Como Hipnotizar Uma Pessoa Que Esta Dormindo?

O psicólogo Ken Paller, líder de um estudo na área, feito pela Universidade Northwestern, diz que “Estímulos externos durante o sono podem ter influência sobre o aprendizado.”. Com essa afirmação, será que temos base para dizer que hipnose durante o sono é possível de ser feita?

  • No estudo realizado por Ken, 50 voluntários foram expostos a uma longa sequência de imagens e cada imagem vinha associada de um som distinto, como por exemplo, o barulho de uma explosão ou de um sino.
  • Depois disso, os voluntários foram dormir, mas durante o sono, mais precisamente na fase do sono profundo, metade deles foi exposto novamente aos estímulos de som associados às imagens.
  • No dia seguinte, todos os voluntários passaram por um teste de memorização após acordar e quem havia sido exposto aos sons durante o sono, pôde se lembrar de mais imagens e em ordem mais correta.
  • O resultado dessa pesquisa não quer dizer que alguém vai aprender algo do zero enquanto dorme, mas que aquilo que uma pessoa já sabe, pode ser reforçado durante o sono.
  • Sabendo disso, é possível por meio da hipnose no sono, reforçar comportamentos positivos enquanto uma pessoa está dormindo.
  • Lembre-se que independente da situação, o inconsciente não aceita sugestões que ferem os princípios morais da pessoa, então não pense que pode manipular a vontade de alguém enquanto ela dorme, mas se sua intenção for ajudá-la a fazer escolhas e assumir comportamentos benéficos para ela no dia a dia, as chances de funcionar são maiores.
  • O momento ideal para entrar no quarto onde a pessoa está dormindo e fazer sugestões hipnóticas, é durante o sono REM, uma fase do sono em que ocorrem os sonhos mais vívidos e a mente do sujeito está mais receptiva para receber sugestões, os adultos entram em sono REM entre 90 a 110 minutos após dormirem e as crianças entre 40 e 50 minutos.
  • É essencial usar um tom de voz calmo e acalentador ao fazer sugestões ao sujeito dormindo e começar dizendo “(nome do sujeito) Enquanto você continua dormindo e ouve minha voz, pode ficar mais e mais relaxado, tranquilo, aproveitando esse momento de paz e serenidade, vivenciando os sonhos mais belos em sua mente…”
  • Daí você insere sugestões curtas e objetivas como “Enquanto continua dormindo, respirando profundamente, você percebe-se mais confiante, seguro, capaz de trabalhar com coragem e determinação durante o dia, reagindo com calma diante das situações difíceis e desfrutando de uma enorme paciência para resolver os problemas que surgem em qualquer situação”.
  • Algo interessante que pode ser feito por um casal, por exemplo, é marido e mulher combinarem de se revezar durante a semana para um esperar o outro dormir, atingir o sono REM e então sugerir mudanças relevantes para a vida de cônjuge.

Talvez o esposo esteja sofrendo com stress no trabalho e isso está afetando o desempenho dele como profissional, pai e esposo, então a sua mulher combina com ele de sugestiona-lo durante o sono, assim, se ele acordar, não vai ficar confuso com a situação porque já havia acertado isso com ela. Muito provavelmente os resultados serão significativos.

A técnica para hipnotizar dormindo é bastante útil principalmente para reforçar bons comportamentos em crianças. Elas atingem o sono REM mais rápido do que os adultos e passam mais tempo nesse estado durante o sono.

É difícil hipnotizar crianças da maneira convencional porque o poder de atenção delas costuma ser baixo para coisas repetitivas e monótonas como a hipnose clássica e embora haja outras estratégias para influenciar o comportamento dessa criança em estado de vigília, como atividades lúdicas, a sugestão durante o sono pode ser uma solução viável para se comunicar com o inconsciente dela e dizer-lhe em que deve melhorar seus comportamentos.

É importante ressaltar que o inconsciente responde melhor à sugestões positivas, então não adiantar dizer “Pedrinho, não faça isso, não faça aquilo”. Isso definitivamente não funciona. Sabendo disso, você poderá entrar no quarto da criança entre 40 a 50 minutos após ela ter dormido, se aproximar com cuidado e dizer “Continue dormindo e enquanto você continua dormindo…”

Claro que você não dirá “seja mais altruísta”, é essencial falar em uma linguagem que a criança entenda, sugerindo atitudes específicas, como “E quando seus pais te corrigem para o teu bem, você os ama ainda mais/Você pode relaxar e quando acordar pela manhã, estará disposto para ir a Escola e sentirá curiosidade em aprender sobre todas as matérias porque é muito bom aprender coisas novas.”

