Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Ver fichas de  Gatos

Não tem nada mais emocionante do que estar ao lado do seu animal de estimação no momento em que ele está prestes a ter seus filhotes. Assistir aos gatos, tão pequenininhos ainda, chegando ao mundo e saber que está ali para confortar seu bichinho e ajudá-lo no que for preciso é uma lembrança muito gostosa, que carregamos por toda a vida.

Mas, uma dúvida que surge assim que descobrimos que nossa bichana vai se tornar mamãe é: como saber a hora exata em que vai acontecer? Existem sintomas de trabalho de parto em gatos, assim como em todas as outras espécies. Confira neste artigo do PeritoAnimal os principais sinais, riscos e preparos necessários nessas situações.

Caso a sua gatinha esteja com a barriga e as tetas mais volumosas e passe a lamber a vulva mais do que o normal, existem fortes chances de que ela esteja grávida.

Leve-a ao veterinário para fazer exames e confirmar. Assim, você também pode descobrir quantos filhotes ela está gerando e se está saudável o suficiente, podendo ajudá-la caso necessite de algum auxílio.

A gestação de gatos tendem a durar um pouco mais do que dois meses, algo entre 65 e 67 dias, por isso, fique atento!

Durante o primeiro mês de gravides a dieta segue normal. Após, aproximadamente, 30 dias, introduza a ração para filhotes, garantindo que o organismo dela tenha uma dieta saudável em calorias mesmo que ela passe a ingerir menos alimentos.

Quando estiver se aproximando da hora de dar à luz, as gatas tendem a buscar por um local escondido, quieto e seguro. Você pode se antecipar e montar um ninho para ela alguns dias antes, garantindo que tenha tudo o que precise ao seu alcance e se sinta confortável para trazer seus filhotes ao mundo.

Você pode pegar uma caixa de papelão espaçosa e forrá-la com toalhas e cobertas macias, garantindo que o espaço fique quente e confortável para o animal.

Deixe a caixa sanitária e os potes de ração e água por perto e não se esqueça de garantir que o ambiente e os objetos não tenham nenhum cheiro forte.

Isso pode incomodar a gata e atrapalhar no reconhecimento entre ela e os seus filhotes.

A cozinha ou o banheiro são boas opções para abrigar o ninho, pois são áreas da casa mais isoladas, o que irá permitir que seu bichano se sinta mais à vontade. Se o seu animal não gostar da localidade do ninho, ele mesmo irá arrastar a caixa e mudá-lo de lugar. Deixe que ele faça isso, escolhendo, assim, o cantinho que achar mais apropriado.

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Algumas horas antes de entrar em trabalho de parto, as glândulas mamarias costumam aumentar, assim como o abdômen e a vulva. A gata passará a lamber essas regiões cada vez mais, dando um dos primeiros sinais de que o parto está próximo.

Se a fêmea começar a ficar inquieta, andando de um lado para o outro, ou assumir um comportamento apático, querendo ficar sozinha em seu ninho, significa que está se preparando para iniciar o trabalho de parto.

Fique atento e observe se a sua gata se alimentou normalmente durante o dia. Caso ela não tenha comido nada, significa que chegou o dia de dar à luz.

Nessa fase, é normal que o comportamento do animal mude drasticamente. Não se assuste se a sua gatinha, sempre manhosa, comece a rosnar caso você tente se aproximar, por exemplo.

Preste atenção à respiração do animal, pois costuma se tornar mais acelerada e ofegante. Chorar continuamente, miar e ronronar em alto e bom som, de maneira ritmada também é comum nessa fase.

A temperatura normal de um gato é entre 38,1ºC e 39,2ºC. Quando a fêmea está algumas horas de entrar em trabalho de parto, é normal que esse número caia baixo de 37,8ºC, não se assuste.

Se possível, aproxime-se com carinho da gata e examine seu abdômen. Observe se a pele está sensível e se está fazendo movimentos de contração e relaxamento, caso a resposta seja afirmativa, significa que está na hora dos filhotes nascerem.

Fique próximo do animal, mas lhe dê espaço para fazer as coisas em seu tempo. Verifique se a fêmea está confortável e deixe que ela faça a parte dela. No momento certo, a bolsa irá romper e logo aparecerá o fluído amniótico, sinalizando que o primeiro gatinho está a caminho.

É normal que aconteça um intervalo de 30 minutos à 1 hora entre o nascimento de cada filhote. Caso perceba que está demorando mais do que o normal ou que há algum tipo de secreção, até mesmo sangue, junto do líquido que sai da bolsa, ligue para o veterinário, pois pode ser que ocorra alguma complicação.

