Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

Existem alguns sinais que podem ajudar a identificar quando uma pessoa está mentindo, pois quando se conta uma mentira o corpo manifesta pequenos sinais que são difíceis de evitar, mesmo no caso de mentirosos experientes.

Assim, para saber se alguém está mentindo é importante prestar atenção para vários detalhes nos olhos, rosto, respiração e até mesmo nas mãos ou braços. A seguir, estão descritas algumas técnicas para descobrir se uma estão contando uma mentira para você:

1. Olhe com atenção para o rosto

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

Embora um sorriso possa facilmente ajudar a esconder uma mentira, existem pequenas expressões faciais que podem indicar que a pessoa está mentindo. Por exemplo, quando as bochechas ficam mais vermelhas durante a conversa é sinal de que a pessoa está ansiosa e isso pode ser um sinal de que está contando algo que não é verdade ou que a deixa desconfortável falar nesse assunto.

Além disso, outros sinais como dilatar as narinas enquanto se respira, respirar profundamente, morder os lábios ou piscar os olhos muito rápido também podem indicar que o cérebro está trabalhando em excesso para construir uma história falsa.

2. Observe todos os movimentos corporais

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

Este é um dos passos mais importantes para descobrir quando alguém está mentindo e é utilizado por peritos em deteção de mentiras. Normalmente, quando estamos sendo sinceros todo o corpo se movimenta de forma sincronizada, mas quando estamos tentando enganar alguém é comum que algo não esteja sincronizado. Por exemplo, a pessoa pode estar falando de forma muito confiante, mas seu corpo se encontra retraído, contrariando o sentimento oferecido pela voz.

As alterações mais comuns na linguagem corporal e que indicam que uma mentira está sendo contada incluem ficar muito quieto durante a conversa, cruzar os braços e manter as mãos atrás das costas.

3. Fique atento nas mãos

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

O mais certo é observar todo o corpo para saber quando alguém está mentindo, porém o movimento das mãos pode ser o suficiente para descobrir um mentiroso. Isto acontece porque durante o momento em que se tenta contar uma mentira, a mente está preocupada em manter o movimento corporal mais próximo do natural, mas o movimento das mãos é muito difícil de copiar.

Dessa forma, o movimento da mãos pode indicar:

  • Mãos fechadas: pode ser sinal de falta de honestidade ou excesso de estresse;
  • Mãos mexendo na roupa: mostra que a pessoa está desconfortável e ansiosa;
  • Movimentar muito as mãos sem necessidade: é um movimento feito frequentemente por quem está habituado a mentir;
  • Colocar as mãos na nuca ou pescoço: mostra ansiedade e incômodo com o que está falando.

Além disso, colocar objetos em frente à pessoa com quem se está conversando também pode ser sinal de que se está mentindo, pois demonstra vontade de criar distância, o que normalmente acontece quando contamos algo que nos deixa nervosos e incomodados.

4. Ouça tudo com muita atenção

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

Alterações na voz podem identificar rapidamente um mentiroso, especialmente quando acontecem alterações bruscas no tom de voz, como estar falando com voz grossa e começar a falar com voz mais fina. Mas em outros casos, essas alterações podem ser mais difíceis de notar e, por isso, também é importante estar atento se ocorrem muitas alterações de velocidade enquanto se fala.

5. Preste atenção nos olhos

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

É possível saber muito sobre os sentimentos de uma pessoa apenas através dos seus olhos. Isto é possível porque a maior parte das pessoas está psicologicamente programada para olhar em determinadas direções de acordo com o que está pensando ou sentido.

Os tipos de olhares que normalmente estão relacionados com uma mentira incluem:

  • Olhar para cima e para a esquerda: acontece quando se está pensando numa mentira para falar;
  • Olhar para a esquerda: é mais frequente quando se tenta construir uma mentira enquanto se fala;
  • Olhar para baixo e para a esquerda: mostra que se está pensando em algo que se fez.

Outros sinais que podem ser transmitidos pelos olhos e que podem indicar uma mentira incluem olhar diretamente nos olhos durante quase toda a conversa e piscar os olhos mais vezes que o normal.

Quais sinais indicam se alguém está mentindo?

1) (NÃO) SIGA O MESTRE

Um comportamento comum entre os mamíferos sociáveis é a imitação gestual. Inconscientemente, copiamos e emulamos gestos das pessoas com quem interagimos como uma forma de tranquilizá-las durante uma conversa. Uma pessoa que mente não faz isso ou tem mais dificuldade em fazer com naturalidade.

2) HORA DA PIZZA

Fique atento ao suor: quem mente tende a transpirar mais. Verifique sinais como a roupa grudando no corpo ou a testa e a palma das mãos mais úmida do que o normal.

O suor é uma das maneiras pela qual o polígrafo, o aparelho detector de mentiras, identifica um potencial embuste. Mas a pessoa pode suar também por estar tímida ou nervosa. Arrumar constantemente a roupa ou o cabelo pode ser sinal de desconforto.

Para especialistas, é uma demonstração clara de ansiedade causada pela mentira.

