Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Aplicar um valor de mercado ao seu imóvel é o primeiro passo para vendê-lo rapidamente e, também, ser bem-sucedido na transacção. Contudo, se colocar um preço abaixo, o seu imóvel estará desvalorizado e você perderá dinheiro na venda. Por outro lado, se optar por um valor muito alto, não receberá contactos na proporção que deseja, portanto, tardará a vendê-lo.

É provável que, ao comercializar o seu imóvel, em algum momento já deve ter se questionado: quanto vale a minha casa? Nesse sentido, para descobrir o valor real, é necessário fazer uma avaliação do imóvel, usando uma plataforma online ou contando com o conhecimento de um especialista. Dessa forma, que sairá do âmbito das suposições para ter números realistas e concretos.  

Leitura recomendada: 4 maneiras de encontrar o melhor valor na avaliação de imóveis

Quais fatores influenciam em quanto vale o seu imóvel

Localização

A região do imóvel interfere diretamente no seu preço. Por exemplo, um apartamento situado na zona central de Lisboa vale muito mais do que outro localizado nos arredores da capital.

Tamanho

Outro fator que influencia muito é a quantidade de m² úteis que possui um imóvel. Ou seja, quanto maior for a casa, mais ela valerá.

Orientação

Quando um imóvel possui uma boa posição e é orientado ao sol, por consequência o seu preço tem tudo para ser mais alto. Isso porque, além da certeza de ter uma casa com boa luminosidade, o morador sabe que possuirá um imóvel energeticamente mais eficiente.

Garagem

Sem dúvida, há muitos proprietários que priorizam a garagem como um requisito para comprar uma casa. Por isso, esse espaço acaba por valorizar o imóvel.

Redondezas

A infraestrutura da região é outro diferencial na formação do preço. Se há supermercado, padarias, bombas de gasolina, farmácias, escolas, estações de transporte público e outras comodidades, então o valor de mercado da propriedade será mais alto.

Elementos internos

Ar-condicionado,
sistema de aquecimento, roupeiros, cozinha equipada: todos essas
características ajudam a elevar o valor de um imóvel.

Condição

Inegavelmente, o estado do imóvel reflete no preço final. Se está em perfeitas condições, terá um preço valor mais alto do que outro que necessita de remodelação ou reabilitação.

Espaços extras

Varanda, piscina, terraço, garagem box e jardim mais do que conforto são responsáveis pela valorização do imóvel.

Como descobrir quanto vale a minha casa?

Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Sem dúvida, você até pode ter uma estimativa de preço a partir da comparação com imóveis da mesma tipologia, situados numa mesma região.

Porém, a melhor maneira de formar o valor do seu imóvel é contar com auxílio de profissionais ou com ferramentas especializadas. É assim que “quanto vale a minha casa?” deixará de ser uma indagação. Com o fim de ajudar-lhe, listamos abaixo as modalidades de avaliação de um imóvel.

Peritos
avaliadores

Os peritos avaliadores de imóveis são os profissionais capacitados para identificar o valor de uma propriedade. Eles podem atuar autonomamente ou por meio de uma empresa ou banco – o BPI, por exemplo, é uma instituição que oferece o serviço.

Primeiramente, o perito faz uma vistoria na casa, onde se analisa todas as características, como tipo de construção, acabamento, estado geral, data da construção, estado de conservação, etc. Elementos como a inserção geográfica e a infraestrutura circundante também são analisados.

Plataformas
online

Para quem quer
rapidez no processo, uma maneira de cotar o imóvel é usar ferramentas disponíveis
na internet. Elas utilizam uma série de dados, desde as características do
imóvel até informações sobre o mercado imobiliário na zona, para gerar um valor
estimado. Com o uso de algoritmo, conseguem oferecer uma avaliação em tempo
real.

Descubra agora o valor do seu imóvel com a ferramenta de avaliação gratuita da Housefy

¿Cómo calcular cuánto vale tu casa?

Portales inmobiliarios, tasadoras, agencias y organismos públicos ofrecen datos sobre los vaivenes del valor del metro cuadrado en España y muchos coinciden en que el precio de la vivienda se está ajustando como consecuencia del coronavirus. 

De hecho, según los notarios, en diciembre del 2020, había caído un 1,7% con respecto al mismo mes del año anterior. En este contexto, ¿cómo saber cuánto vale una casa hoy en día? El comparador financiero HelpMyCash.com intenta dar respuesta a esta pregunta del millón.

No existe un único precio para una vivienda, sino muchos. Éste se ubica dentro de un rango de precios de mercado y, a la hora de vender una casa, no será otro que aquél que un comprador esté dispuesto a pagar.

¿Cómo se puede saber en qué rango de precios se ubica una propiedad? Para conocerlo, lo más aconsejable es valorar el inmueble, tantas veces como sea posible y a través de diferentes fuentes.

Por ejemplo, es aconsejable utilizar las múltiples herramientas de tasación online de viviendas que existen en el mercado.

La mayoría son gratuitas y ofrecen de forma instantánea un importe estimado para la casa.

Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Una mujer en una vivienda nueva

Ana Jiménez

También, es recomendable pedir la opinión de diferentes inmobiliarias, tanto online como tradicionales que trabajan en el barrio. Estás conocen al dedillo el mercado de su zona y también pueden tasar la casa gratis y sin compromiso. Aunque, cuidado, algunas pueden cometer el error de dar un precio demasiado alto con el fin de captar al cliente, advierten desde HelpMyCash.com.

Otra opción es mirar los precios en los portales inmobiliarios de pisos parecidos ubicados en el barrio. Así se puede tener una idea aproximada de a cuánto se cotiza el precio del metro cuadrado en la zona. Aunque hay que tener en cuenta que en estas webs los precios corresponden con la oferta y no son aquellos a los que se terminan vendiendo los pisos, que suelen bajar en la negociación.

Así, con toda esta nube de información, es aconsejable quitar aquellos valores extremos, tanto por lo alto como por lo bajo, y quedarse con los importes medios para decidir un precio. Aunque si se tiene prisa por vender un precio ajustado puede garantizar una venta rápida de la vivienda, especialmente en los tiempos que corren.

Muchos vendedores cometen el error de fijar un precio demasiado alto y, en unas circunstancias como la actual, esto puede significar tardar demasiado en vender la casa o, incluso, no venderla nunca.

Esto sucede porque la mayoría de los vendedores cree que su vivienda vale más de lo que dicta el mercado.

Por esto, conviene saber cuáles son los factores que más pueden influir en el precio de una propiedad.

La ubicación es uno de los factores más determinantes, ya que existen zonas más demandadas y, por tanto, con el metro cuadrado mejor valorado que otras. Por ejemplo, si la vivienda está en el centro de una ciudad, tiene buena conexión con el transporte público o está en un barrio atractivo será más cara, aseguran desde HelpMyCash.com.

Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

El estado es una de las claves de la vivienda

Laura Guerrero

A su vez, el estado de conservación de la vivienda y la antigüedad de la finca también son aspectos determinantes. Una casa en buen estado, en la que no es necesario invertir en reformas de ningún tipo costará más que una que hay a reformar. Y un edificio con ascensor estará mejor valorado que uno sin.

Aunque, hay que tener en cuenta que, si bien estas son las variables principales, no son las únicas que pueden influir en el valor de una vivienda. La existencia de extras como una terraza, un jardín o un balcón son ampliamente valorados por los compradores.

De hecho, según un estudio realizado por Idealista hace unos años, la existencia de una terraza puede llegar a revalorizar el precio de una casa en España hasta en un 36% frente a una sin.

Y tras el confinamiento la búsqueda de este tipo de propiedades se ha disparado hasta en un 40% según Fotocasa, por lo que son aún mucho más codiciadas.

Quanto custa construir uma casa: veja como calcular aqui!

Quem pretende ter sua própria casa deve saber o quanto antes que, para não perder dinheiro, a pesquisa é uma etapa fundamental do processo — ainda mais se a ideia é começar do zero. Afinal, para saber quanto custa construir uma casa, é preciso entender bem cada uma das variáveis envolvidas antes de sequer pensar em preparar a fundação.

Para ajudar você, trazemos aqui um guia de como calcular o custo da construção do seu lar e quais as melhores alternativas para financiar essa empreitada importantíssima na sua vida. Entenda!

Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Quais são as vantagens de construir a casa própria?

Muitas pessoas pensam apenas em todo o trabalho e planejamento exigidos para a construção da casa, mas não levam em conta as vantagens dessa escolha na hora da decisão. Pensando nisso, apontamos, nos tópicos a seguir, os principais benefícios que essa opção vai gerar para você.

Personalização

Nada melhor do que uma casa que tenha a sua cara e, além disso, atenda à necessidade de toda a família, não é mesmo? Na maioria dos casos, essa possibilidade só existe para quem decide construir o próprio imóvel.

Isso vai desde itens mais básicos, como a disposição da planta ou o número de quartos, até a inclusão de estruturas específicas, como uma área de lazer com churrasqueira ou uma sacada para admirar a vista.

Economia

Se você às vezes se pergunta sobre quanto custa construir uma casa, já avisamos que essa opção costuma ser mais econômica do que a aquisição de um imóvel pronto. Uma das razões para isso é a possibilidade de negociar diretamente com os fornecedores e os prestadores de serviço.

Além disso, não será preciso arcar com a margem de lucro de construtoras e corretores imobiliários. É possível, ainda, incluir equipamentos que permitam o reaproveitamento de recursos naturais, como a luz solar e a água da chuva, o que, no longo prazo, é um excelente negócio do ponto de vista financeiro.

Valorização do imóvel

Todo o investimento feito na construção agregará valor ao seu imóvel, permitindo que você e sua família construam um patrimônio que resistirá mesmo a períodos de incerteza econômica.

No futuro, o imóvel valorizado pode ser revendido com uma boa margem ou, ainda, servir como fonte de renda por meio da locação, o que é sempre interessante.

Garantia de qualidade

Construindo sua casa por conta própria, cada material empregado será escolhido com todo o cuidado necessário, garantindo a qualidade desejada sempre. Desde os canos da tubulação até o revestimento da parede, tudo estará conforme você espera, o que evita uma série de surpresas causadas pela falta de qualidade dos materiais empregados no imóvel comprado já pronto.

Leia também:  Como Saber Quando Mudar De Mudança?

