Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Quantas roupas jogamos fora todos os anos? A maioria muito antes de completar sua vida útil. A melhor opção é doar para quem precisa, mas e alguns casos as roupas estão com alguma mancha ou furo e fora de condições de uso. Para esses casos, vamos dar algumas dicas de como reutilizar roupas velhas na decoração e diminuir esse descarte.

O problema:

No Brasil estima-se que cerca de 170 mil toneladas de resíduos têxteis são descartados por ano. Boa parte disso vai para lixões ou aterros, e podem levar centenas de anos se decompondo, dependendo da composição do tecido,e ainda podem liberar gases e substâncias tóxicas no solo e nas águas subterrâneas.

A reciclagem e reutilização de roupas tem grandes benefícios ambientais, os processos que acompanham a produção e adaptação de materiais e tecidos geram gases de efeito estufa, que são os principais responsáveis ​​pelo aquecimento global que aflige a Terra.

Daí a importância de reutilizar roupas velhas que não estão mais em condições de uso. Evitar seu descarte significa que também são evitados processos industriais tóxicos e complexos, além de contribuir para economia de água e energia e para uma menor produção de resíduos

Algumas dicas de como reutilizar roupas velhas na decoração:

Aproveite pedaços de tecido das peças que você tem e que talvez não estejam em condições de serem doadas e invista na decoração da casa.

Veja também: Como fazer um pequeno jardim vertical com feltro 

O material do qual são feitas as roupas tem muitos usos,você pode realizar grandes criações em passos simples e dar uma nova vida ao seu lar.

Além de muito criativo e na grande maioria das ocasiões, totalmente diferente do habitual, ainda acaba poupando ao ressignificar as roupas, ou seja, materiais que já temos como possíveis itens
de design.

-Reutilizando Jeans

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?Fotos: Pinterest

Por exemplo, o tecido das calças jeans pode ser usado para cobrir um quadro e montar um organizador prático com muitos bolsos para guardar pequenas coisas coisas. Ou usado como uma capa linda para vasos de plantas ou jarros de cozinha.

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?Fotos: Pinterest

Também podem ser utilizados para estofar uma poltrona, fazer um revisteiro, cestos e diversos outros usos.

-Reutilizando tecido de roupas velhas para capas de almofadas:

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?Foto: Pinterest

Todos temos blusas ou suéteres que não usamos mais, mas sentimos certo apego e não queremos nos desfazer, ou que estejam danificados em alguma parte e que já não estejam em condições de doar. No entanto, você pode mantê-los como capas de almofadas confortáveis e originais.

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?Foto: Pinterest

Podem ser usadas até camisas sociais e camisetas.

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?Foto: Pinterest El nido de mamá gallina

-Reutilizando retalhos:

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?Foto: pinterest

Retalhos de roupas velhas podem se transformar em colchas, tapetes, e até um lindo hanger para penduras suas plantas.

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?Foto: Pinterest ModCloth

A ideia é que com um pouco de imaginação podemos modificar nossos hábitos e adotar um modelo de consumo sustentável que traz benefícios para o meio ambiente e sua casa. Reciclar e reutilizar são ótimas práticas, mas sabemos que a melhor atitude sempre é diminuir o consumo

Veja mais opções no nosso Pinterest

Na contramão do fast fashion: customizar peças de roupa é tendência na moda

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais? (crédito: Glauber Bassi/Divulgação)

Transformar as peças que tem dentro do guarda-roupa não é novidade para ninguém. Afinal, a prática de customizar itens surgiu por volta da década de 1960, com o movimento hippie. Foi muito utilizada como trabalho artesanal e se popularizou pela necessidade de impor atitude e personalidade às roupas do mundo da moda.

De acordo com Naty Kuprian, personal stylist formada pelo Instituto Marangoni, em Milão, a customização nada mais é do que uma reciclagem de roupas. “É adaptar ou adequar uma peça de acordo com o gosto ou a necessidade. Não é difícil customizar, basta usar a criatividade”, afirma.

As customizações podem ser feitas com qualquer coisa, tudo depende da criatividade de quem vai produzir.

Para Gabriela Marinho, designer de moda formada pelo Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), não existe “uma” customização que seja mais utilizada.

