Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Assumi como síndico há algumas semanas e estou fazendo um cadastro dos condôminos e inquilinos (que não existia).

Pelo que tenho estudado, a única maneira garantida de saber quem são os proprietários dos apartamentos é através da escritura do imóvel (em meu condomínio todos os apartamentos possuem escritura).

Enfim, a pergunta é: há alguma outra maneira de se saber quem é o proprietário do imóvel sem precisar do intermédio do proprietário? Ou seja, há como eu solicitar essa informação em cartório de imóveis ou qualquer outra forma de obter a informação de fonte confiável?O que me motivou a buscar essa informação é a necessidade, pelo que li, de que as convocações de assembléia sejam destinadas ao condômino, ou seja, proprietário.Eu já solicitei acesso às escrituras, mesmo antes de assumir como síndico, entretanto, nunca fui atendido…

  • Obrigado pela grande ajuda.
  • Aviso: O portal SíndicoNet não se responsabiliza pelo conteúdo ou mensagens veiculados nesse espaço.

Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Osni – Assembleia.Click
respondeu

6 anos

  1. Sr. Jonatas,
  2. Como essas Certidões não são gratuitas, tire as Certidões no próprio Cartório de registro de imóvel apenas daquelas que realmente não saiba quem é (ou são) os donos.

www.procond.com.brSindico Profissional e Assessoria Condominial

[email protected]

Certidão online: http://www.arisp.com.br/R$ 13,50 por certidão.

Mas vai precisar dos números das matriculas, mande um oficio ao cartório e solicite.

Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Jonatas Sellos
respondeu

6 anos

  • Obrigado Ângelo, porém, sou de Minas Gerais e o site que você me indicou só atende à São Paulo.
  • Osni, você sabe se há alguma outra forma de saber que é o proprietário que não gere custos (considerando que os moradores não me informam)?
  • Jonatas Sellos

Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Osni – Assembleia.Click
respondeu

6 anos

Sr. Jonatas,A empresa que presta serviços de administração (e que deve emitir os boletos), poderá/deveria ter o endereço completo dos proprietários já que a Cota Condominial é enviada ao proprietário.Como Síndico determine que ela te mande uma lista completa de todos, inclusive informando (se estão fazendo bobagens) de enviar em nome do inquilino. E se estiverem, quem deu essa autorização.

www.procond.com.brSindico Profissional e Assessoria Condominial

[email protected]

Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Jonatas Sellos
respondeu

6 anos

Osni, nosso condomínio é bem pequeno (9 apartamentos). Não temos (ainda) contrato com qualquer administradora. Estou abrindo uma conta bancária para passar a realizar as cobranças via boleto. Mais um motivo pelo qual preciso dessas informações.

  1. Obrigado pela presteza.
  2. Jonatas Sellos

sr JONATAS CONVERSE COM OS MORADORES VAI VELHOS DO CONDOMINIO PEGUE TELEFONES ENDEREÇOS DELES OU VA AO CARTORIO E PEGUE UMA CERTIDAO NEGATIVA DE DEBITOS ESSA VC VAI SABER TUDO SOBRE O IMOVEL BOA SORTE.

nilo de araujo borges junior (advo)
respondeu

6 anos

Jonatas Infelizmente você terá que ir ao Registro de Imóveis. a própria escritura não indica quem é o proprietário atual. Ela apenas registra uma venda e compra que pode não ser a última. Não se faz bolo sem quebras os ovos. Nilo de Araújo Borges Junior

Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Marisa Marta Sanchez
respondeu

6 anos

Gente vamos desmistificar a lenda de que a matrícula do imóvel é a verdade absoluta e imutável sobre o imóvel? A lei diz que os direitos reais sobre imóveis constituídos ou transmitidos por atos entre VIVOS só se adquire após o registro no Cartório de Registro de Imóveis.

E a lei também diz que o camarada que constar do registro de imóveis é PRESUMIDO como dono.Então num condomínio de médio para grande sempre existirão:- imóveis herdados e cujo formal de partilha não esteja registrado no CRI, – imóveis ainda em inventário,- escrituras públicas ainda não registradas, mas já entregues no condomínio.

