Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?

Saber como escolher o curso certo está tirando o seu sono? Decidir qual a graduação fazer é importante, mas essa atividade não deve deixar você estressado com o peso da escolha.

Para ajudar nessa tarefa, preparamos este post com 9 passos para você saber como escolher o curso certo com confiança e tranquilidade. Confira:

Vamos lá!
Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?

1. Desenvolva autoconhecimento para saber como escolher o curso certo

Autoconhecimento é a base que você precisa para tomar decisões corretas e alcançar a realização pessoal.

Isso mesmo: sem autoconhecimento você dificilmente saberá como escolher o curso certo. Afinal, antes de definir qual graduação fazer, você precisa ter real conhecimento sobre:

  • Sua situação atual;
  • Seus pontos fortes e fracos;
  • Seu propósito, suas metas e objetivos;
  • As crenças que limitam seu potencial;
  • O que motiva e incomoda você – e o porquê disso.

“Mas o que isso tem a ver com a faculdade que vou fazer?” Tudo! Se você ignorar esse conhecimento e escolher uma graduação “às cegas”, provavelmente vai fazer parte do grupo de universitários insatisfeitos.

Imagine você se matricular em um curso e descobrir na metade dele (ou no final) que não é isso que deseja fazer na vida profissional. Imagine perder todo esse tempo e dinheiro investido para ter que lidar novamente com a decisão de como escolher o curso certo.

Nada agradável, concorda? Desenvolver autoconhecimento evita que isso aconteça e deixa você mais perto de como escolher o curso certo e, por consequência, da realização pessoal e profissional.

E como desenvolvê-lo para escolher a faculdade certa? Fazendo muitas perguntas. Mas não é qualquer questionamento! Você levantar pontos que ajudam a refletir sobre si mesmo, a conectar pontos da sua identidade e a compreender como se sente e pensa.

Veja alguns exemplos de questões:

2. Faça um teste de personalidade

Além de responder sinceramente às perguntas que acabamos de listar, descobrir qual é  seu tipo de personalidade faz a diferença na hora de escolher o curso certo.

Vamos ver um exemplo para ficar mais claro? Imagine que você fez este teste gratuito e descobriu que tem uma personalidade ENFP Diplomata — ou “Ativista”.

Isto é, você é um espírito livre, criativo, sociável e entusiástico, que sempre encontra um motivo para sorrir. Além disso, é bastante curioso e tem boas habilidades sociais, de observação e de comunicação.

Quem tem essa personalidade pode se identificar com uma ou mais profissões das seguintes áreas:

  • Artes;
  • Entretenimento;
  • Vendas;
  • Cuidados Pessoais;
  • Comunicação Social;
  • Ciências e Natureza;
  • Educação;
  • Saúde;
  • Negócios;
  • Serviço Social.

E o que isso quer dizer? Que uma personalidade ativista dificilmente se daria bem com áreas e profissões típicas de quem tem um perfil lógico, como comandante ou cônsul, por exemplo.

Curioso? Saiba que existem 16 personalidades diferentes divididas em grupos:

  • Analistas: arquiteto, lógico, comandante e inovador.
  • Diplomatas: advogado, mediador, protagonista e ativista.
  • Sentinelas: logístico, defensor, executivo e cônsul.
  • Exploradores: virtuoso, aventureiro, empresário e animador.

Você precisa descobrir qual é sua personalidade, conferir seus pontos fortes e fracos, além de pesquisar as áreas e carreiras que terá mais afinidade e facilidade para ser bem-sucedido.

Não pule essas duas fases de autoconhecimento! Dedique um tempo para se conhecer de verdade. Siga as próximas dicas de como escolher o curso certo somente depois dessas reflexões.

Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?

3. Informe-se sobre as diferentes áreas do conhecimento

Para saber como escolher o curso certo, você precisa ficar bem informado sobre as áreas do conhecimento. E elas vão muito além da famosa divisão e disputa entre Humanas, Exatas e Biológicas.

Na verdade, as áreas do conhecimento são divididas da seguinte forma:

  • Ciências Exatas e da Terra;
  • Ciências Biológicas;
  • Engenharias;
  • Ciências da Saúde;
  • Ciências Agrárias;
  • Ciências Sociais Aplicadas;
  • Ciências Humanas;
  • Linguística, Letras e Artes.

