Como Ficar Calmo Quando Esta Nervoso?

Se você assistiu ao filme Gravidade, viu um excelente exemplo de duas pessoas enfrentando uma situação estressante com estilos bastante diferentes. No filme, que ganhou sete Óscares, Sandra Bullock e George Clooney interpretam dois astronautas presos no espaço quando detritos atingem e destroem sua estação espacial.

O comandante Matt Kowalski (interpretado por Clooney) é um astronauta veterano e dá para notar que ele é experiente. Quando os detritos atingem a estação espacial, Kowalski enfrenta a crise com uma atenção tranquila e focada, com pleno controle de si mesmo.

Ele aloca sua energia para tentar acalmar a Dra. Ryan Stone (interpretada por Bullock), que está no espaço pela primeira vez.

Mesmo antes do acidente, ela já está tensa e nervosa e, quando a estação é atingida, seu corpo tem uma intensa reação de estresse, levando a respiração rápida e sobrecarga mental, o que prejudica sua capacidade de falar ou agir de maneira colaborativa.

É só quando retoma o controle do próprio corpo que ela consegue começar a agir positivamente para lidar com o desastre. No decorrer do filme, a Dra. Stone encontra sua coragem e sua força interior e é capaz de voltar à Terra com segurança.

O aprendizado

Apesar de a maioria de nós provavelmente ser incapaz de enfrentar uma crise tão drástica, não é interessante ver como as pessoas reagem a situações difíceis de maneiras tão diferentes? É sempre impressionante quando alguém passa por uma situação de estresse e, com uma atitude tranquila e centrada, toma boas decisões e as executa com confiança.

Algumas pessoas têm a capacidade de chegar a esse estado com mais naturalidade do que outras e a boa notícia é que é possível aprender essa habilidade.

Com efeito, quanto mais você melhorar nisso, mais será capaz de pensar com clareza para tomar boas decisões em situações estressantes, sendo capaz de focar a sua energia onde mais importa em vez de desperdiça-la tentando lidar com o estresse.

Cérebro Reativo e Cérebro Pensante

A reação ao estresse que paralisou a Dra. Stone tem raízes no Cérebro Reativo.

Quando nos vemos diante de situações que consideramos estressantes, uma onda de substâncias químicas é liberada em questão de milissegundos, mobilizando o nosso corpo para agir.

Isso pode ter três resultados: lutar (prontidão para o combate), fugir (prontidão para correr) ou, em alguns casos, congelar (paralisia para tomar qualquer ação). Os mesmos hormônios do estresse acionam esses três resultados: o cortisol e a adrenalina.

A reação do corpo ao estresse pode ser bastante útil quando precisamos mobilizar o nosso corpo para reagir a uma ameaça imediata. O que não ajuda em nada é o fato de que todo esse mecanismo biológico prejudica o funcionamento de nosso Cérebro Pensante.

O que acaba acontecendo é que, quando estamos estressados, não pensamos com clareza nem tomamos boas decisões.

Além disso, quando vivemos em um estado prolongado de estresse, acabamos sofrendo com todo tipo de efeitos físicos e mentais, incluindo distúrbios do sistema imunológico e doenças cardiovasculares, bem como ansiedade e depressão.

Várias técnicas podem ajudá-lo a desenvolver a reação do relaxamento, mas todas se baseiam em encontrar uma rotina mental e física que propicie fazer uma pausa e mudar o modo de pensar para acalmar seu Cérebro Reativo e voltar ao Cérebro Pensante.

Ao praticar essas rotinas, seu cérebro vai ficando cada vez melhor até chegar ao ponto em que você é capaz de efetivamente mudar o modo como reage ao estresse. Não importa qual rotina você escolhe, contanto que ela seja eficaz e você a pratique.

Veja as técnicas mais amplamente validadas

1. Distanciamento

Visualize mentalmente a situação ou a pessoa estressante e distancie a imagem até a pessoa ou o cenário ficarem bem pequenos.

Seu cérebro foi configurado para reagir a problemas grandes e próximos. Ao minimizar a imagem, o cérebro se acalma. Você também pode imaginar a pessoa falando com uma vozinha de esquilo, o que minimiza a sensação de ameaça, além de dar um toque de humor.

2. Mudança de perspectiva

Quando se sente ameaçado ou estressado com alguma situação, seu cérebro tem uma reação correspondente.

Quando você muda a perspectiva ou reavalia a situação como um desafio positivo que não vê a hora de enfrentar, seu cérebro reage de uma maneira mais construtiva.

3. Conte até 10

Parece até brincadeira, ou algo que acontece apenas nos filmes, mas tente. Quando você estiver atolado de trabalhos, prazos apertados, interrupções e solicitações desnecessárias afaste-se um pouco da situação, respire e conte até 10. Isso ajudará você a colocar as coisas em perspectiva, e poderá pensar na questão com o seu Cérebro Pensante.

