Como Saber Quando Acabar Uma Relação?

Categoria dos serviços dos psicólogos: terapia de casal, relacionamentos, casamento, conjugal

Como Saber Quando Acabar Uma Relação?

Como saber se chegou a hora de terminar o relacionamento? Leia o artigo e compreenda quando é mais saudável seguir em frente, conforme os conselhos de psicólogos.

Gostar de alguém nem sempre significa “um final feliz”. Terminar o relacionamento nunca é uma situação fácil, afeta o psicológico de ambos, independente de quem partiu a decisão. Os motivos podem ser os mais variados, desde infidelidade, brigas constantes, ciúmes, entre outros.

Muitas vezes, permanecemos em um relacionamento infeliz, pelo simples fato de estarmos acomodados. Gostar, em alguns casos, pode significar sofrer. E é ai que mora o perigo. Muitas pessoas desenvolvem uma carência afetiva, ou associam o sofrimento com prazer. Isso é justificado por alguns problemas relacionados à infância, devido a relacionamentos conturbados entre pais e filhos.

É nessa hora que você deve parar e respirar fundo, ser sincero com você mesmo e avaliar se chegou a hora de terminar o relacionamento. Admitir que não dá para permanecer em uma relação sem compatibilidade, é um ato de maturidade e amor-próprio.

Separação é sempre dolorosa. Mas se você desconfia que já não há compatibilidade com o parceiro, pode ser a hora de seguir um rumo diferente. E isso não deve impedi-los de manter uma relação saudável com seu parceiro, lembrar que tiveram bons momentos e cultivar uma amizade.

Todo relacionamento passa por fases ruins, isso é normal. Mas como saber se chegou a hora de terminar o relacionamento? Confira nossas dicas, elas irão ajudar a pensar sobre sua relação.

1) Quando não existe confiança

Confiança é a base de todos os relacionamentos. Com a perda da confiança fica difícil manter uma relação saudável. Com a desconfiança virão as brigas. E brigas constantes podem levar alguém a terminar o relacionamento.

>>> Leia também: Como lidar e superar uma traição

2) Privação

Quando sua opinião e seus interesses são privados, qualquer escolha pode virar um drama, desde algo simples como usar uma peça de roupa, até decisões sobre ocupar um novo cargo profissional ou um passeio com amigos.

Quando você se priva de suas próprias escolhas, vai perdendo a autonomia e segue se privando de ser você mesmo. Esse é um indício de que é hora de avaliar e decidir se você deve terminar o relacionamento.

3) Falta de interesse sexual

Sexo é natural. E ainda mais natural quando estamos em um relacionamento. Quando a falta de interesse sexual se torna rotineira, ou quando os parceiros nem conseguem falar sobre o assunto, com certeza algo não vai bem.

É importante fazer uma reflexão para compreender qual a razão desse comportamento, pois o sexo é uma parte fundamental da relação.

4) Falta de comprometimento

Comprometimento é importante em qualquer relação. E é preciso comprometimento para manter vivo e cultivar o amor, com carinho, compreensão e paciência pra colher bons frutos da relação.

Se não houver comprometimento, há um risco bem grande de um se doar mais ao outro, ou acabar se privando. Confiança, respeito, entrega e companheirismo são consequências do compromisso entre os dois. Sem comprometimento é muito provável que a solução seja terminar o relacionamento.

6) Falta de diálogo pode ser um motivo para terminar o relacionamento

Não há relação sem comunicação. Se você não se comunica com seu parceiro ou vice versa, fica difícil manter a ligação e resolver conflitos.

Somente o diálogo pode fazer uma história de amor ir mais longe.

Até porque, se não há diálogo entre o casal, um acaba por não conhecer o outro. É muito difícil manter uma relação com um estranho.

7) Falta de empatia

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro, compreender seus medos, falhas, valores, intenções, e acima de tudo um ato de amor. Para superar obstáculos juntos, um cuidando do outro, somente com empatia.

Empatia é o que nos faz perceber quando uma brincadeira ou uma crítica não foi bem recebida. É o que nos faz cuidar para não machucar o outro. É o que nos faz lidar bem com as diferenças.

8) Ciúmes

Ciumes em doses bem pequenas podem até ter sua graça. Mas em excesso é a destruição de qualquer relação.

