Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

Você sabia que tem um Anjo da Guarda que cuida de você todos os dias da sua vida? Ele guia você pelo caminho da luz e afasta-a/o dos caminhos do mal e das trevas. É por isso que eu também tive curiosidade em ver qual é o meu Anjo da Guarda através da minha data de nascimento!

Existem dezenas e dezenas de diferentes nomes, portanto a única maneira de identificar o seu é mesmo através do dia em que nasceu.

Pessoas que nasceram no mesmo dia vão partilhar o mesmo Anjo, ficando assim com aquele protetor e guardião para o resto das suas vidas. Então, se quer saber o nome do seu Anjo da Guarda, simplesmente confira a tabela abaixo.

Qual meu anjo da guarda: Como saber pela data de nascimento?

Vamos deixar abaixo uma lista bem simples. Apenas precisa conferir em que coluna está a sua data de nascimento e o nome correspondente na sua frente. As datas vão por ordem, ou seja, a primeira coluna tem o mês de Janeiro, Fevereiro e Março e por aí fora.

Portanto, simplesmente confira abaixo onde está a data em que nasceu e saiba imediatamente como se chama o seu anjo!

Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

O que posso fazer com o nome do Anjo da Guarda?

Uma das coisas que as pessoas nos perguntam é o que podem fazer com os nomes dos seus Anjos, ou seja, para que eles realmente servem.

Bem, uma das melhores coisas que pode tentar fazer é falar com ele. Ele está sempre presente na sua vida e você pode pedir o seu auxílio e proteção para diversos campos da sua vida.

Uma das melhores maneiras de conseguir falar com ele é através de orações, no Banhos Poderosos temos algumas que pode utilizar:

Esses são apenas 3 exemplos de orações que pode utilizar, mas fique ciente que você pode fazer a sua própria prece. Pode simplesmente invocar o seu Anjo com um pedido especial e agradecer-lhe por toda a ajuda que ele lhe tem dado até agora.

Dicas para obter a sua ajuda imediata

Existem dicas simples que lhe podemos dar para que tenha mais força e poder na hora de rezar ao seu Anjo. Essas coisas vão fazer com que os seus pedidos sejam ouvidos de maneira mais rápida e atendidos mais eficientemente.

Algumas dessas coisas são:

  • Reze a oração em questão num local calmo e sossegado;
  • Faça o seu pedido em voz alta e com muita fé no seu coração;
  • Acenda 1 vela branca enquanto lhe faz o pedido e ofereça a luz da vela para ele;
  • Tire sempre algum tempo para lhe agradecer por tudo o que Ele fez por você até agora.

Desse modo vai obter toda a ajuda que precisa por parte do seu Anjo da Guarda católico. Tenha apenas atenção para não lhe estar fazendo pedidos a toda a hora, peça apenas quando realmente precisa da sua ajuda.

Como descobrir meu Anjo da Guarda na Umbanda?

Uma das coisas que muitos dos nossos leitores queriam saber era como saber o seu Anjo protetor na Umbanda. Infelizmente, não encontramos nomes de Anjo específicos da Umbanda, pelo que podemos concluir que a lista é exatamente a mesma.

  • A maioria das entidades da Umbanda possuem um sincretismo religioso com a religião católica, pelo se pode basear na lista deste mesmo artigo.
  • Porém, caso tenha uma opinião diferente relacionada com este tema ficávamos muito contentes que a exprimisse através da secção de comentários deste mesmo artigo.
  • Mais artigos interessantes:
  • Até eu tinha curiosidade em como saber qual o nome do meu Anjo da Guarda através da minha data de nascimento, porém já sei que ele se chama Ayel!
  • E você, sabe o nome do seu protetor eterno?

Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

Mãe de Santo, Taróloga, Numeróloga e Terapeuta. Formada como instrutora e ministrante de Mesa Quântica. WhatsApp: +55 11 96469-1328

Qual é o meu Anjo da Guarda católico? Descubra agora!

Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

Na religião católica, os Anjos são considerados seres espirituais que fazem a conexão entre Deus e os homens. Eles são divididos em várias classes e coros, de acordo com suas características e funções. Segundo os textos sagrados, cada humano conta com o suporte de um Anjo, desde o seu nascimento até a morte. Se você está se perguntando “qual é o meu Anjo da Guarda católico?”, descubra agora!

