Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

Os ambientes empresariais não são formados somente por pessoas afáveis. Ao longo da carreira, provavelmente, você já se deparou com tipos pouco afeitos ao diálogo e com vícios comportamentais. O convívio não é fácil. Porém, existem algumas boas estratégias para lidar com pessoas difíceis e tornar o dia a dia mais leve.

Neste artigo, vamos apresentar algumas dicas importantes para você aprender a lidar com pessoas difíceis. Colocá-las em prática pode ser decisivo para o sucesso profissional, sobretudo se você tem cargo de liderança e precisa fazer uma boa gestão da equipe.

O que você tem a ganhar aprendendo a lidar com pessoas difíceis?

Na vida profissional, nem sempre as pessoas têm autonomia para escolher com quem trabalham. De um dia para o outro, podem “ganhar” um colega que logo se revela uma verdadeira mala sem alça.

Por isso, aprender a lidar com pessoas difíceis é a melhor maneira de impedir que elas comprometam sua evolução profissional. Quem compra a briga com esses indivíduos tem muito a perder, pois pode acabar prejudicado dentro da empresa.

O ideal é procurar contornar a situação e manter a produtividade mesmo com alguém de difícil trato.

No caso dos gestores de equipes, lidar bem com essas pessoas é fundamental para não comprometer o desempenho coletivo. Claro que, em último caso, é cabível demitir o colaborador mais problemático. Mas antes de se tomar essa decisão, há diversas estratégias para colocar em prática. Confira a seguir:

1. Mantenha a calma

Quando alguém adota uma postura mais agressiva no trabalho, o ideal é evitar ir pelo mesmo caminho. Manter a calma é o primeiro passo para domar pessoas difíceis e limitar seu potencial de contaminação do ambiente.

Certamente, não é simples se portar como um “monge” diante de pessoas pouco equilibradas. Se a tarefa parecer impossível, afaste-se por alguns minutos do colega inconveniente, respire profundamente e conte até 10. Entenda que ser tomado por uma conduta mais agressiva pode fortalecer uma pessoa desequilibrada e torná-la mais incontrolável.

No caso de gestores de equipes, essa dica é fundamental também pelo aspecto coletivo. Um líder que não consegue manter a calma pode perder as rédeas de seu time.

Leia também: Conheça as características de pessoas mentalmente fortes

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

2. Demonstre sua insatisfação com clareza

Ter serenidade para enfrentar pessoas difíceis não tem nada a ver com apatia. Diante desses indivíduos, é preciso se portar com firmeza e demonstrar a insatisfação. Procure ser claro e explicar as razões que tornam complicado o convívio com aquele colega.

Vale a pena trazer exemplos que ilustram os problemas que a pessoa tem causado no ambiente corporativo. No cenário mais otimista, isso pode despertar uma reflexão e fazer com que ela tenha uma mudança de postura. Claro que nem sempre as coisas saem da melhor maneira e a conversa pode se mostrar infrutífera.

De toda forma, apontar de maneira clara os problemas causados é uma atitude profissional e facilita os passos seguintes. Quando a situação se torna insustentável, o gestor pode ser obrigado a demitir aquele colaborador – que não poderá alegar que não foi alertado antes.

Leia também: 7 atitudes que definem pessoas resilientes

3. Escute a pessoa (na medida do possível)

É duro dar o braço a torcer, mas, em muitos casos, ouvir a outra pessoa pode remediar um conflito. Colegas de difícil trato costumam ter comportamentos inadequados que revoltam qualquer um.

Mas parar para escutar suas ponderações ajudará a acalmar a pessoa e conduzir a um entendimento.

É claro que, se a pessoa for incapaz de argumentar calmamente, esse caminho da diplomacia dificilmente funcionará.

Em relação ao gestor de equipes, ele deve, primeiro, falar reservadamente com a pessoa para entender suas dores. A conversa lhe dará os subsídios necessários para buscar a maneira mais inteligente de proceder.

Caso o desentendimento com outro colega seja pontual, uma reunião a três pode aparar as arestas.

Entretanto, o gestor pode detectar também que o colaborador em questão não está aberto ao diálogo e partir para uma resolução mais drástica.

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

4. Seja um exemplo positivo

Uma das formas mais reconhecidas de educar alguém é pelo bom exemplo. Se uma pessoa está se mostrando hostil no ambiente corporativo, faça com que ela compreenda isso. Agir corretamente, ainda que seja uma obrigação, pode ter um caráter didático no trato com colegas difíceis.

Ser um exemplo positivo é também uma atribuição básica do gestor de equipes. Essa figura deve entender um colaborador problemático como uma oportunidade de exercitar a boa liderança. O bom exemplo tem potencial para transformar a atitude dessa pessoa e reverberar para o resto do time.

Educar um profissional difícil é uma maneira de demonstrar como a empresa não descarta colaboradores ao menor sinal de instabilidade. Em um segundo momento, a iniciativa pode até não mostrar resultados, mas o gestor de equipes precisa tentar.

Leia também: Conheça 4 caminhos para ter uma vida livre de estresse

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

5. Utilize a equipe a seu favor

A quinta e última dica vai especialmente para os gestores de equipes. Lidar com pessoas difíceis é uma tarefa que pode ser encarada de forma coletiva. Líderes devem ser capazes de identificar colaboradores com maior capacidade de diálogo para momentos oportunos. Alguém com essa característica é capaz de tornar mais flexível a comunicação com uma pessoa difícil.

Evidentemente, não se trata de “empurrar a responsabilidade” gerencial para um membro da equipe. O gestor tem de se colocar à frente na interlocução com o colaborador que apresenta problemas de relacionamento. A ajuda de outras pessoas pode ser complementar e contribuir para uma resolução definitiva. Nem sempre o líder será capaz de resolver sozinho esses impasses.

A opção pelo tratamento coletivo desse tipo de problema pode gerar uma herança positiva para a empresa. Colaboradores destacados para ajudar no processo se sentem importantes e podem, futuramente, se configurar em novas lideranças.

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

Como lidar com pessoas grosseiras demais?

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

Bom, lidar com pessoas grosseiras demais talvez não seja o forte de ninguém, pois ninguém gosta de ser tratado mal, não é mesmo?!
No entanto, existem situações e locais em que lidar com pessoas grosseiras está além de apenas se afastar ou ignorá-las, e é necessário conviver de fato com elas.

Seja no trabalho, na família ou no nosso convívio pessoal: saber lidar com pessoas grosseiras é sinônimo de sabedoria.

