Como Referenciar Mais Que Um Autor?

Márcia Fernandes

Professora licenciada em Letras

Apud, que significa “citado por, conforme, segundo” é a expressão usada para fazer citação de citação.

Esse é um recurso utilizado nos trabalhos acadêmicos quando você quer citar um autor que tenha sido citado pelo autor e obra que está lendo. Isso quer dizer que você próprio não teve acesso a esse outro autor, mas vai aproveitar o que o autor que está lendo leu e usou.

Parece confuso, mas não é!

Como Referenciar Mais Que Um Autor?Exemplo de citação de citação

Em vez de usar a expressão latina apud, você também pode utilizar outras expressões como “citado por, conforme, segundo”. O importante é deixar claro que não foi você quem teve acesso ao autor.

As citações são muito importantes nos TCCs. Um projeto embasado em bons autores e boas obras tem mais credibilidade.

Apesar de o apud (ou citação de citação) não ser bem visto pela banca examinadora, lembre-se que se você fizer uma citação sem indicar o seu autor estará cometendo plágio.

Portanto, na necessidade de usar apud, usamos, mas que seja usado de forma correta. Então, vamos aprender como fazer!

O que a ABNT fala sobre o apud?

A NBR 10520 contempla esse tipo de citação e define que se trata de uma citação direta ou indireta feita sem acesso ao texto original. Acrescenta que a expressão apud pode ser usada.

De acordo com os exemplos da norma, a expressão pode ser colocada antes da citação em si ou depois dela.

Exemplos da localização do apud:

Como Referenciar Mais Que Um Autor?Apud antes e depois da citação

A citação de citação pode conter a transcrição de uma obra, com as palavras do autor ou pode se basear em uma obra, com as palavras de quem está transmitindo a informação.

Exemplos de citação de citação direta e indireta:

Como Referenciar Mais Que Um Autor?Exemplos de citação de citação direta

Na primeira citação, Koch transcreve as palavras de Beaugrande e Dressler. Trata-se de um exemplo de citação direta, tal como na segunda citação, em que as palavras de Garcia foram transcritas por Koch e Travaglia.

Agora vejamos exemplos em que Koch e Travaglia escrevem baseando-se na palavras de Beaugrande e Dressler, bem como de Giora (citação indireta).

Como Referenciar Mais Que Um Autor?Exemplos de citação de citação indireta

Como fazer as referências bibliográficas com apud?

Nas referências bibliográficas você deve incluir apenas as obras que você leu e não as lidas pelo autor que você citou.

Desta forma, considerando os exemplos dados acima de citação de citação direta e indireta, apenas incluiríamos nas referências bibliográficas do nosso trabalho os autores Koch e Travaglia. Não estariam incluídos Beaugrande, Dressler, Garcia e Giora.

Assim:

Como Referenciar Mais Que Um Autor?

Não pare por aqui. Tem mais textos muito úteis para você:

Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.

Como citar dois autores nas normas ABNT [ou mais] | Educação

Como citar dois ou mais autores, de acordo com as regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), é uma dúvida que pode surgir quando o estudante encontra um material assinado por mais de uma pessoa, por exemplo.

A norma aplicada em citações de dois e de três escritores é similar. Entretanto, em autorias de quatro ou mais participantes, é comum o uso da expressão latina “et al.” — que significa “e outros”. Veja como fazer a citação no decorrer do texto e como indicar a referência bibliográfica de cada caso.

Como Referenciar Mais Que Um Autor?

1. Como citar dois autores

No texto

  1. Último sobrenome de cada autor em letras maiúsculase ordem alfabética, ligados pela conjunção “e”;
  2. Ano da publicação da obra;
  3. Página em que o trecho pode serencontrado, no caso de uma citação direta;
  4. Tudo entre parênteses.