Se o parceiro demonstra ciúme em excesso, é preciso reagir para que seja possível perceber o quanto isso desagrada.

A ajuda de um especialista da área de terapia de casal pode ser fundamental.

9) Violência doméstica

Nenhuma forma de agressão pode ser justificada. Um relacionamento abusivo está condenado a gerar sofrimento. E se esses traumas não forem tratados podem provocar outros transtornos psicológicos, ainda mais graves.

É claro que existem casais que apesar de todas as adversidades encontram uma forma de conciliar suas vidas. E com ajuda de um psicólogo ou da terapia pode ajudar. O que não pode é manter um relacionamento ruim seja por qual motivo for.

Esse artigo foi útil? Você também pode se interessar por nossos textos. Clique aqui e confira.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Como Saber Quando Acabar Uma Relação?Construir um relacionamento saudável demanda tempo e comprometimento dos envolvidos, de acordo com psicólogos. Localização do consultório em São Paulo
  • Como Saber Quando Acabar Uma Relação?Um bom relacionamento não é dado, é sim cultivado. E há muitas atitudes que podem fazê-lo prosperar ou prejudicá-lo, consultório próximo ao Shopping Morumbi
  • Como Saber Quando Acabar Uma Relação?São 8 os hábitos de casais felizes. Confira todos eles e converse com um psicólogo, consultório do psicólogo próximo ao Shopping Market Place

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autora
Thaiana F. Brotto

CRP 106524/06

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

8 sinais para identificar se chegou a hora de terminar o relacionamento

Colocar fim em um romance não é tarefa fácil, seja ele de semanas, meses ou anos. Envolve sentimentos, planos, momentos, família, amigos em comum, rotina… Toda uma história construída a dois. Quando nos relacionamos com alguém e depositamos no outro todos nossos sonhos e esperança, não esperamos que isso chegue ao fim.

+ 5 principais sinais de que a “ficada” está virando namoro

Mas, infelizmente, chega. E por mais que ainda tenha amor, em algumas situações ele não é suficiente para manter um namoro ou casamento desgastado.

Quando começa a ter muitas vírgulas, torna-se necessário um ponto final.

Se você está em uma fase difícil do relacionamento mas não tem certeza se deve ou não terminar, confira esses oito sinais de que realmente chegou a hora de dizer tchau.

8. O ciúme virou possessividade

Sentir ciúme, quando moderado, é saudável e faz bem para a relação. Mas existe uma grande diferença entre ciúmes e possessividade. Ninguém é dono de ninguém, as pessoas escolhem com quem querem estar.

Colocar fim em um romance não é tarefa fácil, seja ele de semanas, meses ou anos

Quando ele – ou ela – tenta controlar cada passo seu, não te deixa ter amigos, escolhe suas roupas, proíbe certas atitudes… É melhor repensar o namoro!

7. Discussões rotineiras

Se as brigas entre vocês dois estão frequentes, até diárias, tem algo de errado. Discussões são comuns nas relações, mas quando os motivos tornam-se cada vez mais fúteis e sem sentido – ou simplesmente não tem motivo nenhum – significa que o namoro está desgastado.

Como Saber Quando Acabar Uma Relação?

6. Ausência de planos para o futuro

Antigamente, você sonhava uma vida inteira ao lado da pessoa. Hoje, não consegue planejar nada a longo prazo, se quer para daqui duas ou três semanas. Bom, não precisa dizer muito, não é mesmo?

5. Desinteresse de ambas as partes

Os rolês perderam a frequência, a relação caiu na rotina, as conversas estão escassas, vocês não se vêem tanto quanto antes e realmente não se importam de ficar dias sem fazer algo. São sinais bem comuns do fim. Não dá para ignorar isso e manter algo por puro comodismo ou apego.

amor, em algumas situações, não é suficiente para manter um RELACIONAMENTO

4. Pequenas coisas tornam-se irritantes

Outro indício comum de que chegou a hora de terminar é quando coisas insignificantes tornam-se extremamente irritantes – sejam elas atitudes, palavras, gestos… Ou até mesmo tudo que o parceiro faz gera incômodo e nervosismo.

Como Saber Quando Acabar Uma Relação?