“Isso tudo?” Sim! Essa é a divisão oficial usada pelo Ministério da Educação. E se informar sobre cada uma dessas áreas vai deixar você mais seguro para fazer a escolha certa.

Ciências Exatas e da Terra

A Matemática é o coração desta área do conhecimento. Não importa a graduação que você escolher, os números e o cálculo estarão presentes nos seus estudos. Este campo usa a Matemática e o raciocínio lógico para testar hipóteses, fazer medições e predições, solucionar problemas e impulsionar o desenvolvimento tecnológico.

Alguns cursos dessa área: Matemática, Estatística, Ciência da Computação, Astronomia, Física, Química, Geografia, Geologia, Oceanografia e Tecnologia da Informação.   

Ciências Biológicas

Em termos simples, este campo estuda a vida. Átomo, molécula, organela, célula, tecido, órgão, sistema, organismo, espécie, população, comunidade, ecossistema, biosfera: as ciências biológicas mergulham na diversidade da vida para entender como ela funciona.

Graduações dessa área: Ciências Biológicas, Botânica, Zoologia, Bioquímica e Ecologia.

Engenharias

Esta área usa conhecimentos científicos, práticos, sociais e econômicos para usar os recursos da natureza a favor do desenvolvimento humano. As engenharias caminham lado a lado das ciências exatas e da terra, usando a matemática, a química e a física em suas atividades.

Alguns cursos dessa área: Engenharia Civil, Engenharia Sanitária, Engenharia Elétrica, Engenharia de Transportes, Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Engenharia Metalúrgica, Engenharia Química, Engenharia Nuclear e Engenharia Naval.

Ciências da Saúde

Ramo que estuda a vida, a saúde e a doença. Escolhendo um curso dessa área, você vai mergulhar nesses temas para aprender a realizar diagnósticos, indicar tratamentos e realizar acompanhamento de pacientes.

Graduações dessa área: Medicina, Nutrição, Odontologia, Farmácia, Enfermagem, Saúde Coletiva, Educação Física, Fonoaudiologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Ciências Agrárias

Em termos simples, este campo estuda as diferentes atividades agrícolas visando descobrir métodos para manter um alto desempenho sem prejudicar o meio ambiente.

Alguns cursos dessa área: Agronomia, Gestão de Agronegócios, Engenharia Florestal, Engenharia Agrícola, Zootecnia, Engenharia de Pesca, Medicina Veterinária, Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Ciências Humanas

Esta área do conhecimento visa compreender os relacionamentos que o ser humano estabelece para viver em sociedade. Busca-se saber o porquê disso, como o passado influencia os relacionamentos atuais, como o homem se relaciona com o próximo e com o mundo, como funciona a mente humana, como acontece o ensino e a aprendizagem e o que fazer para aprimorar esses processos.

Graduações dessa área: Filosofia, Teologia, Sociologia, Antropologia, Arqueologia, História, Geografia, Psicologia, Pedagogia, Ciência Política e Relações Internacionais.

Ciências Sociais Aplicadas

  • Campo que busca compreender as necessidades, os interesses e as consequências da vida em sociedade.
  • Alguns cursos dessa área: Direito, Administração, Turismo, Economia, Arquitetura e Urbanismo, Desenho Industrial, Ciência da Informação, Museologia, Comunicação e Serviço Social.
  • Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?

Linguística, Letras e Artes

  1. Neste campo, estuda-se as habilidades que permitem o ser humano expressar seus pensamentos complexos.
  2. Algumas graduações dessa área: Linguística, Letras, Artes Visuais, Música, Design e Dança.
  3. Agora que você está bem informado sobre as áreas de conhecimento, precisa buscar informações sobre as carreiras no ramo que deseja atuar.

4. Pesquise as profissões do seu interesse

Saber como escolher o curso certo requer pesquisa em todas as fases dessa decisão. Buscar dados e informações sobre as profissões que você pode exercer depois de formado é indispensável.

Isso evita você acreditar em mitos sobre o curso e ajuda a ter uma ideia clara do cotidiano profissional, bem como das habilidades e competências que precisará desenvolver.