  • Leia o nosso artigo completo para saber como ajudar o gato a parir.
  • Imagem: Reprodução/@EuDavidThomaz

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Imagem: Reprodução/@EuDavidThomaz

O parto distócico é a principal causa de complicações no nascimento de outros gatinhos e ocorre quando os filhotes não conseguem atravessar o canal de parto, sem conseguir sair. Normalmente, isso ocorre quando eles são muito grandes ou o canal é estreito demais.

Caso você note um intervalo de mais de 4 horas entre o nascimento de um felino e outro, pode ser por conta desse problema. Esteja preparado para levar sua gata ao veterinário, ele, provavelmente, irá realizar uma cesárea para retirar o restante dos animais.

Após o parto, é normal que a gata não dê tanta atenção ao seus novos filhos, caso isso ocorra, não se assuste, demora um tempo até que ela comece a lambê-los.

Também é importante lembrar que os felinos podem desenvolver depressão pós-parto até 7 meses depois do nascimento.

Se a sua gata se tornar arisca de repente e mudar o comportamento com os filhotes, não querendo amamentá-los, pode ser que esteja passando por isso. Tenha paciência e leve-a ao veterinário, para que tenha o auxílio necessário e se recupere.

Nesses casos, a castração pode ser indicada como uma forma de reduzir os hormônios, fazendo com que ela se torne mais dócil.

Se deseja ler mais artigos parecidos a 7 sintomas de trabalho de parto em gatos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Gestação.

Gata prenhe: O que fazer e quais cuidados necessários

Os filhotes de gatos são muito fofos e isso não é novidade. Mas para a chegada dessas bolinhas de pelo ao mundo, é necessário um ciclo de aproximadamente 60 a 70 dias e muito cuidado e dedicação, tanto da mamãe felina quanto dos pais humanos. Hoje iremos falar tudo o que você precisa saber sobre gestação em gatas.

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Como funciona o cio de uma gata?

É de conhecimento que os gatos são altamente reprodutivos. Costumam atingir a maturidade sexual entre seis a sete meses de idade e as gatas, ao contrário das cadelas, não têm o cio definido em um período, podendo estar apta para gestar diversas vezes ao ano, em especial no verão e primavera (por terem dias mais longos e mais iluminados).

Os sinais que sua gata dá ao entrar no cio nem sempre são muito aparentes, mas em geral ela poderá ficar mais dengosa, se esfregando em móveis e objetos, vocalizando em tom alto e estridente e muitas vezes podendo até ficar estressada e tentar fugir de casa.

Uma curiosidade é que alguns dias após a fecundação, a gatinha ainda poderá entrar no cio e consequentemente acasalar novamente com outro macho, ocasionando muitas vezes filhotes com aparência e tamanhos diferentes. É preciso muito cuidado, pois os filhotes desta “segunda gestação” nascerão prematuros! 

Devido a essa facilidade para gerar filhotes, os pais desses pets precisam ficar atentos às  suas fêmeas para evitar uma prenhez indesejada e consequentemente uma superpopulação de gatos, o que infelizmente pode levar ao abandono. O mais recomendado é sempre a castração assim que sua gata ou gato terminar de tomar as vacinas (aos cinco meses de idade, em média).

Como saber se minha gata está prenhe?

Agora, se a gestação não foi planejada e por algum motivo aconteceu por acidente, para descobrir que filhotinhos estão a caminho, você deve ficar atento a alguns detalhes.

 Primeiramente, é difícil identificar uma prenhez nas primeiras semanas, já que nenhuma grande mudança acontecerá com sua pet. Porém, entre 15 a 18 dias, alguns sinais poderão começar a surgir, como: mamas avermelhadas e salientes, a vagina poderá estar inchada, muitas gatinhas podem ficar mais dengosas e sonolentas e após o primeiro mês a barriga começa a ficar aparente.

Se a prenhez foi desejada, antes de acasalar, sua pet deverá passar por um check-up no médico veterinário para determinar se ela está apta e saudável a conceber, mas o ideal é que isso seja feito somente por criadores idôneos e não por leigos.

Caso você repare todos esses sinais, o mais certo a se fazer é levá-la ao médico veterinário, lá ele determinará se sua gatinha realmente tem uma gestação em andamento.

Para certificar-se, o médico veterinário poderá usar a palpação e o exame de ultrassonografia a partir do vigésimo dia de gestação.

