Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Não é a primeira vez que falo disto. Mas acabo de verificar que milhares continuam a pagar a mais de eletricidade sem necessidade nenhuma. E em muitos casos nem é preciso mudar de empresa fornecedora de eletricidade. Basta ligar para o apoio ao cliente. Sim, isso mesmo. Só ligar.

A reportagem desta semana do Contas-poupança (na próxima quarta-feira) é sobre como pode poupar na eletricidade (mais uma dica super útil para saber qual é a melhor empresa para si). Não vou dizer agora qual é. Terão de esperar. Mas recordo-lhe esta.

Por causa da reportagem, pedi a vários dos meus amigos e conhecidos que me mandassem um exemplar das faturas deles para as filmar para a reportagem. E o que é que eu descobri?

Que TODOS estão a pagar mais do que poderiam. Devem ser milhões de euros que vão para os bolsos das empresas fornecedoras de eletricidade porque os clientes (nós) simplesmente não queremos saber ou achamos que dá muito trabalho fazer um telefonema. Se segue o Contas-poupança já sabe que espero de si uma atitude diferente.

Como sei se estou a pagar demais?

Vamos então à dica mais simples para saber se anda enganado ou não. Atenção que as empresas não estão a enganá-lo. Nós é que nos enganamos a nós próprios. Da parte delas está tudo legal. Concordámos com tudo. Dei esta dica numa reportagem emitida em Abril de 2019. Vou repeti-la agora porque me parece necessário.

Poucos já repararam, mas a lei obriga TODAS as empresas (do mercado liberalizado) a escreverem um frase na fatura a dizer se o cliente está a poupar ou não com os preços que tem, em comparação com a EDP antiga do mercado regulado (EDP Serviço Universal). Na fatura da IBERDROLA procurei mas não encontrei essa linha.

Pegue na última fatura que recebeu e procure esta frase “Se optasse pela tarifa regulada, pagaria pelo mesmo consumo de eletricidade desta fatura” e depois aparece um valor.

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

O valor que lhe aparecer é o segredo para saber se está a pagar demais ou não. No caso da EDP comercial, se for negativo é porque está a perder dinheiro e deve mudar de contrato ou de empresa o mais depressa possível.

Como pode ver nestes exemplos de várias empresas, cada caso é um caso e há quem esteja a poupar e quem esteja a desperdiçar dinheiro. Depende do contrato que assinou.

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Se olhar para esta linha na sua fatura e está a poupar menos de 1 euro por mês está claramente na altura de mudar. Consegue de certeza muito mais barato noutra empresa do mercado liberalizado.

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

O facto de a sua linha lhe dizer que se estivesse no mercado regulado estaria a pagar menos NÃO QUER DIZER que deve regressar à EDP “antiga”.

Quer é dizer – e este é o alerta que insisto em dar – é que está a perder dinheiro porque muito provavelmente já acabou o desconto que o levou a mudar para a sua empresa atual e VOCÊ NÃO DEU POR NADA. Ligue já para a sua empresa e peça para lhe fazerem o melhor tarifário que estão a praticar, caso contrário ameace que vai mudar para a concorrência.

Basta que faça isso neste instante e vai ver a sua fatura da luz baixar no próximo mês alguns euros. Caso a diferença do tarifário seja minúscula dentro da sua própria empresa, considere seriamente mudar para outra que lhe faça muito mais barato.

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Acabei de mudar outra vez

Foi o que acabei de fazer. Ao preparar a reportagem desta quarta-feira verifiquei que uma outra empresa me faria poupar mais cerca de 4 euros por mês do que na empresa onde estive nos últimos 2 anos.

Como sabe, testo as dicas que dou antes de as partilhar convosco na televisão. São mais 48 euros de poupança este ano, sem ter feito nada de especial.

Liguei, dei os dados que me pediram e no próximo mês já estarei noutro fornecedor.

Já estive na GALP, na EDP Comercial, na Goldenergy, na Endesa e agora vou voltar para uma destas onde já estive porque me fez o melhor preço. Se daqui a 3 meses encontrar outra mais barata volto a mudar. Simples.

É por isso que vos digo que não me preocupo muito com os “supostos” aumentos ou descidas da eletricidade. É que por me dar ao trabalho de procurar, todos os anos consigo baixar a minha fatura da luz. Eu é que sei se a minha luz aumenta ou desce. Não é a teoria das notícias que são apenas uma média que não diz nada a ninguém.

