Como Saber Quando Uma Pessoa Esta A Mentir?

Categoria dos serviços da psicóloga: serviços variados de psicologia

Como Saber Quando Uma Pessoa Esta A Mentir?

Gostaria de se tornar um expert em detectar mentiras? Então leia esse texto e confira essas dicas.

Você pode ficar chocado ao saber que mais de 80% das mentiras não são detectadas. Apesar de muitas pessoas se safarem, os psicólogos afirmam que a maioria das mentiras é bem fácil de detectar se você souber ler os sinais.

Para muitas pessoas, mentir é estressante. Esse estresse é facilmente percebido na linguagem corporal. Mas os psicólogos pedem para tomar cuidado com julgamentos rápidos, pois o estresse e o desconforto pode ter muitas causas.

Então, como é possível detectar mentiras? Existem várias técnicas que podem ajudar nisso. Leia o artigo e confira.

Comece fazendo perguntas neutras

  • Ao fazer perguntas simples e não ameaçadoras, você pode observar uma linha lógica de resposta.
  • Pergunte-lhes sobre o tempo, seus planos para o fim de semana, ou qualquer coisa que possa provocar uma resposta normal e confortável.
  • Nesse momento você consegue observar a linguagem corporal e como agem quando estão dizendo a verdade.
  • >>> Leia também: Por que as pessoas mentem .
  • Assim, quando fizer as perguntas “difíceis” será bem mais fácil perceber se a linguagem corporal se mantém ou se a pessoa muda completamente a linguagem não verbal.

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Mas lembre-se, há vários motivos para desconforto, então mudar de postura pode não ser sinal suficiente para detectar mentiras.

Aqui estão algumas das expressões corporais mais comuns para detectar mentiras:

  • Movimentos rígidos ou limitados das mãos e braços;
  • Diminuição do contato visual;
  • Maior contato da mão com o rosto;
  • Demonstração de ansiedade, como suor excessivo;
  • A linguagem corporal não corresponde às palavras.

Aprenda a ler emoções para detectar mentiras

A forma como as pessoas expressam emoções pode revelar se estão sendo honestas ou não. Assim, prender a perceber sinais de emoções anormais pode ajuda-los a detectar. Confira as principais:

  • Preste atenção em emoções atrasadas.
  • Observe as emoções que duram mais do que o normal da pessoa.
  • Se a expressão emocional é limitada a uma área do rosto ao invés de toda a face.

Excesso de cuidado com a escolha das palavras

A escolha das palavras também pode revelar desonestidade. Quando uma pessoa está criando um engodo, ela precisa se distanciar da mentira devido à dissonância cognitiva criada pela mentira.

Para fazer isso, é preciso alterar a forma como representam a mentira para si mesmos. Essa representação causará um efeito cascata em sua linguagem, tornando muito mais fácil detectar mentiras.

Confira algumas das escolhas de palavras mais comuns de mentirosos:

  • Declarações menos diretas;
  • Repetição exata das palavras;
  • Detalhes desnecessários são adicionados à declaração enganosa.

Sinais fisiológicos da mentira

Muito do que foi escrito anteriormente sobre como detectar mentiras está dentro do controle consciente da pessoa enganadora. Há, no entanto, aqueles que estão fora do controle da pessoa que mente: os sinais fisiológicos. E estes são muito difíceis de reprimir ou controlar. Confira os principais.

  • O suor pode ser um sinal de que a pessoa está mentindo;
  • Mentir pode causar um aumento na secreção da adrenalina. Isso causa uma flutuação na produção de saliva, fazendo a pessoa engolir mais e causando garganta seca;
  • Como o coração geralmente está batendo mais rápido, uma pessoa que está sendo desonesta respirará mais rápido;
  • Diminuição do piscar dos olhos também pode ser um sinal de mentir.

Apesar da mentira ser prevalente em nossa sociedade, ela não é natural. No fundo, a maioria das pessoas quer dizer a verdade, mesmo quando sentem que precisam mentir.

Por isso os psicólogos afirmam que, para realizar essa façanha, o cérebro entra em sobrecarga cognitiva, a fim de fornecer os recursos necessários para retirar a mentira.

Uma vez que a mente e o corpo estão conectados de várias maneiras, faz sentido que quando o cérebro tem um aumento em sua carga cognitiva, o corpo apresente sintomas.

Certifique-se de levar em conta as normas culturais e as idiossincrasias pessoais, obtendo o contato com a pessoa que você está estudando. Mantenha a mente aberta e relaxe, e você estará no caminho certo para detectar mentiras.