“Mas, por conta do que está em alta nos últimos tempos, o tie dye (amarrar e tingir) é a técnica de customização que está (mais) sendo usada”, explica a designer.

Naty Kuprian destaca que uma nova moda, chamada upcycling — no português significa reciclagem —, está crescendo cada vez mais. Essa prática consiste em criar algo novo a partir de itens antigos.

“Hoje, as pessoas estão mais preocupadas em quanto tempo as peças vão durar.

Acredito que a customização e a reutilização das roupas que existem em nossos armários podem diminuir o consumismo na moda”, destaca.

Roupas velhas?

Para Gabriela Marinho, a ideia da customização é dar uma nova cara a peças que já foram usadas. Por isso, seria interessante usar algo que está parado no guarda-roupa há muito tempo ou comprar algo que você gosta muito em um brechó para fazer com que fique com o seu estilo.

“Quando você está customizando uma peça, está deixando de comprar algo novo e, mesmo assim, vai ter algo novo no seu guarda-roupa. Só de você não comprar outra peça ajuda o meio ambiente, porque a indústria da moda é uma das mais poluentes no mundo”, reforça a designer.

Naty Kuprian apresenta, porém, um ponto diferente e acha que roupas novas também podem ser customizadas. “Porque nós, mulheres, sofremos de algo que chamo de ‘usar uma vez e jogar no guarda-roupa’.

Normalmente mulheres não gostam de repetir roupa, então, não necessariamente precisa ser uma roupa velha, pode ser aquela que você usou duas ou três vezes e que não queira mais usar”, esclarece a personal stylist.

Nas passarelas de Milão

Naty Kuprian diz que a prática de customização surgiu na vida dela desde a infância. “Foi quando minha mãe reformava e fazia com que roupas velhas se tornassem novas. Com certeza mudou minha perspectiva de moda, fez com que a moda se tornasse exclusiva aos meus olhos”, conta.

A partir desse pontapé inicial, sua aproximação com a moda cresceu. Tudo que ela cria vai de acordo com o gosto e o desejo do cliente. “A cada peça finalizada, eu me sinto feliz e satisfeita. É como se eu estivesse criando tudo para meu próprio uso. Confesso que sou muito detalhista, isso faz com que eu me dedique ainda mais em tudo o que faço”, afirma Naty.

A parte preferida da personal stylist é “trazer o lado sexy que todos nós temos, e que, muitas vezes, não deixamos aflorar” pelo medo da crítica.

Roupas fáceis de ressignificar

Não existe o item mais certo do mundo para você customizar.

A designer de moda Gabriela Marinho, com especialização em consultoria de imagem e estilo, dá dicas para quem está iniciando nessa nova prática: comece com a customização de camisetas.

“Elas podem ser cortadas, rasgadas, pintadas de outra cor, podem ser colocados adereços nela, ou seja, existem muitas coisas a serem feitas com uma camiseta”, recomenda a designer.

Seguindo esse mesmo pensamento, a personal stylist Naty Kuprian sugere algumas ideias do que fazer para customizar as peças. “Pegue aquela blusinha que está lá parada é que você já não se vê mais nela, compre algumas pedrinhas e cole nela. A roupa já vai ganhar uma nova cara e vida. Você vai se sentir linda e tenho certeza que vai arrasar quando sair com seu novo look.”

Gabriela diz que, antes de customizar uma peça, procura ideias na internet para ter certeza do que quer fazer. Também é importante lembrar que customização é utilizar algo que estava parado por ali em seu guarda-roupa.

“Às vezes, achamos que estamos precisando de uma peça nova, mas, na verdade, só não gostamos mais do estilo do que temos no guarda-roupa.

A customização pode ajudar a gastar menos dinheiro em uma peça nova e criar várias outras com as que não estavam sendo utilizadas”, aconselha.

Originalidade na forma de se vestir

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais? Valdeir Oliveira sempre fez customizações e agora que tem mais consciência sobre o consumismo acelerado no mundo da moda, tem customizado mais (foto: Valdeir Oliveira/Instagram)

Valdeir Oliveira, 20 anos, estudante de publicidade e propaganda na Universidade de Brasília (UnB), conta que customiza suas roupas desde muito novo. “Sempre tive esse lado criativo. Agora que tenho mais consciência sobre o consumismo acelerado, faço mais customizações”, relata.