Veja a sua fatura, procure a tal linha que referi em cima e mexa-se se chegar à conclusão de que está a pagar a mais. E depois diga se resultou ou não o seu telefonema. Fico a aguardar.

NOVO LIVRO “CONTAS-POUPANÇA” 34 dicas para poupar muito mais e fazer crescer o seu dinheiro em 2019. É um livro que se paga a ele próprio apenas com uma dica. Se quiser conhecer também as dicas que demos nos primeiros 5 anos de programa, pode adquirir o livro “Contas-poupança I”. É só clicar AQUI ou nas fotos dos livros.

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Conta de luz, veja como calcular!

Não ter noção dos gastos de energia pode prejudicar você todo mês.

Quem nunca pegou uma fatura, olhou o preço no fim do mês e pensou “onde eu gastei tudo isso?”. Há ainda quem procure pelo melhor material elétrico, em busca de reduzir os custos, mas nem sempre faz as melhores escolhas. Por conta disso, você pode conferir aqui, de maneira simples, como calcular a conta de luz! 

Calcule sua conta em casa (kWh)

kWh é o que chamamos de Kilowatt-hora, ou seja, a medida usada para definir a conta de energia.

Para saber quanto um aparelho “custa” no fim do mês, é necessário saber a sua potência total em Watts (geralmente apresentada nas caixas ou nos manuais do produto).

Produtos econômicos? É com a gente mesmo! Faça já um orçamento e tenha mais economia para sua conta!

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Calculando o valor diário e mensal

Seguindo o passo anterior, é possível ter noção do valor total que o produto consome por dia e mês. Para calcular o valor diário, multiplique o valor (em kWh) pela quantidade de horas que o aparelho fica ligado. Utilizando ainda o mesmo exemplo e supondo que fique 9 horas ligado diariamente, temos:

  • 0,2 kWh x 9 = 1,8 kWh
  • Agora basta multiplicar novamente o valor pela quantidade de dias que ele fica ligado e, assim, você terá o valor da conta de energia mensal. Se o aparelho ficar ligado em 25 dias no mês, temos:
  • 1,8 kWh x 25 = 45 kWh

Mas como saber o valor do consumo?

Ok, você sabe o quanto consome, mas ainda não sabe quanto custa, certo? Fique tranquilo, pois na própria conta de luz você pode ver os preços em relação a 1 kWh.

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

  1. Se ainda quiser um exemplo, imagine que o valor seja de R$ 0,06. Pegue esse valor e multiplique pelo número anterior:
  2. 45 kWh x 0,06 = 2,70
  3. Ou seja, a utilização deste aparelho acrescentaria R$ 2,70 na sua conta de luz ao final do mês.

Existe um método mais rápido para calcular?

Mesmo após as explicações anteriores, convenhamos, pode ser cansativo pegar papel, caneta e uma calculadora para verificar o valor da sua conta de energia. No entanto, não se preocupe, existem algumas ferramentas online que podem ajudar você, confira:

Cemig

No Cemig, há uma grande variedade de opções de “consumidores de energia”, provavelmente todos os que você tem em casa, como chuveiro, ar condicionado, lâmpadas etc. Nele, você pode ter uma noção interessante do gasto total de cada um. Veja aqui!

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Light

A Light proporciona um simulador de conta de luz total e mais detalhado. Lá, é possível citar o mês de referência, classe de consumo e tipo de instalação elétrica. Perfeito, não? Veja aqui!

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

AES Eletropaulo

Ideal para os paulistas, a própria distribuidora de energia dispõe de uma ferramenta online para calcular o valor da conta de luz. Além disso, é possível informar se o tipo de tarifa é Residencial, Residencial Renda Baixa ou Comercial. Veja aqui!

Leia também:  Como Sei Que Estou A Perder Liquido Amniotico?

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Dicas para economizar energia

Agora, você sabe calcular o consumo dos aparelhos e tem ferramentas para saber o valor da sua conta de energia. Mesmo assim, dicas nunca são demais, certo? Por isso, reservamos algumas para você não se embolar com a conta de luz todo mês.