O exame de radiografia é usado para calcular a quantidade de filhotes e só pode ser realizado próximo ao parto.

Leia também:  Como Saber Que O Telemovel Esta Sob Escuta?

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Fases de uma gestação felina

É importante lembrar que a gestação das gatas é de aproximadamente 65 dias. Nesse período, ocorrem eventos importantes na fisiologia da sua pet:

Fase de início – Entre os dias 12 ao 24 da gestação, os filhotinhos irão começar a desenvolver seus órgãos e estarão fixados no útero de sua mãe. A quantidade de filhotes na gestação de uma gata varia entre quatro e seis.

Após o primeiro mês – Nesse estágio, entre a sexta e a nona semana, ocorre o desenvolvimento acelerado dos filhotes e a mãe ganhará peso decorrente desse crescimento dos filhotes e irá demonstrar um cansaço acima do normal.

Fase final – Após passar por todas as fases, os últimos dias de gestação ficarão mais evidentes. A mamãe começará a procurar seus lugares favoritos e preparar o “ninho” para a chegada dos filhotes, apresentará um comportamento mais instintivo de proteção e em alguns casos pode até se isolar.

Cuidados necessários

Após a confirmação por um médico veterinário que a família irá crescer, as precauções e cuidados são similares de uma gestação humana.

Sua gata terá que realizar exames e check-ups durante esse período para certificar-se que está tudo bem. É de extrema importância que um profissional acompanhe a gestação da sua pet.

Depois dos cuidados médicos, em casa sua gata precisará de seu apoio também.

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Alimentação – Os nutrientes e vitaminas necessários devem estar presentes na alimentação de uma forma balanceada.

Após o primeiro mês, a quantidade diária de ração deverá ser aumentada de acordo com a instrução de um médico veterinário, geralmente a ração normal é substituída por uma de filhotes, já que a quantidade nutricional é maior.

Se a prenhez for planejada, a ração de filhote deve ser dada antes dela gestar, pra já ir preparando a gata para receber os filhotes, evitando desnutrição e partos com deficiência de cálcio. Fique atento, pois, não é recomendado oferecer suplementação sem a orientação médica, isso poderá causar danos ao desenvolvimento dos filhotes.

Atividade física – Se sua gatinha for uma grande desbravadora de brincadeiras e bastante agitada, esse comportamento pode atenuar durante a gestação. Mas continue estimulando a brincadeira sempre respeitando os limites dela. Algumas coisas devem ser evitadas após o primeiro mês de gestação, como deixar ela pular e escalar lugares muito altos.

Enjoos, náuseas, fadiga e cansaço –  No terço final da gestação, é comum que a gata apresente alguns episódios de enjoo, fraqueza e cansaço. Agora, se estiver com uma frequência muito grande, procure seu médico veterinário de confiança.

Como Saber Quando Minha Gatinha Vai Dar Cria?

Preparação para o parto

Enfim chegou o grande momento. Se você acompanhou a gestação da sua pet desde o princípio saberá que após o 60º dia, os novos membros da família poderão chegar a qualquer instante. Fique atento a alguns detalhes:

Atenção redobrada – A sua gata pode parecer mais maternal, o que significa que ela ronrona mais e procura mais carinho e atenção da sua parte. Observe sua gata de perto, fique de olho a qualquer sinal que ela poderá dar de que algo está acontecendo. Gatas quando sentem que estão prestes a parir procuram um local tranquilo e aconchegante.

Proporcione o melhor local possível – Deixe esse momento muito confortável para sua gata prenhe.

Ache um cantinho da sua casa que não seja tão quente ou frio, coloque a caminha preferida dela com lençóis ou toalhas limpas e sempre deixe muito bem higienizado.

Peça para que seu médico veterinário acompanhe todo o processo, pois embora alguns animais consigam parir bem sozinhos, precisamos estar sempre preparados para intercorrências que podem colocar a vida da sua gatinha e dos filhotes em risco. 

Agora que você já sabe tudo sobre a gestação em gatos, sua gatinha poderá realizar o parto em segurança e os filhotes crescerão com muita saúde e serão muito amados pela nova família. Lembrando que para não haver uma prenhez indesejada, o mais recomendado é a castração.

O parto da gata. O que fazer?

Saiba como ajudar sua gata a ter um parto tranquilo e como cuidar dos filhotes nos primeiros momentos de vida.

No artigo anterior falamos como cuidar da gata durante seu período de gestação.
Saiba o que fazer no momento do parto.

