Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Você cansou do Windows e quer se aventurar a usar alguma distribuição Linux, mas não sabe por onde começar? Montamos um passo a passo com todas as etapas necessárias para ter o sistema funcionando na sua máquina. Em nosso tutorial, vamos instalar o Ubuntu em um notebook convencional, bastando baixar a imagem no site oficial (utilizamos o Ubuntu Desktop 12.10 versão 64 bits) que possui aproximadamente 800 MB.

Preparação

Antes de começarmos, é importante decidirmos se queremos instalar o Ubuntu com o Linux e escolhermos qual bootar ao ligar a máquina (opção que recomendamos por vários motivos) ou se iremos zerar o disco rígido e deixar só o Ubuntu instalado.

No primeiro caso, é necessário reservar um espaço em disco para o outro sistema operacional ou mesmo instalar o sistema em um segundo disco rígido.

Em ambos os casos, embora o Ubuntu possa ser instalado utilizando apenas 5 GB, recomendamos reservar pelo menos 20 GB para não ter problemas no futuro.

Leia e faça o download: O que há de novo no Ubuntu 13.04

Outro ponto importante é que, embora o Linux tenha evoluído bastante em relação ao reconhecimento automático de hardware, conhecer os componentes de seu computador é sempre valioso para terminar a instalação e configurar algum componente adicional. Se possível, anote em um papel qual é modelo da placa de vídeo, antena wireless e assim por diante.

Após baixar o Ubuntu, basta gravá-lo em um DVD usando o programa de sua preferência. Caso esteja utilizando o Windows 7 ou 8, esta etapa é mais simples: clique com o botão direito do mouse no arquivo e em seguida em “Gravar imagem”.

Mãos à obra

Depois de gravar o Ubuntu em um DVD, reinicie a máquina e escolha a opção de realizar o boot pelo Ubuntu. Após iniciar, teremos duas opções:

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

  • Try Ubuntu: roda o Ubuntu diretamente do DVD, ideal para quem quer experimentar o sistema sem realizar nenhuma modificação na máquina. A experiência é relativamente ruim, afinal há uma enorme perda de desempenho já que a velocidade do DVD é devagar, mesmo se comparado a um disco rígido convencional;
  • Install Ubuntu: inicia diretamente a instalação. Mesmo que o usuário escolha “Try Ubuntu”, é possível iniciar a instalação por meio de um atalho no desktop.

O processo de instalação é iniciado em inglês, mas é possível configurar o sistema para funcionar em Português do Brasil logo nesta primeira janela.

A próxima etapa, “Preparing to install Ubuntu”, pede que três itens sejam cumpridos para um melhor aproveitamento da instalação.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

  • Ter 4,4 GB (5,5 GB nas versões mais novas) de espaço disponível em disco: lembramos que este é o mínimo. Recomendamos pelo menos 20 GB;
  • Estar conectado a uma fonte de energia: para quem está instalando o Ubuntu em um laptop, é possível instalar sem conectar a fonte. Se for o caso, recomendamos que a máquina tenha carga suficiente para aguentar todo o processo de instalação — essa etapa dura aproximadamente 40 minutos;
  • Estar conectado à internet: essa opção é recomendada por praticidade, pois instala automaticamente atualizações e codecs proprietários durante a atualização. Recomendamos fortemente esta opção e que o usuário marque as opções “Instalar atualizações durante a instalação” e “Instalar softwares de terceiros”, pois acredite: não é agradável ter que instalar manualmente codecs para qualquer tarefa, como músicas MP3, vídeos em flash e executar qualquer tipo de filme.

Agora chegamos à parte que desencoraja muitos usuários: o particionamento de disco. Temos três opções: instalar o Ubuntu com o Windows, substituir o Windows ou “Algo diferente”. Se você liberou espaço suficiente, a primeira opção pode poupar esta etapa enquanto a segunda elimina o Windows da máquina e utiliza todo o disco para o Ubuntu.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Ambas são excelentes opções e funcionam na maioria das vezes, mas é importante sabermos o que estamos fazendo e conhecer um pouco mais como funciona o Linux, então selecionamos a opção “Algo diferente”. A janela que abrirá não é bonita, muito menos intuitiva, mas com algumas dicas começamos a ficar mais familiarizados:

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

  1. Os discos são identificados como “sda” ou “hdb”, que na verdade são as partições do disco. “sd” significa SATA Disk (discos rígidos mais novos e SSDs), e “hd” é hard drive (modelos mais antigos). Já a terceira letra é o número da partição, ou seja, “a” é a partição 1, “b” é a partição 2 e assim por diante. Sabendo disso, agora vamos ver o que fazer com essa informação.
  2. Enquanto no Windows estamos acostumados a formatar as partições como NTFS, o Ubuntu e outras distros Linux em geral utilizam o sistema de arquivos Ext4. Precisamos criar pelo menos uma partição com esse formato para instalar o sistema, mas temos que reservar pelo menos 1 GB para criar uma outra partição de “swap”, que funciona basicamente da mesma forma como a memória virtual do Windows.

Com as informações acima já podemos entender como particionar nosso disco. Em nosso exemplo de um disco de 20 GB, podemos criar uma partição de 19 GB formatada como Ext4 com ponto de montagem “/” (que é o equivalente ao C: do Windows) e continuar com a instalação. Assim, podemos instalar o Ubuntu em sua forma básica: uma partição para o sistema e outra para swap.

Na parte de baixo temos que escolher onde o bootloader será instalado, que por padrão é o mesmo disco onde o Ubuntu será instalado. Isso é extremamente importante para quem pretende ter a máquina com um dual-boot entre o Windows e Linux através de uma ferramenta chamada GRUB. Não precisamos nos ater a esta parte, principalmente em máquinas que possuem somente um disco rígido.

Esta não é a única forma de particionar o disco.

O usuário pode optar com layouts de partição mais sofisticados (separando a partição/home em uma partição Ext4 isolada, equivalente a ter uma partição específica para dados no Windows) e sistemas de arquivos diferentes (como ReiserFS ou mesmo NTFS), mas essa etapa requer um conhecimento adicional do Linux e pode comprometer a integridade do sistema se executada de forma errada.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Ao clicar em “Continuar”, a instalação já é iniciada, mas são necessárias algumas informações como a localização do usuário e suas informações, bem como senha e nome do computador. Feito isso, basta aguardar o fim da instalação, clicar em reiniciar, remover a mídia de instalação e começar a usar o Ubuntu.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Conseguiu instalar o Ubuntu sem problemas? Conte para nós!

Este artigo faz parte de nossa biblioteca de conteúdo “Tudo o que você precisa saber sobre o Linux”. Não deixe de acessar e conferir todo o conteúdo publicado sobre o Pinguim.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.

Tudo que você precisa saber sobre particionamento de disco

Imagine um apartamento sem paredes internas. Não há nada separando a cozinha do resto da casa, o que é um problema em dia de peixe frito.

Ir ao banheiro também pode ser uma experiência constrangedora e o barulho da TV na sala certamente irá trabalhar quem estiver tentando dormir.

Você pode até tentar separar os aposentos com biombos,  rearranjando os móveis e, definitivamente, colocando o fogão no mesmo “ambiente” que a geladeira. Mas ainda assim é não é para qualquer pessoa.

Esse apartamento sem paredes internas é seu HD no momento em que é instalado no seu PC: sistema operacional, dados pessoais, backups, arquivos de mídia, tudo misturado em um “ambiente” só. As pastas que você cria para tentar colocar ordem na bagunça são os biombos e sua própria disciplina de colocar cada coisa em seu lugar são os móveis organizados.

Se a situação acima, em ambos os casos, é atraente para você, tudo bem. Cada um com suas expectativas, tanto sobre apartamentos (ou deveríamos chamar de lofts?) quanto sobre disco rígidos. Entretanto, vamos tentar explicar para você que existe uma alternativa para esse último cenário: partições de disco.

O que é uma partição de disco?

Uma partição pode ser considerada como uma divisão ou “parte” de uma unidade de disco rígido real. Uma partição é, na verdade, apenas uma separação lógica da unidade inteira, mas fica a impressão de que a divisão cria várias unidades físicas, identificadas por letras diferentes (C, D, E, F ou qualquer outra de sua escolha).

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

O particionamento de disco é um recurso útil, mas freqüentemente negligenciado, para otimizar o armazenamento, o desempenho e até a segurança do sistema. O particionamento significa pegar o sistema e dividi-lo em subsistemas que são executados independentemente no mesmo hardware.