Exemplo:

“A comunicação é desses temas que todo mundo entende um pouco e sempre tem uma opinião. Isto é compreensível, uma vez que […] ela é prática social, experiência cotidiana que leva à formação de pontos de vista.” (ARAÚJO e CARDOSO, 2007, p.19)

Outra construção possível é:

Para Araújo e Cardoso (2007, p.19), “a comunicação é desses temas que todo mundo entende um pouco e sempre tem uma opinião. Isto é compreensível, uma vez que […] ela é prática social, experiência cotidiana que leva à formação de pontos de vista.”

Referência bibliográfica

  1. Último sobrenome de cada autor em letras maiúsculas;
  2. Nome e sobrenome do meio por extenso ou apenas iniciais;
  3. O “;” deve separar os autores;
  4. Título do material em negrito;
  5. Cidade, editora e data de publicação.

Exemplo:

ARAÚJO, I. S.; CARDOSO, J. M. Comunicação e Saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2007.

2. Obras assinadas por três autores

A norma para citações cuja autoria é de até três pessoas segue um modelo similar.

Exemplo:

No texto Almeida, Carvalho e Ferreira (2003, p. 247) afirmam “…”
No texto “…” (ALMEIDA; CARVALHO; FERREIRA, 2003, p. 247)
ReferênciaBibliográfica ALMEIDA, C.; CARVALHO, H.; FERREIRA, J. Teorias da Comunicação. São Paulo: Editora X, 2003.

3. Citação de quatro autores ou mais

É permitido escrever o nome de todos os autores, mas também é possível indicar o primeiro autor da obra, seguido da expressão “et al.”— que significa “e outros”.

Exemplo:

No texto O uso de medicamentos sem prescrição médica pode comprometer a saúde do indivíduo. (CARDOSO et al., 2004)
No texto Segundo Cardoso et al. (2004), o uso de medicamentos sem prescrição médica pode comprometer a saúde do indivíduo
ReferênciaBibliográfica CARDOSO, B. L. et al. Fundamentos da Farmacologia. São Paulo: Editora Y, 2004.
Leia também:  Onde E Como Surgiu O Futebol?

Com informações de: Projeto Acadêmico e ABNT-Leffa

Como citar 3 autores ou mais? – De olho no texto

Como Referenciar Mais Que Um Autor?

– Até 3 autores: coloque o sobrenome de todos. Exemplos com uma citação direta e uma indireta (observe a formatação e a pontuação):

  • Segundo Gatti e André (2010, p. 31), a pesquisa qualitativa leva em consideração “[…] o contexto particular em que se desenvolvem as práticas educacionais e que se contemple os diferentes pontos de vista dos diferentes grupos que se relacionam ao programa ou à situação estudada”.
  • Para que a leitura faça parte da vida de um indivíduo de forma eficaz, segundo Gagné, Yekovich e Yekovich (1993), este precisa de três elementos: entendimento conceitual, competências básicas automatizadas e estratégias de leitura.

Ou, desta forma – autores ao final da citação (observe a formatação e a pontuação):

  • A pesquisa qualitativa leva em consideração “[…] o contexto particular em que se desenvolvem as práticas educacionais e que se contemple os diferentes pontos de vista dos diferentes grupos que se relacionam ao programa ou à situação estudada” (GATTI; ANDRÉ, 2010, p. 31).
  • “A leitura é uma habilidade básica tremendamente valiosa. A capacidade de ler abre o mundo de animais da selva para um urbano de seis anos de idade e o mundo sofisticado da tecnologia para um morador de dez anos de idade de uma vila em Gana. Ela permite que adultos mudem de carreira por meio de estudo independente. Ela oferece às pessoas de todas as idades uma forma barata de descobrir sobre a variedade de ideias e paisagens sociais e culturais que compõem o nosso mundo.” (GAGNÉ; YEKOVICH; YEKOVICH, 1993, p. 268, tradução nossa)

Importante: Nessa citação de Gagné, Yekovich e Yekovich, coloquei “tradução nossa” por ser tradução minha. Segundo a ABNT (2002, p.