Se você tem lidado com pessoas que mentem ou se você percebe que mentir, para você, é um hábito, busque a ajuda de um psicólogo. A terapia será muito importante.

Se você gostou desse artigo, então pode se interessar por este: Como controlar as brigas de casal.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Como Saber Quando Uma Pessoa Esta A Mentir?O que te faz sair da cama todas as manhãs e seguir em frente? Já parou para pensar ou você faz tudo no “piloto automático”?
  • Como Saber Quando Uma Pessoa Esta A Mentir?O que os seus sonhos podem representar? Como eles pode ser utéis nas sessões de terapia. Texto da psicóloga Ingrid Machado.
  • Como Saber Quando Uma Pessoa Esta A Mentir?A psicologia organizacional e do trabalho tem o intuito de ajudar o profissional a lidar com os impecilios do dia-a-dia de trabalho. Leia e saiba mais!

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autor: Thaiana Filla Brotto

CRP 06/106524 – 6ª Região

FORMAÇÃO

Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

Como lidar com pessoas mentirosas – Portal

Como Saber Quando Uma Pessoa Esta A Mentir? Saiba como lidar com pessoas mentirosas

Embora não seja algo saudável, inevitavelmente ela está presente nas relações humanas. Sim, querida pessoa, várias são as razões para que as pessoas mentirosas existam e façam parte do nosso ciclo social. Mas, o que é mentir, afinal? Mentir é o ato de dizer informações falsas e fraudulentas a respeito de uma pessoa ou situação. Pode ser em maior ou menor grau, o fato é que nos deparamos com a mentira constantemente. Ela está presente tanto em nossa vida pessoal quanto em nossa vida profissional.

É importante salientar que nem todas as mentiras são reflexos de um caráter ruim. Um estudo coordenado por Robert Feldman e realizado pela Universidade de Massachusetts aponta que as pessoas mentem, em média, uma vez a cada dez minutos de conversa. Outro dado constatado na pesquisa é que as pessoas tendem a ser mais mentirosas quando estão longe do contato visual.

Os estudos de Feldman apontam que existem pessoas que não conseguem evitar a mentira.

Pode ser por alguma compulsão ou por algum distúrbio comportamental, falta de autoconfiança ou ainda, pela vontade de pertencer a algum grupo, muitas pessoas usam a mentira como meio para evitar conflitos ou para lidar alguma outra limitação.

Geralmente, elas desenvolvem uma habilidade maior em comunicar, persuadir, dissimular, manipular, improvisar e esconder suas emoções. É preciso atentar-se para que que a mentira não se torne algo prejudicial em algum momento.

Se em seu dia a dia você convive com uma ou mais pessoas mentirosas, aqui vão algumas dicas que você pode utilizar para lidar com elas da melhor maneira possível, sem deixar que isso prejudique o seu desempenho de forma geral. Convido você a me acompanhar nesta leitura e conferir.

8 dicas para lidar com o mentiroso

Para te ajudar a lidar com alguma pessoa mentirosa, separei algumas dicas poderosas! Confira a seguir, querida pessoa.

1 – Ouvir na essência

Ao dialogar com alguém, esteja presente inteiramente na conversa, preste atenção e se interesse pelo o que a outra pessoa tem a lhe dizer. Ser a conversa não estiver agradável é melhor pedir licença e retirar-se.

Além de ser nobre dispor seu tempo verdadeiramente para trocar experiências com o outro, o ato de ouvir na essência também ajuda a identificar se a pessoa está dizendo a verdade ou se seu discurso apresenta fatos incongruentes.

2 – Suspenda o julgamento

Antes de julgar a pessoa como mentirosa, busque identificar as razões que a levaram a ter esse tipo de comportamento. Não se trata de ignorar a mentira ou estar de acordo com ela, mas sim de compreender o problema que está por trás dela, para que assim, você tenha maiores chances de ajudar a pessoa no que ela precisar.

3 – Expresse a quebra de confiança

Se você tiver certeza de que a pessoa está mentindo, procure provas que evidenciem sua conclusão.

Se você tiver a intenção de manter o contato com a pessoa, deixe claro que a confiança entre vocês ficou afetada e que será necessário comprometimento em dizer apenas a verdade.

Lembre-se sempre de se lembrar de nunca esquecer que esse tipo de situação não se resolve rapidamente, é apenas ao longo do tempo que a confiança pode ser restabelecida.

4 – Proponha ajuda

Às vezes poder ser difícil para o mentiroso mudar sozinho. Portanto, se puder, ofereça apoio. Mas lembre-se que temos a capacidade de gerar mudanças e transformações somente em relação a nós mesmos. É importante que a pessoa que precisa queira mudar, para que sua ajuda tenha efeito e seja de fato efetiva.