Leia também:  Como Se Chamam Os Animais Que Comem Grãos?

Dito isso, os usuários precisam ter cuidado para não causarem mais danos do que benefícios ao particionarem seus sistemas. Embora o próprio Windows ofereça funcionalidades nativas para gerar e gerenciar partições, para realizar essa tarefa de uma forma mais segura e prática, a ferramenta certa ajuda muito.

Que tipos de partição de disco podemos ter?

Qualquer partição que tenha um sistema operacional instalado é chamada de partição primária. A parte da tabela de partições de um registro mestre de inicialização permite até 4 partições primárias em um único disco rígido.

Embora 4 partições primárias possam existir, o que significa que um total de quatro sistemas operacionais diferentes podem ter boot múltiplo no mesmo disco rígido, apenas uma das partições pode estar “ativa” a qualquer momento, o que significa que é o sistema operacional padrão que o computador inicializa. Esta partição é referida como a partição ativa.

Uma (e apenas uma) das quatro partições primárias pode ser designada como uma partição estendida. Isso significa que um computador pode ter até quatro partições primárias ou três partições primárias e uma partição estendida.

Uma partição estendida não pode conter dados em si. Em vez disso, uma partição estendida é simplesmente o nome usado para descrever um contêiner que contém outras partições que contêm dados, chamadas de partições lógicas.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Complicou? Calma que a nomenclatura nem é tão importante assim e os cenários são flexíveis, de acordo com as necessidades de cada usuários. Vamos explicar mais um pouco.

Não há limite para o número de partições lógicas que um disco pode conter, mas elas são limitadas apenas aos dados do usuário, não aos sistemas operacionais, como com uma partição primária. Uma partição lógica é o que você criaria para armazenar coisas como filmes, software, arquivos de programas etc.

Um cenário bastante comum é formado por um disco rígido com uma partição primária ativa (com o Windows instalado, por exemplo) e, em seguida, uma ou mais partições lógicas com outros arquivos, como documentos, vídeos e dados pessoais. Obviamente, isso será diferente de computador para computador e de usuário para usuário.

Os esquemas de particionamento também variam de sistema para sistema.

Outro cenário bastante comum é ter várias partições em um disco, cada uma formatada com seu próprio sistema de arquivos ou como uma partição de troca (swap).

Ter várias partições nessas condições é vantajoso para proteger arquivos de vírus em outras partições e ter a capacidade de inicializar a partir do sistema operacional escolhido.

Vantagens do particionamento de disco

Um disco com várias partições oferece vantagens sobre um disco com apenas uma única partição, porque oferece um maior grau de flexibilidade. Mas as vantagens não param por aí.

A vantagem mais citada pelos adeptos do particionamento de disco é separar sistema operacional dos dados pessoais.

Dessa forma, você pode ter o sistema e os arquivos de programas em uma única partição e arquivos (fotos, músicas, documentos, filmes) em outra partição separada, mesmo com um único disco rígido.

Essa divisão facilita, por exemplo, na hora em que é preciso reformatar o sistema e reinstalá-lo, reduzindo drasticamente o risco de perda de arquivos: basta formatar a partição onde o sistema reside, sem mexer na partição de dados.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Essa divisão também agiliza o processo de desfragmentação. Desta forma, ao invés de executar um longo e demorado processo de desfragmentação em um disco de 1TB, por exemplo, você iria utilizar a funcionalidade somente na partição de sistema, para ganho de performance no acesso de programas.

Um disco com múltiplas partições também permite a criação e restauração de imagens, usando ferramentas específicas para essa função.

Por motivos óbvios, programas de criação de imagens de disco não permitem salvar o resultado no mesmo espaço lógico que está sendo copiado e você precisará de pelo menos uma segunda partição para realizar uma cópia exata da primeira e o mesmo requisito será necessário em caso de restauração.

Finalmente, como já mencionamos, se você tem interesse de experimentar ou utilizar múltiplos sistemas operacionais no mesmo computador, um dos métodos para isso é possuir múltiplas partições primárias separadas, uma para cada sistema operacional. Mesmo que você não planeje fazer isso de imediato, pode ser uma medida de precaução criar uma partição alternativa para adotar um sistema dual-boot no futuro, principalmente em casos de emergência.