Como saber se o parto está próximo

Caso não tenha certeza de quando ocorreu a cruza, procure observar alguns sinais de que o parto se aproxima.
Durante os 30 primeiros dias de gestação, normalmente não será possível notar qualquer mudança na aparência física da gata.

A partir daí , poderá notar um abaulamento do abdome, parecendo maior que o restante do corpo quando visto de cima ou de perfil.
As tetas ficam mais avermelhadas e começam a inchar.

A gata também fica mais agitada, anda de um lado para o outro e procura um local para fazer o ninho.

Nos dias que antecedem o parto, a gata pode não querer se alimentar.
Este comportamento é normal, mas não deve durar mais que dois ou três dias.

Separe uma caixa, onde seja possível a gata ficar confortavelmente, e forre-a com panos e toalhas limpos.

Atenção: não utilize jornal, pois é um material muito contaminado, pode conter microorganismos nocivos à saúde dos gatinhos!

Separe uma caixa confortável para a gata.

  • Mostre a caixa para a gata e deixe que ela se habitue, sem forçar.
  • Se a gata mostrar preferência por determinado local da casa, tente colocar a caixa-maternidade próxima ao local escolhido.
  • Mantenha o local quieto, sem muita agitação e com pouca luz.

Caso a gata não ache um local confortável e que julgue seguro para dar à luz aos seus filhotes, pode tentar escondê-los em lugares bastante complicados e perigosos.
Tente observar e acalmar a gata para evitar que isto aconteça.

Como agir durante o parto da gata

As gatas são muito instintivas e, se estão saudáveis e livres de estresse, o parto nas gatas normalmente ocorre sem grandes problemas.
Procure deixar que a gata se acomode sozinha, observando de longe para intervir em caso de necessidade.

Se o filhote está na posição correta, a primeira parte que vemos é a cabeça. Caso o filhote esteja invertido, pode haver problemas no parto.

Os filhotes nascem envolvidos por uma membrana transparente. A mãe irá rasgar essa membrana, morder o cordão umbilical e começar a lamber o gatinho, estimulando a respiração e a circulação sanguínea do filhote.

Resista à tentação de mexer nos gatinhos na hora do parto.

Neste momento é muito importante que a gata tenha tranquilidade e cuide de seus filhotes sozinha. Somente interfira em caso de real necessidade.

Os gatinhos nascem em um intervalo de 2 a 3 horas. Caso o parto esteja longo demais, entre imediatamente em contato com um médico veterinário.

O que fazer após o parto

Deixe que a gata descanse e fique sozinha com seus filhotes.
Ofereça água e comida perto da caixa de parto, para que a gata se alimente quando sentir vontade.

Não limpe a caixa-maternidade durante os 3 primeiros dias após o parto, deixe que a gata esteja bem segura com seus filhotes para depois trocar os panos e toalhas da caixa.

Evite visitas e não manipule os gatinhos nos primeiros dias de vida, pois a gata poderá ficar estressada ou até mesmo rejeitar o filhote.

Observe se os filhotes estão mamando bem.

Atenção: animal não é brinquedo! As crianças podem observar a mãe cuidando dos gatinhos, caso a gata esteja acostumada e não pareça se importar com a presença delas, mas não devem pegar os filhotes, que são muito frágeis nas primeiras semanas de vida.

Observe se todos os filhotes estão se desenvolvendo, se conseguem mamar igualmente e se a gata se mostra disposta e saudável.
O aleitamento artificial pode ser usado caso os gatinhos não estejam mamando adequadamente.

Em caso de dúvida, não espere! , procure um médico veterinário de confiança.

Artigo desta série: Como acompanhar a gestação da gata.

Você sabe como acontece o parto dos gatos?

A gestação até o parto dos gatos dura, normalmente, entre 57 e 63 dias, acontecendo sempre em torno de 60 dias. O parto dos gatos é geralmente confortável e tranquilo, no entanto, é importante aprender sobre os diferentes aspectos deste momento, pois assim, você poderá suprir todos os cuidados de saúde exigidos para o seu gato de estimação e dos futuros filhotes. 

A primeira coisa que você deve ter em mente é o tempo, por isso é importante que você se lembre de quanto tempo é a gravidez da sua gata. Na nona semana (tal como as cadelas), as gatas começam a reduzir a atividade física. Elas vão procurar um lugar quente, escuro e solitário para terem seus filhotes.

Você poderá identificar que está perto da hora do nascimento porque a gata começa a mostrar sinais de estresse, especialmente derivado do volume de seu estômago, que terá aumentado consideravelmente, causando dificuldades de locomoção (e até mesmo para manter-se deitada na mesma posição).

