Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Por Raquel Praconi Pinzon

“Você precisa confiar em você mesma” e “você precisa aceitar a opinião das outras pessoas”: dois conselhos que ouvimos o tempo todo e que, se olhados de perto, podem parecer opostos.

Afinal, o melhor caminho é ter uma autoestima inabalável ou levar em conta as críticas de quem está em nosso redor?

Como você já deve imaginar, a resposta é que o equilíbrio é sempre a melhor alternativa. Porém, nossa tendência costuma ser dar muito mais crédito ao que as outras pessoas pensam por receio de sermos mal interpretadas.

Será que este é o seu caso? Veja algumas atitudes de quem costuma ligar demais para a opinião dos outros:

1. Seu sucesso depende da aprovação alheia

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Você pode ter se esforçado um monte e completado uma tarefa em tempo recorde, mas você só vai se sentir satisfeita com seu trabalho se alguém te elogiar? Esse pode ser um sinal de que você está dando muita importância para a aprovação que vem dos outros.

Claro que receber um elogio é sempre uma motivação a mais, mas temos que reconhecer nossas qualidades por nós mesmas. Se você acha isso muito difícil, tente focar nas qualidades da tarefa que você completou (se foi algo inovador, criativo, útil etc.). Aos poucos, você conseguirá entender que você foi a responsável por tudo isso.

2. Você se abala demais com a rejeição

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Não conseguir a vaga que você queria em um processo seletivo de uma empresa ou nunca mais receber um WhatsApp do boy depois do primeiro encontro até pode significar que existe algum aspecto seu que possa ser melhorado, como fazer um curso de atualização ou se mostrar mais aberta na hora de conhecer novas pessoas.

Porém, não devemos entender uma rejeição como um sinal de que somos inferiores, de que nada do que fazemos tem valor ou de que devemos mudar completamente nossa personalidade. Muitas vezes, uma mudança não representa uma garantia de que não seríamos rejeitadas naquela mesma situação.

3. Você se coloca em segundo plano no seu relacionamento

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Por acreditar que você só terá valor se tiver um parceiro ou parceira, você acaba aceitando situações com as quais no fundo você não concorda, como infidelidade, falta de consideração e até mesmo agressividade.

Se o seu objetivo é deixar o parceiro feliz como “garantia” de que o relacionamento vai continuar existindo, mesmo que ele não te faça bem, pode estar na hora de buscar ajuda para voltar a colocar você mesma no centro da sua vida.

4. Você gasta muito tempo e dinheiro para manter as aparências

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Se você deixa de fazer as coisas que você realmente gostaria ou deveria para acompanhar outras pessoas em suas atividades como forma de mostrar que você é “da turma”, esse é um sinal de que você depende muito da opinião alheia.

A mesma coisa acontece se você se flagrar esvaziando o cofrinho para bancar viagens, roupas, eletrônicos e outros itens simplesmente porque você teme um julgamento negativo caso se apresente de outra forma.

5. Você não consegue dizer “não”

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Não é que você seja muito generosa: você não consegue dizer “não” para ninguém por medo de desagradar, mesmo que isso comprometa a sua agenda, o seu trabalho ou o seu bem-estar.

Quando damos à opinião alheia a importância que ela merece, conseguimos nos posicionar e tomar decisões que não nos prejudicam. Afinal, temos consciência de que, se alguém não gostar do nosso “não”, possivelmente é a outra pessoa que sofre de falta de empatia.

6. Você esconde sua verdadeira opinião para evitar conflitos

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Uma das características de pessoas com baixa autoestima é “mudar de opinião” rapidamente quando percebe que alguém próximo pensa diferente, de forma a evitar conflitos com amigos, familiares ou um parceiro.

Contudo, você precisa ter muito claro que você tem sim direito às suas próprias opiniões e crenças. Quem realmente gosta de você vai respeitá-las, portanto não precisa ter receio de ser menos amada por pensar diferente.

7. A visão que você tem de si mesma muda o tempo todo

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Foto: iStock

Pela manhã, você entregou um relatório que foi superelogiado pelo seu chefe e isso fez com que você se sentisse uma excelente profissional. Depois do almoço, porém, ele pediu que você refizesse uma tarefa, e a sua reação foi entrar em pânico achando que será demitida por ser muito incompetente.

Quando a visão que você tem de si mesma depende do que os outros pensam a seu respeito, seu estado emocional vai viver em uma montanha-russa que sobe ou desce dependendo da reação das outras pessoas – e isso é muito desgastante.

Confiar em si mesma e no seu próprio julgamento não significa que você vai se sentir maravilhosa o tempo todo. Uma pessoa autoconfiante é capaz de aceitar suas imperfeições e talvez até ficar chateada com elas, mas sem achar que uma falha anula todas as suas qualidades ou a transforma em alguém sem valor.

Quando a importância que damos à opinião alheia tem um nível saudável, conseguimos absorver pontos que são verdadeiros e os utilizamos para melhorar, mas eles não abalam aquilo que pensamos sobre nós mesmas. Não se trata de não dar ouvidos a mais ninguém, mas sim de saber o quanto isso deve afetar a nossa vida.

