Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

  Lentes esféricas são sistemas ópticos capazes de promover a refração da luz visível. São formadas por meios ópticos homogêneos e transparentes, que também podem ser chamados de dioptros esféricos. Dividem-se em lentes côncavas e convexas, que são, respectivamente, lentes de bordas largas e lentes de bordas finas.

O índice de refração e a geometria das lentes esféricas alteram a direção de propagação dos raios de luz. Dessa forma, elas são capazes de produzir imagens tanto virtuais como reais. Além disso, a capacidade de uma lente defletir os raios de luz é chamada de vergência ou dioptria, propriedade popularmente conhecida como o “grau” da lente.

Veja também: Quais são os limites da visão humana?

Propriedades das lentes esféricas

As propriedades das lentes esféricas podem variar de acordo com o meio em que elas se encontram. Quando inseridas em um meio cujo índice de refração é menor que o da própria lente, as lentes convexas convergem a luz, enquanto as lentes côncavas divergem a luz, assim como mostra a figura a seguir:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente? Depois de atravessar a lente convergente, os raios de luz cruzam-se; na lente divergente, separam-se.

No meio de cada lente é possível ver traços com setas para dentro e para fora. Esses símbolos são usados para representar as lentes de bordas finas (convexas) e de bordas largas (côncavas). Ao todo, existem três formatos de lentes côncavas e três formatos de lentes convexas. Confira sua nomenclatura:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente? O primeiro nome da lente é definido pela face de maior curvatura.

O formato das lentes interfere em sua capacidade de desviar a trajetória da luz. Esse comportamento das lentes é explicado pela equação de Halley, que será mostrada mais adiante neste texto.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉

Para que servem as lentes esféricas?

As lentes esféricas são utilizadas para correção de problemas da visão, como a miopia, astigmatismo, hipermetropia etc. Além disso, são indispensáveis para o funcionamento de diversos instrumentos ópticos, como microscópios, telescópios, lunetas, binóculos, lupas, entre outros.

Como Saber Qual É O Nome Da Lente? Lentes esféricas são usadas em instrumentos ópticos e também para corrigir problemas de visão.

Toda lente esférica, seja ela côncava, seja convexa, apresenta elementos geométricos em comum, sendo eles:

  • centro óptico (O);
  • foco principal objeto e foco principal imagem (F e F');
  • foco antiprincipal objeto e foco antiprincipal imagem, também conhecidos como centros de curvatura no caso dos espelhos esféricos (A e A' ou C e C').

A figura a seguir mostra onde ficam os elementos geométricos de uma lente esférica qualquer, observe:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

Com base na imagem acima, dizemos que a distância entre o centro óptico da lente e o foco principal objeto é chamada de distância focal (f); do mesmo modo, a distância entre o centro óptico e o foco antiprincipal objeto é chamado de raio de curvatura.

Na figura acima, também é possível observar uma linha horizontal que separa a lente em duas partes.

Essa linha é chamada de eixo de simetria e é a partir dela que é construído o referencial de Gauss, usado para definir a convenção de sinais das lentes esféricas. De acordo com o referencial de Gauss:

  • qualquer ponto ou elemento que esteja localizado acima do eixo de simetria possui sinal positivo;
  • qualquer ponto ou elemento localizado abaixo do eixo de simetria possui sinal negativo;
  • qualquer ponto ou elemento localizado à direita do centro óptico da lente possui sinal positivo;
  • qualquer ponto ou elemento localizado à esquerda do centro óptico da lente possui sinal negativo.

A figura a seguir nos auxiliará a entender a convenção de sinais segundo o referencial de Gauss. Confira:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente? Referencial de Gauss para lentes esféricas

Além das convenções arbitradas pelo referencial de Gauss, há algumas informações úteis que podem ser levadas em conta na hora de resolver exercícios. Tanto o foco principal quanto o foco antiprincipal das lentes divergentes, como as lentes côncavas, são negativos.

Além disso, quando o tamanho da imagem (i) tiver o sinal negativo, isso indicará que ela está invertida.

Por fim, se descobrirmos que a posição de uma imagem (p') é positiva, isso indica que essa imagem é real; do contrário, se a posição da imagem fosse negativa, essa imagem seria virtual.

Veja também: Convergência de lentes esféricas

Raios notáveis

Os raios notáveis são necessários para entendermos como funciona a formação de imagens nas lentes esféricas. Trata-se de raios de luz que sempre são refratados sobre certos elementos geométricos específicos das lentes esféricas.