Desvendando qual é o meu Anjo da Guarda católico

Se você está procurando “qual é o meu Anjo da Guarda católico”, é preciso levar em conta algumas informações importantes. A primeira delas diz respeito a hierarquia dos Anjos da guarda na sistemática de Anjos. Eles ocupam a terceira colocação na hierarquia criada por São Tomás de Aquino, a partir do estudo da Bíblia.

São três as hierarquias de Anjos, sendo a primeira delas formada por Anjos mais próximos de Deus, a segunda por Anjos intermediários e a terceira por Anjos mais próximos dos homens. Os Anjos da guarda estão nesse último grupo, bem próximos de nós.

Ainda está se questionando “qual é o meu Anjo da Guarda católico” e a importância de saber? Então, entenda que saber isso é uma forma para melhorar a sua comunicação com eles. Existem, inclusive, dicas valiosas para invocar o nosso Anjo da Guarda. Uma delas é fazendo orações e preces, em especial no dia específico do ano em que o Anjo está mais forte. Trata-se do dia do nosso nascimento.

  • Veja também o dia dos Arcanjos – saiba mais sobre Gabriel, Miguel e Rafael

O que fazem os Anjos da guarda

Por estarem mais próximos de nós, os Anjos da Guarda oferecem diretrizes. Eles nos mostram o caminho do bem, que deve ser seguido por aqueles que desejam uma vida plena. Em razão do livre arbítrio, os Anjos da Guarda apenas orientam, não podendo determinar os nossos atos.

Quanto mais perto estamos do nosso Anjo da Guarda, mais facilmente conseguimos entender as orientações. Por isso é importante manter contato com ele, através das orações e também de atitudes. De acordo com alguns textos e estudos sagrados, quando você quer saber “qual é o meu Anjo da Guarda católico” é porque quer ter o trabalho facilitado de troca de saberes.

Características dos Anjos da guarda

De forma geral, os Anjos são descritos como figuras híbridas, dotados de características divinas e humanas. Interessante mencionar que os Anjos não possuem sexo, de onde surgiu o ditado popular “não devemos ficar procurando pelo sexo dos Anjos”, para indicar algo que é desnecessário de se fazer.

As asas dos Anjos permitem que eles façam o trajeto entre o reino de Deus e o mundo dos homens. Em alguns Anjos, as asas servem também para cobrir partes do corpo, como as mãos e os pés. Por estarem na última hierarquia dos Anjos, os da Guarda se preocupam muito com os humanos.

É de responsabilidade deles nos encaminhar para os mandamentos divinos, para que não cometamos pecados. É comum encontrar relatos de pessoas que tiveram contato visual com Anjos. Isso ocorre em razão do grande nível de proximidade entre a pessoa e o seu Anjo da Guarda.

Saber qual é o meu Anjo da Guarda católico

Não é possível identificar na Bíblia, de forma expressa, qual é o Anjo da Guarda de cada um. Essa informação permanece em segredo. Mesmo que perguntemos aos padres e autoridades católicas, eles nunca serão capazes de nos revelar o nome do nosso Anjo.

Leia também:  Como Saber Para Que Curso Ir?

Na igreja católica, as orações e preces devem ser feitas para o Anjo da Guarda sem mencionar o seu nome. Existem muitas orações que podem ser feitas ao Anjo da Guarda. A principal delas é a seguinte: “Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina. Amém”.

A Cabala oferece elementos para a identificar qual é o meu Anjo da Guarda católico. Através de um estudo numérico das letras que compõem o nome de Deus, chegou-se a uma lista com 72 nomes de Anjos. Cada um deles responsável por um dia específico. Através da data e horário de nascimento, é possível chegar ao nome do Anjo protetor.

O Anjo da Guarda pode pertencer a qualquer uma das classes de Anjos. Agora você já está mais habilitado a responder à pergunta qual é o meu Anjo da Guarda católico. Lembre-se de manter sempre contato com o seu Anjo, ainda que não saiba qual o seu nome. Dessa forma você conseguirá sentir a sua presença e entender as suas orientações.