Riscos do particionamento de disco

Como um procedimento com tantas vantagens, o particionamento de disco não está livre de riscos e mal-executado pode causar mais prejuízos do que vantagens.

Se realizado incorretamente, o processo pode gerar instabilidade, perda de dados ou perda de capacidade total do disco. Múltiplas partições exigem que o sistema duplique determinadas áreas de administração de arquivos ou gerar arquivos duplicados, assim como também pode haver perda de performance quando o sistema precisa acessar arquivos localizados em diversas partições.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Além disso, o processo de configuração exige cuidado e tempo, mesmo que seja feito uma única vez.

Outro problema é a transferência de arquivos entre partições, que tende a demorar bem mais do que a transferência de arquivos dentro da mesma partição, ainda que estejamos falando do mesmo disco físico.

Por último, temos uma desvantagem que está presente em diversos tutoriais disponíveis na internet, mas que gostaríamos de evitar aqui: não existe a “melhor” estratégia de particionamento.

As necessidades de um usuário podem não corresponder às necessidades de outro usuário.

Cada um de nós pode apresentar diferentes sistemas operacionais, para diferentes objetivos, com diferentes configurações de disco interno e externo ou combinações de HD e SSD que afetam e muito a política de particionamento.

Desta forma, não se pode dizer que exista um certo ou errado ao se particionar um disco, desde que os objetivos do usuário sejam atingidos. Existem até mesmo cenários em que o particionamento não é recomendado. Essa decisão deixamos para você. Assim como o que fazer no seu apartamento.

Ferramenta recomendada para particionamento de disco e gerenciamento de partições

Uma vez que você tenha optado por particionar seu disco rígido, o que podemos fazer agora não é recomendar o que fazer, mas recomendar como fazer. E isso implica em recomendar uma ferramenta com anos de estrada, garantia de qualidade de uma empresa reconhecida e que, ainda por cima, está em promoção nesse período natalino.

Estamos falando do EaseUS Partition Master, um programa de particionamento que vai muito além de apenas dividir seu disco rígido usando uma interface mais amigável do que aquela do próprio Windows. O que esse programa da fabricante EaseUS oferece é uma suíte completa por um preço acessível para tudo que esteja relacionado a gerenciamento de discos e partições.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Com o Partition Master, é possível transferir um sistema operacional inteiro de uma partição para outra ou de um HD para um SSD sem precisar de reinstalação, converter sistemas de arquivos, ampliar a performance do sistema como um todo, mudar o tipo de partição, expandir ou reduzir o volume da partição, mesclar partições sem perda de dados e até recuperar partições perdidas devido a falhas em outras ferramentas.

O programa da EaseUS ainda conta com um recurso de clonagem de disco que dispensa a necessidade de uma ferramenta adicional e conta com mecanismos internos de prevenção de falha que podem reverter o sistema a condição anterior em casos de problemas durante o particionamento.

Tudo isso com um interface de usuário renovada: mais simplificada e intuitiva para facilitar a vida de quem não tem muita experiência em particionamento. Para usuários mais avançados, o Partition Master oferece também suporte a linha de comando e recursos poderosos, como a criação de um disco inicializável do WinPE e alinhamento 4K para maximizar a eficiência de unidades SSD.

A loja da EaseUS está com uma promoção caprichada nesse final de ano, mas aqueles que ainda estiverem indecisos podem aproveitar a versão gratuita para testes para avaliar a compra no futuro.

Carregando…

Como saber se meu notebook tem SSD ou HD? | InfoWester Responde

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

O jeito mais fácil é observando o desempenho. Se a tela de login do Windows 10 leva em torno de dez segundos para aparecer após o notebook ser ligado, certamente a unidade de armazenamento existente ali é um SSD, afinal, dispositivos do tipo são muito mais rápidos que os discos rígidos (HDs) na leitura e gravação de dados (e, portanto, no carregamento do sistema operacional).

Leia também:  Como Saber Quem Te Bloqueou No Whatsapp?

Mas, para ter certeza, existe um pequeno truque. Abra o Explorador de Arquivos no Menu Iniciar ou Barra de Tarefas do Windows 10 e, na coluna da direita, procure pela unidade de armazenamento. Se o seu computador só possui uma unidade, ela é identificada como Disco Local (C:).