Além disso, faz-se necessário relembrar um dos princípios da óptica geométrica: a reversibilidade dos raios de luz. Quando desenhamos um raio de luz indo de um ponto a outro, esse raio tanto pode estar fazendo o caminho de “ida” quanto o de caminho “volta”.

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

De acordo com a imagem acima, todo raio de luz que:

  • I – incide paralelamente ao eixo de simetria é refratado em cima do foco principal (F); / incide sobre o foco principal é refratado paralelamente ao eixo de simetria.
  • II – incide sobre o foco antiprincipal objeto (A) é refratado sobre o foco principal imagem (A'); / incide sobre o foco antiprincipal imagem (A') é refratado sobre o foco antiprincipal objeto (A).
  • III- incide sobre o centro óptico é refratado sem sofrer nenhum desvio lateral.

Veja também: Cinco curiosidades sobre as cores

Formação de imagens nas lentes esféricas

A formação de imagens nas lentes esféricas exige que tracemos os raios de luz notáveis que são refratados através da lente.

A imagem é sempre formada no ponto onde dois raios de luz refratados se cruzam.

Quando a imagem é formada do mesmo lado que o objeto, essa imagem é qualificada como virtual; quando a imagem for formada no lado da lente oposto ao objeto, será real.

Confira aqui quais são as características das imagens reais e virtuais:

  • Imagem real: pode ser projetada, é invertida e formada pelo cruzamento de pelo menos dois raios de luz.
  • Imagem virtual: toda imagem virtual não pode ser projetada, é direita e formada pelo cruzamento de prolongamentos dos raios de luz.

Além disso, a formação de imagens nas lentes esféricas depende da posição do objeto em relação ao centro óptico da lente e também do formato da lente, que tanto pode ser côncava quanto convexa. Para as lentes côncavas, só há um caso de formação de imagem: todas as imagens formadas por lentes côncavas são virtuais, formadas pelo cruzamento de prolongamentos de raios de luz e sempre menores que o objeto da imagem.

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

  • p e p' – posições do objeto e da imagem
  • o – altura do objeto
  • i – altura da imagem

No caso das lentes de bordas finas, a formação de imagens é mais complexa e envolve um total de cinco casos. Vamos analisá-los um a um, começando pela situação em que um objeto está distante da lente e de seu foco antiprincipal. Nesse caso, a imagem formada é invertida, real, formada pelo cruzamento dos raios de luz e menor que o objeto.

Como Saber Qual É O Nome Da Lente? Imagem real, invertida e reduzida

  1. Quando o objeto é aproximado da lente e é colocado exatamente sobre o foco antiprincipal, a imagem formada é real, invertida e de mesmo tamanho que o objeto. Observe:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente? Imagem real, invertida e de mesmo tamanho

Aproximando o objeto um pouco mais em relação à lente, ele ficará entre o foco antiprincipal e principal, respectivamente. Nesse caso, a imagem conjugada pela lente será real, invertida e cada vez maior, de acordo com a aproximação.

Como Saber Qual É O Nome Da Lente? Imagem real, invertida e ampliada

Quando o objeto é colocado a uma distância do centro óptico da lente convexa que coincide com sua distância focal, ou seja, quando o objeto é disposto em cima do foco principal, não há formação de imagem, uma vez que os raios de luz refratados pela lente são paralelos e, portanto, não se cruzam. Nesse caso, dizemos que a imagem é imprópria e que é formada no infinito.

Imagem imprópria e formada no infinito

O último caso é aquele em que o objeto é colocado próximo da lente convexa, entre o foco principal e o centro óptico. Nesse caso, os raios de luz refratados são divergentes, por isso a imagem formada é virtual, formada pelo cruzamento de prolongamentos de raios de luz e maior que o objeto.

Legenda

Veja também: Por que não enxergamos bem debaixo d’água?

Vergência, dioptria e justaposição de lentes esféricas

Vergência é a medida da capacidade de uma lente de desviar a trajetória da luz. É simbolizada pela letra C, e sua unidade de medida é a dioptria (di), que equivale a m-1.

Uma vergência positiva indica que a lente é convergente, enquanto uma vergência negativa indica que ela é divergente.

A vergência de uma lente pode ser facilmente calculada se soubermos a distância focal da lente.

Leia também:  Como Apagar Apps Que Ja Vem No Android?

Justaposição de lentes esféricas

A justaposição de lentes esféricas é o processo de combinar diferentes lentes, de modo a se obter distintas configurações de vergência. Além disso, esse processo é usado para reduzir um efeito chamado de aberração cromática, mas também pode ser usado para aumentar o efeito obtido por uma única lente.

