Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?

Ao longo da sua vida, é normal que precise de pedir vários créditos, quer seja para pagar a sua casa, carro ou para o seus projetos pessoais.

Com estas necessidades, pode ser fácil perder o fio à meada de quantos créditos tem e quais os seus prazos de pagamento.

A verdade é que, para organizar a sua gestão financeira, deve ter acesso a essa informação de forma clara e simples. Este é um dos pontos essências para, caso esteja a precisar, pedir um novo empréstimo.

Se não sabe se esta é a melhor altura para o fazer, está na hora de verificar o seu Mapa de Responsabilidades. Neste artigo, mostramos-lhe como o pode obter e ensinamos como o ler corretamente.

O Mapa de Responsabilidades é um documento que inclui a informação individual e detalhada sobre todos os seus créditos. Neste ficheiro vai encontrar:

  • Os seus empréstimos organizados por instituição
  • Número de contratos de crédito feitos
  • Montante total que falta reembolsar
  • Valor que tem em incumprimento
  • Número de contratos com garantias associadas
  • Este documento é gerado pela Central de Responsabilidades de Crédito.
  • Esta plataforma funciona como uma base de dados que tem, segundo o Banco de Portugal, “informação prestada pelas entidades participantes (instituições que concedem crédito) sobre os créditos concedidos aos seus clientes.”
  • Todas as pessoas têm o direito de obter este ficheiro em seu nome a qualquer momento, estando sempre disponível para download.
  • Com este documento, tem uma visão clara sobre a sua situação financeira e se um banco o vê como um cliente em risco de se endividar.
  • É por isso que todas as entidades bancárias exigem que forneça o seu Mapa de Responsabilidades para conseguir pedir um crédito.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?O banco central da República Portuguesa recolhe os dados de crédito da população

O Banco de Portugal é um intermediário que reúne a informação prestada pelas financiadoras e disponibiliza o documento.

Desta forma, esta entidade não interfere com os seus dados no seu Mapa de Responsabilidade. Essa responsabilidade cai sobre as instituições bancárias que, caso aconteça alguma atualização, deverão comunicá-la ao Banco de Portugal.

Antes de mais, tem de aceder à Central de Responsabilidades de Crédito do site do Banco de Portugal.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?

???? DICA: Assim que aceder ao site, aceite os cookies e a política de privacidade no fundo da página. Só assim é que conseguirá obter o mapa através deste método.

Agora só tem de seguir os seguintes passos:

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?Passo 1. Escolha a data para consultar os seus créditos.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?Passo 2. Caso concorde, valide as condições ao clicar na secção de “Li e aceito”.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?Passo 3. Clique em “Autenticar e obter mapa”.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?Passo 4. Na área “Cidadão”, sugerimos que selecione esta opção. Basta introduzir o seu NIF e senha do Portal das Finanças.

Depois destes passos estarem completos, abra ou salve o ficheiro em formato PDF com o mapa de responsabilidades de crédito. Aqui, terá acesso a todos os créditos que fez junto das instituições financeiras.

  1. Se precisar de obter mais do que um mapa de responsabilidades de pessoas diferentes (do seu agregado familiar, por exemplo), recomendamos que limpe o histórico do seu browser.
  2. Outra alternativa para obter o seu Mapa de Responsabilidades passa por descarregar a nova app gratuita do Banco de Portugal.
  3. Esta aplicação foi desenvolvida para receber notícias e utilizar os serviços mais procurados diretamente no seu smartphone.
  4. O download já está disponível na Play Store(Android) e na App Store (iPhone).

Ao ver o vídeo explicativo do Banco de Portugal, consegue perceber melhor cada parâmetro encontrado no Mapa de Responsabilidades.

Mas vamos entrar ainda mais ao pormenor para que nada fique por esclarecer.

  • Início – Data de início do contrato de crédito.
  • Número de Devedores – Número total de devedores existentes no contrato.
  • Em Litígio Judicial – Indica se algum destes casos se verifica: i) Um crédito entrar em incumprimento e a instituição financeira recorrer aos tribunais para recuperar o valor em dívida.ii) O devedor contestar o crédito judicialmente.
  • Fim – Data final de término da responsabilidade de crédito.
  • Total em Dívida – Montante que o devedor ainda tem a reembolsar no contrato.
  • Montante de Incumprimento – Caso existam atrasos ou falhas no pagamento do crédito. Aparece da seguinte forma:i) Vencido – Valor dos pagamentos em atraso.ii) Abatido ao ativo – Crédito em incumprimento cujas instituições financeiras consideram que não conseguirão recuperar.
  • Entrada de Incumprimento – No caso de incumprimento, indica a data em que se registou o primeiro pagamento em atraso.
  • Montante Potencial – Montante que possa advir da dívida no futuro.
  • Prestação – Valor a liquidar periodicamente até terminar o crédito.
  • Periodicidade – Indica a periodicidade das prestações.
  • Garantias – Tipo, valor total e número de garantias associadas ao contrato de crédito.