Quais fatores influenciam o custo de construir uma casa?

Para ajudar no seu planejamento financeiro, acompanhe quais aspectos mais pesam na definição do valor da construção.

Arquitetura

É na arquitetura que definimos o esboço da casa, determinando a quantidade de cômodos, os detalhes das janelas, portas e pisos, a altura do pé-direito e assim por diante. Por isso, a arquitetura é muito importante para o projeto e tende a influenciar consideravelmente o valor da construção.

O que queremos dizer é que casas que têm um mesmo número de andares e de metros quadrados, mas uma quantidade de cômodos diferentes, por exemplo, podem sofrer uma variação significativa de preço justamente por causa da arquitetura.

Acabamento

Outro ponto crucial quando o assunto é construir uma casa diz respeito aos materiais usados. Afinal, são muitas as possíveis variações! Dependendo do objetivo, portanto, dá para desembolsar uma boa quantia.

Revestimentos em cerâmica ou porcelanato, por exemplo, têm preços completamente diferentes. A situação se repete com acabamentos em reboco ou massa corrida, forro de PVC, telhas de cerâmica e assim por diante.

O proprietário também deve estar atento ao tamanho do seu futuro lar. Afinal, o custo de construir uma casa mais popular, com 3 quartos, definitivamente será menor do que o de uma moradia com 5 aposentos e 2 andares.

Terreno

O espaço onde será construído o imóvel tem uma influência importante no custo final da casa. Se quiser tentar calcular o valor antecipadamente, você precisa ficar atento a alguns detalhes.

Pense, por exemplo, sobre o tipo de terreno: é plano ou acidentado? Se for acidentado, isso significa que será necessário fazer um investimento mais elevado na fundação da casa. Já um terreno plano facilita bastante o processo, diminuindo custos.

Mão de obra

Além do preço dos materiais, o proprietário deve pesquisar sobre o custo da mão de obra, pois esse é um item que tem ligação direta com o acabamento. Ao contratar profissionais de uma construtora, por exemplo, o gasto tende a ser maior do que no caso da contratação do serviço individual de um pedreiro ou, mesmo, de uma equipe autônoma.

Nesse sentido, o proprietário deve se preocupar com outra questão: se ele for ser o responsável por gerenciar a obra, precisará de tempo e, claro, conhecimento. É indicado, assim, avaliar o que é mais interessante para sua situação: ter um custo a mais com uma construtora ou economizar e ter trabalho dobrado.

Afinal, quanto custa construir uma casa?

Hoje em dia, existem várias ferramentas para se descobrir quais serão os custos de uma construção. É possível tanto contratar ajuda especializada, como um arquiteto ou um engenheiro, quanto fazer pesquisas por conta própria e usar planilhas para o cálculo.

Para ajudar na matemática, aliás, o futuro proprietário pode contar com alguns sistemas disponíveis na internet, como o SINAPI e o CUB.

O primeiro é um índice do IBGE que traz os custos do metro quadrado de construções por estado. A vantagem é que os dados são atualizados mensalmente. Já o CUB é um indicador fornecido pela Câmara Brasileira de Indústria de Construção (CBIC) que traz informações sobre quanto custa construir uma casa, apartamento ou empreendimento comercial.

Para fazer o cálculo, é só pegar o valor do metro quadrado do estado e multiplicá-lo pela quantidade de metros quadrados da sua construção. E o site do CUBIC é uma mão na roda nessa tarefa, pois conta com uma calculadora muito intuitiva e prática.

Ao inserir as opções, ele emite um relatório em PDF com valores médios em R$/m² para diferentes padrões de projetos, de acordo com o número de cômodos, conforme as normas da ABNT NBR 12721:2006.

Os projetos residenciais são divididos em padrão baixo, normal e alto. Por exemplo:

  • R1-B — Residência unifamiliar padrão baixo (pavimento único, com 2 quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço);
  • R1-N — Residência unifamiliar padrão normal (pavimento único, com 3 quartos — uma suíte —, banheiro social, sala, circulação, cozinha, área de serviço com banheiro e varanda com garagem);
  • R1-A — Residência unifamiliar padrão alto (pavimento único, com 4 quartos, sendo 2 deles suíte e com closet, banheiro para visitas, salas de estar, íntima e de jantar, circulação, cozinha, área de serviço completa e varanda com garagem).

Para cada um desses padrões, existem valores médios. Daí, basta multiplicar pela área pretendida. Como o indicador varia mensalmente, é preciso selecionar o mês certo. Por exemplo, uma casa padrão normal ou médio do tipo R1 no Rio de Janeiro em março de 2019 estava cotada em R$1.823,82 por metro quadrado. Se o tamanho do seu projeto é de 100m², o valor total é R$182.382,00!

Vale destacar que, no caso do CUB, não estão incluídos o valor do terreno ou outras despesas, como portões, muros, pavimentação, fundação, ar-condicionado, bombas, áreas externas, nem taxas com impostos para a regularização da obra.

Sendo assim, ao construir uma casa, como fazer um orçamento realmente exato? É o que você vai ver agora!

Como fazer um orçamento completo de todos os custos?