3. Acabou a confiança

A confiança é a base de tudo. Quando ela acaba, é praticamente impossível manter um relacionamento, pois tudo será motivo de suspeita e, consequentemente, briga. E se o outro der motivos para isso, pior ainda.

Leia também:  Como Saber Quanto Vale Uma Casa?

Quando começa a ter muitas vírgulas, torna-se necessário um ponto final

2. Sentir-se desconfortável 

Se você não se sente à vontade ao lado da pessoa – seja para sair, na hora do sexo ou até mesmo para conversar – significa que a intimidade, essencial em qualquer romance, chegou ao fim. Em alguns casos, a pessoa não está mais confortável nem para dizer “eu te amo”.

1. O relacionamento é abusivo

Bom, esse sinal é o mais grave e urgente. Nesse caso, não há outra saída a não ser terminar – principalmente se houver agressões físicas e verbais. Por mais que haja sentimento, não é tolerável manter um laço afetivo com alguém que te faz mal. Isso não é e nunca será amor.

Como Saber Quando Acabar Uma Relação?

Como saber quando é o momento de terminar o relacionamento?

Como Saber Quando Acabar Uma Relação?

Um bom relacionamento se desenvolve quando há confiança, empatia, respeito, paciência e harmonia entre as pessoas envolvidas. Seja relacionamento familiar, de trabalho ou de amizade.

Além disso, uma das características essenciais nos relacionamentos é a reciprocidade. Ou seja, estar disposto a dar e receber.

Ninguém gostaria de sentir que o esforço para a manutenção da estabilidade do relacionamento não é mútuo. Assim sendo, a reciprocidade é imprescindível.

Em todo relacionamento, é importante se sentir amado. As demonstrações de afeto mantém aceso o “fogo” da paixão.

Dessa forma, o amor é essencial, porém, não deve ser a única coisa importante no relacionamento.

Uma relação a dois deve ser confortável e acolhedora e a confiança é um dos ingredientes mais importantes.

Mas, como saber quando é o momento de terminar o relacionamento?

Quando uma das partes não desenvolve os atributos necessários para uma boa convivência, o relacionamento se torna difícil.

E é nesse momento que surgem os questionamentos sobre a possibilidade de término.

Entretanto, é importante fugir do oba oba de que “se não der certo, termina”.Qualquer relacionamento apresentará problemas e momentos difíceis.

Porque cada indivíduo é de uma maneira. Cada relacionamento é de uma maneira. 

É difícil fazer um relacionamento de pessoas diferentes não apresentar disparidade de opiniões. Por isso, em um relacionamento saudável, a variedade de perspectivas deve ser entendida como normal.

Dessa forma, antes de qualquer coisa, é importante refletir profundamente sobre os aspectos do relacionamento.

É importante, também, o diálogo. Converse com seu parceiro antes de tomar uma decisão. Afinal, o relacionamento é a dois. 

Mas, é preciso que seja discutido o ponto até esgotar as possibilidades. Por isso, evite agir de cabeça quente.

Não tem mais solução, independente do quanto vocês tentem? O amor acabou? 

Ou é apenas mais crise comum a todas as relações e que pode ser resolvida?

Quando analisamos um relacionamento conjugal, é interessante considerar a analogia entre separação e amputação. Se for necessário, corte o membro ou parte dele. Mas, faça isso apenas se for realmente necessário, caso a relação esteja matando, ainda que lentamente, um cônjuge ou ambos.

Como terminar o relacionamento?

Se, mesmo após, a sua reflexão, mesmo após a conversa com o parceiro, você decidiu que o término é a única opção temos algumas dicas para tornar esse momento mais fácil. 

A primeira já foi dada. Pense cuidadosamente sobre o assunto. A importância dessa reflexão está relacionada com a responsabilidade emocional.

  • Isto é, você não pode brincar com os sentimentos do seu parceiro ao se arrepender da decisão e decidir voltar.
  • Veja bem, o arrependimento é normal e pode acontecer com qualquer um em qualquer situação.
  • O problema está no fato de entrar num ciclo vicioso. Termina e volta, termina e volta, termina e volta…

Outro ponto importante é a forma de dizer e de agir. Tenha empatia, seja gentil, respeite o espaço do outro. Afinal, trata-se de uma pessoa que fez parte da sua vida. 