Vamos ver um exemplo para o curso de Letras? Existe uma crença de que todo formado em Letras vai obrigatoriamente se tornar professor. Essa mito pode afastar muitas pessoas que não desejam atuar no magistério, mas que possuem interesse e potencial em diferentes áreas dessa graduação.

Um profissional de Letras também pode seguir carreira como tradutor, editor, revisor, redator, autor de material didático, escritor, consultor de língua portuguesa e estrangeira ou roteirista.

Pode trabalhar em agências de marketing e de publicidade, em editoras de livros, em instituições de ensino superior, empresas de tradução, emissoras de TV e rádio ou abrir o seu próprio negócio no ramo.

Viu como o destino de quem faz Letras não é seguir uma única carreira? O profissional pode escolher entre trabalhar dentro ou fora da sala de aula.

Leia também:  Como Saber Quanto Dinheiro Tenho No Banco?

É por isso que pesquisar bem sobre vida profissional é importante: você conhece todas as alternativas que um formado no ramo encontra no mercado de trabalho.

Veja como pesquisar sobre as carreiras:

  • Descubra as áreas que o profissional pode atuar;
  • Leia sobre as carreiras que são possíveis de seguir em cada ramo;
  • Veja como é o dia a dia da carreira de seu interesse;
  • Verifique como funciona o ambiente de trabalho (como é a rotina, a relação entre colegas do ramo, o perfil dos profissionais e o clima no escritório);
  • Veja qual é a média salarial;
  • Descubra como são os horários (rígidos ou flexíveis);
  • Confira quais são as habilidades e competências necessárias ao profissional.

Depois de mergulhar nas possíveis carreiras, pesquise também sobre o mercado. Afinal, é importante verificar se você terá espaço para exercer a profissão sem passar sufoco.

Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?

5. Fique por dentro do mercado de trabalho

Saber como escolher o curso certo também exige uma busca por informações sobre o mercado de trabalho. Você não deseja investir em uma graduação para descobrir que a profissão e o mercado não têm boas perspectivas, concorda?

Você já pensou sobre as profissões que surgiram nos últimos anos – carreiras que nem imaginávamos que existiriam? E pensou também naquelas que deixaram de existir? E se a sua profissão não existisse amanhã?

Não escolha uma graduação antes de conhecer bem o mercado de trabalho atual e futuro. Veja o que fazer:

  • Leia pesquisas, relatórios e estudos sobre a área;
  • Fique por dentro das tendências atuais e futuras;
  • Assista a vídeos, reportagens e documentários sobre o ramo;
  • Converse com profissionais ativos no mercado de trabalho;
  • Descubra qual é o plano de carreira na área;
  • Verifique as previsões para o futuro desse mercado no Brasil e no exterior.

Qual curso devo fazer? Como escolher, dicas e passo a passo

Se a dúvida “Qual curso devo fazer?” tem rondado a sua mente e a incerteza tem tirado o seu sono, é hora de se respirar fundo e buscar uma solução.

  • Além disso, você precisa saber que não está sozinho. 
  • Essa decisão é mesmo difícil e atormenta muita gente.
  • Mais da metade dos estudantes do 3º ano ainda não é capaz de optar por uma faculdade, sabia?
  • O levantamento foi feito pelo Portal Educacional. 
  • Mas o segredo para lidar com essa escolha é buscar informação, e o primeiro passo você já deu, que foi chegar até este artigo.
  • Nas próximas linhas, você vai descobrir o que fazer para optar por um curso e se sentir confiante e seguro com a sua decisão.

Siga acompanhando até o final para conferir todas as dicas. Boa leitura!

O que fazer quando não se sabe que curso fazer?

  1. Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?
  2. Chorar, gritar e se descabelar, certamente, não estão na lista do que fazer.
  3. É preciso manter a calma e lidar com o processo da forma mais natural possível.
  4. Lembre-se de que até os executivos mais bem-sucedidos passaram por essa situação.
  5. E, então, é só colocar algumas dicas em prática, das quais falaremos ao longo deste artigo, e chegar até a sua decisão.

Como saber qual o curso ideal para mim?

  • Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?
  • Para saber qual é o curso ideal para você, vale investir em autoconhecimento e recorrer a algumas ferramentas.
  • Veja só:

Entenda seu perfil e interesses

O primeiro passo para acertar na escolha da carreira é, sem dúvida, refletir sobre as suas características e desejos.