4. Respire fundo

Respirar fundo e contar até dez altera tanto a fisiologia quanto a composição química do cérebro. O oxigênio adicional ajuda e esse simples exercício pode lhe proporcionar a pausa necessária para que seu Cérebro Reativo recue enquanto seu Cérebro Pensante assume.

5. Pense Positivo

Muitas vezes as pessoas que se estressam mais focam apenas no que nas partes ruins das situações e acabam se irritando mais facilmente. Foque nas partes boas do seu dia e você se sentirá em paz instantaneamente, isso te fará olhar com um novo “par de olhos” nos momentos de estresse.

6. Evite pessoas negativas

Você querendo ou não o humor de outras pessoas pode ser contagioso, se você passar o dia com alguém reativo, você vai ficando reativo com o passar do tempo. Evite ao máximo a reatividade e tente ajudar seus colegas que são para quebrar o ciclo.

7. Não leve nada para o lado pessoal

Entenda que mesmo que aconteça algo extrema no seu ambiente de trabalho, como uma briga, erros, não alcance de metas, entre outros, não leve para o lado pessoal.

Quando você leva os problemas da trabalho para o pessoal o problema acaba se multiplicando cada vez mais, e é difícil manter a compostura e fazer os demais colaboradores e funcionários entenderem que você ainda tem compostura.

8. Meditação

Não faltam pesquisas sobre os benefícios antiestresse da meditação regular.

A meditação não só o ajuda a atingir estados mais relaxados durante a sessão como também efetivamente pode reconfigurar seu estado normal para que você passe o dia mais tranquilo e não se irrite tanto sob pressão.

Esse é o melhor tipo de reconfiguração do cérebro e você não precisa usar um manto vermelho ou atingir o nirvana para isso acontecer.

A meditação não passa de uma técnica que pode ser usada para acionar diferentes botões químicos em seu cérebro, posicionando-se melhor para lidar com o estresse da vida.

Você já usa uma boa técnica de relaxamento? Se usar, continue! Se não, escolha uma ou mais técnicas acima que podem ser interessantes para você ou encontre outra que tenha mais a ver. A capacidade praticada de fazer uma pausa no Cérebro Reativo e acessar conscientemente o Cérebro Pensante é fundamental para tomar as boas decisões que possibilitam a produtividade extraordinária.

Como Ficar Calmo Quando Esta Nervoso?Powered by Rock Convert

Crise nervosa – Como se controlar nesse tipo de situação

Vários fatores podem ser causadores de uma crise nervosa e  grandes alterações emocionais, por exemplo: estar sob grande pressão no seu trabalho, conflitos em seus relacionamentos interpessoais , desemprego, violência, assédio moral, estresse e problemas recorrentes de ansiedade .

Aprender a se controlar diante de uma situação como esta , parte de  conhecer os sintomas gerados por transtornos ansiosos, as causas , formas de tratamento, e terapia para ajudar a manter a calma. E para saber de tudo isso, continue lendo este texto.

Como surge a crise nervosa?

  • A crise nervosa deriva-se de um estado emocional alterado, um descontrole emocional não necessariamente patológico.
  • Todavia, é um termo genérico que pode  acontecer a um indivíduo que esteja  passando por momentos  difíceis em sua vida ou com grande ansiedade por questões pessoais, familiares e profissionais.
  • A crise nervosa pode ser desencadeada por inúmeras respostas emocionais,físicas  que podem agravar seu estado, tais como: irritabilidade, crises de choro,alterações de apetite, falta de interesse na vida social, reatividade, dependência de álcool e drogas( forma de escapar da realidade), desmotivação, extrema raiva, violência, isolar-se das pessoas, insônia, medo, pânico, sudorese, dor, fadiga, agitação entre outros.
  • Pode estar associada aos transtornos de ansiedade, estresse  e quadro  neurológico a ser avaliado por profissionais.
  • Você pode verificar se  está tendo esses sintomas com bastante frequência  e se os mesmos estão lhe trazendo prejuízos em sua vida familiar, social e principalmente no trabalho.

Como se comportar diante de uma crise nervosa?

  1. É preciso que durante uma crise nervosa, procure-se acalmar com exercícios de respiração, observando o movimento do diafragma em inspirar e expirar sempre de forma lenta por pelo menos 3 vezes , até sentir uma certa leveza.

  2. Pois esse processo da respiração que chamamos de técnica de relaxamento, ajuda a desacelerar os batimentos cardíacos em hiperventilação, devido à grande adrenalina.

  3. Tente fazer isso, pois você estará mais ciente do seu estado mental e emocional.

Porque é importante procurar ajuda de um profissional?

  • É  Importante procurar  ajuda profissional  já que em muitos casos, há necessidade  de medicação  associada à psicoterapia .
  • Assim, você terá um tratamento completo e direcionado a tratar pensamentos, emoções , forma de agir  e de  se controlar .
  • Isso se dá por meio da externalização de suas questões e de um processo de análise, que proporciona ferramentas e técnicas que ajudam  o paciente a se conhecer melhor e lidar  com uma crise nervosa.
  • Faça isso e você estará adquirindo um resultado eficaz para ter uma vida mais feliz e sem ataque de nervos.
  • Ao perceber uma mudança drástica em seu humor, emoções e estado mental , procure rapidamente uma ajuda específica como citada acima  e não espere ter outras crises , pois , melhor é se cuidar e prevenir de um uma crise nervosa grave.
Leia também:  Como Saber De Quem É O Numero Telemovel?

Enfim, procure ser mais generoso, solidário, ser mais flexível, curtir seus momentos de lazer com qualidade.

Procure  apoio de seus cônjuges, familiares, filhos e  todas as pessoas que você ama. Seja mais saudável , busque sempre  alternativas que proporcionem maior tranquilidade emocional e comportamental.

Como Ficar Calmo Quando Esta Nervoso?

Ser psicóloga não apenas ter um diploma em mãos, mas saber ter uma escuta precisa, uma alma e uma mente pronta a ouvir o outro, analisar, interpretar e interviradequadamente em se tratando de suas queixas, angústias, conflitos, ajudandoo paciente ater uma melhor compreensão de si, das pessoas e da vida .Trabalho com a psicoterapia psicanalítica e também atendo casos na terapia cognitiva. Faço atendimentos com jovens, adultos e idosos em consultório por 7 anos consecutivos e atendimentos online.Trabalho com ética, dedicação, cautela, sigilo e compromisso com o paciente.Experiências em transtornos de ansiedade, estresse, fobia social, depressão , transtornos alimentares , transtorno de estresse pós traumaticos, transtorno bipolar e outros. Atualizações em cursos , seminários e congressospara resultados eficazes na clínica.

Como se manter calmo durante uma discussão?

Como Ficar Calmo Quando Esta Nervoso?© Depositphotos.com/jesadaphorn Com inteligência emocional e temperança, é possível argumentar sem perder a calma.

Uma das maiores dificuldades nos dias atuais é saber como se manter calmo durante uma discussão. Afinal, quem não se lembra de ao menos uma vez ter deixado as emoções vencerem e não ter conseguido defender seus argumentos de uma forma mais eficaz e construtiva?

Manter o controle em determinadas situações é, na verdade, até uma arte – mas, apesar de não ser uma tarefa fácil, também não é impossível. O conflito é uma parte inevitável da nossa vida, e mesmo a pessoa mais calma e resiliente experimenta algum grau de turbulência interpessoal em algum momento.

Com inteligência emocional e temperança, é possível argumentar sem perder a calma para poder, assim, dispor de uma mente livre com raciocínios fundamentados e estratégias adequadas durante uma discussão.

O que dizem os estudos científicos?

A interpretação da situação é o fator que mais influencia na hora de se manter calmo. Isso porque o que nos altera e nos faz perder a calma é muito mais a nossa construção da situação do que está acontecendo do que ela em si. Se, por exemplo, entendermos que em uma discussão houve um ataque pessoal, é mais difícil de se manter calmo.

Pesquisas científicas se concentraram em conhecer e entender o papel da autoestima na maneira como as pessoas se comportam no meio de uma discussão. Os resultados apontaram que pessoas que têm uma autoestima baixa e um autoconceito pior tendem a perder a cabeça com mais facilidade.

Isso acontece porque, levando em consideração a questão da nossa construção situacional afetar nosso autocontrole, num contexto interno de baixa autoestima é mais fácil que as discussões sejam vistas como um ataque pessoal, já que seu ego já se encontra fraco. Dessa maneira, acaba-se gerando uma resposta desproporcional e desequilibrada diante de situações que, na visão da pessoa, agridem sua integridade e personalidade.

Os estudos concluíram também que é mais fácil se manter calmo em uma discussão se melhorarmos alguns fatores que nos predispõem a isso.

Como se manter calmo em uma discussão?

Separamos 4 dicas práticas que vão te ajudar a se manter calmo durante uma discussão ou conflito.

Respire fundo

A capacidade de não perder o controle durante um conflito depende da sua capacidade de acalmar seu próprio corpo. A respiração superficial (aquela rápida e descontrolada) é uma resposta inata do corpo quando confrontado com o estresse. Anular esta resposta e praticar exercícios respiratórios ajudam o corpo a permanecer calmo.

Pratique! Inale profundamente pelo nariz, segure um pouco e depois expire lentamente pela boca. As respirações lisas e profundas inibem a produção dos hormônios do estresse – adrenalina e cortisol.

Concentre-se no seu corpo

Concentrar-se nas sensações físicas que surgem durante um conflito permite que você as altere mentalmente. Quando você coloca seu foco no seu corpo, você pode sentir a tensão, a respiração superficial e outros efeitos que acompanham o estresse durante uma discussão.

Quando você perceber que seu corpo começou a ficar tenso, retorne a sua postura para um estado neutro, relaxando suas mãos e ombros. Essa posição é chamada de posição aberta e, por meio da linguagem corporal, comunica positividade e calma.