Felipe Aquino

O Catecismo da Igreja diz que “a existência dos seres espirituais, não corporais, os anjos, é uma verdade de fé”. O testemunho da Escritura a respeito é tão claro quanto a unanimidade da Tradição (n.328).

Nenhum católico pode, então, negar a existência dos anjos. Eles são criaturas pessoais e imortais, puramente espirituais, dotados de inteligência e de vontade e superam em perfeição todas as criaturas visíveis (cf. Cat. n.330).

São Gregório Magno disse que quase todas as páginas da Revelação escrita falam dos anjos.

Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

A Igreja ensina que, desde o início até a morte, a vida humana é cercada pela proteção (Sl 90,10-13) e pela intercessão dos anjos. “O anjo do Senhor acampa ao redor dos que o temem e os salva” (Sl 33,8).

São Basílio Magno (†369), doutor da Igreja, disse: “Cada fiel é ladeado por um anjo como protetor e pastor para conduzi-lo à vida” (Ad. Eunomium 3,1). Isso é, temos um Anjo da Guarda pessoal. Jesus disse: “Não desprezeis nenhum desses pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus veem continuamente a face de meu Pai que está nos céus” (Mt 18,10).

Leia também:

:: A missão de São Rafael Arcanjo
:: Quem é o Arcanjo Gabriel?
:: São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate

Festa aos Anjos da Guarda

A liturgia de 2 de outubro celebra os Anjos da Guarda desde o século XVI, festa universalizada por Paulo V. Ora, se a Igreja celebra a festa dos Anjos da Guarda é porque, de fato, eles existem e cuidam de nós, protegem-nos, iluminam e governam nossa vida, ajudam-nos como ajudou Tobias.

Mas para isso é preciso crer neles, respeitá-los, não os afugentar pelo pecado. Um dia, um rapaz me disse: “Eu não vejo pornografia na internet, porque tenho vergonha de meu Anjo da Guarda!”.

A melhor homenagem a nosso anjo é viver uma vida sem pecados, buscando, com a ajuda dele, fazer a vontade de Deus.

Oferecer ao Senhor nossas orações

A Tradição da Igreja acredita que nosso Anjo da Guarda tem a tarefa de oferecer ao Senhor as nossas orações, apoiar-nos e proteger-nos dos ataques do diabo, que tenta nos fazer pecar e perder a vida eterna.

Então, nada mais importante do que ter uma vida de intimidade com nosso anjo, invocando-o constantemente e colocando-nos debaixo de sua proteção.

Desde criança, aprendi com minha mãe esta oração: “Santo anjo da minha guarda, a quem eu fui confiado por celestial piedade, iluminai-me, guardai-me, regei-me, governai-me. Amém. Nunca deixei de rezar essa oração.

Então, o melhor a fazer é não fazer nada sem pedir a luz, a proteção, o governo do bom anjo que o Senhor colocou como guarda e custódio de nossa vida, do batismo até a morte.

 É por isso que muitos Papas, como João XXIII, revelaram a sua profunda devoção pelo Anjo da Guarda, sugerindo, como também disse Bento XVI, que expressemos nossa gratidão pelo serviço que ele presta a cada um de nós e o invoquemos todos os dias com o Angelus Dei.

O Santo Padre Pio teve um relacionamento profundo com o Anjo da Guarda. São inúmeras as passagens da vida desse santo com seu anjo e com o anjo dos outros. Certa vez, ele disse a uma pessoa: “Nós rezaremos pela sua mãe, para que o seu anjo da guarda lhe faça companhia”. Invoque o seu Anjo da Guarda, pois ele o iluminará e o guiará no caminho de Deus.

Qual o nome do meu Anjo da Guarda?

Alguns perguntam se é possível saber o nome do nosso Anjo da Guarda. A Igreja não fala sobre isso, ela apenas conhece o nome dos três grandes Arcanjos: Miguel, Rafael e Gabriel. Portanto, se alguém sabe o nome do seu anjo é uma revelação particular que não tem a confirmação da Igreja.

O mais importante é termos um relacionamento vivo e fervoroso com o nosso bom anjo protetor durante toda a vida

5 sinais de que o seu anjo da guarda está precisando se comunicar com você

Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

Os anjos da guarda são mensageiros espirituais de luz, que recebem a missão de cuidar de cada ser humano desde o momento de seu nascimento. 