Referências bibliográficas: http://super.abril.com.br/ciencia/o-que-acontece-enquanto-voce-dorme http://www.saudemelhor.com/quais-sao-fases-sono-que-acontece-cada-uma https://pt.wikipedia.org/wiki/REM_%28sono%29

  1. Artigo Produzido por Hipnose na Prática
  2. Espero ter te ajudado com esse artigo e se você deseja se aprofundar no estudo da hipnose, clique no campo abaixo em “QUERO RECEBER“  Cadastre seu e-mail e receba conteúdos Exclusivos sobre hipnose e desenvolvimento humano!Como Hipnotizar Uma Pessoa Que Esta Dormindo?
  3. Mais artigos: Hipnose para Iniciantes
  4. Entrevistas: Entrevistas sobre Hipnose
  5. Mais Aulas: Induções Hipnóticas
  6. Siga-nos nas Redes Sociais:

Auto-hipnose – Um guia prático para entrar em transe sozinho

Texto: Agência Fronteira | Edição de Arte: Jorge Oliveira | Design: Andy Faria | Imagens: Getty Images e Thales Molina

Você está dirigindo quando se lembra de um problema importante. Fica tão concentrado na solução que, quando percebe, o carro já está estacionado. Você não lembra por onde passou e se pergunta como pôde dirigir por tanto tempo sem prestar atenção no trânsito.

Acredite: você acaba de praticar auto-hipnose – sem querer. Algo que pode ocorrer quando uma pessoa está altamente concentrada em uma leitura, em um jogo ou em qualquer situação que prenda a atenção de verdade.

Os estímulos periféricos são desligados do cérebro racional, e instintos básicos, como a fome, surgem somente quando a tarefa acaba.

Mas a pergunta que você deve estar se fazendo é outra: é possível se hipnotizar de propósito a ponto de criar transes com objetivos específicos? Sim. A auto-hipnose já traz bons resultados para aplacar dores e auxiliar no tratamento de traumas e fobias. Ou apenas para melhorar a saúde física e mental.

Miriam Farias, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Hipnose (SBH), ensina um ritual diário de auto-hipnose. Em meio à rotina atribulada de seu consultório, no Rio de Janeiro, ela faz uma pausa de duas horas entre a manhã e a tarde. Primeiro, ela almoça.

Depois, induz a si mesma a um estado de transe, orientando a própria mente a relaxar e dormir de maneira revigorante. Entre a hipnose e o sono, o relax geralmente dura uma hora e meia.

Conhece-te a ti mesmo

Assim como a hipnose, a auto-hipnose é uma técnica testada e comprovada cientificamente que potencializa a concentração. Um estado de foco total.

A hipnose tradicional depende de duas pessoas: uma para induzir ao transe e coordenar as sugestões e outra para receber as instruções. Mesmo sozinho, o princípio se mantém o mesmo. Na auto-hipnose, ambos os sujeitos se restringem à mesma pessoa: você.

A auto-hipnose funciona quando a pessoa consegue criar uma situação em que o corpo aceita comandos da mente como se pertencessem a indivíduos distintos.

Para isso, é fundamental conhecer o próprio corpo. Como a hipnose é um estado neurofisiológico, a pessoa só percebe que está de fato em transe quando pernas, braços e tronco dão sinais de relaxamento e de tranquilidade. Aí, sim, a sessão começou.

A autossugestão pode ser feita para quase tudo: auxiliar no combate às dores, ao tabagismo, ao alcoolismo, à timidez ou à busca pelo emagrecimento. Tudo na base de mantras como “vou me estressar menos com meu chefe” ou “vou comer menos comidas gordurosas”. Tudo dito de maneira positiva. Mas, as sugestões dependem do perfil de cada pessoa e devem ser personalizadas.

Se você não lida bem com ordens de terceiros, provavelmente não vai receber instruções diretas nem de você mesmo. Busque um método mais sutil.

No rol de seus pacientes, Miriam ensina a técnica da auto-hipnose a uma categoria peculiar: concurseiros.

Praticando o transe hipnótico antes das provas, as pessoas que fazem concursos conseguem maiores níveis de concentração, focando a atenção apenas no objeto de estudo.

“Memória é resultado de atenção, concentração e foco. Quanto mais tiver isso, maior será o conhecimento em relação a determinado assunto”, explica a psicóloga.

Há mais de 20 anos trabalhando com o Grupo de Dor do Hospital das Clínicas da USP, Fabio Puentes também está habituado a ensinar pacientes a praticar a auto-hipnose, já que pouco adiantaria alguém eliminar uma dor apenas na hora da consulta.

Por isso, alguns pacientes são orientados a usar processo de ancoragem, criando uma espécie de gatilho que dispara uma emoção ou um pensamento positivo quando não estiverem ao lado do terapeuta.

“Um sujeito que decide parar de fumar pode usar uma ‘âncora’ instalada previamente em sua mente para diminuir a ansiedade e evitar o uso do cigarro”, explica o psicólogo e hipnoterapeuta Alberto Dell’Isola. Pode ser um gesto, como colocar as mãos sobre as pernas, ou mesmo uma simples palavra.