Afinal, embora as habilidades possam ser desenvolvidas com muito treino, todos nós já nascemos com certos atributos naturais.

Alguns são mais comunicativos. Já outros possuem forte capacidade analítica. Há quem tenha o dom musical ou facilidade com esportes, por exemplo.

  1. Considerar essa propensão, portanto, é fundamental para uma escolha mais assertiva.
  2. No entanto, além das particularidades, é preciso ponderar também os interesses. 
  3. Se você não tem tanta facilidade com números, mas tem o sonho de trilhar em alguma profissão que envolve matemática, não pode ignorar esse fato.
  4. Ainda que não exista um talento nato, é perfeitamente possível aprender e dominar uma área de conhecimento.
  5. É claro que, para isso, deve haver muita disciplina e empenho.

Faça um teste vocacional

  • Dedicar um tempo para pensar no que você gosta e quer fazer é imprescindível. 
  • Mas nem sempre é fácil chegar a uma conclusão.
  • Por isso, algumas ferramentas, como o teste vocacional, podem ajudar.
  • Ele consiste, basicamente, em um questionário que avalia o seu perfil. 
  • É preciso apenas responder às perguntas e checar o resultado, que indica as profissões que mais combinam com você.

Isso não significa que você deva seguir exatamente a resposta do teste.

Mas, certamente, será um excelente subsídio para você se guiar.

Como escolher qual curso devo fazer?

Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?

Além de descobrir quais são os cursos mais compatíveis com o seu perfil, é preciso percorrer mais algumas etapas. Confira quais são:

Conheça o máximo de profissões que puder

É comum termos mais conhecimento sobre as carreiras tradicionais e amplamente difundidas, como médicos, administradores, advogados e etc.

Mas elas não são as únicas profissões. Na verdade, existem inúmeras outras.

  1. Além disso, uma mesma área de formação permite atuações bem distintas.
  2. Quem se forma em Jornalismo, por exemplo, pode escolher trabalhar em veículos de comunicação, no departamento de marketing institucional de empresas, como assessor de imprensa ou como redator de artigos de blog, por exemplo.
  3. Viu só como as oportunidades de trabalho são diferentes?
  4. Portanto, investigue com afinco todas as áreas e suas possibilidades.

Faço o que gosto ou gosto do que eu faço?

  • Este é um grande dilema de quem está planejando ingressar no ensino superior.
  • Você já deve ter ouvido as pessoas dizerem que não seguiram a profissão dos sonhos porque não dava dinheiro, não é mesmo?
  • Bem, saiba que este pensamento é equivocado.
  • É claro que é preciso avaliar com cuidado o cenário e a perspectiva de futuro da profissão, mas isso não deve ser o fator central da sua decisão.
  • Quem trabalha por obrigação e não gosta do que faz pode não se dedicar tanto quanto quem ama a carreira.
  • E isso, certamente, faz diferença no sucesso profissional.

Saiba quais são os seus verdadeiros interesses

  1. Já falamos um pouco sobre a importância de identificar seus interesses.
  2. Mas, vale reforçar o assunto.
  3. Depois de pesquisar sobre todas as profissões e oportunidades de atuação, faça mais uma reflexão.
  4. Isso porque, ao longo do processo, você pode descobrir novas predileções.
  5. Pensar no seu propósito e na sua realização é uma constante.

Passo a passo para escolher qual o curso você deve fazer

  • Como Saber Qual O Curso Ideal Para Mim?
  • Para ajudá-lo a escolher o curso certo, preparamos um passo a passo. 
  • Assim, você pode seguir todas as fases e não se sente desamparado nessa difícil decisão. Acompanhe:

Desenvolva autoconhecimento

Pensar, refletir, identificar…

Para que essas ações aconteçam, é preciso exercer o autoconhecimento.

Ou seja, o conhecimento de si mesmo. E essa não é tarefa simples. É preciso desenvolvê-la.

Ficar em silêncio, questionar os próprios hábitos e registrar os sentimentos em um papel são algumas formas de começar esse processo.

Inicie por aí.