3, grifos nossos): “Quando a citação incluir texto traduzido pelo autor, deve-se incluir, após a chamada da citação, a expressão tradução nossa […]”.

– Quando há 4 autores ou mais, coloca-se apenas o sobrenome do primeiro autor e a expressão et al. Exemplo de citações direta e indireta (observe a formatação e a pontuação):

  • Para Jouve et al. (2010, p. 203), os textos literários ajudam-nos “[…] a modelizar nossa existência pela experiência da realidade fictícia que proporcionam; e enriquecem nossa relação com o real, quando ampliam a escala de nossas emoções e nos oferecem (às vezes) um ponto de vista original”.
  • Os textos literários ajudam-nos “[…] a modelizar nossa existência pela experiência da realidade fictícia que proporcionam; e enriquecem nossa relação com o real, quando ampliam a escala de nossas emoções e nos oferecem (às vezes) um ponto de vista original” (JOUVE et al., 2010, p. 203).

Referências

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10520. Informação e documentação – Citações em documentos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002.

GAGNÉ, E. D.; YEKOVICH, C. W.; YEKOVICH, F. R. The cognitive psychology of school learning. 2. ed. New York, USA: Harper Collins, 1993.

GATTI, B.; ANDRÉ, M. A relevância dos métodos de pesquisa qualitativa em Educação no Brasil. In: WELLER, W.; PFAFF, N. (Orgs.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática. Petrópolis: Vozes, 2010.  p. 29-38.

JOUVE, V. et al. Entrevista com Vincent Jouve, autor de A leitura. Tradução Brigitte Hervot. Leitura em Revista.  Cátedra UNESCO de Leitura PUC-Rio, n. 1, p. 202-222, out. 2010.

Imagem: Disponível em: . Acesso em: 9 nov. 2017

Veja aqui os posts anteriores sobre citações: Post 1, Post 2, Post 3.

No próximo post sobre citações: ibid, ibdem, etc. Fique de olho!

Elaboração de Referências em trabalhos acadêmicos (3 de 4)

No artigo anterior sobre as Normas da ABNT, você verificou que é erradp se apropriar do conhecimento alheio, sem citar a fonte original. Todo mundo gosta de receber créditos e saber que um conteúdo disponível, seja na internet ou em um livro impresso, ajudou e realmente foi útil para outras pessoas.

Porém, além de citar os autores no corpo do texto, você também deve criar uma lista com todo o referencial teórico consultado durante o desenvolvimento de seu trabalho, é  essa lista que terá as referências bibliográficas do trabalho. O referencial teórico é um elemento obrigatório nos trabalhos, e cada tipo de documento informacional que foi usado — como livros, filmes, monografias, mapas etc. — deve ser referenciado.

Partindo do exposto, o objetivo deste artigo é fazer com que vocês aprendam as especificidades, durante a criação de uma referência, dos tipos de documentos informacionais mais utilizados em trabalhos acadêmicos.

Caso algum dos exemplos abaixo citados não estiver de acordo com o que você necessita, como uma referência de partituras musicais, você pode deixar um comentário no artigo, que logo em seguida este será atualizado com o que você precisar, certo? Além disso, confira o menu com os artigos relacionados.

Livros

Os livros, sem dúvida, são os documentos mais usados como base para fazer um trabalho. As referências desses documentos são semelhantes aos de monografias (com algumas peculiaridades que serão citadas), manuais, dicionários, enciclopédias, entre outros.

Os elementos principais para referenciá-los são os descritos a seguir.

Você vai começar a referência inserindo o sobrenome do autor, deixando-o todo em letra maiúscula. Depois, colocará uma vírgula seguida de seu nome, mas este apenas com a primeira letra em maiúsculo.

Após isso, coloque um ponto-final. Agora, insira o título do livro com um destaque, que pode ser em negrito ou itálico. Se houver um subtítulo, coloque os dois-pontos e digite-o (atenção, aqui não se aplica o destaque, somente no título).