Além disso, seja sincero sobre suas intenções. Diga o que precisa ser dito, sem rodeios. Sempre imaginando como você gostaria de ser tratado se a situação fosse contrária. 

Caso exista alguma situação mal resolvida entre os dois, procure resolver e pergunte se é possível a manutenção de uma amizade. 

Aliás, é muito importante ter em mente que não, necessariamente, alguém terá culpa. 

Às vezes o amor acabou; às vezes os objetivos, sonhos ou desejos são muito diferentes. Ou até mesmo você decidiu que agora quer focar em sua vida profissional ou acadêmica.

Como superar o término

O término de um relacionamento implica em uma mudança radical em nossas vidas. 

Passamos grande parte de nosso tempo acostumados a conviver com uma pessoa. E quando ela não está mais presente, sentimos um vazio.

Terminar um relacionamento nunca é fácil. Porque significa que você está terminando algo que você construiu com alguém. 

Terminar o relacionamento não é o fim do mundo!

Portanto, o primeiro passo é aceitar que você vai sofrer. Não importa se o amor acabou ou se alguma das partes errou. Você vai sofrer.

É normal sentir rejeição, tristeza, vazio, mágoa, raiva.

O sofrimento é importante. Não se prive disso. É uma etapa necessária para a superação.

Dê tempo ao tempo!

Desabafe, coloque para fora o que está fazendo mal. Sofra.

Contudo, é importante traçar um limite. Você não pode sofrer para sempre.

Mesmo que o término do relacionamento doa, o importante é você ter em mente que esse sofrimento é passageiro. 

Faça tudo no seu tempo, o importante é manter uma atitude positiva e tomar as rédeas da situação.

Foque no futuro. A vida continua! Mantenha sua cabeça erguida, sorria e continue sua jornada! 

Tem coisas que só o tempo resolve. Sempre que nos machucamos fisicamente, o corpo precisa de um período de cicatrização. Isso se aplica ao âmbito emocional também. 

Aliás, quanto mais profunda for a ferida, mais tempo e cuidado serão necessários.

Terapia de casal

Caso seu relacionamento enfrente problemas busque ajuda profissional!

Um casal que cultive amor, cumplicidade, boa comunicação, abertura para a mudança, espaço para a negociação e a habilidade na solução de conflitos parece ter a base para a manutenção de uma sólida relação. Além disso, é a base para a construção de uma família equilibrada.

No entanto, como em todo relacionamento interpessoal, a convivência do casal pode tornar-se difícil ou até mesmo insustentável. Se é esse o caso, a terapia de casal é uma boa sugestão.

  1. Problemas conjugais estão entre os principais agentes de estresse, depressão e ansiedade.
  2. Por exemplo: poblemas sexuais, falta de confiança, falta de comunicação, brigas constantes, agressão verbal e física constituem sinais de que a relação do casal não está bem.
  3. Esses são alguns dos motivos pelos quais as pessoas procuram a terapia de casal.

Contudo, o casal pode buscar acompanhamento de um terapeuta de casais em circunstancias normais da relação conjugal. É importante prevenir.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Veja cinco dicas para terminar um relacionamento com dignidade

Tão difícil quando terminar com a parceira é arrastar o relacionamento sem razão. Mesmo se a decisão for magoar a mulher, esta é a melhor solução quando não existe mais interesse na relação e, segundo o site Ask Men, há uma forma certa de como colocar um ponto final.

» Veja as fotos
» Siga Vida e Estilo no Twitter
» vc repórter: mande fotos e notícias

O momento pode ser difícil, mas a situação também faz parte de um relacionamento. É algo que todas as pessoas passaram ou irão passar em algum momento da vida; veja a seguir como terminar um relacionamento da melhor maneira possível.

Não prolongue Por mais difícil que seja terminar, será pior se você prolongar o relacionamento e depois colocar um ponto final. Se existe a ideia de que as coisas ainda podem dar certo, então espere e tente ver se as coisas se ajeitam.

Mas, se você já tem certeza de que não quer mais estar com a parceira, não prolongue as coisas – isso só deixaria a pessoa ainda mais apaixonada e a impediria de encontrar o amor verdadeiro.