Você também irá perceber o aumento da mama, e você poderá ver o movimento dos filhotes no abdômen da gata, enquanto a área perianal ainda está flácida.

Leia também:  Como Ficar Calmo Quando Esta Nervoso?

A hora do parto dos gatos

Quando chegar o momento do parto, a gata maculará um pouco mais do que o habitual, ela sentirá um pouco de dor por causa das contrações. Então ela vai tomar uma posição semelhante à que tem quando defeca e parirá o primeiro gatinho.

O nascimento do primeiro gatinho pode durar até meia hora e é normalmente, e imediatamente, seguido pelo segundo nascimento. Os próximos nascimentos, a partir do terceiro gatinho, poderão acontecer com intervalos de até uma hora entre um e outro. 

Um parto normal pode levar até 24 horas, porém isto pode variar de acordo com os intervalos entre o nascimento de cada gatinho. Por esta razão, é preferível deixar um prato de comida e água perto da mãe, assim ela poderá se alimentar e retomar às forças que deverá ter para continuar a dar à luz.

Uma vez que terminam as contrações do parto, a gata aproxima os filhotes das mamas e começa a tomar conta deles. Normalmente, as placentas saem para fora com os filhotes, ou pouco depois do parto, e as gatas tendem a comer.

Ela poderá ter um pouco de diarreia no dia seguinte, mas não se assuste. A hidratação da mãe deve ser monitorada.

A gata não exigirá qualquer tipo de apoio para ter um parto bem sucedido, no entanto, existem algumas coisas que você deverá prestar atenção, porque são motivo de alarme:

Passar mais de quatro horas e o nascimento do gatinho não ocorrer. Talvez, um ou mais gatinhos ficaram presos no canal uterino, impedindo a saída dos outros. Esta situação é muito perigosa e você deve ir imediatamente ao veterinário para salvar a vida dos filhotes.

Certifique-se de que a gata tenha expelido todos os filhotes durante o parto, às vezes os filhotes estão alojados no trato uterino, podem ser produtos de um possível aborto ou qualquer outro tipo de dificuldade que tenha sido apresentada durante o nascimento.

Aparecimento de secreções escuras e fétidas dias depois do parto dos gatos. Isto pode significar que a sua gata desenvolveu alguma infecção, ou que algum filhote morto ainda está em seu útero.

Se seu gato estiver com febre no dia antes do parto, é possível que tenha algum tipo de infecção. A melhor coisa que você pode fazer é levá-la ao veterinário para avaliação do risco de contágio para os filhotes ou para saber se a gata é capaz de suportar o parto.

Se a gata estiver muito quieta durante o parto é uma indicação de que está acontecendo algo errado, pode ser que ela esteja muito exausta para dar à luz, pode estar doente, ou pode ser que alguma situação esteja gerando muita dor

A gata tende a reconhecer os filhotes doentes e abandoná-los, ou, depois de cortar o cordão umbilical, devorar os filhotes doentes. Você terá de ficar atento aos gatinhos rejeitados para evitar que a mãe os coma.

Cuidados com a gata no cio e a gestação: saiba quais são!

Assanhada, tagarela e exibida — assim fica uma gata quando entra no cio. Se você já presenciou essa fase na vida de uma mascote, consegue reconhecer rapidamente os sinais da fertilidade chegando, caso contrário, pode ser um tanto difícil perceber. O mesmo acontece com a gestação: quando você se dá conta, precisa se preparar logo e iniciar os cuidados com a fêmea.

O gato macho tem uma vida sexual bem diferente da fêmea. Enquanto eles estão sempre dispostos a acasalar, elas só são receptivas durante o cio. Porém, não se iluda — as gatas entram no cio com muito mais frequência do que as cadelas, por exemplo.

Como é nossa responsabilidade fazer o controle de natalidade dos nossos pets, é preciso ficar bastante atento para evitar o aumento da população felina. Apesar de ser quase o mesmo que viver no paraíso, tutelar uma ninhada de gatinhos é tarefa que requer trabalho e dedicação.

Afinal, como saber se uma gata está no cio? Quais os cuidados com a fêmea prenha e como funciona a cirurgia de castração? É sobre tudo isso que falaremos por aqui!

Entenda o que o é o cio

O cio (tecnicamente chamado de estro) é o estado de maior receptividade sexual que as fêmeas de muitas espécies de mamíferos passam. Os hormônios reprodutivos estão em níveis mais altos nesse período, preparando a gata para uma gestação.