Evite gambiarras

Utilizar fios adequados nas instalações elétricas é essencial e vai ajudar muito no fim do mês. Procure sempre utilizar o melhor cabo flexível;

Não deixe nada ligado à toa

.

Quem nunca dormiu com a luz acesa, esqueceu a TV ligada ao sair ou deixou um aparelho sem uso o dia todo na tomada? Evitar esses “deslizes” podem realmente ajudar muito;

Energia solar é uma ótima alternativa.

Ganha cada vez mais visibilidade e ajuda muito na redução das tarifas de luz. Sua importância só vem crescendo! (Veja mais aqui sobre energia solar)

Use lâmpadas de Led.

São as mais econômicas e duradouras, e, convenhamos, muitas lâmpadas ficam ligadas o dia inteiro e queimam após pouco tempo. Optar por lâmpadas de Led é a melhor opção, afinal, possuem muitas vantagens! Aproveite e confira nossas lâmpadas de LED, são economia certa para o seu bolso!

Não abuse do chuveiro.

Acredite, o chuveiro pode ser o que mais consome energia em sua casa e não só gasta luz como água também. Se possível, reduza o tempo nos seus banhos e procure escolher o melhor chuveiro elétrico;

Use máquinas de forma econômica.

Uma máquina de lavar roupas, por exemplo, pode gastar grandes quantidades de energia. Aproveite sua capacidade total para lavar o máximo de roupas possível.

Cuidado com benjamins.

O uso de benjamins (T) necessita de cuidado, pois, além do fato do consumo elevado de energia (afinal, vários aparelhos ligados em um só lugar), a chance de curtos aumenta.

Tome mais cuidado.

É sempre bom reforçar essa ideia, pois é muito comum se descuidar e se prejudicar no fim do mês. Tome cuidado para não deixar, por exemplo, a porta da geladeira muito tempo aberta ou um forno elétrico muito tempo ligado.

Agora que você tem todas as dicas que precisa, basta colocá-las em prática para reduzir a conta de luz e ter mais dinheiro no bolso! Mas lembre-se de que para ter uma economia garantida, só mesmo com nossos produtos! Confira nossos seguimentos e faça já seu orçamento com a gente!

Guia para interpretar a fatura da luz

Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Interpretar a fatura da luz pode não ser tarefa fácil. Entre tantos dados e diferentes formatos de faturas que cada comercializador de energia aplica, a sua compreensão pode tornar-se ainda mais complicada. Porém, é importante que faça esta análise para saber ao certo qual o consumo de eletricidade que vai pagar. Neste artigo descomplicamos a leitura da fatura da luz.

Porque é importante saber interpretar a fatura da luz?

A eletricidade é um gasto mensal fixo que tem impacto no seu orçamento familiar, pelo que é importante que saiba exatamente quanto paga por este serviço, quais os custos das taxas e impostos aplicados, bem como perceber a quantidade de energia que está a consumir de forma a que possa aplicar estratégias para poupar eletricidade, evitando encargos demasiado elevados com esta despesa.

Como interpretar a fatura da luz?

Cada fatura da luz pode ter a sua forma particular de apresentar a informação, dependendo do comercializador de energia com o qual tem contrato. No entanto, o modelo base destas faturas é transversal a todas as empresas, sendo que as informações que devem constar e às quais se deve prestar particular atenção são:

Nas próximas linhas explicamos que informação pode encontrar em cada uma destas secções para que a interpretação da sua fatura da luz seja mais simples.

Saiba mais: Descubra como aumentar a eficiência energética da sua casa

#1 – Dados do contrato

Esta secção está geralmente localizada no topo superior esquerdo da fatura da luz e contém informação relativa a:

  • Nome do titular;
  • Morada;
  • Código de Ponto de Entrega (CPE);
  • Código Universal de Instalação (CUI);
  • Potência, tarifa e ciclo horário contratado.

O Código de Ponto de Entrega (CPE) é o número que identifica a sua instalação de eletricidade, ao passo que o Código Universal de Instalação (CUI) é o número que identifica a sua instalação de gás natural.

Informe-se ainda: Em que situações é necessário fazer uma inspeção de gás?

#2 – Informação do comercializador

Nesta secção é-lhe fornecida informação sobre o seu comercializador de energia no que diz respeito a:

  • Contactos do comercializador;
  • Contactos para reportar avarias e emergências;
  • Contactos para envio de leituras.