Em seguida, adicione a edição do livro apenas sob a forma de numeral seguido de um ponto-final. Então, insira o local de publicação do livro seguido de dois-pontos e agora escreva o nome da editora responsável pela publicação, após isso coloque uma vírgula, o ano de publicação e um ponto-final. Por fim, insira o número de páginas seguido da letra “p” e ponto-final. 

Tenho certeza de que depois de ler os dois parágrafos acima você pensou: “é muita coisa e tudo é muito complicado, não quero mais saber disso”, mas não é, não desista! As notações e todos os pontos-finais e vírgulas devem ser inseridos corretamente, pois fazem parte da norma. Nos exemplos a seguir, você vai identificar as abreviações de edição e páginas. Para facilitar a visualização e fixação da seqüência, segue um esquema:

Leia também:  Como Agir Quando Os Filhos Respomdem Mal?

É como se fosse uma receita de bolo, você pode segui-la à risca, bem como pode acrescentar alguns ingredientes que forem necessários. Isso vai acontecer no caso de mais de um autor.

Porém, existem alguns dados, como o número da edição do livro, que, caso você não cite em seu trabalho, não farão com que você perca pontos. Isso ocorre também com o número de páginas inserido no final.

Veja alguns exemplos com as abreviações corretas.

Livro: apenas um autor e nome por extenso

Citando as fontes no texto

Citação direta

Deve-se reproduzir exatamente o texto ou frase publicados por outro autor ou pelo próprio autor.

No texto, deve-se informar o autor, o ano e a página específica ou número do parágrafo em caso de material sem paginação, na lista de referências, deve-se incluir a referência completa.

Para citação com menos de 40 palavras, citá-la entre aspas duplas e incorporá-la ao parágrafo. Veja exemplos a seguir:

Caso a citação apareça no meio de uma oração, deve-se utilizar aspas duplas e incluir o ano entre parênteses.

For March (2007), EGOS was conceived “[…] as a kind of intellectual social movement within organizations scholarship, defending, developing and extending a particular point of view and producing, augmenting and proclaiming European resistance […]” (p. 10) to the hegemony of North-American scholars.

Caso a citação apareça no fim da oração, cite a fonte entre parênteses imediatamente depois das aspas.

The analysis of empowerment involves, therefore, “exploring how the different catalysts cause empowerment as well as changes in empowerment capacity at individual and community levels” (Corbett & Keller, 2005, p. 95).

Para citação com 40 palavras ou mais, deve-se apresentá-la em um parágrafo distinto, com recuo à esquerda de 1,3 cm, sem aspas, espaçamento de 1,5 linhas. Em caso de parágrafos dentro da citação, deve-se recuar a primeira linha de cada um com 1,3 cm à esquerda. No final da citação, deve-se informar a fonte e o número da página entre parênteses, depois do ponto final. Veja exemplo abaixo:

Today, the market tends to become the shaping force of society at large, and the peculiar type of organization that meets its requirements has assumed the character of a paradigm for organizing human existence at large. In such circumstances, the market pattern of thinking and language tends to become equivalent to patterns of thinking and language at large; this is the environment of cognitive politics. Established organizational scholarship is uncritical or unaware of these circumstances, and thus is itself a manifestation of the success of cognitive politics. (Guerreiro Ramos, 1989, p. 92)

Caso a fonte seja citada na oração que introduz a citação (por exemplo, “Em 1989, Guerreiro Ramos afirmou que…”), deve-se informar somente o número da página no fim da citação.

Citação direta de material da internet sem paginação

Citações diretas de material eletrônico devem ser citadas informando o autor, o ano e o número de páginas entre parênteses. Em função de muitas fontes eletrônicas não indicarem paginação, inclua o número do parágrafo, caso seja numerado. Utilize a abreviatura “para”. Veja exemplo:

To George and Scerri (2007), “the alternative source for legal information is provided by the free access providers” (para. 7).