A aberração cromática acontece quando a luz percorre um grande caminho no interior de uma lente, fazendo com que a luz refratada pela lente sofra dispersão, separando, assim, suas componentes, assim como ocorre com a luz que passa através de um prisma.

A figura a seguir mostra a justaposição de duas lentes esféricas de vergências C1 e C2. A vergência equivalente dessa combinação é igual à soma das vergências individuais.

Fórmulas das lentes esféricas

As principais fórmulas usadas para resolver exercícios sobre as lentes esféricas utilizam as variáveis:

  • f – distância focal;
  • p e p' – posição do objeto e da imagem;
  • o – tamanho do objeto;
  • i – tamanho da imagem;
  • A – aumento linear transversal ou ampliação;
  • R – raio de curvatura;
  • C – vergência.

A fórmula mais básica das lentes esféricas é conhecida como aumento linear transversal ou ampliação. A ampliação da lente pode ser calculada por meio de três fórmulas diferentes, que podem ser combinadas entre si. Confira:

  • Além da fórmula acima, há também uma fórmula conhecida como equação dos pontos conjugados ou equação de Gauss. Veja:
  • A fórmula a seguir é utilizada para calcular a vergência ou o grau das lentes esféricas:
  • Por fim, a fórmula a seguir, conhecida como equação de Halley ou equação do fabricante de lentes, é utilizada para determinar a vergência de uma lente esférica com base no índice de refração do material da lente e do meio em que a lente encontra-se imersa (ar, por exemplo), além dos raios de curvatura das faces externa e interna da lente. Confira:

Exercícios resolvidos sobre lentes esféricas

  1. Questão 1 – Um objeto de 10 cm é colocado a 15 cm de uma lente esférica convexa de distância focal igual a 5 cm. Determine:
  2. a) o tamanho da imagem do objeto;
  3. b) a posição da imagem;
  4. c) as características da imagem.

  5. Resolução:
  6. a) Para descobrirmos o tamanho da imagem, podemos utilizar a fórmula do aumento linear transversal. Observe:

O cálculo feito indica que a imagem terá um tamanho de 5 cm.

Além disso, o sinal negativo obtido no resultado indica que a imagem está virada de cabeça para baixo.

b) A posição da imagem pode ser obtida tanto por meio da equação dos pontos conjugados quanto por meio de uma das fórmulas do aumento linear transversal, assim como fizemos na questão 1.

O resultado obtido mostra que a imagem encontra-se a 7,5 cm do centro óptico da lente. Uma vez que o sinal encontrado foi positivo, sabemos que a imagem produzida é real.

  • c) A imagem obtida é real, uma vez que o tamanho dessa imagem tem sinal negativo, e também é reduzida, isto é, menor que o objeto.
  • Questão 2) Determine a vergência de uma lente esférica côncava cuja distância focal é igual a 10 cm.
  • Resolução:

Vamos calcular qual é a vergência da lente. Para tanto, é preciso lembrar que, em se tratando de uma lente côncava, seu foco é negativo. Além disso, esse foco deve estar em metros para que se calcule a vergência corretamente, portanto usamos f = -0,1 m e fazemos o cálculo a seguir:

O resultado obtido mostra que essa lente tem uma vergência igual a -10 di.  

Publicado por: Rafael Helerbrock

10 passos para não ser enganado na compra do seu óculos

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?
Essa é uma pequena amostra da ajuda que Paulus Maciel pode te dar para a escolha do seu novo óculos de receituário.
Caso queira dicas personalizadas de acordo com a sua receita basta doar R$20,00 via Pay Pal para o Blog. Após a sua doação Paulus Maciel irá te atender por email solucionando suas dúvidas e recomendando as melhores lentes e armações.
Para fazer a sua doação clique AQUI

Enquanto isso, boa leitura! Alguns profissionais de óptica devem estar chateados comigo neste momento mas acredito que esta matéria tem como objetivo alertar o consumidor para que não caia nas armadilhas mais comuns na venda de óculos. Evidentemente que além de direitos, o consumidor também tem deveres os quais serão citados nesta postagem.

A quantidade de estabelecimentos de óptica ou “ótica” (nome popular) cresceu absurdamente nos últimos anos mas infelizmente a qualidade dos serviços diminuiu muito em virtude de inúmeros fatores que vão desde o suporte ruim que algumas indústrias/laboratórios, eu disse algumas, oferecem até a ponta do balcão onde o consumidor é atendido. Devido a queda na qualidade da prestação de serviços, precisamos estar atentos nas armadilhas mais utilizadas por algumas lojas ou até mesmo por alguns profissionais que enganam sem o conhecimento da direção da loja.