Faça um teste de personalidade

  1. Além do teste vocacional, que indica a sua vocação para as profissões, também existem testes de personalidade.
  2. Com base em seu padrão comportamental, ele ajuda a traçar o seu perfil.
  3. Assim, você pode se conhecer melhor.

Informe-se sobre as diferentes áreas do conhecimento

  • Estamos mais habituados a classificar os cursos em duas grandes áreas: Exatas e Humanas.
  • No entanto, elas não são as únicas. 
  • Ciências Biológicas e Ciências Sociais, por exemplo, também fazem parte.
  • Por isso, vale pesquisar sobre cada uma delas e conhecer os cursos que as integram.

Pesquise as profissões do seu interesse

  1. Depois das etapas de autoconsciência, você, provavelmente, terá uma lista de profissões que mais agradaram.
  2. Com isso, inicie uma busca detalhada sobre elas.
  3. Além de descobrir quais são as competências exigidas, também procure saber sobre as funções exercidas.
Leia também:  Assim Como Viuva Que Rei Nao Tinha?

Fique por dentro do mercado de trabalho

  • Esta também é uma parte importante da sua decisão de curso.
  • É preciso entender a dinâmica do mercado de trabalho. 
  • E, para isso, além de pesquisar sobre o panorama econômico, por exemplo, vale conversar com profissionais da área.
  • Afinal, como eles já estão inseridos no meio, a visão deles é bem real do que acontece.

Conheça as modalidades de ensino

  1. Decidiu a profissão e o curso?
  2. Bem, é hora de avaliar as modalidades de ensino.
  3. O EAD, por exemplo, é um modelo que tem crescido muito e se tornado preferência entre os estudantes.

  4. Isso porque ele permite mais flexibilidade nos estudos, uma vez que é possível assistir às aulas de qualquer lugar do mundo, apenas com um dispositivo conectado à internet.
  5. Além disso, as mensalidades são mais acessíveis.

  6. Pese todos os prós antes de fazer a sua escolha, ok?

Analise o curso do seu interesse

  • Cada instituição de ensino segue uma grade curricular diferente, ainda que a base deva ser a mesma.
  • Mas algumas são mais práticas e têm foco no desenvolvimento de habilidades.
  • Outras têm perfil mais teórico.
  • Por isso, consulte todas as informações antes de se matricular.

Pesquise a instituição no MEC

  1. Jamais se esqueça deste passo.
  2. Você deve se certificar de que a instituição de ensino escolhida é credenciada e reconhecida pelo MEC.
  3. Sem isso, o seu diploma não é válido e você encontrará muitas portas fechadas pelo caminho.

Confira as avaliações de alunos e ex-alunos

  • Aqui, o caso é bem parecido com o bate-papo com profissionais da área.
  • Também vale conversar com alunos e ex-alunos do curso.
  • Eles poderão esclarecer sobre a dinâmica da instituição e do curso e isso ajudará você a ficar mais confiante da sua decisão.

Conclusão

  1. E, então, depois de ler este artigo, ficou mais fácil dar o pontapé inicial na decisão de qual curso fazer?
  2. Lembre-se de que essa indecisão é normal e você não deve sofrer com ela.

  3. Manter a tranquilidade nesse momento é trivial para você fazer boa escolhas.
  4. Se estiver muito preocupado com o assunto, procure conversar com seus familiares e amigos.
  5. Isso ajudará a aliviar a tensão.

Não se esqueça também de seguir todo o passo que mostramos aqui. Percorrer todas as etapas é fundamental.

  • Para continuar a sua pesquisa sobre os cursos, você pode continuar navegando no site da PUC Goiás e consultar todas as formações disponíveis.
  • Na página de cada curso, você consegue ver informações sobre o mercado de trabalho, a grade curricular e o investimento necessário. 
  • Os cursos são ofertados na modalidade de ensino a distância.
  • Se surgir alguma dúvida no caminho, você pode entrar em contato pelos canais de atendimento.
  • O importante é você estar convicto da sua escolha.
  • E se a sua decisão for a PUC Goiás, saiba que você estudará em uma instituição de ensino qualificada.
  • São mais 60 anos de tradição, formando profissionais preparados para enfrentar os desafios do mercado de trabalho.

Gostou do artigo sobre “Qual curso devo fazer”?. Então, aproveite o espaço abaixo para escrever o seu comentário e compartilhe também o conteúdo em suas redes sociais!