Quando existir a certeza de que não há mais como continuar, deixa a parceira saber.

Escolha a hora e local certos Não espere feriados ou datas especiais para terminar o relacionamento e arruinar humor da parceira. Escolha um momento em que a pessoa tenha um tempo para encarar o ocorrido antes de enfrentar a família e amigos. Para saber quando e onde colocar um ponto final, coloque-se no lugar da parceira.

Leia também:  O Que É Iptv E Como Funciona?

Demonstre a intenção de terminar Às vezes fica claro para as duas pessoas que o relacionamento está caminhando para o fim. Neste caso, já existe uma preparação para o término.

Porém, por vezes, o fim da relação pode causar um choque na outra pessoa, causar confusão e provocar reações perigosas. O que, geralmente, acontece é em um dia tudo parecer bem e no seguinte você dizer que não quer mais estar com a parceira.

É importante ter uma conversa séria que explique os motivos para o fim da relação e que não há chance de reconciliação.

Espaço Agora que está tudo acabado, dê espaço para a outra pessoa seguir em frente. Se vocês frequentam os mesmos lugares, pare de ir para evitar encontrar a ex-parceira. Reencontros só irão aumentar a dor do fim do relacionamento, especialmente, se você já estiver com uma nova pessoa.

Siga a sua vida Você decidiu acabar com o relacionamento, então não volte atrás.

Você conversou sobre os motivos para terminar e tudo foi acertado, então por que você continua a ligar para a ex-parceira para conversar? Mesmo que você queira apenas ser amigo dela, deve entender que talvez ela ainda cultive sentimentos por você. Se não há intenção de retomar o relacionamento, deixe a pessoa seguir em frente e superar tudo o que aconteceu.

Não prolongue o relacionamento se não quer mais estar com a pessoa
Foto: Getty Images

A dificuldade de não saber terminar um relacionamento

Muitas pessoas enfrentam o desafio de não saber como terminar um relacionamento. Como regra geral, este costuma ser um momento difícil tanto para a pessoa que decide colocar um ponto final quanto para quem é deixado. Parece que não nos damos muito bem com o ato de dizer adeus.

Por outro lado, existe a crença popular de que a situação é fácil para a pessoa que deseja sair do relacionamento. Contudo, não é tão simples quanto parece. Ao mesmo tempo, ser deixado também não é legal.

Assim, quando se somam o “não saber deixar” com o “não querer ser deixado”, entramos em um ciclo que pode acabar cobrando seu preço, já que não saber terminar um relacionamento pode ser prejudicial para a nossa saúde psicológica.

Quando estamos imersos em um relacionamento que não nos agrada mais, podemos sentir estresse, ansiedade, tristeza, desânimo, etc. Além disso, nem sempre nos deparamos com um mar de rosas. Às vezes, quando, por fim, estamos dispostos a colocar um ponto final, o outro entra em cena: “não me deixe”, e a situação pode se complicar mais uma vez.

Para alguns, terminar um relacionamento não tem volta; quando algo termina, significa o fim. Para outros, é um verdadeiro calvário. Por que insistimos para que o outro não nos deixe? Estamos forçando um relacionamento que já chegou ao fim? Até que ponto é benéfico dificultar se o outro quer terminar o relacionamento? Vamos nos aprofundar um pouco mais nesse assunto.

Não saber terminar um relacionamento: uma situação difícil

Muitas pessoas afirmam que têm uma grande dificuldade para deixar seus parceiros. Elas não estão mais felizes, não sentem mais uma conexão. No entanto, são incapazes de terminar a relação.

Muitas vezes, o que se esconde por trás dessa incapacidade é o medo de magoar.

Quando deixar alguém significa um grande sofrimento para quem é “deixado” – ou pelo menos é assim que se pensa – muitas pessoas são incapazes de dar esse passo adiante.

Saber que são “responsáveis” por um sofrimento tão profundo em outra pessoa as deixa paralisadas. No entanto, será que elas realmente são responsáveis por isso?

Da mesma forma que algumas pessoas terminam um relacionamento sem pensar muito a respeito, outras sentem que o sofrimento do outro é responsabilidade delas. “Se eu abandonar essa relação, ele(a) vai sofrer, e se sofrer é porque eu estou terminando, portanto a culpa é minha”. Muita gente pensa assim.