#3 – Pagamentos

Na secção de pagamentos tem acesso ao montante total cobrado pelos serviços de eletricidade e o respetivo prazo para efetuar o pagamento, bem como a distribuição do montante a pagar pelas diversas componentes (eletricidade, gás, serviços, taxas e impostos).

Encontre uma tarifa de eletricidade mais baixa

#4 – Detalhes da fatura

Na parte onde aparecem os detalhes da fatura irá encontrar informação relativa a:

  • Datas e períodos de fornecimento faturados nesse intervalo de tempo;
  • Custos de potências contratadas;
  • Custos com energia consumida;
  • Custos com outros serviços contratados;
  • Descontos associados.

Leia também: Energia e Água – descubra os seus direitos enquanto consumidor

#5 – Área de leituras

  • Nesta secção encontrará informação sobre a quantidade de energia que consumiu naquele período de tempo em questão e a data para o envio de leituras.
  • A quantidade de energia pode ser estimada, caso não sejam comunicados os gastos reais, com regularidade, à empresa, ou ser obtida por leitura, sendo comunicada pelo titular do contrato ou feita por um técnico especializado da empresa.
  • Caso tenha leituras estimadas, será feito um acerto logo que efetuadas as leituras reais e o ajuste aparecerá nesta área.

#6 – Taxas e impostos

Na sua fatura da luz também vêm discriminados todos os impostos e taxas que paga para ter este serviço.

IVA

Conforme consta do Decreto-Lei nº 60/2019, desde 2019 que o IVA aplicado à eletricidade em Portugal Continental é de 6% para os consumidores que “tenham uma potência contratada que não ultrapasse 3,45 kVA e que, no gás natural, tenham consumos em baixa pressão que não ultrapassem os 10.000 m3 anuais.”

Já no que diz respeito às Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, o IVA aplicado é de 4% e 5%, respetivamente.

As potências de eletricidade que ultrapassem os 3,45 kVA continuam a ser tributadas à taxa normal de IVA de 23%, de acordo com o diploma supracitado.

Taxa de Exploração das Instalações Elétricas (DGEG)

Esta taxa é aplicada sobre a utilização e exploração de instalações energéticas e é paga ao Estado. É uma taxa fixa cujo valor é determinado pela Direção-Geral de Energia e Geologia.

Imposto Especial de Consumo de Eletricidade (IEC)

Este imposto foi criado pelo Estado e faz parte da subcategoria de imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos. Tendo sido implementado em 2012, é aplicado pelas empresas que comercializam energia aos seus clientes. Esta taxa é fixa e, em Portugal Continental, corresponde a 0,001 euros por kWh.

Contribuição para o Audiovisual (CAV)

Esta taxa tem como objetivo financiar o serviço público de radiodifusão e televisão. É cobrada pela Autoridade Tributária e Aduaneira que, posteriormente, entrega à Rádio e Televisão de Portugal, S.A.

O valor mensal desta contribuição é de 2,85 euros + IVA (6%), mas pode ser reduzida para 1 euro + IVA (6%) caso usufrua da tarifa social.

No caso de ter um consumo anual inferior a 400 kWh ou se desempenhar atividades exclusivamente agrícolas, está isento do pagamento desta taxa.

Não perca: Certificado Energético – o que é e como pedir?

#7 – Condições de preços regulados 

Neste setor da sua fatura da luz são apresentadas as condições de preços regulados. As ofertas com condições a preços regulados podem ser disponibilizadas pelo comercializador em regime de mercado livre para potências inferiores ou iguais a 41,4 kVA, em que o preço da energia é exatamente o mesmo que é praticado no mercado regulado no comercializador de último recurso(CUR).

Os comercializadores de energia não são obrigados a disponibilizar estas ofertas, ou seja, cabe a cada um decidir quais as ofertas comerciais que disponibiliza aos seus clientes em cada momento.

Leia também:  O Que É Um Blog E Como Funciona?

#8 – Tarifas de acesso às redes

Nesta secção fica a saber qual a zona de qualidade de serviço do seu contrato e os Custos de Interesse Económico Geral (CIEG).

#9 – Impacto ambiental

Esta área dá-lhe informação sobre emissões de CO2 e fontes de energia primárias utilizadas na produção de eletricidade.