Os anjos guardiões estão sempre a postos para te livrar das ciladas do caminho e das energias negativas, Muitas vezes diante de perigos eminentes e até mesmo para dar alguma notícia sobre a possibilidade de uma grande mudança na sua vida, seu anjo da guarda tenta se comunicar com você, mas na maioria das vezes o seus sinais passam desapercebidos. Mas como saber que este mensageiro de luz precisa falar com você?

5 sinais de que o seu anjo da guarda está precisando se comunicar com você

1 – Mudança de temperatura

Você já deve ter sentido uma mudança brusca de temperatura que acontece repentinamente, sem que o clima tenha mudado. Muitas vezes você sente um calafrio que te faz arrepiar dos pés a cabeça, saiba este é um sinal de que seu anjo da guarda está querendo avisar-lhe que está correndo perigo. Fique atento aos sinais sutis do dia a dia.

2 – Sequências numéricas repetitivas

Atente-se as sequências numéricas repetitivas, como por exemplo, olhar o relógio e perceber que são 11h11, ou 14h14, e de repente você se depara com os mesmos números em letreiros, matriculas e extratos bancários. Este pode ser um sinal que você está prestes a ter uma grande mudança em sua vida, pode ser em âmbito profissional e até mesmo pessoal.

3 – Animais domésticos agindo de maneira estranha

Animais domésticos são muito sensitivos, principalmente os cães e gatos, por isso a mudança repentina no comportamento deles também pode ser um sinal de que seu anjo guardião precisa falar como você.

Os cães e, em particular, os gatos conseguem ver a presença de seres espirituais, muitas vezes eles ficam olhando estáticos para um ponto na parede ou mesmo se assustam do nada.

Na maioria das vezes é o seu anjo da guarda se fazendo visível aos animais da casa, para mostrar que você não estão sozinho nem nos momentos mais difíceis de sua vida.

  • 4 – Sensação de plenitude ao despertar
  • Ainda que não se recorde dos seus sonhos, algumas vezes você acorda recorrentemente com uma sensação de leveza e felicidade, nestas ocasiões saiba que seu anjo da guarda pode estar a trazer-lhe mensagens positivas durante a noite para livrar-lhe da depressão e de crises de ansiedade.
  • 5 – Aromas e perfumes
Leia também:  Como Saber Onde Está A Minha Encomenda?

Você está em uma ambiente de sua casa e repentinamente um perfume diferente invade o ar, como por exemplo aroma de flores, cheiro do mar mesmo estando a centenas de quilômetros do litoral, cheiro do bolo que sua avó fazia.

Esta é uma das maneiras mais usadas pelos anjos guardiões para chamar a sua atenção e mostrar que está ao seu lado.

Nestes momentos o ideal é fazer uma oração e pedir ao seu anjo um esclarecimento para um problema que esteja vivenciando.

Fonte: Maria Helena

Dia do Anjo da Guarda: aprenda a chamar o seu e pedir proteção

Como Saber Qual Meu Anjo Da Guarda Catolico?

Dia do Anjo da Guarda: aprenda a chamar o seu e pedir proteção
Foto: Alto Astral

Você sabia que o seu anjo da guarda te acompanha desde o momento do seu nascimento? Cada um de nós tem um protetor celestial, que nos vigia, orienta e defende dos males do mundo. Eles nos enviam boas energias e graças a todo momento, principalmente quando precisamos de ajuda, e estão sempre por perto.

Hoje (2) é celebrado o Dia do Anjo da Guarda. Ele é o anjo que está mais próximos de nós, amparando-nos por meio da fidelidade e amor incondicional de Deus, independente da religião. Aproxime-se ainda mais do seu protetor com essa oração e um ritual simples!

Muitas pessoas se perguntam o motivo de os anjos viverem para ajudar os seres humanos a evoluírem. Isso é simples: ao contrário de nós, que podemos ficar egoístas quando chegamos a uma posição superior, os anjos só se tornam mais humildes. Eles representam a paz e o amor, com o desejo de que sempre haja fé e caridade nas nossas ações.

O intermédio do anjo da guarda

Nós temos livre-arbítrio, ou seja, autonomia para fazer nossas próprias escolhas. Com sabedoria, o anjo da guarda respeita isso.