Essa alteração hormonal provoca uma série de mudanças comportamentais na bichana que, instintivamente, fará o que puder para chamar a atenção dos machos da região, sinalizando que está aberta para encontros sexuais.

Diferentemente do que ocorre com as cadelas, que passam pelo cio, em média, duas vezes por ano, as gatas são fêmeas poliéstricas sazonais de dias longos. Isso significa que elas entram em atividade reprodutiva durante as épocas em que os dias estão mais iluminados e quentes — normalmente na primavera e no verão.

Nas regiões em que as estações não são bem-definidas, principalmente próximo da Linha do Equador, as gatas podem ciclar o ano todo. O ciclo estral das felinas é dividido em cinco fases:

  1. proestro — costuma durar apenas um dia e, normalmente, nem é detectada. Elas começam a esfregar a cabeça nos objetos e é possível que uma secreção mucosa saia pela vulva, porém, ainda não estão receptivas, não permitindo a monta pelo macho;
  2. estro — essa é a fase de cio propriamente dita. Em média, dura 5 dias, mas varia de 2 a 19 dias. O estrogênio atinge seu pico e as fêmeas mostram-se bastante receptivas aos machos (falaremos sobre os comportamentos no próximo tópico);
  3. interestro — é o período entre um estro e outro, quando não houver ovulação. Dura cerca de 7 dias, mas também pode variar de 2 a 19. Nesse momento, não são percebidos sinais de reprodução e o nível de estrogênio está bem baixo;
  4. anestro — essa é a fase de ausência de ciclo. Normalmente ocorre nos meses de dias curtos, o que acontece no outono e no inverno. Contudo, como dissemos, nos locais em que as estações são pouco definidas ou têm longos dias iluminados, essa fase pode nem ocorrer;
  5. diestro — fase que ocorre após a ovulação, também chamada de luteal, e o hormônio mais influente é a progesterona. A ovulação das gatas é induzida, ou seja, ocorre após a penetração pelo gato. Depois disso, acontece a fecundação (também falaremos sobre isso mais adiante no artigo).

O primeiro cio das bichanas normalmente ocorre entre o 8º e o 10º mês de vida. Contudo, varia conforme os seguintes fatores:

  • a gata precisa alcançar um peso mínimo;
  • o convívio ou não com machos;
  • a exposição à luz do sol;

As raças de pelos longos (como a Persa) costumam entrar na puberdade mais tarde do que as de pelos curtos (como a Siamês).

Portanto, a fase do estro (cio) é a mais propícia para cruzar a sua gatinha, caso seja essa a sua intenção, já que ela está fértil e a probabilidade de ela emprenhar é muito alta. Agora, se você quer evitar uma prenhez indesejada, é preciso prestar bastante atenção aos sinais que sua gata dará quando iniciar seu ciclo.

Quais as alterações comportamentais?

Quem já presenciou o cio de uma gata jamais esquece a carência e os miados dissonados pela casa. No entanto, se você for inexperiente, mesmo percebendo que sua gata anda mais carinhosa, poderá levar certo tempo até se dar conta de que ela está no cio.

A gata fica mais dengosa, rolando no chão e se esfregando contra móveis, objetos e pernas dos tutores com mais frequência. Anda pela casa com a cauda e o bumbum elevados e, quando parada, pressiona as patas da frente no chão e levanta o quadril expondo a vulva em posição de acasalamento.

Além disso, durante o cio as gatinhas ficam bastante agitadas, vocalizando um miado estridente e característico para chamar a atenção dos gatos. Para quem é habituado a ter uma bichana silenciosa em casa, essa pode ser a característica mais incômoda do cio, principalmente porque as fêmeas costumam miar mais durante a noite.

O excesso de afeto também pode perturbar um tanto, já que elas solicitam muitos carinhos dos tutores. Em alguns casos as gatinhas podem ficar estressadas e tentar fugir de casa — além disso, não perderão uma boa oportunidade para escapar e acasalar com os gatos da redondeza.

Outro comportamento instintivo durante essa fase é o de marcar território com a urina, sinalizando aos machos que está fértil. O xixi tem um odor mais forte, e não se surpreenda se sua gata urinar fora da caixinha de areia. Além disso, ela pode perder o apetite.

Quais cuidados tomar com a gata?

Durante o cio, os maiores cuidados que você precisará ter com a gata são de evitar as escapadas e o contato com o gato, caso você não queira a fêmea prenha. Nesse caso, você deve mantê-la dentro de casa, com janelas e portas fechadas, certificando-se de que não há nenhuma fresta pela qual ela possa fugir.