O termo “enganado” é muito forte e vem do verbo enganar. Antes de qualquer julgamento sobre a força da expressão, este verbo em sua forma transitiva significa “induzir alguém ao erro”.

O que vou começar a escrever não é lei e nem pode ser considerada “verdade absoluta” pois trata-se da minha opinião como profissional óptico e consumidor no que diz respeito a dinâmica de atendimento na venda de um óculos. Cada um tem a sua opinião e eu tenho a minha e ela será revelada aqui.

1- O exame de vista é seu e de mais ninguém:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?Alguns estabelecimentos oferecem as pessoas “exame de vista grátis” desde de que o óculos seja comprado num local específico. Essa prática limita seu poder de visitar outras óticas para fazer orçamentos e avaliar os atendimentos. Sugiro que você não seja refém desta “estratégia”. O exame de vista tem que ser seu, portanto pague por ele para levá-lo consigo em outras óticas, preservando assim a sua livre escolha de compra.

2- O examinador pode sugerir tecnologias mas não pode sugerir marcas:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?No campo de observação da prescrição do grau, muitos examinadores costumam sugerir marcas de lentes de óculos. Essa “sugestão” pode te induzir a comprar uma marca que esteja beneficiando o examinador com prêmios, viagens etc. Levando em consideração que o examinador esteja apenas preocupado com o produto que irá utilizar, as recomendações podem ser feitas quanto as suas tecnologias (índice de refração, antirreflexo, fotossensível etc) mas sem citar marcas. Indicar qual a mais adequada em termos de performance, garantia, assistência entre outros aspectos é da competência do ótico.

3- Faça orçamentos em pelo menos três estabelecimentos:

Dinheiro não está fácil para ninguém e evidentemente as pessoas sempre fazem orçamentos para buscar preços mais baixos principalmente em lentes de óculos mas isso pode ser perigoso por inúmeras razões entre elas o oferecimento de lentes por preços bem mais baixos do que na outras óticas. Justamente nesta hora é que acontece a venda de “gato por lebre”.
Como Saber Qual É O Nome Da Lente?Os principais fabricantes de lentes distribuem para a óticas uma tabela de preços sugeridos ao consumidor e esta tabela serve como referencial para que o ótico negocie um desconto de acordo com a forma de pagamento. Quando a ótica trabalha com produtos de marca própria a mesma tem a sua própria tabela de preço com as referidas lentes.

Essa tabela na minha opinião é muito importante pois mostra o preço sugerido para cada tipo de lente bem como as variações de materiais e tratamentos que também alteram esse valor. Quando o consumidor não tem acesso a tabela sugerida de preços, o ótico pode induzi-lo ao erro de comprar “gato por lebre”. Nesta hora infelizmente a tentativa de comprar um produto por um preço menor se torna a compra de outro produto com menor performance por um preço nem sempre compatível com a qualidade do mesmo.

Em suma, faça orçamentos em diversas óticas e dê preferencia aquelas que trabalham e mostram ao vivo no balcão o impresso da tabela de preço. Isso vai evitar muito que você não compre algo inferior e pense que está levando vantagem por isso.

4- Exija a explicação sobre as variedades de tecnologia num mesmo produto:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?O consumidor viu uma propaganda na TV sobre as lentes Xabilix e resolveu ir as óticas fazer orçamentos. Chegando lá o ótico da loja 1 afirma que tem Xabilix e custa R$290,00. Na ótica 2 a Xabilix custa R$250,00 e na 3 custa R$220,00. Conclusão: o consumidor irá comprar Xabilix na ótica 3 já que a lente custa R$220,00 e com desconto ficou por R$198,00, valor bem abaixo do preço da ótica 1. Caro amigo, lente de óculos não funciona desta forma pois o mesmo produto pode ter variações de preço devido as variações de tecnologias como por exemplo nos tratamentos antirreflexo diferentes, sendo um melhor do que o outro.

Leia também:  Como Posso Alterar Fundo Da Tela Que É Azul Forte Po Outras Cores?

Na tabela sugerida a lente Xabilix pode ser comprada com os antirreflexos Not, Blend e Plex sendo que com Not custa R$220,00, com Blend custa R$250,00 e com Plex (o melhor antirreflexo) custa R$290,00. Durante o atendimento nem sempre os óticos especificam qual antirreflexo (por exemplo) estão oferecendo numa determinada lente, apenas dizem os preços e afirmam que trata-se “da melhor lente”.