Num caso desses ajuíze contra o vendedor e ganhe uma litigância de má fé; – tenho um cliente que é o PROPRIETÁRIO OFICIAL, devidamente registrado mas que não pode entrar na sua propriedade sob pena de multa judicial de R$500,00 por dia.

Enquanto a justiça não se decide quem usa o imóvel é o possuidor – sob esse imóvel existem processos de imissão de posse, turbação e esbulho.- existem casamentos e divórcios raramente averbados.Isso para não citarmos os “gaveteiros”.

Então qualquer síndico que saiba onde tem o nariz exige e examina a documentação cabível antes de se permitir a mudança da titularidade do condomínio.

Esse mesmo e eficiente síndico, em caso de ajuizar a ação vai buscar a certidão recente da matrícula e se o nome do proprietário não bater com seus registros vai buscar nos arquivos do condomínio toda a documentação que levou à mudança da titularidade.

E nesse meio tempo eu mandar um edital para quem vendeu o apê e não avisou o condomínio? Ou mudou e não deixou novo endereço? Problema dele, procure na sua convenção, quase certo que conste dela o dever de manter o condomínio atualizado sobre esse tipo de situação.Num “tico-tico” de nove unidades converse com cada um dos seus vizinhos, tenho certeza que você conhece todos.E ANGELO, eu preciso de sua fonte: quem disse que basta mandar um oficio ao cartório que ele cede o número das matrículas? Na imobiliária eu sempre paguei pela informação.Abraços

Marise, É claro que nenhuma informação aqui é absoluta, ou seja, é igual remédio para alguns serve para outras não. Em minha cidade o cartório disponibiliza o numero das matriculas online:http://www.2rirp.com.br/

É só digitar o nome da rua e pegar seu número de matricula, com isso pressupõe que esses números são públicos e o cartório não pode negar. Faça um teste digite uma rua da cidade.

Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Marisa Marta Sanchez
respondeu

6 anos

Angelo eu não estou te criticando, pelo contrário te pedi a sua fonte porque eu realmente não tenho essa comodidade. Não tenho a mínima dúvida que a informação é pública; só que por aqui ela é paga. E mais, se eu não tiver o número da matrícula o cartório leva uma semana para disponibiliza-la. E eu tenho que ir lá. E você sabe que por aqui tudo é muito longe.

Infelizmente esse site que você me passou é só da sua cidade. Mas eu vou verificar com mais calma na quinta feira e posto como funciona por aqui. Vou economizar em tempo e em grana se eu conseguir tirar matrículas pela arisp apenas com o endereço. Grata pela informação.

  • JonatasPara saber de fato quem é o legitimo proprietario de um imovel, somente com a certidão de matricula do imovel atualizada, que voce consegue no cartorio de registro da regiao do seu imovel.
  • tem custo sim, e para satisfazer a sua curiosidade, tem que gastar, não existe almoço gratis.

Marise, Minha resposta não é em tom de critica também não, só estou relatando porque precisei fazer isso e não quis pagar 40 pau em uma matricula.

Aqui na cidade tem 2 cartórios um é esse, o outro não tem esse mesmo serviço mas ele incentiva usar o site ARISP então quando precisei solicitei por email os números de matriculas e eles me forneceram, eles devem ganhar alguma coisa.Olhe: http://www.1rirp.com.br/index.php?pG=X19wYWdpbmFz&idPagina=7

Leia também:  O Que É Fibromialgia E Quais Os Sintomas E Como Tratar?

ps: descobri essa ARISP em um comentário seu a muito tempo atrás.

Marisa Marta Sanchez
respondeu

6 anos

Oi Angelo, o arisp para mim “quebra uma árvore” e eu vou checar a possibilidade, a última vez que eu falei com eles fui informada que não havia essa possibilidade, mas quem sabe foi só má vontade da funcionária. Se para um condomínio o site é uma mão na roda, imagine para uma imobiliária.

Muito agradecida novamente, boa noite

Marisaa Arisp tem um serviço on line de CONSULTAS de matriculas, que não é gratis, tem que ser associado para consegui-las.Essa consulta não tem a força de uma certidão oficial, que devera ser expedida, pelo cartorio competente.esse serviço é antigo, e quase todas as imobiliarias que conheço, possuem.

pois é o primeiro passo para o cadastro regular do imovel, apesar de voce não simpatizar com o documento.