Nesse ponto, vale a pena se perguntar se realmente existe culpa ou responsabilidade por magoar o outro.

É verdade que o término pode desencadear sofrimento, mas será que não estamos fazendo mais mal ao viver em uma mentira? Cada um de nós deve aprender a conviver com emoções rotuladas como prejudiciais, como as emoções que podemos sentir no trabalho, com a morte de algum familiar ou com o término de um relacionamento.

“Não me deixe”

Outra das principais dificuldades que enfrentamos quando um relacionamento termina é não aceitar “ser deixado”. Quantos casais seguem em frente porque um dos dois se nega a aceitar o fim? Ou seja, quantas pessoas estão juntas por dó ou por pena? “Não quero machucar essa pessoa, vamos continuar mais um pouco para ver se a chama reacende”. Muitos pensam assim.

Saber ser deixado é fundamental para que o término seja o menos doloroso possível. Dar algumas oportunidades para um relacionamento não é uma má ideia, mas quando sua(seu) parceira(o) expressa mais de uma vez que não quer mais, por que forçar a situação? Por que estar com alguém que não quer estar com você?

A psicóloga Ana Doménech (1994) afirma que o término de um relacionamento é “um estressor que afeta a sensação de bem-estar da pessoa, especialmente se ela se nega a aceitar o fim do vínculo com a(o) parceira(o)”. No entanto, o que está por trás de não querer ser deixado?

Quando um membro do casal dificulta o término do relacionamento, isso pode ser sintoma de uma forte demonstração de apego insano.

Dessa forma, se depositarmos nossa felicidade nas mãos da pessoa com quem estamos, quando ela nos deixar, vamos nos sentir apavorados.

No entanto, felizmente, nossa felicidade depende mais de nós mesmos do que dessa pessoa, embora às vezes não tenhamos consciência disso.

 “Do apego surge o sofrimento. Do apego surge o medo. Para aquele que está livre do apego, não há sofrimento e muito menos medo”.
-Buda-

Alzugaray e García (2015) afirmam que “raramente ambos os membros estão de acordo com o fim do relacionamento. Em geral, um deles continua amando enquanto o outro não, e por isso é necessário considerar os processos emocionais que se seguem a um término como um verdadeiro processo de luto”.

Aceitar e aprender a deixar a ir

Não saber terminar um relacionamento pode implicar um forte apego pela outra pessoa. Também pode ser um sinal de não sabermos estar com nós mesmos, fruto de um profundo medo de estar sozinho. Mas então, como enfrentar o momento em que o outro diz que não quer mais continuar conosco?

Tentar lutar pelo relacionamento pode funcionar em algumas situações. No entanto, quando a outra pessoa não deseja mais alongar a relação, é o momento de aceitar a situação e aprender a deixar ir. É o momento de facilitar esse ponto final para começar a se reconstruir.

 “Se olharmos o objeto do nosso apego com uma simplicidade nova, vamos compreender que não é esse objeto que nos faz sofrer, e sim o modo como nos apegamos a ele”.
-Matthieu Ricard-

A aceitação consiste em um processo ativo para integrar tudo o que acontece e, a partir daí, tomar decisões.

Existem acontecimentos que podemos controlar, e outros que vão fugir do nosso controle.

Quando a pessoa com quem estamos expressa a intenção de terminar o relacionamento e nós não podemos fazer mais nada, entramos naquelas situações em que não temos mais controle. Portanto, a melhor opção é aceitar a situação.

Por mais desesperados que estivermos, suplicar para que não nos deixem é uma opção que devemos evitar. Forçar um relacionamento leva apenas ao mal-estar. Portanto, além de aceitar, devemos aprender a deixar ir. Ninguém pertence a nós.

Por mais que pensemos que a pessoa com quem estamos é “nossa”, na verdade ela é uma pessoa livre que escolheu voluntariamente estar conosco. Assim, da mesma maneira que vem livremente, deveria poder ir com a mesma liberdade.