O ótico 1 deu o preço do Xabilix com o melhor antirreflexo (mais resistente), a ótica 2 deu o preço do antirreflexo intermediário (relação custo x benefício) e o ótico 3 deu o preço do antirreflexo mais básico que pode ser uma bomba na mão de um usuário “descuidado”.

Uma mesma marca de lente (Xabilix, por exemplo) pode ter as seguintes variações de tecnologia que implicam tanto no aumento da performance quanto no aumento do preço sugerido:

  • Antirreflexo (básico, intermediário e premium)
  • Materiais (resina comum CR39, policarbonato, resina alto índice fina 1.67)
  • Fotossensível (mais escuro, menos escuro)
  • Pronto (lente pronta de fábrica)
  • Surfassado (feito sob medida para multifocais ou visão simples de grau mais alto)
  • Digital: nada mais do que uma lente feita num equipamento de tecnologia mais recente, o que na minha opinião é dever de todo laboratório nos dias de hoje. Apenas as lentes digitais personalizadas ampliam campo visual. O resto é marketing.

Em suma, lente tem nome e sobrenome. O nome é a marca e os sobrenomes são as tecnologias. Você tanto pode comprar uma lente pronta Xabilix CR39 Not como uma lente surfassada Xabilix 1.67 Photofashion Plex. Exija o preço da marca de acordo com as respectivas tecnologias e desconfie se o referido preço estiver a partir de 15% abaixo das outras lojas pois “alguma tecnologia” vai faltar na lente que você comprou.

5- Pergunte tudo sobre as garantias dos produtos:

Lentes possuem certificados de garantia contra defeitos de fabricação com especificações em relação a cobertura desta assistência:

    Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

  • Resinas 1.50 e 1.56 normalmente não possuem garantia contra quebra, portanto não escolha armações frágeis para este tipo de material.
  • Resinas 1.60, 1.67 e 1.74 além do policarbonato e Trivex possuem garantia de quebra quando montadas em armações frágeis parafusadas ou fio de nylon.
  • Antirreflexo básico dá garantia de defeito de fabricação como descascamentos por exemplo.
  • Antirreflexo premium normalmente dá garantia contra arranhões superficiais, digo superficiais e não derivados de mal uso por parte do cliente.

Pergunte ao ótico se o certificado da lente virá com essas informações, caso ele não saiba lhe informar não feche negócio e entre em contato com o 0800 ou site do fabricante para obter ou confirmar as informações.

Nem sempre armações e óculos de sol possuem certificado de garantia, portanto pergunte ao ótico o que cobre a garantia desse tipo de produto:

    Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

  • Armações e óculos de sol normalmente possuem garantia contra defeitos de fabricação em relação a descascamento de pintura, oxidação de partes metálicas e rompimento de dobradiças. 
  • Nenhuma armação ou óculos de sol dá garantia contra quebra, portanto caso qualquer parte da armação (exceto dobradiças em algumas marcas) se rompa por causa de uma queda não haverá cobertura para isso. Caracteriza-se mal uso.
  • Nenhum óculos de sol dá garantia caso as lentes risquem ou quebrem. A garantia da lente do óculos de sol se restringe a bolhas ou descascamentos.
  • Qualquer dúvida antes de fechar negócio entre em contato com o SAC do fabricante.

6- Não exija prazos curtos demais para a entrega do óculos:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?Vai viajar mesmo? Compre o seu óculos bem antes ou após. Não pressione o ótico a cumprir um prazo que é incompatível com a produção da sua lente de óculos:

  • Lentes prontas com ou sem antirreflexo: de 1 hora a 3 dias úteis
  • Lentes surfassadas sem antirreflexo: de 1 a 5 dias úteis
  • Lentes surfassadas com antirreflexo: de 5 a 12 dias úteis

O prazo de uma lente de óculos pode ultrapassar os informados acima (prazos médios praticados) quando ocorrer um problema técnico na produção, o que nem sempre é culpa da ótica e sim do fabricante da lente. Estabeleça psicologicamente como prazo máximo o informado acima mais 50% deste tempo e sobretudo controle sua ansiedade (risos).