Agora, clique com o botão direito do mouse sobre ela, escolha a opção Propriedades e vá à aba Ferramentas. Ali, clique no botão Otimizar em Otimizar e desfragmentar unidade.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

A janela que surgir mostrará as unidades de armazenamento de dados existentes em seu computador. A coluna Tipo de mídia indica em qual categoria se enquadra cada dispositivo:

  • SSDs são identificados como Unidade de estado sólido;
  • HDs são identificados como Unidade de disco rígido.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Fácil, não? Note que você não precisa seguir com o procedimento de otimização. Só chegamos a esse recurso porque ele indica claramente se a unidade de armazenamento corresponde a um SSD ou a um HD.

Se você quiser descobrir exatamente qual o modelo do SSD ou HD que equipa o seu laptop, basta repetir o procedimento, mas, em vez de abrir a aba Ferramentas, clique na guia Hardware. O nome do dispositivo aparecerá ali.

Veja também:

A unidade onde o Windows está instalado está bloqueada? Calma! | Aplicativos e Software

Uma atualização malsucedida do Windows pode corromper seus arquivos, e revelar a mensagem “a unidade onde o Windows está instalado está bloqueada“.

Isso quer dizer que o sistema está inacessível. Se este for o seu caso, não se desespere: é possível recuperar a unidade, utilizando ferramentas do sistema operacional.

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

Unidade onde o Windows está instalado está bloqueada

  • O Windows utiliza uma unidade de recuperação para resolver problemas corriqueiros de sistema (por exemplo, causados por queda de energia), mas caso também seja corrompida, se torna incapaz de resolver o problema, e dessa forma, a unidade com o sistema se torna inacessível.
  • Quando você ligar o computador, ele vai exibir uma sequência de opções.
  • Faça o seguinte:
  1. Ao ligar, o computador exibirá a mensagem “preparando reparo automático”, e depois pedirá para o usuário escolher o layout do teclado.

    Escolha o tipo de teclado normalmente;

  2. Escolha a opção Soluções de problemas;

Como Saber Em Que Partição Esta Instalado O Windows?

  1. Entre em Opções avançadas;
  2. Entre na opção Prompt de comando;
  3. Uma vez no prompt, digite o comando CHKDSK “unidade”: /r /f.Substitua o campo “unidade” pela letra da unidade em que o Windows está instalado (“C:“, “D:“, etc.). Remova as aspas;
  4. Caso o Windows peça para agendar a verificação para a próxima atualização, confirme e reinicie o computador.

Feito isso, o Windows fará uma verificação de disco na unidade que você especificou, e corrigirá possíveis erros que venha a encontrar.

Se o processo for bem sucedido, o Windows reiniciará normalmente após a verificação. Caso contrário, repita o procedimento até o passo 3, e então:

  1. Selecione a opção Restaurar o PC, e siga os procedimentos para restaurar o sistema;
  2. Reinicie o computador;
  3. Repita outra vez o processo até o passo 3, e desta vez, selecione Atualizar o computador;
  4. Atualize os arquivos de sistema, e reinicie o computador.

Caso a verificação não seja suficiente para restaurar a inicialização do Windows, mas tenha corrigido a unidade de restauração, você poderá restaurar o Windows e atualiza-lo através deste método adicional. Se tudo estiver bem com o disco rígido (sem danos físicos), seu Windows voltará ao normal e você poderá voltar a usar o computador.

Como descobrir qual Windows está instalado no PC

O Windows oferece uma opção para o usuário descobrir qual versão do sistema operacional da Microsoft está instalada no computador. Alguns procedimentos mais específicos podem exigir essa informação para serem executados.

São desde aplicativos de remoção de malwares (vírus), a utilitários que só funcionam em uma versão em particular do sistema operacional. Por conta de diferenças no Menu Iniciar, o caminho para descobrir essa informação e detalhes de hardware é diferente.

Veja como descobrir qual Windows está instalado no seu PC.

1 de 6
Veja como descobrir qual Windows está instalado no seu PC — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Veja como descobrir qual Windows está instalado no seu PC — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

No Windows 8 e no Windows 10 a forma de identificar a versão é similar. Veja como fazer isso.