Antes de qualquer coisa: elas realmente são pessoas grosseiras?

Às vezes somos muito mais sensíveis com os comportamentos dirigidos à nós do que quando nós mesmos o fazemos com outras pessoas. Por este motivo, é sempre importante considerar se a fala não foi apenas um pouco mais direta, ou se no calor do momento você não interpretou mal o diálogo.

Isso acontece muito no ambiente profissional.

Certos locais de trabalho, por exemplo, exigem mais atenção e pressão do que outros, por isso nem sempre há tempo de formular uma frase toda cheia de cumplicidade. Como no dia a dia nem sempre estamos acostumados à franqueza e à frases diretas, uma simples palavra do chefe ou colega de trabalho pode soar grosseira, ainda que essa não fosse a intenção.

Portanto, sensatez é fundamental para avaliar quando uma pessoa é realmente grosseira e quando alguém fala algo que somente soa ríspido.

A pessoa está grosseira ou ela é grosseira?

Primeiro avalie a situação. Se ela normalmente não é assim, talvez tenha acontecido ou esteja acontecendo alguma situação conflitante na vida dela – e essa é a maneira dela extravasar. Infelizmente ela extravasou em você, mas mantenha a calma e tenha empatia para compreender situações atípicas.

Caso seja um conhecido ou um amigo, transmita a ele a sua frustração em ouvi-lo falar grosseiramente com você. Ele irá, no mínimo, pôr freios no seu modo de agir.

Caso não seja uma pessoa próxima, tente amenizar a situação não revidando e falando o mais objetivamente possível com ela.

Mas, afinal de contas, como lidar com pessoas grosseiras demais?

Seja empático

Você já pensou que essa pessoa pode nunca ter tido um referencial de como ser simpática? Talvez para ela, ser grosseira seja uma válvula de escape, ou uma barreira para certos tipos de pessoas ou acontecimentos.

Para ela, a grosseria chega a ser algo normal.

Dessa forma, seja você o referencial positivo desta pessoa! Mostre a ela que é possível conviver sem ter que necessariamente brigar por tudo e com todos. Seja honesto com suas palavras e ações.

Ser paciente não funciona?

Você já foi paciente o suficiente, e até mais do que deveria, e a pessoa não mostrou um sinal sequer de arrependimento por ser grosseira? Não é atacando ela agora que isso dará resultados.

Saia do mesmo ambiente que ela, procure relaxar ficando mais perto de pessoas menos tóxicas, concentre-se em algo positivo e tenha em mente que toda ação tem a sua consequência.

Se for o seu chefe ou um colega de trabalho a pessoa grosseira em questão, a sua falta de compostura pode vir a lhe afetar futuramente. Tenha Inteligência Emocional para lidar com essas situações!

Preparamos um artigo, que vai te explicar tudo sobre como ter Inteligência Emocional no trabalho.

Não é só com você

A pessoa em questão costuma agir dessa maneira com todos e com tudo à sua volta? Bom, pelo menos você sabe que não é só com você.

Mesmo assim vale à pena checar se está tudo “ok” com suas atitudes e com as da sua equipe ou das pessoas que estão ao redor. Quer dizer, pergunte-se o porquê de ela agir dessa maneira e tente encontrar alguma solução, já que o problema está explícito e está lhe trazendo problemas.

Você está esperando desculpas?

Em alguns casos é bom esperar sentado. Pessoas que são naturalmente grosseiras dificilmente sabem o significado de do perdão, elas ainda têm muito o que aprender! Por isso não espere um pedido de desculpas ou sinais de arrependimento por parte dela.

Aproveite as oportunidades

Não é possível que ela seja grosseira em todos os momentos. Assim, aproveite os momentos bons dela para se introduzir e amenizar essas atitudes. Elogie algo que ela tenha feito ou compartilhe de algo legal, para que ela considere melhor como agir com você no futuro.

Com isso, você ganhará mais confiança para expressar a sua insatisfação em ser tratado dessa maneira grosseira.

Líder, preste atenção na sua equipe

Caso você não esteja atento, às atitudes de certos indivíduos podem prejudicar toda a sua equipe. Muitas vezes a pessoa não é grosseira com você devido ao seu status de chefe, mas com os outros membros pode ser. Observe no dia a dia e também pergunte aos membros da equipe individualmente, sobre o comportamento dos outros membros.

Fizemos um artigo sobre os tipos de avaliação de comportamento para gestão de pessoas. Descubra qual o ideal para cada situação.

Ao identificar alguém com esse caráter, procure fazer um feedback com essa pessoa e explique que não se age profissionalmente bem agindo dessa maneira.

Nas reuniões em grupo, procure ressaltar os desempenhos positivos dela realizados em grupo, tanto para que ela não se sinta superior aos outros, quanto para lhe fazer entender que ela precisa manter um relacionamento saudável com os outros membros para alcançar uma produtividade melhor.

Não retribua

Não tente diminuir a pessoa ou deixá-la desconfortável em frente às outras. Pense que a atitude de revidar não irá lhe trazer nenhum benefício, a menos que você se contente em ser igual à pessoa que a ofendeu com seu modo de falar. Além disso, você será reconhecido não pela sua sensatez ou calma, e sim pela sua impulsividade.

Não alimente a “rádio corredor”

Que a pessoa é grosseira, todos têm conhecimento. Então, não é necessário comentar com qualquer um esse fato, tampouco alimentar fofocas sobre a pessoa. No máximo, se precisar desabafar, comente com seus amigos mais próximos.

Evite confusões com pessoas grosseiras!

Por fim, use a sua inteligência emocional, não deixe que o calor do momento o faça perder a calma.

Como desenvolver a inteligência emocional para lidar com pessoas grosseiras?

Se você precisa, constantemente, lidar com pessoas grosseiras, a melhor opção é desenvolver a sua Inteligência Emocional! Com uma IE bem desenvolvida, você terá todas as ferramentas para lidar com essas situações da melhor forma possível.

Para isso, conte com Método CIS! Com esse programa de coaching da Febracis, é possível, em pouco tempo, turbinar a inteligência emocional, desenvolvendo-a de tal forma que você irá transformar a sua vida!

  • Através deste curso, os participantes adquirem equilíbrio e força emocional para melhorar a rotina diária, obtém alta performance pessoal e profissional sem fazer sacrifícios, eliminam a autossabotagem, realizam metas e objetivos através de estratégias simples e acabam com sintomas de traumas e vícios.
  • Conte conosco para turbinar sua Inteligência Emocional, para que você consiga lidar melhor com pessoas grosseiras no seu dia a dia!
  • Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?
Leia também:  Como Fazer Com Que O Batom Dure Mais Tempo?

Como o Coaching Ajuda a Lidar como Pessoas que se Acham Superiores

Você conhece pessoas que se acham demais? Que se consideram superiores? Que se posicionam como superiores a todo o tempo? Bem, este é também aquele tipo de indivíduo que considera tudo que diz, pensa e faz superior aos demais. E seja em sua vida pessoal ou no trabalho, esta ser humano crê veementemente que realmente tem algo diferente dos demais, fator este que lhe faz ser alguém muito especial.

Ter uma autoestima elevada, uma boa autoconfiança e acreditar em suas capacidades; talentos e habilidades; é altamente positivo. Entretanto, quando isso supera o limite do bom senso e passa a ser uma espécie de megalomania, ou seja, uma crença exagerada em si mesmo e uma hiper autovalorização, a convivência pode se tornar um pouco difícil.

Quer ajuda para se livrar dos pensamentos tóxicos?Clique aqui e acesse meu desafio

“Detox da Mente”!

Pessoas que se Acham demais – Dicas de Coaching para lidar com elas!

Aprender como lidar com pessoas que se acham demais é muito importante, pois elas podem estar em toda parte: no trabalho, no seu grupo de amigos, em sua família ou mesmo em seu relacionamento afetivo. Como tal, não podemos agir de forma imatura e simplesmente ignorar sua existência, afinal, todos nós temos pontos de melhoria e, é sempre bom, quando alguém tenta nos ajudar.

Neste sentido, segue algumas dicas de Coaching para ajudar você nessa tarefa: 

Entendo que às vezes pode ser complicado não se aborrecer com os excessos do outro, porém seus julgamentos não vão ajudar em nada. Procure ter empatia, se colocar no lugar dela e procurar entender porque a pessoa age daquela forma.

Será, por exemplo, que ela não acabou desenvolvendo esta postura porque foi muito subestimada em toda sua vida e deseja virar esta página? Ou então, porque sempre foi supervalorizada por seus pais, o que lhe fez acreditar que era realmente superior? Reflita, pois ninguém nasce megalomaníaco.

Seja mais tolerante e busque ajudar seu colega, amigo ou parente ao invés de apenas julgá-lo, criticá-lo, fazer piadas ou se aborrecer em silêncio.

E que tal dar feedbacks? Pois é, reclamar para os outros em nada adianta. Chame a pessoa, num local reservado, e fale com ela sobre seus comportamentos e como isso afeta todos ao seu redor. Use as palavras corretas, sem fazer críticas desmedidas e mostre como suas atitudes acabam impactando negativamente as outras pessoas e tornando a convivência com ela difícil.

Se ainda assim a pessoa mantiver uma postura inflexível e não quiser ouvi-lo, não se aborreça, pois pelo menos você fez sua parte e tentou ajudá-la. Tudo tem seu tempo, e mesmo se não for agora, ao fazer suas próprias reflexões, a pessoa que se acha demais pode mudar sim para melhor.

Mesmo que a vida dos seus amigos pareça perfeita em todos os sentidos, eles provavelmente não são. Se você realmente conhecer seus amigos, descobrirá que nem tudo é como parece. Eles podem estar com dificuldades na escola ou podem ter uma vida doméstica realmente difícil, e essas coisas podem estar causando insegurança. 

Se eles são o tipo de pessoa que sente a necessidade de enfatizar sua superioridade, eles não respondem bem a esse tipo de crítica. Em vez de apontar seus defeitos, use esse conhecimento para ajudá-lo a lidar melhor com o comportamento de seus amigos. Seus amigos podem até sentir inveja de você. Algumas pessoas têm muita dificuldade em aceitar que elas não são as melhores em tudo. 

Você é feliz?

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

Os amigos esnobes aproveitam a disposição de outras pessoas para aceitar que são inferiores a eles. Se você babar suas roupas caras ou elogiá-las excessivamente por suas realizações, estará apenas alimentando seu sentimento de superioridade. Em vez disso, tente não demonstrar nenhuma emoção quando começar a se gabar. Diga apenas um “legal” ou “meus parabéns” e mude logo de assunto. 

Se seus amigos são genuinamente mais bem informados sobre um determinado assunto do que você, é bom respeitar seus conhecimentos, mas se eles estão agindo de forma tão superior que se recusam a deixar você contribuir para a conversa, você precisa se defender. Tente fazer sua pesquisa para que você esteja bem informado sobre o assunto. Isso o colocará em uma posição muito melhor para envolver seus amigos com comentários pertinentes ao assunto, e talvez até para avisá-los quando estiverem errados. 

Se você acha que seus amigos podem estar dispostos a mudar seu comportamento, mas precisa de um “toque” para isso, você pode chama-los para uma conversa honesta. Fale com eles sobre como o comportamento deles afeta você e as outras pessoas ao seu redor. Você também pode sugerir maneiras de mudar. 

Dizer às pessoas narcisistas que elas são arrogantes ou egoístas só fará com que elas se tornem defensivas, o que provavelmente piorará seu comportamento. Se você vai confrontar seus amigos sobre o comportamento deles, você precisa fazer isso de uma forma suave e que vá acrescentar algo, sem ferir a pessoa ou agredir. 

Se seus amigos realmente acreditam em sua superioridade, é improvável que ofereçam a você qualquer reconhecimento. Mesmo que eles não mudem, você ainda pode se orgulhar de ser um bom amigo e tentar ajudá-los. Você pode encenar uma intervenção sozinho, mas se você tiver outros amigos que também sejam afetados pelo comportamento, uma intervenção em grupo pode ser ainda mais eficaz.

Enquanto você precisa ser cauteloso sobre insultar as personalidades de seus amigos, é perfeitamente razoável que eles saibam que tipos de comportamentos você considera inaceitáveis. Deixe claro que, se eles não respeitarem os limites, você se afastará. 

Muitas pessoas que sentem a necessidade de colocar os outros para baixo o fazem porque têm medo de ser vulneráveis ​​e confiar nos outros, não porque estão completamente desprovidas da capacidade de expressar empatia.

Ajude seus amigos a se sentirem mais à vontade contando com você, elogiando-os sempre que demonstrarem empatia e deixando que saibam o quanto a amizade é especial para você. Ser um pouco vulnerável ao lado deles, pode ajudar seus amigos a derrubar a barreira.

Uma vez que eles percebem que você não é uma ameaça para eles, eles podem estar dispostos a expor suas próprias inseguranças. Tente conversar com eles sobre seus medos e incentive-os a contribuir.

No mais, se você identificou nos comportamentos apontados algumas semelhanças com alguém que você conhece ou mesmo atitudes de sua própria personalidade, busque controlar este ar de superioridade, procure ajudar para entender-se melhor e, esteja mais aberto a valorizar as outras pessoas e não apenas a si mesmo. Todos possuem talentos, habilidades e competências que também lhes distinguem dos demais. A diferença é que para se destacar nem todos precisam desvalorizar ninguém. Fica a dica!

Copyright: Cranach/Shutterstock

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Como lidar com pessoas que "se acham"?

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

  • Como lidar com pessoas que ‘se acham’, que pensam que são mais do que são?
  • Resposta: Vamos entender um pouco porque essas pessoas agem assim.
  • Essa pessoas que “se acham” como você colocou, creio que você está se referindo a pessoas arrogantes, orgulhosas, que se refere a soberba dos 7 Pecados Capitais.
  • O termo orgulho, conceito exagerado de si próprio, com aparente amor-próprio demasiado, constantemente despreza tudo e todos, sempre julgando com suas severas críticas.
  • A pessoa orgulhosa por não suportar a dependência, menospreza os sentimentos das pessoas, se colocando sempre como um “ser superior”, como se estivesse num pedestal difícil de ser alcançado.

Precisa fazer com que o outro se sinta diminuído para que ela se sinta superior. São pessoas mais preocupadas em ter do que em ser, e que não possuem autoconhecimento algum.

Leia mais: A vaidade e o orgulho que ainda existem em nós

  1. O conceito exagerado de si próprio, o amor-próprio demasiado, a necessidade de poder, são apenas máscaras que buscam compensar a falta de amor que sentem por si mesmas, pois possuem em geral uma necessidade de autoafirmação.
  2. O orgulho está diretamente relacionado com a falta de amor-próprio, com a ambição pelo poder e com a aquisição de bens materiais, pode ser uma forma de compensar a sensação de vazio.
  3. Esse impulso para o poder, essa necessidade de querer ter mais, pode ainda ser consequência do sentimento de inferioridade, e da sensação de desamparo, fragilidade e impotência, presentes em muitos de nós.

Leia mais: Complexo de Inferioridade: entenda o que é e saiba como se livrar dele

  • Porém, esses sentimentos são mais intensos naqueles que, nos primeiros anos de vida, não encontraram junto aos adultos com quem conviveram o conforto, o acolhimento, e o amor que amenizassem esse desamparo.
  • No campo profissional aparece com a sensação de que “eu sou melhor que os outros” por algum motivo.
  • Isto leva a ter uma imagem de si inflada, aumentada, nem sempre correspondendo a realidade.
  • Surge com isso a necessidade de aparecer, de ser visto, passando inclusive por cima de padrões éticos e procurando colocar os outros colaboradores ou colegas minimizados, desprezando suas idéias e seu trabalho.

Geralmente pessoas com essas características ocupam cargos elevados e utilizam seu poder para impor suas vontades, manipulando as pessoas ao seu redor com o intuito de conseguirem que tudo seja feito conforme seus desejos. Exigem ainda uma disciplina perfeccionista, não respeitando os limites de cada um.

  1. É mais fácil lidar com pessoas com essas características depois de analisar e entender os motivos e possíveis origens por elas agirem desse modo.
  2. Entendido isso, você pode ignorar a maneira de ser dessa pessoa, e não se sentir inferior em hipótese alguma por isso.
  3. Procure tratá-lo como um ser humano igual a você, sem supervalorizar aquilo que ele mais busca, que é ter mais e mais poder seja sobre quem for, para poder manipular a todos, para quem sabe, esconder suas fraquezas.

Leia mais: Admiro As Pessoas Nobres Que Não Se Sentem Superiores A Ninguém

  • Tenha consciência que essa forma de ser é apenas uma máscara que funciona como proteção para impressionar e se fazer respeitado ou temido, quando na verdade a pessoa no fundo se sente muito distante em ser isso tudo.
  • Não se deixe impressionar, ignore, apenas isso, e deixe que ela encontre seu caminho e um dia perceba que o que ela precisa desenvolver, não é mais orgulho e ser mais que ninguém, mas sim a humildade em ser quem ela é simplesmente.
  • Como lidar com a sinceridade perversa das pessoas realmente francas?
  • Resposta: A autenticidade como alguns chamam o excesso de sinceridade ou como você muito bem escreveu, a sinceridade perversa, onde a pessoa fala tudo aquilo que sente, sem ao menos pensar no conteúdo do que fala e em como a pessoa que está ouvindo irá se sentir com tanta autenticidade, acaba geralmente por machucar muito quem ouve tal franqueza.
  • São pessoas que pecam por sua falta de sensibilidade, empatia e exageram em sua impulsividade, sempre falando sem pensar, ou falando o que pensam, mas sem considerar os sentimentos do outro.

Leia mais: A impulsividade e suas consequências

Para lidar com esse tipo de característica pessoal, creio que se você pode considerar o que ouviu como um alerta para observar-se mais, ainda que isso possa doer, e ver se faz sentido para você, ou ainda falar diretamente com a pessoa, explicando que não gosta de seu jeito de falar.

Mas creio que o diferencial não é tanto o conteúdo do que se fala, mas o tom de voz em que se fala.

É muito diferente alguém dizer: “Como seu cabelo ficou horrível”, com um tom crítico e devastador, e uma pessoa dizer: “Você mudou seu cabelo, você gostou, foi você quem quis assim?”, com um tom amistoso e compreensivo.

As pessoas têm o péssimo hábito de julgar e dar opinião mesmo quando não solicitada.

Leia mais: A quem julgar meu caminho, empresto meus sapatos

Por vezes queremos apenas contar algo e antes mesmo de acabarmos de falar, já estamos ouvindo julgamentos e opiniões que nada tem haver com aquilo que estamos precisando naquele momento.

Se isso acontece com muita frequência e te incomoda muito, e você já conversou com a pessoa e ela não mudou, ou ainda, você não quer mais ouvir tais comentários, só lhe resta se afastar.

Leia também:  O Que É O Whatsapp E Como Funciona?

(Autora: Rosemeire Zago) (Fonte: 2.uol.com.br )

Blog: 6 dicas de como lidar com pessoas difíceis e arrogantes | Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?© Depositphotos.com / Wavebreakmedia Pessoas arrogantes são um dos tipos mais difíceis de conviver, pois elas têm necessidade de ter sempre razão e estar acima dos outros.

No dia a dia, é necessário lidar com pessoas de personalidades que nem sempre nos agradam. Isso acontece porque os indivíduos aprendem diferentes valores ao longo de seus anos de desenvolvimento e, como consequência, cada pessoa tem a sua verdade e sua maneira de enxergar a vida. Para que a convivência em sociedade seja pacífica e positiva, com relacionamentos saudáveis e construtivos, é fundamental aprender a lidar com esses vários tipos de personalidade.

As pessoas arrogantes estão entre os tipos mais difíceis de conviver, pois o arrogante tem a necessidade de se sentir superior aos demais e nunca dá o braço a torcer. O grande problema é que, para se sentir bom o suficiente, este indivíduo normalmente inferioriza as outras pessoas e age como dono da verdade, tornando-se uma companhia desagradável.

Projeção emocional

No fundo, os arrogantes são pessoas com baixa autoestima e, justamente por isso, sentem necessidade de ser superior aos outros para que ninguém descubra suas inseguranças.

Pode ser extremamente cansativo conviver com pessoas que precisam provar a todo momento que são melhores e que acham que somente suas ideias são boas. Para a Inteligência Emocional, tudo o que vemos no outro é uma projeção do nosso inconsciente e geralmente temos dificuldade de lidar com alguém por causa de uma das seguintes razões:

  • Temos as mesmas características que a pessoa, e não aprovamos isso em nós mesmos;
  • Gostaríamos de ter alguma característica que a pessoa possui;
  • A pessoa tem comportamentos iguais aos de nossos pais.

Identificar o que está causando tanto incômodo é o primeiro passo para aprender a lidar com pessoas difíceis e arrogantes. Reflita sobre os motivos que fazem essa pessoa te afetar tanto e identifique se existe alguma projeção em relação a ela.

Como lidar com pessoas arrogantes

Escolha ser feliz

As pessoas arrogantes vivem para ter razão, e preferem estar com a razão do que encontrar felicidade.

Enquanto todos não aceitam e reconhecem que ele está certo, o arrogante causa polêmica e discórdias, estragando qualquer momento de felicidade.

O segredo é não competir e não entrar em disputa: quanto mais você bater de frente, mais arrogante a pessoa será. Por isso, deixe o orgulho de lado e escolha ser feliz, pacificando a discussão.

Mude o foco

Todas as pessoas têm pontos positivos e negativos, e o que muda sua relação com elas é justamente onde você coloca sua atenção. Se você enxerga somente o lado arrogante de uma pessoa, acaba perdendo a chance de ver quem ela realmente é.

Aceite as diferenças

Se você viver esperando que as pessoas sejam como você, dificilmente construirá relações saudáveis. Aprenda a somar em suas relações, percebendo de que forma o outro pode contribuir para sua vida.

Tenha compaixão

Todas as pessoas têm histórias e convicções diferentes. Por isso, o ideal é compreender o indivíduo, o contexto que ele vive e seus valores pessoais. Em vez de ficar apenas julgando, procure conhecer a história de vida do arrogante e, assim, entender seu comportamento. Aceite e respeite a forma de ser do outro.

Ajude sempre que possível

Converse seriamente com a pessoa arrogante, sem fazer críticas. Diga o quanto ela é importante e especial, mesmo se não tiver razão o tempo todo. Destaque a importância de respeitar a opinião dos outros, sem deixar as nossas de lado.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

Para se relacionar positivamente, é necessário saber lidar com todos os perfis de pessoa. Se você quer desenvolver sua Inteligência Emocional para construir relações saudáveis, conheça o Método LOTUS e permita-se ser mais flexível.

Entenda porque há pessoas que precisam se sentir melhores do que todo mundo

Como Lidar Com Pessoas Que Se Acham Superiores?

Ela precisa ter o celular melhor que o seu. O carro mais novo. O filho mais inteligente e bem sucedido. O marido mais rico e apaixonado. Por que? Para você perceber o quanto ela é melhor que você. Para que? Boa pergunta.

Para que uma pessoa precisa estar sempre em busca de provar sua superioridade? Provavelmente, para disfarçar sua aflitiva sensação de inferioridade. Sua impressão de, no fundo, ela não consegue tudo o que acha que deveria.

Essa sensação costuma ser fruto de uma educação competitiva. Pais que a todo momento espetam seus filhos com comparações cruéis.

– Fulaninho tirou primeiro lugar no concurso.

– Joãozinho filho da vizinha só tira dez.

Pelo discurso deles você constrói sua imagem de perdedor, de fracassado. Você é o que não consegue. O que não vence. O que não agrada. Resumidamente, você é um bosta.

Umas famílias estimulam essas competições de forma sutil, muito disfarçada. Outras, escracham de vez. Um pedestal para os vencedores. Uma plaquinha de vergonha para os perdedores.

Não necessariamente os perdedores são os piores ou os vencedores os melhores. Nada disso. As pessoas têm dons diferentes. Dificuldades diversas. Brilhos de toda forma. Defeitos de todo tamanho. Todas com seus prós e contras. Nem melhor, nem pior, apenas diferentes.

Mas a pressão constante para ser o melhor, ou para deixar de ser o pior, é massacrante para todos. Deixa um vazio na alma da pessoa. Uma sensação de incapacidade. Uma certeza de não ser capaz, de não ser amada, de não prestar.

Essa certeza é o acelerador que provoca a busca por ser o melhor. Por ter sempre as melhores coisas. Por estar sempre acima de você. Não se importe. O nome disso não é sucesso, é angústia.

Tem ideia da pressão interna que é estar sempre nessa gincana de ter que ser o melhor? O desgaste que esse processo trás? Pessoas que têm a necessidade de serem melhores são pessoas muito sofredoras. Não têm minha admiração.

Mas têm, sim, toda a minha compaixão. Porque não é fácil viver em guerra. Em guerra interna consigo mesmo e com o outro o tempo todo. É cansativo.

Se você tiver que conviver com pessoas desse tipo, tenha paciência. Por trás de toda a imponência da cauda, todo pavão tem medo que descubram seus pés. Não caia na armadilha de entrar em competição. Tenha pena. Seja gentil.

Se não conseguir, invente uma desculpa e saia de perto. Mude de assunto. Alegue compromisso urgente. Finja que tocou o celular e saia falando. Eles são chatos mesmo. Irritantes até. Fazem isso por imaturidade. Por insegurança.