7- Fique atento no ato da entrega do óculos:

Não vá retirar seus óculos com pressa. Retire-os com calma para que alguns aspectos sejam verificados antes de você levar embora o seu produto:
Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

  • A armação comprada está em seu estojo da referida marca?
  • A armação está ajustada e em perfeito estado? Verifique a integridade da peça antes de aceitá-la.
  • A lente veio com certificado de garantia com o nome e o sobrenome do produto?
  • A lente está limpa e em perfeito estado? Verifique se a lente tem riscos ou marcas antes de aceitá-la.
  • A nota fiscal está impressa com o mesmo nome e sobrenome que consta no certificado da lente ou da armação?
  • Estão devolvendo sua receita original?

8- Visite sempre a ótica para a manutenção e limpeza do óculos:

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?Sempre que possível leve seu óculos e solicite a limpeza e os ajustes necessários para a boa conservação do produto. Leve o certificado ou a nota fiscal comprovando que o óculos foi comprado no estabelecimento pois isso vai evitar a má vontade de outro funcionário que não seja o vendedor que lhe atendeu.

9- O ótico tem os seus deveres:

  • Recepcionar e tratar o cliente com ética e respeito.
  • Interpretar a receita precisamente.
  • Oferecer opções das mais diversas tecnologias e preços, auxiliando o cliente na melhor escolha de acordo com suas necessidades.
  • Informar sistematicamente nome e sobrenome dos produtos oferecidos.
  • Informar o que a garantia cobre ou não cobre em lentes e armações além de mostrar/entregar certificados sempre que disponíveis.
  • Ajustar a armação ou óculos de sol que o cliente estiver experimentando para que o mesmo tenha certeza do conforto que a peça proporciona.
  • Informar os preços, descontos e formas de pagamento das lentes nome por nome, sobrenome por sobrenome.
  • Informar os prazos reais de entrega do produto, mesmo que o cliente queira para antes.
  • Fazer uma tomada de medida precisa.
  • Solicitar precisamente o grau prescrito na ordem de serviço.
  • Acompanhar o andamento da confecção do óculos e sempre quando necessário entrar em contato com o cliente para oferecer informações adicionais.
  • Entregar o óculos limpo e impecável além de esclarecer qualquer outra dúvida que surgir.
  • Entregar nota fiscal com a descrição completa dos produtos adquiridos.
  • Prestar assistência ao cliente de acordo com os termos informados no ato da venda.
  • Limpar e ajustar o óculos do cliente sempre que for solicitado.
  • Não enganar o cliente com falsas ofertas ou vendendo gato por lebre assim como omitir informações sobre os produtos e suas respectivas garantias.

10 – O cliente também tem seus deveres (na minha sincera opinião):

  • Tratar os funcionários da ótica com respeito e sem a arrogância típica que quem está fazendo “um favor” de comprar lá. Comprando bem você irá receber um produto tão valioso quanto o dinheiro que está em seu bolso, portanto uma relação de consumo e não de serventia.
  • Não fazer orçamentos de óculos de grau sem estar portando a receita. 
  • Não experimentar armações ou óculos de sol e tirar fotos para encontrar depois em outro lugar preço menor, inclusive na internet.
  • Perguntar sobre a procedência dos produtos bem como a reputação do fabricante.
  • Perguntar sobre as garantias dos produtos e a existência de seus certificados.
  • Perguntar se as lentes possuem tabela de preços sugerida.
  • Perguntar sobre os prazos de entrega.
  • Solicitar ajuste na armação experimentada para ter certeza que a mesma é confortável.
  • Não exija prazos muito curtos para a entrega do óculos. Não finja que vai viajar e precisa do óculos “para ontem”.
  • Não comprar armações falsificadas e levar para a ótica fazer as lentes.
  • Não peça para que a ótica se responsabilize caso a armação falsificada (com materiais de qualidade duvidosa) quebre durante a montagem da lente na mesma.
  • Caso o óculos comprado sofra problemas de mal uso não minta e nem induza o ótico a pedir uma garantia improcedente. Não peça garantias que estejam fora da cobertura através de ameaças ou intimidações (o famoso escândalo).
  • Caso o produto apresente algum defeito ou problemas com prazo, solicite a garantia

    ou faça sua reclamação com calma,respeito e sem voz alta, intimidações ou qualquer atitude de assedio moral. Não ofenda a moral do seu prestador de serviços (um pai ou mãe de família assim como você) principalmente na presença de outros clientes pois isso é calúnia/difamação e pode levar a processo judicial, não por parte da ótica, mas por parte da pessoa que lhe atendeu. Eu já testemunhei consumidores sendo processados pelos vendedores por calúnia e sendo obrigados a pagar indenização por dano moral.

