Como Saber De Quem É Um Carro?

A partir do smartphone é possível identificar um veículo pela matrícula com recurso a aplicações para dispositivos móveis Android e iOS, existindo ainda outras formas de identificar carros pela matrícula que aqui damos a conhecer.

Seja para satisfazer a curiosidade ao passar por um carro desconhecido e querer saber qual é a marca do automóvel, ou para saber as características pela matrícula da viatura e até se tem seguro, estas são as melhores formas de o fazer.

1. Qual veículo é – para Android

A app “Qual veículo é” está disponível gratuitamente para Android e é da autoria do estúdio romeno GliApps. Esta mesma empresa também desenvolveu a “Matrículas Canceladas Portugal”, uma app simples que cumpre bem o propósito.

Infelizmente a aplicação em causa não está disponível para dispositivos iOS à data de redação deste artigo. De igual modo, não está disponível para todos os países, apesar de Portugal ser um dos contemplados, tal como a Espanha e França, entre outros.

  1. Instalar a aplicação Qual veículo é
  2. Selecionar o país pretendido, por exemplo, Portugal
  3. Utilizar a aplicação para rastrear matrículas

Como Saber De Quem É Um Carro?

Em seguida, para utilizar a aplicação, basta inserir o número da matrícula a verificar e pressionar o botão “Que carro é esse?”, com os resultados a serem apresentados quase de imediato. Note-se que a app, para funcionar, requer ligação à Internet.

A pesquisa de matrículas permite descobrir os modelos de carros

A informação é apresentada de forma simples através de um cartão de texto, tal como ilustramos abaixo. No entanto, a aplicação oferece a possibilidade de consultar mais informações sobre a viatura em questão.

  • Para identificar carros pela matrícula com esta app para dispositivos móveis Android, podemos inserir manualmente os dados, registando a matrícula no campo indicado, utilizando uma imagem da galeria, ou captando uma fotografia da mesma.
  • Como Saber De Quem É Um Carro?
  • Os resultados apresentados dizem ao utilizador qual é o modelo do carro em questão, além de este ter acesso a mais informações sobre a motorização, transmissão, dimensões, performance e outras características a partir da matrícula.

Importa, contudo, referir que esta app não revela nenhuma informação pessoal ou sensível, não sendo possível descobrir o proprietário de um veículo pela matrícula. Permite, tão-somente, saber mais sobre o modelo de carro.

2. Tem Seguro? – para Android e iOS

Como Saber De Quem É Um Carro?

A aplicação “Tem Seguro?” da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF) deixa o utilizador saber se um automóvel está segurado através dos dados da matrícula. Para tal, basta ter a app instalada no dispositivo móvel.

A pesquisa de matrículas pode ser feita manualmente, ao registar os dados na app, através de uma imagem na galeria do smartphone, ou apontando a câmara à viatura. Em seguida, os resultados são apresentados de forma clara e simples.

  1. Instalar a aplicação Tem Seguro?
  2. Escolher o método para registar a matrícula
  3. Utilizar a aplicação para saber se o veículo tem seguro

Como Saber De Quem É Um Carro?

A verificação de matrícula pode ser feita através de três métodos. (1) Inserindo manualmente os dados da matrícula, (2) através da câmara do smartphone, captando uma fotografia. (3) submetendo uma imagem a partir da galeria do dispositivo móvel.

Ficamos a saber se um carro tem seguro através da matrícula

A aplicação informa o utilizador sobre a existência e validade do seguro automóvel, bem como o número da apólice, a entidade seguradora (empresa) e, por fim, as datas de início e fim do seguro. Os dados têm um grande índice de fiabilidade.

Alternativamente pode aceder ao site da ASF, inserir a data e dados da matrícula do veículo a consultar, sabendo em seguida se o automóvel tem seguro e qual é a empresa seguradora associada.

3. Carros raros – para Android

Como Saber De Quem É Um Carro?

A aplicação “Carros Raros“, da autoria do programador português David Magalhães, é uma ferramenta indispensável para os entusiastas do mundo automóvel. É uma plataforma colaborativa com várias informações de diferentes modelos.

Introduzindo a matrícula, o utilizador tem acesso a vários dados do veículo em questão, tal como o modelo, ano, versão do mesmo e outras fotografias após a aprovação do dono. A app apresenta ainda o número de unidades em Portugal.

A plataforma é utilizada sobretudo pelos donos de carros clássicos, ou viaturas raras, bem como pelo público em geral. Os primeiros podem disponibilizar informações, imagens e detalhes dos seus automóveis para os restantes utilizadores.