O CUB vai ajudar você a definir um valor médio da construção pretendida. Mas, para fazer um orçamento completo e de forma exata, é indispensável a ajuda de um especialista na construção civil. Você pode contratar um engenheiro/arquiteto ou fazer um orçamento com uma empreiteira.

Acontece que tentar você mesmo fazer esse cálculo sujeitará seu orçamento a muitos erros e poderá dar uma visão distorcida de quanto vai custar para construir sua casa. Algumas dessas falhas se relacionam com:

  • escolher o padrão de construção errado;
  • esquecer-se de documentações importantes, como alvará de construção;
  • não levar em conta a variação que os CUBs sofrem a cada mês;
  • elencar incorretamente os custos unitários básicos de construção;
  • planejar incorretamente a quantidade de materiais (excesso ou falta);
  • esquecer-se dos gastos relativos à mão de obra.

Ao recorrer a profissionais do ramo, você garante um orçamento realista, com base nas melhores práticas e tendências do mercado. Afinal, já pensou iniciar um empreendimento desse porte e não conseguir completá-lo por ter deixado de colocar detalhes importantes na conta?

Quais cuidados devem ser tomados nas compras de materiais de construção?

A qualidade da construção depende bastante da qualidade dos materiais utilizados. Por isso, garanta que os insumos sejam adquiridos de empresas confiáveis.

Ainda, sempre siga as orientações do arquiteto ou engenheiro responsável. Isso vai contribuir para que o projeto fique dentro dos limites do orçamento e evitará riscos à segurança dos trabalhadores e futuros moradores.

Assim, para economizar ao comprar materiais, não selecione produtos só pelo preço. Se deseja pagar mais barato, no geral, é melhor barganhar comprando em maiores quantidades. Pagamentos à vista também asseguram um bom desconto na hora da compra.

Como começar a economizar dinheiro para construir casa?

O planejamento é a regra básica para economizar. Afinal, esse é um empreendimento de longo prazo que demanda muitos recursos. Por isso, é possível fazer algumas mudanças práticas nos seus hábitos para conseguir gastar menos, ganhar uma renda extra e, assim, juntar dinheiro para construir sua casa. Veja só:

  • consiga um trabalho freelancer ou um segundo emprego;
  • venda itens que não usa mais ou que já não são tão necessários para você, como móveis, imóveis ou veículos;
  • coma em casa ou leve seu almoço de casa para o trabalho;
  • reduza gastos com viagens;
  • busque opções de qualidade em educação pública;
  • cancele ou reduza gastos com TV por assinatura;
  • pesquise antes de fazer compras no supermercado.

Essas dicas podem parecer simples, mas fazem toda a diferença no seu orçamento mensal. Então, é só consultar um especialista e fazer um cálculo do montante necessário para a sua casa nova!

Quando entrar em um consórcio vale a pena?

Na hora de construir a casa própria, é preciso pensar, também, na forma de pagamento, já que isso pode encarecer ou, até mesmo, impedir a realização da obra. É normal, inclusive, não ter em mãos todo o dinheiro necessário para tocar a construção.

Nesse sentido, os consórcios estão entre as opções mais práticas e baratas para garantir o dinheiro necessário para a construção da casa própria do começo ao fim, indo desde a aquisição do terreno até os últimos acabamentos.

Dessa forma, é possível se organizar para pagar parcelas que caibam no seu bolso e, enquanto a contemplação não chega, ir planejando todos os passos da construção. Uma grande vantagem dessa escolha é não ter que arcar com juros.

Agora ficou entendido como calcular direitinho quanto custa construir uma casa? Aproveite cada dica para colocar em prática seus planos da melhor forma possível!

Se você gostou do conteúdo, compartilhe-o agora mesmo com seus amigos nas redes sociais!

Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Como calcular ou como é calculado o valor de um terreno ou casa

Existe algum cálculo para definir o valor de uma casa ou terreno? Como as imobiliárias ou quem faz loteamento define o valor dos terrenos a venda ou das casas e apartamentos?

Home » Terreno

Segundo a economia, há uma diferença entre preço e valor, isto se aplica a qualquer coisa. Preço seria o que está na etiqueta ou na placa de vende-se para o caso de um terreno ou imóvel qualquer. Já o valor é mais difícil de defini-lo, isto porque ele é subjetivo.

Desta forma uma pessoa olha para o preço de um terreno e acha muito caro (valor está abaixo do preço), enquanto que outros acham que o preço está bom (valor igual ou superior ao preço).

Então a grande dificuldade é como formar o preço de alguma coisa, levando em conta que a percepção de valor é subjetiva.

Como calcular ou como é calculado o valor de uma casa ou terreno é uma boa pergunta e acredito que não podemos responder em termos exatos, mas algumas considerações podem ser feitas e ai chegarmos a um entendimento de como esse cálculo tem sido feito e como podemos fazê-los ao definir o preço de nossos próprios imóveis ou ainda de algum que almejamos comprar.

Terreno

Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Vamos começar com a situação da terra que é mais fácil. Normalmente na venda de um loteamento eles definem o preço por m/2  e como nesses casos os terrenos nem sempre são do mesmo tamanho, então basta multiplicar o valor do m/2 pela metragem total de cada terreno para chegar ao valor de cada um. É um cálculo simples e quanto maior o terreno, maior o valor.

Leia também:  Como Saber A Que Banco Pertence Um Nib?