No final do seu Mapa de Responsabilidades, vai encontrar o resumo de todos os seus créditos até à data escolhida na plataforma de Central de Responsabilidade de Crédito.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?O resumo do seu Mapa é uma boa forma de confirmar o estado das suas finanças

Olhando para este exemplo, será que conseguimos intuitivamente dizer quantos créditos esta pessoa tem? Ou se está nas melhores condições para pedir um crédito?

Bem, vamos por partes.

  • Comecemos pelo número de créditos
  • Neste momento, este indivíduo é tanto devedor, ou seja, detém alguns créditos em seu nome, como é fiador de um crédito de outra pessoa.
  • Dentro do âmbito de devedor, vemos que já contraiu um crédito pessoal com um segundo titular, dois cartões de crédito a nível individual e está a pagar um crédito automóvel sozinho.
  • Como fiador, entrou no contrato de outra para a ajudar a obter um crédito habitação.
  • Analise qual o montante em dívida

Na secção “Montante Em Incumprimento”, consegue ver qual o valor que ainda lhe resta reembolsar às entidades a partir da data que escolheu para criar o seu mapa.

Neste caso, repare que esta pessoa está numa situação de incumprimento no crédito automóvel. Como o valor de 250€ indica, provavelmente este individuo falhou o pagamento de uma prestação.

O “Montante Potencial” não é propriamente uma dívida. Quer sim dizer que é possível que tenha de pagar este valor caso partes do contrato não sejam devidamente executadas.

Por exemplo, se falharem com o pagamento do crédito habitação, esta pessoa tem de entrar com o seu próprio dinheiro, pois está como fiadora no contrato.

Assim, esta pessoa:

  • Tem o seu nome associado a 5 contratos de crédito
  • Entrou em incumprimento num desses créditos, nomeadamente o crédito automóvel
  1. Com esta informação, podemos dizer que a taxa de esforço desta pessoa pode estar em risco de se tornar alta.
  2. Visto que já está em situação de incumprimento, certamente que esta não será a melhor altura para adicionar um encargo financeiro.
  3. Talvez seja prudente esta pessoa não avançar com um pedido de crédito, pelo menos até saldar as suas dívidas.
  • Imagine que até se encontrava numa situação semelhante ao exemplo anterior, mas que, entretanto, viu-se livre das dívidas.
  • Como pode ter a certeza que o mapa já não mostra esse montante em dívida?
  • Não tem de se preocupar em fazer algum tipo de aviso, pois a entidade bancária onde estabilizou as suas prestações é que tem de comunicar ao Banco de Portugal que você já se encontra numa situação estável.
  • Mesmo que termine um contrato de crédito, também é da responsabilidade da instituição tratar de todas as atualizações.
  • O Mapa de Responsabilidades de Crédito é atualizado mensalmente conforme as datas de centralização, que pode consultar aqui.

Como já mencionamos, o Mapa de Responsabilidades é um auxílio a que tenha mais controlo sobre as suas finanças. Obter esta informação é direito de todos os cidadãos e o acesso ao mesmo é uma mais-valia para si.

Com o seu mapa, consegue:

  • Saber quantos créditos tem – Se está a tentar gerir melhor o seu orçamento, pode ser proveitoso que, volta e meia, verifique o seu mapa. Assim, tem a garantia que os seus rendimentos estão em sintonia com as suas despesas.
  • Verificar se tem dívidas – Para evitar entrar em sobreendividamento, veja sempre se tem alguma prestação em atraso.
  • Ver se é possível arcar com mais despesas – No seu mapa, encontra todas as datas e valor que falta reembolsar. Desta forma, tem uma melhor noção das suas prestações e quando pode fazer compras mais avultadas ou subscrever serviços que aumentem as suas despesas.
  • Pedir créditos – O mapa é uma informação que será sempre analisada pelos bancos quando pedir algum produto financeiro. Se o consultar previamente, estará um passo à frente e saberá quando é a melhor altura para avançar com pedidos de crédito.

Caso esteja a ponderar fazer um pedido de crédito, pode utilizar o simulador da Gestlifes. Esta ferramente é gratuita e permite que envie logo toda a documentação no momento da simulação, incluindo o seu Mapa de Responsabilidades.

Após enviar o seu pedido, analisamos várias propostas de crédito de diferentes entidades financeiras. Assim, garantimos que encontra a solução financeira ajustada às suas necessidades.

Como trata de todos os documentos no momento da simulação, conseguirá obter a aprovação do seu crédito mais rapidamente.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?Com um Mapa de Responsabilidades com potencial, os bancos vão confiar mais em si

  1. Ora, se as financiadoras confiam mais em clientes que apresentem um bom historial bancário, é natural que, se mostrar um bom potencial no mapa de responsabilidades, terá mais chances de ver os seus pedidos de crédito serem aprovados.
  2. No fundo, as entidades de crédito querem ter a garantia de que os seus futuros clientes vão reembolsar os empréstimos que pedem.
  3. Assim, se tiver sido um cumpridor assíduo das prestações dos seus empréstimos, qualquer entidade o vai ver com capacidade de cumprir com as suas responsabilidades financeiras.