É possível descobrir o proprietário do veículo pela matrícula

Em Portugal, através do Portal do Cidadão, é possível obter informações através do Registo Automóvel. Algo útil sobretudo nos casos de acidente e fuga, em que também deverá reportar o caso às autoridades competentes, fornecendo todos os dados.

Seja a GNR ou a PSP, além de conseguirem identificar o veículo pela matrícula, também poderão descobrir o proprietário e agir consoante a situação.

Outra das instâncias em que tal pode ser útil é no processo de compra de carro usado. Neste caso, indicamos a plataforma online do Instituto dos Registos e Notariado em que também é possível descobrir o proprietário do veículo pela matrícula.

3 dicas ao rastrear matrículas com o smartphone

1. Enquadrar bem a matrícula do carro. Com especial cuidado para alinhar bem horizontalmente a matrícula dentro da imagem, enquadrando-a na área indicada no ecrã do smartphone para cada aplicação.

2. Não captar a foto de lado, ou de cima. Evitando captar as imagens de um lado, ou outro, nem mesmo de cima, ou de baixo. Ângulos acentuados, ou rotações, dificultarão o reconhecimento das matrículas, distorcendo as suas proporções.

3. Capta uma Imagem focada. Evitando a captação de imagens desfocadas, tocando no ecrã do smartphone para garantir que o ponto de foco reside na matrícula do carro, aumentaremos as chances de sucesso ao verificar a matrícula.

Recomendamos a qualquer utilizador a boa-fé na utilização desta aplicação de pesquisa por matrícula, além do respeito pela propriedade alheia. Alertamos ainda para a possibilidade de as informações estarem incompletas, ou erradas.

Agora que sabes como identificar um veículo pela matrícula, descobre as melhores apps para seguir encomendas internacionais, com sugestões para Android, iOS e computador. Por fim, vê ainda os melhores aquecedores, com opções de vários tipos.

Conheça as melhores formas de saber se um carro já teve acidentes

Como Saber De Quem É Um Carro?

Está a pensar em comprar um carro semi-novo ou usado? Diminua os riscos associados e descubra como saber se um carro já teve acidentes.

  • De facto, é muito difícil, quase impossível até, conhecer todo o histórico de um automóvel, incluindo as reparações e os sinistros que sofreu.
  • No entanto, existem algumas “técnicas” que lhe permitem tentar saber o máximo sobre o histórico e o estado actual do automóvel.
  • Embora implique algum trabalho, a análise minuciosa de todos os aspectos relacionados com o veículo que pretende adquirir vão ajudá-lo a fazer a melhor compra possível e a evitar desgostos e arrependimentos futuros.
  • De seguida, apresentamos várias formas de pesquisar informação sobre o histórico de um veículo e uma lista completa de aspectos que deve analisar no carro antes de o comprar.

Como saber se um carro já teve acidentes: documentação vs mecânica

Como Saber De Quem É Um Carro?

  1. Existem várias formas de procurar informação sobre o histórico do veículo.
  2. Em alguns casos, a informação obtida durante a pesquisa pode não estar directamente relacionada com o histórico de acidentes.
  3. Porém, cruzar informações de várias plataformas e documentos permitem-lhe verificar a veracidade das informações e até ajuda-lo a descobrir possíveis sinistros.
  4. Dividimos estas estratégias em 2 tipos: documentação e mecânica, que podem ser divididos da seguinte forma:

Documentação

1. VIN – Número de identificação do veículo

Utilizando o VIN (Número de Identificação do Veículo) é possível fazer uma simples pesquisa online e obter diversas informações, tais como:

  • histórico cronológico do veículo
  • dados técnicos e equipamentos
  • registos de danos e colisões
  • quilometragem real
  • eventuais fotografias
  • registo nos bancos de dados de veículos roubados
  • Este código de 17 dígitos composto por números e letras em que todos têm o seu significado próprio, permite saber qual o país de origem do carro, a fábrica onde foi produzido, o ano de produção, o modelo, o tipo de motor, entre outros.
  • Embora com um custo associado, ter acesso a todos estes detalhes sobre o veículo será, certamente, uma mais valia.
  • Além disso, a vantagem prende-se com o facto de o VIN ser divulgado, muitas das vezes, mesmo em anúncios online, permitindo decidir se vale a pena avançar no negócio ou ficar por ali.
  • Compre com segurança. Encontre carros usados com garantia

2. Certidão Permanente Automóvel

  1. Um outro meio de descobrir informações acerca da propriedade de um veículo, como a identificação do automóvel e do seu proprietário e eventuais encargos que existam sobre o mesmo, é através do pedido da Certidão do Registo Automóvel.