Mantenha um tom de voz

A maneira mais fácil e comum de esquentar um conflito é aumentar o tom de voz. Por outro lado, uma das maneiras mais fáceis de cessar um conflito é diminuindo sua voz. O nível do nosso tom de voz está ligado diretamente à pressão arterial, que, quando atinge um determinado ponto, torna mais difícil entender o que está sendo comunicado e manter-se calmo.

Numa discussão, o primeiro passo é tentar dissolver a raiva e impaciência da outra pessoa, e você não pode fazer isso aumentando seu tom de voz. Quando você toma a decisão consciente de falar mais baixo, passa a transmitir uma sensação de calma e tranquilidade, acalmando os nervos e o calor do conflito.

Saiba escutar

É impossível acabar com um conflito sem escutar o outro de forma atenta e ativa. Discussões nas quais os interlocutores não se escutam não levam a nada, pois as perguntas se sobressaem às respostas e, pouco a pouco, a razão se perde.

Por isso, quando o outro estiver falando, concentre sua atenção no que a pessoa diz. Ignore qualquer pensamento de construir uma resposta, e, quando a pessoa terminar de falar, você terá as informações necessárias para responder de forma inteligente.

Como ter autocontrole?

Invista em autoconhecimento

Conheça quem está na sua frente, mas, acima de tudo, conheça a si mesmo: conhecer aos demais é sabedoria, conhecer a si mesmo é iluminação.

Saber quais são seus pontos fracos e seus pontos fortes vai ajudá-lo a não perder o controle nas discussões.

Se você prestar atenção à evolução da troca de palavras e não apenas à sua postura, será mais fácil saber em que momento é melhor fazer uma concessão, centrar a atenção nos argumentos da outra parte ou se retirar.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

A base para a resiliência, a paciência, a flexibilidade e para o autocontrole é o autoconhecimento, e essas qualidade só são possíveis de serem aprendidas por meio do entendimento das nossas próprias emoções.

O Lotus Inteligência Emocional te proporciona um entendimento das próprias emoções e a capacidade de canalizá-las de forma assertiva. Por isso, se você quer aprender a como se manter calmo durante uma discussão, permita-se viver essa experiência transformadora e se conhecer!

Como manter a calma: 8 técnicas e maneiras de se acalmar

Um motorista distraído com o celular bateu no seu carro? O cliente reclamou do trabalho e ainda deu calote? Seu filho fez uma arte fenomenal nas paredes da sala? Pare e pense em como você poderia reagir em cada uma dessas ocasiões. A maneira como lidamos com os acontecimentos pode solucionar ou agravar o problema. Por isso, saber como manter a calma faz toda diferença!

Seria bom se tivéssemos o poder de controlar qualquer situação e não deixar que nada afetasse nossa paz, não é verdade? Não podemos impedir que eventos negativos aconteçam, mas temos condições de administrar a forma como reagimos a eles.

Quer saber como manter a calma em momentos críticos? Acompanhe este post e conheça 8 novos hábitos que vão ajudar você a preservar o equilíbrio emocional!

1. Respire fundo e conte até 10

Em ocasiões de alta tensão, saber gerenciar o estresse é uma forma de modificar o resultado da situação. Isso porque quando somos movidos por emoções intensas, como a raiva, não conseguimos raciocinar com clareza e avaliar as consequências dos nossos atos. O produto final dessa equação é que acabamos criando ainda mais problemas.

Respirar fundo e contar até 10 são velhos clichês indicados para manter a calma. Mas, acredite se quiser, essas ações podem produzir efeitos positivos no sistema nervoso, uma vez que elas ajudam a mudar o foco da situação adversa ao voltar a atenção para a própria respiração.

2. Adote a respiração diafragmática

A simples atividade respiratória também pode ser uma ação calmante, se for realizada com algumas técnicas. A respiração está sempre relacionada ao nosso estado emocional. Note, por exemplo, que quando sentimos ansiedade, respiramos em intervalos curtos ou de forma entrecortada.

A respiração diafragmática é uma técnica aplicada, inclusive, em settings terapêuticos, e tem impactos significativos no estado de relaxamento e na recuperação do autocontrole. Para adotar essa prática, siga as etapas seguintes:

  • sente-se confortavelmente em uma cadeira, com a coluna ereta, coloque uma mão sobre o peito e a outra sobre a barriga;
  • observe o movimento das mãos e tente elevar somente a região abdominal — isso indica que você está respirando pelo diafragma;
  • inspire, contando mentalmente até quatro, prenda a respiração por dois segundos, expire lentamente até esvaziar o pulmão e o mantenha vazio por mais dois segundos.

3. Tome distância da situação para avaliá-la melhor

Já observou como sempre temos uma receita pronta para resolver problemas alheios, mas quando estamos dentro da situação, tudo muda de contexto? Isso acontece porque a carga emocional dificulta a tomada de decisões. Então, uma forma de manter a calma é se afastar do problema e avaliá-lo por outro ângulo.