Como posso saber o que as pessoas pensam de mim? – Mundo RH

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Reputação: na ausência do foro privilegiado, cuide bem da sua

A cantora pop Taylor Swift anunciou recentemente o lançamento de seu próximo álbum, intitulado Reputation ­– em tradução livre, “Reputação”. É claro que a primeira música lançada aborda diretamente os acontecimentos recentes que lançaram uma sombra na reputação construída pela cantora nos últimos anos, o que nos faz pensar sobre a importância da reputação em nossas vidas.

Artistas como Taylor Swift e vários outros estão acostumados a cuidar de sua reputação, pois, no seu caso, trata-se de um valor explicitamente ligado à carreira que escolheram.

Artistas com uma reputação ruim, por mais que sejam talentosos, acabam perdendo fãs, seguidores e contratos. A imagem é um dos ativos mais importantes para o mundo pop.

Sem isso, é impossível manter-se ativo, e o ostracismo é o caminho mais provável.

O mesmo se passa com outras celebridades como esportistas famosos, sempre alvos de histórias falsas ou verdadeiras que podem detonar suas chances de conseguir contratos polpudos.

Durante a Olímpiada do Rio de Janeiro (2016), o atleta norte-americano de natação Ryan Lochte se envolveu em problemas na cidade e tentou culpar as autoridades brasileiras.

Depois de desmascarado em sua mentira, ao voltar para seu país, teve que arcar com enormes prejuízos para sua carreira.

Os políticos brasileiros com sua reputação dia a dia mais enlameada, contam não apenas com profissionais de marketing caríssimos para cuidar de sua imagem, mas têm o que nós mortais não temos:  o famoso foro privilegiado. O mecanismo jurídico que os protege das últimas consequências que as máculas em sua reputação poderiam causar – a prisão.

Fora do mundo das celebridades e da política, no entanto, a realidade é outra, pois contamos basicamente conosco para formar, proteger ou mudar nossa reputação.

A maioria de nós não conta com uma equipe de profissionais dedicados a proteger nossa reputação o tempo todo, como Taylor Swift, muito menos com o foro privilegiado dos políticos.

Por isso, é muito importante entendermos o que é reputação, sua importância e como cuidar dela.

Afinal, o que é reputação?

Segundo uma das maiores autoridades sobre a psicologia da Personalidade, Dr.

Robert Hogan, podemos falar sobre personalidade sob duas perspectivas: a identidade que é a visão do ator – a história que contamos aos outros sobre nós mesmos ou “o eu que eu acho que sou”, e a visão do observador sobre nossos comportamentos e atitudes, que formam nossa reputação – “o eu como os outros nos descrevem”.

Ainda segundo Dr. Hogan, a espécie humana compartilha em qualquer cultura ou tempo, duas motivações básicas: sermos aceitos nos grupos em que vivemos e nos destacarmos em suas hierarquias. Qual seria a visão sobre personalidade que têm mais impacto sobre aquelas motivações essenciais de nossa espécie?

O que achamos ou a história que contamos sobre nós mesmos pode servir para nossas introspecções solitárias, para sessões de psicanálise ou para nos gabarmos diante de amigos ou paqueras.

No entanto, no final do dia, ou na hora da avaliação de desempenho, é a percepção que os outros têm sobre nós que determinará nosso sucesso ou fracasso na satisfação daquelas duas necessidades básicas para nossas vidas.

Por que a reputação é seu ativo mais importante

Em um de seus artigos, o psicólogo Tomas Chamorro-Premuzic, CEO da Hogan Assessments, afirmou que líderes e funcionários em geral, considerados de alto desempenho, tendem a ter mais consciência de sua reputação. Conclusão semelhante resultou de pesquisa da Korn-Ferry, que indicou que a busca do autoconhecimento é uma das mais importantes características das pessoas consideradas “Altos Potenciais” em suas empresas.

Infelizmente, a correlação entre nossa identidade e nossa reputação é bem inferior ao que gostaríamos. Nem sempre os outros veem todas nossas grandes qualidades e até veem defeitos que não vemos ou não queremos ver em nós mesmos. Quando há um descolamento entre o que acho de mim e o que o resto do mundo acha, é que temos dificuldade para fazer ajustes em nossa imagem ou reputação.

A defasagem entre nossa identidade e nossa reputação só pode ser minimizada se buscarmos conhecer genuinamente como somos percebidos pelos outros.

Você já parou para pensar sobre como as pessoas enxergam você dentro e fora do ambiente de trabalho? A maioria das pessoas adora ouvir sobre suas qualidades, mas minimiza ou ignora seus pontos fracos, e isso pode ser um grande obstáculo para seu desenvolvimento.

“Nossos cérebros são equipados com um mecanismo padrão para filtrar fatos desagradáveis e exagerar até os menores elogios: somos nossa melhor máquina de propaganda, mas apenas porque somos nossa principal audiência”, afirma o CEO da Hogan Assessments. De acordo com o psicólogo, isso explica porque somos tão relutantes em buscar e aceitar feedbacks de pessoas que nos criticam.