Confira 5 testes para saber qual faculdade fazer ????

Quando bater a dúvida sobre qual faculdade fazer, um teste vocacional pode ser um caminho na busca por clareza. O exame é uma avaliação multidisciplinar que ajuda a determinar que tipo de trabalho combina com as suas aptidões.

Escolher a carreira é um passo crucial na vida do estudante. Os testes vocacionais incluem perguntas sobre suas habilidades, personalidade, hobbies, interesses etc., apontando os caminhos que se encaixem em seu perfil. Associado a outras ferramentas, ele permite a você autoconhecimento e orienta sua busca por uma carreira.

Existe uma série de testes online disponíveis, mas vale a pena avaliar alguns critérios como a fonte e a validação científica — se utilizam critérios científicos, mensuráveis e reprodutíveis.

Para ajudar você a encontrar boas opções no mercado, listamos neste post 5 testes vocacionais. Confira!

Qual seu dom

O Qual seu dom é diferente de tudo o que você já viu, pois com ele você vai contar com a ajuda dos seus amigos para o teste de profissões. Isso mesmo, se todo mundo tem uma vocação, não significa que você precisa descobrir qual é a sua sozinho, concorda?

Nesse site, são os seus amigos que responderão às perguntas. Você fica com apenas uma única questão, o resto é com eles. Muitas vezes, somos levados a acreditar que temos determinada vocação, a exemplo da Medicina ou do Direito. 

Essa crença, incutida pela família ou mesmo por uma fantasia nutrida desde a infância, pode influenciar suas respostas. Já os seus amigos que o conhecem bem, com certeza serão mais isentos ao responderem o teste com sinceridade.

Teste vocacional Carlos Martins

O teste baseado no modelo de John Holland e adaptado pelo consultor Carlos Martins é um dos mais famosos da internet no Brasil. O psicólogo e educador americano desenvolveu um modelo hexagonal, que categoriza as personalidades em seis tipos:

  • Realista;
  • Investigativo;
  • Social;
  • Artístico;
  • Empreendedor;
  • Convencional.

Essa classificação serve de base para testes realizados no mundo todo, associando interesses e tipos de ambientes a cada uma das personalidades. Por exemplo, o tipo Social define pessoas com vontade de ajudar os outros, altamente comunicativas e empáticas.

Assim, gostam de contato direto com os outros e tarefas muito mecânicas não representam seus interesses. Por isso, as profissões em que se saem melhor são áreas como a Psicologia ou a Enfermagem, muitos também dão ótimos professores.

Teste vocacional G1

Segundo o G1, um teste para a faculdade ideal deve juntar autoconhecimento, pesquisa sobre os cursos e o mercado. A ideia é descobrir com o que você gostaria de lidar no trabalho e, assim, responder à seguinte pergunta: “qual é a sua vocação?”.

Na verdade, a maioria dos testes de profissão são um bom norte em relação a que grande área escolher. “Humanas ou Exatas?” é uma dúvida comum entre estudantes que têm dificuldades em decidir seu futuro profissional, enquanto quem opta por Biológicas, em geral, já tem inclinações mais definidas.

O teste vocacional G1 é completo e interativo, com dicas para ajudar nessa importante decisão. A plataforma é bastante intuitiva e, quando você se der conta, já terá alguns direcionamentos em mãos.

Testevocacional.Org

Já a avaliação do site Testevocacional.org é composta por 21 questões, que ajudam a traçar a sua personalidade, além de identificar as profissões que mais parecem adequadas a ela.

O resultado é um resumo do seu perfil junto com uma lista de cursos indicados para ele. Com um teste desse tipo, você pode descobrir que tem grandes chances de se dar bem em uma faculdade de Exatas, por exemplo.

Lembre que um teste, seja ele qual for, nunca deve ser a única base para a sua decisão. Afinal, embora nenhuma avaliação seja definitiva, ela pode orientar a sua escolha.

Essas ferramentas são de grande valia para quem não sabe nem por onde começar, mas também para confirmar a escolha dos mais decididos.

Às vezes, crescemos com uma ideia fixa na cabeça, só que, na prática, aquele curso não tem nada a ver conosco.