Seja qual for o acontecimento que venha a tirar sua paz, tente mudar de perspectiva para encontrar diferentes soluções. Deixe um pouco de lado o peso das emoções e pense em qual conselho você daria para alguém que estivesse na mesma situação.

Leia também:  Como Saber Que Skins Tenho League Of Legends?

4. Evite conversas e pessoas negativas

É incrível como algumas pessoas ou determinados assuntos podem minar nossa tranquilidade e nos deixar aflitos, mesmo quando tudo parecia bem, não é verdade? Evite o contato com gente queixosa, que só reclama da vida ou que adora jogar a sementinha da discórdia por onde passa.

Da mesma forma, se poupe de ficar ruminando assuntos que geram preocupação, frustração ou qualquer outro tipo de desgaste emocional. Os pensamentos têm forte influência sobre os sentimentos e, por consequência, sobre nossas ações.

5. Reserve um tempo para meditar

Escapar um pouco da movimentação intensa do dia a dia é uma medida necessária para manter a calma. Uma atividade que promove resultados favoráveis quando se trata de alcançar a paz mental é a meditação. Inclusive, médicos e psicólogos recomendam essa prática como tratamento auxiliar em casos de estresse, ansiedade, depressão e outros quadros.

Para conseguir bons efeitos com a meditação, você deve se concentrar em alguns pontos, como se desligar dos estímulos externos e respirar corretamente — há técnicas específicas de respiração para meditar. Além disso, uma missão ainda mais difícil do que ignorar a movimentação do ambiente é neutralizar os barulhos da própria mente.

6. Desenvolva a habilidade de ouvir mais e falar menos

Você já notou que temos o mau hábito de escutar para responder, e não para compreender o que o outro quer dizer? Ou seja, em um diálogo, pouco prestamos atenção no que as pessoas realmente falam. A mente fica o tempo todo formulando respostas, com base nas próprias vivências. Mas esse estado constante de preparação para a ação gera um desgaste desnecessário.

Assim, aprender a ouvir mais e falar menos é um bom recurso para manter a calma, absorver mais aprendizados e não se envolver além dos limites em problemas que não são seus.

7. Não leve tudo para o lado pessoal

Falando em não se deixar afetar por conflitos alheios, uma das questões trabalhadas em terapia é entender que “o que é meu é meu e o que é seu é seu”. Parece confuso? Mas é algo simples de entender — pelo menos na teoria.

Acontece que nos sentimos ofendidos facilmente pelo comportamento dos outros, e isso é uma verdadeira perda de tempo. Nem sempre as pessoas têm intenção de magoar quem está ao redor, mas cada um tem seus próprios mecanismos de defesa. No entanto, essas estratégias de enfrentamento nem sempre são bem elaboradas e podem atingir quem estiver pelo caminho.

Então, trabalhar o autoconhecimento e a inteligência emocional deveria ser um interesse de todos. Afinal, essas habilidades ajudam a não levar as reações alheias para o lado pessoal e manter a calma diante das adversidades.

8. Planeje pausas na rotina intensa

Pausa para descanso é um item do seu planejamento diário? Se sua resposta for “não”, você comete o mesmo erro que a maioria das pessoas — com destaque à correria da vida de freelancer, pois sabemos bem que tempo é dinheiro.

Nem sempre é possível encontrar um espaço na rotina para tirar o foco dos compromissos e relaxar, não é mesmo? Mas essa esquiva momentânea do dia a dia atribulado é essencial para deixar as emoções em equilíbrio e conseguir manter a calma diante dos imprevistos.

Por outro lado, se você nunca recarrega sua bateria, corre o risco de ter explosões de raiva em momentos críticos. É aquela história: “uma gota d’água pode fazer um copo cheio transbordar”.

E agora, consegue se lembrar de alguma ocasião em que você soube administrar o estresse, conseguiu solucionar o conflito e reverter a situação em seu favor? Saber como manter a calma é um bem que você faz a si mesmo. O autocontrole ajuda a conduzir qualquer contratempo e chegar a desfechos positivos — seja na vida pessoal, seja na performance profissional.

Você reparou que, neste post, começamos com os problemas e encontramos formas de contorná-los? Assim é a vida, cheia de altos e baixos, e para encarar os desafios, você precisa explorar o seu melhor. Quer conhecer uma ferramenta para ter mais autoconhecimento e conquistar objetivos? Baixe agora mesmo nossa Roda da Vida e trace seu plano de evolução pessoal. 

Sobre mim:

Mãe de dois, realizada como redatora e apaixonada por Psicologia!

Está ansioso com a pandemia? Experimente estes 5 passos para se acalmar

16 de abril de 2020

Controle o estresse reservando diariamente um tempinho para pôr em prática esses simples hábitos de saúde mental.

Se você está sentindo picos diários de ansiedade e estresse devido à pandemia do COVID-19, não está sozinho.

De acordo com uma pesquisa do Pew Research Center, instituição de natureza investigativa e reflexiva que fornece insights sobre atitudes e tendências que estão moldando o mundo, 18% dos adultos norte-americanos relataram ter nervosismo ou ansiedade na maior parte do tempo.

Eles, assim como nós, estão preocupados com a saúde física, segurança financeira, responsabilidade de cuidar do bem-estar mental, tudo isso em meio a uma crise global e recomendações de isolamento.

“Todos nós acabamos de receber um despejo forçado de nossas vidas diárias”, diz o Dr. Jud Brewer, PhD, cofundador da Mindsciences, Inc. “Tudo em nossas vidas pessoais e profissionais foi interrompido. Estamos todos nesse período crítico em que estamos tentando descobrir qual é o novo normal e temos que enfrentar o fato de que as coisas ainda estão mudando. ”

Definir bons hábitos mentais pode ajudar a impedir que momentos de preocupação se transformem em pânico. O Dr. Brewer tem compartilhado maneiras de aliviar o estresse e ansiedade relacionados com o coronavírus em atualizações diárias no YouTube. Coletamos aqui cinco práticas sugeridas por ele que podem ajudar na manutenção da calma em tempos incertos.

Estar presente

É importante entrar em contato consigo mesmo e perceber como está se sentindo. A ansiedade se apresenta de maneiras diferentes para cada um. Você pode se sentir inquieto, exausto, irritado ou incapaz de controlar suas emoções. Também pode achar que não consegue se concentrar em uma tarefa. Esse estresse geralmente resulta em falta de sono ou agressões aos membros da família.

Se notar esses tipos de sentimentos, Brewer sugere que dedique alguns minutos para praticar a rotina a seguir.

  • Primeiro, respire fundo algumas vezes e concentre sua atenção nos pés. Conte até 30 segundos. Isso irá te ajudar a manter a calma;
  • Segundo, entre em contato com seus sentidos. Passe alguns momentos focando no que ouve, cheira, vê, prova e toca.

Ao longo do dia, pratique cada um deles para permanecer no momento. Cheire seu jantar enquanto cozinha, ouça os vizinhos aplaudindo nossos profissionais de saúde ou toque em um cobertor quente enquanto relaxa.

Tente se concentrar em pequenas atitudes, viva cada momento como se fosse único. O Mindfulness parte desse princípio.

Limite as notícias

Para muitos, a constante enxurrada de notícias e estatísticas da COVID-19 pode ser esmagadora, dificultando o equilíbrio entre manter-se informado e tornar-se obsessivo. “Você pode criar o hábito de verificar o noticiário e entrar em pânico constantemente, ou impor limites a tantas informações sobre o coronavírus e manter a calma”, diz Brewer

Limite as notícias lendo-as ou assistindo-as durante no máximo 15 minutos por vez. Reduza também a quantidade de vezes que busca informações para 2 a 3 por dia.

Se isso ainda provocar ansiedade, diminua o consumo para uma vez apenas, concentrando-se no que está acontecendo em sua cidade ou estado. Desative as notificações automáticas do celular.

Considere também definir um limite para acompanhar as mídias sociais, especialmente se seguir contas sobre os eventos atuais.

O momento de verificar essas notícias também é importante. “É como reduzir a ingestão de cafeína ou álcool à noite para que possa dormir melhor. Não veja o noticiário antes de ir para a cama”, sugere Brewer. “Se você desejar acessar as notícias quando acordar de manhã, não marque como a primeira coisa a se fazer.”

Mantenha-se conectado

Se você sentir vontade de ir às mídias sociais ou conferir as notícias, pergunte a si mesmo se o que está realmente desejando não é uma simples interação social. “Muitas vezes, precisamos apenas de conexão. Dê um abraço na esposa ou filhos, ou um carinho especial em seu animal de estimação, se tiver um”, diz Brewer.

Se estiver sozinho, mas precisar de conforto, ligue ou converse com um membro da família ou amigo próximo. Tente não espalhar sua ansiedade para eles e sim trocar a experiência de ouvir a voz do outro, conversar sobre outros assuntos e planejar reencontros.

Ficar conectado também pode significar reservar tempo para suas práticas religiosas e espirituais. Leia uma passagem reconfortante, assista um sermão on-line ou ligue para alguém da sua comunidade.

Leve as coisas um dia de cada vez

Atualmente, a maioria de nós está abrigada em casa, saindo apenas para o essencial. A incerteza da pandemia e a tentativa de prever quando a vida voltará ao normal pode realmente te deixar em pânico.

“Você provavelmente não tem informações suficientes para planejar o próximo mês ou daqui duas semanas. Por isso, pratique levar um dia de cada vez, ou mesmo hora a hora, para se manter calmo e no eixo”, diz Brewer.

Concentre-se em uma rotina diária que inclua muitas das ações que praticava antes mesmo da pandemia. Pode ser tão simples quanto tomar um banho, trocar de roupa e decidir o que vai comer durante o dia. Você também pode fazer um plano para manter a família entretida, qualquer trabalho que precise fazer ou projetos que pareçam gratificantes.