Leia também:  Como Fazer Com Que O Verniz Durar Mais Tempo?

O estudante diz que gosta muito de pegar várias dicas na internet e dar o seu toque especial nas camisetas, calças e, às vezes, até nos sapatos. “Mesmo com a imaginação fluida, o resultado final é sempre um mistério. É relaxante. São momentos de prazer, de ousadia, de conexão com alguns talentos”, explica Valdeir.

  • “Além da exclusividade, meu guarda-roupa se enche de peças afetivas, o que me tranquilizam por não estar contribuindo para a degradação do ambiente com o descarte indevido”, finaliza o universitário.
  • Naty Kuprian afirma que não é difícil customizar: na verdade, só precisa usar a criatividadeGabriela Marinho é designer de moda formada pelo Iesb e conta que a customização do momento é o tie dye
  • Valdeir Oliveira agora tem mais consciência sobre o consumismo acelerado no mundo da moda

Itens para momentos únicos

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais? Isabela Matos customizou seu sapato especialmente para o seu aniversário de 15 anos (foto: Isabela Matos/Instagram)

“Sempre fui uma criança muito criativa que amava pintar, desenhar, dançar e brincar com os amigos. A arte sempre me chamou a atenção e foi na minha adolescência que eu comecei a customizar as minhas roupas, sapatos e acessórios”, conta Isabela Matos, 20, estudante de letras-francês da UnB e dona da loja online no Instagram @isabelasclosetstore.

Ela é fascinada por tudo que é diferente e original, diz que ama deixar as peças com o seu estilo: colorido e brilhoso. “Fiz um sapato especialmente para usar na minha festa de 15 anos e é a minha customização preferida. Foi feito com muito amor e carinho para um momento especial”, afirma a estudante.

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais? Isabela Matos customizou seu sapato especialmente para o seu aniversário de 15 anos (foto: Isabela Matos/Instagram)

Amanda Cravo, 20, estudante de eventos no Instituto Federal de Brasília (IFB), atualmente trabalha exclusivamente com o seu brechó on-line no Instagram, @brechozindocerrado. Ela diz que começou a customizar roupas quando compreendeu e aprendeu mais sobre esse mundo de brechós e sobre moda sustentável.

“Muitas roupas minhas estavam esquecidas, poderiam ter uma nova aparência e um novo lar. Comecei fazendo as customizações à mão e, mais pra frente, investi em uma máquina de costura e comecei a fazer cursos de costura para aprender cada vez mais”, conta a empreendedora.

Ela diz que ama fazer a técnica tie dye porque “nunca dá para saber como vai ficar no final”. “É sempre uma surpresa boa e minhas clientes amam os resultados. Utilizo muito camisas sociais, camisas de gola polo e camisetas, principalmente”, relata Amanda.

Além de ser uma prática relaxante, ela conta que uma das partes favoritas de ter um brechó é realizar o upcycling das peças e vê-las se transformarem em algo totalmente diferente do que eram.

“Chega a ser engraçado, porque, em muitas vezes que fiz customização, eu me apaixonei tanto pelo resultado, que acabei ficando com as peças para mim. E peças totalmente exclusivas, já que, muitas vezes, além de serem vintage, que não são mais fabricadas, ainda tem essa transformação”, acrescenta a estudante.

Ela finaliza: “Além da customização ser uma ação sustentável, você ainda terá uma peça única no seu guarda-roupa e, com certeza, vai se divertir muito fazendo. E o melhor de tudo, se elogiarem sua roupa na rua, você vai ficar orgulhosa, porque foi você quem fez”.

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais? Amanda Cravo, dona do Brechozin do cerrado, faz várias peças e ama vê-las se transformarem em algo totalmente diferente (foto: Brechozin do Cerrado/Instagram)

Saúde mental e criatividade

Iara Rodrigues, 21, ama customizar suas roupas em casa. Para ela, é uma prática divertida e cria algo diferente que faz mais sentido com a sua personalidade. “Comecei a levar mais a sério a customização em 2020, com a pandemia. Não queria mais ficar parada. Customizar era divertido e leve para mim, mesmo que por vezes trabalhoso”, conta.

A customização trouxe outra grande descoberta para Iara. Ela agora se reconhece como artista e passou a dar valor a isso.

“Então, sem pensar demais, fiz um pequeno investimento em tintas de tecido e comecei a anunciar sobre o que fazia. Aos poucos, fui ganhando reconhecimento das pessoas e também de mim mesma.

A customização foi muito importante para mim. Ajudou a me reconhecer como artista e percebi que, além de customizar roupas, eu fazia arte.”

Ela conta que tudo isso a incentiva a ter uma maior liberdade de expressão e não apenas consumir aquilo que já está pré-definido na moda. A parte de recortes e costuras possibilita os ajustes de roupas com medidas pré-definidas para uso, de forma que uma roupa fique bonita no corpo de alguém que não tem esse padrão de medidas que é imposto pela sociedade.

Iara diz que ama customizar qualquer tipo de peça e que, além de ser uma prática divertida, é extremamente terapêutica. “Fiz uma jaqueta em um momento de crise de solidão em 2020. Quando eu olhava, não acreditava que tinha feito. Aquilo me fez um bem danado. Quando a gente está lá, cortando a roupa, costurando ou pintando, temos tempo para pensar nas coisas da nossa vida com mais carinho.”

A jovem tem uma nova maneira de ver suas roupas, porque são usadas como maneira de se expressar e se manter única. “Coragem para ser quem somos e assumir as coisas que gostamos de vestir falar ou fazer, mas claro, sempre respeitando o espaço do outro, pois isso é liberdade de expressão”, finaliza.

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais? Iara Rodrigues se reconheceu como artista durante o isolamento social e compartilha tudo em seu perfil no Instagram (foto: Iara Art/Instagram)

Dicas para customizar suas peças

Amanda Cravo, estudante do IFB e dona do Brechozin do cerrado, dá dicas para quem gostaria de começar a customizar suas roupas:

1 – Não julgue pela aparência, porque se você quer customizar, tem que ter em mente que ela vai se modificar.

2 – Você pode começar por customizações mais simples, como cortar camisas que não usa mais e transformar em um cropped, por exemplo, ou ir testando fazer tie dyes em peças de algodão. Colocar um patch em alguma peça jeans, fazer desenhos com tinta ou caneta de tecido em roupas que estão precisando de uma cara nova.

3 – O importante é soltar a criatividade e deixar fluir.

4 – Na internet tem muitos vídeos de customização, então, se você não souber por onde começar, aconselho a dar uma pesquisada e, com certeza, vai achar um tutorial que você goste.

Isabela Matos também aconselha: comece pelo que você já tem em casa. Ela conta que, quando iniciou, achou muito material em casa para a customização: brilhos, pérolas, ideias de pinturas e aplicações.

“Existem várias técnicas que são ótimas, também acho legal você experimentar um pouco de cada uma e descobrir qual é a sua preferida”, recomenda. “Quando comecei a trazer novas ideias para os meus looks, recebi vários elogios e fico feliz com isso. É algo que me faz bem e que eu amo. Eu comecei a ver a vida de uma forma diferente por meio da forma de me vestir, e isso é incrível.”

*Estagiária sob a supervisão de José Carlos Vieira

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

10 maneiras diferentes de reaproveitar roupas velhas e usadas

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Foto: Thinkstock

Quando fazemos a arrumação dos armários e selecionamos as roupas que ficam e as que vão para doação, é comum haver peças bem estragadas, que não têm condições de ser usadas como vestimenta por outras pessoas e acabam sendo jogadas fora ou usadas como pano de chão. Porém estas não são as melhores soluções para estes tecidos, pois eles podem ser reaproveitados de maneiras muito mais interessantes.

  • Reaproveitar tecidos não é a apenas uma questão de evitar que as estampas mais bonitas das nossas antigas roupas acabem no lixo, mas também uma iniciativa ecologicamente correta que demonstra preocupação ambiental, pois muitos tecidos têm em sua composição resíduos químicos – já que passaram por processos para deixá-los com a devida cor e textura, que quando vão para os aterros sanitários podem contaminar o solo e os lençóis freáticos.
  • De acordo com o Copam, Conselho Estadual de Política Ambiental, as indústrias têxteis já são obrigadas por lei a reciclar suas sobras de material, até mesmo fiapos, e se não cumprirem a norma são multadas em até meio milhão de reais.
  • Porém, ainda há poucas iniciativas para reciclar os tecidos pós-consumo, por isso há a necessidade de uma conscientização individual para criar maneiras de diminuir a quantidade descartada destes tecidos.
Leia também:  Como Saber Que Alguém Me Bloqueou No Whatsapp?

Ideias para reaproveitamento de tecidos

É possível reaproveitar com originalidade qualquer tipo de tecido, basta fazer o chamado upcycling, ou seja, olhar para este material de maneira inventiva, dando-lhe nova função e permitindo que se transforme em produtos de maior valor, uso ou qualidade. Veja algumas ideias que podem transformar sua casa ou seu estilo:

  1. Diversas peças de roupa podem ser cortadas em retalhos, que, unidos, formarão um patchwork, a ser usado como colcha, manta para sofá, jogo americano ou tapete;
  2. Um papelão pode ser envolvido no tecido de uma antiga blusa ou saia para criar um apoio de panela;
  3. Um pedaço de uma peça de roupa pode ser colocado em uma moldura transformando-se em um belo quadro ou painel de recados;
  4. Um abajur pode ficar novinho se tiver sua cúpula reformada com o tecido de uma ou várias roupas antigas;
  5. Peças de roupa a princípio inutilizáveis podem se transformar no enchimento e cobertura de um pufe, uma almofada ou um boneco infantil;
  6. Cabides podem ser encapados com amarrações de tiras de tecidos de roupas antigas, ficando mais bonitos e antiderrapantes;
  7. Porta trecos, porta retratos e capas de cadernos ou agendas com auxílio de cola, podem ser revestidos com as roupas sem uso, ganhando um novo estilo;
  8. Mangas de blusas, principalmente as de lã, podem ser costuradas para se transformarem em capas para celular;
  9. Ecobags, bolsas de diversos tamanhos, nécessaires e porta documentos, podem ser feitas com os tecidos das roupas que não poderão ser doadas;
  10. Diversas tiras de antigas blusas de malha podem ser amarradas e trançadas de modo a compor um cachecol ou colar.

Ideias de objetos que podem ser feitos com tecido de roupas usadas

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Foto: Reprodução

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Foto: Reprodução

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Foto: Reprodução

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Foto: Reprodução

O universo de possíveis transformações é bem amplo, e independe das habilidades com artesanato, pois muitos itens criados ou reformas de objetos com tecidos podem ser feitos com procedimentos simples, alguns não envolvendo saber costurar, por exemplo. Libere-se do medo de errar e permita-se expressar sua criatividade, criando coisas belas através de reaproveitamentos que contribuem para o benefício da natureza.

Inspiração: saiba como reaproveitar peças do seu armário de forma sustentável

Quem nunca abriu o guarda-roupa, viu um monte de cabide pendurado e mesmo assim pensou “eu não tenho roupa”? Isso acontece quando a pessoa já não se identifica com aquele estilo. E é totalmente normal. Muitas vezes a moda muda, os looks do armário aumentam e mesmo sem querer a gente acaba mantendo o apego por determinada peça.

Mas, você sabia que reaproveitar essas peças também está na moda? E, melhor ainda, é uma prática que pode ajudar o meio ambiente.

Pegando carona na história da costureira Paloma, personagem da Grazi Massafera na novela das 7, Bom Sucesso, conversamos com uma empresária que é adepta ao consumo consciente e trabalha com transformações incríveis.

“Sempre tive uma preocupação com consumo consciente e isso me levou a prestar atenção em serviços que ofereciam transformação de coisas que são descartadas e poderiam, através de consertos e customizações, ganhar mais tempo de uso.

Pensando que as pessoas usam apenas 30% de seu guarda-roupa, nada como oferecer para elas alternativas para que os 70% voltem para uso e não acabem no lixo. Essa foi praticamente a minha inspiração.

” Conta a empresária Juliana Shikama

Juliana tem uma loja em uma rede de uma franquia de reaproveitamento, consertos e customização têxtil, que aposta na sustentabilidade e oferece serviços que são opções mais sustentáveis e econômicas, com o propósito de fazer moda com menos consumo.

Sua marca fez um balanço entre suas 100 lojas distribuídas pelo Brasil e contabilizou que, de janeiro deste ano até o começo de junho, mais de 400 mil peças deram entrada nas franquias, sendo que cerca de 30% delas seriam descartadas no lixo, ou seja, mais de 121 mil roupas foram modificadas, ganharam mais tempo de uso e não impactaram o meio ambiente.

Confira algumas transformações e inspire-se:

Vestido pode virar cardigan :

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Inspiração: veja como reaproveitar uma peça parada do seu guarda-roupa

Camisa jeans pode virar vestido:

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Inspiração: veja como reaproveitar uma peça parada do seu guarda-roupa (2)

Calça pode virar jardineira:

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Inspiração: veja como reaproveitar uma peça parada do seu guarda-roupa (3)

Camisa pode virar colete:

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Inspiração: veja como reaproveitar uma peça parada do seu guarda-roupa (4)

*Vídeos produzidos por Arranjos Express

VEJA COMO CUSTOMIZAR ROUPAS VELHAS

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

  1. Home
  2. Sustentabilidade
  3. VEJA COMO CUSTOMIZAR ROUPAS VELHAS

A Comfort está comprometida em fazer do mundo um lugar melhor ao pensar de forma ecologicamente mais consciente e ajudar a prolongar a vida útil das roupas.

Todo mundo tem peças favoritas em seu guarda-roupa. Mas o que acontece quando você deixa de gostar tanto assim de algumas delas? Tire um segundo para pensar antes de olhar para a lixeira – com um pouco de criatividade e habilidade manual você pode remodelar as suas roupas para que você as ame ainda mais.

É hora de usar a criatividade e reutilizar as peças que você adora. 

Ideias para customizar roupas velhas

Um ótimo motivo para customizar roupas velhas e outras peças é que você pode deixar sua criatividade fluir. Não há uma definição correta do que significa a reutilização criativa, então defina-a você mesmo.

Customizar roupas velhas e reutilizá-las de forma criativa pode ser tão fácil quanto fazer pequenos ajustes para consertar rasgos ou remover manchas. Ou pode ser tão radical quanto transformar aquela antiga saia jeans em um novo top (até modelos famosas já fizeram isso e deu certo!).

Confira algumas ideias que vão deixar o seu guarda-roupa mais incrível:

  • Tem uma camiseta grande esquecida no guarda-roupa? Faça alguns furos nas costas dela, pegue uma fita e faça um laço para deixá-la mais justa e original.
  • Transforme um vestido longo em uma camiseta com algumas alterações simples. Basta cortar até a altura em que você desejar. Camiseta mais longa, normal ou um top. Depois, ajuste com um laço se quiser deixá-la mais justa.
  • Calças jeans caem bem em todo mundo, e quando elas ficam velhas é fácil reaproveitá-las. Transforme a sua em uma calça capri ou shorts, e rasgue-a em locais estratégicos se ela não tiver rasgos naturais.
  • Tem um par de saltos antigos? Use a técnica de decoupage para restaurá-los e arrase por aí. Cole alguns pedaços de papel colorido em seus sapatos e finalize com um pouco de verniz para criar um modelo super original.
  • Após muitas lavagens ou mudanças físicas, algumas roupas podem acabar ficando muito curtas. Separe algumas rendas e costure-as em seu top para aumentá-lo e deixá-lo mais elegante.
  • Transforme sua camiseta velha favorita em sua nova camiseta com a técnica tie-dye. Não importa se você cometer algum erro durante o processo – a camiseta que você criar vai ser original e exclusivamente sua.
  • Transforme um moletom em um protetor de orelha com algumas mudanças simples. Corte uma faixa do braço ou do tronco e costure-a. Adicione um forro de lã na parte de dentro para manter suas orelhas quentinhas no inverno.
  • Remendos no cotovelo são um clássico da reutilização criativa, mas você pode deixá-los ainda mais legais! Crie formatos diferentes, como de coração ou estrela, ou use uma antiga camiseta de banda para exibir seu gosto musical.

E é isso. É fácil dar Vida Longa às suas peças favoritas quando você sabe como customizar roupas velhas e fazer uso da reutilização criativa.

Compartilhar

O que fazer com roupas velhas?

Como Reaproveitar Roupas Que Não Uso Mais?

Rasgadas, furadas, passadas, esquecidas ou até, nunca usadas. A questão é que todos temos roupas no armário que precisam de um novo destino. Mas se você pensou em jogar fora, pense de novo. Primeiro, porque não existe fora – tudo continua dentro do nosso planeta.

Segundo, porque as roupas precisam de matéria-prima, água e energia para serem fabricadas, portanto, descartá-las como lixo significa desperdiçar bens naturais.

Terceiro, porque existem muitas formas de estender a vida útil de peças que não queremos, não servem ou aparentemente, não possuem mais uso.

Leia também:  Como Limpar Bijuteria Dourada Que Escureceu?

Reutilizar e reciclar roupas e calçados é fundamental num mundo que produz e consome em quantidade e ritmo crescentes. Os números da indústria da moda, que é a segunda mais poluente (atrás da petrolífera), são assustadores.

Segundo o relatório Pulse of the Fashion Industry 2018, publicado pela Global Fashion Agenda, em colaboração com o The Boston Consulting Group, mais de 92 milhões de toneladas de resíduos têxteis foram descartados em 2015, considerando desde o processo produtivo até o fim do uso.

A previsão para 2030 é que o desperdício aumentará 62%, chegando a 148 milhões de toneladas – o equivalente à geração anual de 17,5 kg por pessoa no planeta.

Ainda de acordo com o levantamento, a maioria dos resíduos de roupas acaba em aterros, lixões ou é incinerada, sendo que somente 20% das peças são coletadas para reutilização ou reciclagem.

No Brasil, o total de resíduos têxteis chega a 170 mil toneladas por ano e estima-se que somente 15% das roupas são reaproveitadas ou recicladas.

A decomposição das peças pode levar até centenas de anos quando feitas de fibras sintéticas (derivadas do petróleo) e os componentes químicos das tintas podem contaminar o solo e água, sem contar nos gases de efeito estufa emitidos na cadeira de produção e no descarte.

Se a indústria conseguisse fechar completamente o ciclo de produção e reutilizar os resíduos têxteis como matéria-prima, a pegada ambiental de toda indústria seria drasticamente reduzida, diz o relatório.

Para isso, é fundamental aumentar a coleta do vestuário, que pode ser feita pelas lojas. O documento afirma que a taxa de coleta de 20% que existe hoje pode ser triplicada globalmente até 2030.

Reciclando 60% dos resíduos têxteis, a indústria poderia economizar mais de 4 bilhões de euros.

“A indústria ainda estaria criando grandes volumes de resíduos (mais de 90 milhões de toneladas por ano), mas o valor absoluto não cresceria mais com o aumento da produção”, informa o relatório. Esse cenário exige mudanças de comportamento dos consumidores, novas formas de produção e consumo, sistemas de logística reversa e políticas públicas.

Soluções ao nosso alcance

VENDA

Quando uma roupa ou calçado ainda está em bom estado e você não quer mais, a primeira opção é vender a peça em brechós na sua cidade ou pela internet. Você pratica a economia colaborativa e circular

O que fazer com as roupas que não servem mais para o bebê?

As primeiras roupas do bebê costumam dar aos pais um sorriso e um suspiro de amor. Ao ver essas peças tão pequenas é inevitável que se emocionem. À medida que as crianças crescem, as roupas começam a não ter mais utilidade. Assim, muitos pais e mães se perguntam: o que fazer com as roupas que não servem mais para o bebê?

Em seguida, compartilhamos algumas ideias sobre o que fazer com essas peças, seja reutilizando ou descartando de vez.

Dificuldade de dizer adeus às roupas dos bebês

Muitas vezes, os pais têm dificuldade em se desapegar das roupas dos filhos, mesmo quando já não serve mais. Assim, muitos casais decidem guardar as roupinhas como lembrança em uma caixa ou gaveta no fundo do armário.

Inclusive, quando os pais têm a oportunidade de arrumar as roupas mais antigas da criança, sentem uma certa nostalgia e colocam tudo de volta em seu lugar. Certamente, essas roupas têm um enorme valor emocional para eles.

Apesar disso, chega um momento em que as crianças crescem. Também por uma questão de manter a casa arrumada, finalmente os pais decidem não guardar as roupas que não servem mais para o bebê. Algumas ideias que propomos a seguir incluem a possibilidade de guardar e reutilizar para algo especial, assim como desapegar de vez.

Dê de presente a bebês da família ou de amigos

Muitas vezes, há um casal na família ou no grupo de amigos que logo vai entrar para o mundo da paternidade. Uma boa maneira de desapegar das roupas das crianças é dar de presente a esses futuros pais. É uma excelente maneira de transmitir o amor que é depositado naquela peça, tornando-a, assim, muito especial.

Doe para instituições de caridade

Essa é uma boa opção para os pais que não sabem o que fazer com as roupas que não servem mais para o bebê. Além de prolongar a vida útil das roupas, é uma ação de solidariedade. Dessa forma, você ajudará alguém que realmente precise dela.

Crie roupas para animais de estimação

Outra opção para reciclar roupas que não servem mais para o bebê é usar para criar roupinhas para os animais de estimação.

Se você tem um animal de estimação de pequeno porte, pode fazer casaquinhos ou capas para cobrir os bichinhos na época do frio.

Reutilize as roupas para construir brinquedos

As roupas de bebê costumam ter diferentes texturas e estampas. Por isso, é uma excelente opção para construir brinquedos para bebês.

Sem dúvida, a maneira perfeita de reutilizar as roupas do bebê que ficaram muito pequenas é transformar em algo que a criança desfrutará muito. Algumas ideias de brinquedo que podem ser criados são: bonequinhos, figuras de animais, cubos cheios, bolas, etc.

Os pais têm dificuldade em se desapegar das roupas dos filhos quando o tempo passa. Muitos casais decidem guardar como lembrança em alguma caixa ou gaveta no fundo do armário.

Vender roupas em bom estado

Se você tiver roupas que foram usadas apenas algumas vezes, como é o caso das roupas dos primeiros dias, ou ainda, se você tem roupas que não foram usadas, vender é uma boa opção.

Revenda essas roupas que não servem mais para o bebê, mas que estão praticamente novas, por um preço mais baixo.

Dessa forma você resolve dois problemas. De um lado, desapega da roupa que não serve mais, de outro, recupera parte do dinheiro gasto nessas peças.

Decorar o quarto do bebê

Para pessoas criativas, não há limites na imaginação. Assim, não deixe de usar isso a seu favor. Uma ideia é usar as roupas que não servem mais para o bebê para decorar o quarto.

Por exemplo, você pode criar um quadro ou painel com pedaços de estampas diferentes, ou ainda criar almofadas com essas peças. Dessa forma, você decora o quarto com uma pitada de nostalgia.

Em conclusão, qualquer uma dessas opções acima é válida. Se possível, faça uma boa ação doando roupas que não servem mais para o bebê passando para pessoas que precisam delas.

Se, por outro lado, você deseja manter essas roupas, transforme-as em acessórios para o seu bebê. Com certeza será muito útil no dia a dia ao mesmo tempo que trará boas lembranças.

Pode interessar a você…

5 maneiras de reutilizar roupas que não servem mais

Por Cristina Luckner, da eduK

O consumo consciente nos faz repensar nossa relação com o desperdício e com as compras. Com isso, é preciso descobrir novas formas para aproveitar todo esse recurso que mora no seu guarda-roupa. Veja essas 5 dicas de como reutilizar as roupas que você não quer mais:

Sabe aquele monte de roupas que você não quer mais? Descubra como reaproveitá-las

1. Faça almofadas criativas com camisetas antigas

As camisetas usadas podem se transformar em lindas almofadas decorativas e criativas. Os tecidos podem ser usados até como enchimento. Sua imaginação não tem limites? Que tal se arriscar e se inspirar no patchwork e fazer quilts? Quanto mais cor e diversidade, melhor. Saiba mais sobre a técnica nesse Guia básico sobre patchwork.

Tecidos de roupas velhas podem se transformar em almofadas

2. Faça uma roupinha linda para seu pet

Use os tecidos das peças que não ficam mais tão legais em você para criar um modelito supercriativo para seu cachorro ou gatinho. Talvez aquela peça não fique mais tão bonita em você, mas é impossível que não fique linda no seu pet. Quem sabe você não se apaixona pela confecção de moda pet e ainda descobre um nicho de mercado?

Aquele seu moletom velho fica lindo no seu cachorrinho!

Você não gosta mais daquela roupa? O seu gatinho gosta

3. Regatas que viram bolsa. É muito amor

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*