Leia também:  Como Saber Quem Me Bloqueou No Instagram?

5 – Cheque os fatos

Se você sabe que está lidando com uma pessoa que tem o costume de mentir, o ideal é que sempre que ela lhe disser algo ou lhe transmitir alguma informação ou dado, você procure checar se o que ela lhe trouxe é realmente verdade ou não.

Criar o hábito de sempre checar os fatos que são ditos por esta ou por outras pessoas mentirosas com as quais você convive evita que você tenha dores de cabeça no futuro e que preze pela verdade, independentemente da circunstância ou de quem esteja falando com você.

6 – Resguarde-se

Quando estamos diante de pessoas que cultivam o hábito de mentir em suas relações, é essencial que nos resguardemos de todas as maneiras que conseguirmos, pois só assim evitaremos problemas no futuro para nós mesmos. Assim, o que você deve fazer é registrar mensagens, e-mails, documentos, bem como tudo aquilo que venha a servir como prova a seu favor no caso de surgirem acusações contra você em algum momento.

Este hábito, principalmente no ambiente de trabalho, vai te ajudar a se proteger caso a pessoa com histórico de mentiras levante alguma falsa informação a seu respeito e, com isso, acabe lhe prejudicando de alguma maneira.

7 – Dialogue

Algo que pode ajudar não só você a lidar com pessoas mentirosas, mas também ajudá-las a superar este hábito nocivo a elas mesmas é tentar abordá-las por meio de um diálogo franco e aberto. O que eu sugiro que você faça é, se você descobrir alguma de suas mentiras, chamá-las para conversar, mostrando o que descobriu e tentando entender os motivos que levaram-nas a tal atitude.

Mas lembre-se: nada de confrontá-las ou abordá-las de maneira agressiva, pois isso tende apenas a piorar a situação. O ideal é que você apresente os fatos e se mostre disposto a ajudá-las caso elas estejam enfrentando algum problema mais grave.

Você conhece as 5 linguagens do amor? Quer descobrir qual é a sua? Clique aqui, faça nosso TESTE e aprenda mais sobre seus relacionamentos!

8 – Apresente-lhes o Coaching

Em alguns casos, as pessoas que têm o hábito de mentir fazem isso porque enfrentam problemas de autoestima e autoconfiança, recorrendo às mentiras para criar um mundo mais aceitável para si mesmas. Entretanto, como pudemos perceber ao longo de todo este artigo, este pode ser um problema que, conforme o tempo vai passando, pode ir se agravando cada vez mais.

Neste sentido, com o intuito de ajudá-las a superar este hábito é apresentar às pessoas mentirosas com as quais você precisa lidar o Coaching, que nada mais é do que a metodologia de desenvolvimento humano e profissional que mais cresce no Brasil e no mundo.

Através dele o indivíduo desenvolve o seu autoconhecimento, algo que considero verdadeiramente importante para que todos nós nos tornemos pessoas melhores todos os dias.

Trata-se de um método em que a pessoa que mente tem a possibilidade de  obter conhecimentos e aprender técnicas e ferramentas essenciais para trabalhar a sua autoestima, sua autoconfiança, bem como suas principais habilidades e competências, que vão ajudá-la a se sentir melhor consigo mesmo, mais confiante, entendendo que não precisa mais mentir para se sentir aceita no meio em que vive.

Tudo isso é possível através do Professional & Self Coaching – PSC, a melhor e mais completa formação em Coaching do país, que já ajudou e continua ajudando milhares de pessoas a superarem seus medos e desafios, no sentido de tornarem-se indivíduos cada vez melhores e preparados conquistar seus sonhos e objetivos.

Achou interessante? Então entre em contato com um de nossos consultores, tire todas as suas dúvidas e apresente esta alternativa à pessoa mentirosa com a qual você precisa lidar, para que assim ela tenha a oportunidade de mudar de comportamento sem ser julgada.

Agora, se mesmo após todas as tentativas, a pessoa continuar mentindo, encerre a relação e siga em frente com a consciência limpa de que você fez o que estava ao seu alcance.

Pode parecer um tanto quanto incisivo e radical, mas digo isso, pois, com o passar do tempo, este tipo de relação tende apenas a ser prejudicial para a sua vida em diversos aspectos, sendo assim, nada mais natural do que eliminarmos aquilo que pode nos prejudicar, não é mesmo?!

E você, tem algum dica? Como você lida com a mentira que as pessoas lhe contam? Comente e compartilhe o conhecimento com seus amigos nas redes sociais.