Caso o número de páginas ou de parágrafos sejam informados, indicar o título e o número do parágrafo no final da citação, entre parênteses.

Diniz (2014) afirma que a RAE “tem investido no processo de internacionalização e isto inclui: a chamada e publicação de artigos e a participação de pesquisadores estrangeiros em seu comitê editorial” (Internacionalização da RAE-Revista de Administração de Empresas, para. 1).

Quando os títulos são muito longos para serem citados integralmente, deve-se utilizar um título entre aspas para citação entre parênteses.

The alternative source for legal information is provided by the free access providers (Mowbary, Greenleaf, Chung, & Autin, 2007, “Improving stability and performance”, para 7).
Atenção: Deve-se utilizar reticências com os pontos separados em caso de supressão de texto. Exemplo:
“legitimacy is not a commodity to be possessed or exchanged but a condition reflecting cultural alignment . . .” (Scott, 1995, p. 45).

Epígrafes

São apresentadas no início do texto, antes da introdução, com recuo à esquerda de 1,3 cm. Na linha seguinte ao final da epígrafe, incluir nome e sobrenome do autor (se o autor for bem conhecido, incluir somente seu sobrenome), bem como o título da obra, alinhados à direita e precedidos de travessão. Não é preciso incluir a fonte nas Referências.

Todo ponto de vista é a vista de um ponto. Para entender como alguém lê, é necessário saber como são seus olhos e qual é a sua visão do mundo. −Leonardo Boff, A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana
Leia também:  Para Que Servem Ficheiros Como O Winzip Ou Jzip?

No caso de epígrafes de livros ou periódicos científicos, deve-se citar o autor, ano e a página no fim da epígrafe, em parênteses. É necessário incluir a fonte nas Referências.

While laissez-faire economy was the product of deliberate state action, subsequent restrictions on laissez-faire started in a spontaneous way. Laissez-faire was planned; planning was not. (Polanyi, 2001, p. 147)

Trabalhos de um autor

O sistema autor-data sugere que o sobrenome do autor (não deve-se incluir sufixos como Jr.) e o ano sejam inseridos no texto.

Para Cooke (2003), assim, aquilo que é considerado historiografia contribui para a legitimação das instituições, práticas e corpos de conhecimento contemporâneos.
Nesse campo emergente, defende-se, ainda, que estudos históricos dizem respeito ao presente e ao passado, concomitantemente (Cooke, 2003).

Trabalhos de múltiplos autores

Em caso de trabalhos de dois autores, deve-se citar sempre os dois autores no texto. Para três, quatro ou cinco autores, deve-se informar o sobrenome de todos os autores na primeira citação; para as citações subsequentes, incluir o sobrenome do primeiro autor seguido de et al. (sem itálico).

Pozzebon, Diniz, and Jayo (2009) have presented a conceptual framework [Primeira citação no texto]
Pozzebon et al. (2009) have presented a conceptual framework [Citações subsequentes]
Nota: Ao citar um trabalho no texto, deve-se usar “e”/ “and”/ “y” antes de último sobrenome. Para citações entre parênteses, em tabelas, em títulos de figuras e na lista de referências, utilizar “&”.
Gomes e Novaes (2006) reportam que os benefícios são aproveitados por todos os acionistas (Grossman & Hart, 1980)

Para trabalhos com seis autores ou mais, deve-se informar o sobrenome do primeiro autor seguido de et al. (sem itálico) e o ano na primeira citação e nas subsequentes.

Entidade como autor

Entidades que atuam como autores (corporações, associações, órgãos governamentais, etc) devem ser citadas por extenso sempre que aparecem no texto em caso de nomes longos ou difíceis. Quando a abreviatura é compreensível, pode-se utilizá-la a partir da segunda citação.