A Real Me

Por fim, o teste vocacional A Real Me também tem por base as seis personalidades de John Holland, fazendo um levantamento de quais características dos perfis predeterminados mais se aproximam ou se afastam do seu jeito de ser.

Com base nessa análise, o resultado sugere as profissões que mais combinam com os traços de personalidade mais acentuados em cada um. Por exemplo, um perfil investigativo sugere que a pessoa é boa em resolver problemas e gosta de Matemática e Ciências, Biologia e Biomedicina são boas alternativas.

Enquanto isso, aqueles com perfil convencional são mais inclinados à ordem, disciplina e formalidade, se saindo bem no trabalho em equipe e em atividades mais metódicas. Alguns exemplos são as tarefas desempenhadas em carreiras como Ciências Contábeis e Comércio Exterior.

A carreira é apenas a primeira escolha importante do estudante. Além dela, é essencial pesquisar onde estudar. Encontrar uma boa faculdade, independentemente do curso ou área de atuação, é crucial para o sucesso na carreira. Aqui na Pitágoras, oferecemos diversos cursos, nas modalidades de ensino presencial e EAD (semipresencial e 100% online).

Outra questão que surge para muitos candidatos é a necessidade de escolher uma cidade para fazer faculdade. Essa é mais uma decisão que interfere no futuro profissional. Por isso, depois de definir o curso, surge a importância de avaliar as instituições de ensino, o mercado de trabalho, o custo de vida e as características locais para uma boa escolha.

Leia também:  O Que É Adsl E Como Funciona?

Como vimos, para responder a pergunta “qual faculdade fazer?”, o teste vocacional é um bom começo, podendo ser muito válido para orientar a decisão do candidato. Embora não traga soluções mágicas, conhecer melhor os traços de sua personalidade e descobrir seus pontos fortes são ótimo caminho para identificar profissões nas quais você tem chance de se dar bem.

Agora que você já sabe como um teste vocacional pode ajudar você a escolher a carreira dos seus sonhos, que tal descobrir Como é estudar na Faculdade Pitágoras? Saiba por que é uma boa opção!

Curso de Pedagogia: como saber se é o ideal para mim?

Quando chegamos ao final da adolescência, nos é exigida uma das decisões mais importantes de nossas vidas: escolher uma profissão. As opções de curso não param de aumentar, e nem sempre temos a oportunidade de nos informar e conhecer realmente as possibilidades de trabalho oferecidas por cada um, o que só dificulta esse momento.

Por esse motivo, é muito comum errar nessa escolha e, com isso, há uma troca de cursos até o jovem encontrar um curso de que realmente gosta e com que se identifica. Essa prática acaba atrasando os planos de vida de várias pessoas, ou mesmo tendo como consequência profissionais frustrados, futuramente.

Pensando nisso, no post de hoje, falaremos, de maneira detalhada, a respeito do curso de Pedagogia, para que você possa saber se ele se encaixa no seu perfil e se ele deve fazer parte das suas opções de escolha consciente. Vamos lá?

A Pedagogia

Apesar de muitas pessoas pensarem sempre no trabalho em salas de aula quando ouvem falar de pedagogia, a verdade é que essa área está relacionada à educação e formação do indivíduo de um modo geral. Ou seja, a pedagogia trata da transmissão de conhecimento realizada por meio do uso de certa didática, e pode acontecer tanto em ambiente escolar quanto não escolar.

Essa é uma profissão que, infelizmente, não tem muito prestígio ou reconhecimento social, além de o salário não ser justo ou atrativo. Apesar disso, o mercado de trabalho de pedagogia está se tornando cada vez mais amplo e cada vez mais carente de profissionais.

O pedagogo

Para trabalhar com pedagogia, o profissional precisa ser paciente e ter o que chamamos de vocação para ensinar e criar formas de transmissão do conhecimento. Além disso, é preciso saber se relacionar com pessoas, principalmente crianças e alunos com pouco estudo ou informação.

Compreensão e dedicação também fazem parte do pacote essencial ao pedagogo. É importante, também, gostar de ler e de estudar, pois essa é uma profissão que exige constante atualização e renovação.

