Como Ficar Acordado Quando Esta Com Sono?

Para tirar o sono durante o dia, no trabalho, depois do almoço ou para estudar, uma boa dica é consumir alimentos ou bebidas estimulantes como o café, guaraná ou chocolate preto, por exemplo.

Porém, a forma mais eficaz de acabar com o sono durante o dia é dormir o suficiente durante a noite. O tempo de sono ideal é de cerca de 7 a 8 horas por noite, no entanto, se a pessoa dormir durante 9 horas à noite e, ao acordar, sentir-se renovado e com disposição, é de 9 horas de bom sono que precisa. Veja quantas horas de sono se deve dormir ao longo da vida.

Como Ficar Acordado Quando Esta Com Sono?

Assim, algumas ótimas dicas para tirar o sono durante o dia, incluem:

1. Comer alimentos estimulantes

Para tirar o sono, recomenda-se o consumo de alimentos ou bebidas estimulantes, como por exemplo:

  • Café forte;
  • Guaraná em pó;
  • Açaí;
  • Chocolate preto;
  • Chá de gengibre.
  • Estes alimentos são estimulantes capazes de aumentar a disposição, pois aceleram os batimentos cardíacos, melhorando a circulação sanguínea e, como consequência, ajudam a tirar o excesso sono.
  • Porém, seu uso deve ser reduzido ao mínimo, pois, além de favorecer as doenças cardíacas, dificultam a absorção do cálcio podendo prejudicar os ossos.
  • Veja uma lista de outros alimentos que tiram o sono.

2. Tirar um cochilo rápido de 15 minutos

Outra boa dica para quem não consegue dormir o suficiente durante a noite e, por isso, acaba ficando com muito sono no momento em que precisa ficar mais focado, consiste em aproveitar o tempo do almoço para um cochilo rápido ou aproveitar as viagens de deslocação para o trabalho para dormir. Apesar de não ser um sono de boa qualidade, estes minutos de sono ajudam a recarregar um pouco de energia, dando uma vontade extra para ficar focado na tarefa que se tem para fazer.

O ideal é que se durma entre 15 a 30 minutos e não mais do que isso, pois existe o risco de se ficar ainda com mais sono, especialmente porque se entra na fase REM e fica mais difícil acordar.

As pessoas mais propensas a sofrer com o sono durante o dia são os que trabalham por turnos, como os profissionais da área da saúde, policiais, bombeiros e os seguranças. Para estes, aconselha-se que aproveitem para dormir ou descansar sempre que puderem.

Veja como fazer para cochilar da forma correta, sem afetar o sono.

3. Fazer exercício a cada 30 minutos

Esta é outra técnica muito eficaz que pode render uma energia extra. Para isso, basta parar a cada 30 minutos e fazer algum tipo de exercício para estimular a circulação sanguínea. Alguns bons exemplos são fazer alongamentos, como tocar com as mãos nos pés, ou até fazer algumas flexões.

Com este tipo de truque é quase sempre possível conseguir mais 20 a 30 minutos de energia extra.

Como Ficar Acordado Quando Esta Com Sono?

A sensação de sono normalmente só aparece quando se está em um ambiente confortável, ou seja, numa posição confortável, com pouco som e numa temperatura agradável. Assim, contrariar esses fatores pode ser uma boa forma de ficar mais acordado. Para isso, basta colocar alguma música tocando, abrir um pouco a janela para entrar um pouco de vento e até evitar estudar na cama.

5. Comer um lanche saudável

Comer pequenos lanches quando se está trabalhando ou estudando também pode ajudar a combater o sono, especialmente se forem incluídos alimentos leves mas com boas propriedades para estimular a resposta cerebral. Assim, alguns exemplos são:

  • 1 abacate com nozes ou aveia;
  • 1 iogurte com cereais;
  • 1 vitamina de abacate.

Estes lanches são ricos em antioxidantes e gorduras boas, que ajudam no funcionamento do cérebro, podendo ser uma boa opção para completar o uso de um alimento estimulante, por exemplo.

6. Respirar fundo 10 vezes

Fazer respirações fundas ajuda a aumentar a quantidade de oxigênio no sangue e, por isso, pode ajudar a combater a sensação de sono excessivo. Para isso deve-se inspirar fundo pelo nariz, segurar o ar por 2 segundos e depois jogar todo o ar fora pela boca, repetindo-se até 10 vezes.

Outra técnica de respiração que parece ser bastante eficaz consiste em:

  1. Tapar uma narina com o dedo indicador e inspirar pela outra;
  2. Prender o ar, retirar a mão do nariz, tapar a outra narina e soltar o ar;
  3. Repetir o processo, mas começando por inspirar pela mesma narina que se soltou o ar.

7. Conversar com outra pessoa

Conversar por alguns minutos, com algum colega de trabalho ou por telefone, de preferência sobre um assunto interessante ou divertido, ajuda a estimular o cérebro e fazê-lo ficar mais desperto.