É por isso que a Central da Responsabilidade de Créditos também é chamada de “listra negra” entre as financiadoras. Isto porque identificam facilmente quem mantém ou não com um bom perfil financeiro e se conseguem recuperar o dinheiro emprestado.

Ao ver o seu Mapa de Responsabilidades, percebe melhor a quantas anda. Este documento é uma boa forma de gerir as suas finanças, percebendo quando acabam os seus créditos, quanto falta reembolsar e se tem algum montante em dívida que precise de liquidar.

Isso é importante para conseguir ter uma boa reputação entre os bancos de forma a adquirir futuros produtos financeiros, como é o caso de um crédito.

Além disso, evita entrar em sobrecarga financeira ao confirmar periodicamente as suas responsabilidades de crédito.

Leia também:  Como Saber De Quem É O Número De Contribuinte?

Nome no Banco de Portugal – Fátima Pereira Mouta

  • Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?O que significa ter o nome no Banco de Portugal:
  • Ter o nome no Banco de Portugal significa que se tem créditos contraídos junto de instituições financeiras, que ficam registados na central de responsabilidades de crédito.
  • Como consultar?
  • É possível consultar o mapa de responsabilidades de crédito através do seguinte link: Banco de Portugal – consultar a central de responsabilidades de crédito.
  • Central de responsabilidades de crédito (CRC):
  • Trata-se de um mecanismo de conhecimento, administrado pelo Banco de Portugal, composto pela informação obtida por entidades bancárias sobre contratos de crédito por si celebrados com os seus clientes.
  • Podem ter o nome no Banco de Portugal tanto pessoas singulares como empresas (sociedades comerciais – sociedades por quotas e sociedades anónimas).
  • Trata-se de uma “lista negra”?

Estar registado na central de responsabilidades de crédito não significa que se conste de uma “lista negra”. De facto, todas as obrigações de crédito contraídas junto de instituições financeiras que ultrapassem o montante de 50,00€ são registadas na central. Daí que, tanto fica com o nome no Banco de Portugal quem está em incumprimento contratual como quem tem a sua situação de crédito regularizada.

Mapa de responsabilidades de crédito:

O Banco de Portugal disponibiliza essa informação à generalidade dos cidadãos no seu respetivo sítio na Internet, onde é possível obter um mapa de responsabilidades de crédito.

Do mapa de responsabilidades de crédito consta toda a informação relativa aos créditos contraídos: instituição financeira credora, montante, natureza do contrato (ex: crédito à habitação, crédito automóvel, crédito pessoal, créditos em conta corrente, etc…), prazos, prestação mensal se esta existir, situação de incumprimento ou situação regularizada dos créditos, garantias do crédito (por ex: hipoteca, fiança, avais pessoais) etc…

Consequências do incumprimento bancário:

Se o devedor entrar em incumprimento bancário fica com o nome “sujo” no Banco de Portugal. De facto, como qualquer instituição financeira tem acesso a estes dados, se ficar registada uma situação de incumprimento no mapa de uma pessoa ou empresa, muito dificilmente essa pessoa ou empresa conseguirá obter crédito.

Como “limpar o nome” no Banco de Portugal:

Só é possível “limpar” o nome no Banco de Portugal, de uma pessoa singular ou pessoa coletiva pagando os montantes em falta. Em caso de impossibilidade de pagar as dívidas contraídas só resta uma possibilidade: a apresentação à insolvência pessoal.

 Em caso de muita dificuldade mas não impossibilidade em pagar todas as dívidas há também a possibilidade de dar entrada de um processo especial para acordo de pagamento (PEAP), se se tratarem de pessoas singulares, ou de um processo especial de revitalização (PER), se se tratarem de empresas.

  1. A sentença de declaração de insolvência também está sujeita a registo no Banco de Portugal.
  2. Artigos relacionados:
  3. –  Banco de Portugal – consultar a central de responsabilidades de crédito
  4. –  Incumprimento bancário
  5. –  Prestações em atraso
  6. –  Créditos
  7. –  Cessão de créditos
  8. –  Hipoteca
  9. –  Fiança
  10. –  Aval pessoal
  11. –  Insolvência pessoal
  12. –  Processo especial para acordo de pagamento (PEAP)
  13. –  Sobreendividamento: o que é e como resolver

Ter o nome no Banco de Portugal : Central de Responsabilidades de Crédito

O Banco de Portugal, por entre outras competências, supervisa as instituições de crédito e as sociedades financeiras. A sua missão é de aumentar a confiança entre os clientes e as entidades financeiras, regulando o mercado, criando regras que visam ao bom funcionamento do sistema financeiro português.

Como Saber O Que Devo Ao Banco De Portugal?

Sumário

Um dos instrumentos do Banco de Portugal para conseguir as suas missões é a Central de Responsabilidades de Crédito, à CRC.

Este instrumento permite verificar muito simplesmente se uma pessoa ja contraiu algum crédito, e se têm a capacidade de pagar por um novo crédito.

Quando se “têm o nome” no Banco de Portugal, entende-se que a pessoa não pode mais contrair créditos, tendo ficado na “lista negra”.

Antigamente, não havia maneira eficaz para um banco de verificar se alguém que lhe pedisse um crédito estava com dividas.