Em uma sala de aula, por exemplo, ao estudar um idioma, você pode utilizar o verbo “reter” como âncora para fixar o aprendizado – basta acionar o gatilho quando precisar usar esse conhecimento.

Não existe contraindicação para a auto-hipnose – assim como não existe fórmula mágica para colocar alguém em transe. Alguns macetes, no entanto, podem facilitar a vida de quem queira tentar. Primeiro, crie um ambiente agradável, com luz baixa. Livre-se de barulhos que possam atrapalhar, como o celular.

Sente-se em uma poltrona confortável, relaxe a musculatura e procure um ponto fixo para observar, como um quadro na parede. Agora conte regressivamente de 10 até 1, de maneira pausada. Eis aí um cenário que favorece a prática da auto-hipnose. Mas tudo vai depender da capacidade de concentração. Qualquer um pode conseguir.

Leia também:  Como Deixar Ir Alguem Que Amamos?

Basta treinar. Boa sorte.

Confira o passo a passo da busca pelo autotranse

Assim como na hipnose, a auto-hipnose depende diretamente da força de vontade: é preciso estar disposto e se deixar levar. Para que os músculos relaxem, pense em cada membro como se fosse um corpo individual.

Mentalize a figura de um macarrão cozinhando. Aos poucos, você vai amolecendo, tal como a massa. Tanto faz fechar os olhos ou mantê-los abertos, desde que você se sinta altamente concentrado enxergando ou não.

Aprenda a criar o clima ideal para isso em oito passos:

Continua após a publicidade

1. Faça uma lista

Descreva aqueles objetivos que você deseja trabalhar na auto-hipnose. A sessão pode valer tanto como complemento de uma terapia à base de hipnose quanto para diversos outros fins. Entre eles, melhorar a concentração, amenizar dores crônicas ou mesmo perder o medo de ir ao dentista.

2. Acenda uma vela

Alguns exercícios podem facilitar o procedimento. Todos os dias, coloque uma vela acesa sobre um prato em uma mesa.

Observe a chama da vela por 30 segundos, tempo suficiente para reter a imagem sem cansar a mente. Feche os olhos por 30 segundos. Abra os olhos e repita o processo por cerca de quatro minutos.

Aos poucos, a imagem vai ficar retida em sua memória pelo tempo que você desejar.

3. Deixe o ambiente na penumbra

O momento ideal do dia para praticar a auto-hipnose é pela manhã. Depois de uma boa noite de sono, o despertar é a hora em que você está mais descansado e com a mente mais alerta.

4. Controle o ambiente

Reduza os barulhos da rua e mantenha a temperatura em torno de 23 oC.

5. Se acomode

Escolha a poltrona ou o sofá mais confortável da casa.

6. Fale de maneira pausada e monótona 

Estique as palavras na sílaba tônica: “Profuuundo”, “leeeeeeve”. Fale em voz alta, mas não grite. Dê ordens a si mesmo: “durmo”, “faço”, “imagino”. Repita as mesmas palavras. Quanto mais se repete, maior é a indução. Ao sugerir uma imagem, seja concreto. Ao pedir a si mesmo para deixar um dos braços rígido, por exemplo, pense nele como se fosse feito de chumbo.

7. Respire fundo

Ao puxar e soltar o ar de maneira ritmada e profunda, o corpo todo entra em processo de relaxamento, chegando a um estado mais favorável ao transe. Expire pela boca contando até seis.

Retenha o fôlego por três segundos e só então respire. Encha os pulmões de ar. Pare e conte até três novamente. Expire, recomeçando o ciclo.

Durante o exercício, mentalize a imagem de um fole abrindo e fechando.

8. Teste sua sensibilidade

Estique os braços. Deixe a mão direita espalmada para cima, e a esquerda fechada, fazendo sinal de positivo com o polegar. Feche os olhos. Imagine uma melancia apoiada sobre a mão aberta. Mentalize a fruta, seu tamanho, a cor, e sinta o peso. Ela está cada vez mais pesada – repita isso em voz alta.

Na esquerda, visualize uma cordinha que segura um balão com gás amarrada num dos dedos. Sinta o barbante preso à sua mão e a bexiga leve, puxando sua mão para cima. A melancia pesa cada vez mais, enquanto o balão vai subindo. Sinta a diferença entre os dois braços. Abra os olhos e compare a altura das duas mãos.

Quanto mais alto seu braço estiver, maior é a sua sensibilidade à hipnose.

Perdi a concentração. E agora?

Calma. Não tem nada de mais se, por algum motivo, você estiver perdendo a concentração durante o transe. Pode acontecer. Alguns exercícios costumam ser bem eficazes para resolver eventuais descaminhos.