  2. Esta certidão contém os dados actualizados do veículo, é válida por 6 meses e pode ser solicitada online no site Automóvel Online.
  3. Para solicitar a certidão é necessário indicar o nome da pessoa ou da empresa que pede a certidão, a matrícula do veículo registado e o email onde quer receber o código de acesso à certidão.

  4. Esta certidão tem um custo de 10€, quer seja solicitada através da Internet ou presencialmente, em qualquer conservatória do registo automóvel.
Leia também:  Quem Matou Jj Na Novela Como Uma Onda?

3. Livro de revisões e inspecção periódica

Como saber se um carro já teve acidentes através do livro de revisões e da folha de inspecção?

Estas informações são muito importantes, pois podem-nos dar a conhecer problemas passados ou até mesmo presentes do veículo.

Claro que as informações podem não estar actualizadas e coerentes com o estado do veículo. Contudo, estas são 2 fontes de informação que podem ser úteis.

  • No livro de revisões encontramos algumas informações essenciais como a assistência ou manutenção que o veículo já recebeu.
  • Para além disso, permitem-nos saber se todas as manutenções recomendadas foram realizadas de forma correta e em local apropriado.
  • É também importante analisar as folhas de inspecção do veículo, pois é nestas que ficam de registados eventuais problemas que o veículo teve ao longo dos anos.

4. Seguro

  1. Pode ainda tentar obter algumas informações sobre o veículo, caso a matrícula se encontre registada e este registo estiver actualizado na base de dados nacional.
  2. Para isto basta aceder ao portal do consumidor da ASF (Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões).

  3. Ao inserir a matrícula do veículo e clicar em pesquisar, terá acesso a informação sobre a entidade seguradora, a data de início do seguro, a data de fim do seguro e o número da apólice.
  4. Esta informação permite perceber se o veículo tem seguro, ou se se encontra sem seguro (e, portanto, parado) há algum tempo.

  5. Os dados relativos a eventuais sinistros não são facultados, pois apenas as seguradoras podem aceder a estas informações.

Mecânica

Como Saber De Quem É Um Carro?

O ideal será fazer-se acompanhar de um mecânico que, pela sua experiência, saberá mais facilmente o que procurar e detectar alguma incongruência.

Na falta de um mecânico de confiança, comece por questionar o antigo proprietário sobre todas as questões que considerar importantes e depois siga os pontos que apresentamos de seguida.

1. Chassis

Antes de inspeccionar de forma detalhada o carro, deve começar por ver se o número do chassis inscrito nos documentos é o mesmo que está registado na chapa de identificação presente no veículo, e no Documento Único Automóvel (livrete).

Caso o número não seja o mesmo, ou pareça ter sido adulterado, isso pode indicar que o carro esteve envolvido num acidente grave, que obrigou à substituição da carroçaria ou até mesmo que se trata de um automóvel roubado.

2. Vidros

  • Tal como o chassis, também os vidros têm um número de série próprio, que incluem também a origem e o nome do fabricante.
  • Se estes dados não coincidirem em todos os vidros do automóvel, isto significa que estes foram já substituídos.
  • Esta substituição pode ter sido necessária devido a alguma quebra ou a algum sinistro.
  • Caso verifique os números não coincidem, deve questionar o(s) proprietário(s) anterior(es).

3. Pintura

Para verificar o estado da pintura, deve começar por levar o carro até um local bem iluminado.

Caso note alguma diferença entre as cores de todos os painéis (portas, capô, bagageira, etc.), isso será um forte indicador de que o veículo já foi reparado devido a um acidente.

Alguns pontos estratégicos para detectar eventuais reparações de pintura são as portas e os pára-choques.

Se a pintura lhe parecer diferente em determinado ponto do carro, experimente a dar pequenas pancadas nessa zona.

Se, ao bater, o som for diferente nessa zona, isso pode significar que foi utilizada uma massa plástica para corrigir a amolgadela. Nesse caso, o carro sofreu, efectivamente, algum sinistro.

4. Portas amolgadas e outros danos

  1. Nesta parte específica do automóvel, deve tentar perceber se existe algum desnivelamento das portas, do capô e da bagageira.