Esta situação provocava muitas vezes situações de sobreendividamento, por vezes muito dificeis de recuperar.

Hoje em dia, o Banco de Portugal têm informações centralizadas sobre cada pessoa em particular, permintindo obter muito rapidamente dados sobre a sua capacidade de endividamento, e se pode obter um novo crédito.

Central de Responsabilidades de Crédito

Esta “central” não é mais do que um grande ficheiro, onde cada pessoa que recorre ao crédito é inscrita.

Os bancos, as sociedades financeiras transmitem  à Central de Responsabilidades de Crédito as diferentes informações relativas aos créditos contraidos, mas também os incidentes de pagamento.

Se tiver o seu nome inscrito na CRC como sendo uma pessoa que não paga os seus créditos, é impossivel depois obter um crédito noutro sitio.

É um ficheiro que protege assim as instituições financeiras, para que não se possa contrair um empréstimo em cada banco que depois não podera ser reembolsado, mas que também protege o particular, contra por vezes a sua propria irresponsabilidade, impedindo-o de contrair empréstimos que não pode pagar e ficando assim em situação de insolvência singular. Todos os bancos e todas as sociedades financeiras consultam os registos do Banco de Portugal antes de concederem um empréstimo, precisamente para verificarem se o futuro cliente pode pagar o que pede.

Resumindo, a Central de Responsabilidades de Crédito reune o conjunto dos créditos de uma pessoa, com os montantes à pagar, os eventuais incidentes de pagamento e processos de insolvência singular, o que provoca automaticamente um alerta em toda a instituição de crédito.

A CRC pode ser assim uma “lista negra” de “maus pagadores”, que têm infelizmente vindo a aumentar nestes ultimos anos, muito por culpa da crise.

Os bancos, no momento de fazerem o empréstimo, poucos lhes interessa de saber porque o cliente ficou registado no Banco de Portugal. Não é preciso dizer que foi para pagar um divorcio ou porque alguém ficou doente.

O banco, no momento de emprestar dinheiro, vai ver unicamente uma coisa: se o cliente pode pagar todos os meses a sua divida. Estando inscrito no Banco de Portugal, a resposta é “não”.

Felizmente, não se fica logo inscrito no Banco de Portugal logo à primeira prestação não paga. Acidentes pontuais acontecem, e esquecimentos também. Quando é assim, o banco ou a sociedade financeira comunicam primeiro com o cliente, para saberem porque não pagou.

Se a situação for regularizada, não ha problemas de maior.

Se no entanto, a situação de não pagamento da divida perdurar, por um ou mais meses (a paciência de um banco sendo variavel), o cliente devedor corre o risco evidente de ficar inscrito no Banco de Portugal.

Listagem de Utilizadores de cheque que oferecem Risco, LUR

Existe outra maneira de ficar com o seu nome inscrito na lista negra do Banco de Portugal. Basta passar cheques “em branco”, sem dinheiro no banco para pagar o cheque.

Quando um cheque não têm provisão, a pessoa que recebe o cheque sem dinheiro pode pedir a inscrição do “mau pagador” no Banco de Portugal (o banco destinatario do cheque trata geralmente de o fazer).

Esta inscrição é feita na LUR, a listagem de utilizadores de cheque que oferecem risco.

Deste modo, qualquer entidade bancaria pode verificar se um particular ja passou cheques em branco, e assim recusar os cheques para o inscrito no Banco de Portugal.

A pessoa que utilizou indevidamente os cheques fica inscrita por 2 anos à LUR, podendo o prazo ir até 6  anos, por decisão do tribunal.

Uma pessoa é considerada em falta quando não regulariza no prazo de 30 dias à seguir ao aviso do banco o seu cheque sem provisão.

Consequências de ter o nome no Banco de Portugal

Quando se esta inscrito na CRC, não se pode contrair mais créditos. Também não pode recorrer aos cartões de crédito, devendo utilizar cartões de débito imediato.

Quando se esta inscrito na LUR, fica-se proibido como é obvio de passar cheques. As instituições de crédito ficam informadas deste facto.

Mesmo que o cheque sem provisão não tenha relação com o não pagamento de um crédito, as sociedades financeiras ficam alertadas para o facto que o cliente não pode honrar à uma dada altura os seus compromissos, o que não abona em favor do cliente na altura de pedir um empréstimo ao banco. Na teoria, pode sempre obter um crédito se estiver na LUR, mas na pratica é muito mais complicado…

Como saber se têm o nome no Banco de Portugal?

Em principio, a pessoa que ficou com o nome no Banco de Portugal é informada de tal facto. Para confirmar, basta fazer um pedido por escrito ao Banco de Portugal ou então dirigir-se a um balcão de atendimento do Banco de Portugal.

O Banco de Portugal pode assim lhe fornecer um “mapa de responsabilidades de crédito”, onde figura todo o seu historial, os créditos correntes, e os nomes das entidades que provocaram o registo negativo no Banco de Portugal. Este mapa é confidencial, não podendo existir nenhuma empresa ou credor que possa ter acesso ao mapa.

Como ter um crédito estando inscrito no Banco de Portugal?