Cabe a nós reconhecer os conselhos do nosso guardião por meio dos sinais divinos e aceitá-los ou não. É importante lembrar que ele está sempre ali auxiliando e trazendo discernimento para uma vida mais feliz.

Por isso, chame-o, peça ajuda sempre que precisar e ele se fará presente com maestria.

Valorize algo bom que aconteceu no seu dia, mesmo se tiver sido desafiador. É importante demonstrar gratidão pelo seu anjo da guarda nos pequenos momentos de paz e alegria. Ele não gosta quando nós temos pensamentos pessimistas e traz a positividade, mas tudo também depende de nós. Converse com ele de maneira feliz e cultive o que houver de mais positivo!

Aproximação

Ao realizar suas tarefas diárias, convide seu anjo para participar da sua vida. Todo dia pela manhã, feche os olhos e reze para o seu protetor, pedindo sabedoria para enfrentar os obstáculos que podem aparecer e ter momentos maravilhosos.

Prepare um altar

Para se conectar com seu guardião, escolha um local calmo onde você se sinta bem, como um quarto tranquilo. Esse será o lugar em que você irá conversar com ele. Coloque sobre uma estante ou mesa pequena os objetos que você usa para rezar, como velas e amuletos. Acrescente flores e um copo de água filtrada, pois esses itens carregam energias positivas.

Ritual de proteção

Compre uma medalha do seu anjo da guarda (ou algo que o simbolize, como um cristal) e use como quiser: no colar, guardando na carteira ou pendurando em um local que você goste muito na sua casa.

Para atrair sua proteção, faça o seguinte ritual: no altar preparado para o anjo, acenda uma vela branca sobre um pires, com cuidado para não se machucar, e deixe em um lugar seguro. Com o amuleto nas mãos, fortaleça a conexão com seu anjo, mentalizando com bastante fé a presença dele.

Reze a oração do anjo da guarda (abaixo) e deixe a vela queimar até o final. Sempre que precisar de sua ajuda, segure o objeto, imaginando o problema que deseja resolver e firmando os pensamentos na intercessão do seu protetor.

Se puder, mantenha sempre acesa a vela branca de 7 dias para o seu anjo da guarda, ao lado de um copo d'água, no seu altar. Utilize um suporte próprio para não correr o risco de causar incêndios. Troque a água sempre que sentir necessidade e repita as orações. E, lembre-se: para atrair o auxílio dele, cultive sentimentos de esperança e mantenha a fé acima de tudo!

Oração ao anjo da guarda

“Meu companheiro de todas as horas, amigo de todos os momentos, tanto os de alegria como os de sofrimento, guia meus passos, meus pensamentos e minhas ações, cria em redor de mim um círculo de defesa contra os fluidos, influências ou interferências que possam afetar-me o corpo ou a mente, ajudando-me também estarás te ajudando, num intercâmbio de amor, de paz e de compreensão. Seja o meu porta-voz diante de outro espíritos superiores, médicos ou cientistas, professores ou sacerdotes, guias ou amigos para que me dirijam na solução dos meus problemas físico-espirituais.

Agradeço-te sinceramente toda a assistência que me prestaste, toda orientação que imprimiste à minha vida, socorrendo-me nas horas aflitivas, consolando-me nas épocas de amarguras e sugerindo-me a prática do amor e da caridade. Que Deus te dê mais luz, força e poder como recompensa pelo esforço, dedicação e afeto que demonstras no cumprimento de tão importante missão.

Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a piedade divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina. Amém!”

Texto: Redação Alto Astral e Letícia Aguiar | Edição: Renata Rocha

Anjos: conheça o seu por meio da sua data de nascimento

Descubra o anjo que influencia sua personalidade

Selecione a data de seu nascimento:

Desde o momento em que nascemos, somos protegidos e amparados por seres
mais próximos de Deus em matéria de evolução. Esses seres, descritos na
Bíblia, nos antigos testamentos e na Cabala, são chamados anjos e estão
presentes também em outras religiões. O termo “anjo” vem do latim
(angelus), derivado do grego (ággelus), e significa “mensageiro”.