Pessoas que precisam ser melhores trazem um sofrimento grande. Uma carência absurda. Precisam da aprovação de todo mundo. Querem parecer o máximo porque se sentem o mínimo.

Tem ideia do peso que isso tem? Ter que provar superioridade a toda hora? O fato de uma pessoa se impor como superior não te faz inferior. Releve. Nem ligue. É um coitado. Quem é bom, é bom.

Não precisa provar nada para ninguém. Se for, realmente, será reconhecido. Admirado. Pronto. Ninguém é maravilhoso em tudo.

Serei boa em algumas coisas. Ótima em umas duas ou três, no máximo. Péssima ou bem ruim em várias. É isso. Essa soma de altos e baixos sou eu. No que sou boa, servirei a mim e aos outros.

No que de mim for ruim, pedirei ajuda. Buscarei soluções com outras pessoas melhores. Esse combo de qualidades e defeitos é o que me faz satisfeito. Não sou tudo, mas sou bem razoável. Tentarei ir melhorando. Como placa de lugar em reforma:

Estarei em obras para melhor servir.

Não preciso ser A melhor. Só preciso é ser feliz. Conseguir a tranquilidade de saber que eu tenho valor. Meu valor, sem comparações. Ser eu mesma. Me aceitar com altos e baixos. Com carro velho, com celular antiquado. Nem melhor, nem pior. Apenas eu.

Mônica é carioca, professora e psicóloga clínica. Especialista em atendimento a crianças, adolescentes, adultos, casais e famílias.

Escreva contando sua história. Mande sua sugestão para [email protected]

Se quiser conhecer meus livros

A necessidade de achar que está sempre certo(a) e suas consequências

Já parou pra pensar que neste exato momento cada pessoa no mundo está direcionando seu olhar para objetos, lugares e pessoas completamente diferentes? E mesmo que alguém olhe pro mesmo objeto que você, a percepção dessa pessoa sobre esse objeto também vai ser totalmente diferente?

Pessoas diferentes, percepções diferentes

Somos seres únicos, cada um de nós tem uma história, um contexto social, corpos diferentes, fomos criados por pessoas diferentes e dentro de uma cultura familiar diferente. Tudo isso influencia a forma como percebemos o mundo. 

Atualmente é bem comum vermos na internet pessoas ofendendo as outras (familiares brigando em grupos de WhatsApp) por causa de política, de religião, pela orientação sexual. 

O debate de ideias sempre será algo saudável, agora controlar e querer submeter o outro ao que achamos sobre determinados assuntos é desrespeitoso. Desde que não haja agravos, o outro sempre poderá ser exatamente do jeito que é. 

Somos nós que  temos que refletir se faz sentido ter pessoas que pensam tão diferente de nós na nossa rotina ou não. Às vezes queremos que o outro mude e pense como nós, mas não analisamos o quanto isso pode estar sendo uma atitude invasiva. O contrário também acontece, anulamos nossas percepções pra caber na visão de mundo de alguém com receio de sermos rejeitados.

Como as ideias contrárias às nossas nos afeta?

Em tempos de rede sociais em que muitas pessoas se acham no direito de fazer comentários desrespeitosos, compartilhar notícias falsas e entrar em discussões calorosas sobre política e religião, é  importante entender como ideias divergentes nos afeta. 

Muitas pessoas ao entrar em contato com conteúdos que diferem da forma como elas pensam, reagem disfuncionalmente. Esse é o retrato de pessoas  com o ego muito grande e uma compreensão muito pequena, especialistas em desestabilizar a harmonia do entorno. 

Em alguns casos, essas atitudes são capazes de afetar nossa saúde física e emocional. Além disso, muitas pessoas com esse perfil, alteram o convívio do entorno onde se vive, tornando o ambiente pesado e de difícil diálogo.

A tecnologia nos colocou em contato direto com diferentes pessoas, mas para que esse contato seja saudável, precisamos ser preparados para nos conectarmos com os outros, para sermos empáticos, respeitosos e inteligentes emocionalmente na hora de criar contextos equilibrados. 

O mundo não é simples assim. As pessoas constroem suas visões de mundo na beleza e expressão da pluralidade, nas diversas opiniões, nas diferentes perspectivas de pensamento diante das quais é importante para aprendermos, crescermos e avançarmos.

Se você se considera uma pessoa com esse perfil, que tem uma sofrível necessidade de ter sempre razão, saiba que é possível pedir ajuda e ser uma pessoa mais flexível e, consequentemente, leve e feliz. 

Segue algumas reflexões: 

  1. Você fala ou age como se o outro fosse um inimigo?
  2. Você age como se fosse derrotar ou destruir quem pensa diferente de você?
  3. Você tem uma visão dualista de certo ou errado? Ou o mundo é mais complexo do que você pensa?

E para você que tem encontrado pessoas que não respeitam sua visão de mundo e transformam diálogos em um guerra de opiniões, aqui vai algumas dicas para te ajudar a lidar com isso:

  1. Dê uma pausa nas redes sociais e em grupos de Whatsapp;
  2. Se conecte às redes de apoio que exercitem um olhar mais profundo;
  3. Respire e não tente não entrar em uma competição de opiniões. 

E para finalizar: você tem respeitado a visão de mundo do outro? Você tem respeitado a sua visão de mundo? 

Boas reflexões! 

Psicóloga Késia Carvalho  – CRP: 09/12252

https://blog.psicologiaviva.com.br/psicologos/kesiacarvalho/

Olá! Tudo bem? Sou psicóloga clínica e atuo presencialmente em Goiânia e via videoconferência clientes do Brasil e exterior. Atualmente estou como mestranda na Universidade de Brasília pesquisando sobre saúde mental. Minha atuação é fundamentada em uma abordagem fenomenológica, existencial e humanista, essa abordagem enxerga o ser humano em sua totalidade e se baseia no fato de que há múltiplos fatores envolvidos em sua saúde mental e todos esses fatores estão interligados. O atendimento psicológico é um recurso terapêutico que tem o objetivo de auxiliar o cliente na resolução de questões que trazem algum tipo de sofrimento psíquico como: término de relacionamento, timidez excessiva, ansiedade, insegurança, dificuldades de relacionamento, conflitos emocionais, baixa autoestima, estresse, tristeza, solidão e fobias.Todavia, a psicoterapia também é uma ótima ferramenta para trabalhar desenvolvimento pessoal, autoconhecimento e aprimoramento dos relacionamentos pessoais. Fique a vontade para tirar suas dúvidas. A psicoterapia é um recurso que usa técnicas científicas que pode te ajudar a compreender suas queixas e assim facilitar o processo de autoconhecimento. Nesse processo as pessoas aprendem a lidar com as demandas da vida, a ter mais autoaceitação e melhorar suas relações interpessoais. Acesse o meu canal profissional: https://kesia-carvalho-psi.negocio.site/

Leia também:  Como Sei Que A Mama Esvaziou?

8 dicas para lidar com pessoas sabe-tudo – A mente é maravilhosa

As pessoas sabe-tudo costumam criar problemas nos relacionamentos pessoais ou profissionais. Seu modo de agir nos irrita: talvez tenham mais conhecimento e experiência do que nós/outros, mas isso não lhes dá o direito de sair pelo mundo como se soubessem de tudo, como se sempre tivessem razão. É isso que realmente nos irrita sobre eles.

Infelizmente, no ambiente de trabalho, a maioria dos funcionários lida com pelo menos um companheiro ou chefe sabe-tudo em algum momento de sua carreira. Trabalhar com alguém dotado dessa atitude se torna uma tarefa tortuosa que pode atrapalhar nosso desenvolvimento profissional e até mesmo nos levar a sair do emprego.

Conselhos para lidar com pessoas sabe-tudo

Para poder lidar com pessoas sabe-tudo, as seguintes estratégias podem ajudar:

1. Tente ser compreensivo

Esse parceiro pode ser irritante, mas lembre-se de que é provável que a sua atitude se baseie em uma falta de confiança ou em um problema pessoal mais profundo.

Em vez de ficar chateado, por maior que seja a tentação, não procure confrontar, e sim ter empatia para tentar acabar com o modo como se relaciona consigo mesmo.

Se mostrar que a escada que ela está subindo não a beneficia, será essa pessoa, por sua própria iniciativa, quem vai querer deixá-la.

2. Escolha suas batalhas

Lidar com um sabe-tudo pode ser desgastante e há momentos em que o melhor que você pode fazer é ignorar seus conselhos. Portanto, desvie seus comentários com um simples “obrigado pela sugestão” em vez de abrir uma longa discussão.

3. Falar pelo exemplo

Um chefe ou líder, em particular, tem que aprender que, em muitas circunstâncias, não é apenas bom não saber tudo, mas é aconselhável. Dizer “não sei, mas vamos encontrar algumas respostas ou algumas boas ideias” mostra que você é flexível e aberto a outras opiniões. Dizer “eu não sei” também pode gerar confiança, mostrando abertura, vulnerabilidade e honestidade.

4. Arme-se com argumentos

Se você estiver fazendo uma apresentação, vendendo uma ideia ou em uma reunião, confie em seus argumentos. Comprove suas fontes e verifique os fatos. Quanto mais conhecimento você tiver, mais complicado será para uma pessoa sabe-tudo tentar se colocar acima de você.

Quando você estiver em uma reunião, escolha um programa que deve ser divulgado com antecedência e forneça um tempo específico para cada intervenção. Chegue preparado com dados e estatísticas.

Se a pessoa sabe-tudo interromper você, tenha algo por escrito para compartilhar com a equipe.

Quanto melhor preparado você estiver, menor espaço haverá para que o sabe-tudo tente ocupar seu espaço.

O positivo é que, se você bater os pés duas ou três vezes, ele deixará de se comportar assim com você. Pense que as pessoas não costumam repetir os comportamentos que não tiveram sucesso.

5. Mantenha seu senso de humor

As pessoas sabe-tudo podem ser muito defensivas e, às vezes, até agressivas. A última coisa que você quer fazer é que se sintam contra a parede. Portanto, embora seja muito tentador usar o sarcasmo com um sabe-tudo, seria muito contraproducente.

Em vez disso, respire fundo e diga: “Eu não sabia. Que estranho!”. Ria disso para lembrar que, muitas vezes, seu comportamento é inofensivo e que, na realidade, isso não significa nada. Uma expressão ou comentário amigável pode aliviar qualquer tensão.

6. Faça perguntas de teste

Seja respeitoso, mas faça perguntas detalhadas para “descascar as camadas” de um sabe-tudo. Pergunte por que ele acha que algo é verdade ou quais são as suas fontes. Assim, fazer perguntas diretas sobre detalhes específicos pode ensinar a um sabe-tudo que ele precisa se informar antes de falar.

7. Ofereça críticas construtivas para essa pessoa sobre seu comportamento

Reconheça que é possível que pessoas sabe-tudo podem não ter ideia do efeito real de sua atitude sobre os outros. Se você suspeitar que este é o caso, considere sinalizá-lo com cuidado e com muito tato durante uma conversa privada.

O importante é que o outro se sinta motivado para analisar sua atitude e não que se sinta pessoalmente atacado. Neste último caso, podemos destruí-lo ou obter o efeito oposto, o que intensifica sua maneira “insuportável” de se relacionar.

Tenha em mente que os sabe-tudo podem ser muito inseguros, o que pode ser um golpe para o ego deles. Diga-lhe o quanto ele é importante para a equipe, mas, o que é ainda mais crucial, ressalte o quanto é importante que os outros também tenham espaço para contribuir.

8. Evite envolver o chefe se as pessoas sabe-tudo não forem uma grande ameaça ao trabalho

Se você não tem escolha, mantenha um tom positivo e, em vez de reclamar sobre a pessoa, concentre-se no que está disposto a fazer para garantir que o trabalho seja bem feito. Se a situação se tornar realmente insuportável, fale sobre isso com seu chefe e deixe-o saber como o comportamento do sabe-tudo está afetando a equipe e o ambiente de trabalho.

Estas são apenas algumas das estratégias que podem nos ajudar. No entanto, lidar com pessoas sabe-tudo é, antes de mais nada, um exercício de paciência no qual nossa inteligência emocional e nossas habilidades de comunicação entram em jogo.

Como Lidar com Amigos que se Acham Melhores do que Você

Baixe em PDF
Baixe em PDF

Você tem amigos que se acham melhor do que você? Se a resposta for “sim”, pode ser que você passe a sentir um complexo de inferioridade.

Tais amigos são provavelmente narcisistas e há grandes chances de que eles coloquem os outros para baixo para compensar a própria insegurança. Muitas vezes o melhor a se fazer é romper os laços com essas amizades. Todavia, às vezes é possível consertar as coisas.

Não importa o caminho que você decida tomar: é crucial que você não permita que ninguém o coloque para baixo.