Mas a questão é como calculam o m/2?

Os critérios usados são um pouco subjetivos, mas normalmente leva-se em conta a localização do terreno e a valorização daquela região, o perfil do bairro ou do loteamento, por exemplo, se o terreno é em bairro aberto ou condomínio fechado e neste último caso qual a infraestrutura do condomínio.

Recentemente comprei um terreno em um condomínio e o valor do m/2 foi de R$ 430,00, mas no mesmo condomínio, havia outras opções a R$ 400,00 e se não me engano até R$ 360,00 o m/2.

Já em outro condomínio que está em lançamento em outra região da cidade parece que o valor poderá chegar a R$ 1.200,00 o m/2.

Este último certamente tem seu valor inflacionado pela infraestrutura que contará com campos de golf, heliponto, lagos e outras firulas.

Casa

Já uma casa é mias complicada, pois além de considerar o terreno com visto anteriormente e os mesmos critérios adotados a ele, temos de levar em conta a casa em si. Então as perguntas que devem ser feitas são: quanto vale o terreno e depois quanto vale a casa.

Se o primeiro caso tentamos descobrir ou definir o valor por m/2, no caso da casa seria prudente perguntar: quanto eu gastaria para construir uma casa como esta! Eu sei que não é fácil fazer este cálculo e temos de levar em conta ainda o fato de casas mais antigas onde a última pergunta não fará muito sentido.

Na formação de preço de uma casa para venda, diversos fatores são levados em conta. Abaixo alguns deles:

  • Tamanho. Este é dos primeiros fatores a serem considerados, já que na maioria das vezes e em termos de casa, tamanho é documento.
  • Idade da construção. Uma casa antiga tende a ser mais desvalorizada do que uma construção nova. Claro que é necessário ver o estado de conservação de cada uma.
  • O tipo de construção. Alvenaria, casa de madeira, mista, construção de tijolos, blocos ou outra forma construtiva vão impactar na formação do preço.
  • Acabamento. Este é um dos mais considerados. Tipo do piso, do acabamento das paredes, armários, pias, móveis planejados, iluminação, portas e janelas, entre tantos outros fatores. Neste caso, considera-se a qualidade de cada um desses materiais, seu estado, usabilidade, combinação entre si e outras características.
  • Infraestrutura. Piscina, churrasqueira, lavanderia coberta, aquecedor solar ou a gás, reaproveitamento de água, entre outros são importantes para valorizar ou não o imóvel.
  • Garagem. A existência ou não de garagem, bem como a quantidade de vagas de cada uma é hoje um dos itens mais valorizados e que tem grande impacto na formação do preço de venda de uma casa. Existem casas antigas que não tem garagem, logo, a valorização dela vai cair muito, pois a maioria das pessoas tem no mínimo 1 carro.
  • Fatores ligados ao terreno. Topografia, localização, posição do sol da tarde, tipo de construção na vizinhança, entre outros são importantes. Desta forma, duas casas como o mesmo padrão de construção, mas em terrenos diferentes, podem assumir preços bem distantes, por exemplo.
  • Entre outros.

Oferta versus demanda

Parece mesmo que o que funciona é a relação oferta versus demanda. Imagine que em determinado terreno em uma região muito ruim que tenha sido avaliado em R$ 50.000, certa pessoa construiu uma casa e gastou R$ 300.000.

Será que esta casa valerá R$ 350.000? Certamente não.

O valor da casa acabou sendo diluído pela situação ruim do terreno e como isso irá influenciar na demanda, o valor das propostas de compra pode ser bem mais baixo do que o valor encontrado pela simples matemática.

Costumo ver um programa da TV americana chamado Property Virgens, onde a corretora orienta novos proprietários na compra do seu primeiro imóvel e uma das coisas que ela faz é tentar encontrar o valor das casas.

Para isso ela compara os valores das últimas vendas de casas na mesma região e com isso estabelece uma espécie de piso e teto o imóvel em questão. Lá parece que as coisas funcionam bem neste sentido, aqui há muita disparidade. Tem uma pessoa na minha rua que está pedindo R$ 650.

000 na sua casa, eu, se tivesse esse dinheiro, talvez oferecesse uns R$ 300,000 por ela.

Então é preciso levar em conta que o valor de venda não é aquele anunciado e sim o quanto as pessoas estão dispostas a pagar por ela. Isto em economia é chamado de “preço e valor”.

Veja abaixo um episódio do programa que citei acima. O áudio está em inglês, mas você pode ativar as legendas e depois traduzir usando o botão legenda no rodapé do vídeo.

Outras considerações

Ainda sobre a questão do preço e valor explicado no início é necessário considerar que o preço é algo fixo para todos, enquanto que o valor pode ser influenciado por diversos fatores, levando em conta que as pessoas reagem de forma diferente diante de uma possível compra.

Algumas dicas para agregar valor a um imóvel:

  • Deixe tudo limpo, sem mato algo, sujeira, desorganização, coisas jogadas por todo o lado e etc. Pode parecer irrelevante para o caso de imóveis, mas não é. Eu e minha esposa já visitamos dezenas de casas para comprar e a reação, especialmente dela, quando encontrávamos imóveis muito sujos era de repugnância, mesmo que houvesse algum potencial nele;
  • Se for casa, faça uma pintura antes e melhore a aparência da mesma, isto pode chamar mais a atenção;
  • Se houver pendência de documentação, resolva tudo primeiro. Deixe tudo em ordem, pois é uma das primeiras perguntas que um comprador fará é se a documentação está em dia.

Gostou? Compartilhe

6 Dicas para o proprietário descobrir o valor do imóvel para venda

Antes de definir o valor do imóvel é necessário compreender como o mercado imobiliário costuma verificar a veracidade do valor de um imóvel. Para isso, podemos seguir alguns indicadores que se tornaram padrão no mercado para fazer esses tipos de análises. Dessa forma, conseguimos identificar os fatores que acabam contribuindo positivamente no valor do seu imóvel.

Vamos levantar neste post alguns detalhes que tratados de maneira mais profunda podem te ajudar a definir um preço coerente, que seja mais próximo a realidade da região e as características do seu imóvel.

Para deixar as conclusões ainda mais próximas a realidade do mercado imobiliário, vamos usar como fonte de informação o DMI (Dados do Mercado imobiliário) um material desenvolvido com formações de preços do imóvel do mercado que vai nos servir como base para consultas.

1 – Descubra o valor do imóvel em sua região, faça buscas:

Um dos primeiros passos para descobrir o valor do imóvel é fazendo buscas de preço pela sua região ou em portais imobiliários. Parece até simplório, mas uma busca pela internet ou até um bate papo informal com proprietários podem esclarecer muito sobre o assunto.

Procure por imóveis parecidos com o seu e na mesma região, entre em contato com corretores, proprietários, imobiliárias, moradores, porteiros, e se possível até com vizinhos.

Quanto mais informação melhor. Esse tipo de contato é importante para você identificar como o mercado imobiliário está sendo praticado na região do seu imóvel.

2 – Localização, um item de peso para descobrir o valor do imóvel:

Imóveis próximos a centros comercias, vias de acesso, transporte público, shoppings, delegacias, hospitais, parques, entre outros. Podem ser considerados como um ótimo negócio para venda.

Todas essas vantagens comerciais e de transporte valorizam o valor do preço do seu imóvel, já que essas facilidades trazem mais conveniência para o novo comprador por ter um imóvel naquela região.

Mas se o seu imóvel está em um bairro nobre, um pouco mais distante dos grandes centros e com mais tranquilidade, valorize isso no momento da descrição.

É preciso encontrar um determinado peso para cada item em cada pessoa, ou seja: Você precisa encontrar as pessoas que irão melhor se encaixar no perfil de compra do seu imóvel e buscar os itens que sua casa tem a oferecer como diferencial para cada uma delas.

3 – Metragem, faça uma conta simples e útil:

A metragem é uma característica importante na hora de identificar o valor do seu imóvel, já que cada região tem um valor por m² como base de cálculo.

Para identificar o preço por metro quadrado do seu imóvel acesse o DMI (dados do mercado imobiliário), defina sua cidade, bairro e vá até o gráfico de número 2, com ele você vai descobrir o valor absoluto da região do seu imóvel por m². Cliquei aqui para consultar o DMI. (Atenção: Caso a região do seu imóvel não esteja no relatório, busque por imóveis similares em nosso portal)

Para finalizar esse processo e encontrar o valor do metro quadrado da região do seu imóvel, basta multiplicar o valor absoluto do m² com o número de metragem do seu imóvel.

  • Exemplo:
  • Preço por metro quadrado na sua região: R$5.800,00 por metro
  • Área do seu imóvel: 75

5.800 X 75 = R$435.000,00

Esse valor pode ser utilizado como base inicial para cálculo do valor.

4 – Itens de lazer e características do imóvel:

Se a sua casa ou condomínio tem piscina, salão de festa, salão de jogos ou mais de uma vaga de garagem, tudo deve ser considerado para valorizar o imóvel. O público do mercado imobiliário (os compradores) já se identificam com essas novas características do imóvel e podem inclusive usá-las como influenciadoras para a compra.

  1. Esse novo comportamento pelos buscadores de imóveis já vem sendo construído há algum tempo, já que durante os últimos anos as construtoras começaram a produzir condomínios residenciais com vários itens de lazer e diferencias para atender vários públicos.
  2. Essas implementações trouxeram novas experiências e tendências para os lançamentos imobiliários. Veja como esses diferenciais foram desenvolvidos pensando em atender vários componentes de uma família:
  3. Crianças: Playground, Piscina, Sala de Estudos e Brinquedoteca
  4. Adulto: Sauna, Academia, Salão de Festas, Salão Gourmet e Pay per use
  5. Jovens: Quadra Poliesportiva, Salão de Jogos, Lan House
  6. Construa seu anúncio levando os diferencias em consideração, eles são tão importantes que podem até te ajudar nas negociações justificando o valor do imóvel.

5 – Conservação do imóvel:

Você já deve ter ouvido essa frase: “A primeira impressão é a que fica”. E é justamente por ela que um imóvel reformado ou em bom estado passa mais segurança para o comprador. Cuide e faça ajustes necessários em seu imóvel, isso pode ajudar a valorizar sua propriedade.

Zele pelo seu imóvel, pois uma casa em péssimo estado é o suficiente para depreciar o valor do imóvel para alguns compradores.

Leia também:  Porque É Que Guimarães É Conhecida Como O Berço Da Nação?

E como não desejamos que isso aconteça, segue alguns toques que vão ajudar a sua casa ficar mais atraente aos olhos do comprador:

  • Corrija infiltrações;
  • Mofos;
  • Encanamentos;
  • Fiação elétrica;
  • Portas e janelas estão fechando corretamente;
  • Pintura nova (de preferência com tons neutros).

6 – Dormitórios:

Por último e não menos importante, chegamos ao número de dormitórios. Se a sua casa possui acima de 3 dormitórios com certeza esse número vai contribui com o valor do seu imóvel de acordo com a média do preço por m² na região. O número de dormitórios contribui bastante na hora de decidir o preço do seu imóvel!

Agora que você descobriu as informações necessárias para identificar o valor do imóvel para venda, chegou a sua vez de analisar o preço do seu imóvel. Faça o passo a passo e descubra os pontos fortes e fracos que podem influenciar a escolha de um preço justo para a sua propriedade. Veja agora um exemplo para te ajudar a precificar o valor do seu imóvel:

Sua casa: Anotações:
Área/ Metragem
Quantidade de dormitórios
Valor por m²
Itens de lazer
Proximidades
Número de vagas
Região

Em caso de dúvidas, deixe o seu comentário aqui em baixo e não se esqueça de acessar o DMI, pois ele vai te ajudar muito nesse processo inicial de precificação do seu imóvel.

Quanto vale meu apê? Descubra como calcular o potencial de venda do seu imóvel – Imóveis – Estadão

Caso você esteja pensando em vender seu imóvel, o primeiro passo é entender o valor dele no mercado. Diante de diversas alternativas para avaliar o preço médio de seu patrimônio, há quatro que são as mais eficientes. Veja a seguir.

Corretor de imóveis

O corretor de imóveis é o profissional responsável por definir o valor de um apartamento. Se o local a ser vendido for anunciado por intermédio de uma imobiliária, esse serviço de avaliação e precificação é gratuito. Caso contrário, é preciso pagar por isso.

No site do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo há uma lista com o custo dos honorários. A lista informa, por exemplo, que em caso de venda de um imóvel urbano residencial, a comissão deve ser de 6% a 8%. No caso de apenas a avaliação de mercado, costuma-se cobrar 1% do valor do imóvel.

  • Normalmente, essa avaliação é feita verbalmente, mas é possível dispor de uma avaliação documentada, conhecida como “Parecer técnico de avaliação mercadológica”, em que você conta com informações específicas sobre como aquele preço foi estabelecido.
  • Engenheiros e arquitetos também podem ser responsáveis em estabelecer o valor de um imóvel ou elaborar pareceres técnicos, mas sempre em conjunto com um corretor, visto que ele está envolvido com o mercado imobiliário.
  • Calculadora online

Há sites como o Calculadora Robô e o Urbe.Me que fazem uso da inteligência artificial para estimar o valor dos imóveis. A ferramenta considera características de outras moradias da mesma região e, a partir disso, indica qual seria o preço mais assertivo para o seu imóvel.

Funciona assim: você informa a área total do bem, a quantidade de dormitórios e se há suítes, o número de banheiros e a localização. O sistema faz a comparação com outros imóveis parecidos que estão à venda na mesma região ou nas proximidades, e, a partir disso, apresenta um valor.

  1. Trata-se de um índice apenas estimativo, afinal não leva em consideração características específicas relevantes do imóvel – que são fundamentais no processo de venda.
  2. Comparativos pela internet
  3. Pesquisar valores de apartamentos similares à venda também é uma forma de descobrir o valor médio de sua propriedade – e ajuda a confirmar se o valor estabelecido pelas outras fontes, como pela imobiliária, de fato corresponde aos parâmetros da região.

A melhor referência é aquela que está no mesmo prédio que o seu, mas caso não haja nenhum à venda, procure nas proximidades. Converse com vizinhos, porteiros, zeladores ou mesmo pesquise na internet para encontrá-los.

Lucro obtido

É possível avaliar a taxa de retorno de seu investimento dividindo o capital inicial investido pelo lucro líquido a ser gerado pelo apartamento. Este rendimento pode equivaler ao aluguel da unidade ou de uma futura venda.

No caso de aluguel, a taxa de retorno é obtida dividindo o preço recebido pela locação pelo capital inicialmente investido. No caso de venda, o cálculo da taxa de retorno precisa ser realizado dividindo o custo obtido pela comercialização das unidades pelo valor que investiu inicialmente.

Avaliação de imóveis: como descobrir quanto vale uma propriedade?

Quando procura um imóvel para adquirir, você corre o risco de se deparar com aquele apartamento ou casa cujo preço parece não estar adequado ao tamanho, região ou condições. Isso já aconteceu com você? Como descobrir se o imóvel realmente vale o preço pedido?

É aí que entra a avaliação de propriedade como uma grande aliada. Esse processo consiste em identificar as condições do imóvel, assim como o mercado e região onde ele está inserido para, a partir de uma análise profunda, calcular o preço justo de venda ou aluguel.