Como mensageiros, fazem uma ponte entre nós e a energia divina,
transformando-se na presença divina ao nosso redor, agindo em todas
as áreas da vida e do sentimento. Logo, são muito poderosos e estão
organizados de forma a não deixar nenhum aspecto da vida humana
desprotegido ou desamparado.

Anjos da Guarda

A angeologia, a ciência que estuda os anjos, relata 72 anjos, cada
qual responsável por 5 dias do ano e que estará presente na terra 20
minutos de cada dia.

Ou seja, todos os dias e todas as horas do dia
estão protegidas por um anjo.

Da mesma forma, a partir do momento em
que nascemos, somos protegidos pelo anjo daquele dia, que se torna,
então, o nosso anjo protetor ou anjo da guarda.

Esse anjo é tão especial que ele é perfeito para os nossos maiores
desafios na vida. Irá nos proteger das coisas às quais seremos
sensíveis e estimulará os sentimentos que precisaremos para
enfrentar essas situações.

Oração do Anjo da Guarda

Nosso anjo da guarda está sempre pronto para nos ajudar, mas é
necessário que estejamos em conexão com ele. Se pensarmos neles como
mensageiros, devemos lembrar que uma mensagem só é entregue quando o
receptor está disposto a recebê-la, por mais que o emissor esteja
sempre batendo na porta para entregá-la.

Leia também:  Como Saber Que O Amor Acabou?

Ou seja, quando nos ligamos ao nosso anjo protetor, é como se
abríssemos a porta da nossa vida para receber a boa influência e
proteção que ele quer nos entregar. Como é feita essa conexão? Pela
oração.

A oração do anjo da guarda nada mais é que uma conversa sincera, de
coração aberto. Pense no seu anjo como um amigo muito querido,
sempre disposto a te dar a mão.

Fale das coisas que te afligem e te
alegram, agradeça a presença dele. Você pode fazer isso com suas
próprias palavras ou com orações consagradas, pois o importante é o
que o seu coração fala.

Ler o salmo do seu anjo também é uma forma
de oração.

Descubra seu anjo da guarda, suas características e salmo, e
conecte-se com ele!

Posso dar um nome ao meu anjo da guarda?

Um dos ensinamentos mais belos e consoladores de nossa Igreja Católica é que cada um de nós possui um anjo da guarda, dado por Deus a nós a fim de nos conduzir pelo caminho da salvação. “Cada fiel é ladeado por um anjo como protetor e pastor para conduzi-lo à vida” [1], ensina São Basílio Magno.

Anjos são espíritos puros. Eles têm inteligência e vontade, e operam de vários modos especiais a fim de nos guiar, influenciar e proteger. Não é apenas permitido, mas também muito bom e louvável que aprendamos a invocar nossos anjos guardiões e a reconhecer suas inspirações.

Existem, no entanto, alguns perigos a evitar em nosso relacionamento para com eles. Um erro particularmente persistente entre muitos católicos é o de tentar descobrir o nome ou a identidade de seus anjos da guarda, ou até mesmo dar-lhes um nome qualquer.

Trata-se de uma prática compreensível, pois, quando seres humanos se relacionam, saber o nome um do outro constitui um primeiro passo indispensável.

Contudo, uma distinção deve ser feita a esse respeito: entre si, os seres humanos são iguais, mas esse não é o caso entre nós e os poderosos membros da corte celeste.

Tentar descobrir o nome, ou dar um nome, ao nosso anjo da guarda, é uma má ideia por três razões principais.

m primeiro lugar, Deus criou uma multidão de anjos, mais do que somos capazes de imaginar. E, no entanto, ele deu aos seres humanos, nas Sagradas Escrituras, os nomes de apenas três deles: São Gabriel, São Miguel e São Rafael.

Como isso é tudo o que Deus quis nos revelar a respeito da identidade de anjos específicos, não devemos tentar descobrir os nomes de outros anjos.

 Esse conhecimento está além de nossa condição, e procurá-lo seria não só um ato de irreverência, mas também nos faria cair no vício da curiosidade.

A Bíblia possui relatos de seres humanos tentando sondar os nomes dos anjos, sem êxito algum. No livro do Gênesis, por exemplo, o patriarca Jacó não conseguiu descobrir o nome da criatura misteriosa que lutou com ele no deserto. “Jacó lhe pediu: ‘Dize-me, por favor, teu nome’. Mas ele respondeu: ‘Para que perguntas por meu nome?’” (Gn 32, 30).