Fique a par: Energias renováveis – quais as opções de financiamento?

Como é calculado o valor a pagar?

O valor final a pagar na sua fatura de eletricidade é calculado através da seguinte fórmula:

Valor final a pagar = (eletricidade consumida em kWh x preço/kWh) + (custos com a potência) + taxas e impostos

Para que seja capaz de confirmar que o valor total a pagar na sua fatura da luz está correto, é importante que tenha conhecimento de quanta eletricidade consome, qual o preço por kWh que está a ser cobrado, quais os custos que tem com a potência e quais são as taxas e impostos aplicados.

Os dados relativos à potência e à tarifa aplicada costumam situar-se logo no início da fatura, na área dos dados do contrato.

Aproveite para ler: 12 Dicas para poupar bateria no telemóvel

O que é a potência contratada e como saber qual é a adequada?

A potência contratada diz respeito à potência que tem disponível para o consumo energético em sua casa. Quanto maior for a potência, mais energia é transmitida e mais eletrodomésticos podem ser utilizados em simultâneo.

A unidade de potência é o kVA e normalmente, para uso doméstico, as potências contratadas pelos clientes residenciais variam entre os 3,45 kVA ou 6,9 kVA.

Ter uma potência adequada em sua casa permite que:

  • A sua instalação de eletricidade tenha maior eficiência energética;
  • O quadro elétrico vá abaixo menos vezes, evitando avarias elétricas;
  • Pague menos na sua fatura da luz.

Para escolher a potência contratada mais adequada à sua casa, deve ter em consideração a classe energética dos seus equipamentos e o número de aparelhos que necessita que estejam ligados ao mesmo tempo para a realização das suas tarefas do dia-a-dia.

Note ainda que os eletrodomésticos com melhor eficiência energética consomem menos eletricidade, sendo que proporcionam uma maior poupança na sua fatura da luz.

Obrigado por subscrever!

Conta de luz veio mais cara? Saiba checar seu consumo e contestar valor

Antes da covid-19, funcionários das empresas de energia de todo o país iam até casas, comércios e qualquer imóvel com fornecimento de energia ativo para fazer a leitura de consumo. Eles registravam os números grandes do medidor de energia, que representam o quanto cada imóvel gastou em um período, e, assim, calculavam o valor mensal da fatura.

Para evitar a disseminação do novo coronavírus, as distribuidoras deixaram de enviar seus funcionários para fazer a leitura e passaram a calcular o consumo de energia por estimativa, somando o que cada imóvel consumiu durante 12 meses e dividindo esse valor por 12. O total é uma média de consumo mensal, que as distribuidoras usam para calcular as faturas de energia elétrica. A metodologia tem causado reclamações de clientes.

Esse cálculo por estimativa é uma das recomendações da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) na pandemia. É, também, um dos motivos para o aumento de valor nas contas de energia das casas. Pior é a situação de imóveis comerciais que não estão funcionando na pandemia, mas são cobrados como se estivessem consumindo.

Estimativa já era aplicada em alguns casos

A conta de luz por estimativa já era aplicada antes do isolamento social em situações específicas, diz José Gabino, técnico da Abradee (Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica).

“Algumas vezes, você não consegue fazer a leitura. Por exemplo, a casa está fechada, e você faz um cálculo com base na média de consumo. Verifica-se qual foi o consumo médio dos últimos três meses, por exemplo, e cobra-se aquele valor no mês em que não houve a leitura. Se no mês seguinte houver algo diferente, o consumidor é ressarcido”.

Como verificar o cálculo da minha conta de luz

Para quem está insatisfeito com a sua conta de energia elétrica, Gabino recomenda entrar em contato com a distribuidora por telefone ou pelos canais de comunicação que a empresa disponibilizar, como site e WhatsApp.

O consumidor deve perguntar qual é o cálculo que a distribuidora de energia usa para a sua conta durante a pandemia e questionar como a empresa chegou ao valor final da sua fatura.

Se o cálculo usado pela distribuidora for por estimativa, o consumidor pode comunicar à empresa qual foi o seu consumo, com os números que ficam no relógio de registro de energia do imóvel. O cliente poderá ser compensado na próxima fatura se o cálculo com o registro de consumo for diferente do valor estimado.