Passo 1. Pressione as teclas ''Windows + X''. No menu que aparecer, clique na opção ''Painel de Controle'';

2 de 6
Acessando a opção 'Sistema' no menu de contexto do Windows — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Acessando a opção 'Sistema' no menu de contexto do Windows — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Passo 2. Será exibida uma janela com todas as informações do Windows e do hardware.

3 de 6
Visualizando as informações do Windows — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Visualizando as informações do Windows — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Windows 7 e Windows Vista

Por conta de diferenças no menu Iniciar, o Windows 7 e o Windows Vista oferecem uma forma diferente de descobrir a versão do sistema.

Passo 1. Clique no menu iniciar. Quando ele aparecer, clique dentro do campo de busca e digite ''computador'';

4 de 6
Pesquisando por 'computador' na busca do Windows 7 — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Pesquisando por 'computador' na busca do Windows 7 — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Passo 2. Quando o item computador aparecer no resultado das buscas, clique com o botão direito do mouse. No menu que será exibido, clique na opção ''Propriedades'';

5 de 6
Acessando as propriedades do item 'Computador' — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Acessando as propriedades do item 'Computador' — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Passo 3. Em seguida, você verá a janela ''Sistema'', com todas s informações do Windows e até do hardware.

6 de 6
Visualizando as informações do Windows 7 — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Visualizando as informações do Windows 7 — Foto: Edivaldo Brito/TechTudo

Pronto! Agora sempre que precisar, você pode usar um dos procedimentos acima para descobrir qual a versão do Windows está instalada no PC.

Conhecendo o GRUB

Conhecendo o GRUB

            O GRUB � um sistema de de multiboot, com ele � poss�vel selecionar qual sistema operacional voc� deseja iniciar, caso voc� tenha mais de um Sistema Operacional instalado no computador. Neste artigo iremos apresentar o GRUB, suas configura��es, instala��o e recupreca��o do mesmo, em casos de falhas.

  •             O GRUB � instalado automaticamente ap�s a instala��o de um Sistema Operacional GNU/Linux,  existe tamb�m outros sistemas de multiboot como o LILO, por�m o GRUB � o mais utilizado atualmente.
  • 1 � Estrutura do GRUB
  •             O GRUB fica instalado no seguinte caminho: /boot/grub e, nesta pasta encontra-se todos os arquivos necess�rios para a instala��o e configura��es do GRUB e s�o listadas abaixo:

            /boot/grub/grub.cfg � A partir da vers�o 2 este arquivo � o substituto do menu.lst, por�m, diferentemente do menu.lst este arquivo n�o deve ser editado, ele � gerado automaticamente a partir do aplicativo grub-mkconfig.

            /etc/default/grub � Este � um arquivo de configura��o do GRUB que antes se encontrava no menu.lst. Este arquivo poder� ser editado.

            /etc/grub.d � Neste diret�rio encontra-se os arquivos que ser�o lidos pelo update-grub, utilizado para atualizar as configura��es do GRUB.

2 � Restaurando o GRUB

            Se por acaso voc� precise recuperar o GRUB ser� necess�rio iniciar um boot pelo LiveCD. Neste exemplo estaremos utilizando o LiveCD do Ubuntu. As etapas a seguir tamb�m � utilizada para restaurar o GRUB.

  1.             1 � Ap�s a inicializa��o o LiveCD, monte a parti��o de onde est� instalado o GRUB;
  2.             2 � Com o comando df � poss�vel descobrir o caminho do HD, vamos levar em considera��o que o caminho do nosso HD � /dev/sda e, a parti��o montada /dev/sda1
  3.             3 � Execute o seguinte comando em modo root: grub-install /dev/sda;
  4.             4 � Agora reinicie o computado e voc� ver� o GRUB, no boot, onde poder� escolher os Sistema Operacional que deseja iniciar.
  5.             Caso o Windows est� instalado na m�quina e o mesmo n�o apareceu na lista de SOs do GRUB execute os passos abaixo:
  6.             1 � Execute o boot pela distribui��o Linux;
  7.             2 � Abra um terminal e execute o seguinte comando em modo root: update-grub2.
  8.             Com isso todos os Sistema Operacionais instalados ser�o reconhecidos e o GRUB ser� configurado corretamente.
  9. 3 � Restaurando o GRUB com o Rescatux