Como evitar ter sono durante o dia

A melhor forma de evitar ter sono durante o dia passa por ter uma higiene de sono adequada, ou seja, ter hábitos de sono saudáveis, indo dormir todos os dias na mesma hora e acordando sempre numa hora padrão. É aconselhado ainda que durante a noite se durma entre 7 a 9 horas, mas não mais do que esse tempo, já que o excesso de sono durante a noite também pode deixar a pessoa menos disposta ao acordar.

Veja, de acordo com a sua hora de acordar, a que hora se deve deitar para ter um sono reparador:

Algumas dicas para facilitar que se pegue no sono e durma bem durante a noite incluem:

  • Evitar ficar na frente do computador e da televisão pelo menos nos 30 minutos antes de dormir;
  • Dormir num quarto silencioso e confortável. Uma boa dica é comprar um tapa-ouvido que se usa para natação e utilizá-lo para dormir, se a vizinhança for muito barulhenta;
  • Fazer a última refeição até 1 hora antes de ir se deitar, para evitar a indigestão;
  • Evitar ficar pensando em muitas coisas quando for deitar-se, dando preferência a pensamentos calmos e serenos e evitando as preocupações;

Algumas doenças também podem fazer com que a pessoa sinta sono durante o dia, alguns exemplos são a insônia, síndrome das pernas inquietas, obesidade, apneia do sono, narcolepsia e o sonambulismo.

Neste último caso, o ideal é procurar ajuda médica, pois, ao eliminar estas causas, o sono volta a ser reparador e o sintoma de ter sono durante o dia deixa de ser frequente.

Saiba quais as 8 doenças que causam cansaço excessivo.

15 dicas para vencer o sono e a preguiça

Como Ficar Acordado Quando Esta Com Sono?Vivemos em uma sociedade de pessoas cansadas. O ritmo de vida em nosso tempo só acelera, as expectativas só aumentam e nossa agenda fica a cada dia mais apertada. Tudo isso exige de nós habilidade para canalizarmos bem nossa energia. As consequências? Nunca se consumiu tanto café e outras bebidas energéticas nem nunca se recorreu tanto às drogas para se vencer o sono e o cansaço. Não poderia ser diferente com quem se prepara para concurso; afinal, estudar horas a fio assuntos herméticos e nada familiares como os cobrados pelos principais editais não é exatamente uma atividade das mais estimulantes. Então o que você, concurseiro, pode fazer para vencer o sono? No artigo de hoje, trago algumas dicas bacanas sobre isso.

Antes de tudo, preciso destacar alguns pontos. O primeiro deles é que sou uma pessoa que dorme pouco. Provavelmente bem menos do que seria ideal.

Na verdade, não posso reservar para o sono muitas horas porque minha rotina de atividades é extensa; não raro, ela consome dezesseis horas de um dia comum durante a semana. Vencer o sono é, portanto, um desafio constante para mim.

Embora os que me conhecem apenas de vista nem imaginem, já cheguei ao limite da exaustão diversas vezes. Falo de uma exaustão tão extrema, que eu poderia facilmente dormir no meio de uma movimentada Avenida Paulista, de tão cansado que estava.

O bom de já ter experimentado tal sensação é que tenho conhecimento de causa para afirmar que somos todos dotados de uma capacidade muito maior do que imaginamos de vencer o sono. Não há mistério: basta aliarmos um pouco de motivação com algumas técnicas, que chegamos lá.

Outro esclarecimento: as dicas que reuni neste artigo são dirigidas a quem não dorme tanto quanto gostaria (e quem dorme, afinal?), mas dorme regularmente, descansando de fato pelo menos cinco horas por noite.

Sabe-se que todos nós podemos ficar bem mesmo dormindo menos horas que isso durante algum tempo, mas inúmeros estudos comprovam que a manutenção de um ritmo como esse por período excessivo não é nada saudável no médio e no longo prazo. Recomendo uma rotina com não menos que cinco horas de sono diário, número que pode variar de pessoa para pessoa.

Cabe a cada um definir qual é o seu “sono mínimo viável” para se manter operacional. Neste artigo, ofereceremos ainda algumas dicas para melhora da qualidade desse sono.

Cabe, por fim, ressaltar que há uma grande diferença entre estar com sono, sentindo-se sem energia física para seguir adiante, e estar com preguiça de executar uma ou outra tarefa específica.

No segundo caso, pode até ser que tenhamos bastante energia, porém não conseguimos canalizá-la da melhor forma para uma atividade em particular. As técnicas para vencer o sono são diferentes das técnicas para vencer a preguiça de estudar, por exemplo, embora haja alguma influência entre elas.

Dito isso, saiba que abordaremos aqui dicas que ora servem para uma situação, ora para outra, ora para ambas. Cabe a você avaliar quando é o caso de aplicar uma ou outra.