Como terminar um relacionamento | Personare

No áudio abaixo, a terapeuta energética, Ceci-Akamatsu, compara sua vida amorosa com sua saúde. Por meio desta metáfora simples, a especialista explica como identificar se vale a pena continuar investindo em uma relação e ensina exercícios para você se fortalecer internamente, independente de qual seja a sua decisão.

Para saber se uma relação amorosa está fazendo mais bem ou mal para você, experimente compará-la com sua saúde. Basta pensar o seguinte: o natural é estarmos saudáveis na maioria do tempo, até que eventualmente venha uma doença que nos obrigue a buscar uma recuperação.

Leia também:  Como Fazer Referencia Bibliografica Quando Nao Tem Autor?

Nunca o contrário, ou seja, ninguém espera estar doente o tempo todo, para viver um ou outro momento saudável.

Na vida afetiva é a mesma coisa. As crises em uma relação (assim como as doenças na vida) são normais.

Mas, se a gente vive um relacionamento esperando ter apenas algumas migalhas de felicidade, é sinal que tudo aquilo que é negativo e nos faz mal passou a ser uma regra, e não uma exceção.

Quando chegamos neste nível, realmente é importante o questionamento: vale a pena manter o vínculo afetivo?

Coragem para terminar um relacionamento deve ser exercitada como uma musculação

Pode ser que a pessoa chegue a este ponto e, ainda assim, decida continuar o relacionamento – e não existe certo ou errado nesta decisão – mas é importante perceber quais são as suas limitações, no que você aposta e dá conta de encarar.

Muitas vezes, percebemos que é a hora de terminar o relacionamento, mas não conseguimos. E isso também é um exercício.

Por exemplo, você pode querer levantar 100 kg agora, mas, se não estiver forte o suficiente para isso, precisará fazer musculação, com o objetivo de se preparar para erguer este peso. A coragem nos sentimentos funciona da mesma forma.

Então, é importante que nesse momento, no qual você já sabe que está fragilizado emocionalmente, comece a fazer trabalhos para se fortalecer internamente. Agora, mais do que nunca, o seu poder pessoal e amor-próprio serão importantes.

Disponibilizei aqui um teste de perguntas e respostas para ajudar você a descobrir quais dores e medos podem estar atrapalhando seu poder pessoal e amor-próprio, além de orientações para mantê-los mais equilibrados.

Como se fortalecer para terminar um relacionamento?

Vale reforçar que não existe uma regra para cada um cuidar de si mesmo e se fortalecer. Muitas vezes se faz necessária uma ajuda terapêutica para ajudar a pessoa a lidar com este momento, outras vezes algumas atividades meditativas por si só já auxiliam (ouça aqui algumas Meditações guiadas que podem ser úteis em seu momento).

No nível físico, você pode buscar fazer coisas para se sentir bem, comendo sua sobremesa preferida ou cuidando do seu visual, por exemplo.

No nível emocional e mental, se cercando de pessoas agradáveis, evitando ambientes ou notícias que sejam nocivas. Claro que muitas vezes temos um dia a dia que nos exige muito mentalmente ou emocionalmente, mas a ideia é que você consiga, na medida do possível, criar novos cenários e aprender a escolher melhor, com mais cuidado e consciência, o que quer para si mesmo.

Por exemplo, se estamos em um momento difícil, não precisamos assistir um monte de filmes de drama ou novelas, porque isso vai deixar nosso momento ainda mais “pesado”, já que eles “puxam” o que existe de mais pesado no ser humano. Querendo ou não, tudo isso funciona como se fosse um alimento físico, sem nos darmos conta. Então, essa preocupação com os nossos alimentos nos níveis sutis também é muito importante, já que eles ajudam nosso fortalecimento interior.

Decidi insistir na relação. O que posso fazer para superar as dificuldades?

Já se você percebeu que vale a pena insistir na relação, o primeiro conselho é procurar se fortalecer dentro dela. Só que esse fortalecimento vai ser individual, antes de tudo, porque é a partir dele que conseguirá agir no relacionamento.

Sem deixar, claro, de também manter a atenção na interação com a pessoa parceira. E isso é feito através de acordos, pois a comunicação é ponto principal na questão da conciliação e do trabalho do relacionamento.

Então, estabeleça um espaço de comunicação amorosa, limpa, sincera e, principalmente, treine sua capacidade de ouvir o outro sem ter uma atitude defensiva.

Estabeleça um espaço de comunicação amorosa, limpa, sincera e, principalmente, treine sua capacidade de ouvir o outro sem ter uma atitude defensiva.

Experimente, também, falar a verdade com o máximo de amor possível, sem querer agredir o outro.

Criar esse espaço de comunicação é difícil, é um desafio, é treino. Em algumas horas um vai escorregar, em outras será o outro que cometerá algum deslize.

É preciso ter muita paciência, sempre lembrando que você está cuidando de algo muito precioso, que é a sua relação com a pessoa que ama. Então, “puxe” esse amor no momento que a situação ficar muito difícil e use-o como uma força impulsionadora.

Isso também é treino, pois às vezes é difícil lembrar este exercício no momento da dificuldade.

É preciso muita atenção, consciência e presença nesse sentido. Questione-se: “o que estou efetivamente fazendo? Estou percebendo o que está acontecendo aqui e agora? Qual energia está me impulsionando?”.

Para um relacionamento ser saudável, o mais importante é trazer sempre o amor para seu dia a dia, esta deve ser a força impulsionadora de qualquer ação ou recepção.

No caso da comunicação, por exemplo, precisamos ter muito amor na hora de falar com o outro, mesmo que ele tenha dito alguma coisa negativa ou que nos desagradou.

Nessa hora, escolha pensar: “isso me atingiu, trouxe um sentimento negativo, mas não vou alimentar mais essa energia”. Assim, estará utilizando a energia e a força do amor para melhorar a relação com quem ama.

Olá, essa matéria foi útil para você?

Como saber que é hora de acabar uma relação?

Acabar com um relacionamento amoroso é uma tarefa árdua e muito, muito sofrida. Quem está tomando a decisão de terminar acaba passando por um longo processo de avaliação da relação e tendo de lidar com vários sentimentos, como culpa, ressentimento, decepção, ansiedade, angústia, frustração e medo, e isso independe do motivo que está levando a pessoa a tal decisão.

Foto: Reprodução

  • Essa batalha mental pode ser dolorosa, mas chega uma hora em que terminar uma relação é inevitável, seja por você perceber que já não dá mais certo, seja por não haver mais sentimentos ou então por não valer mais a pena investir em uma relação que na verdade nem existe mais.
  • É claro que as relações tem altos e baixos, pois todos nós somos diferentes e pode ser que as partes estejam em momentos e fases diferentes, então quando saber que é mesmo a hora de acabar a relação e quando identificar que ainda há salvação?
  • Se as inseguranças do seu parceiro te deixam sufocada, se ele tem um ciúme doentio, se ele é agressivo, se as brigas são constantes, se não há mais confiança, se não há respeito por quem você é, pela sua integridade física e emocional, se não há apoio, se você não se sente cuidada, amada, protegida e segura, então você está investindo em algo que não está nem estará te fazendo bem.

Foto: Reprodução

Quando é você quem sustenta a relação, quem faz tudo para manter o vínculo, que cede o tempo todo e abre mão de tudo, quando você é compreensiva diante dos defeitos dele mas não recebe o mesmo retorno, quando você sempre leva a culpa pelos problemas existentes, ou seja, quando a relação está insuportável, é hora de pôr um fim.

Agora, quando essas desavenças são provocadas por imaturidade emocional do parceiro e ele consegue perceber isso e deseja mudar, vale investir em terapia de casal ou aconselhá-lo a fazer terapia individual, para que ele se dê conta dos comportamentos e atitudes negativas para com o relacionamento. Mas lembre-se: ele que tem que perceber, reconhecer e decidir. Você não tem o poder de mudar ninguém, mas pode decidir tudo a respeito da sua própria vida.

Aliás, jamais fique esperando que o outro mude, você tem que cuidar da sua própria felicidade, pois o outro não tem nenhuma responsabilidade nem obrigação de te fazer feliz. Fique atenta, também e principalmente, aos seus próprios comportamentos e tome cuidado para não sair de uma relação ruim e se envolver sempre com os mesmos tipos de pessoas.

Não se sabote! Não aceite relações que te coloquem para baixo, que não te acrescentam em nada e que não te fazem bem!

Beijão!!!

Amanda Carvalho ([email protected])

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*