Mostre gentileza aos outros … e a você mesmo

Leia também:  Quimioterapia O Que É E Como Funciona?

Pequenos atos de caridade podem melhorar muito seu humor e bem-estar mental. Alguns bancos de alimentos estão precisando de ajuda.

Muitas ONG’s estão angariando cestas básicas e itens de higiene pessoal para pessoas em situação de vulnerabilidade social e comunidades em todo o país arrecadam fundos para fornecer refeições a profissionais de saúde ou prestadores que estão atualmente sem trabalho.

Pesquise ações que podem precisar de seu apoio ou colaboração. Se tiver alguma habilidade como de costura por exemplo, se junte aos mutirões que estão produzindo máscaras de tecido para a população.

Agora, se não estiver em um lugar onde possa fazer algum desses gestos, busque interiorizar toda essa gentileza canalizando seu estresse em atividades que tragam calma. Cozinhe alimentos saudáveis e consuma-os com prazer. Crie uma rotina de exercícios e movimente-se sempre que der.

Substitua o elevador pelas escadas quando possível. Se precisar de ajuda extra há diversos aplicativos e lives de atividade física nas redes sociais, mas respeite seu nível. Durma bem, mas não demais. Mantenha-se em sua rotina e não fique parado.

Pratique meditação por 5 a 10 minutos por dia.

Contudo, caso se encontre em constante estado de estresse ou incapaz de controlar suas emoções, procure ajuda profissional.

A maioria dos estados possui linhas diretas para ajudar aqueles que sofrem de transtorno mental devido ao COVID-19.

Se você estiver enfrentando uma crise de saúde emocional, entre em contato com seu médico, ou ligue para 188 e fale com alguém do Centro de Valorização à Vida o mais rápido possível.

Você também pode procurar opções on-line. Atualmente, existem muitas empresas que oferecem serviços de terapia por meio de vídeo chamadas. Entre em contato com sua companhia de seguros para encontrar um médico ou perguntar sobre opções via plataforma. Muitos estão atualmente dispensando a coparticipação durante esse período.

Revisado clinicamente em Abril de 2020.

Fontes:

Dr. Jud. YouTube.com. 21 de março de 2020. “Como gerenciar a incerteza e a ansiedade (atualização diária do coronavírus).”

Scott Keeter. PewResearch.org. 30 de março de 2020. “As pessoas afetadas financeiramente pelo surto de COVID-19 estão sofrendo mais psicologicamente do que outras”.

NIMH.NIH.com. “Transtornos de ansiedade.”

MayoClinic.com. “Exercícios de atenção plena.”

ADAA.org. 20 de março de 2020. “Guia de bloqueio COVID-19: como gerenciar a ansiedade e o isolamento durante a quarentena.”

Aliança Nacional de Doenças Mentais dos Estados Unidos (NAMI). 6 de abril de 2020. “Guia de Recursos e Informações da COVID-19.”

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). 1 de abril de 2020. “Stress e enfrentamento.”

Jill Suttie e Jason Marsh. GreaterGood.Berkeley.edu. 13 de dezembro de 2010. “5 maneiras de doar que são boas para você.”

Rebecca Heilweil. Vox.com. 8 de abril de 2020. “6 coisas a saber sobre telessaúde.”[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]

Como Superar o Medo de Tocar em Público?

O gerente da casa de shows aparece nos bastidores: “Vocês estão prontos? Vocês tem um bom público hoje à noite”. Você agarra a guitarra e balança a cabeça que sim. Só que na verdade você não está se sentindo preparado. Você quer fugir.

Ou talvez você esteja finalmente participando das audições do The Voice. Você esperou pacientemente na fila por horas e é o próximo a entrar.

Até um minuto atrás, você estava super tranquilo, mas agora a sua respiração está acelerando, seu coração está batendo forte, seu estômago está se revirando e as suas mãos começam a suar.

Você se sente um pouco tonto e suas pernas começam a fraquejar. 

O que está acontecendo?

Você está com “stage fright”, que pode ser traduzido como medo de subir ao palco ou ansiedade pré-performance. E se você é um musicista – não importa se um instrumentista ou cantor – deveria saber como superar essa ansiedade pois assim, mesmo que você a sinta, estará preparado. 

O que é “Stage Fright”?

“Stage fright” é uma forma de ansiedade e como a maioria das ansiedades, está relacionada com o seu cérebro e corpo erroneamente acreditarem que você está em perigo.

Humanos se desenvolveram a ponto de serem muito bons em lutar ou fugir de coisas que possam machucá-los.

Mas mesmo quando não há perigo real, seu corpo quer que você lute, fuja ou congele quando está com medo – e isso pode ser relacionado a diversas atividades, inclusive às performances musicais.

Como superar o “Stage Fright”

O primeiro (e talvez mais importante) passo para superar o medo de subir ao palco é não se cobrar tanto. Não é uma situação rara e você não é estranho por ficar nervoso antes de shows.

John Lennon, por exemplo, era famoso por vomitar antes de se apresentar. Ou seja, você não está sozinho.

E agora que já sabe que está em excelente companhia, aqui vão algumas dicas práticas para superar o medo do palco.

DICAS PARA OS DIAS QUE ANTECEDEM O SHOW

1) DEFINA UM LIMITE DE TEMPO PARA FICAR NERVOSO

É normal se sentir ansioso antes de um show, mas o quanto mais você se deixa ficar agitado, mais a sua ansiedade vai aumentar. Dê a você mesmo um pouco de tempo para sentir-se nervoso e então vá fazer algo como beber um chá ou aquecer sua voz e corpo.

2) VISUALIZE SUA PERFORMANCE IDEAL

Feche os seus olhos e se imagine no palco. Você está acertando todas as notas, se conectando com todos da platéia. Esses tipos de visualizações positivas não apenas te ajudam a se sentir calmo, mas também te preparam para o sucesso. Seu cérebro é extremamente poderoso!

3) EXERCITE-SE PARA LIBERAR ENDORFINAS

Se você é um artista, provavelmente se exercite regularmente de qualquer forma, então não deixe sua rotina de lado no dia do show. Você precisa dessas endorfinas. Exercitar-se é uma das melhores formas de lidar com a ansiedade que existe. Mas não exagere, deixe um pouco de energia para o show.

4) ASSISTA ALGO ENGRAÇADO QUE FAÇA VOCÊ RIR

Veja vídeos no YouTube de cachorros brincando na neve. Ou troque mensagens com um amigo que sempre faz você rir. O riso produz endorfinas e elas combatem sentimentos de ansiedade.

DICAS PARA O DIA DO SHOW

1) DISSIPE O SEU EXCESSO DE ADRENALINA PARA SE SENTIR CALMO. 

Quando você está ansioso, seu corpo se enche de adrenalina, então use-a! Pule. Mexa o seu corpo. Corra no lugar. Qualquer movimento que faça, por menor que seja, irá te ajudar a acalmar.

2) REDUZA A SUA RESPIRAÇÃO

Você naturalmente respira mais rápido quando está nervoso, então se forçar a respirar mais devagar e calmamente pode convencer seu corpo de que ele não está em perigo. Respire e expire por entre os seus lábios. Crie um ritmo onde a sua expiração dure duas vezes mais que a sua inspiração. 

3) EVITE CAFEÍNA E OUTROS ESTIMULANTES

Antes de uma audição ou show, seu corpo já está cheio de adrenalina. Então é importante evitar o consumo de alimentos que possam deixá-lo ainda mais agitado.  

4) SORRIA PARA SE SENTIR MELHOR

Mesmo que você não esteja com vontade de sorrir, sorria. Forçar seu rosto a sorrir (enrugar os olhos, deixar seu sorriso estufar suas bochechas de orelha a orelha) pode realmente fazer você se sentir mais feliz e mais calmo porque seu cérebro acha que, se você está sorrindo, deve estar feliz. A conexão cérebro-corpo vai nos dois sentidos.  

5) PROJETE CONFIANÇA EM VOCÊ

Não saia falando pra todo mundo que você está nervoso. Isso só vai aumentar sua ansiedade e você pode facilmente passar a ansiedade para outras pessoas. Diga a você e os seus companheiros de banda que tudo está bem e que vocês irão arrasar no show!

DESENVOLVA UMA ROTINA PARA AJUDÁ-LO A SUPERAR O MEDO DE SUBIR AO PALCO

1) PRATIQUE TODOS OS DIAS

O quão mais preparado você estiver, menos nervoso irá ficar. A prática te dá confiança e a repetição te promove um senso de memória onde o seu corpo pode se sentir seguro. 

2) USE PENSAMENTOS POSITIVOS

Tranquilize-se. Não há mais tempo para deixar sua auto-crítica crescer desenfrenadamente. Ignore os pensamentos negativos e diga para você mesmo que irá ficar bem, que sua voz irá soar bem e que você é firme e capaz. 

3) MANTENHA SUA POSTURA FIRME PARA CONTROLAR O STRESS

Não deixe o seu cérebro dizer para o seu corpo se afundar ou afundar a sua cabeça eentre os seus ombros. Fique em pé, estique o pescoço e deixe os braços soltos. Arrumar a sua postura pode realmente convencer o seu cérebro de que não há com o que se preocupar. 

4) MEDITE PARA SE ACALMAR

Você pode meditar logo antes do show ou algumas horas antes. Meditações regulares ensinam você a deixar suas outras emoções para trás e conectar-se com uma parte mais calma e sábia de você mesmo.

Ficar ansioso para subir ao palco não significa que você não está apto a tocar.

Com a prática, você aprende a lidar com os sintomas da sua ansiedade e um tempo depois, você perceberá que ela está mais controlada ou que aparece com menos frequência.

Enquanto isso, orgulhe-se de estar encarando os seus medos! A coragem irá se destacar quando você estiver tocando a música que ama e o público irá adorar você por isso.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*