3) SEGURA A PRESSÃO

O nervosismo leva o mentiroso a tensionar os músculos. A pessoa pode segurar algo com força até os nós dos dedos ficarem muito brancos ou então apertar partes do próprio corpo, como os braços, sem notar.

A tensão acumulada pode ser liberada com movimentos involuntários, como bater os pés no chão ou tamborilar os dedos na mesa.Veja também se a pessoa coloca objetos entre ela e o interlocutor, como um livro ou um copo.

Alguns psicólogos dizem que é uma tentativa instintiva de criar obstáculos defensivos.

  • + 28 mentiras que o cinema conta (e a ciência desmente)
  • + Como funciona um detector de mentiras?
  • 4) BATE CORAÇÃO

O mentiroso fica com o corpo sob stress, o que faz o coração bater mais forte, a tensão arterial aumentar e os pulmões pedirem mais oxigênio. Olhe se a frequência da respiração está alterada – por exemplo, se é marcada por breves inspirações seguidas de uma mais longa.

5) CHEGA MAIS

Quando queremos concordar ou dar ênfase a uma afirmação, balançamos a cabeça de trás para a frente em direção ao peito. Um mentiroso pouco treinado, no entanto, vai afirmar e balançar a cabeça de um lado para o outro – uma negação inconsciente.

Também preste atenção se a pessoa mantém o corpo agastado. Quando estamos à vontade e sem nada para esconder, a tendência ao conversar com alguém é aproximar-se ou inclinar-se na sua direção. Já o mentiroso evita a todo custo o contato físico.

6) SINAIS NASAIS

O mentiroso altera seu tom de voz e, ao dar ênfase nas palavras que fala, torna os movimentos da boca mais proeminentes. Além disso, em 60% dos casos em que uma mentira é detectada, a pessoa coça o nariz. De acordo com o psiquiatra Alan Hirsch, isso ocorre porque os vasos sanguíneos dentro da napa incham, esticando levemente sua cartilagem.

Continua após a publicidade

7)CONFIRA O CUSPE

A ansiedade ao mentir eleva a liberação do hormônio adrenalina no corpo. Isso, por sua vez, resulta em um aumento na produção de saliva na boca, que depois fica rapidamente seca. Repare se o mentiroso está engolindo saliva ou pigarreando constantemente.

  1. + Por que o 1o de abril é considerado o Dia da Mentira?
  2. + Que notícias já rodaram a web e são mentiras?
  3. CARA DE CASCATA
  4. Emoções verdadeiras “vazam” quando você fala
  5. Fique atento quando alguém se comunica: expressões faciais involuntárias e quase imperceptíveis revelam as verdadeiras emoções de uma pessoa durante um diálogo. Veja como ler as sete microexpressões básicas

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo? Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

REVEJA SEUS CONCEITOS

Forma mais tradicional de perceber mentira é furada

Sabe a clássica tática de detectar a mentira reparando se a pessoa fica olhando para baixo e para os lados? Não funciona! O desvio do olhar tem sido apontado por pesquisadores como uma maneira pouco confiável de identificar um mentiroso. Segundo estudos em neurologia, esse movimento não está ligado necessariamente à mentira, mas sim à memória e à formação de imagens no cérebro

FONTES Law Enforcement Bulletin, do FBI; Center for the Study of Intelligence, da CIA; The Black Book of Lie Detection, de Martin Soorjoo, Micro-Momentary Facial Expressions as Indicators of Ego Mechanisms in Psychotherapy, de E.A. Haggard e K.S. Isaacs, Mensagens Silenciosas: Uma Comunicação Implícita das Emoções e das Atitudes, de Albert Mehrabian, sites The Truth about Deception e Time

CONSULTORIA Alan Hirsch, neurologista da Universidade de Chicago, e Edward Geiselman, professor de psicologia da Ucla

Continua após a publicidade

  • como
  • Cotidiano
  • Curiosidades
  • emoções
  • mentira
  • mentiroso
  • nervosismo
  • saber
  • sinais
  • stress

Cientistas conseguem identificar, pelo tom de voz, se alguém está mentindo

Um novo estudo buscou entender se é possível decifrar se uma pessoa está mentindo ou não, considerando apenas o tom de sua voz. De acordo com os resultados, aqueles que falam com uma entonação crescente, reduzindo a ênfase no começo de cada sílaba e em velocidade mais lenta são, geralmente, considerados os mais desonestos.

A pesquisa, publicada na revista científica Nature, foi realizada com 115 voluntários de diferentes países.

Os cientistas chegaram à conclusão de que é possível identificar rapidamente uma mentira com base neste padrão melódico, independente do idioma falado.

Esse padrão é analisado pela prosódia, parte da linguística que estuda a entonação e o ritmo da fala, e os cientistas buscaram descobrir se existe uma prosódia universal para a mentira e se ela pode ser detectada por quem está ouvindo.

Para desvendar esse mistério, foram realizados quatro experimentos separados. O primeiro foi feito com pessoas que falam francês, e elas precisaram ouvir centenas de palavras sem sentido que eram semelhantes ao idioma.

 Então, precisaram classificar o que ouviram em níveis de honestidade e de mentira, e o quão assertivo eles achavam que o orador estava sendo.

 Os resultados mostraram que as declarações mais classificadas como honestas foram aquelas com uma entonação descendente, ou seja, mais altas no início das palavras, e aquelas que foram faladas mais rápido. 

Leia também:  Como Abrir Pen Drive Que Esta Pedindo Para Formatar?

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo? Imagem: Reprodução/pressfoto/Freepik

Já no segundo experimento, os ouvintes precisaram escutar uma série de pseudo-palavras faladas, mas recebendo um contexto.

Uma das situações, por exemplo, foi contextualizada como sendo um jogo de pôquer, com os participantes precisando distinguir se o orador estava blefando para os oponentes ou não.

O segundo experimento teve resultados consistentes em comparação com o primeiro, com os ouvintes considerando a mesma entonação para os participantes mais honestos. Já os desonestos tinham a fala mais lenta e com mais ênfase na entonação no meio das palavras.

A pesquisa também recrutou pessoas que falavam inglês e espanhol para descobrir se os resultados eram iguais aos estudos com o idioma francês, e a resposta foi positiva.

Sendo assim, oradores de diferentes idiomas possuem o mesmo padrão de fala na hora de mentir.

 Por fim, os pesquisadores pediram para que os participantes lembrassem de palavras inventadas que tivessem ouvido, e as mais lembradas foram aquelas vindas de declarações desonestas, sugerindo que essa forma de falar se destaca e chama mais a atenção. 

Com base nos resultados, os cientistas concluíram ainda que as pessoas adquiriram uma adaptação auditiva que detecta e reage com rapidez às mentiras durante as conversas. Você pode consultar o estudo completo neste link.

Fonte: IFL Science

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Como pegar um mentiroso: os segredos dos especialistas para descobrir quem não fala a verdade – BBC News Brasil

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

Crédito, Thinkstock

Legenda da foto,

Em um interrogatório, os detetivos prestam atenção à consistência da versão e à linguagem corporal de quem a conta

“Fui roubado. Um homem apontou uma arma para mim…”, denuncia uma pessoa à polícia.

“Ok, ok”, responde o detetive. “Onde você estava quando tudo aconteceu?”

“Estávamos em um posto de gasolina.”

“Às 4h da manhã, vocês pararam em um posto de gasolina. Por quê?”

“Então, vocês foram ao banheiro…”

“Sim, e um sujeito apareceu…”

  • A afegã que virou 'Mohammed' por seis anos para ir à escola sob o Talebã

“Espera, espera”, interrompe o detetive. “Vocês entraram no banheiro. Aconteceu alguma coisa nesta hora?”

“Falaram com algum funcionário. Houve algum desentendimento…”

“Ah… Não! Nada disso…”

“Toquei num ponto sensível”, pensa o detetive. “Por que será que não quer falar de algo que aconteceu no banheiro, mas do resto das coisas, sim?”

Legenda da foto,

Joe Kenda ouve os relatos durante interrogatórios com muito ceticismo

Esse é um diálogo imaginário usado pelo tenente Joe Kenda, veterano do Departamento de Polícia de Colorado Springs, no oeste dos Estados Unidos, para explicar à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, para explicar seu método de detectar mentiras.

Fez isso tendo como referência o caso envolvendo Ryan Lochte e outros três nadadores americanos que foram pegos mentindo, após denunciarem um assalto a mão armada no Rio de Janeiro durante uma noite em que saíram para celebrar as medalhas conquistadas na Rio 2016.

A polícia brasileira contestou a versão dos atletas e os acusou de terem cometido vandalismo em um posto de gasolina. Para poder investigar o caso, três deles foram impedidos de sair do país – Lochte já estava em casa quando a ordem foi expedida.

Uma vez nos Estados Unidos, Lochte foi a um programa da emissora NBC para dizer que assumia toda a culpa pelo ocorrido.

“Exagerei a história e, se não fosse por isso, não estaríamos envolvidos nesse problema. Nada disso teria acontecido se não fosse por meu comportamento imaturo”, reconheceu o campeão olímpico.

Legenda da foto,

Ryan Lochte reconheceu que havia 'exagerado' em sua versão e pediu desculpas

“Quando as pessoas mentem, tendem a não ser muito boas em fazer isso”, destaca Kenda. “Deveriam ao menos ter a decência de serem boas mentirosas. A maioria não é.”

Kenda agora apresenta o programa “Caçador de Homicídios”, no canal Investigation Discovery, nos Estados Unidos. Quando era policial, seu departamento tinha a maior taxa de resolução de casos de todo o país.

Mas como saber se uma pessoa está mentindo?

“Como policial, não confio nem acredito em ninguém”, diz sem rodeios.

“O comportamento humano é muito previsível, e, se você me conta algo fora do comum, isso chama atenção. 'Por que você fez isso? Não conheço outra pessoa que teria feito isso neste caso, mas você disse que o fez. Por quê?'”

Legenda da foto,

O detetive Columbo, interpretado por Peter Falk, costumava fazer perguntas aparentemente inócuas

Quando alguém chega com um relato ou denúncia, Kenda faz questão de repassar tudo ponto a ponto. A suposta vítima sempre quer ressaltar o fato central do relato, mas o detetive deve explorar o entorno, os detalhes menores.

É uma técnica que segue o método da famosa série policial “Columbo”, exibida nos anos 1970, em que o protagonista insiste em fazer perguntas aparentemente inócuas.

“Ah, uma coisa antes de eu ir. Você foi ao supermercado antes ou depois de ver sua namorada”, perguntaria Columbo.

É exatamente esse o jogo que o bom detetive faz com o interrogado, destaca Kenda. Porque as pessoas podem não se lembrar de tudo que disseram quando o relato é uma invenção, argumenta ele.

A análise também deve ir além das palavras e envolver uma leitura do comportamento do indivíduo.

“Se em algum momento da conversa, você levanta a voz, fica na defensiva ou é evasivo, está mentindo”, aposta o ex-policial.

Legenda da foto,

Bons jogadores de pôquer são especialistas em 'ler' o comportamento dos adversários

Quando alguém mente e sabe que está fazendo isso, há sinais que delatam. É por isso que buscam os detetives, como quando se joga pôquer.

Esse jogo de cartas se baseia em quem consegue enganar melhor o adversário, então, os bons jogadores são especialistas em detectar os sinais corporais dos rivais para extrair informação sobre as cartas que escondem: uma piscadela, uma pulsação quase imperceptível da carótida, um lance fugaz com o olhar.

Os detetives fazem o mesmo em um interrogatório.

“Onde estão seus olhos? Você mantém contato visual? Está nervoso? Fica batendo os pés? Batendo na mesa com os dedos? Fica olhando a porta? Os pés estão firmemente plantados no chão para sair rapidamente assim que possível?”, explica Kenda.

Legenda da foto,

Kenda (esq.) faz parte de um painel de especialistas de um programa de TV

Todos esses movimentos corporais ocorrem inconscientemente quando se conta uma mentira ou se tenta enganar alguém.

É nisso que ele presta atenção. “Por que esta pessoa age de forma diferente? O que está acontecendo?”

Naturalmente, há pessoas que são boas em mentir, e, em sua longa carreira, Kenda encontrou uma ou outra. “São sociopatas”, diz ele.

“Uma personalidade assim não tem emoções humanas. Não sente amor, nem culpa, nem compaixão.”

Assim, é difícil detectar quando mentem. Curiosamente, a única coisa que conseguem manifestar é raiva: “Não me deixe furioso. Se ficar, vou te matar”, explica. É aí que pessoas assim podem se entregar.

Kenda usa seu método não só em seus casos, mas para analisar declarações de polícos e pessoas em posições de poder.

Um exemplo foi em 1998, quando o então presidente americano Bill Clinton, envolvido no escândalo com a secretária da Casa Branca Monica Lewinsky, disse diretamente às câmeras de TV: “Não tive relações sexuais com essa mulher”.

Legenda da foto,

Para Kenda, os gestos e o tom de voz de Bill Clinton foram suficientes para saber que o então presidente mentia

Quando viu isso, Kenda achou imediatamente que ele estava mentindo.

Ele diz que a expressão no rosto de Clinton, sua aparente raiva e o tom de repugnância em sua voz eram meticulosamente calculados para que o telespectador sentisse empatia pelo falso sentimento expressado por ele: “Como alguém pode me acusar de algo assim?”.

A primeira coisa que Kenda especulou foi o motivo de Clinton estar tão na defensiva. “Isso me deixou imediatamente intrigado.”

Durante a declaração, Clinton levantou uma das sobrancelhas e fez gestos indignados com o dedo. O ex-policial concluiu que estava fazendo o que todos os culpados fazem: “Acreditam que a melhor defesa é o ataque”.

Mas a mentira teve pernas curtas em ambos os casos. Clinton sobreviveu ao julgamento político a que foi submetido no Congresso após o escândalo.

Por sua vez, Lochte está vendo sumir seus milionários contratos de patrocínio com marcas internacionais.

Como saber quando alguém está mentindo?

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

Speakers! Como vocês estão?

Todo mundo já contou uma mentirinha aqui ou ali, não é verdade? Seja inventando uma desculpa para se livrar de um compromisso social, seja dizendo que aquele trabalho para entregar amanhã já está quase pronto (e ainda não está) ou mesmo usando o clássico “já estou saindo de casa” quando ainda nem trocamos de roupa.

Essas “mentirinhas”, que, cá pra nós, não enganam ninguém, não são sérias, nem mesmo prejudicam a nossa relação de confiança com os outros. No entanto, há pessoas que mentem compulsivamente e usam falsas informações para conseguir o que querem, seja na vida pessoal ou no trabalho.

Às vezes, é preciso lidar com situações desse tipo, sabendo identificar se estamos sendo enganados ou não e se aquela pessoa é mesmo confiável. Para isso, entender de comunicação é uma grande ajuda porque, através dela, conseguimos perceber certos sinais que nos avisam se alguém está mentindo ou falando a verdade.

Pensando nisso, na nossa conversa de hoje, separamos algumas técnicas que os especialistas indicam para identificar mentirosos ou mentirosas de plantão. Vamos lá?

Como detectar um mentiroso: sinais e dicas

Os especialistas dizem que, para detectar uma mentira, é preciso prestar atenção nos detalhes e brechas em tudo o que está relacionado à comunicação: expressões faciais, postura, gesticulação, olhar e, claro, na própria fala do possível mentiroso ou mentirosa.