Quer saber como realizar uma avaliação de imóveis de qualidade? Então, continue a leitura e descubra dicas de ouro nesse aspecto!

Por que é importante avaliar o imóvel

Antes de entender como colocar a avaliação de imóvel em prática, é importante que você tenha consciência da importância desse processo. Apesar de não ser comum quando se fala na busca por um apartamento ou casa, a avaliação do imóvel pode ser a sua maior aliada na hora de garantir a segurança da compra e o preço justo pela propriedade.

Isso porque, por meio desse processo, é possível identificar quais são as condições do imóvel, verificando problemas que, em uma simples visita, poderiam passar despercebidos. Dessa forma, você consegue perceber se há alguma situação com a qual teria que lidar caso adquira o imóvel.

A avaliação também protege você e a sua família contra uma série de riscos. Imagine que você adquira uma casa com um vazamento oculto, por exemplo, que poderia causar mofo e, além de gerar transtornos e gastos, ainda prejudicar a saúde da sua família? Com uma avaliação de qualidade esse problema seria identificado com antecedência, protegendo você desse risco.

Por fim, o processo de avaliação é importante uma vez que permite que você pague o preço justo pela propriedade. Com ele, você garante que não prejudicará o vendedor, mas também não pagará um valor acima do que o imóvel realmente vale, levando mais segurança para a sua aquisição.

Como descobrir quanto vale uma propriedade

Diversos elementos devem ser considerados na hora de avaliar um imóvel, ou seja, para descobrir quanto vale uma propriedade. Entenda agora quais são os principais deles:

Localização

A região onde o imóvel está localizado faz muita diferença na hora de calcular o preço. Isso porque há bairros que, devido a diversos fatores, têm um metro quadrado médio mais caro do que outros. Dessa forma, a localização deve ser considerada na hora de realizar a avaliação de um imóvel.

Estrutura e área externa

A estrutura do imóvel também precisa ser avaliada para definir o preço de compra ideal. Afinal, ela é essencial para garantir a durabilidade da propriedade e evitar problemas no futuro. Sendo uma parte importante da avaliação.

De forma semelhante, a área externa também deve entrar na avaliação. Isso porque é necessário verificar o número de vagas de garagem, segurança da rua e acesso ao imóvel.

No caso de um apartamento, a estrutura do prédio também deve ser considerada.

Valor de imóveis semelhantes

Um dos elementos que deve ser considerado na hora de avaliar um imóvel é o preço de propriedades semelhantes, oferecidas em regiões próximas à que você está interessado. As variações são normais, mas com uma análise é possível identificar um preço médio por metro quadrado na região.

Acabamento

O acabamento é muito importante na hora de definir o preço justo de um imóvel. Afinal, quando são utilizados materiais de baixa qualidade, você corre o risco de ter problemas com pouco tempo de uso. Portanto, avalie a qualidade do acabamento e, inclusive, materiais utilizados. O tempo decorrido desde a última reforma também deve ser considerado nesse momento.

Estabelecimentos próximos

Além do bairro e região onde o imóvel está localizado, também é importante avaliar os estabelecimentos próximos e, inclusive, possibilidade de locomoção. A presença de supermercados, restaurantes, farmácias, lojas e fácil acesso a ônibus e metrô podem valorizar o imóvel. Dessa forma, esse elemento precisa ser analisado na hora de calcular quanto vale uma propriedade.

Passo a passo para uma avaliação de imóvel

Agora que você já sabe a importância de realizar a avaliação do imóvel e os principais elementos que devem ser analisados, é hora de entender como colocar esse processo em prática. Descubra o passo a passo para isso:

Entre em contato com o proprietário

Em primeiro lugar, é preciso contar com o acordo do proprietário do imóvel para realizar uma vistoria. Isso significa que você deve entrar em contato com o proprietário para informar sobre a intenção de realizar a análise. Explique as suas motivações e mostre que esse processo pode oferecer uma segurança para ambos os lados.

Busque profissionais com experiência

Você pode realizar uma vistoria por conta própria no imóvel, mas é muito provável que deixe passar algum elemento, principalmente no que se refere à estrutura ou vazamentos.

Dessa forma, o ideal é que você encontre um profissional com experiência no assunto para realizar o processo.

Ele realiza a análise e envia um relatório completo para que você use como embasamento na hora de tomar a decisão.

Conte com uma imobiliária como aliada

Por fim, uma imobiliária pode ser sua maior aliada no processo. Isso porque ela já tem contato de profissionais que podem realizar a análise com qualidade.

Além disso, vale lembrar de que existem imobiliárias que já realizam essa análise prévia.

Dessa forma, ao entrar em contato sobre determinado imóvel, você já pode obter todas as informações que desejar sobre ele, aumentando a segurança na hora de realizar o sonho da casa própria.

Como você pôde perceber, a avaliação de imóveis é essencial para saber quanto vale uma propriedade e, com isso, antecipar riscos, problemas e garantir que você pagará o preço justo pelo seu novo imóvel. Portanto, não se esqueça de incluir esse processo na sua procura e garanta que você encontrará o lar perfeito para você e sua família!

Gostou do artigo? Quer ter uma imobiliária de qualidade como aliada da sua busca? Então, entre em contato com a VPR Imóveis agora mesmo!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*