Marisa Marta Sanchez
respondeu

6 anos

Oi Roberto, boa noiteEu tenho assinatura na arisp na imobiliária e mesmo não sendo um documento oficial barateia os nossos custos porque a gente só precisa realmente da certidão original na hora da escritura, para as informações preliminares a arisp serve perfeitamente.

Só que eu não consigo é pegar a certidão sem ter o número da matrícula. E isso é um “problemão” para captar o imóvel; percebe? Eu preciso descobrir quem é o dono e só com o endereço eu tenho que ir no cartório e aguardar por uma semana.

E eu simpatizo com o documento sim (rsrs). Mas no meu prédio eu já comentei que o incorporador morreu (antes de registrar a incorporação) e a construtora faliu. Então ou eu pego o “gaveteiro” ou eu tento pegar o defunto.

Advinha quem eu procuro?Muito agradecida pela sua gentileza, eu aprendo muito contigo.

Boa noite

Marisapara captação de clientes, tanto para locação como para a venda, voce não precisa da matricula, so da concordancia formal do proprietario para negociar o imovel , e o cadastro completo, de preferencia com no minimo 10 fotos.quanto voce paga por cada cadastro completo??

qual a comissão que voce paga pela indicação de administração de imovel??

nilo de araujo borges junior (advo)
respondeu

6 anos

Prezados amigos. O tema já está quase todo esclarecido. Mas, secundando a Marisa advirto que a Matrícula do imóvel faz presumir, pela lei, a propriedade do imóvel. Agora vejam que o Jonatas perguntou quem DE FATO É O PROPRIETÁRIO. Como a Marisa disse é bem difícil saber.

Conhecer o imóvel, conversar com os vizinhos, ver o histórico da ocupação geralmente elucida muitas situações. E, para terminar o tema, lembro do usucapião. O imóvel está em nome do João, você compra e quando vai tomar posse aparece alguém dizendo que tem a posse há mais de 10 ou 15 anos (conforme o caso) e você não toma posse.

Como dizem, o buraco é mais embaixo. Nilo de Araújo Borges Junior

Marisa Marta Sanchez
respondeu

6 anos

Foi bem o que aconteceu num condomínio que eu conheço Nilo; o cidadão apareceu por lá com a matrícula recente, provou sua condição de dono e entrou, já acompanhado de chaveiro. Em cidades litorâneas é normal comprar-se apartamento e móveis.

O zelador estranhou que a possuidora tivesse vendido o apê e avisou-a. No resumo: a possuidora conseguiu voltar ao apê via justiça, em ação de turbação e esbulho. O proprietário “oficial” que consta da matrícula está acionando a possuidora em ação de imissão na posse.

E por enquanto proibido pela justiça de entrar no apê.

É o que você disse: o buraco é mais embaixo.

Carlos Alexandre de Franco Furtado
respondeu

6 anos

Caros colegas,Eu estou aprendendo muito com vocês!Obrigado a todos e ao Sindconet pela brilhante idéia.

  1. Abraços a todos
  2. Carlos Alexandre

prezados a taxa da matricula do imóvel e 38 aqui em praia grande pois precisei saber quem e o atual proprietário do meu atual imóvel e la descubri aqui nos aprendemos muito .

Pedro de Matos Teixeira Junior
respondeu

6 anos

Prezado Jonatas, a maneira mais eficaz é você ir ao Cartório de Registro de Imóveis e solicitar uma matricula mãe atualizada, assim você saberá quem de fato é o proprietário do imóvel.

Matheus Valestra
respondeu

3 anos

Bom dia! Noto que essa discussão já tem 2 anos, mas se alguém ainda estiver acompanhando:

Sabe me dizer se no caso do imóvel ainda não estiver quitado, ou seja, o proprietário ainda paga pelo financiamento à construtora, o resultado da pesquisa ainda vai mostrar a construtora como proprietária? Obrigado!