  2. Se existir algum desnivelamento, ou se as portas não abrirem ou fecharem bem, isto significa que o carro sofreu já alguma reparação, e provavelmente já teve acidentes.

  3. Tente também perceber se as dobradiças e hidráulicos parecem ser de origem.

5. Faróis e ópticas

  • Verifique se a ópticas são todas iguais e do mesmo fabricante.
  • Quando um carro sofre um sinistro é muito comum apenas trocar o farol ou a óptica danificada.
  • Veja ainda se as luzes estão a funcionar correctamente e se estão alinhadas.

6. Direcção e condução

  1. Para terminar este guia de como saber se um carro já teve acidentes, vamos falar do test drive e da sua importância.

  2. Sempre que possível, faça um test-drive ao carro e fique atento a qualquer ruído ou folga que a viatura possa ter.
  3. Os ruídos mais relevantes são os das suspensões.

Verifique também a direcção.

Caso esta esteja desalinhada, a compra nunca deve acontecer antes de este problema ser corrigido.

Se for necessária uma regulação exagerada, é muito provável que o veículo seja acidentado.

Leia também:

Queres saber mais sobre um carro? Só precisas da matrícula e destes sites

Vais comprar um carro usado e queres saber quantos proprietários já teve? Em caso de acidente e fuga, precisas de saber quem é o proprietário do veículo que fugiu? Ou então saber se determinado veículo tem ou não seguro? Como cidadão tens acesso a uma série de ferramentas digitais (e não só) que te permitem saber isso tudo, caso tenhas a matrícula do automóvel.

Não se trata de “coscuvilhar” vida alheia, mas sim de preencher uma necessidade para saber mais sobre determinado veículo — por exemplo, caso precises saber mais sobre o carro usado que vais comprar — e, como cidadão, tens todo o direito a fazê-lo.

São várias os meios que permitem aceder a vários tipos de informação. Fica a conhecê-los.

VÊ TAMBÉM: A minha nova matrícula está legal? Descobre aqui

Loja do Cidadão

Há Lojas do Cidadão que entre os serviços disponíveis está o de saber quem é, ou foi, o proprietário de determinado veículo, bastando para isso ter a matrícula do automóvel. O serviço não é gratuito: por 5,00 € podes saber quem é o proprietário atual, e por 7,00 € podes saber quem foram os proprietários anteriores, ou se existem penhoras e reservas de propriedade.

Subscreve a nossa newsletter

Este serviço está disponível não só para os cidadãos, como para empresas, e podes saber tudo mais em detalhe na página dedicada do Portal do Cidadão. Obriga, no entanto, a uma deslocação física à Loja do Cidadão. Podes ainda obter a mesma informação nos balcões de atendimento do IRN (Instituto dos Registos e Notariado).

Automóvel Online

A informação que obtiveste não é suficiente? É possível obter ainda mais informações através do portal Automóvel Online, onde, por um custo de 10,00 €, é possível obter uma certidão permanente do registo automóvel.

Primeiro é necessário efetuar esse pedido ao qual será atribuído um código, válido por seis meses, que permite ter acesso a dados atualizados sobre a propriedade do veículo e alterações ao seu registo, além de a eventual existência de ónus ou encargos.

PSP/GNR

Obviamente, as forças de segurança têm acesso à informação de determinado veículo e do seu proprietário.

Imaginando a situação de um veículo ter estado envolvido num acidente e ter fugido, caso tenham conseguido “apanhar” a matrícula do automóvel, podem reportar o caso à PSP (Polícia de Segurança Pública) ou GNR (Guarda Nacional Republicana) que têm os meios para identificar o condutor ou condutora.

Como Saber De Quem É Um Carro?

Tem seguro?

O automóvel usado que pretendem comprar está segurado? Hoje em dia é uma informação que está a poucos cliques de distância. Consultem o website da ASF (Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões) e basta preencher o formulário com a matrícula do automóvel.

Ficamos não só a saber se o veículo em questão está ou não segurado, como em qual seguradora está inscrito, o número da apólice e a data e início e fim do seguro.

Matrícula cancelada

Por fim, mas não menos importante, podes também saber facilmente (e gratuitamente) se um veículo tem ou não matrícula cancelada.

O IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes) tem uma página dedicada para o efeito, onde basta colocar a matrícula do automóvel em questão para saberes se, por exemplo, o teu primeiro carro de há tantos anos atrás ainda está em circulação e o podes comprar de volta.