Leia também:  Como Se Chama A Ciencia Que Estuda A Populacao?

Jamais subestime o instinto dos animais. Mesmo que você não acredite que sua gatinha possa passar por determinada abertura, lembre-se: um gato pode passar por qualquer local estreito, desde que sua cabeça já tenha atravessado esse espaço.

Além disso, sua maior dificuldade pode estar justamente em acalmar o seu assanhamento e os seus pedidos constantes por afagos. Brincadeiras e carícias podem deixá-la mais tranquila, mas os efeitos são temporários. Então, caso deseje uma atitude mais eficaz, você pode procurar por um difusor sintético de feromônios felinos.

Basta plugar o difusor na tomada cerca de 2 semanas antes de a gata entrar no cio, para que os feromônios façam efeito a tempo de suavizar as mudanças comportamentais da gatinha. Outra medida que você deve ter o cuidado de tomar é intensificar a limpeza da caixinha de areia.

Dessa forma, a tendência é que ela demarque o território por lá mesmo. Caso ela encontre a caixinha suja, começará a procurar outros lugares para isso.

Confira o que esperar da prenhez felina

Como mencionamos, após a ovulação, se houver acasalamento, ocorre a fecundação. A implantação dos embriões na parede do útero acontece cerca de 4 a 5 dias depois da ovulação. Isso significa que a gata está prenha.

Como identificar a gestação?

A gestação das gatas também é complicada de identificar, então, não se culpe caso não tenha percebido logo de imediato. As 2 primeiras semanas de gestação costumam ser bem discretas, ao passo que os sinais vão ficando mais nítidos com o avanço da prenhez.

Além de a gata ficar bem carinhosa e calma, você vai notar os seguintes sintomas:

  • aumento do apetite;
  • aumento do peso;
  • aumento do volume no abdome;
  • inchaço e vermelhidão nos mamilos.

Ainda sobre as mudanças comportamentais sutis, a gata pode iniciar a construção do seu ninho, em um local que ela considera seguro. Ela levará suas cobertinhas e seus brinquedos favoritos a esse local, escolhido por ela para dar à luz.

Quais são os cuidados com a futura mãe?

A gestação de uma gata dura, em média, de 62 a 67 dias, o que dá pouco mais de 2 meses. Nesse período, os maiores cuidados com a fêmea se resumem a mantê-la saudável e a não a estressar, para que ela se preocupe apenas com a gravidez.

Nossas dicas são:

  • diminua o barulho pela casa;
  • ofereça uma ração super premium (de filhotes, se possível);
  • prepare uma caminha confortável (caso ela ainda não tenha feito isso);
  • deixe-a tranquila, não pegando a gata no colo nem exagerando nos carinhos.

Aqui, é importante destacar que, tão logo você repare a bichana prenha, deve levá-la ao veterinário. O profissional fará exames de rotina para saber se está tudo bem e dará orientações para o período.

Como se preparar para receber os filhotes?

Após o 60º dia, prepare-se para receber filhotinhos a qualquer momento. Note sutilezas como um comportamento mais maternal, solicitação por atenção e mais ronronar. Se ela já preparou o ninho para o parto, mantenha-o sempre limpo para ela.

Quando a fêmea sentir que o momento de parir está próximo, ela vai procurar esse local e se resguardar. O cuidado nesse momento é apenas deixá-la tranquila, então, apenas observe-a e assegure o silêncio no cômodo.

Via de regra, não são necessárias muitas intervenções na hora do parto — as gatas são plenamente capazes de lidar com isso sozinhas. A duração do parto varia de gata para gata, mas em média, estende-se de 5 a 12 horas. Caso você perceba algo errado ou que a sua fofinha está com dificuldades, contate o veterinário imediatamente.

Se não houver intercorrências no parto, não se preocupe com a sujeira na caminha, já que a gata vai dar conta de tudo pelas próximas horas. Apenas deixe-a sossegada com seus filhotinhos.

Não estranhe caso ela recuse alimento pelos primeiros dias, é comum que elas fiquem o tempo todo no ninho.

Todavia, você pode oferecer a ela patês e rações úmidas, já que são mais palatáveis que as rações secas e são bastante nutritivos.

Pelos próximos 2 meses, você não precisará se preocupar com a alimentação dos gatinhos, visto que a fêmea os amamentará. Entretanto, fique atento ao calendário de vermifugação e vacinação. Contate o veterinário para saber o momento certo para isso e tenha em mente que toda a família deverá receber vermífugos cerca de 15 dias após o nascimento dos filhotes.

Entenda como funciona a castração

Muito bem, se você não quer passar por tudo isso com a sua gatinha ou prefira não correr o risco de mais uma gestação, considere esterilizá-la. A cirurgia para a retirada dos ovários e do útero é bastante simples, e o corte no abdome não chega a dois dedos. Não pense que isso é ruim para a fêmea ou que isso vai contra a sua natureza.

Como tutores, temos a responsabilidade de fazer o controle de natalidade nos pets para evitar o aumento populacional de felinos nas cidades. Além disso, a castração traz alguns benefícios, tanto para a gata quanto para você, basta ter alguns cuidados com o pet.

Entre eles, você precisará esperar até que a gatinha pare de amamentar e recupere o seu peso, já que muitas lactantes costumam ficar muito magras. Apenas tome bastante cuidado com o cio nos meses em que ela amamenta.

Isso mesmo! Lembra-se de quando falamos que as gatas entram no cio de acordo com a incidência de luz solar, altas temperaturas e presença de machos na redondeza? Não é surpresa que a fêmea entre no cio mesmo com filhotes em casa, caso tenha parido no verão.

Então, se você realmente não quer lidar com duas ninhadas seguidas, converse com o veterinário para agendar o procedimento.

A melhor idade para decidir castrar a sua gatinha irá depender de alguns fatores, como a presença ou não de outros gatos na casa, se estes podem acasalar, se são semi-domiciliados (saem de casa), etc.

De forma geral, a castração pode ser realizada entre os 4 ou 7 meses.

Quais são as vantagens?

A principal vantagem da castração, claro, é evitar que a gata fique prenha. Contudo, há efeitos secundários nisso. A sua gata não entrará no cio, uma vez que não terá mais alterações nos níveis hormonais, e, dessa forma, a chance é menor dela apresentar os comportamentos característicos que citamos no início do post, como demarcar território pela casa.

Além disso, a castração pode deixar a gatinha mais tranquila e mais caseira. Saindo menos à rua, ela estará menos exposta a inúmeros perigos, bem como terá menos contato com outros gatos.

Isso diminui as chances de ela contrair doenças como FIV (imunodeficiência viral felina) e FELV (leucemia felina).

A esterilização também reduz o risco dela desenvolver tumores diversos, especialmente os de mama.

Lembre-se de que o ritual de acasalamento é bastante estressante para os animais, bem como a gestação e o parto. Caso a fêmea passe por isso diversas vezes na vida, pode ter o seu bem-estar comprometido. Então, pense bem!

Existem desvantagens?

A castração pode estar relacionada com o aumento da predisposição à algumas condições como a obesidade, problemas urinários e alterações articulares (em casos de animais de porte maior).

A principal desvantagem é a banalização da castração, principalmente nas fêmeas. Mesmo sendo uma cirurgia corriqueira, a castração é um procedimento cirúrgico que precisa ser realizado por uma clínica séria, com profissionais competentes e estrutura adequada. Desconfie de preços muito baixos e castrações fora do ambiente cirúrgico.

Quais os cuidados pós-operatório?

Os cuidados com a gata no pós-operatório são bastante simples. Como mencionamos, o corte não vai ser maior que dois dedos no abdome e, em aproximadamente 7 dias, a bichana não vai nem lembrar pelo que passou. É provável que o veterinário receite analgésicos para aliviar qualquer dor na gata.

Como a esterilização das fêmeas é um pouco mais delicada que a castração dos machos, o ideal é que você providencie uma roupa cirúrgica, que nada mais é que um coletinho que protege o corpo todo do animal. Esse cuidado é importante, pois evita que ela lamba demais a região, bem como fique exposta a outros agentes patogênicos.

Não se surpreenda se o apetite da gata aumentar, assim como o seu peso. É comum que o gasto energético real diminua, favorecendo o acúmulo de gordura. Tenha atenção com isso, controlando a sua alimentação ou oferecendo rações específicas para gatos castrados, já que a obesidade pode causar doenças e disfunções graves.

Agora você já sabe tudo sobre os cuidados que deve ter com a fêmea que tutela em casa. Lembre-se de que elas inspiram precauções diferentes das que precisamos ter com um gato e sempre procure o veterinário de sua confiança para garantir a saúde e a qualidade de vida da sua fofinha.

Gostou das nossas dicas? Então, assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos sobre o mundo pet!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*