Por isso, a maioria das pessoas desconhece sua própria reputação, especialmente porque não dá muita importância para o que os outros pensam sobre elas. Mesmo que você seja extremamente talentoso, fantasiar uma reputação ou simplesmente ignorar o que outras pessoas pensam de você pode trazer sérias consequências.

O autoconhecimento estratégico é a chave que nos permite obter insights valiosos sobre como nossos comportamentos, atitudes e hábitos são percebidos pelos outros.

Leia também:  Como Saber Quanto Saldo Tenho Vodafone?

As percepções e opiniões de todos — da “tia do cafezinho” ao chefe que cuida de nossa avaliação anual — contribuem com uma parte do mosaico que compõe nossa personalidade ou reputação.

Como posso saber o que as pessoas pensam de mim?

“NÃO TÔ NEM AÍ PARA O QUE PENSAM DE MIM”

Como Saber O Que Pensam De Mim?

Claro que muitas vezes já repeti essa frase, especialmente quando fui criticada e contrariada (quem nunca?). Mas, verdade seja dita, sempre me gerou (e ainda gera) um desconforto enorme.  Especialmente na adolescência quando a necessidade de ser aceita era maior que agora, era uma tortura.  Parecia um nó no peito que não me permitia tirar o foco desse assunto. Racionalmente era natural alguém não concordar comigo, mas como não concordar COMIGO?

Hoje, consigo encarar a preocupação com relação opinião divergente da minha de duas maneiras distintas!d

Como encarar opiniões divergentes?

A primeira forma é que entendo que nem todos vão aprovar tudo que eu faço ou digo e, realmente algumas opiniões não me interessam e nem me afetam mais. Isso ocorre geralmente nos casos mais ligados à minha vida particular e decisões que tomo das quais a maioria nem tem visibilidade a respeito do contexto

Mas, por outro lado, quando o assunto é profissional, assumo que tenho um cuidado maior. E quão mais relevante a pessoa é no mercado que atuo, proporcional é a minha preocupação com a opinião. Sabe por quê? Porque o que ela pensa ao meu respeito pode afetar a minha carreira.

Muitas vezes, a postura de não se importar com a opinião alheia, leva o profissional a achar que não precisa de ninguém para impulsionar ou mesmo dar suporte ao seu crescimento profissional. E por consequência acaba não criando uma rede de relacionamento saudável para a validação e troca de informação.

É de extrema importância cuidar da sua reputação, que nada mais é o conjunto dessas opiniões. E quão mais colegiadas forem, mais forte é a sua marca pessoal…. para o bem ou para o mal.

Ou seja, claramente monitorar a opinião alheia, entender se a sua comunicação está sendo efetiva e coerente com quem você é e o que quer passar, passa a ser requisitos básicos para o crescimento profissional.

Vamos falar de Networking?

E um ponto de extrema relevância é o networking. Qual a sua rede de relacionamento, como você está gerenciando os seus contatos e aumentando a sua rede como novos profissionais? Manter relacionamentos profissionais permite que não só as pessoas te conheçam melhor e difundam informações sobre você, como uma chance enorme de aprendizado e oportunidades de negócios.

No mundo atual estamos mais restritos ao mundo online para cultivarmos esses relacionamentos. E para muitos isso é uma barreira maior ainda para transpor. Mas, prometo para vocês, é bem mais simples do que parece.

Primeiramente, quem está nas redes sociais, assim como você, possui grandes chances de ter o mesmo objetivo com seu uso. Que obviamente é o de construir relacionamentos que gerem bons frutos. Ou seja, não é uma luta de você contra um dragão! É apenas saber chegar nos contatos!

Não precisamos voltar `a infância e perguntar “você quer ser meu amigo?”. Por isso não saia distribuindo convites a diversos contatos que você não conheça, sem ter pelo menos uma história para justificar seu interesse. Além do que, apenas acrescentar nomes na sua lista de contato não pode ser considerado relacionamento.

Bom, então como fazer isso?

Primeiro, separe as pessoas que são amigas ou conhecidas. Essas pessoas podem ser acessadas de maneira mais pessoal. Comente algum post, faça referência a alguma história, e proponha para trocarem ideias. Se tiver mais intimidade mande uma mensagem direta e sugira um “zoom” ou mesmo um café.

Já com relação a pessoas que você não conhece, mas gostaria de conhecer ou que te conhecesse não é tão diferente, mas requer mais cuidado. Também comente os posts, tentando acrescentar uma observação relevante pelo qual você tenha gostado da postagem ou algo que tenha te chamado atenção.

Se quiser convidar a pessoa para ser parte da sua rede de relacionamento, o faça sempre acrescido de uma mensagem se apresentando e o motivo que te levou a convidá-lo. Exemplo: gostei muito do seu post, gostaria de te convidar para minha rede para podermos trocar informações.

Ou, tenho interesse em atuar no seu mercado de atuação e gostaria de segui-lo para aprender coisas novas.

As pessoas gostam muito de serem referencias e poderem contribuir com seus conhecimentos. Não precisa ter receio de tomar essa iniciativa.

Isso dito, tenham constância nas interações sociais. Não adianta realizar o primeiro passo e depois não manter a constância.

Criar relacionamento é uma tarefa que se constrói no dia-a-dia e não tem data para acabar!

Boa sorte!

O Que Pensam de Mim? Devo Me Preocupar?

Home > Blog > O Que Pensam de Mim? Devo Me Preocupar?

Você tem o costume de se preocupar com o que as outras pessoas pensam a seu respeito? Se sim, saiba que, ao se ocupar com esse tipo de pensamento, está correndo o risco de deixar de valorizar o que realmente importa, que são os seus próprios sonhos, sentimentos e objetivos. No artigo de hoje, te faço um convite para refletir e começar a substituir o questionamento “o que pensam de mim?” por “o que eu penso de mim?”. Continue acompanhando e entenda melhor a diferença entre essas duas formas de pensar.

Seja uma pessoa mais leve e tenha pensamentos mais leves. Entre para o meu programa de desintoxicação de sentimentos pesados! Acesse aqui! É gratuito!

O Que Pensam de Mim? – A Importância de Se Libertar Dessa Preocupação

Todos nós estamos a todo o momento formando opiniões a respeito das pessoas com as quais convivemos. Nesse sentido, é natural gostar mais de uns, menos de outros, pois sentir afinidade é algo natural, que não há como forçar.

Então, se isso acontece dentro de você em relação aos outros, nada mais normal do que acontecer, também, de maneira contrária, certo? Por mais que seja incômodo perceber que não é bem quisto por alguém, é preciso ter em mente que o mesmo acontece contigo também.

Por conta disso, não faz sentido desperdiçar o seu tempo e as suas energias se preocupando com a opinião de fulano e ciclano.

Afinal, se começar a agir considerando os gostos alheios, ignorando os seus valores, estará se anulando completamente e isso não é nem um pouco saudável.

Além disso, enquanto as pressões externas forem mais fortes que os seus desejos pessoais, a sua felicidade estará adormecida, pois, para ser feliz, é necessário que saiba se ouvir e seguir os seus próprios caminhos.

É importante deixar claro que, quando falo em deixar de se importar com o que pensam a seu respeito, não me refiro a sair por aí agindo de modo inadequado, sem nenhum tipo de preocupação. Contudo, o foco deve estar sempre nos seus valores e não nas opiniões alheias, ou seja, você deve buscar ser bom e honesto porque acredita que isso é o certo e não para agradar terceiros ou ser aceito.

Sinais de Que Você Se Preocupa Demais Com o Que os Outros Pensam

A melhor maneira de perceber se você está se preocupando demais com as opiniões alheias é fazendo uma autoanálise. Para te ajudar nisso, considere os pontos a seguir.

  • Sente-se inseguro para dizer o que pensa;
  • Está a todo o momento acreditando que alguém está chateado contigo, quando na realidade nada aconteceu;
  • Frequentemente faz coisas que não gostaria e depois se arrepende;
  • Costuma fazer sempre o que outras pessoas sugerem, mesmo que não concorde;
  • Evita encontrar certas pessoas com medo de que elas desaprovem algo em você.

Muitos levam um verdadeiro choque ao se darem conta de que, sim, têm uma grande preocupação com a opinião alheia, pois estão tão acostumados a agirem dessa forma que acabam entrando no modo automático. Por isso, é sempre importante confrontar as próprias atitudes, para identificar pontos que podem ser melhorados.

Como Parar de Se Preocupar Com o Que Pensam Sobre Você

Agora que você já sabe que não deve se preocupar com o que pensam sobre você, confira dicas que irão te ajudar a desapegar desse tipo de ideia e se concentrar em seguir a sua essência e os seus valores.

Você é feliz?

Como Saber O Que Pensam De Mim?

1 – Saiba o Que Você Pensa a Seu Respeito

Imagino que conviva diariamente com uma série de pessoas, incluindo amigos, familiares, colegas de trabalho, vizinhos, entre outras.

Já parou para pensar no quanto seria complicado se esforçar para agradar todas elas? Afinal, cada indivíduo tem uma visão diferente da vida.

Além de ser humanamente impossível agradar a todos, olhar apenas para fora e deixar de enxergar a sua essência faz com que desagrade a si mesmo. Por isso, concentre-se nos seus pensamentos e valores, pois eles irão te guiar para o caminho da felicidade.

2 – Entenda Que a Opinião do Outro Pertence a Ele

Se uma pessoa desaprova uma atitude sua, essa opinião pertence exclusivamente a ela e não a você. Concentre-se apenas nas coisas que você pode controlar, que são as suas ideias e opiniões, e desapegue-se de tudo que não tem o poder de mudar.

Ao se tornar consciente em relação a isso, deixará de se preocupar com as opiniões alheias a seu respeito para focar nas coisas que realmente importam.

Caso surjam comentários, lembre-se da citação de Freud que diz “quando Pedro me fala de Paulo, sei mais de Pedro do que de Paulo”.

3 – Nem Tudo Se Refere a Você

Muitas das pessoas que se preocupam demais com o que pensam sobre elas têm uma ideia um tanto quanto distorcida da realidade, acreditando que os outros estão a todo o momento pensando e fazendo comentários a seu respeito.