  • Esta insatisfeito? Procure as vias legais de obter os seus direitos e não as vias ilegais de constrangimento moral (abuso de direito, descrito no artigo 187 do código civil).
  • O cliente nem sempre tem razão, principalmente quando reclama de forma desrespeitosa ou exige algo que não seja do seu direito. Seja justo.

Demonstre sua reação em relação a esse artigo:

Matéria escrita por Paulus Maciel. Direitos reservados. 

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

QUER TIRAR AS SUAS DÚVIDAS SOBRE ÓCULOS DIRETO COM PAULUS MACIEL?

FAÇA UMA DOAÇÃO DE R$20,00 VIA PAY PAL E TERÁ TODA A SUA ATENÇÃO!

Qual a diferença entre as lentes de contato diárias descartáveis e as reutilizáveis?

As lentes de contato evoluíram muito em termos de matérias e tecnologia. Desde o conforto das lentes gelatinosas, à eficiência para a correção de problemas de visão como miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia, elas ganham o mundo e são utilizadas no dia a dia por milhões de pessoas.

No início, todas as lentes eram reutilizáveis, porém, juntamente à evolução dos materiais, surgiram também as chamadas lentes descartáveis.

Lentes reutilizáveis, como o nome diz, podem ser utilizadas durante vários dias ou meses. No mercado, encontramos essa opção em versões semanal, quinzenal, mensal, bimestral e, até, anual.

Algumas pessoas também se referem a essas lentes como de “uso contínuo”.

No entanto, apesar de este ser o tipo mais comum de lente, vale ressaltar que somente um médico oftalmologista poderá confirmar se você está apto a usar a lente reutilizável e por quanto tempo.

Outro ponto muito importante: toda a lente, reutilizável ou não, deve ser removida antes da hora de ir para cama. Pegar no sono com lentes de contato, seja qual for o tipo, pode acarretar em problemas para seus olhos, pois eles dependem de oxigenação e lubrificação, que são parcialmente comprometidos durante o período em que estamos usando as lentes.

Obviamente há exceções, mas, novamente, somente um médico oftalmologista poderá determinar se você pode ou não dormir com elas.

Mas, e as lentes descartáveis?

Bem, elas levam esse nome pois são feitas para que o usuário utilize por, no máximo, um dia e, em seguida, devem ser descartadas.

Na prática, isso significa que, se você tirar essas lentes em qualquer momento ao longo do dia, o adequado é descartá-las imediatamente.

O motivo é que elas não são preparadas para os produtos de limpeza disponíveis; e recolocar as lentes sem a devida higienização aumenta o risco de complicações nos olhos.

Ambos os tipos podem ser encontrados para corrigir diversos tipos de problemas de visão, como a miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia.

Principais diferenças entre lentes de contato diárias descartáveis e as reutilizáveis

Higiene

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

Você não precisa se preocupar com a higienização das lentes descartáveis, já que elas não são reutilizáveis. Ao final do dia, é só tirar e jogar fora. Enquanto isso, as lentes reutilizáveis exigem higienização sempre que são retiradas, pois os fluidos e proteínas que se acumulam nelas durante o uso favorecem a proliferação de microorganismos que podem causar infecções.

Economia

O preço individual das lentes descartáveis é inferior ao de uma lente reutilizável, porém, leve em consideração o fato de que, no caso das descartáveis, você irá utilizar um par por dia. Isso faz com que as lentes reutilizáveis sejam uma opção mais econômica.

Praticidade

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

Este é o grande diferencial das descartáveis, uma vez que dispensam totalmente os cuidados com limpeza e armazenamento, uma vez que basta tirar da embalagem, usar e, no final do dia, jogar fora.

Para os mais distraídos que vivem perdendo as lentes, isso não será um grande problema, já que seriam descartadas após o uso de qualquer maneira. Porém, se você é usuário de lentes de contato reutilizáveis, perdê-las pode representar um grande prejuízo, e fica pior conforme o período de reutilização aumenta. Por exemplo, perder lentes anuais é tão ruim quanto perder um par de óculos.

Além disso, as lentes reutilizáveis requerem mais controle e os cuidados com a higiene e manutenção devem ser seguidos à risca. 

Uso esporádico

Pessoas que preferem usar lentes de contato de forma esporádica, como praticantes de esportes ou para ir a algum evento sem precisar usar óculos certamente darão preferência às lentes descartáveis, afinal, uma caixa delas significa uma lente nova para 30 eventos esporádicos.