Descubra o modelo de um veículo sem vê-lo pessoalmente – lendo número do chassis

Como Saber De Quem É Um Carro?

Mesmo entre os amantes de veículos, poucos sabem o que está contido no número dos chassis. Você sabia que podemos descobrir muitas informações sobre o veículo em questão. Sobre o código da imagem acima, eu sei que ele é um:

Volkswagen GOLF, ano 2002, fabricado pela filial brasileira em São José dos Pinhais. Foi feito na plataforma 34X, tem motor 2.0 de 8 válvulas e airbag duplo e foi a unidade de número 60831 produzida na unidade paranaense da VW Brasil.

Leia também:  Como Deixar De Gostar De Alguem Que Te Faz Sofrer?

Você sabia que dava para saber tanto sobre um carro somente lendo o número dos chassis? Não? Surpreendente! A apostila no rodapé do post contém todos os dados quem compõem o número de chassis.

O VIN Code é dividido em três seções e revela muito sobre qualquer veículo. Clique neste link para saber mais sobre sua história e peculiaridades.

Os parágrafos a seguir descrevem o significado cada posição do VIN Code:

9 – Região geográfica de fabricação – neste caso, representa a região que contém Brasil, Chile e Colômbia. Este carro foi fabricado no Brasil

Confira a tabela completa para descobrir o país de origem de todos os veículos

BW – Código do fabricante e região – diz qual a empresa que produziu o veículo – BW representa a Volkswagen do Brasil Ltda.

Descubra o fabricante de veículos nacionais pelas 3 primeiras posições do número do chassi

H – Carroceria/Plataforma – indica em qual plataforma o veículo foi construído – H indica a plataforma 34X, na qual a Volkswagen faz o Bora, Golf, Cordoba, Touran, etc. O modelo em questão será especificado na sétima e oitava posições.

E – Motorização – especifica o motor aplicado neste veículo. Cada montadora tem seu código. – Na linha VW de 1999, o código E representa o motor 2.0 MI 8 válvulas de 116 cv.

2 – Equipamentos de segurança – detalha com quais equipamentos de segurança o veículo está equipado. – 2 significa que este veículo possui airbag duplo.

1J – Modelo do veículo – cada montadora define o código para cada variante que produz. – O 1J é o Volkswagen Golf.

X – Dígito verificador – este dígito serve para evitar falsificações. É obtido por uma fórmula de soma e divisão dos dígitos anteriores, a qual está detalhada na apostila anexa.

2 – Ano modelo do veículo – esta numeração contém o ano modelo do veículo, o qual difere do ano de fabricação – a letra X representa o ano modelo 2002.

Confira a tabela completa de anos/modelo neste link

4 – Local de fabricação – diz em qual fábrica o veículo foi produzido. Cada montadora possui o código de suas fábricas – 4 representa a fábrica da VW Brasil em São José dos Pinhais.

060831 – número de série – número sequencial que identifica o veículo individualmente. Com ele, o fabricante pode obter todas as informações sobre o veículo. É o RG do carro. Esta sequência é utilizada para chamar consumidores para recalls e é possível saber até o dia, hora, componentes, acabamento e até os funcionários envolvidos em sua produção.

A apostila anexa, utilizada por profissionais de perícia automotiva, contém o método de leitura de um número de chassis:

APOSTILA VINTECH_2012_13_07_2014

É possível saber muito mais sobre um veículo, e existem muitas outras numerações importantes, como o número do motor e do Renavam, os quais serão objetos de outros posts. Mais uma curiosidade revelada.

Descubra também em qual estado o seu carro usado foi licenciado pela primeira vez e como funciona o sistema de emplacamento brasileiro.

E ai, gostou do artigo? Quer se manter atualizado sobre os novos posts do Educação Automotiva? 

Como Saber Se Seu Carro Foi Clonado? Conheça as Nossas Dicas!

Muitos motoristas não se atentam a isso, mas é importante saber se seu carro foi clonado. Afinal, se for o caso, é preciso passar por uma série de procedimentos para provar que ele é, de fato, seu, e que as atividades feitas com o outro veículo não têm a ver com você.

Pensando nisso, listamos as principais informações para que você consiga identificar se houve clonagem e como proceder nesse caso. Confira!

Como acontece a clonagem de veículos?

Quando um carro é roubado por quadrilhas especializadas em clonar, é feita uma adulteração do chassi. Depois, esse automóvel é vendido e colocado de volta no mercado com uma identificação falsa. Assim, enquanto o veículo original está adulterado, um segundo está usando a verdadeira.