Dentre as atividades a serem desenvolvidas estão organizar, planejar e desenvolver materiais e métodos voltados à educação; aplicar diferentes métodos de ensino de acordo com o contexto e a situação, além de ser preciso ter sensibilidade para associar o aprendizado à realidade do aluno e às questões sociais, contribuindo para uma construção do conhecimento mais sólida e de qualidade.

As áreas de atuação do pedagogo

Ambiente escolar

O trabalho mais comum ao pedagogo é a educação infantil, mas esse profissional também pode atuar nos ensinos fundamental e médio; na gestão, orientação e coordenação pedagógica em escolas; escolas de idiomas ou absolutamente qualquer outro curso oferecido ao público, presencial ou online. Inclusive, vagas para profissionais especializados em ensino a distância aumentam a cada ano, assim como as oportunidades de emprego para quem trabalha com a inclusão de pessoas com necessidades especiais.

Ambiente não escolar

Mas não para por aí, não! Como dissemos anteriormente, o espaço de trabalho do pedagogo não se delimita ao espaço escolar. Esse profissional pode trabalhar, também:

  • em museus, bibliotecas, brinquedotecas e até mesmo hospitais;
  • ONGs;
  • editoras de livros didáticos ou produção de material pedagógico;
  • mídias educativas;
  • órgãos públicos ligados à educação;
  • orientação vocacional;
  • RH de empresas, na tarefa de treinamento e consultorias; e
  • em qualquer espaço ou trabalho que envolva qualquer relação de aprendizagem.

O curso de pedagogia

Habilitação

É mais comum que a habilitação do estudante de Pedagogia seja em licenciatura, pois com isso as opções de atuação ficam mais amplas, já que essa é a formação exigida para que o pedagogo atue dentro de sala de aula. No final do curso, o estudante passa por um período de estágio supervisionado para que tenha, ainda antes de se formar, o contato e experiência com a rotina do trabalho.

É possível também que o aluno se forme com grau de bacharelado, o que significa que ele provavelmente se dedicará à pesquisa e análise de teorias e de práticas pedagógicas. No entanto, muitas faculdades procuram mesclar aulas teóricas e práticas, uma vez que esse é um daqueles cursos em que a prática é mais que essencial para o trabalho possa ser executado com sucesso no futuro.

Grade curricular

A grade curricular do curso de Pedagogia conta com matérias relacionadas a História, Psicologia, Sociologia e Filosofia, e também com noções básicas de Economia e Administração, além, claro, das matérias básicas e específicas voltadas à educação, como Didática e Gramática, por exemplo. Normalmente, a grade básica tem 4 metodologias mais comuns, sendo elas: Ciências Sociais, Matemática, Língua Portuguesa e Ciências Naturais, de modo que todo pedagogo possa trabalhar em qualquer uma dessas áreas.

Duração do curso

A duração do curso varia entre 4 e 5 anos. No entanto, algumas áreas de atuação exigirão qualificações complementares, como cursos de extensão e até mesmo pós-graduação, o que adiciona algum tempo de estudo.

Porém, lembre-se de que, como já dissemos, esse é um tipo de curso que exigirá estudo e atualização frequentes, uma vez que é preciso lidar com pessoa e sociedade, e o ser humano está sempre em constante evolução.

O reconhecimento da profissão ideal

Se informar é sempre o segredo para uma escolha consciente. No entanto, a profissão da pedagogia é repleta de novidades e contratempos quando praticada, por isso o estágio supervisionado é tão importante. Logo, é imprescindível que você não se incomode com imprevistos e desafios!

Se você tem ainda alguma dúvida e não pretende chegar até o final do curso para descobrir que escolheu o curso errado, converse com profissionais ligados à área e procure saber como é a rotina de trabalho, quais são os pontos positivos e negativos de atuar como pedagogo e tire todas as dúvidas que você ainda possa ter. Nesse momento, informação e experiências de terceiros nunca é demais.

Como você pôde ver, as possibilidades para um profissional de pedagogia são muitas. Se você chegou até aqui e acredita que esse será um bom curso e uma profissão ideal para você, mãos à obra para se qualificar e estudar para que possa dar início a essa jornada o quanto antes! Boa sorte!

O que achou do nosso apanhado sobre o curso de Pedagogia? Você tem experiência com o curso ou sabe mais algumas características da área? Compartilhe com a gente nos comentários!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*