            O Rescatux � uma distribui��o Linux em LiveCD utilizada para instala��o e restaura��o do GRUB, todo o processo � realizado de modo gr�fico. Para isso basta acessar o site do Rescatux (http://www.supergrubdisk.org/) e executar os seguintes passos:

  •             1 � Ap�s iniciar pelo CD, selecione a op��o Restore GRUB / Fix Linux Boot;
  •             2 � Em seguida seleciona a parti��o de onde est� instalada a distribui��o Linux;
  •             3 � Selecione o HD de onde ser� instalado o GRUB;
  •             4 � Por fim � s� reiniciar o computador que o GRUB estar� instalado.
  • 4 � Atualizando para o GRUB 2
  • Caso sua distribui��o do Linux veio com o GRUB desatualizado, siga os passos a seguir para atualizar para a vers�o mais nova do GRUB:
  •             1 � No Linux execute o seguinte comando como root:  apt-get install grub-pc.
  •             2 � Ap�s a instala��o aparecer� a seguinte op��o na lista do GRUB: �Chainload into GRUB 2�, selecione-a para realziar o teste de boot na nova vers�o do GRUB.
  •             3 � Quando voc� certificar que est� tudo correto execute o seguinte comando no terminal, em modo root, para atualizar o GRUB a partir da vers�o que est� instalada: upgrade-from-grub-legacy.

            Pronto, o novo GRUB j� est� funcionando. E assim terminamos este artigo sobre GRUB. Por favor, envie criticas, sugest�es ou d�vidas, at� o pr�ximo.

  1. Bruno Lage.
  2. [email protected]
  3. @lagix

lagix.blogspot.com

Partição GPT ou MBR: qual você deve usar para seu SSD?

Quando você conecta uma unidade SSD ao Windows, é necessário escolher entre o Master Boot Record (MBR) ou a GUID Partition Table (GPT). Estes são métodos que contêm informações sobre como os dados são armazenados na unidade. Mas como você sabe qual usar?

Vamos analisar as diferenças entre o MBR e o GPT, além de avaliar qual é o melhor para o seu SSD. Enquanto o GPT é mais moderno e tem mais vantagens, existem algumas situações únicas em que você pode precisar do MBR.

Partições MBR ou GPT?

Resumidademente, as partições são seções na unidade que você irá armazenar os dados no PC. Você sempre vai precisar de pelo menos uma partição em um disco rígido. Embora você possa ter apenas uma unidade física, é possível usar partições para dividi-las e atribuir uma letra diferente para cada partição.

O MBR só permite criar quatro partições primárias. No entanto, você pode contornar essa limitação usando partições lógicas. Isso significa que você pode criar três partições primárias, além de uma partição estendida. Dentro desta partição estendida, você pode ter partições lógicas.

A maior limitação do MBR é que você não pode usar partições lógicas, como volumes de inicialização, que é um tipo de partição com arquivos do sistema operacional Windows. Por exemplo, você pode ter o Windows 10 em uma partição e o Windows 7 em outra. Para a maioria das pessoas, isso não será um problema, a menos que você queira instalar vários sistemas operacionais no mesmo computador.

O GPT não tem a mesma limitação. Você pode criar até 128 partições em uma única unidade GPT, sem precisar usar a solução alternativa da partição lógica. O limite de 128 é ditado pelo Windows (outros sistemas operacionais, como Linux, permitem mais), mas é improvável que você precise de tantas partições.

Resumo:

  • O MBR pode ter quatro partições primárias;
  • O GPT pode ter 128 partições.

Capacidade das partições MBR e GPT

Um SSD geralmente é mais caro do que um HD, mas a diferença de preço está diminuindo com o passar do tempo. Além disso, a capacidade de discos SSDs aumentam cada vez mais. Se você tem um valor relativamente alto para investir nisso, poderá ter um SSD de 4TB. A capacidade da unidade é o que determinará sua decisão entre MBR ou GPT, pois eles têm limites diferentes.

Os aspectos técnicos por trás disso são bem complexos, mas o MBR é limitado pela capacidade, e número limitado de seus setores – apenas 32 bits estão disponíveis para representar setores lógicos. O MBR só pode usar até 2 TB de espaço de armazenamento. Qualquer coisa maior que isso, e o espaço extra em disco, é marcado como não alocado e inutilizável.