Esperamos que essas dicas tenham lhe ajudado a conhecer um pouco mais sobre os tipos de lentes. No entanto seja qual for a sua escolha, ela deve passar pela orientação de um médico oftalmologista de sua confiança.

Quer saber mais sobre os tipos e como são produzidas as lentes de contato, então, clique aqui e baixe nosso e-book “Como as lentes de contato são produzidas?”.

Como Saber se um Óculos Ray-Ban é OriginalQÓculos

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

12 jan

  • ATENÇÃO! ???? + ???? = ????
  • Estamos com promoções imperdíveis válido apenas para essa semana, no final desse post tem ofertas e descontos, aproveite!
  • Ver Ofertas

Já ouviu aquela velha história de vendedor esperto de camelô sobre os modelos de óculos réplica ou de segunda linha? Nós também, e rufem os tambores…. A história é mentira.

Uma das dúvidas que mais pairam nos clientes quando compram online em uma ótica é “Os Óculos são originais?” No nosso caso, é um SIM enorme.

Mas como você pode diferenciar os óculos originais dos falsificados? Para esclarecermos essas dúvidas nós fizemos esse infográfico sobre o Óculos Ray-Ban Original e o Óculos Ray-Ban falsificado.

Dicas de Como Identificar as Diferenças de um Óculos Original x Falsificado

Geralmente as falsificações são grosseiras. Possuem logotipos borrados, que facilmente se soltam das armações. As armações costumam possuir defeitos, como rebarbas, mas acabamento e irregularidades.

Observe a caixa na qual vêm os seus óculos Ray-Ban.

Nela você encontrará um adesivo contendo o código de barras que é único para cada tipo, além das informações de modelo, código da cor e tamanho, as mesmas que são gravadas na parte interna das hastes.

Lentes

Observe os óculos e analise se o material é de boa qualidade.

A proteção UV hoje está presente em todos os óculos, e é bastante comum até em falsificações, mas a fabricação de lentes de alta qualidade ainda é restrita a poucos fabricantes, uma lente de má qualidade provoca distorções na visão, mesmo que imperceptíveis no primeiro momento, o usu prolongado pode causar desconforto, causando dor de cabeça, tontura e mal estar.

Armação

As armações de óculos falsificados costumam ser mais grosseiras, de cor diferente da original e com detalhes diferentes dos modelos originais.

Fique Atendo aos Detalhes

Os óculos originais costumam ter detalhes que não são reproduzidos nos óculos falsos. Por exemplo, os óculos Ray-Ban tem o logotipo nas plaquetas e nas lentes, e seu número de fabricação nas hastes em branco, embora pequena, essa reprodução nunca é borrada, como acontece nas imitações.

Marcações

Os óculos falsos costumam exagerar nas marcações e logos, como um protetor pra lente e um saco plástico onde o óculos viria, que não são utilizados no original, entre outras marcações feitas para enganar.

Embalagem

As embalagens originais da Ray-Ban possuem a cor cinza fosco, não brilhante. O estojo é de boa qualidade e no botão que fecha o estojo está o logo da Ray-Ban. Nesse conjunto vêm uma flanela separada e uma nota informativa do fabricante, sempre em materiais de boa qualidade, sem manchas ou borrões.

Fique de Olho na Nota Fiscal

A nota fiscal é a sua maior prova de autenticidade e segurança. Além de comprovar a garantia, informa o tipo, modelo, marca e assegura o seu direito na hora de registrar a reclamação nos Órgãos de Defesa do Consumidor. Óculos originais sempre vem com Nota Fiscal.

Desvantagens de usar um Óculos Falsificado

Usar imitações é pior do que não usar nenhum óculos de sol.Isso porque as falsificações podem não oferecer proteção total contra os raios UV, ou as lentes escuras podem fazer suas pupilas dilatarem e absorverem ainda mais os raios nocivos. Causando futuros problemas nos seus olhos.

Ao comprar falsificações, você pode estar incentivando o trabalho escravo.

As imitações vêm sem garantia. Para pioras, quebram facilmente, ou seja, o barato sai caro.

Não existe a história de: Primeira, segunda linha ou réplica. Qualquer produto idêntico, mas não confeccionado sobre licença ou pelo fabricante oficial é uma falsificação.

Como Saber Qual É O Nome Da Lente?

Lembrando que o mesmo passo a passo serve para os óculos de grau.

VOCÊ GANHOU R$50! ????

Faça sua primeira compra na QÓculos com o cupom: Q50, desconto válido para todos os produtos.

Comprar o Meu Óculos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*