Existe alguns aldrabões que se encontram na Internet que prometem que conseguem obter um crédito, mesmo estando inscrito no Banco de Portugal. A palavra “aldrabão” não é forte que baste para designar essas pessoas que aproveitam-se da miséria das pessoas. Existe uma unica maneira de obter um crédito em tal condição: não estando inscrito no Banco de Portugal.

Outra solução para obter um crédito quando se têm o nome no Banco de Portugal, é fazer um emprestimo a um particular. Unicamente um particular que conheça bem o caso da pessoa que ficou com o nome no Banco de Portugal pode fazer confiança e emprestar dinheiro apesar de tudo.

Leia também:  Como Se Chama A Pessoa Que Trabalha Com Barro?

Tirar o nome do Banco de Portugal

Para tirar o nome dos registos negativos do Banco de Portugal, nada mais facil, e nada mais dificil: basta pagar as dividas que provocaram o registion no Banco de Portugal.

Logo que a entidade bancaria receber o dinheiro, ela têm que comunicar ao Banco de Portugal que o cliente não é devedor. A CRC é actualizada mês à mês.

O historico de uma pessoa não é disponibilizado pelo Banco de Portugal às instituições financeiras, que podem unicamente ver os dados mais recentes, o do ultimo mês.

Para “limpar” o nome do Banco de Portugal, o melhor é estabelecer um plano de pagamentos, em acordo com os organismos credores. Esse novo plano de pagamentos, renegociado, vai permitir levantar o registo no Banco de Portugal, mas sera necessario respeitar o plano à risca. Este plano pode permitir por exemplo consolidar créditos, para ter mais tempo para pagar as dividas.

Para tirar o nome da LUR – proibição de passar cheques

Antes de mais, é preciso regularizar todos os cheques em falta. So assim é que pode esperar sair do periodo de 2 anos de inscrição da LUR antes do tempo. Uma vez que todos os cheques estiverem pagos, deve-se pedir ao banco que procedeu à inscrição no Banco de Portugal a remoção da LUR.

Se caso não for possivel passar pelo banco, pode-se então ir directamente ao Banco de Portugal para fazer o pedido para não constar da listagem. Para além de provar que todos os cheques foram pagos, precisa ainda de justificar ao banco porque razão precisa de cheques.

Não existe outra solução, a não ser a de esperar pelo fim do prazo legal de dois anos.

Na eventualidade de não ser responsavel pelos cheques sem provisão, como por exemplo uma pessoa que fizesse os cheques sem a devida autorização, deve-se provar junto do banco esse facto.

O essencial quando uma pessoa começa a sentir dificuldades financeiras, é não deixar que piore. Nunca fazer um crédito para pagar uma divida! Pensar logo em consolidar os emprestimos, pensar logo em renegociar caso seja possivel os prazos de reembolso. Não existem milagres, infelizmente, para a falta de dinheiro.

Banco de Portugal: Saiba 3 formas de limpar o seu nome

Tendo em conta o estado da economia em Portugal, são muitas as famílias que se encontram endividadas e que têm o nome na lista negra do Banco de Portugal.

Contudo, a verdade, é que existem algumas formas de limpar o nome do Banco de Portugal, no entanto, nem sempre as mesmas são simples de implementar.

Se tem o seu nome na lista negra deste banco, este artigo é para si. Descubra de seguida como ver se tem ou não problemas de incumprimento bancário e saiba algumas dicas para se livrar dessa situação (mas, salientamos desde já que a resolução nunca é imediata nem simples). 

Quer limpar o nome do Banco de Portugal? Saiba primeiro como ver se está em incumprimento

Na verdade, a lista negra do banco de Portugal, não é nada mais do que a CRC (Central de responsabilidade de crédito). No entanto, a verdade é que a maioria das pessoas não sabe que pode comodamente ver se o seu nome está ou não com algum problema, com uns simples cliques no seu rato e um acesso à internet.

O Banco de Portugal sofreu algumas alterações, e agora é ainda mais simples consultar o mapa de responsabilidade de créditos. Assim sendo, basta seguir os passos que lhe iremos indicar.

1 – Aceder ao site

Em primeiro lugar, deve aceder ao site do banco de Portugal, de forma a poder verificar se está tudo ok com o seu nome, ou se tem alguma situação pendente que desconhece.

2 – Área de particulares

Se está a querer saber informações sobre o seu mapa de responsabilidade de crédito ou de algum familiar, deve carregar no canto superior direito onde diz “Particulares”.

3 – Central de Responsabilidade de crédito (CRC)

Depois de entrar na área de particulares, irá ter diversas opções de escolha, devendo carregar onde diz “Central de Responsabilidade de Crédito”.

Esta é a 2ª opção da lista que se encontra disponível.

4 – Escolha o mês

Depois de aceder à página correta, irá poder ver algumas informações introdutórias, sendo que no final da página pode escolher o mês e o ano, sobre a qual quer obter informações (salientamos que pode verificar a CRC até 5 anos).