Copyright: 261869309 https://www.shutterstock.com/pt/g/file404

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Como descobrir se uma pessoa está a mentir?

Como Saber Quando Uma Pessoa Esta A Mentir?

Distinguir a verdade da mentira pode ser vital para o sucesso de um negócio ou para os resultados de uma empresa. Detetar a verdade e a mentira, criar uma confiança empresarial sólida e tirar melhor partido de áreas como a liderança, vendas, negociação, orientação de equipas, gestão de conflitos e apresentações em público são os grandes objetivos de quem quer tirar partido da linguagem corporal.

“A Linguagem Corporal é uma das armas mais poderosas que temos, tanto na nossa vida pessoal como na profissional, porém desconhecida e não aproveitada pela maioria das pessoas.

Embora não pareça tão importante, a verdade é que esse tipo de expressão é responsável por aproximadamente 55% da mensagem que se tenta transmitir num discurso.

A pergunta chave nestes casos é “Essa pessoa costuma agir assim nesta situação?”. Braços cruzados não significam muito se o ambiente está gelado ou se a cadeira na qual essa pessoa está sentada não tem apoio, por exemplo.

Um dos erros mais cometidos por aqueles que tentam ler a linguagem corporal é procurar por sinais isolados. Para entender o que uma pessoa está a transmitir é necessário identificar uma série de sinais que se combinam.

Realizar uma leitura corporal é muito mais simples se conhecer os hábitos dessa pessoa. E se gostamos ou não de uma pessoa, isso pode interferir no julgamento sobre ela.

“As pessoas falam sem falar. A face grita. E grita sempre a verdade. Mesmo quando se pretende esconder, simular ou distorcer. Porque os músculos desenham na face as emoções geradas no cérebro de forma espontânea e involuntária.”

Preste atenção a…

– Analisar a simetria da face: em caso de simulação, os movimentos do lado esquerdo não são iguais aos do lado direito. A literatura confirma que não existe uma única e específica característica que denuncie a mentira.

Os dados indicam que 90% das pessoas denunciam-se por meio de 35 características de movimentos faciais, involuntários, pela voz e pelos gestos. A face não consegue exibir, ao mesmo tempo, duas emoções básicas.

Temos marcadores científicos para avaliar e verificar as denominadas incongruências emocionais e, daí, distinguir quando a face nos diz que a pessoa não está a sentir o que, de facto, quer mostrar e dar a entender que sente.

  • – Alguns músculos contraem-se em situação de incongruência: o sorriso falso, a entoação e o timbre da voz, e o olhar.
  • – Desviar o olhar
  • – Mudar de posição
  • – Tapar a boca com a mão
  • – Tremer os lábios
  • – Empalidecer
  • – Corar
  • – Fazer pausas
  • – Usar auto referências
  • – Suar
  • – Tocar na cara repetidamente
  • – Piscar demasiado os olhos
  • Exercício:
    A Tânia e o Zé Pedro contam a mesma história.
  • Quem é que está a dizer a verdade e quem está a mentir?

Saiba quais são os sinais que revelam uma pessoa quando está mentindo

O 1º de abril é considerado o dia da mentira, mas você sabia que existem algumas histórias por trás dessa data? Uma das várias explicações se dá no início do século XVI, na ocasião o ano novo era celebrado no dia 25 de março, a data que marcava a chegada da primavera e ia até o dia 1º de abril, onde dava início ao novo ano.

Após a adesão ao calendário gregoriano, o rei Carlos IX da França decidiu que o ano novo seria comemorado no dia 1º de janeiro e a ideia não agradou a muitos franceses. Com isso, o povo começou a trollar o rei o enviando presentes estranhos e fazendo brincadeiras estranhas que ficaram conhecidas como plaisanteries.

No Brasil o dia da mentira iniciou pelo estado de Minas Gerais, onde circulava um jornal do tipo periódico de teor efêmero chamado “A Mentira”, onde circulava a notícia da morte de Dom Pedro no dia 1º de abril de 1828, que mais tarde foi desmentida.

A mentira não é exclusividade de um só povo

A mentira não está alojada em uma região específica como Brasília, e muito menos em um só povo. Ela sempre existiu e sempre existirá em todo lugar. O ser humano mente por vários motivos, desde o simples fato de proteger como o de tirar proveito.Quando criança mentimos para termos atenção, choramos pedindo comida, mas na realidade queremos o colo de nossos pais.