Quando um anjo apareceu à mãe de Sansão, no livro dos Juízes, ela disse a seu esposo: “Veio me visitar um homem de Deus, cujo aspecto era terrível como o de um anjo do Senhor. Não lhe perguntei de onde vinha, nem ele me revelou o seu nome.

Ele disse-me: ‘Ficarás grávida e darás à luz um filho’” (Jz 13, 6-7).

Quando o anjo retornou, o pai de Sansão, chamado Manué, “perguntou-lhe: ‘Qual é teu nome, para que possamos te honrar quando tua palavra se cumprir?’ E o anjo do Senhor lhe disse: ‘Por que perguntas o meu nome? Ele é maravilhoso!” (Jz 13, 16-18).

Em segundo lugar, o ato de dar nomes é bastante significativo. Nomear uma coisa significa reivindicar autoridade sobre ela.

No jardim do Éden, o Senhor concedeu a Adão domínio sobre todos os animais e, como um exercício dessa autoridade, Adão deu a todos os animais um nome que lhes fosse apropriado.

Entretanto, Deus só trouxe a Adão as criaturas que estavam abaixo dos seres humanos na hierarquia da Criação (ou no mesmo nível, no caso de Eva). Deus não levou a Adão criaturas superiores aos homens, como são os anjos, puros espíritos.

Por isso, não cabe a nós dar nomes ou descobrir os nomes de criaturas que estão acima de nós. Conhecer o nome de um anjo é descobrir muito mais a respeito da sua identidade do que quando sabemos o nome de um ser humano.

Porque os anjos são espíritos puros, conhecer-lhes o nome significa conhecer-lhes a essência, o próprio núcleo do seu ser e o propósito para o qual foram criados.

 Esse conhecimento está reservado somente a Deus e a quem Ele o quis revelar no Céu.

Em terceiro lugar, ao tentarmos descobrir o nome de nosso anjo da guarda, podemos acabar procurando por sinais de que nosso anjo está tentando nos responder com um nome específico. Nessa tentativa, nós poderíamos confundir muitas coisas como sendo “sinais”, sem que o sejam de fato, e terminaríamos apenas por nos iludir a nós mesmos.

Mais do que isso: assim como estamos na companhia dos anjos, também estamos na companhia de demônios.

Se um deles vê que estamos tentando descobrir o nome de nosso anjo da guarda, e sabe o tipo de coisas que tomaremos por sinais (porque os anjos decaídos são mestres na arte de enganar), eles podem se disfarçar como anjos de luz e mandar-nos falsos sinais.

Se observam que estamos seguindo seus enganos, eles nos podem nos levar para bem longe. É essa a razão por que muitos santos revelavam a seus diretores espirituais todos os fatos sobrenaturais que lhes ocorriam, para servir de proteção contra ilusões demoníacas.

Existe ainda uma última razão para não brincarmos com nomes de anjos: a Igreja desaconselha essa prática. De acordo com o Diretório sobre a piedade popular e a liturgia, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, “é de se rechaçar o costume de dar aos anjos nomes particulares, com exceção de Miguel, Gabriel e Rafael, que aparecem nas Escrituras” [2].

Em síntese, uma vez que a humanidade se encontra hierarquicamente abaixo dos anjos, não devemos arrogar-nos um lugar superior, tentando nomear ou descobrir o nome dos anjos que nos foram designados como guardiões. A Igreja desencoraja essa prática para nossa própria proteção. Assim como as nada aconselháveis tentativas de se comunicar inapropriadamente com o mundo dos espíritos, fazer isso pode nos tornar vulneráveis à ação demoníaca, a qual Deus pode permitir a fim de nos ensinar uma lição de humildade.Fica claro, por todas essas razões, que não é de nossa alçada saber sobre os anjos mais do que nos foi revelado por Deus. Basta-nos o fato de que os temos sempre bem próximos a nós — só uma oração a distância. Procure diariamente, portanto, a guia do seu anjo da guarda, aprenda a amá-lo e a obedecer-lhe… mas não tente descobrir o nome que ele tem, para o seu próprio bem.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*