Para tornar a situação mais verídica, facilitando a venda, é elaborada uma documentação ilegal. Assim, eles circulam com o Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos (CRLV) e o Certificado de Registro de Veículo (CRV) falsos.

Como saber se seu carro foi clonado?

Como Saber De Quem É Um Carro?

Em geral, os motoristas só percebem que o seu carro foi clonado quando começam a receber multas referentes a infrações que não foram cometidas por eles mesmos. É por isso mesmo que, ao comprar um seminovo, é preciso, sempre, comprar em uma loja de confiança e fazer a verificação de alguns itens:

  • checar se o número do chassi e o do documento são correspondentes
  • buscar possíveis adulterações ou rasuras no documento
  • solicitar um decalque do chassi e identificar possíveis retoques no dígitos
  • tentar encontrar desgaste no arame de lacração
  • procurar o chassi em um dos vidros, uma vez que ao menos um deles deve identificá-lo

O que fazer caso o veículo tenha sido clonado?

Ao verificar que, de fato, houve adulteração, é preciso ir a uma delegacia e registrar um Boletim de Ocorrência, pois ele irá demonstrar que você atesta que não esteve em nenhum dos lugares onde supostamente circulou o seu carro.

Além disso, o DETRAN deve ser acionado. Com a formalização da queixa, o órgão entrará com um processo de análise, com o intuito de verificar a veracidade, sendo necessário, inclusive, fazer uma perícia. Se confirmada a clonagem, haverá uma troca de chassi e o fornecimento de uma nova documentação.

Saber se seu carro foi clonado é um processo bastante delicado, por isso é essencial entrar em contato com os órgãos responsáveis o mais rápido possível.

Gostou das informações? Então não deixe de ler outras dicas como essa no blog da Unidas Seminovos!

Como saber se o carro que quero comprar está penhorado?

Uma das piores dores de cabeça que podem surgir a quem compra um automóvel usado é descobrir que se trata de um carro penhorado.

Se não procurar esta informação no momento da compra, o comprador pode demorar anos até descobrir o estado judicial do bem que adquiriu. Por isso, e como em tudo, prevenir é o melhor remédio.

Saiba como perceber se está a comprar um carro penhorado, antes mesmo de levar o negócio avante.

O título de propriedade não é o documento que o livra de problemas, caso esteja a comprar um carro penhorado sem saber. A verdade é que a venda pode ocorrer sem qualquer entrave, mesmo que o carro esteja associado a uma penhora. 

Então, para saber se o carro que tenciona comprar tem uma penhora associada, deve consultar: 

  • O Portal da Autoridade Tributária e AduaneiraAtravés da Venda Eletrónica – Bens Penhorados pode descobrir se o veículo em questão tem ou não uma penhora associada. Esta é a forma mais simples e gratuita de aceder a essa informação, no entanto precisa de ter alguns dados do veículo. A pesquisa pode ser demorada, porque é feita por modalidade de compra, distrito e município, valores de venda e ainda intervalo de datas para propostas de compra. Se não souber nenhuma destas informações, a pesquisa pode tornar-se complexa e demorada. 
  • Certidão Permanente do AutomóvelSe quiser consultar a informação relativa a penhoras, multas ou outros encargos referentes ao automóvel em questão, de forma mais ágil e rápida, pode fazê-lo na Certidão Permanente do Automóvel. Para isso, basta aceder ao Portal Automóvel Online indicar a matrícula do carro que quer comprar e o seu nome. Este pedido tem o custo de 10€. Se preferir o documento em papel, pode pedi-lo num balcão do IRN ou numa Loja do Cidadão, com um custo de 17€. 
  • Certidão de VeículosPode também consultar a informação sobre penhoras associadas ao automóvel junto do Instituto da Mobilidade e Transportes (IMT). Este pedido pode ser feito presencialmente ou online. Também tem custos associados.  

Comprei um carro penhorado, sem saber. E agora?

Se só descobriu que o carro que comprou está penhorado, depois de fechar o negócio, as notícias não são nada animadoras. Pode opor-se à penhora. No entanto, a probabilidade de ganhar é muito remota.

Isto porque a penhora dá-se quando existem dívidas por parte do proprietário (neste caso, o ex-proprietário). Independentemente do bem ter mudado de propriedade, a dívida mantém-se e deve ser saldada.