A mentira faz parte de todas as fases da nossa vida e em cada uma ela exerce seu importante papel no desenvolvimento do ser humano.Na infância a criança quando penalizada por alguma travessura, instintivamente com a intenção de se proteger, tende a mentir para que não seja punida novamente. Na adolescência, a mentira tende a ser utilizada para impressionar a menina bonita da escola.

Leia também:  Como Se Chama Uma Pessoa Que Ri Muito?

Quando adulto pode ser para conseguir aquela vaga de emprego que tanto deseja, quem nunca colocou uma habilidade no curriculum que não condiz com a realidade? Enfim, em cada período da vida tendemos a mentir por um motivo que achamos que mereça tal atitude.

Algumas pessoas sofrem de mitomania, que é um transtorno psicológico caracterizado pela compulsão de contar mentiras. É o típico mentiroso que conta uma mentira e acredita nela. Quando não tratado, pode trazer sérios problemas para ele e às pessoas do seu convívio.

É possível identificar uma mentira pela Linguagem Corporal?

Essa é a parte mais polêmica quando o assunto é identificar uma mentira. E posso responder tranquilamente que…depende! São vários fatores somados que ajudam a revelar se uma pessoa está mentindo ou não.

A habilidade do especialista em fazer a leitura corporal é uma delas, mas a principal ferramenta está relacionada em saber fazer as perguntas corretas no momento certo que induzem a pessoa revelar através de sinais corporais o que pode ser uma mentira.

Existem sinais que revelam quando uma pessoa está mentindo?

Como já disse, não há um sinal isolado que te mostrará se alguém mente ou não. Tudo é uma sucessão de peças que devem ser montadas e nem posso afirmar que é infalível.

10 dicas de linguagem corporal para identificar um mentiroso

  • 1. Poses de Pinóquio zoom_out_map 1/13 (Thinkstock/seewhatmitchsee) São Paulo – Você pode ser uma pessoa muito atenta e perspicaz, mas as suas chances de pegar um mentiroso no flagra são relativamente baixas. É o que diz o especialista em comportamento Paulo Sergio de Camargo, autor do livro “Não minta para mim: psicologiada mentira e linguagem corporal” (Summus Editorial, 2012). Segundo ele, um leigo em linguagem corporal costuma acertar apenas 50% das vezes em que tenta identificar um mentiroso pela sua postura. Mas nem os especialistas mais tarimbados acertam sempre: suas chances de sucesso costumam girar em torno de 65% ou um pouco mais. A principal dificuldade está no fato de que os sinais da mentira muitas vezes se confundem com vestígios de timidez, ansiedade e nervosismo. É o que Camargo chama de “erro de Otelo”, em referência ao clássico personagem de Shakespeare. Em vez de medo, o protagonista da tragédia enxerga traição nos olhos de sua mulher, Desdêmona, e comete uma terrível injustiça. Na vida real, os erros de cálculo também costumam ser frequentes – ainda mais se você está envolvido emocionalmente na situação. A vantagem do especialista que analisa vídeos ou entrevista réus, por exemplo, é que ele não tem uma relação direta com o mentiroso. No cotidiano do trabalho, porém, os sentimentos e expectativas que você alimenta em relação ao seu interlocutor podem “nublar” o seu julgamento sobre a honestidade dele – para o bem ou para o mal. Ainda assim, há certos sinais clássicos que costumam trair os mentirosos. Eles foram compilados após décadas de pesquisa científica sobre o assunto, e são descritos no livro “Não minta pra mim: Psicologia da mentira e linguagem corporal”, de autoria de Camargo. Clique nas imagens a seguir para conhecer alguns desses sinais – mas lembre-se de aplicá-los com parcimônia:
  • 2. Tapar a boca zoom_out_map 2/13 (Thinkstock/Medioimages/Photodisc) Um gesto típico de quem não está falando a verdade é tocar a própria boca. Afagar o queixo, limpar os lábios com os dedos, colocar um lápis ou outro objeto diante da boca são sinais bastante comuns. De acordo com Camargo, a preocupação com a boca reflete a vontade de impedir que os demais escutem a mentira que será proferida, ou até o desejo inconsciente de reprimir suas próprias palavras, por elas serem falsas.
  • 3. Evitar contato visual zoom_out_map 3/13 (Thinkstock/Highwaystarz-Photography) Não olhar diretamente nos olhos do outro não significa necessariamente falta de sinceridade: pode se tratar simplesmente de insegurança ou timidez. Ainda assim, é comum que o mentiroso baixe os olhos para evitar que a falsidade das suas afirmações seja percebida. No entanto, esse detalhe pode ser traiçoeiro. “Muitos mentirosos, sabendo disso, fazem exatamente o contrário quando mentem: olham diretamente nos olhos da vítima na tentativa de fazer suas afirmações mais críveis”, escreve Camargo.
  • 4. Comprimir os lábios zoom_out_map 4/13 (Thinkstock/cyano66) Um mentiroso em ação costuma se fechar em si mesmo, evitando que as palavras saiam de sua boca. Um sinal bastante claro dessa resistência à comunicação é dobrar os lábios para dentro, apertando-os com força. Trata-se de uma reação comum a perguntas com potencial de expor a verdade. De acordo com Camargo, o “sumiço” dos lábios pode indicar que a pessoa foi atingida pela pergunta e não deseja respondê-la.
  • 5. Olhar para cima e para a direita zoom_out_map 5/13 (Thinkstock/LuminaStock) Quando direciona os olhos para o canto superior direito, o indivíduo normalmente quer criar uma imagem, explica Camargo. Esse é um dos sinais mais consistentes da mentira – a pessoa faz um esforço criativo, isto é, prepara algo fictício para dizer. Muitos indivíduos giram a cabeça na mesma direção. Em muitos casos, o desvio do olhar também serve para não encarar diretamente o interlocutor.
  • 6. Mostrar microrrugas na testa zoom_out_map 6/13 (Thinkstock/Ingram Publishing) O nervosismo trazido pela situação também pode provocar o aparecimento de pequenas rugas horizontais na testa do mentiroso. O problema é que elas desaparecem muito rápido e nem sempre são fáceis de observar, diz Camargo. Mas cuidado: as linhas na testa muitas vezes refletem um tipo de tensão que nada tem a ver com mentiras. Em geral, as rugas que denotam mero nervosismo são bem pronunciadas e permanecem no rosto do outro por mais tempo.
  • 7. Restringir os movimentos de mãos e braços zoom_out_map 7/13 (Thinkstock/moodboard) É comum que as pessoas que faltem com a verdade diminuam muito sua gesticulação. “As mãos ficam grudadas às pernas, nos bolsos, colocadas para trás”, escreve o especialista. “Os movimentos são escassos e controlados”. O motivo para essa paralisia é inconsciente: sem saber, a pessoa acredita que, quanto mais imóvel estiver, mais facilmente passará despercebida do olhar atento do seu interlocutor. Ela também tenta reduzir sua linguagem corporal para não deixar que seus gestos acabem por contradizer sua fala.
  • 8. Movimentos rígidos e repetitivos zoom_out_map 8/13 (Thinkstock/Photodisc) Na tentativa de se fechar em seu próprio corpo, o indivíduo pouco sincero tenderá a se movimentar de forma dura, repetitiva e mecânica. Quanto mais intensos esses gestos, mais fica claro que o mentiroso está desconfortável e trava uma luta interna para manter o controle da situação.
  • 9. Encolher a cabeça zoom_out_map 9/13 (Thinkstock/alessandroguerriero) Segundo Camargo, o mentiroso tende a retrair o próprio corpo: pescoço encolhido, queixo baixo, pernas juntas e braços cruzados indicam uma tentativa inconsciente de controlar as suas próprias emoções. O comportamento remonta aos tempos das cavernas. Diante de um predador, o homem pré-histórico tinha três opções: fugir, lutar ou ficar paralisado. A terceira opção é a que menos chama a atenção. Não à toa, o mentiroso que quer “sobreviver” ao seu interlocutor tenta se encolher de todas as formas possíveis.
  • 10. Tocar muitas vezes o próprio corpo zoom_out_map 10/13 (Thinkstock/Tharakorn) O autoabraço e as carícias aos próprios braços podem denotar insegurança, ansiedade, necessidade de proteção e retorno inconsciente a uma postura infantil, explica Camargo. São diversos os toques ao próprio corpo que traem os mentirosos. Passar as mãos nas pernas para tirar uma sujeira imaginária, por exemplo, pode denotar preocupação e ansiedade. Coçar o nariz é outro gesto característico, diz o especialista: durante seu depoimento no caso Monica Lewinsky, o ex-presidente norte-americano Bill Clinton tocou o próprio nariz mais de 25 vezes.
  • 11. Encolher apenas um dos ombros zoom_out_map 11/13 (Thinkstock/twinsterphoto) Este é um dos sinais mais clássicos da mentira, de acordo com o psicólogo norte-americano Paul Ekman, considerado um dos maiores especialistas do mundo em expressões faciais e corporais. A postura do indivíduo que falta com a verdade é assimétrica: um dos seus ombros se levanta ou se projeta levemente para a frente. Com o gesto, ele tenta transmitir descaso e pouca preocupação pelo que está dizendo. Muitas vezes, esse tom de desdém dissimulado também aparece na voz do mentiroso.
  • 12. Tentar se afastar do interlocutor zoom_out_map 12/13 (Thinkstock/Ingram Publishing) Camargo diz que uma das técnicas mais usadas por especialistas para desmascarar um mentiroso é se aproximar o máximo possível dele durante uma pergunta delicada. Essa tática pode deixá-lo mais ansioso e propenso a se entregar. Isso porque, quanto mais afastado puder ficar do outro, mais seguro ele vai se sentir. A tentativa de manter uma distância confortável aparece tanto física quanto verbalmente: ele também procurará se manter longe dos detalhes mais espinhosos de sua história. Ainda assim, é preciso tomar cuidado com esse sinal. “Certos mentirosos se aproximam intensamente de suas vítimas”, escreve o especialista.
  • 13. Veja agora 10 truques de linguagem corporal para transmitir poder zoom_out_map 13/13 (Thinkstock/Zurijeta)
Leia também:  Como Saber Que Musica Tocou Na Radio?