Uma das técnicas, bastante simples, é a do relaxamento muscular: sentado em um local confortável, tencione e solte seus músculos sucessivas vezes. Depois, acaricie a própria testa com a ponta dos dedos. Caso não dê certo, tente fazer uma contagem regressiva de 99 até 1.

Detalhe: abra o olho e visualize o número. Depois feche e abra novamente, enxergando o próximo número, até chegar ao fim da contagem.

Como encerro a sessão?

Geralmente, o despertar é iniciado com uma ordem (“eu vou acordar”) e uma contagem regressiva. Pode ser de 10 até 1. Se preferir, construa uma imagem: imagine-se subindo uma escada de dez degraus onde o último é o final da sessão.

Continua após a publicidade

Dorme, dorme, dorme. É assim que funciona a hipnose? Cientistas explicam

Você está com sono, com muito sono…e quando eu estalar os dedos. Calma. Será que a hipnose funciona realmente assim?

Apesar do uso de hipnose ser comum em shows de TV e filmes místicos, ela é uma ferramenta de diagnóstico e tratamento médico reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde a década de 1990.

Hipnose é um estado mental em que a atenção da pessoa fica concentrada e a consciência reduzida, assim ela passa a ser mais suscetível a sugestões. Esse estado hipnótico chamado de indução acontece após uma série de instruções preliminares e sugestões.

A hipnose funciona modulando a atividade em regiões do cérebro associadas à atenção focada. As técnicas usadas em shows e na área médica são semelhantes, mas em tratamentos ela é direcionada e envolve sugestões mais aprofundadas e diretas.

O uso é comum na odontologia, psicologia, fisioterapia e terapia ocupacional, nestes campos ela chamada de hipnoterapia.

Hipnose de palco

Na TV e na internet, bastam alguns segundos para que o hipnotizador faça a pessoa imitar uma galinha ou sair por aí pulando.

Antes disso, é comum ele fazer demonstrações com a plateia, como induzir as pessoas a ficarem com as mãos coladas, isso na verdade são testes para determinar quem é mais suscetível à hipnose e ajuda a escolher quem vai fazer a demonstração maior.

Se você prestar atenção vai perceber que algumas vezes, quando alguém é escolhido aleatoriamente, essa pessoa é deixada para “depois”, isso porque provavelmente trata-se de alguém que não entraria em transe profundo. 

Nos testes é usado uma linguagem hipnótica, com voz monótona, constante e observando se a pessoa está respondendo. A respiração é fundamental, no começo é mais agitada, quando a pessoa está entrando em transe é mais profunda e lenta. 

Márcia Mathias, presidente da Ahierj (Associação de Hipnose do Estado do Rio de Janeiro

De acordo com os especialistas, nesse ambiente entram em ação a pressão social e um sentimento de cooperação com o hipnotizador.“ Hipnose não é um poder mágico.

Ela se vale do nosso funcionamento psicológico e social normal para funcionar.

Em geral as pessoas ‘tentam ajudar inconscientemente’ para que o procedimento dê certo”, explica o psicólogo Guilherme Raggi, pesquisador do tema no Instituto de Psicologia da USP.

Na verdade, praticamos momentos de auto-hipnose diariamente quando nos concentramos ao ponto de não perceber o tempo passar ou o que está acontecendo a nossa volta, ou mesmo quando não escutamos alguém que está próximo nos chamar.

Hipnotizar pode até ser fácil, mas nem todo mundo pode ser facilmente hipnotizado. De acordo com um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, publicado em 2012, a hipnose não está ligada a um traço de personalidade, mas a diferenças nas reações do cérebro.

Usando ressonância magnética, os pesquisadores analisaram a atividade cerebral de pessoas mais e menos suscetíveis a hipnose e descobriram que em pessoas altamente hipnotizáveis as regiões cerebrais responsáveis por tomadas de decisões e que definem se uma coisa é mais importante do que outra eram ativadas ao mesmo tempo durante a sessão, enquanto nas menos suscetíveis havia pouca conectividade entre essas áreas do cérebro. 

“Muitas pessoas não são hipnotizáveis. A habilidade de entrar em transe hipnótico é muito variável.

São necessárias três coisas básicas: a pessoa precisa ser neurologicamente normal, ser uma pessoa com boa capacidade de imaginação e precisa haver vínculo de confiança no hipnotizador.

Se a pessoa não acredita até dá para hipnotizar, desde que ela se disponha a participar”, explica o obstetra Osmar Ribeiro Colás, presidente da Associação Brasileira de Hipnose.

Por exemplo: uma pessoa induzida a acreditar que não tem olfato e não apresentam reação quando um vidro de amônia é agitado próximo ao nariz, são consideradas muito sugestionáveis. Os cientistas acreditam que entre 15 a 20% da população sejam muito suscetíveis a hipnose, cerca de 10% não podem ser hipnotizadas e as demais tem níveis variáveis.