Leia também:  Como Se Chama O Aparelho Que Mede Os Batimentos Cardiacos?

A psicóloga – e especialista em comunicação – Amy Cuddy costuma dizer que “mentir é um trabalho árduo”. Sabem por quê? Porque a mentira nada mais é que uma história inventada e, muitas vezes, improvisada. E essa tal história tem a função de esconder outra – a real.

Para Amy, a maioria das pessoas não tem a capacidade intelectual para inventar toda uma história sem deixar passar nenhum erro ou brecha. Especialmente porque, quando mentimos, inconscientemente sentimos culpa ou medo de que o outro nos descubra.

Para saber se alguém está mentindo ou não (e encontrar esses erros ou brechas na mentira), podemos usar algumas técnicas. Separamos as principais. Confira!

  1. Procure contradições entre a fala e os gestos

Falar uma mentira não é tão difícil. O mais difícil, segundo os especialistas, é conseguir alinhar o corpo e as expressões faciais à nossa fala enquanto mentimos. Quando alguém fala uma mentira, está vivenciando emoções conflitantes e esse conflito acaba aparecendo nos gestos ou no olhar.

Se você quer saber se determinada pessoa está dizendo uma mentira, preste muita atenção nas ações que acompanham a fala, identificando se há um alinhamento entre essas duas formas de expressão.

Ficou difícil de entender, Speakers? Vamos imaginar juntos um exemplo: se alguém está contando uma história tranquila, mas o rosto tem uma expressão de preocupação ou incômodo, pode ser que está história não seja verdade.

Outras contradições são mais óbvias – mas acontecem bastante! Em alguns casos, as pessoas falam que sim com a voz, mas, sem querer, acabam acenando negativamente com a cabeça. Parece exagero, mas não é. Em situações de estresse, como ao contar uma mentira, pequenos e grandes deslizes acontecem.

Intuitivamente, as pessoas tendem a desviar o olhar enquanto contam uma mentira. E fazem isso justamente para evitar que o outro (a “vítima” da mentira) consiga identificar as tais contradições entre fala e gestos das quais acabamos de conversar.

Na hora de falar com alguém, procure sempre manter o contato visual. Se a pessoa estiver mentindo, você terá mais facilidade de perceber. Se ela não estiver mentindo, manter esse contato fará com que a comunicação entre vocês seja mais completa e melhor! Ou seja: nas duas situações, você sai ganhando…

É importante lembrar que os mentirosos geralmente conhecem as técnicas para identificar uma mentira. Por isso, muitas vezes, sabendo que o outro sabe essa técnica de perceber desvios no contato visual, eles exageram a dose e acabam encarando as pessoas fixamente enquanto falam.

Há uma teoria que relaciona a direção em que olhamos ao que estamos fazendo. É assim: o lado direito é o lado da memória, por isso, quando alguém está conversando e olha para essa direção, quer dizer que está tentando se lembrar algo. Se a pessoa olha para o lado esquerdo, tem mais chances de estar mentindo, já que esse é o lado da criação.

Resumindo: se a pessoa olha muito para a esquerda, evita contato visual ou se exagera na hora de fazer esse contato, é possível que esteja falando alguma mentirinha (ou mentirona!).

  1. Preste atenção no tom de voz

Como costumamos dizer aqui na The Speaker, a voz é um instrumento da comunicação. Com ela, conseguimos expor nossas ideias e opiniões. Se sabemos como usá-la, podemos tornar a nossa fala mais interessante e convidativa. Por outro lado, a voz também pode demonstrar que estamos inseguros ou mentindo.

Geralmente, quando uma pessoa está contando uma mentira, sua voz não sai no tom normal. Em situações assim, a voz fica trêmula, sem ritmo e sem firmeza. O tom de voz também fica diferente: ou excessivamente grave ou agudo.

Algumas pessoas falam mais baixo quando mentem, parecendo que projetam a voz de uma forma mais reservada. Aquele famoso “falar para dentro”, sabem como?

Para identificar uma mentira, preste atenção na voz do outro. Ela fala muito mais do que a gente imagina! Uma boa dica é também perceber se a outra pessoa está usando mais pausas do que o normal. Se estiver, pode ser sinal de uma mentira.

Ninguém gosta de ser enganado, não é verdade, Speakers? Hoje em dia, com tantas notícias e histórias falsas circulando nas redes, saber como identificar uma “fanfic” na vida real é bastante útil.

Esteja atento a todas as dicas que separamos hoje: elas podem ajudar bastante a identificar uma mentira! E lembre-se: assim como você, as outras pessoas sabem como reconhecer uma inverdade. Portanto, procure ser o mais sincero possível, tanto na vida pessoal quanto na profissional! Você sairá ganhando!

Clique para dar sua nota! Avaliações: 1 – Avaliação média: 1

8 MANEIRAS DE DESCOBRIR SE ALGUÉM ESTÁ MENTINDO

Publicado em: junho 29, 2018 por: Elite Detetives – Detetive Particular

Descobrir se alguém está mentindo não é uma missão impossível, e muito menos uma habilidade exclusiva dos detetives! Com algumas observações específicas você também pode saber isso. Pequenas mentiras nos são contadas todos os dias.