A outra hipótese, é alegar o desconhecimento sobre a penhora e avançar com um processo legal contra o antigo proprietário do carro. Mas nesse caso, a questão que deve colocar é: compensará avançar com o processo e arcar com mais gastos, tendo em conta o valor que deu pelo automóvel? Na maioria das vezes não compensa. 

O que acabará por acontecer é mesmo ter de entregar o veículo ao agente de execução.

O carro está penhorado. Como o posso comprar?

Há quem use o facto de o carro que pretende estar penhorado a seu favor. Antes de fechar o negócio, claro. Mais uma vez: informação é poder. Ou seja, em vez de comprar o carro num negócio normal, o comprador pode adquiri-lo por processos próprios (para este tipo de vendas) e sair a ganhar com isso. 

Leia também:  Quem Faz Perfume Como Se Chama?

São vários os locais onde pode encontrar veículos penhorados para venda: 

Depois de recolher mais informações sobre o automóvel que pretende comprar, tem três formas de avançar com a compra

  • Leilão: este método é o mais transparente de todos. Os licitadores sabem qual é o valor base de licitação, a data e hora de término do leilão. Quem quiser participar, deve apresentar um valor superior ao último apresentado, sendo que este montante é sempre público. 
  • Carta Fechada: já neste método, os licitadores só conhecem as propostas dos outros no dia da venda. O licitador que apresentar a proposta mais alta é o que avança com a compra.
  • Negociação direta: neste tipo de negociação, o valor é discutido entre ambas as parte, que devem chegar a acordo. Caso isso não aconteça, o processo avança – habitualmente – para leilão.

Antes de fechar negócio, reúna o máximo de informações possível sobre o carro penhorado e a sua situação judicial, para que possa tomar decisões conscientes. 

Leia também: como se processa o regime de penhoras?

Partilhe este artigo

Investigando o passado de um carro usado

Você olha o carro e se apaixona por ele. Só após a convivência é que descobre que ele já nadou em enchentes, está cheio de massa ou teve o motor trocado. A chance é que você tenha entrado num casamento compulsório, sem direito a separação amigável.

Assim, o melhor a fazer é paquerar bem o carro antes da compra para descobrir o que há sob a maquiagem. Muitos sofrem acidentes graves, mas são consertados e colocados no mercado. Para fugir deles, a receita é observação cuidadosa.

“Todo interessado em um veículo deve observar se, nas junções de suas peças, como para-lama e lateral traseira, dentro da caixa de rodas, houve remoção ou alteração das massas de vedação”, diz Sérgio Ricardo Fabiano, colaborador do Comitê de Veículos de Passeio da Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE Brasil).

Essas massas são camadas de PVC aplicadas sob o carro para evitar infiltração de água. Em veículos novos, elas são mais perceptíveis. Em usados, elas podem estar encobertas por crostas de terra. Dê preferência a veículos que tenham as caixas de roda limpas e que permitam essa verificação.

Fabiano dá mais uma dica para identificar batidas graves: vãos de porta muito abertos ou fechados em todo o contorno do veículo, especialmente se houver diferenças entre um lado e outro do carro. “Procure por diferenças de cor na pintura ou se ela está opaca em algum ponto, com escorrimentos na pintura. Falta de acabamentos também é indício de que possa ter sido reparado.”

Além dos carros batidos, também é bom tomar cuidado com os que passaram por alagamento. E não apenas porque você vai ter de aturar o “cheiro de cachorro molhado” que fica depois, mas também porque a água afeta o carro inteiro, da carroceria (que pode ter pontos de oxidação) à parte elétrica e eletrônica (os contatos podem enferrujar e deixar diversos itens do carro sem funcionar).

Se o cheiro não denunciar a enchente, a presença de terra ajuda. “Verifique por baixo de bancos e carpete, no painel e dentro das laterais de porta se existem vestígios de terra”, diz Paulo Fontana, da empresa Vistoria & Cia. “Esses resíduos também podem estar dentro do cofre do motor ou no porta-malas”, afirma Fabiano.

Em todo caso, só esses vestígios não adiantam. “Se o veículo tiver sido higienizado por uma boa empresa de limpeza, é quase impossível descobrir.

Então veja se há emperramento do dispositivo retrátil do cinto de segurança, falhas intermitentes de componentes elétricos e rangidos diversos, que ocorrem devido ao ressecamento de componentes pela contaminação da água”, diz Claudemir Rodriguez, analista técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi).

Sujeira sob o tapete

Fabiano lembra outros itens que devem ser checados: “Faróis ou lanternas com água ou oxidados podem ser um sinal de que o carro passou por enchente”.