Os atendimentos pela internet, aplicativos e telefone são os únicos meios de contato com as empresas. Por causa das medidas de isolamento, os espaços de atendimento presencial das distribuidoras estão fechados.

Se não tiver resposta, a Aneel recomenda que o consumidor entre em contato com a ouvidoria da sua distribuidora ou ligue para a ouvidoria da própria Aneel, no telefone 167.

Você mesmo pode informar seu consumo de energia

Além da conta de luz por estimativa, a Aneel determinou que as distribuidoras devem disponibilizar uma opção de autoleitura, para que os próprios consumidores possam enviar informações dos seus registros de consumo a cada mês e, assim, ter o valor da sua fatura de energia de acordo com o que usou.

O primeiro passo para comunicar os registros do seu relógio de energia é saber qual é o canal de autoleitura que a sua distribuidora disponibilizou na pandemia. “É importante que o consumidor ligue ou verifique no site da empresa distribuidora qual é a forma correta de enviar essa informação”, disse Gabino.

As distribuidoras que têm aplicativos, por exemplo, desenvolveram novas funcionalidades na própria aplicação para a autoleitura do consumo de energia.

Para seguir com a leitura na ferramenta correta (aplicativo, site, telefone), o consumidor informa os números de registro do seu consumo e envia uma foto do seu relógio com os números que identificou, quando os canais de autoleitura são sites e aplicativos. Com os números e a foto do relógio, a empresa consegue verificar se as informações são verdadeiras.

Confira abaixo instruções sobre autoleitura no vídeo da distribuidora Enel, que atua, entre outros locais, em São Paulo. A partir deste mês, a empresa retomará o serviço de leitura presencial em São Paulo.

Como calcular o preço kWh da eletricidade e gás natural em Portugal

Saiba o que é o preço do kWh da eletricidade e do gás natural em Portugal e perceba como influencia o valor das suas faturas de energia. Conheça o consumo de cada eletrodoméstico e saiba qual a melhor potência a contratar.

Índice

Calcular Preço kWh EDP

Mesmo sendo cada vez mais fácil mudar o fornecedor de energia, essa decisão não deve ser tomada sem que antes comparar os serviços, promoções e, claro, o preços do kWh apresentados pelas fornecedoras.

Preço kWh Luz 2021

Empresa Tarifa Preço kWh Luz
Base Luz 0.14160
E-Luz 0.13710
+ Cliente Monoelétrico 0.13760
Casa Luz 0.13780
Galp Casa & Estrada Eletricidade 0.14390

Estes são os preços do kWh da eletricidade para uma potência contratada de 6.9 kVA e um ciclo horário simples. Em seguida, veja os do gás natural:

Preço kWh Gás 2021

Empresa Tarifa Preço kWh Gás
Base Gás 0.05830
E-Gás 0.05330
+ Cliente Monogás 0.06320
Casa Gás 0.05440
Galp Casa & Estrada Gás Natural 0.05120

Os preços apresentados na tabela acima correspondem às tarifas de gás natural para clientes que contrataram o Escalão de Consumo 1.

Está em lay-off?Seja qual for a sua comercializadora de energia, tem direito à tarifa social de luz e gás natural e, por isso, conseguir um preço do kwh mais barato.

Preço Eletricidade: kWh e outros termos das Faturas

Para calcular o preço do kWh da EDP ou de outra fornecedora de energia deve ter em conta dois fatores, a energia e o tempo em que a mesma é utilizada. Pode aplicar a seguinte fórmula:

Energia = Potência x Tempo

Depois de saber como calcular o consumo de energia, deve saber também como aplicá-lo às suas contas pessoais. Para isso, é importante saber ler as faturas de energia. Eis os termos que constam nas mesmas, bem como os seus significados:

  • Termos do Preço da Eletricidade
  • Termo Fixo: depende da potência contratada e, tal como o nome indica, é um valor fixo;
  • Termo de Energia: para cada kWh que é consumido pelo cliente é aplicado um valor.
Leia também:  Como Saber Quando Vou Receber A Baixa?

Deve ter em conta que, independentemente de se tratar do preço do kWh da luz ou do gás natural, os valores sofrem alterações, não só dependendo da fornecedora, como também da tarifa contratada. A mesma comercializadora de energia pode apresentar preços do kWh diferentes, consoante o tipo de contrato, de ciclo horário e de faturas contratadas.