Seja o aluno que não cumpriu com o dever de casa, ou o um filho ou marido que chegou mais tarde do que de costume, pode sempre haver uma enganação por trás. Então veja quais são as 8 maneiras de descobrir se alguém está mentido para você, e aprenda a fugir dessas pequenas enganações.

Assim você terá muito mais certeza do que estão dizendo.

DICAS DE COMO DESCOBRIR SE ALGUÉM ESTÁ MENTINDO

Na psicologia e nas técnicas de investigação existem inúmeras ferramentas que são utilizadas para descobrir se alguém está mentindo. Veja algumas delas:

Uma das dicas é pedir para que a pessoa conte mais de uma vez uma mesma história. Geralmente, se estiver mentindo, a pessoa vai acrescentar detalhes irrelevantes, ou até mesmo mudar os fatos.

  1. Culpas insistentemente outras pessoas:

Outra coisa comum é o mentiroso tentar, a todo custo, desviar a sua atenção para outras pessoas. Então pode acontecer de ele sempre tentar culpar alguém pelo acontecido.

  1. Respondendo com perguntas:

Se você fez uma pergunta e recebeu como resposta outra pergunta, pode ser mentira. Isso porque a pessoa questionada está apenas ganhando tempo para bolar uma boa resposta.

É comum que as pessoas que estão mentindo finjam que não entenderam bem a sua pergunta. Essa também é uma estratégia para compor uma resposta mais convincente.

SINAIS DO CORPO: É POSSÍVEL PERCEBER AS MENTIRAS APENAS NOS GESTOS?

Também existem estudos que afirmam que é possível descobrir se alguém está mentindo apenas observando o seu comportamento físico. Isso porque o corpo tende a entregar o mentiroso.

A pessoa que está mentida para você terá dificuldades em te encarar “olho no olho”. Tente fixar o olhar por um tempo, e perceba se a pessoa pestaneja, desvia e etc.

Também é possível descobrir que uma pessoa está mentindo por conta de sua inquietação. Ela não para de mexer no colarinho, arrumar o cabelo atrás das orelhas, mexer em alguma coisa dentro da bolsa? Então pode se mentira.

A mentira parece que tem cheiro, e por isso podemos senti-la no ar. E ela também parece que exala odor porque o mentiroso faz questão e ficar afastado de você! Mentir muito de perto pode ser ainda mais complicado.

Você pode perceber que uma pessoa está mentindo quando ela fica se auto-corrigindo o tempo inteiro. Por exemplo dizer algo como “isso foi na terça. Não, não, na quarta-feira!”.

UMA PESSOA MENTIROSA VAI APRESENTAR TODOS ESSES FATORES?

Não existe uma regra para descobrir se alguém está mentindo. É preciso também considerar que existem pessoas que são excelentes mentirosos, e com isso, conseguem fugir das evidências. Dificilmente uma pessoa vai apresentar todos esses “sintomas” de uma só vez.

Por isso mesmo, se você quer descobrir se alguém está mentindo, precisa prestar uma atenção profunda em cada detalhe. A melhor maneira de descobrir se alguém está mentindo, no entanto, é mesmo contratando um detetive particular! Esse profissional já sabe identificar as mentiras de longe, e com certeza lhe ajudará a fugir de enganações.

Pronto! Agora você já sabe quais são as 8 maneiras de descobrir se alguém está mentindo. Na

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo?

Veja como saber se alguém que usa máscara está mentindo

Como Saber Quando Alguém Está Mentindo? O psicólogo Georg Frey conta que mentir é algo natural do ser humano (foto: Charles Guedes)  

Com a pandemia do novo coronavírus, o uso da máscara se tornou essencial. Entretanto, a proteção esconde algumas expressões faciais, especialmente os movimentos da boca. Outro empecilho para identificar a reação do outro está nas chamadas de vídeo: o home office e atividades on-line também limitam a leitura de feições durante a conversa. Apesar disso, ainda é possível identificar quando alguma pessoa está mentindo? Para o pesquisador e especialista em psicologia da mentira, Georg Frey, a resposta é sim. “Mesmo com limitação da leitura dos microssinais faciais, por conta do uso de máscaras ou por se estar a distância, é possível perceber indícios de que a pessoa está tentando fazer com que algo não verdadeiro, uma mentira, seja assimilado como verdade. Para isso, é fundamental analisar um conjunto de gestos e comportamentos”, explica.

    Frey explica que, com a maior convivência em casa, durante a quarentena as mentiras podem surgir com mais facilidade e também ser descobertas com mais frequência. Entretanto, o especialista diz que mentir é algo natural do ser humano.

“Independe do nível social, econômico, identidade sexual, idade, geografia ou religião. Mentir sempre fez e fará parte da condição humana.

A única diferença já constatada é a de que os homens mentem mais, e as mulheres mentem melhor”, afirma Frey.

O especialista diz ainda que o ato de mentir sempre esteve presnte na historia da humanidade.