Fonte: Experiência

Marisa Marta Sanchez
respondeu

3 anos

Oi Matheus, a segurança jurídica seria que o compromisso de compra e venda fosse averbado na matrícula mas como tem um custo nem todo mundo faz isso. Se fosse um financiamento direto por agente financeiro (tipo CEF) te garanto que a matrícula estaria atualizada com o imóvel alienado ao agente financeiro. Mas em sendo transação particular tudo é possível.

Gestora de Imóveis – Graduada Universidade CESUMAR. Pós Graduada SENAC. Mediação e Arbitragem TASP.contato: [email protected]

Renata Goncalves
respondeu

3 anos

Não tenho interesse nisso não quero fazer parte disso não ok

Fonte: Não tenho interesse pensei que era outra coisa desculpa não quero fazer parte disso ok

Propriedade do Terreno: como conseguir a documentação

O sonho da casa própria e de ter a propriedade do terreno é compartilhado por milhares de brasileiros e é visto como o objetivo mais urgente de toda uma família ou geração.  Em alguns casos, por essa grande vontade de ter seu próprio imóvel, as pessoas se antecipam e não ficam atentas a todos os documentos necessários para essa compra ser efetuada.

Antes de descobrir quais documentos deve-se possuir para que um imóvel seja de fato seu, dois conceitos muito importantes têm que ser esclarecidos e a diferença entre eles entendidas. Eles são Posse e Propriedade, que muitas vezes são confundidos, mas são diferentes em alguns aspectos.

Qual a diferença entre posse e propriedade do terreno?

Posse: Muitas vezes, pessoas moram em imóveis que foram comprados de uma maneira incorreta ou que são da família há muito tempo. Em ambos os casos, o cidadão tem a posse do terreno e do que está contido nele. Assim, a posse se caracteriza apenas por uma ocupação do terreno, sem a necessidade de qualquer documento que comprove isso.

Propriedade: Este, por outro lado, é um conceito mais formal e que necessita de muito mais comprovações. Para ter a propriedade do terreno, ou de qualquer bem material, necessita-se de alguns documentos para certificação do governo e da sociedade.

Um exemplo que explicita bem a diferença entre posse e propriedade é o caso de um imóvel alugado, no qual quem tem a posse é o que exerce seu uso no dia-a-dia, ou seja, o inquilino. Por outro lado, quem tem os documentos e por isso é proprietário do bem é quem o aluga.

Tendo em vista essa diferença, há alguns tipos de posse que são encarados de diferentes formas pelas autoridades. Dependendo do caso, existe a possibilidade de transformar algo um pouco mais abstrato como a posse, em propriedade de um bem.

Leia também:  Como Saber Qual O Melhor Dia Para Engravidar?

Quais são os tipos de posse?

Posse violenta Adquirida por ato de força física, moral ou mediante ameaças. De um modo geral, pode não ser considerada realmente como posse de um terreno, mas apenas como uma detenção daquele bem.

Posse natural Quando existe uma relação de dependência entre o suposto dono do terreno para com outra pessoa. Como exemplo, o caso de alguém que mora em uma casa que é de sua família a gerações, mas em muitos dos casos não possui documento que comprove a propriedade.

Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Posse clandestina – Quando a aquisição do terreno se dá sem a ciência do real proprietário do mesmo. Ocorre mais frequentemente em áreas rurais, em fazendas ou terrenos de áreas muito grandes onde é mais difícil de se ter o controle de toda sua extensão e, por isso, há o proveito disso para se apossar de um pedaço da terra.

Posse de boa-fé Assim chamada pois o possuidor detém o bem pleno da certeza de que é sua, de conformidade com a lei, ignorando os obstáculos que impedem essa aquisição como todos os documentos que se deve ter para ser proprietário do imóvel.

Posse Mansa e Pacífica – Dá-se possivelmente por uma união de alguns fatores dos diferentes tipos de posse até então citados e é um dos termos mais citados quando se fala de propriedade ou dos possíveis processos existentes para transformar uma pessoa apenas possuidora em proprietário do terreno. Caracteriza-se, como o próprio nome sugere, por uma posse com ânimo de dono, sem oposição de terceiros, sejam eles vizinhos ou alguém que diz ter a propriedade imóvel, e de forma contínua.

Já quando se fala de propriedade, não há tantas variações por se tratar de um conceito mais objetivo, que tem pré requisitos a serem cumpridos para ser caracterizada.

A propriedade de um terreno é apenas caracterizada pela posse de sua Escritura, e do Registro do Imóvel  (veja como legalizar seu imóvel construído), documentos extremamente necessários quando se trata de qualquer terreno ou imóvel.

Isso fornece ao possuidor o direito de vender o imóvel e de ser realmente reconhecido perante a lei como proprietário do mesmo.

Mas por que preciso ter a propriedade do terreno?

Deve-se ter muito cuidado com relação a compras de imóveis sem os devidos documentos (RGI e escritura), uma vez que isso pode acarretar em multas ou até na perda da propriedade do terreno. Em muitos dos casos, a venda sem esses documentos não é feita de má fé, e realmente não se tem conhecimento do paradeiro desses documentos ou se eles de fato existem. Isso pode e deve ser consultado na prefeitura.

O órgão que tem essas informações chama-se SMU (Secretaria Municipal de Urbanismo) e é onde há todo o registro legal de imóveis, se eles estão de acordo com uma série de exigências locais e se possuem todos os documentos necessários para estarem de acordo com o que a lei pede. Há diversas unidades da SMU pela maioria das  cidades do brasil, com engenheiros plantonistas que dão informações sobre as possíveis dúvidas com relação a documentação.

A falta de posse de todos os documentos que caracterizam a propriedade do terreno pode ser solucionada por um processo legal razoavelmente comum realizado por cartórios competentes. Basicamente, dentro de algumas restrições, os mesmos fazem com que um possuidor possa ser caracterizado como um proprietário de terreno. Esse processo é chamado de Usucapião e é necessário em muitos casos.

Consiga seus documentos necessários!Como Saber A Quem Pertence Um Terreno?

Captação de imóveis: como descobrir o proprietário?

Você está com dificuldades com a captação de imóveis? Esse processo é muito importante para corretores e imobiliárias, especialmente em um mercado tão concorrido e repleto de consumidores exigentes.

Apesar de sua importância, encontrar e identificar o proprietário de um bem pode se transformar em uma tarefa complexa, especialmente quando o processo é executado sem qualquer apoio tecnológico.

A verdade é que para entregar bons resultados — vendendo, comprando ou locando com mais velocidade e segurança —, é necessário localizar pessoas, validar dados e analisar o risco e as oportunidades que cada cliente oferece.

Neste post, explicamos o que fazer para descobrir quem é o proprietário de um imóvel com o apoio de boas informações. Isso vai ajudar você a realizar vendas e locações mais seguras e alcançar o sucesso. Acompanhe!

O que é e como funciona a captação de imóveis?

A captação de imóveis é o processo pelo qual a empresa ou o corretor de imóveis realiza uma busca em banco de dados para localizar os bens e seus respectivos proprietários.

Como você sabe, sempre que um imóvel é adquirido de maneira legal, ele é registrado em um Cartório de Imóveis. Ou seja, todo imóvel regular está registrado no nome de alguma pessoa e uma imobiliária não pode deixar de ter esse dado em mãos.

Em muitos casos, o gestor até dispõe de alguns dados, mas precisa conferir se as informações são verídicas e se o bem pode ser utilizado para a finalidade pretendida, que pode ser a garantia de um financiamento, a compra ou a disponibilização para aluguel, por exemplo.

Portanto, como medida de segurança, é essencial fazer a conferência sobre a veracidade dos documentos apresentados e confirmar que a propriedade do imóvel está livre de ônus.

Por que captar imóveis?

Quando falamos em captação de imóveis, fica claro que o processo exige que seja feita a localização desses bens e de seus proprietários. A dúvida é: por que você precisa realizar essa pesquisa?

Em geral, no que se refere aos corretores e imobiliárias, as casas, apartamentos e lotes são seus instrumentos de trabalho. Quanto maior e mais diversificado for o seu portfólio, melhores serão os resultados alcançados.

Quem está em busca de uma casa ou apartamento quer ter acesso às melhores opções e tem o hábito de pesquisar bastante antes de fechar negócio. Afinal, seja para viver ou para fazer um bom investimento, quanto mais bens forem avaliados, mais segura será a decisão do consumidor.