Autores com o mesmo sobrenome

Em caso de publicações de dois ou mais autores principais com o mesmo sobrenome, deve-se indicar as iniciais do primeiro autor em todas as citações do texto, mesmo que o ano de publicação seja distinto.

Referências:
Lee, H. (2002). Aligning supply chain strategies with product uncertainties. California Management Review, 44(3), 105-119.
Lee, P., Yeung, A., & Edwin Cheng, T. (2009). Supplier alliances and environmental uncertainty: An empirical study. International Journal of Production Economics, 120(1), 190-204.
Citações:
According to studies by H. Lee (2002) and P. Lee, Yeung, and Edwin Cheng (2009).

Dois ou mais trabalhos dentro dos mesmos parênteses

Devem ser ordenados conforme aparecem na lista de referências. Citações de trabalho no prelo devem ser incluídas por último.

efeitos do desenvolvimento econômico (Puri, 2006, 2007)

Para citações do(s) mesmo(s) autor(es) com o mesmo ano de publicação, utilizar os sufixos a, b, c e assim por diante após o ano.

conforme estudos (Diniz, 2014a, 2014b)

Dois ou mais trabalhos de autores diferentes, quando citados entre parênteses, devem ser apresentados em ordem alfabética

Inúmeros estudos (Barros & Carrieri, 2015; Taupin, 2015)

Fontes secundárias

Deve-se incluir a fonte secundária na lista de referências e no texto, informe a fonte primária seguida da secundária.

Em consonância, uma pesquisa com dados simulados feita por Zwick e Velicer (1986, como citado em Laros e Puente-Palacios, 2004).

Citações de partes específicas de uma fonte

Para citações de partes específicas de uma fonte, deve-se indicar a página, o capítulo, a figura, a tabela ou a equação no local adequado no texto.

(Fleury & Fleury, 2011, capítulo 5)
(Alcadipani, 2005, p. 29)

Citações de texto entre parênteses

Deve-se utilizar vírgula, ao invés de colchetes, para separar data.

(veja Figura 1 de Miotto & Parente, 2015)
  • Exemplos de citações no texto
  • O Quadro 1 apresenta exemplos de citações:
  • Quadro 1 Estilos básicos de citação
Tipo de citação Primeira citação no texto Citações subsequentes no texto Formato entre parênteses, primeira citação no texto  Formato entre parênteses, citações subsequentes no texto
Trabalho de um autor Walker (2007) Walker (2007) (Walker, 2007)  (Walker, 2007) 
Trabalho de dois autores Walker and Allen (2004)   Walker and Allen (2004) (Walker & Allen, 2004) (Walker & Allen, 2004)
Trabalho de três autores Bradley, Ramirez, and Soo (1999)   Bradley et al. (1999) (Bradley, Ramirez, & Soo, 1999) (Bradley et al., 1999)
Trabalho de quatro autores Bradley, Ramirez, Soo, and Walsh (2006)    Bradley et al. (2006) (Bradley, Ramirez, Soo & Walsh, 2006) (Bradley et al., 2006)
Trabalho de cinco autores Walker, Allen, Bradley, Ramirez, and Soo (2008)  Walker et al. (2008)  (Walker, Allen, Bradley, Ramirez, & Soo, 2008) (Walker et al., 2008)
Trabalho de seis ou mais autores Wasserstein et al. (2005)   Wasserstein et al. (2005) (Wasserstein et al., 2005) (Wasserstein et al., 2005)
Entidades (identificadas por abreviaturas) como autores National Institute of Mental Health (NIMH, 2003)   NIMH (2003) (National Institute of Mental Health [NIMH], 2003) (NIMH, 2003)
Entidades (sem abreviação) como autores University of Pittsburgh (2005) University of Pittsburgh (2005) (University of Pittsburgh, 2005) (University of Pittsburgh, 2005)

Recuperado de “Manual de publicação da APA”, de G. R. VandenBos et al. (Eds), 2012, p. 205.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*