Já é possível saber se alguém está a mentir. Basta olhar nos olhos

Os olhos não mentem. Pelo menos é o que acham os investigadores da Universidade de Stirling, na Escócia, que criaram uma prova que diz se a pessoa está a mentir ou não com a monitorização dos movimentos oculares.

Os especialistas fizeram experiências com participantes que olhavam para um grupo de pessoas – uns conhecidos e outros desconhecidos. Os sujeitos do estudo tentaram mentir e ocultar a verdade a pessoas que conheciam, mas a máquina dos investigadores detetou quando estavam a mentir.

Os projeto foi batizado de ConFace e baseia o seu funcionamento na análise dos movimentos oculares enquanto o “mentiroso” olha para um ecrã de um computador. As conclusões da investigação foram publicadas em agosto na revista especializada Cognitive Research: Principles and Implications.

Liderado por Aisla Millen, investigadora de psicologia, ConFace pode ser muito útil nas rodas de reconhecimento, especialmente nos casos em que a testemunha pode estar a encobrir um possível culpado.

“Agentes usam rotineiramente fotos de rosto para estabelecer identidades-chave em crimes.

Algumas testemunhas são honestas, mas muitas são hostis e intencionalmente escondem o seu conhecimento de identidades”, disse Millen.

“Por exemplo, redes criminosas, como grupos terroristas, podem negar o que sabem para proteger uns aos outros, ou uma vítima pode ter muito medo de identificar o seu agressor”.

Especificamente, os investigadores usaram um processo conhecido como “teste de informação oculto” (CIT), que rastreia os movimentos dos olhos. Em cada teste, os participantes negaram conhecer uma identidade que lhes era familiar e rejeitaram corretamente rostos desconhecidos, pressionando um botão e dizendo “não”.

A maioria não conseguiu esconder a sua reação se reconhecesse um rosto. Além disso, determinou-se que, quanto mais pessoas tentassem esconder, mais “marcadores de reconhecimento” seriam produzidos.

“Em vez de procurar sinais diretos de mentiras, procuramos marcadores de reconhecimento nos padrões de fixação dos olhos.

Por exemplo, a forma como as pessoas olhavam para uma foto de alguém que reconheciam em comparação com alguém que não conheciam”, explicou Millen. “Quanto mais indivíduos tentavam escondê-lo, mais marcadores de reconhecimento existiam.

Estes resultados sugerem que é difícil esconder vários marcadores de reconhecimento de uma só vez”.

Não é um sistema novo, já que o CIT é usado no Japão. Na verdade, os principais especialistas japoneses no campo foram contatados para criar o ConFace. No entanto, pouco tem sido estudado sobre o seu uso e sucesso no reconhecimento facial.

ZAP //

ZAP

7 sinais de que uma pessoa está mentindo

Contar mentiras é algo comum para a maioria das pessoas, que acreditam que o ato de distorcer a verdade não faz mal a ninguém porque em algumas situações a verdade pode parecer inadequada demais.

No entanto, a aceitação depende dos valores de um povo, em uma determinada época.

Também existe a possibilidade de que o relato não oficial seja aceito em graus diferentes, a depender das expectativas de cada grupo social.

Peritos e detetives, por exemplo, são treinados e têm experiência profissional que lhes permite desenvolver melhor a capacidade de observação dos sinais que podem indicar uma mentira.

São expressões faciais, movimento das pernas, braços, timbre da voz e até o cérebro dão dicas sobre a sinceridade de uma narrativa.