  • Termos do Preço do Gás Natural
  • Termo Fixo: depende do escalão de consumo de gás natural que lhe foi atribuído pela fornecedora. É proporcional ao seu consumo e é um valor fixo;
  • Termo de Energia: tal como acontece com a luz, no caso do gás natural também é tido em conta cada kWh consumido pelo cliente e é-lhe aplicado um valor.

Para saber qual a empresa de energia mais barata, deve focar-se sempre no preço do kWh, uma vez que este é o fator que mais influencia o valor das suas contas da luz e do gás natural.

As diferenças entre o Mercado Livre de Energia e o Mercado Regulado são cada vez mais notórias e as tarifas cada vez mais competitivas, o que influencia o preço do kwh em Portugal, que tende a baixar.

Consumo de kWh em Casas

Para contratar a potência correta, deve ter em conta o tipo e o número de eletrodomésticos que tem em casa. Saiba ainda que a regularidade com que os utiliza também tem impacto no valor das suas faturas de eletricidade.

Consumo kWh Eletrodomésticos

Potência Média Consumo Médio
Potência média: 80 watt Consumo médio: 20 kWh
Potência média: 20 watt Consumo médio: 4 kWh
Potência média: 250 watt Consumo médio: 15 kWh
Potência média: 1000 watt Consumo médio: 15 kWh
Potência média: 5000 watt Consumo médio: 50 kWh
Potência média: 2000 watt Consumo médio: 20 kWh
Potência média: 200 watt Consumo médio: 40 kWh
Potência média: 3000 watt Consumo médio: 60 kWh
Potência média: 2500 watt Consumo médio: 50 kWh
Potência média: 500 watt Consumo médio: 12 kWh

Os valores apresentados acima são baseados nos consumos médios mensais. Para fazer as contas dos eletrodomésticos que tem em casa deve ter a noção de que quanto maior a potência contratada, maior é o consumo do eletrodoméstico. Além disso, como seria de esperar, quanto mais tempo utilizar o mesmo ou o deixar em modo standby em vez de desligar na ficha, maior o consumo.

kWh: O que é

O kWh (quilowatt-hora) é a unidade com que se mede a quantidade de energia necessária para que um eletrodoméstico funcione durante uma hora.

  • Significado de kWh
  • k – quilo (ou seja, mil);
  • W – watt (medida da potência);
  • h – hora (tempo).

Fazemos contas: assim, 1 kWh corresponde a 1000 watts. Se a potência elétrica do aparelho é de 1 kW e o utiliza durante 1 hora, vai produzir 1 kWh.

Lembre-se que, enquanto não estiver a utilizar os eletrodomésticos, estes devem estar completamente desligados. Caso contrário, continuarão a consumir energia, embora menos.

Por exemplo, deve desligar a televisão no botão e fechar a porta do microondas depois de o utilizar.

Já para poupar gás, deve evitar banhos prolongados e colocar os aquecedores de casa numa temperatura mais amena.

kWh, kW e Watts

Em relação à luz, o contador de eletricidade informa a quantidade exata de kWh que o cliente consumiu. No entanto, os contadores de gás natural apresentam-se em m³ e, por isso, é necessário sempre fazer a conversão dos m³ para kWh.

Conversão m3 para kWh = Poder Calorífico Gás Natural (PCS) x Fator de Correção por Temperatura (FCT) x Fator de Correção por Pressão (FCP)

Para conseguir interpretar a fórmula, saiba que cada companhia de distribuição tem o seu FCT. Por exemplo, enquanto a Lisboagás, Setgás e Lusitaniagás têm um FCT de 0.

947944, a Dourogás, Beiragás e Portgás já têm um de 0.961288.

Estes valores são sempre da responsabilidade da distribuidora de gás natural, independentemente do cliente, que não pode escolher qual a distribuidora que quer, nem pela empresa fornecedora contratada.

O nome “watt” é uma homenagem a James Watt, um dos resposáveis pelo desenvolvimento do motor a vapor.

Energia na Europa: Onde está a eletricidade mais barata

A comparação de companhias energéticas deve ser feita para saber qual a fornecedora e tarifa que o cliente quer contratar. Isto porque, com a entrada em vigor do Mercado Livre em Portugal, o cliente passou a poder decidir e mudar de fornecedora sempre que quer, desde que não tenha contratada uma tarifa com período de fidelização da luz ou gás natural.