Há registros de mentiras nas mitologias nórdica (Loki), grega (Hemera e Hermes), egípcia (Seth) e indígena brasileira (Anhangá). “Não mentimos mais do que os nossos antepassados.

Leia também:  Como Saber Quem Me Liga Portugal?

Se hoje temos essa impressão, é por conta das redes sociais, que têm a capacidade de multiplicar uma mentira, transformando-as até em fake news”, explica.

Além disso, especialista explica que as pessoas mentem pelos mais variados motivos, porém, na maioria das vezes, esperando ter algum tipo de vantagem, seja financeira, profissional, social ou sexual. Dessa forma, Frey completa que “quem mente dessa forma sabe dos riscos que corre, mas sempre acha que, de alguma forma, pode valer a pena”.

Apesar da naturalidade da mentira, o especialista lembra que há graus de perigo e intensidade das meias verdades . “O psicopata é o detentor das mais elaboradas, convincentes e destrutivas mentiras.

Estar na teia de um psicopata, geralmente, é sinônimo de ter a sua vida destruída”, lembra. Além disso, o especialista afirma que o mentiroso patológico, muitas vezes, precisa de intervenção e tratamento, como um dependente de drogas.

Como saber se é mentira?

 

Para quem pensa que a máscara esconde a verdade, o especialista ensina a identificar sinais de que alguém está mentindo, mesmo com nariz e boca cobertos. Confira:     

  •     Olhos: Observe se a pessoa está piscando muito. Piscar rapidamente e com frequência maior que o normal é forte indício de que a fisiologia dessa pessoa está alterada. Piscamos mais quando mentimos, porque não conseguimos controlar o nosso sistema nervoso autônomo (SNA). Quando nos sentimos em perigo, com risco de sermos pegos e sofrermos algum tipo de punição ou vergonha, nossa adrenalina dispara, aumentando a freqüência cardíaca, dilatando as nossas pupilas. Piscar mais faz parte desse conjunto de reações, inclusive como tentativa natural do corpo de manter os olhos abertos por mais tempo, caso uma fuga imediata seja necessária.
  •     Mãos:  Perceba os gestos. Como o corpo fala o tempo todo, os movimentos das mãos podem revelar esforços adicionais para que uma afirmação seja aceita. Um indicativo de esforço extra para que acreditem em nossas mentiras são o esfregar de mãos, o estalar e/ou apertar de dedos, um reflexo de uma força a mais que se faz para conter a ansiedade causada pelo ato de mentir.  
  •     Voz: Atenção se a pessoa gagueja em algum momento. Tropeçar em alguma sílaba ou ter dificuldade na pronúncia contínua e natural de uma palavra ou frase frequentemente pode ser associado a um comportamento ansioso. A ansiedade é resultado de um cérebro que está trabalhando, freneticamente, na elaboração de histórias que convençam e garantam algum reconhecimento, privilégio, impunidade ou qualquer outro tipo de vantagem.    
  •     Pés: A posição dos pés é importante. Veja se eles apontam, mesmo que involuntariamente, para um desejo ou intenção de fuga. De forma absolutamente natural, o corpo programa posturas de fuga, como que para escapar de uma situação inconveniente por causa de uma mentira descoberta.

*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa

É mentira? Veja 14 indicadores de que a pessoa está mentindo

Thaís Sabino

“Mente aquele que diz que não mente”, é assim que o perito em detectar mentiras e professor do Behavior Analysis Training Institute – instituto que treina a polícia americana para detecção de mentiras -, Wanderson Castilho, começa a entrevista ao Terra. Segundo ele, apesar do desprezo que todas as pessoas conservam pelos fatos que não condizem com a realidade, “quem nunca contou uma mentira?”.

Talvez mentir não seja tão incômodo quando ouvir uma inverdade; mais do que isso, em casos policiais saber a verdade é fundamental.

Além do polígrafo – detector de mentiras que mede pressão arterial, batimentos cardíacos, temperatura do corpo e dilatação da pupila – Castilho diz que descobrir quando alguém está mentindo se baseia em analisar os sinais emitidos pelo corpo deste indivíduo, tarefa que uma pessoa comum é capaz de fazer, se souber no que deve prestar atenção.

“Quando conversamos, mantemos um padrão. Pode falar rápido, devagar, alto ou baixo, mas sempre em um padrão. Quando a pessoa começa a mentir, este padrão muda”, explicou.

De acordo com o perito, o cérebro entra em um processo de criação. “Um exemplo é quando a namorada pergunta ao namorado: 'você saiu ontem à noite?' e ele, mesmo entendendo a pergunta, responde: 'o que?'”.

Esta pausa é o tempo que o cérebro encontrou para pensar em uma resposta.

Desviar o olhar, falar com muitas justificativas, mexer mãos e pés de forma frenética, mudar o tom de voz, entre outros sintomas, são indicativos de um mentiroso.

O psiquiatra e diretor do Instituto de Neurolinguística Aplicada, Jairo Mancilha, explica que o corpo sempre é mais fiel à verdade do que a fala.

“A fala é criada pelo consciente, mas os sinais do corpo são provocados pelo inconsciente e a pessoa não consegue controlar”, disse ele.