Em resumo, o corretor deve entender que, em um mercado tão concorrido, é imprescindível oferecer um portfólio completo e variado aos seus clientes. Dessa maneira, a prospecção é uma estratégia muito útil para encontrar novos imóveis e ampliar sua carteira de bens disponíveis — seja para venda ou locação.

Além disso, no caso de fiadores, é importante conferir se a propriedade do bem informado é verídica, o que elimina uma série de transtornos caso eles precisem ser acionados no futuro.

Lembrando que os corretores e as imobiliárias também precisam de informações para:

  • validar o perfil para locação ou compra de um determinado imóvel;
  • fazer as consultas de crédito para minimizar o risco;
  • localizar locatários inadimplentes e respectivos fiadores.

Como descobrir o dono de um imóvel?

Descobrir quem é o dono de um imóvel tem sido uma tarefa árdua e complexa em seu cotidiano? Na verdade, isso realmente pode ser um grande desafio. Afinal, durante a pesquisa, inúmeros obstáculos podem surgir, como:

  • o proprietário não reside no imóvel;
  • os vizinhos não conhecem ou não têm contato com o proprietário;
  • os comprovantes de endereço não estão no nome do proprietário.
Leia também:  Como Se Chama O Reino Que Se Encontra Agora Invadido Pela Horda?

A boa notícia é que existem métodos e estratégias que simplificam o processo. Para isso, é preciso seguir alguns passos e garantir a localização rápida e segura do dono do bem pesquisado. Confira as dicas que preparamos para você!

Sem dados, a tarefa de encontrar o proprietário pode se tornar muito mais complexa do que deveria. Por isso, a primeira dica é reunir o máximo possível de informações sobre o bem e o seu provável proprietário.

Esse será o gatilho para iniciar suas pesquisas. Quanto mais informações você tiver em mãos, mais rápido terá acesso ao que procura e poderá identificar pendências. Nesse contexto, é interessante contar com dados básicos, como:

  • endereço do imóvel;
  • dados pessoais do provável proprietário;
  • telefone do possível proprietário.

Utilize a internet em suas buscas

A Internet é uma ferramenta recente, mas se tornou tão importante para o cotidiano das pessoas e empresas que, atualmente, é praticamente impossível operar sem a sua ajuda.

No que se refere à busca do dono de um imóvel, ela pode ser sua grande aliada, já que simplifica bastante o processo e fornece acesso a poderosos bancos de dados públicos e privados, mesmo sem sair do escritório.

Faça o cruzamento automatizado de dados por meio de ferramentas

Uma empresa ou um profissional liberal precisa trabalhar para ser eficiente e executar processos com mais rapidez e segurança. Por esse motivo, é importante abandonar as atividades manuais e investir em ferramentas que tragam mais produtividade ao seu cotidiano.

A utilização de ferramentas automatizadas para cruzar informações é uma ótima alternativa para quem precisa encontrar o proprietário de um imóvel e não pode perder tempo ou correr riscos com essa ação.

Com algumas informações e poucos cliques, esses softwares fazem uma busca completa e cruzam dados para fornecer um resultado confiável sobre o verdadeiro dono do bem.

Outra técnica interessante é a busca de informações em cartórios. Vale a pena destacar que isso não precisa ser feito pessoalmente. Na verdade, já existem programas que fazem essa varredura virtualmente.

É importante saber que todo imóvel é registrado em algum cartório. Por isso, ele representa a fonte mais precisa sobre seu proprietário legal.

Como o Localize pode ajudar você na captação de imóveis?

O que seria do mundo sem a tecnologia, não é mesmo? Todos os avanços vivenciados nos últimos anos nos fazem perceber que ela serve para tornar nosso cotidiano mais prático, produtivo e eficiente.

Se você está enfrentando dificuldades para localizar informações, bens e pessoas, saiba que isso pode se tornar um processo simples e rápido com o apoio de uma solução desenvolvida pela Assertiva: o Localize.

Por meio dela, é possível localizar o dono do bem dispondo apenas de seu endereço. Basta acessar a ferramenta, inserir o dado como chave de busca e aguardar para que o cruzamento automático de informações apresente os proprietários e as pessoas que moram ou moraram no local.

Lembrando que, além do endereço, é possível executar essa busca por meio de outros dados, como:

  • CPF e CNPJ;
  • nome;
  • telefone;
  • e-mail.

O Localize também pode ajudar a verificar o potencial econômico e o risco de crédito sobre novos clientes, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas.

Isso acontece porque a pesquisa gera um relatório completo sobre o indivíduo, entregando diversos dados, como renda presumida, participação em empresas, títulos protestados e outras informações essenciais para a segurança das transações realizadas.

Em resumo, por meio dessa solução, você poderá descobrir quem é o proprietário do imóvel de maneira rápida, simples, segura e sem sair do escritório. Uma grande ajuda, não é mesmo?

A captação de imóveis é uma tarefa que exige, acima de tudo, acesso a informações confiáveis, verídicas e atualizadas. Com o apoio da tecnologia, localizar seu proprietário será uma tarefa muito mais simples para sua empresa. Dessa maneira, você protege o seu negócio, amplia seu portfólio de produtos e garante transações mais seguras.

Modernize a sua captação de imóveis agora mesmo!

Quer captar mais imóveis e encontrar seus proprietários com mais rapidez e precisão? Escolha um dos canais disponíveis e entre em contato agora mesmo com a Assertiva!

Como Encontrar o Proprietário de um Imóvel

Baixe em PDF
Baixe em PDF

Não importa se precisa encontrar os proprietários de um terreno que precisa de limpeza, ou se quer fazer uma oferta pela casa de seus sonhos, mas que não está à venda, localizar o nome dos proprietários pode ser tão fácil quanto bater numa porta, ou exigir o esforço de pedir cópias de documentos públicos no cartório; tudo o que você precisa é de um endereço. Se todas as tentativas falharem, ainda existe a possibilidade de contratar um profissional.

  1. 1

    Pergunte aos vizinhos. Normalmente eles estão dispostos a revelar informações sobre os donos que são difíceis de obter em outros locais.

    • Encontrar os vizinhos primeiro é uma boa maneira de chegar aos proprietários, e descobrir se eles realmente são acessíveis. A primeira impressão dos residentes locais é um método ideal para saber se eles são pessoas que deseja como vizinhos.
  2. 2

    Bata na porta, e pergunte ao morador quem é o dono.

    • Seja discreto, caso a propriedade esteja em mau estado, cheia de lixo, ou tenha cachorros.
  3. 3

    Anote o endereço, que será necessário para fazer buscas adicionais em cartórios, ou enviar uma carta para os proprietários.

  4. 4

    Envie um cartão postal para o endereço do imóvel. Esta é uma maneira discreta de se apresentar, e deixar claras suas intenções.

    • Inclua seu nome e telefone, e também as razões do contato.
    • Certifique-se que o conteúdo do cartão é persuasivo o bastante para incentivar o dono a te ligar.
    • Tente mais algumas vezes caso não obtenha resposta imediata.
  5. 5

    Ligue no “Auxílio à Lista”. Normalmente é possível obter o telefone associado aos proprietários simplesmente dando o endereço do imóvel ao operador.

  6. 6

    Busque nos registros do cartório local. Este é o local ideal para descobrir quem são os proprietários.

    • Visite o site do cartório para saber se é possível fazer essa consulta à distância. Em algumas situações será necessário visitar o cartório durante o horário comercial.
  7. 7

    Pague um profissional, caso todas as alternativas acima não funcionem. Corretores de imóveis e profissionais relacionados estão acostumados a fazer este tipo de busca, então eles conseguem resultados muito mais rápido do que um investigador novato.

  • Se for mandar um cartão postal expressando o desejo de comprar uma casa que parece estar em processo de hipoteca, não deixe claro que você sabe disso. Caso faça o contrário, pode envergonhar o dono, que se recusará a te contatar.

O wikiHow é uma “wiki”; ou seja, muitos de nossos artigos são escritos em parceria com várias pessoas. Para criar este artigo, autores voluntários trabalharam para editá-lo e melhorá-lo desde seu início. Este artigo foi visualizado 186 998 vezes.

Categorias: Mercado Imobiliário

Esta página foi acessada 186 998 vezes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*