  1. 1

    Não deixe que as aparências tomem as rédeas de sua percepção. Mesmo que seus amigos aparentem ter uma vida perfeita, isso provavelmente não é verdade. Quando os conhecer a fundo, você perceberá que as aparências enganam. Talvez eles tenham dificuldades na escola ou em casa que e tais problemas os deixem inseguros.[1]

    • Não jogue na cara de seus os amigos os defeitos deles. Caso sejam do tipo que precisa enfatizar a todo momento o quanto são superiores, eles não reagirão bem a essa abordagem. Seja esperto e use esse conhecimento a seu favor, facilitando a convivência com eles.
    • Pode ser até que seus amigos tenham inveja de você. Algumas pessoas têm dificuldades em aceitar que não são os maiorais em tudo. É por isso que elas tentam desvalorizar as pessoas de sucesso.[2]
  2. 2

    Finja não estar nem aí. As pessoas esnobes se alimentam da vulnerabilidade alheia.

    Se você ficar babando sempre que aquele seu amigo metido ficar exibindo as roupas novas ou puxar demais o saco dele por causa de alguma conquista, ele ficará com o ego cada vez mais inflado.

    Para evitar esse tipo de coisa, finja nem ligar quando ele começar a se gabar. Diga apenas “legal” ou “parabéns”, e mude de assunto logo em seguida.[3]

    • Caso seus amigos saibam mais que você em determinada área, é uma boa respeitar a diferença de conhecimento entre vocês. No entanto, se eles começarem a se sentir muito superiores e impedir que você fale também, faça valer a sua presença. Pesquise sobre o assunto para poder opinar quando estiver bem informado. Dessa forma você poderá agregar valor à conversa com comentários relevantes. É até mesmo possível que você saia na razão.[4]
  3. 3

    Planeje uma intervenção. Caso ache que algum amigo ainda tem chances de mudar mas precisa de um empurrãozinho antes, prepare-se para intervir.

    Sente-se com ele e fale com sinceridade sobre como o comportamento dele afeta você e as outras pessoas que o rodeiam. Você pode até mesmo dar algumas sugestões.

    Esse tipo de abordagem costuma ser usada com pessoas que estejam abusando de substâncias, mas também pode funcionar nesse tipo de situação.[5]

    • Dizer a um narcisista que ele é arrogante ou egoísta só vai deixá-lo na defensiva. Como consequência, o comportamento dele pode até piorar. Se você intenciona confrontar algum amigo por conta do comportamento dele, o faça de maneira carinhosa, sem jamais ofendê-lo.[6]
    • Não crie grandes expectativas após essa interação. Caso algum amigo acredite profundamente que é superior, é improvável que ele dê ouvidos ou satisfações a você. Todavia, mesmo se ele não mudar em nada você poderá se orgulhar de ter feito sua parte como bom amigo.
    • Você pode fazer a intervenção sozinho ou com outras pessoas afetadas pela mesma pessoa. Se feita em grupo, a ação pode ser mais eficaz.
  4. 4

    Defina limites. É preciso sim ser cuidadoso com os amigos narcisistas, mas é perfeitamente razoável deixar claro quais ações são inaceitáveis. Deixe claro que você sairá de perto se ele cruzar a linha.[7]

    • Se, por exemplo, algum amigo fica tirando sarro de sua aparência, deixe claro que você não aceita esse tipo de brincadeira. Assim que ele começar a encheção de saco, pare de conversar com ele e saia de perto.
  5. 5

    Incentive a empatia. Algumas pessoas tentam colocar as outras para baixo porque têm medo de se mostrarem vulneráveis e dependentes dos outros. Não tem a ver com a capacidade delas de demonstrar empatia. Nesse caso, deixe seu amigo problemático mais confortável elogiando-o sempre que ele for empático, deixando claro que o considera especial.[8]

    • Pode ser que você consiga fazê-lo baixar a guarda ao fazê-lo perceber que você também é um pouco vulnerável perto dele. Assim que notar que você não é uma ameaça, ele também deixará à mostra as próprias inseguranças. Tente falar com ele sobre seus medos e incentive-o a abrir-se também.
  1. 1

    Pense em como o status não importa tanto assim. Se algum amigo o faz se sentir desimportante ou deslocado, pense consigo mesmo o quanto isso, no fundo, não importa. É provável que mais ninguém fora de seu círculo de amigos reconheça o suposto status que o narcisista tem entre vocês. Lembre-se de que a superioridade do seu amigo existe só na cabeça dele.[9]

    • Mesmo que ele seja mais bonito, mais rico ou mais inteligente que você, não fique focando nele e seja grato pelas vantagens naturais que você tem. Essa coisa de que tudo na vida precisa ser justo é história para boi dormir. Supere esse pensamento infantil.[10]
  2. 2

    Descubra no quê você é bom. É provável que você seja o melhor da rodinha em pelo menos alguma coisa. Seja lá o que for essa coisa, dê o seu melhor e destaque-se. Não é questão de provar aos amigos que você é melhor que eles, e sim de provar a si mesmo seu valor e as qualidades que o tornam único.[11]

    • Ao invés de ficar se comparando com os outros e usá-los como parâmetro, foque em se tornar a melhor versão de si. Lembre-se: o sucesso de seus amigos nada tem a ver com o seu sucesso. As conquistas deles jamais apagarão as suas.[12]
    • Se acreditarem do fundo da alma que são melhores que você, seus amigos jamais reconhecerão suas conquistas, mesmo que você vá além do que eles foram. Por isso é tão importante saber reconhecer as próprias conquistas.[13]
  3. 3

    Coloque as suas necessidades em primeiro plano.Tente não ficar matutando o que estariam pensando seus amigos a cada decisão que você toma em sua vida. Não se preocupe, até porque é provável que eles continuem tentando colocá-lo para baixo de qualquer maneira. Faça o que o faz feliz e não busque a aprovação de ninguém.[14]

  4. 4

    Rompa os laços se necessário. Se você tiver um ou vários amigos muito folgados, enganadores ou cínicos em relação ao próprio comportamento, talvez seja a hora de dar um basta na amizade. Você com certeza conseguirá amizades melhores e será muito mais feliz rodeado de pessoas que o tratem bem.[15]

  • Faça uma reflexão e veja se você não está enganado. Talvez sua insegurança o faça pensar que seus amigos se achem superiores mesmo que isso não seja verdade.[16]
  • Os narcisistas de verdade nunca mudam, não importa o que você faça. Às vezes é melhor simplesmente romper os laços e procurar pessoas menos tóxicas para fazer amizade.[17]
  • Nunca deixe ninguém o colocar para baixo!

Esta página foi acessada 808 vezes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*