O GPT permite 64 bits, o que significa que a limitação de armazenamento é de 9,4ZB. Isso é um zettabyte, que é um sextillion bytes ou um trilhão de gigabytes. Na prática, o que isso realmente significa é que o GPT não tem limite de capacidade (praticável no mundo real). Você pode comprar qualquer unidade de capacidade, e com o GPT poderá usar todo o espaço.

Resumo:

  • O MBR pode suportar até 2TB;
  • O GPT processa até 9.4ZB.

Recuperação da partição MBR e GPT

O MBR armazena todos os dados da partição e da inicialização em um único local. Isso significa que, se algo for corrompido, você terá um problema. Se algum dado for corrompido com o MBR, é provável que você só descubra quando o sistema não inicializar. A recuperação do MBR é possível, mas nem sempre é bem-sucedida.

O GPT é muito superior neste sentido, pois armazena várias cópias dos dados de inicialização em várias partições, no início e no final dos cabeçalhos das tabelas. Se uma partição for corrompida, ela poderá usar as outras partições para recuperar.

Além disso, o GPT possui um código de detecção de erros que avaliará as tabelas de partição na inicialização e verá se há algo errado com elas. Se detectar erros, o GPT pode tentar se reparar.

Resumo: O GPT é mais resistente a erros.

Compatibilidade da partição MBR e GPT

A BIOS e UEFI são interfaces que inicializam sua máquina. Enquanto ambos servem o mesmo propósito, eles são diferentes. O BIOS é mais antigo (existe desde os anos 80) e qualquer novo sistema adquirido desde 2010 provavelmente usará o UEFI. Sua capacidade de usar MBR ou GPT dependerá de qual interface seu sistema suporta:

  • O Windows 10, 8 / 8.1, 7 e Vista de 64 bits requerem um sistema baseado em UEFI para rodar uma unidade GPT.
  • O Windows 10 e 8 / 8.1 de 32 bits requerem um sistema baseado em UEFI para rodar uma unidade GPT.
  • O Windows 7 e o Windows Vista de 32 bits não podem rodar uma unidade GPT.
  • Todas as versões mencionadas do Windows podem ler e gravar em uma unidade GPT.

Resumo:

  • O MBR é bom para sistemas operacionais mais antigos;
  • O GPT é mais adequado para computadores modernos.

MBR vs GPT: Qual é o melhor?

Para ir direto ao ponto, o GPT é o bem melhor. É imprescindível se o SSD tiver mais de 2 TB. Porém, o GPT é mais resistente à corrupção, e tem melhor gerenciamento de partição. É o padrão mais novo e mais confiável.

Os SSDs funcionam de maneira diferente de um HD, com uma das principais vantagens sendo o fato de poderem inicializar o Windows muito rapidamente. Embora o MBR e o GPT sirvam bem, você precisará de um sistema baseado em UEFI para aproveitar essas velocidades completamente. Como tal, o GPT faz a escolha mais lógica baseada na compatibilidade.

Quando você deve usar MBR, então? Realmente, apenas se você quiser rodar sistemas operacionais mais antigos. O usuário padrão provavelmente não desejará fazer isso, especialmente porque os SSDs são mais adequados aos sistemas operacionais atuais, como o Windows 10.

Usar um SSD no Windows XP, por exemplo, reduzirá significativamente a vida útil e o desempenho da unidade, devido à falta de suporte à um recurso chamado TRIM.

Resumio: Use o GPT.

Como verificar se seu disco usa MBR ou GPT

Se você quiser ver se seu atual SSD usa MBR ou GPT, é fácil. Pressione a tecla Windows + X e clique em Gerenciamento de disco. Encontre a unidade no painel inferior, clique com o botão direito do mouse nela e clique em Propriedades.

Alterne para a guia Volumes. Ao lado de Estilo de partição, você verá o registro mestre de inicialização (MBR) ou a tabela de partição GUID (GPT).

Como converter MBR em GPT

Se você configurou seu disco para usar o MBR e deseja usar o GPT, não tenha medo. Existem ferramentas que você pode usar para alternar sua tabela de partições sem perder nenhum dado. Eles não são apenas gratuitos, mas também são muito fáceis de usar.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*