Confira ainda os carpetes e a forração sob eles, que são os primeiros sofrer a entrada de água. Veja se eles não estão descolados ou estufados, com sinais de que encharcaram e depois secaram, ou então se não estão novinhos em folha num veículo bem rodado. Isso pode ser um sinal de que foram trocados recentemente.

Muita gente não sabe, mas motor também tem número de identificação, assim como o carro tem número de chassi. Se eles não baterem… Fontana recomenda a verificação do motor por uma empresa especializada nesse tipo de checagem (leia mais abaixo).

“A vistoria de procedência vai verificar se o número do motor é o original de fábrica ou se existem sinais de adulteração. No melhor dos casos, talvez signifique que o motor pode ter sido adquirido numa retífica”, diz ele. No pior, o motor pode ser de um carro roubado.

Para ter certeza de que um motor está em bom estado, além da observação de seu funcionamento (procure por falhas na aceleração, vibrações excessivas etc.

), há um procedimento simples, ensinado por Fabiano.

“É preciso verificar se ele não está queimando óleo [passe o dedo por dentro da ponteira do escapamento frio] e se não apresenta barulhos diferentes e acentuados quando se acelera o motor.”

Continua após a publicidade

Fumaça azulada saindo do escapamento também é mau sinal.

Se quiser se certificar de que o motor nunca foi mexido, dê uma espiada em sua fixação. “É possível verificar marcas nos parafusos que fixam as tampas e componentes do motor. Entretanto, isso depende também do cuidado tomado na hora do reparo, podendo mesmo não apresentar evidências de sua realização, se foi bem feito”, afirma Felício Félix, analista técnico do Cesvi.

No que se refere ao câmbio, há cuidados diferentes a tomar, dependendo se ele for manual ou automático. “Para uma transmissão automática, observe se há lentidão nas trocas de marcha ou se é preciso uma rotação maior do motor para que elas aconteçam. Para uma transmissão mecânica, ruídos e dificuldades de engate significam desgaste em componentes internos”, afirma Rodriguez.

Atenção também com a quilometragem. Há como ver se ela está baixa demais. “Fique atento ao desgaste das borrachas dos pedais, do volante, da alavanca do câmbio e dos pneus”, diz Fontana. Em veículos pouco rodados, o desgaste nessas peças não é perceptível. Nos muito rodados, acima de 70.000 km, os eventuais relevos já deram lugar a plásticos e borrachas lisos e gastos.

CHECKLIST – detalhes que comprometem a venda de um carro

  • Vãos das portas com espaço desigual
  • Portas raspando nos batentes
  • Diferença de pintura entre um lado e outro
  • Marcas de terra debaixo dos bancos e carpetes
  • Dispositivo retrátil do cinto emperrando
  • Carpete e sua forração descolando e estufados
  • Número do motor diferente do original
  • Óleo escorrendo do escapamento
  • Água dentro dos faróis e lanternas
  • Fumaça azulada saindo do escape

CANETADA MÁGICA

Para quem tem dúvida sobre como checar a pintura de um veículo, existe no mercado a caneta verificadora Checkauto (11 / 3156-5060). Ela informa por meio de uma régua graduada qual é a chance de um pintura ser original ou não.

SERVIÇO CASAMENTEIRO

Se você leu todas as dicas, mas ainda não se sente à vontade para descobrir se seu futuro carro é ou não o partido ideal, há quem faça isso para você. São as empresas de vistoria cautelar, que verificam diversos itens, como históricos de acidente e roubos, se o carro já esteve em leilões, quilometragem real e as condições do veículo.

Elas possuem ferramentas para saber se o veículo passou por leilão ou foi registrado por uma seguradora como perda total. Também são avaliadas todas as peças para saber se têm repintura ou massa plástica.

O aspirante a comprador leigo pode ser enganado de várias maneiras. Há quadrilhas que roubam carros parecidos com veículos de leilão, que vieram de perda total, e fazem o enxerto dos agregados (motor, câmbio, eixo).

Algumas das empresas de vistoria oferecem certificados de garantia de três anos contra registros de roubo ou furto anteriores à data da inspeção. Se aparecer alguma ocorrência assim, o comprador recebe indenização no valor total do veículo.

Checkauto: checkauto.com.br

SuperVisão: supervisao.com

– CarCheck: carcheck.com.br

Continua após a publicidade

  • carro usado
  • seminovos
  • Serviços

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*