  1. Tenha um ambiente favorável ao estudo.

É surpreendente como as pessoas não põem em prática uma medida tão óbvia como essa. Nosso meio precisa ser condizente com o nosso objetivo. Estudar deitado na cama ou no sofá, ou em um quarto com pouca iluminação, é a receita certa para ficar com sono, sobretudo se você já não costuma dormir tanto quanto gostaria.

Sei que nem todos têm condições de montar um ambiente exclusivo para os estudos, mas destinar a eles o mesmo espaço reservado ao descanso é algo a evitar a todo custo. Estude na sala, na cozinha, em uma biblioteca pública, mas não no seu quarto de dormir.

Leia também:  Como Saber Quem Viu Meu Perfil No Instagram?

Se nenhuma dessas opções for viável, invista pelo menos em uma boa iluminação do quarto e sempre estude com a cama feita e o quarto organizado, o que sinaliza que não é hora de dormir.

  1. Torne o certo fácil e o errado difícil.

Quando eu decidi seguir com rigor uma dieta saudável, a primeira medida que tomei foi rever minha lista de compras. Deixaram de entrar em meu carrinho de supermercado produtos como refrigerantes, frituras e doces, entre outros alimentos calóricos e nocivos.

Com isso, consumi-los se tornou algo pouco prático, uma vez que eles simplesmente não estavam à mão. O errado se tornou difícil. Para insistir no erro, eu teria de sair de casa e ir até um mercado, perdendo um tempo danado, só para comer algo que, eu sabia, não me faria bem. O mesmo vale para os estudos.

Dificultar o acesso a fatores de distração fortes como a programação da tevê a cabo é uma das chaves para afastar a preguiça. Faça a experiência: retire a tevê da sala de estudo ou cancele o pacote de tevê, que você naturalmente cederá menos à tentação de não estudar.

Algumas pessoas precisam de medidas radicais como essas; outras não. Cabe a você fazer sua autoavaliação.

  1. Economize na tomada de decisões.

Tomar decisões consome energia. Quando, durante o estudo, nos sentimos tentados a olhar o celular a todo momento, mas abrimos mão de fazê-lo, tomamos uma decisão racional. O problema é que essa tomada de decisão tem um custo, e esse custo se impõe toda vez que nova decisão é necessária.

Economize sua energia e tome uma única e derradeira decisão, concurseiro. Lembre-se da dica anterior e mantenha o celular desligado. Deixe-o em outro cômodo e combine consigo mesmo a meta de pegá-lo apenas uma vez a cada hora, por exemplo.

Aplique ao mesmo tempo a dica número 2 e a número 3: torne difícil o que é errado e economize na necessidade de tomar decisões. Pronto.

  1. Deixe o relógio com o alarme distante da cama.

Acordar cedo pode ser difícil para muitos de nós, porém é absolutamente necessário.

Uma técnica que eu uso para vencer a preguiça matinal é colocar o alarme bem afastado de mim, de tal forma que eu precise me levantar e andar um pouco para desativá-lo.

Ao fazer isso, noto que já não compensa mais voltar para a cama e tirar “aquela soneca”. Afinal, eu já despertei mesmo… Se funciona para mim, talvez funcione para você.

  1. Crie recompensas para pequenas vitórias.

Por exemplo, se você é viciado em séries da Netflix e se sente tentado a não estudar para se distrair com elas, lide com isso incentivando a si próprio: sempre que cumprir o cronograma, premie-se com uma hora do seu programa favorito. Você vai curtir muito mais o momento sabendo que fez por merecer.

  1. Pratique exercícios físicos.

Não me canso de aconselhar: pratique exercícios aeróbicos pelo menos três vezes por semana. A ciência já demonstrou que a prática de atividades físicas reduz a fatiga e nos deixa mais dispostos ao longo do dia, além, é claro, de aumentar a qualidade de vida, melhorar a aparência etc.

Se você não tinha o hábito de estudar por muitas horas seguidas, é provável que a forma como o seu corpo gasta energia tenha mudado depois que você entrou no projeto de passar em concurso público. Talvez seja necessário rever a base de sua dieta.

São recomendáveis refeições ricas em fibras e pobres em gordura e em carboidratos refinados, especialmente no almoço, depois do qual muita gente costuma sentir sono. Evite frituras e opte por grelhados e assados.

Se possível, consulte um nutricionista para montar um cardápio personalizado.

  1. Tenha clareza acerca do que o motiva e alimente sua motivação diariamente.

Uma forma de vencer a preguiça e o sono é ter muito claro na mente o motivo por trás de tudo que você está fazendo. Comece focando no fim, visualizando o que você busca alcançar com a aprovação em concurso.

Espalhe fotos da família sobre a mesa de estudos e monte um mural dos sonhos com itens que tenham significado para você. Alimente essa chama de motivação diariamente.

Você extrairá forças de onde menos espera para estudar, mesmo que a rotina seja muito puxada.

  1. Canalize sua energia para o que importa.

Costumo ver muita gente gastar energia com bobagens, como discussões em redes sociais e fofocas. Pare de perder tempo com isso! Foque no que é importante. Sua energia é valiosa.

  1. