Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

A ansiedade pode gerar sintomas físicos e psicológicos, como sensação de falta de ar, aperto no peito, tremores ou pensamentos negativos, por exemplo, que podem condicionar o dia-a-dia da pessoa e aumentar o risco de contrair doenças.

Saiba 7 dicas que podem ajudar a controlar a ansiedade e o nervosismo e a ter uma vida melhor e mais plena:

1. Mudar de atitude

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Uma das coisas que pode ajudar a reduzir a ansiedade é mudar a atitude em relação ao problema. Para isso, a pessoa deve tentar informar-se sobre aquilo que está causando a ansiedade, perceber se tem solução e resolver quanto antes.

Caso a pessoa não possa resolver o problema, deve perceber que ficar ansiosa não vai melhorar a situação e por isso deve tentar mudar de atitude e relaxar o máximo possível.

2. Respeitar as suas limitações

  • Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?
  • Existem pessoas que sentem muita ansiedade, mas sofrem sozinhas com os problemas, o que faz com que se isolem, o que pode aumentar o sofrimento.
  • Uma atitude que pode ajudar a superar este sentimento é pedir a ajuda de amigos, familiares ou mesmo um psicólogo, que podem ajudar a pessoa a ficar mais tranquila.

3. Respirar fundo e calmamente

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Quando uma pessoa está muito ansiosa ou durante uma crise de ansiedade, é comum ocorrer uma sensação de falta de ar e aperto no peito, que são sintomas que se podem tornar muito desconfortáveis.

Nestes casos, a pessoa deve respirar fundo e calmamente, como se estivesse a respirar para a barriga. Além disso, outra coisa que pode ajudar é fechar os olhos e imaginar-se num local agradável, como numa praia, imaginando o mar com ondas cada vez mais lentas.

4. Pensar positivo

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Muitas vezes, a ansiedade surge devido a pensamentos negativos ou autodestrutivos, que às vezes são intensificados pela própria pessoa.

Uma dica que pode ajudar a controlar estes pensamentos, é ver o lado positivo dos problemas que levam a sentimentos menos bons. Além disso, uma coisa que pode ajudar é lembrar de tudo o que é positivo que acontece no dia-a-dia e praticar a gratidão. Saiba como praticar a gratidão e descubra o seu poder.

5. Valorizar o presente

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Muitas vezes, as pessoas sentem-se ansiosas por pensar muito no futuro, o que gera medos, fazendo com que se sofra por antecipação. Para contornar esta situação, a pessoa deve valorizar e viver o presente, evitando pensar demais no futuro.

Se a ansiedade é causada pelo passado, nada poderá ser feito para mudá-lo e por isso, deve-se evitar investir muito tempo a pensar em coisas que já aconteceram e que não se podem mudar mais.

6. Identificar as causas de ansiedade

  1. Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?
  2. Geralmente, a ansiedade não surge sem motivo e, por isso, identificar as causas que estão na sua origem ou aquilo que gera tristeza, pode ajudar a pessoa a mantê-las longe.
  3. Além disso, quando surgirem pensamentos que a pessoa identificou como sendo causadores de tristeza e ansiedade, a pessoa vai conseguir afastá-los mais facilmente.

7. Praticar uma atividade

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Praticar uma atividade é uma ótima forma de se distrair dos problemas que causam ansiedade, viver o tempo presente e manter a mente focada num objetivo.

A prática regular de atividade física de baixo impacto como caminhar, andar de bicicleta ou nadar são ótimas armas para lidar com a ansiedade. Por isso, recomenda-se que a pessoa ansiosa faça exercícios todos os dias e, durante os exercícios, tenha pensamento relacionados à própria atividade física ou outros pensamentos positivos.

Ocupar a mente com algo que seja prazeroso e útil também é uma ótima forma de controlar a ansiedade. Veja como a alimentação pode ajudar:

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Se, mesmo ao seguir todas estas orientações, a pessoa continuar manifestando sintomas de ansiedade, tais como dor de barriga, dor de cabeça, enjoo, tontura, medo e ficar pensando sempre na mesma situação, de forma prejudicial, recomenda-se uma consulta com um psicólogo ou psiquiatra, pois eles podem ajudar a pessoa através de terapia ou indicar medicamentos para combater a ansiedade e a depressão.