“O cérebro não aceita a negação. É como: 'não pense em vermelho' e logo a pessoa pensa na cor vermelha. A mentira é uma negação à verdade que manifesta diversas alterações fisiológicas”, acrescentou o perito em identificar mentirosos. O psiquiatra Mancilha reforça que não existe regra, mas alguns sinais são um alerta de que o indivíduo está mentindo; confira 14 indícios abaixo.

Desviar o olhar – Quando a pessoa mente, geralmente, tem dificuldade em manter o contato ocular com naturalidade, de acordo com o psiquiatra e diretor do Instituto de Neurolinguística Aplicada, Jairo Mancilha.

Olhar muito fixamente – Indivíduos que têm conhecimento de que o desvio do olhar é visto como sinal de mentira, podem fixar de forma exagerada os “olhos nos olhos” da outra pessoa.

“Pessoas verdadeiras tentam transmitir a verdade, as mentirosas precisam convencer o outro a acreditar na história criada”, afirmou o perito em detectar mentiras e professor do Behavior Analysis Training Institute, Wanderson Castilho.

Piscar – “Mentirosos tendem a dar piscadas mais longa”, disse Castilho. Como efeito inconsciente, o cérebro em uma atitude de recusa ao que a pessoa está dizendo, provoca estas piscadas em que os olhos permanecem fechados por mais tempo do que o habitual, explicou o perito.

Voz – “O tom da voz perde a congruência, a voz não fica tão firme, pode ficar trêmula, cortada e sem fluidez”, disse Mancilha. De acordo com Castilho, o tom de voz também pode ficar baixo e a fala ser projetada para dentro.

Mãos – Quando o organismo entra em estado de alerta, por nervoso ou ansiedade, a temperatura periférica tende a cair. Por isso, quando uma pessoa está mentindo pode ficar com as mãos e pés gelados, segundo Mancilha. Além disso, mãos trêmulas e agitadas também são indicadores da mentira, adicionou Castilho.

Pele – O nervosismo causado pelo ato de mentir pode alterar a cor e aparência da pele. “A pessoa pode ficar mais vermelha ou mais pálida”, afirmou Mancilha. A sudorese repentina é outra característica da situação, segundo Castilho.

Fala – “Quem está mentindo dá mais rodeios, muitas justificativas, fala demais”, caracterizou Mancilha. Quando alguém, que não tem o costume de ser prolixo, começa a demorar demais para chegar ao objetivo da conversa, existe chance de a história ser uma grande mentira.

Pausas – “A conversa está fluindo, de repente, um assunto faz a pessoa que está falando iniciar uma série de pausas na fala”, exemplificou Castilho. De acordo com o perito, os intervalos podem indicar que o cérebro está criando as próximas informações.

Mãos nos bolsos – As mãos nos bolsos é um sinal de que a pessoa está escondendo algo, de que está fechada a dar ou receber informações, disse Castilho. As palmas das mãos abertas e viradas para a pessoa com quem se fala já indicam um sentimento muito mais tranquilo e confortável em relação ao assunto da conversa.

Olhar para o lado esquerdo – Para pessoas destras, o lado esquerdo é o da criação, portanto, quando uma pessoa é indagada e move os olhos para a esquerda, pode estar com a intenção de criar uma resposta, ou seja, uma mentira, explicou Castilho.

Olhar para o lado direito – Já olhar para o lado direito não é indício de mentira. De acordo com Castilho, o lado direito é o da memória, por isso, quando uma pessoa olha para a direita antes de falar, significa que está buscando informações na memória.

Saliva – Quando o corpo entra em alerta, por uma situação de estresse – que se aplica durante um relato mentiroso – o corpo para de produzir saliva e a pessoa começa a “engolir seco”, disse Castilho. Isso varia de acordo com o nervosismo e tensão do mentiroso durante a fala, mas é comum que a boca fique seca, segundo o perito.

Coceiras – Outro sintoma da mentira é a coceira. O cérebro recusa a história falada e provoca estímulos que podem levar a mão à boca, ouvidos e cabeça.

“É como se o cérebro transmitisse 'eu não quero falar isso', então a mão vai à boca; 'eu não quero ouvir isso', a mão passa pela orelha; ou 'eu não concordo com isso', e a pessoa coça a cabeça”, explicou Castilho.

Face – De acordo com Castilho, a estratégia de análise da face é bastante usada para identificar mentirosos.

Segundo ele, fala e feição devem estar congruentes, quando isso não ocorre, existe algo errado.

“Uma pessoa que conta um evento como 'muito legal' não pode estar com uma face de desprezo ou tristeza. Se estiver, significa que o que ela está falando talvez não seja verdade”, explicou.

Desviar o olhar, fazer longas pausas durante a fala e tom de voz podem definir um mentiroso
Foto: Getty Images

  • 1 de 15
  • Além do polígrafo – detector de mentiras que mede pressão arterial, batimentos cardíacos, temperatura do corpo e dilatação da pupila – Castilho diz que descobrir quando alguém está mentindo se baseia em analisar os sinais emitidos pelo corpo deste indivíduo, tarefa que uma pessoa comum é capaz de fazer, se souber no que deve prestar atenção. Veja a seguir 14 sinais que permitem identificar um mentiroso
  • Foto: Getty Images

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*