A verdade é que, por mais que exista gente que faz isso, são grandes as chances de essa ideia ser exagerada.

Portanto, sempre que esse pensamento surgir, lembre-se que nem tudo se refere a você e todos têm inúmeras outras preocupações em suas vidas.

4 – Questione os Seus Pensamentos

Uma pessoa sente vontade de fazer algo, pensa que poderão criticá-la por isso e, então, desiste.

Leia também:  Como Saber Qual A Memoria Ram Do Meu Pc?

Se identificou com essa sequência de ações? Se sim, experimente se questionar sempre que isso acontecer, para que adote uma visão mais racional e realista.

Por mais que possam desaprovar sua atitude, o que mais pode acontecer contigo caso siga em frente e ignore as opiniões alheias? Provavelmente, irá se sentir muito bem por ter realizado um desejo seu, apenas isso.

5 – Desapegue-se da Perfeição

Por fim, saiba desapegar da necessidade de perfeição, simplesmente porque ela não existe.

Busque, sim, fazer o melhor que puder, mas sempre considerando o que você pensa e acredita ser o melhor para si.

Então, evite exigir demais de si, trate-se com o mesmo carinho e respeito com o qual trata uma pessoa especial, afinal é isso que você é e quanto mais se amar, melhores serão os resultados das suas ações.

Seja uma pessoa mais leve e tenha pensamentos mais leves. Entre para o meu programa de desintoxicação de sentimentos pesados! Acesse aqui! É gratuito!

Espero que tenha gostado do artigo e que tenha entendido que aquilo que os outros pensam a seu respeito não muda quem você é. Portanto, reconheça seus pontos fortes, confie em si mesmo, peça perdão quando errar e importe-se com o que você pensa a respeito do que faz.

Créditos da Imagem: Por WAYHOME studio – ID da foto stock livre de direitos: 604726298

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

5 conselhos para não se importar com que pensam sobre você

Já vou começar esse tema falando a verdade nua e crua: não é fácil para ninguém. Mas parar de se importar com o que as pessoas pensam é um grande atalho para a liberdade. E, com os conselhos que você vai ler aqui hoje, essa mudança de vida vai parecer até receita de bolo de caixinha, de tão fácil de seguir.

Vamos lá?

Bom, vamos começar falando porque é tão insuportavelmente chato se importar com o que as pessoas pensam sobre a gente.

O motivo principal é bastante óbvio: esse negócio de ficar pensando o que as pessoas estão pensando sobre tudo o que você faz, fez ou vai fazer pode acabar tomando proporções tão absurdas a ponto de controlar sua vida e todas as suas atitudes.

Aí você acorda e vai dormir todos os dias mais angustiado que vestibulando em dia de prova, se perguntando “ó céus, ó dor, ó vida, o que será que estão pensando de mim?”.

Sua vida é feliz ou significativa?

Quando você desgasta sua preciosa energia se preocupando com a opinião alheia, você passa a tomar atitudes com base no que pensa que as outras pessoas vão achar, e não no que você acredita que seja a melhor coisa a ser feita. O que é uma grande loucura.

E quem sofre as consequências desse comportamento insano? Você mesmo. A principal consequência é se tornar um tipo de pessoa que não toma posição nenhuma sobre nada nunca, e fica ali ocupando espaço em um dos lugares mais lotados do mundo: em cima do muro.

Hoje deve ser seu último dia nessa vida. E eu vou dizer o porquê.

Primeiro porque ninguém realmente se importa. Garanto.

Ou você realmente acha que as pessoas têm tempo para pensar na roupa que você escolheu usar hoje? Um estudo realizado pela National Science Foundation – um órgão dos Estados Unidos destinado à promover a ciência e a engenharia através de programas de pesquisa e projetos de educação -, fez um estudo que alega que uma pessoa tem mais de 50 mil pensamentos em um dia. O que significa que, mesmo que alguém pensar em você mais de 10 vezes por dia, isso será equivalente a apenas 0,02% de todos os pensamentos que ela teve naquele dia. Acredite ou não: você não é tão especial assim.

Em segundo lugar, ninguém no mundo é capaz de agradar todo mundo. Nem o sol, nem o mar, nem o Einstein conseguiram, então não seria sábio da nossa parte tentar.

Terceiro porque você colhe o que planta. Quanto mais você pensar no que os outros estão pensando, mais todo mundo vai pensar alguma coisa de você. E mais você vai se tornar essas pessoas obcecadas por aprovação – aquelas que ninguém gosta – e, o pior, complacente com todo mundo, achando que isso vai impedir qualquer tipo de julgamento sobre você. Não vai.

E quarto porque ninguém merece viver assim. Mas chega de falar dos sintomas. Vamos à cura! Com vocês, 5 conselhos práticos de como parar de se importar com o que as outras pessoas pensam sobre você:

1. Conheça seus valores

Primeiro e mais importe é saber reconhecer o que realmente importa para você. Porque uma vez que isso esteja bem claro para você mesmo, a opinião dos outros se torna insignificante. E é nesse momento em que você para de dizer “sim” para tudo e começa a fazer suas próprias escolhas, sem se curvar a pressões externas, de quem quer que seja.

2. Mostre sua cara

Agora que você sabe quais são seus valores, é hora de colocá-los em prática. Chegou a hora de você aprender a falar o que pensa. A única regra aqui é ser honesto consigo mesmo.

3. Escolha bem suas companhias

É aquela história: me diga com quem andas e te direi quem és.

Fique perto de pessoas autoconfiantes que vivem suas próprias vidas sem comprometer seus valores; elas são sempre boas companhias. E o exemplo delas será passado para você rapidamente, sem você nem perceber.

4. Crie uma lista de medos a serem superados

Funciona assim: você faz uma lista com todas as coisas que fazem você se sentir desconfortável. Medos, inseguranças, tudo. Depois, começa a fazer essas coisas, uma por uma. O crescimento vem do fato de você encarar seus medos e, principalmente, superá-los.

Por exemplo: banho gelado. Odeia tomar banho gelado? Coloque na lista. No começo, até o cabelo vai sair do chuveiro tremendo. Mas da segunda vez, não vai ser assim tão difícil. Na terceira, menos ainda. E assim até que fique fácil e isso não seja mais desconfortável para você. Você passa por cima de um medo.

É um jeito simples de se obrigar a sair da sua zona de conforto. Porque uma coisa é verdade: não importa o quanto você leia sobre confiança, se você não tomar atitudes, as coisas não vão mudar sozinhas.

5. Viaje sozinho

Se você quer um jeito de combinar todos os conselhos anteriores em um só e ainda se divertir um bocado, esse é o caminho. Viaje sozinho. Você será exposto a culturas diferentes, vai quebrar normas sociais que nem conhecia e sair da sua bolha.

Leve o mínimo de bagagem e coloque o essencial em uma mochila. Não faça planos e apenas deixe as coisas acontecerem.

Acredite, essa experiência será mais reveladora do que você imagina – você estará só consigo mesmo, e vai acabar honrando só os seus valores o tempo todo.

Quer conversar com um profissional sobre o assunto? Se tiver com dúvidas e quiser um aconselhamento especializado, agende uma sessão de orientação comigo ou com outro dos nossos especialistas aqui. O Zenklub é a maior rede vídeo-consultas com psicólogos, onde você tem acesso a mais de 100 especialistas a qualquer hora, de qualquer lugar.

O que as pessoas pensam de mim

Cerca de 120 frases e pensamentos: O que as pessoas pensam de mim

Quem sou eu?
Eu não sou só aquilo que falo, ou o que falam, o que penso ou o que pensam de mim. Eu sou aquilo que sou por dentro, sou como me sinto sobre mim mesmo. Eu sou também, o que sinto em respeito as pessoas, e as coisas… Não gosto de ingratidão, não gosto de falsidade, não gosto de gente que faz que bebe, achando que vai ser melhor.

Não gosto de gente metida, nem de gente que atua. Não gosto de gente que se acha por seu corpo, por dinheiro, pelo ficante bonitinho… não gosto nem sequer de gente burra. Não gosto de gente que se cala, nem daqueles que não prestam atenção nos outros, ou que se acham o centro do mundo. Não gosto de água com gás, nem de gelatina, de amendoim…

Não gosto de soluço, gato, mosca ou formiga de asa. Mas gosto também. Gosto de gente que sabe rir, de quem sente, e sente verdadeiro. Gosto de gente que sabe aproveitar a vida, e sabe ser atenciosa. Gosto de quem tem o coração maior que a cabeça, mas sabe pensar. Gosto quando sussurram no ouvido, gosto quando beijam, quando abraçam.

Gosto de pessoas autênticas, pessoas batalhadoras… Gosto até das pessoas que magoam, mas aquelas que magoam por serem sinceras ao me aconselhar. Gosto que briguem comigo quando faço besteira…

Sobretudo, gosto mais ainda daqueles que amam, amam no sentido de amor, aqueles que amam verdadeiro, não dos que dizem que amam dois, três ou quatro caras diferentes. Gosto de quem ama mesmo. Por que quem ama aproveita a vida, é autêntico e sabe rir.

Quem ama é atencioso, sabe dar carinho, e é verdadeiro, sente de verdade, e está sempre de bem com a vida. Quem ama magoa também, mas magoa tentando ajudar, por que sabe que é preciso as vezes. Quem ama beija, quem ama abraça, e aquele que ama, batalha. Pela primeira vez, acho que amo.

Leandro c.S Barros

Já não me importo com o que as pessoas falam ou pensam de mim se não for para meu crescimento, se sou amarga, grossa, ciumenta, insegura, egoísta… a única pessoa que sabe de tudo que eu passei sou eu mesma, por tanto não adianta me julgar por aparência ou por momentos que não definem um todo, o todo estar dentro de mim e se você não puder alcançar, por favor retire-se.

Jordânia Figueiredo

O que as pessoas pensam de mim?
Dizem que sou chata, ignorante, arrogante e um pouco realista demais. Isso são os que as pessoas que NÃO me conhecem dizem. Na realidade, não sou nada disso. Sou apenas mais uma garota que quer ser verdadeira e justa com quem é justo comigo.

Leia também:  Como Contar Aos Pais Que Esta Namorando?

Não tenho medo de nada, nada me assusta. Enfrento tudo na minha vida sem pena de estragar tudo. Não podemos nos arrepender de nada que nós fazemos. Se errarmos, talvez seja como um aprendizado para que dá próxima vez, não venha mais a cometer tais erros. A vida nos ensina muitas coisas.

A vida me ensinou a ser quem eu sou. Sou do tipo que fala coisas inúteis pra si mesma, que ler e rê-ler tudo que escreve. Sou pouco metódica, odeio rotinas e vivo minha vida sem críticas a mim e nem ao próximo. É difícil se auto-descrever. Nos mesmo nunca nos conhecemos bem.

Isso é o que eu acho, infelizmente. Sou o que as pessoas veem.

Myrlla Catteli

E eu não me importo com o que vocês pensam de mim, eu apenas vou ser quem eu quero ser, vou ser eu mesma, e rir de vocês. Rir da atenção que me dão quando eu na verdade não me importo, pois é inegavel que você sejam um tanto insignificantes para mim. Apenas um aviso: Me viram chorar, mas minhas lágrimas secaram, já as que vocês vão derramar irão marcar com fogo a memória de todas.

Ray Prado

To MUITO dane-se pra o que
pensam de mim ultimamente.Nunca estive tão convicta de quem eu sou e de que não preciso provar nada p ninguém 🙂

Citou

Já liguei muito para o que pensam sobre mim, não dei opinião por medo de ser discriminada, já me calei em momentos que queria falar tudo que tinha vontade. Já tive vergonha de minhas atitudes, já sorri forçado só para não me acharem indiferente.

já escrevi inúmeras cartas de amor, mas nunca tive coragem de entregá-las, já sonhei absurdos, já não sonhei, já me magoei com uma pessoa que nunca pensei em me magoar , já me decepcionei inúmeras vezes com apenas uma pessoa.

Já me arrependi das coisas que não fiz que por medo de acontecer algo que me prejudicasse, apenas fiquei na vontade, já tive orgulho de mim mesma por ter entregado um trabalho de escola que fiz em menos de 5 min., já me arrependi de ter amado demais e ter recebido em trocas, apenas lágrimas

Jeninhaa Rodrigues

Eu gosto de ser eu, e acho engraçado ouvir o que as pessoas pensam sobre mim. Cada um tem sua versão. Mas ninguém conhece e sabe de verdade o que eu carrego dentro do coração. E já não me importo mais, quando julgam minha aparência, afinal eu e Deus conhecemos muito bem a minha essência.

Wandy Luz

O que as pessoas pensam sobre você e como mudar isso?

Uma das preocupações que atormentam muita gente é o que as pessoas pensam sobre elas.

Por padrão, as preocupações nessa linha são: “Por que fulano pensa isso de mim? Por que ele fala mal de mim? Por que não curte, comenta ou compartilha o que eu escrevo? Por que não faço parte daquela turma? Por que preferiram A ou B e não meu nome? Por que não fui convidado?”. Enfim, essas e muitas outras “neuras” fazem parte do dia a dia de qualquer pessoa.

Mas para responder como enfrentar isso, é preciso entender alguns pontos já gravados no mapa mental:

1) Existe uma péssima mania de querer culpar o mundo e os outros sobre tudo o que acontece, há uma necessidade de sempre arrumar um responsável que não seja você, ou seja, imputar a alguém, mesmo que mentalmente, a responsabilidade sobre determinada situação. Aquela velha frase: “Se a culpa é minha, eu coloco em quem eu quiser.” Por exemplo: “Aquela pessoa não fala comigo porque é invejosa!” ou “Aquela pessoa só comenta de quem tem o que oferecer a ela, interesseira!” e coisas do tipo.

2) Você aprendeu a se defender na vida, tratando o que os outros pensam sobre você como problema deles e não seu. Se você tem a habilidade de ignorar, de administrar e fazer de conta que não é com você, ok, isso pode ser também funcionar, mas nem sempre.

A questão aqui é a seguinte: o problema dessas pessoas que pensam coisas sobre você é todo seu. É seu problema!

Porque o problema está em você. Como mudar isso?

Imagine o seguinte: tudo o que a outra pessoa fala ou pensa sobre você é uma questão de perspectiva. Isso mesmo, o que as pessoas pensam diz respeito à percepção que elas têm de você naquele momento. Erradas ou certas, é assim que acontece.

O que as pessoas sabem sobre você diz respeito ao que está sendo divulgado sobre você. É sobre a sua postura, seu comportamento, pela sua forma de falar, de se posicionar e se relacionar publicamente.

Parece óbvio, mas não é! Se as pessoas não te valorizam, é porque a percepção delas sobre o que efetivamente sabem de você está errada ou equivocada. Mas e aí? Aí é correr para tentar argumentar, mostrar outros pontos de vista, conversar, fazer marketing, divulgar seus feitos e esconder seus defeitos. Pode até ser que isso funcione!

Mas, na minha opinião e experiência, a única forma de mudar o que as pessoas pensam sobre você é a palavra: Resultados.

Conquiste seu espaço com resultados concretos e mude para sempre a percepção das pessoas registrando coisas positivas e efetivas na mente delas.

O resultado é inquestionável, ele tem a força de transformação do mapa mental, por isso, foque seus esforços nessa linha que você não precisará mais mudar o que as pessoas pensam sobre você. Dos seus resultados vem a sua reputação.

A exceção vai para as pessoas negativas, os “gatos pretos,” os “caranguejos”, para as quais não importa o seu ótimo resultado e sua boa reputação, pois serão sempre contra você. A boa notícia é que, neste caso, elas serão apenas a minoria, por isso, se afaste e fique bem longe do alcance delas.

Resumindo, só existe uma coisa capaz de mudar o que as pessoas pensam sobre você: Resultados!

Assista o vídeo abaixo de 1 minuto que resume tudo isso:

O que as outras pessoas pensam de você é a realidade delas e não a sua

O que outras pessoas pensam de você é a realidade delas, e não a sua. Elas sabem o seu nome, mas não a sua história; elas não viveram em sua pele ou calçaram os seus sapatos. Tudo o que os outros sabem sobre você é o que você disse ou o que eles puderam adivinhar, mas eles não conhecem os seus anjos, nem os seus demônios.

Muitas vezes achamos difícil entender a nós mesmos, mas nos aventuramos a decifrar o código dos sentimentos alheios. Você não pode ter certeza do que os outros sentem. Da mesma forma, não pode saber o que viveram e o que aprenderam ou não.

Portanto, não devemos dar importância ao que os outros dizem sobre nós, pois suas palavras são derivadas de uma realidade ilusória que suas mentes criaram com o desejo de saber tudo.

As pessoas que criticam

Há pessoas que dão opiniões sobre você, sobre sua vida e sobre suas decisões, mesmo que você não tenha pedido. Normalmente são opiniões maliciosas ou desprovidas de critério, cuja única finalidade é a de machucar, humilhar e desfrutar do pesar alheio.

Geralmente essas pessoas têm baixa autoestima, não se aceitam e, por isso, dificilmente poderão aceitar os outros. Essas pessoas colocam rótulos que refletem a realidade de como elas se sentem, projetando assim suas dificuldades emocionais.

Nós somos os únicos que podem mudar nosso caminho

“Viva a sua vida da maneira que quiser, não da maneira que os outros querem que você a viva”

É provável que, se nós pudéssemos entrar no corpo e na mente dos outros, não os julgássemos. Seria um teste real.

Fantasias à parte, temos que assumir como nossa única responsabilidade a ideia de nos valorizarmos e pararmos de nos condenar. O que os outros pensam de nós nos coloca um preço. Ou seja, assim como não deixamos que nos digam o que devemos vestir, não devemos permitir que outros escolham o nosso armário emocional.

Se vivermos de acordo com o que os outros pensam de nós, perderemos nosso estilo e nossa personalidade. Seremos obrigados a usar uma máscara e nossa imagem no espelho refletirá apenas a nossa insegurança e a nossa falta de autoestima.

Curar nossas partes magoadas pelas críticas

“As pessoas mais infelizes deste mundo são aquelas que se importam muito com o que os outros pensam”

Para curar as feridas emocionais causadas pelas críticas, temos que ter claro, em primeiro lugar, que somos pessoas únicas e excepcionais. Com essa mentalidade, perdemos o medo de sentir e de pensar por nós mesmos.

São os outros que estão julgando e criticando, não você. A crítica não construtiva deixa uma grande pobreza emocional no mundo interior de quem a pratica. Portanto, se a pessoa não parar, nestes momentos você deve ser emocionalmente egoísta e pensar em si próprio.

Afaste-se da negatividade e pense que a sua vida é sempre muito mais fácil quando você não se mete na vida dos outros. A seguir, nós lhe daremos algumas dicas para que você possa fazer isto facilmente:

1. Como mencionado, a consequência direta de acreditar no que os outros pensam e dizem é nos tornarmos alguém que não somos. E, é claro, querer agradar aos outros as custas da nossa identidade não é nada saudável.

2. Você é uma boa mãe? Você é uma pessoa bem-sucedida? Você é inteligente? Você faz o seu trabalho bem? Você gosta dos outros? Perceba quanta energia você perde se preocupando com estas questões.

3. No entanto, os outros pensam sobre nós muito menos do que nós acreditamos. Isto é, muitas vezes nos sentimos o centro das atenções de outras pessoas, quando na verdade, o que fazemos pode não ser tão relevante para muitos dos que nos rodeiam. Esse medo é em grande parte um produto da sua imaginação.

4. Não importa o que você faz e como faz, sempre haverá alguém que interpretará seus atos de forma errada. Então tente viver e agir naturalmente. O que você faz, se estiver se acordo com os seus valores, sempre estará certo. Não tente se justificar, pois se sentirá falso se não sintonizado consigo mesmo.

“Não espere que os outros entendam sua jornada, principalmente se eles nunca andaram no mesmo caminho que você”

Imagem de destaque cedida por bruniewska

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*