Crise nervosa: como controlar as reações emocionais?

19 de março de 2019

  |  Tempo de leitura: 8 minutos

Crise nervosa ou colapso nervoso, é o sinal de que algo está, literalmente, fora de controle, e é preciso estar atento, tanto às causas quanto às consequências desse mal.

Ocorre que, mesmo diante de tantos problemas, conflitos, e até quando lidamos com doenças como a depressão e a ansiedade, por exemplo, possuímos um certo nível de controle sobre nossas emoções. Mas quando chegamos ao ponto de passar por uma crise nervosa, isso demonstra que nossa mente foi gravemente afetada e alguns limites foram ultrapassados.

Por isso, é tão importante reconhecer quais são esses limites e o que pode estar causando um desequilíbrio emocional tão grave. Isso faz com que se perca o controle emocional e se chegue a uma crise de nervos.

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Fatores desencadeantes da crise nervosa

Existem diversos fatores que podem levar o indivíduo a uma crise nervosa, e os principais são:

Uma das atitudes mais importantes, e talvez a mais difícil, seja aprender a desenvolver o autocontrole diante de uma crise. Porém, para isso é preciso primeiro aprender a reconhecer quando se está à beira de um colapso nervoso.

Neste artigo, vamos falar sobre como controlar as reações emocionais, além de mostrar de onde surgem as crises de nervos e como é possível identificar o problema, para evitá-lo ou tratá-lo corretamente. Acompanhe!

Qual a origem da crise nervosa?

Uma crise nervosa em si não se trata de uma doença, mas é a resposta do nosso corpo a uma situação de estresse de grande proporção, que acaba sendo muito difícil de ser controlada.

Portanto, ao chegar ao ponto de um colapso, nosso sistema nervoso está apontando o sintoma de algo grave, que pode indicar um problema emocional e mental a ser urgentemente tratado.

Todavia, um estado emocional alterado também pode ocorrer num indivíduo que esteja passando por um período de dificuldades. Isso gera ansiedade e preocupações por diversas questões, tanto pessoais quanto profissionais, e não significa, necessariamente, uma doença.

É por isso que a crise nervosa deve ser encarada como um alerta para que a pessoa busque ajuda e investigue a verdadeira causa desse sintoma, pois o tratamento dependerá muito desse diagnóstico.

Para ficar mais claro quais são as possíveis fontes de um colapso nervoso, listamos alguns dos principais fatores desencadeantes desse tipo de crise:

  • situações de estresse constantes ou permanentes;
  • perdas familiares ou financeiras;
  • uso de substâncias tóxicas;
  • transtornos de ansiedade;
  • problemas neurológicos.

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Sinais de que uma crise se aproxima

A crise nervosa é um sintoma carregado de outros sintomas. Ao chegar no ponto máximo de uma situação de estresse e nervosismo, o corpo emite sinais de alerta para “desativar a bomba”. Quando estes sinais não são percebidos ou são ignorados, o resultado pode ser desastroso, acarretando na perda do controle emocional.

Os primeiros sintomas físicos de uma crise nervosa iminente são aumento da frequência cardíaca, tonturas, náuseas e respiração acelerada. Ao chegar no auge da crise, a pessoa pode chorar incontrolavelmente e até mesmo ter um ataque de raiva. Alguns indivíduos apresentam agressividade, outros apenas “travam” diante de uma sensação de medo e fraqueza.

No entanto, os sinais de sobrecarga podem apontar uma crise nervosa através de reações como alteração de hábitos alimentares e do sono. Ou seja, ao evitar compromissos sociais e buscar isolamento, e até mesmo a negligência de tarefas simples do dia a dia.

Por tudo isso, é importante reforçar que a busca por ajuda profissional, médica e psicológica, é a atitude correta a se tomar diante do aparecimento desses sintomas. E igualmente após a ocorrência de uma crise.

Como evitar uma crise nervosa?

Em quaisquer dos casos que possam ocasionar uma crise nervosa, é fundamental fazer uma auto-observação constante. Da mesma forma, tentar procurar ajuda antes de chegar ao ápice do problema.

Como dissemos anteriormente, os sinais são claros, e não se deve negligenciar a presença deles. Infelizmente, muitas pessoas acabam passando por uma, duas… várias crises nervosas até tomarem a iniciativa de buscar a solução para o problema.

Contudo, mais importante do que tratar o problema depois de ocorrido, é saber de que maneira evitar que ele aconteça.

Parece clichê dizer que uma vida saudável, com alimentação equilibrada e exercícios físicos ajudam de forma eficiente no controle emocional. Mas essa é uma realidade que devemos reforçar.

A qualidade de vida e a saúde mental também passam pelos cuidados com a saúde física. Isso porque alterações hormonais, carência de minerais e vitaminas e sedentarismo alteram o funcionamento do organismo e facilitam o surgimento de doenças como ansiedade e depressão, por exemplo.

  • Da mesma forma, cuidar preventivamente das emoções e sentimentos através da terapia, também evitará que transtornos e crises sejam desencadeados.
  • Sabemos que a psicoterapia não precisa ser feita somente por quem passa por um problema de saúde mental, mas acima de tudo, como uma procura por autoconhecimento e prevenção de problemas mais graves.
  • O tratamento psicoterapêutico deve ser uma ser encarado como um exercício para a mente, da mesma forma que qualquer atividade física é um exercício para o corpo.
Leia também:  Como Saber Qual O Meu Medico De Familia?

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Crise nervosa no trabalho: e agora?

Infelizmente, o ambiente de trabalho é um dos lugares que mais prejudica a saúde mental de homens e mulheres. O ritmo frenético, a pressão pela produtividade e a velocidade com que é preciso dar respostas e soluções para os mais variados problemas é o que adoece tanta gente e faz com que as crises sejam cada vez mais frequentes.

  1. Isso sem contar que não são raras as vezes onde o próprio chefe é o algoz do funcionário, através da imposição de metas impossíveis, assédio moral ou excesso de rigidez.
  2. E quando nos deparamos com uma crise nervosa em pleno local de trabalho, demonstramos nossa fragilidade e deixamos explícita a existência de problemas emocionais, que expõem a necessidade imediata de solucionar o que quer que esteja nos afligindo.
  3. Por isso, ao sofrer uma crise nervosa no trabalho é necessário contar com a ajuda de colegas para cessar o quanto antes a situação e procurar restabelecer a calma e a irritação diante de uma situação incômoda.

Tentar sempre dialogar e expor de maneira civilizada os problemas e as discordâncias relacionadas ao trabalho podem ajudar a evitar um colapso nervoso. E após passar por uma situação de crise, vale a pena ter uma conversa aberta e franca com os responsáveis pela chefia para buscar auxílio e tentar achar uma saída que não prejudique nenhuma das partes.

O fato é que o próprio indivíduo precisa se reconhecer e exercer o auto controle, mesmo que muitas vezes essa pareça uma tarefa impossível. Acredite: não é!

Leia também >> Síndrome de Burnout: o estresse no trabalho pode deixar você doente

Primeiros socorros: o que fazer diante de uma crise?

Tanto para quem vive uma crise nervosa quanto para quem presencia uma, saber quais atitudes tomar e ter uma noção de primeiros socorros pode ser crucial para evitar uma consequência mais grave desse problema.

Mantenha a calma

O primeiro passo é manter a calma e ter uma dose de sangue frio, para tranquilizar a pessoa em crise. Falar pausadamente, com tom de voz calmo é fundamental.

Proporcione conforto

É importante dar à pessoa em crise algum conforto, tentando fazê-la sentar ou deitar, e oferecer água imediatamente. Compressas frias podem surtir um efeito calmante e diminuir a agitação.

Se, no ápice da crise nervosa, a pessoa vier a perder os sentidos, esta deve ser colocada em posição lateral de segurança e ser imediatamente acompanhada até um hospital.

Violência jamais!

  • Em hipótese alguma use de violência para tentar parar uma pessoa que esteja passando por uma crise nervosa com reações exageradas ou mesmo violentas.
  • Esbofetear a vítima, sacudir ou tentar prender seus movimentos são atitudes que jamais devem ser tomadas, pois isso pode potencializar os efeitos da crise e, até mesmo, causar um trauma.
  • Da mesma forma, gritos e xingamentos também não são a forma correta de abordar alguém no meio de uma crise de nervos.

Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo que atenda a requisitos específicos para atender a todos que precisem de acompanhamento.

Acesse nosso site e confira você mesmo todas as oportunidades oferecidas!

Outros artigos que podem interessar:

  1. Tripofobia: o medo excessivo de padrões geométricos
  2. Nomofobia: o vício em celular pode prejudicar sua saúde
  3. Simsimi: um app que pode prejudicar a saúde mental dos seus filhos

Tatiana Pimenta

CEO e Fundadora da Vittude. É apaixonada por psicologia e comportamento humano, sendo grande estudiosa de temas como Psicologia Positiva e os impactos da felicidade na saúde física e mental.

Cursou The Science of Happiness pela University of California, Berkeley. É maratonista e praticante de Mindfulness. Encontrou na corrida de rua e na meditação fontes de disciplina, foco, felicidade e produtividade.

Você também pode me seguir no Instagram @tatianaacpimenta

Como controlar a ansiedade no trabalho com 5 dicas muito simples

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Qual o profissional mais ansioso e estressado do mundo? O japonês? O americano? Bem, depois de quase mil e oitocentos gestores de RH, de 13 países, serem entrevistados pela empresa de recrutamento Robert Half, a resposta veio à tona: somos nós, os brasileiros. Para 52% dos entrevistados, seus colaboradores sofrem por causa do excesso de trabalho e, para 44%, pela falta de reconhecimento. A questão é: nesse cenário crítico (o próprio espaço de trabalho), como controlar a ansiedade? Existe alguma solução rápida?

Trabalho em equipe e reestruturação das funções de trabalho são as apostas dos gestores entrevistados pela Robert Half.

No entanto, essas mudanças podem demandar algum tempo e você nem sempre tem condições de esperar que elas aconteçam.

Pensando assim, reunimos cinco dicas para você, gestor(a) ou colaborador(a), dar um basta nesse sentimento destrutivo que é a ansiedade. Compartilhe com o máximo de pessoas que puder, para que dias mais leves venham para todos.

1. Aceitar seu pensamento negativo

Da mesma forma que a sua mente é criativa para te preocupar, ela é o antídoto da preocupação. Veja seus pensamentos absurdos como uma curiosidade da sua cabeça, que está tentando ver até onde você é capaz de ir, de imaginar.

Entendido isso, tente repetir suas preocupações para si mesmo(a). Por ex: “Tenho medo de falar em público”. Repita isso exaustivamente, até que o som das palavras percam o sentido.

Saber como controlar a ansiedade envolve saber como cansar o que te cansa.

2. Escrever para ver se faz sentido

Rivalidade com os colegas, frustração por não atingir sua meta, ou estourar um prazo importante. Anote seus pensamentos negativos. Ao escrevê-los, você poderá fazer um melhor julgamento e separar o que te perturba do que é importante. Veja aqui a diferença entre o urgente e o importante e olhe para suas anotações novamente.

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

3. Reservar um tempinho para você hoje

Assim como você reservaria um horário para responder e-mails ou para fazer uma reunião, reserve um tempo para limpar sua mente. Pode ser no começo do dia. Assim, você dedica todas as energias aos problemas durante um tempo definido.

Com a prática, você começará a identificar alarmes falsos de ansiedade, que surgem e passam no mesmo momento. Também pode ajudar muito se você contar como se sente a um(a) amigo(a) e lhe pedir um conselho. Só o fato de a pessoa te ouvir pode te aliviar.

E talvez ela tenha boas histórias e até métodos de relaxamento para ensinar.

4. Seguir um bom truque de respiração

Faça como indica esta imagem, inspirando conforme ela se constrói e expirando conforme se desfaz. Comigo funcionou!

Na falta dela, tente a respiração quadrada. Deixe o ar entrar em seu corpo, enquanto você conta, lentamente, até três. Segure o ar nos pulmões, sempre contando devagar até três. Depois, solte o ar lentamente, no mesmo tempo.

Após a expiração, mantenha-se sem ar, contando lentamente até três também. Outra boa ideia é ouvir aquela música que te bota pra cima.

Enquanto ouve, lembre-se do que já conquistou de bom até aqui, e do que já está concluído graças a você.

5. Começar aquele seu exercício físico favorito

Nem preciso dizer como praticar um esporte vai te acalmar, mas você continua protelando, não é? É tudo uma questão de pesquisar uma atividade que te anime e que você talvez nem conheça. No fim, você vai descobrir que saber como controlar a ansiedade no trabalho é uma habilidade que, como a liderança, se aprende.

Leia também:  Como Saber Quando A Conta Do Lol Foi Criada?

Como controlar a ansiedade da minha equipe?

Um caminho é compartilhar com ela este post. Pode ajudar muito. Mas não deixe de se questionar por que sua equipe é ansiosa. A forma como o trabalho é distribuído e como ela se comunica internamente é antiquada? E-mails demais? Retrabalho sempre? Onde falta organização e processos definidos, sobre espaço para a ansiedade crescer. Conhece o Runrun.

it? Uma ferramenta de gestão de projetos, tarefas e desempenho que preza pela tranquilidade. Com ele, as tarefas são designadas a responsáveis, priorizadas, e todos se comunicam por dentro das tarefas, sem trocar nem sequer um e-mail. Depois, basta conferir os relatórios automáticos de desempenho para notar a diferença e a paz de espírito na equipe.

Experimente grátis: http://runrun.it

Você também vai gostar de ler:

Conheça 10 técnicas para se acalmar

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

A rotina que levamos é cada dia mais intensa e mais cansativa e estressante, e em muitos momentos utilizar técnicas para se acalmar pode te poupar situações ainda mais difíceis e evitar aborrecimentos ainda maiores.

Quando você tem na manga algumas técnicas para se acalmar, você inclusive aumenta a sua qualidade de vida, pois essas técnicas podem te ajudar a ter mais serenidade e mais foco para lidar com as adversidades do dia-a-dia.

10 técnicas para se acalmar

  1. Se acalmando por meio dos sentidos: Essa técnica é especial para aqueles momentos em que você estiver muito nervosa ou agitada. Observe o ambiente ao seu redor e liste cinco coisas que você pode ver, em seguida quatro coisas que pode tocar, três que pode escutar, duas que pode cheirar e uma cujo gosto pode sentir.

  2. Distração cognitiva: Se você tiver tendo um ataque de pânico ou à beira de um ataque de nervos essa é uma das melhores técnicas para se acalmar. Conte mentalmente e regressivamente de 100 a 0 de 3 em 3, assim: 97,94, 91, 88 e assim por diante.

  3. Relaxamento muscular: Nessa técnica você vai contrair um grupo muscular por vez, de 5 a 10 segundos e em seguida relaxar. Os principais músculos, ou grupos, que você deve trabalhar são: maxilar, braços, mãos, barriga, pés, panturrilhas e coxas.

    Essa técnica faz com que você se concentre em outra coisa, sem ser o que está tirando a sua calma.

  4. Meditação: Essa técnica é fantástica, mas exige prática e um pouco de conhecimento. Procure um mestre de yoga para te ensinar a meditar.

  5. Acalme-se com música: Deixe pronta uma lista com músicas que te acalmam e te relaxam no celular, no tablete, no computador, em um pendrive, em um CD, ou seja, em todas as formam possíveis de mídia, para que quando você precisar se acalmar consiga ter um acesso rápido a essas músicas.

  6. Fazendo um diário: Essa técnica para se acalmar também funciona muito bem, pois sempre temos acesso a um pedaço de papel e uma caneta.

    Quando você estiver precisando muito se acalmar, escreva! Tudo o que você está sentindo e tudo que você gostaria de dizer, faça um desabafo no papel, você vai quer que a medida que as palavras forem sendo escritas você irá começar a se acalmar.

  7. Controlando a respiração: Essa técnica pode ser feita em apenas 60 segundos! Inspire profundamente com o nariz e segura o ar por alguns segundos, repita esse processo 4 vezes. Depois, fixe a atenção no peito, na região do coração por 15 segundos.

  8. Imaginação guiada: Se concentre e imagine um lugar em que você se sinta em paz e relaxado! Pode ser sua casa, ou algum lugar que você gostaria de estar agora. Enquanto pensa nesse lugar, comece a adicionar detalhes à essa cena, de maneira a focar toda a sua mente no campo da imaginação.

    Você pode montar essa cena com os olhos abertos ou fechados, como preferir.

  9. Suspire: Inspire deixando o ar entrar rapidamente em seus pulmões e solte-o naturalmente, suspire! O suspiro é uma boa tática, pois quando você solta o ar através do suspiro, suas preocupações e pensamentos negativos se vão juntamente com aquilo que você espirou.
  10. Procure ajuda profissional: Em algumas fases da nossa vida não somos capazes de lidar com tanto stress e ansiedade sozinhas, nesse momento pode ser fundamental procurar ajuda profissional.

Entre essas 10 técnicas para se acalmar que enumeramos, com certeza alguma vai se adequar a você para te ajudar nos momentos de nervosismo ou ansiedade.

Veja também:

5 sinais de que você é nervoso demais

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Sentir raiva é algo normal. Todos já passamos por situações em que explodimos de alguma forma. Porém, o excesso de raiva pode causar estragos à nossa vida, bem como para as pessoas mais próximas.

Viver em estado constante de explosão emocional é perigoso para a saúde mental. A Síndrome de Hulk é um distúrbio que afeta aqueles que não conseguem sair dessa condição e, geralmente, não possuem consciência das ações nervosas.

Aprender a controlar os impulsos nervosos é importante para manter um convívio saudável com as pessoas e a sociedade. Nos casos mais extremos, o acompanhamento psicológico possui papel fundamental para amenizar o descontrole e atuar nas esferas que estão causando os gatilhos nervosos.

1. Falta de controle sobre as próprias ações

Impulsiva. Esse é o adjetivo que melhor caracteriza a pessoa nervosa demais. Dessa forma, as ações não são premeditadas, porém são resultado de uma explosão de sentimentos. O indivíduo não tem controle de si e causa risco para as pessoas presentes.

As agressões – físicas ou verbais – não possuem justificativa ou razão aparente. Elas somente acontecem. Não é preciso de muito, aliás. Um pequeno gatilho pode ser o suficiente para que a pessoa perca o controle.

2. Irritabilidade aguçada

Apesar de parecer contraditório, a pessoa extremamente nervosa possui maior sensibilidade que os demais. Por estar nesse estado mental, o indivíduo recebe os estímulos externos de forma mais intensa, assim, ele fica nervoso muito rápido.

Dessa forma, é importante tomar cuidado ao lidar com pessoas nessas condições. Simples palavras ou gestos podem servir de gatilhos nervosos para elas, então, é preciso compreender esse estado e refletir antes de falar ou fazer algo.

3. Batimentos cardíacos acelerados

Basta um único momento. Uma fagulha de irritação. Uma explosão de sentimentos. O coração dispara e fica a cada segundo mais intenso. Os batimentos ficam presos na garganta, ou pior, parece que o coração vai sair pela boca.

Esse ponto é mais difícil de ser percebido pelas outras pessoas, porém é evidente para quem está sentindo. Geralmente, o aumento dos batimentos cardiácos precede um ataque nervoso, então, perceber esse sinal pode ser uma forma interessante de compreender o que está acontecendo para, posteriormente, tentar se acalmar.

4. Tremores e suor pelo corpo

O corpo reage ao nosso estado mental. Dessa forma, quando estamos em alguma condição extrema, ele irá se manifestar. No caso do nervosismo, a pessoa começara a tremer e suar excessivamente como uma reação do que está passando na cabeça dela.

Sendo assim, o sinal é facilmente percebido por pessoas próximas, o que pode ser fundamental para tentar impedir o ataque nervoso. Nesse sentido, é preciso lidar a situação com calma para evitar o pior.

5. Excesso de culpa após o ataque nervoso

A culpa é a consequência do episódio nervoso – lógico. Como a pessoa perde o controle das próprias ações, ela, ao perceber o que realizou, sente remorso e extrema culpa. Entretanto, o que era para ser momento de reflexão, geralmente, se torna num espaço de autodepreciação.

Nesses momentos, então, é importante estar presente para a pessoa. O momento é delicado e o apoio de pessoas próximas pode aliviar a tensão da situação. O acompanhamento psicológico também é essencial para entender os episódios e tratar a causa desse nervosismo.

Crise nervosa – Como se controlar nesse tipo de situação

Vários fatores podem ser causadores de uma crise nervosa e  grandes alterações emocionais, por exemplo: estar sob grande pressão no seu trabalho, conflitos em seus relacionamentos interpessoais , desemprego, violência, assédio moral, estresse e problemas recorrentes de ansiedade .

Aprender a se controlar diante de uma situação como esta , parte de  conhecer os sintomas gerados por transtornos ansiosos, as causas , formas de tratamento, e terapia para ajudar a manter a calma. E para saber de tudo isso, continue lendo este texto.

Como surge a crise nervosa?

  • A crise nervosa deriva-se de um estado emocional alterado, um descontrole emocional não necessariamente patológico.
  • Todavia, é um termo genérico que pode  acontecer a um indivíduo que esteja  passando por momentos  difíceis em sua vida ou com grande ansiedade por questões pessoais, familiares e profissionais.
  • A crise nervosa pode ser desencadeada por inúmeras respostas emocionais,físicas  que podem agravar seu estado, tais como: irritabilidade, crises de choro,alterações de apetite, falta de interesse na vida social, reatividade, dependência de álcool e drogas( forma de escapar da realidade), desmotivação, extrema raiva, violência, isolar-se das pessoas, insônia, medo, pânico, sudorese, dor, fadiga, agitação entre outros.
  • Pode estar associada aos transtornos de ansiedade, estresse  e quadro  neurológico a ser avaliado por profissionais.
  • Você pode verificar se  está tendo esses sintomas com bastante frequência  e se os mesmos estão lhe trazendo prejuízos em sua vida familiar, social e principalmente no trabalho.

Como se comportar diante de uma crise nervosa?

  1. É preciso que durante uma crise nervosa, procure-se acalmar com exercícios de respiração, observando o movimento do diafragma em inspirar e expirar sempre de forma lenta por pelo menos 3 vezes , até sentir uma certa leveza.

  2. Pois esse processo da respiração que chamamos de técnica de relaxamento, ajuda a desacelerar os batimentos cardíacos em hiperventilação, devido à grande adrenalina.

  3. Tente fazer isso, pois você estará mais ciente do seu estado mental e emocional.

Porque é importante procurar ajuda de um profissional?

  • É  Importante procurar  ajuda profissional  já que em muitos casos, há necessidade  de medicação  associada à psicoterapia .
  • Assim, você terá um tratamento completo e direcionado a tratar pensamentos, emoções , forma de agir  e de  se controlar .
  • Isso se dá por meio da externalização de suas questões e de um processo de análise, que proporciona ferramentas e técnicas que ajudam  o paciente a se conhecer melhor e lidar  com uma crise nervosa.
  • Faça isso e você estará adquirindo um resultado eficaz para ter uma vida mais feliz e sem ataque de nervos.
  • Ao perceber uma mudança drástica em seu humor, emoções e estado mental , procure rapidamente uma ajuda específica como citada acima  e não espere ter outras crises , pois , melhor é se cuidar e prevenir de um uma crise nervosa grave.

Enfim, procure ser mais generoso, solidário, ser mais flexível, curtir seus momentos de lazer com qualidade.

Procure  apoio de seus cônjuges, familiares, filhos e  todas as pessoas que você ama. Seja mais saudável , busque sempre  alternativas que proporcionem maior tranquilidade emocional e comportamental.

Como Me Acalmar Quando Estou Nervosa?

Ser psicóloga não apenas ter um diploma em mãos, mas saber ter uma escuta precisa, uma alma e uma mente pronta a ouvir o outro, analisar, interpretar e interviradequadamente em se tratando de suas queixas, angústias, conflitos, ajudandoo paciente ater uma melhor compreensão de si, das pessoas e da vida .Trabalho com a psicoterapia psicanalítica e também atendo casos na terapia cognitiva. Faço atendimentos com jovens, adultos e idosos em consultório por 7 anos consecutivos e atendimentos online.Trabalho com ética, dedicação, cautela, sigilo e compromisso com o paciente.Experiências em transtornos de ansiedade, estresse, fobia social, depressão , transtornos alimentares , transtorno de estresse pós traumaticos, transtorno bipolar e outros. Atualizações em cursos , seminários e congressospara resultados eficazes na clínica.

3 truques para se manter calmo mesmo sob pressão

Está nervoso? Com a ajuda da neurociência pode utilizar técnicas fáceis e confiáveis para se acalmar.

Vai fazer alguma prova? Uma entrevista de trabalho? Falar em público? Diante de tanta pressão você costuma ficar uma pilha de nervos?

Justamente quando precisa manter a calma, o seu coração acelera, as mãos suam, a voz fica estranha e trêmula e dá o famoso “branco” em sua cabeça.

Com um pouco de ajuda da neurociência, existem três técnicas fáceis e confiáveis que podem ajudar a se manter sereno e enfrentar essas dificuldades.

Claro, existem outras coisas que também podem ajudar a lidar com essas situações. Mas essas três dicas são importantes para trazer a calma rapidamente.

  • O primeiro exercício é relacionado à respiração.
  • Inspire profundamente pelo nariz durante cinco segundos, suspenda a respiração por um segundo e solte todo o ar pelo nariz, lentamente, contando até cinco.
  • Repita esse exercício várias vezes e se sentirá mais tranquilo.

Durante séculos, praticantes de ioga e budistas usaram técnicas de respiração controlada como essa para dominar seu sistema nervoso. Agora, a ciência começa a entender como funciona.

Pesquisas identificaram uma rede específica de neurônios no tronco cerebral, denominada complexo pré-Bötzinger, que regula a respiração e se comunica com outras partes do cérebro.

O complexo pré-Bötzinger é indispensável para a geração e modulação do ritmo respiratório

Imagem: BBC Sob estresse, nosso corpo tem tendência a respirar muito rápido, enquanto se prepara para o perigo. Isso é útil se o que você precisa é fugir de uma situação de risco, mas não é o que deve acontecer quando você está, por exemplo, prestes a falar em público.

  1. A boa notícia é que, respirando profunda e lentamente, você pode mudar a mensagem que seu cérebro recebe de “perigo” para “está tudo bem”.
  2. Então, na próxima vez em que o pânico o invadir, use uma respiração profunda pelo nariz para forçar o corpo a se acalmar.
  3. E a melhor parte é que ninguém notará, nem mesmo seu público.
  4. Agora você está pronto para o próximo passo.

2. Cantarolar

Sim. Cantarolando, cantarolando… com uma única nota da sua música favorita… tudo dará certo.

  • Por quê?
  • Os estudos sobre como regulamos a frequência cardíaca mostraram que o zumbido pode estimular uma das partes mais importantes do corpo, uma sobre a qual quase nunca falamos: o nervo vago.

O nervo vago é responsável por conectar o cérebro com os principais órgãos vitais e controlar os atos involuntários do organismo

Imagem: BBC O nervo vago (em latim, nervus vagu) é assim chamado porque emerge do cérebro e serpenteia pelo corpo como uma via expressa de comunicação, conectando o cérebro a órgãos como coração, pulmões e estômago, caixa de voz e ouvidos.

Um estudo de 2013 com cantores mostrou que a música ? cantarolar ou repetir notas musicais ? ajuda a manter o ritmo do coração.

Então, na próxima vez em que sentir que seu coração está acelerado, cante uma música ou simplesmente cantarole um nota musical e deixe que seus nervos vagos restaurem a calma.

O conselho final é…

3. Se concentre

  1. Quando você está ocupado, é tentador fazer muitas coisas ao mesmo tempo.
  2. Mas se quiser continuar calmo e realmente cumprir sua tarefa, não se distraia.
  3. Estudos mostram que o cérebro só pode fazer uma coisa de cada vez.

Foque somente em uma coisa de cada vez

Imagem: BBC Quando fazemos muitas coisas ao mesmo tempo, o cérebro tem de fazer mudanças muito rápidas, ele se sobrecarrega e enche o seu corpo com hormônios do estresse.

  • Ao trabalhar de forma que seu cérebro esteja fazendo uma coisa de cada vez, você pode rapidamente passar de uma sensação de pressão para a calma.
  • Portanto, divida sua tarefa em pequenas partes ou etapas, marque o que você deve fazer a seguir e esqueça as outras tarefas até que chegue a hora.
  • Isso se chama “processo de pensamento” e é usado por treinadores esportivos para ajudar os atletas a se concentrarem.
  • Fazer uma coisa de cada vez com toda a atenção mantém a mente “aqui e agora” e é um costume que vale a pena desenvolver.

Agora, sim. A próxima vez que sentir que uma situação está desgastante, pare, respire, cantarole e se concentre.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*