Isso porque cada pessoa possui um padrão de conversação diferente, que é alterado quando ela passa a mentir.

Homens x Mulheres

Os sinais corporais apresentados durante o ato são os mesmos independente de gênero, o que indica que homens e mulheres mentem na mesma proporção. Porém, muitos indícios estão associados ao estresse que a pessoa sofre quando ela precisa mentir e, para o observador, é fundamental analisá-los com cautela: eles podem ser apenas reflexos de nervosismo vindos de uma pessoa sincera.

Com base na experiência dos profissionais, um observador comum pode detectar uma mentira, pois o importante é estar atento e reparar em pequenos sinais que o corpo dá durante o ato. Embora não exista regra, há alguns vestígios que são universais ao se detectar uma mentira. Confira 7 sinais desses sinais:

1. Contato visual em excesso

Acreditava-se que maioria dos mentirosos desvia o olhar ao relatar uma narrativa falsa. No entanto, um estudo sugeriu que pessoas que costumam mentir podem fazer contato visual em excesso, em uma tentativa inconsciente para camuflar a mentira.

Quem mente precisa convencer o outro a acreditar na história contada, e quem está falando a verdade não está se importando em convencer seu interlocutor, por isso acaba desviando o olhar ao visualizar um objeto estático – o que ajuda a relembrar os fatos – para depois voltar ao contato visual. Portanto, desconfie de alguém mantém contato visual excessivo.

2. Piscadas

Pessoas que mentem tendem a dar piscadas mais longas. Isso acontece devido a um efeito inconsciente, pois o cérebro, como forma de recusar o que a pessoa está dizendo, provoca estas piscadas, deixando o olho do mentiroso mais tempo fechado do que o habitual.

3. Mãos escondidas e frias

Não precisa ser nenhum detetive particular para saber que é importante analisar o movimento das mãos de quem está sendo falando.

As pessoas sinceras tendem a mostrar a palma da mão ao seu ouvinte mais facilmente, enquanto que as mentirosas são inclinadas a se fecharem e tendem a cobrir as mãos, escondendo-as nos bolsos, atrás das costas ou cruzando os braços.

Além disso, quando o organismo entra em estado de alerta em consequência do nervosismo e da ansiedade, a temperatura do corpo costuma cair, deixando com as mãos e os pés gelados.

4. Reação demorada e pausas

A reação de uma pessoa a uma pergunta deve ser cautelosamente analisada se o ouvinte quer pegar o mentiroso no flagra.

Se alguém demora a concordar ou negar alguma afirmação seguida de um atraso no movimento da cabeça, pode ser um sinal de que este alguém esteja mentindo. Porém, esse intervalo extra é quase imperceptível, o que requer boa observação.

Além disso, uma série de pausas na narrativa também pode indicar sinais de falsidade, o que mostra um indício de que o cérebro está criando as próximas informações.

5. Face

A análise da face é bastante usada na identificação de mentirosos por detetives e peritos, e pode ser uma boa estratégia para observadores comuns.

Fala e feição devem ser congruentes, ou seja, se uma pessoa narra um evento divertido o mais provável, é que sua face mostre alegria e felicidade.

Caso isso não ocorra, algo pode estar errado na fala dessa pessoa, indicando, talvez, uma mentira.

6. Saliva

Durante uma narrativa mentirosa, o corpo entra em alerta devido à situação de estresse causada e para de produzir saliva. A pessoa, então, passa a “engolir seco” ou fica com a boca seca durante a conversa. No entanto, o observador deve analisar essa dica com cautela, pois os níveis de saliva variam de acordo com o grau de tensão e nervosismo do mentiroso.

7. Alterações na fala

A fala é um ponto chave para identificar a veracidade, pois quem mente apresenta uma série de sinais que podem ser reparados sem muito esforço. O tom de voz fica alterado e a pessoa que está mentindo geralmente fala mais alto, pois as cordas vocais se enrijecem quando o organismo está tenso. Os indícios que podem ser observados através da fala e que indicam uma mentira são:

  • Demorar demais para chegar ao objetivo da conversa e fazer menos afirmações diretas; 
  • Repetir a mesma frase quando se nega ou afirma alguma coisa; 
  • Usar as mesmas palavras da pessoa que fez alguma pergunta;
  • Mudar de assunto quando não souber responder alguma pergunta;
  • Falar com um vocabulário difícil de ser entendido e com palavras que não são usadas cotidianamente por aquela pessoa, além detalhar demais os fatos;
  • Falar rápido demais, gaguejar ou parar no meio das frases. 

Via assessoria

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*