Neste caso, deve optar por escolher a mais atualizada (ou seja, a do mês transato). Deve depois colocar um visto onde diz “Li e aceito as condições do acesso por via eletrónica à CRC”

5 – Fazer login

  • Depois de colocar um certo, vai ser redirecionado para uma página de login, que lhe permite aceder com diversos dados, nomeadamente o NIF e password das finanças ou utilizar o leitor do cartão de cidadão.
  • A primeira opção é normalmente a mais comum, sendo por isso apenas necessário carregar onde diz “Utilizar dados do Portal das Finanças” e colocar os respetivos dados.
  • Assim que a password for validada, irá receber automaticamente um PDF com a sua CRC de forma a poder analisar a mesma.

Como limpar o nome do Banco de Portugal

Agora que já sabe como pode ver se se encontra ou não em situação de incumprimento, vamos dar-lhe algumas ideias de como poderá limpar o seu nome no caso de haver algum problema com a CRC.

1 – Regularizar o valor em dívida

A maneira mais fácil de limpar o nome da lista negra do Banco de Portugal, é realizar o pagamento de todas as dívidas que estão em atraso (embora saibamos de antemão que não é simples)

Quanto mais rápido liquidar um crédito melhor. A informação será transmitida pela entidade financeira ao Banco de Portugal que gere este sistema de informação, passando então a pessoa de uma situação de incumprimento para uma situação regular.

2 – Renegociar a sua dívida

  1. É importante que tenha em conta que enquanto estiver registado como incumpridor no Banco de Portugal, vai ter o acesso vedado a qualquer tipo de crédito (cartões de crédito incluídos).
  2. Assim sendo, uma opção para conseguir saldar a sua dívida, passa por tentar renegociar a mesma com a instituição de crédito.

  3. Os termos de pagamento podem ser acordados de uma nova forma, com a possibilidade de colocar novas garantias de pagamento, como um fiador, por exemplo.

  4. Com a renegociação, a sua situação será categorizada como crédito renegociado, na comunicação da entidade de crédito ao Banco de Portugal, deixando assim de estar em incumprimento.

3 – Pedir insolvência

  • O pedido de insolvência é o último recurso disponível para retirar o nome da “lista negra” do Banco de Portugal.
  • Contudo, esta situação além de ser bastante demorada, pode trazer-lhe diversas desvantagens, como por exemplo:
  • ·        Publicação da declaração de insolvência em Diário da República.
  • ·        Insolvência afixada por edital no local de trabalho do insolvente e no tribunal.
  • ·        O insolvente passa a constar da base de dados de riscos de crédito do Banco de Portugal e durante 5 anos;
  • ·        Dever de permanecer na residência estipulada na sentença de insolvência até ao fim do processo.
  • ·        Obrigação de possuir um emprego remunerado.
  • ·        Não ocultar rendimentos.
  • ·        Criação de um plano de pagamento de dívidas pelo Tribunal, para cumprir meticulosamente durante 5 anos.

·        Os rendimentos deste período devem ser doados ao administrador da insolvência que restituirá o dinheiro aos respetivos fiadores. O montante a entregar é decidido pelo Tribunal, salvaguardando um valor mínimo para o sustento do insolvente, do seu agregado familiar e do exercício da sua profissão.

  1. Assim sendo, é simples perceber porque é que pedir insolvência é sem dúvida o último recurso a que deve recorrer.
  2. Contudo, se tem vários créditos em vigor e no peso dos mesmos no orçamento familiar é bastante elevado, poderá sempre solicitar uma consolidação de créditos (no entanto, para isso não poderá ter o nome no Banco de Portugal).
  3. Se quer consolidar créditos ou se precisa de alguma ajuda para limpar o nome do Banco de Portugal, não hesite em contactar-nos, pois estamos à sua disposição para qualquer esclarecimento adicional. 

Como sair da lista negra do Banco de Portugal

Como sair da “lista negra” do Banco de Portugal? Quando uma pessoa ouve “lista negra” é normal que se assuste, mas a verdade é que a maioria dos pessoas não sabem o que é o como funciona.

Neste artigo, explicamos como funciona essa “lista negra” e como sair dela.

Porque estou na “lista negra” do Banco de Portugal ?

Em primeiro lugar, é conhecida como “lista negra” do Banco de Portugal a Central de Responsabilidades de Crédito (CRC), que é uma base de dados  onde ficam registados todos os créditos que tenha qualquer particular ou empresa, estejam os pagamentos em dia ou não.

  Neste caso, ter o  nome no Banco de Portugal não tem que ir ligado a algo negativo, já que na Central de Responsabilidades de Crédito (CRC), consta qualquer empréstimo que contraiu superior a 50€ o qualquer crédito potencial, se contrato, por exemplo, um cartão de crédito.

Por outro lado, se não tem nenhum crédito mas, em algum momento foi fiador ou avalista de alguém, deve saber que o seu nome aparecerá na CRC.

Se tem o nome na CRC não significa que esteja na “lista negra” porque na Central de Responsabilidades de Crédito aparece tanto a informação positiva  como negativa . Isto é, que a CRC serve para comprovar se um cliente se encontra numa situação regular ou em incumprimento.