Para o psicólogo Maurício da Silva Neubern, da UnB (Universidade de Brasília), o processo hipnótico é a junção de dois elementos. Um processo comunicativo específico e o estado de transe. “Nesse estado há uma alteração das referências entre o “eu” e o mundo, que envolvem tempo, espaço, matéria, causa, outro e corpo.

Leia também:  Como Admitir Que Gosta De Alguem?

“A pessoa em transe pode estar de fora da cena e se ver nessa mesma cena (dois lugares ao mesmo tempo); pode estar aqui na poltrona e se ver na infância (em dois tempos e dois lugares); pode estar no consultório em transe e se sentir voando (alteração do lugar e da materialidade).

Quando essas alterações acontecem, emergem processos filogenéticos (anestesias, dissociações, distorções de tempo, analgesias) e culturais (símbolos, sonhos, seres) que, geralmente, ficam inibidos durante a vigília.

Essas experiências comumente possuem um grande potencial terapêutico”, explica o especialista.

Engana-se quem pensa que a pessoa hipnotizada está inconsciente. Ela está com a consciência alterada, o que diminui o senso crítico. Não é possível estalar os dedos e transformar o hipnotizado em um assassino.

“Toda pessoa possui senso moral, mesmo no transe. Se ela aceita realizar qualquer ação, é com seu consentimento interno. Mesmo que tenha amnésia, a pessoa não fica inconsciente.

Portanto, nenhuma técnica possui esse poder de controle e corrupção de valores”, explica Neubern.

Isso significa que a pessoa não muda de personalidade. Se ela é sugestionada a sentir calor não quer dizer que possa ser direcionada a ficar nua. Isso depende se em seu estado normal de consciência ela ficaria também.

“Não é que a pessoa obedece ao hipnotizador, ela na verdade realiza o que o cérebro está entendendo.

Ela se comporta de acordo com a informação com o senso crítico reduzido, porque ele nunca fica abolido por completo”, explica Colás.

Imagem: Getty Images

Hipnose como terapia

Durante a sessão a região responsável por processar e memorizar emoções e reações sociais perde a conexão com a área responsável pela consciência. O que facilita o organismo a acatar as sugestões do hipnotizador. 

Em um caso de hipnose usada para tratamento de um trauma psicológico a pessoa que passou pela experiência tende a relembrar como se estivesse revivendo aquele momento e os estímulos externos daquela lembrança podem desencadear fobias, depressão e ataques de pânico.

Neste caso, o professor Colás descreve como funcionaria uma sessão de hipnoterapia:

“Posso colocar a pessoa em transe hipnótico. Fazê-la se imaginar no cinema vendo a um filme e segurando um controle remoto e torno a minha voz uma ligação de segurança. Para que ela saiba que está segura.

Quando isso acontece peço que ela ligue a tela e assista ao momento mais traumático da situação. Ela está dissociada, não está vivendo a situação só assistindo.

Ela não revive a experiência como se estivesse acontecendo, ela rebobina, passa em branco e preto, passa acelerado, passa de trás para frente. Quando isso é feito várias vezes, ela está inconscientemente aprendendo que aquilo foi ruim mas ficou no passado.

Quando ela retorna, eu consigo colocar aquela experiência em outro tempo e se torna algo do passado. A imagem perde a força emocional que tinha, isso é chamado de dessensibilização sistemática”.

Perigos da Hipnose

  • Apesar de parecer um procedimento simples e divertido em shows, a hipnose pode ser perigosa.
  • Tudo que você vê no palco é verdade, mas não é terapêutico e é perigoso
  • Osmar Ribeiro Colás, obstetra, professor da Unifesp e presidente da Associação Brasileira de Hipnose

Para os especialistas, a hipnose indevidamente utilizada pode mobilizar emoções e memórias que se encontram protegidas pelo inconsciente como questões ligadas a segredos familiares, problemas de identidade. “Há o risco de desencadear experiências emocionais desorganizadoras, trazendo sérios problemas a pessoas que, por exemplo, possuam alguma situação de sofrimento, como depressão, problemas dissociativos, fobias, traumas mal resolvidos e, principalmente, psicoses.”

  • Como descobrir que alguém está mentindo? Cientistas dão as pistas

Como Hipnotizar a Qualquer Pessoa Para Fazer Coisas Legais Com Ela

Baixe em PDF
Baixe em PDF

Você já foi a um show de mágica e hipnose, destes que o artista usa voluntários da plateia? Esse tipo de apresentação é tão divertido! Pense em como seria hilário se pudesse fazer seus próprios amigos cacarejarem como galinhas, ou dançarem a macarena. Aprender a fazer hipnose em sua forma mais simples já torna isso possível. Usando algumas técnicas básicas você hipnotizará seus amigos para que façam coisas engraçadas. Há também uma série de precauções e medidas de segurança importantes a serem tomadas. Além disso, é preciso lembrar que algumas pessoas são mais resistentes à hipnose; se o seu amigo não está fazendo o que você sugere, é possível que a mente dele não seja tão aberta a isso. Isso é bem comum na realidade e até profissionais têm que se virar com essas pessoas.

  1. 1

    Leia sobre o processo. Aprender a hipnotizar alguém é relativamente simples, mas cada passo deve ser dado com precisão. A primeira medida a ser tomada para garantir o sucesso da operação é pesquisar. Não se trata tecnicamente de uma ciência, mas a hipnose tem embasamento. Procure livros de profissionais da hipnose para entender melhor seu funcionamento.[1]
    [2]

    • O autor deve ser confiável. Encontre autores sérios, que estudem o assunto com um viés profissional. Há muitas pessoas tentando vender DVD's com técnicas amadoras por aí. Pesquise por doutores e mestres no assunto para obter as informações corretas. Esse critério garante que, no mínimo, a pessoa tenha se dedicado a estudar a respeito. Entre em sites que disponibilizem suas informações gratuitamente; este é um bom filtro para saber quem tem credibilidade e quem não tem.
    • Peça ajuda ao bibliotecário para encontrar os livros de referência do assunto. Eles têm processos simplificados de pesquisa e o ajudarão a encontrar um bom material.
    • Peça dicas. Conversar com alguém que saiba sobre hipnose é um ótimo jeito de juntar informações úteis. Caso haja algum hipnólogo em sua região, peça ajuda. Explique que tem interesse em aprender mais sobre o que ele faz. A maioria das pessoas tem prazer em falar do próprio trabalho.[3]
    • Você também pode consultar um especialista na área mental. Muitos psicólogos e psiquiatras usam hipnoterapia em suas rotinas. Entre em contato com um e agende uma reunião. Você aprenderá muito!
  2. 2

    Recrute um voluntário. Seu próximo passo é encontrar alguém que tope ser sua cobaia. Você precisará praticar suas habilidades em alguém, portanto comece perguntando entre seus amigos e familiares para saber quem quer ajudar. Esclareça que a ideia é se divertir e que você precisa treinar seu novo hobby.[4]

    • É uma boa ideia escolher alguém que conhece bem para praticar. Quanto mais confortáveis vocês se sentirem juntos, mais fácil será para ela relaxar e se entregar à hipnose.
    • Tente achar mais de um candidato. Algumas pessoas são mais inclinadas a serem hipnotizadas do que outras, por isso é importante tentar suas técnicas em pessoas com personalidades diferentes. Assim, você descobrirá quais métodos funcionam e quais precisam de aperfeiçoamento.
  3. 3

    Tenha a segurança em mente. Mesmo que a ideia seja só se divertir, é preciso ter juízo. Por exemplo, você só deverá praticar a hipnose em um lugar fechado e seguro. Não queremos que seu amigo se jogue na frente dos carros. Tudo que você planejar deverá ser de acordo com as capacidades físicas da pessoa, é claro.

    • Planeje com antecedência. Pense nas coisas que quer ver a pessoa hipnotizada fazendo. Tudo que você planejar deverá ser de acordo com as capacidades físicas da pessoa.
  1. 1

    Comece a hipnose falando. Use as palavras com cuidado, pois elas são a ferramenta mais poderosa da hipnose. A chave está na repetição de afirmações que levem a pessoa a sentir e agir de acordo com o que se quer. Eventualmente, ela começará a responder às palavras repetidas. A hipnose é um processo – os resultados não são instantâneos, podendo levar mais de meia hora.[5]

    • Por exemplo, você pode tentar repetir “Uau, está ficando muito tarde” com variações como “Você não está ficando com sono? Está tão tarde”. Com isso, a ideia é fazer seu voluntário ficar sonolento.
    • Você também pode tentar repetir algo como “Está quentinho aqui dentro”. Depois, pergunte “Não está sentindo calor com essa jaqueta? Está tão quente hoje”. Eventualmente o cérebro do candidato começará a acreditar e repetir isso, e você poderá sugerir que a pessoa tire os sapatos, ou vá pegar alguns cubos de gelo.
  2. 2

    Module a voz para acentuar a hipnose. Junto com as palavras, o tom de voz é um aspecto importantíssimo. A voz deve ser confiante e o volume tem tudo a ver com o modo como seu voluntário responderá. Não fale muito alto, ou poderá assustá-lo; ao mesmo tempo, não fale muito baixo, ou soará inseguro e ele não entenderá o que você quer.[6]

    • Tente ser o mais aprazível possível quando “sugerir” algo. Quando repetir coisas como “Está ficando tarde”, seu tom de voz deverá ser consistente com a velocidade e com o volume empregados.
    • Tente gravar sua voz se achar que ela ainda não está no tom que você quer. Depois escute-se e anote suas reflexões. Por exemplo, se soar tímido, tente aumentar um pouco o volume e aja como quem tem absoluta certeza do que está falando.
  3. 3

    Mantenha contato visual com o voluntário, para aprofundar a experiência. O bom e velho contato visual é extremamente importante para hipnotizar alguém. Seja hipnose conversacional ou geral, isso se aplica a qualquer caso. Concentre-se em um assunto por vez e mantenha o contato visual constante.[7]

    • Enquanto faz isso, observe as expressões faciais do voluntário. Ele parece estar respondendo seus comandos? Caso não, tente alterar o tom da voz ou a sugestão.
  1. 1

    Faça algo bobo. Assim que conseguir hipnotizá-lo, comece a se divertir. Você saberá quando a pessoa estiver mais suscetível à sua voz, seus olhares e sugestões porque ela obedecerá aos comandos mais simples. Existem tantas coisas divertidas que você pode tentar: seja criativo!

  2. 2

    Dance. Uma das coisas mais divertidas é fazer a pessoa dançar alguma coisa ridícula, tipo o passinho do robô. Diga que não tem ninguém olhando. Sugira que é um concurso, bata palmas no ritmo que quiser. Isso certamente será divertido.[8]

    • Tente tocar uma música bastante popular que as pessoas gostem de dançar. Escolha uma que a pessoa conheça. A familiaridade a relaxará e deixará as coisas mais fáceis para você.
  3. 3

    Faça a pessoa acreditar que é um bicho. Por exemplo, você poderia convencê-la a se comportar como um gato. Seus outros amigos vão adorar quando ele começar a ronronar e se lamber.

    • Continue com as sugestões enquanto a pessoa estiver neste transe. Algo como “Ah, então você é um gato. Mas você ronrona como um gato?” O poder da sugestão é fundamental na hipnose.
  4. 4

    Faça seu amigo cantar. Talvez ele seja naturalmente tímido. Isso deixará tudo muito mais engraçado quando ele começar a cantar. Use seu poder de persuasão e sugestão. Diga algo como “Você não ama esta música? Ela combina com a sua voz, aposto que você a cantaria muito bem!” Aproveite o espetáculo grátis.

  1. 1

    Aprenda a auto-hipnose. A hipnose pode ser muito divertida, mas é importante lembrar que ela é usada para tratar doenças também. O melhor de tudo é que você pode aprender a aplicá-la em si mesmo. Quando tiver dominado o básico, comece a se testar. Você verá como o poder da sugestão pode fazer mudanças positivas em sua vida.[9]

    • Por exemplo, digamos que você tem medo de altura. Use auto-hipnose para se tornar mais confiante e sentir menos medo. Escolha um mantra para repetir. Na próxima vez em que subir uma escada, coloque-se em estado de relaxamento. Você pode se hipnotizar para subir.
  2. 2

    Use a hipnose para dormir. Muitas pessoas usam a hipnose como uma poderosa ferramenta para todo tipo de problema. Ela é especialmente útil para tratar insônia. Assim que aprender o básico, você poderá ajudar amigos e familiares com problemas para dormir.[10]

    • Faça uma gravação que ajude a pessoa a dormir. Com sua voz modulada e boas sugestões, convença a pessoa a dormir profundamente.
  3. 3

    Torne-se um hipnoterapeuta. Depois de descobrir como a hipnose é divertida, talvez você queira aprofundar seus conhecimentos e seguir carreira. Quem sabe até fazer dinheiro ajudando as pessoas![11]

    • Converse com hipnoterapeutas e pergunte como foi o caminho que eles trilharam, o que estudaram, etc.
  • Use um tom de voz gentil.
  • Escolha alguém que confie em você.
  • Não faça a pessoa tentar algo que não consegue (se a pessoa estiver com a perna machucada, não peça para ela fazer polichinelos, por exemplo).
Leia também:  Como Saber O Tarifario Que Tenho Meo?

Esta página foi acessada 247 720 vezes.

Como hipnotizar alguém quando estiver adormecido_Outro Medicina Alternativa

casa | | Informação em Saúde >  | Medicina Alternativa | Outro Medicina Alternativa | Hipnose incentiva mudanças de comportamento , bem como o bem- estar físico e mental , como perder peso ou parar de fumar.

Algumas pessoas usam hipnose para ajudá-los a meditar e relaxar. Enquanto a maioria hipnose começa com o acordado assunto , alguns acreditam que é possível hipnotizar uma pessoa dormindo .

Coisas que você precisa Assunto Quarto tranquilo Show Mais instruções

1

Obter permissão e ajuda , se necessário. Seria antiético e imoral tentar hipnotizar alguém sem o seu conhecimento . Isto é especialmente verdade para crianças . Se você precisar de ajuda ou aconselhamento adicional , há hipnoterapeutas licenciados disponíveis para ajudá-lo ou fornecer a terapia. 2

Atenção aos sinais de vigília. Ele não pode estar em um sono profundo. Vigília significa que você pode ver que ele está começando a acordar. Os sinais incluem o movimento e ou ruídos . Isso significa que sua mente está aberta para ouvir o que você está prestes a sugerir , mas ele ainda estará dormindo. 3

Estabelecer uma relação com o assunto. Sente-se ao lado dele e respirar ao mesmo ritmo que o seu tema para criar um rapport. Comece a tocar um ponto suavemente , um dedo ou uma parte do braço.