Nos últimos dados disponibilizados pela Pordata, relativos a 2018, o preço da eletricidade em Portugal estava nos 0.2246, sendo o sexto país com a eletricidade mais cara da União Europeia. É apenas ultrapassado pela Alemanha (0.2950), Bélgica (0.2733), Dinamarca (0.3126), Espanha (0.2383) e Irlanda (0.2369).

Quer saber qual a melhor tarifa para a sua casa?

Saiba como pode poupar mais no fim do mês contratando a tarifa e o ciclo horário ideais para a sua casa e o seu consumo.

211 451 223 OU Receber chamada grátis

Em média, o preço do kWh em 2021 é de 0,15252€/kWh. Este valor tem em conta as tarifas base de eletricidade dos principais dos principais comercializadores de energia em Portugal.

A Goldenergy tem o kWh da Luz mais barato (0,1385€/kWh) com a tarifa Mais Cliente Monoelétrico. O preço do kWh de gás natural é o da Iberdrola com a tarifa Casa Gás (0,0557€/kWh).

Sim, Portugal é o quarto país com a eletricidade mais cara da União Europeia. Ainda assim, segundo a Eurostat, foi o terceiro país da União Europeia onde o preço da luz mais baixou no segundo semestre de 2019.

Calcule o gasto de um equipamento

O consumo de energia de cada equipamento geralmente vem descrito no próprio motor em HP.

Para calcular o consumo mensal o primeiro passo é transformar essa potência em Watts. Um HP equivale a aproximadamente a 746 Watts.

O consumo mensal é igual a potência do motor, vezes o tempo de operação mensal dividido por mil. Veja quadro de exemplos abaixo:

GASTO DE ENERGIA DE ALGUNS EQUIPAMENTOS

Bombas d´água

Para o consumo de 5 HP / utilização do equipamento por 150 horas/mês

  • Consumo = Potência do motor X Tempo de operação mensal
  •                                     1000
  • Consumo = 3730 Watts x 150 horas/mês
  •                          1000
  • Consumo = 560 kWh/m

Aquecedor de Água Central

Consumo de 5 horas por dia / mês
 1000 W de potência (50 a100 l)

2500W (400l)

  1. Consumo = Potência do motor X Tempo mensal
  2. Consumo = 1000 Watts x 5 horas/mês
  3.                          1000
  4. Consumo = 5000 kWh/m
  5. Consumo = 2.500 Watts x 5 horas/mês
  6. Consumo = 12500 kWh/m

Ar Condicionado Médio

Para o consumo de 1400 Watts / 4 horas por dia = 120 horas/mês

  • Consumo = Potência do motor X Tempo de operação mensal
  •                                       1000
  • Consumo = 1400 Watts  x  120 horas/mês
  •                             1000
  • Consumo = 168  kWh/m

Ventilador de Teto

Para o consumo de 200 Watts / 4 horas por dia = 120 horas/mês

  1. Consumo = Potência do motor X Tempo de operação mensal
  2.                                    1000
  3. Consumo = 200 Watts x 120 horas/mês
  4.                           1000
  5. Consumo =  24 kWh/m

Ferro de passar

Para o consumo de 1200 Watts / 5 horas por semana = 25 horas/mês

  • Consumo = Potência do motor X Tempo de operação mensal
  •                                     1000
  • Consumo = 1200 Watts x 25 horas/mês
  •                             1000
  • Consumo = 30  kWh/m

Chuveiro (verão)

Para o consumo de 3200 Watts / 2 horas por dia = 60 horas/mês

  1. Consumo = Potência do motor X Tempo de operação mensal
  2.                                    1000
  3. Consumo = 3200 Watts x 60 horas/mês
  4.                            1000
  5. Consumo =  192  kWh/m

Chuveiro (inverno)

Para o consumo de 5400 Watts / 2 horas por dia = 60 horas/mês

  • Consumo = Potência do motor X Tempo de operação mensal
  •                                      1000
  • Consumo = 5400 Watts x 60 horas/mês
  •                           1000
  • Consumo =  324  kWh/m

Matérias recomendadas

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*