Consequência de ter o nome na “lista negra” do Banco de Portugal

Se tem o seu nome na Central de Responsabilidades de Crédito de forma negativa é porque esta numa situação de incumprimento e isto pode trazer-lhes alguns problemas.

Como consequência, quando solicita um crédito, a instituição financeira consulta se tem o seu nome na lista para avaliar se é um cliente de risco o não. Se consta como incumpridor, isto vá provocar que não lhe aceitem o pedido de empréstimo. Também não pode recorrer aos cartões de crédito.

Leia também:  Como Conquistar Um Homem Que Não Quer Nada Sério?

Neste caso, é importante limpar o seu nome da lista negra do Banco de Portugal.

Como sair da “lista negra” do Banco de Portugal

Se tem o seu nome na “lista negra” por incumprimento é importante limpar o seu nome.  Pode fazê-lo através de três alternativas.

Pagar a dívida

A maneira mais fácil de limpar o nome da lista negra é liquidar as dívidas que estão em atraso. Isto é, que deixará de constar como devedor.

A informação será transmitida pela entidade financeira ao Banco de Portugal que atualizara a situação, passando essa pessoa de uma situação de incumprimento para uma situação regular.

Pode optar por intentar renegociar

Em caso de que não poda liquidar a dívida, pode intentar renegociar com a instituição credora.

Quando houver um acordo de renegociação, a instituição credora deverá comunicar-lo ao Banco de Portugal e a situação de incumprimento será reclassificado com crédito renegociado.

Como ultima alternativa, pedir a insolvência

Quando encontra-se numa situação de impossibilidade de cumprir as suas obrigações vencidas, pode pedir a insolvência pessoal, mas deve saber que isto vai ter efeitos negativos, por exemplo, essa pessoa passará a constar na base de dados de risco de crédito do Banco de Portugal, durante um período de 5 anos e o Registo civil passa a ter essa informação.

Se quer saber  como consultar o seu Mapa de Responsabilidades pode consultar o nosso artigo: “ Como obter o Mapa de Responsabilidades de Crédito“.

Tenho o nome no banco de Portugal. E agora?

Portugal atravessou há bem pouco momentos de dificuldades económicas. E, derivado das mesmas muitas pessoas acabaram por não conseguir pagar os créditos que tinham em vigor.

Essa falha no pagamento levou a que milhares de pessoas ficassem com o nome no Banco de Portugal. E o que é que isso quer dizer?

De forma simples, significa que os bancos não lhes podem conceder mais nenhum financiamento até que a situação esteja resolvida.

Bem sabemos que não se trata de uma situação agradável, mas contrariamente ao que possa pensar é possível resolver a situação.

De seguida iremos explicar-lhe algumas formas de retirar o seu nome da Central de Responsabilidade de Crédito. Ou seja, da vulgar lista negra do banco.

Nome no Banco de Portugal: como proceder?

Ter o nome no Banco de Portugal é sinal que as coisas não correram bem como estava a pensar. Pode ter sido devido a vários créditos em simultâneo que em última instância não conseguiu pagar, ou, pode ter sido devido a ser fiador de alguém que entrou em incumprimento.

  • Sim, estes casos são muito mais comuns do que aquilo que possa efetivamente pensar.
  • Assim sendo, é importante que perceba que apesar de não ser uma situação agradável, é algo que com esforço e dedicação pode facilmente ser resolvido.
  • Veja de seguida algumas alternativas para resolver os seus problemas com o Banco de Portugal.

1 – Regularizar a dívida

Dependendo do valor que se encontra em aberto, a melhor forma para retirar o nome do Banco de Portugal passa por pagar a dívida que se encontra em aberto.

Muitas vezes as pessoas têm uma dívida muito reduzida e que pode ser paga de uma única vez. Se esse for o seu caso, saiba que é o melhor a fazer nesta situação.

No caso de o valor em aberto ser substancialmente alto, é importante falar com o banco de forma a verificar como é que pode proceder ao seu pagamento.

Muitas vezes as dívidas acabam por ser compradas por agências de crédito, e o banco de Portugal consegue indicar-lhe qual é a agência que tem a sua dívida.

É importante ter em mente, que mesmo depois de ter liquidado totalmente a sua dívida, ainda pode demorar algum tempo até que o seu nome fique limpo. E, durante esse período não irá conseguir que qualquer tipo de financiamento seja aprovado.

2 – Fazer uma renegociação da dívida

  1. Tal como dissemos anteriormente, outra forma de retirar o nome do banco de Portugal é renegociar a sua dívida com o Banco ou com alguma instituição de crédito que tenha adquirido a mesma.

  2. Este não será um processo rápido, mas pelo menos irá passar a ter a informação de dívida renegociada no Banco de Portugal, em vez de ter a informação de que está em incumprimento.

  3. Mais uma vez não vai ser imediato, já que só após a liquidação total da sua dívida é que o seu nome será retirado do Banco.

3 – Fazer um pedido de insolvência

  • Este é talvez o último recurso, uma vez que deve ser solicitado apenas em última instância já que acarreta diversas questões legais que podem prejudicar todo o seu futuro.
  • Este pedido apenas deve ser realizado se não tiver mais nenhuma alternativa, porque as desvantagens são muito piores do que ter o nome no Banco de Portugal.
  • Agora que já sabe 3 formas de limpar o seu nome da lista negra do banco de Portugal, vamos explicar-lhe como é que pode verificar se está ou não em incumprimento.

Como saber se tenho o nome na lista negra do banco de Portugal

Atualmente é possível verificar online se tem ou não o nome nesta lista. E, em menos de 5 minutos irá estar munido de toda a informação que necessita para perceber como poderá resolver esta situação.

De seguida explicamos-lhe os 5 passos que tem de dar para fazer esta análise.

1 – Aceder ao site

O primeiro passo para perceber se tem ou não algum valor em dívida é efetivamente aceder ao site do banco.

2 – Aceda à área de particulares

Se querer saber informações sobre o seu mapa de responsabilidade de crédito ou de algum familiar, deve carregar no canto superior direito onde diz “Particulares”.

3 – Central de Responsabilidade de crédito (CRC)

Depois de aceder à área de particulares, vai ter diversas opções à sua escolha. Deve carregar onde diz “Central de Responsabilidade de Crédito”. Esta é a 2ª opção da lista que se encontra disponível.

4 – Escolha o mês que quer analisar

Depois de aceder à página da Central de Responsabilidade de Crédito vai poder ver algumas informações introdutórias, sendo que no final da página pode escolher o mês e o ano, sobre a qual quer obter informações (salientamos que pode verificar a CRC até 5 anos).

Neste caso, deve optar por escolher a mais atualizada (ou seja, a do mês transato). Deve depois colocar um visto onde diz “Li e aceito as condições do acesso por via eletrónica à CRC”.

5 – Fazer login

  1. Para poder descarregar o seu mapa de responsabilidade de crédito terá de fazer login.

    Existem algumas formas de o fazer, nomeadamente:

  2. ·        Com os dados do Portal das Finanças
  3. ·        Com o cartão de cidadão
  4. Por fim apenas precisa carregar em autorizo e o seu mapa de responsabilidade de crédito irá ser descarregado automaticamente.

Como vê, é bastante simples perceber se tem ou não o nome no banco de Portugal. Agora que já sabe como o fazer, nada melhor que perder um bocadinho a ver se está tudo ok com os créditos que tem em vigor.

Cliente 58 deve quase mil milhões ao Novo Banco. Mas não se sabe quem é

O devedor que gerou mais perdas ao Novo Banco deve 904 milhões de euros em participações de capital. O nome do devedor não é conhecido, ao abrigo do sigilo bancário que protege todos os clientes, mas no relatório do Banco de Portugal (BdP) surge como sendo o cliente número 58.

Ainda de acordo com o reporte revelado pelo BdP, o maior devedor do Novo Banco continua a ser o denominado cliente 130 que, de acordo com o Jornal de Negócios, é o BES Angola, atingindo os 2,9 mil milhões de euros. Uma situação que se mantém desde 2014, aquando da resolução do Banco Espírito Santo.

Às perdas do cliente 58 no valor de 904 milhões de euros em participação de capital, segue-se uma perda de 244 milhões de euros gerada por um grande devedor (quando há operações que excedem os 43,3 milhões de euros), de acordo com um reporte feito ao Banco de Portugal (BdP) pelo Novo Banco (NB).

Fechar

Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Do total de 3118 milhões de exposição a 31 de dezembro do ano passado, 1305 milhões dizem respeito a devedores de crédito e 1813 a participações em instrumentos de capital. O documento não identifica os devedores, embora o Governo já tenha enviado ao Parlamento os nomes dos visados, segundo avançou ontem o “Jornal Económico”.

A disponibilização do reporte hoje vem na sequência do cumprimento da lei 15/2019, que obriga à divulgação de informação agregada e anonimizada sobre as grandes posições financeiras do Novo Banco, “na sequência do pagamento efetuado pelo Fundo de Resolução ao Novo Banco, no dia 6 de maio de 2020, ao abrigo e em cumprimento do disposto no Acordo de Capitalização Contingente, celebrado a 18 de outubro de 2017”, pode ler-se no comunicado do Banco de Portugal.

Um grande devedor do Novo Banco é considerado quando há operações que excedem os 43,3 milhões de euros, e pode incluir “diferentes devedores desde que incluídos no mesmo grupo”.

Na terça-feira de madrugada, o Ministério das Finanças disse, em comunicado, que o relatório de auditoria da Deloitte ao Novo Banco revela perdas líquidas de 4.

042 milhões de euros no Novo Banco (entre 04 de agosto de 2014, um dia após a resolução do BES, e 31 de dezembro de 2018) e “descreve um conjunto de insuficiências e deficiências graves” no BES, até 2014, na concessão de crédito e investimento em ativos financeiros e imobiliários.

Como as perdas associadas a instrumentos de capital não entram nas contas, de acordo com a norma contabilística IFRS 9, o Banco de Portugal solicitou ao Novo Banco os valores resultantes desses instrumentos, que ascendem a 947 milhões de euros em perdas, de acordo com o reporte.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*