Suavemente esfregue-o , continuando a sua respiração medido. Esfregue em movimentos circulares ou para cima e para baixo em uma pequena área da pele.

Continue a fazê-lo por pelo menos três minutos e minutos AS10 como longas . 4

Fale com o seu tema. Como você continuar a tocar, explicar o que o sujeito está fazendo em um tom rítmico medido, por exemplo, ” você está dormindo profundamente quando eu falar com você. ” Isso ajuda -lo a se sentir confortável com a sua voz , sem arriscar acordá-lo , o que poderia comprometer todo o processo. 5

Diga o assunto que você quer. Qual é o objetivo da hipnose ? Você está tentando fazê-lo parar de ressonar ? Sugerir que a pessoa hipnotizada em uma voz cantante . Por exemplo, “Por favor, pare de roncar , você pode fazê-lo. Você não quer que a roncar , você pode parar . ” Continue este por 5 a 10 minutos. 6

Tenha em mente que a hipnose nem sempre funciona . Pode ou não pode trabalhar com o assunto pela primeira vez. Pode tentar novamente em diferentes estágios do sono , para ver se os resultados são diferentes . A hipnose nem sempre é reconhecida como uma ciência, mas certamente é uma forma de relaxar e meditar , quando necessário.

Hipnose – Apps no Google Play

ATENÇÃO !!! Você usa Hipnose app em sua própria responsabilidade. Efeito da hipnose ainda não estão cientificamente comprovados e não somos responsáveis ​​pela coisa que poderia acontecer com você.

Quer hipnotizar seus amigos e ter um tempo divertido com eles fazendo de conta que você é hipnotizador real? Chame seus amigos para entrar em hipnoterapia e têm grande tempo com eles com novo jogo simulador. Com a nova app Hipnose, você pode fazer todas essas coisas de graça. Você terá a experiência hipnótica real com o nosso simulador de hipnose.

À esquerda, o estresse e todos os seus problemas atrás de você por um momento e levar algum tempo só para você com o melhor app Hipnose. Som hipnótico que você vai encontrar aqui você vai relaxar como nunca antes. Por causa de todos os problemas de dias que não consigo dormir bem e estamos nervosos o tempo todo.

Agora, todas essas coisas vão mudar porque você tem a hipnose sono em seu telefone Android. Todo mundo vai ver a mudança e você vai se sentir muito melhor com Hipnose app. Todo o seu esforço vai embora com a hipnose para aliviar o estresse. Sessões de hipnose são realmente caros e um monte de pessoas não podem pagar por eles.

Nosso simulador de hipnose não pode ajudá-lo tanto como a hipnoterapia real, mas você vai relaxar gratuitamente.

Você pode hipnotizar seus amigos e, dessa forma, para ajudá-los a relaxar. Mas você, também, pode usar o simulador de hipnose para auto – hipnose e, dessa forma você vai relaxar. Big seleção de vídeos de hipnose com excelentes hipnose imagens que temos para si.

Espiral hipnótica ou algum outro vídeo hipnótico – escolha o que você mais gosta e hipnoterapia pode começar. Esqueça tudo, assistir vídeo hipnótico em seu telefone Android e ouvir música relaxante hipnótico e você vai se sentir melhor.

E depois disso tudo você hipnoterapia problemas vai parecer menor e você vai perceber que você pode consertar tudo, só tem que acalmar e relaxar o seu ego e tudo será mais fácil. E Hipnose aplicativo irá ajudá-lo em todas essas coisas.

O estresse é ruim para sua saúde e para o seu estado de espírito. Ninguém gosta de estar na companhia de pessoa nervosa e irritante. Não se tornou uma dessas pessoas. Luta com o estresse e com problemas com simulador de hipnose. Baixar Hipnose app grátis e nervoso e má vontade humor tornou-se má memória.

Características de Hipnose:

– Grande variedade de ilusões de ótica- Música incrível para dormir e relaxar- Melhor maneira de esquecer sobre problemas cotidianos- Boa maneira de ajudar os seus amigos

Abrir Equipe Gamez criado Hipnose.

Se você tiver comentários, sugestões ou precisar de alguma ajuda com Hipnose, por favor enviar e-mail [email protected] a política e informaçõesHypnosis App now supports the following languages: Português, Deutsch, Français, Español, Italiano, Srpski, Русский, Polski, Română, עברית, Bahasa Indonesia, ไทย, 中文, 한국어, 日本語,العربية, Українська

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*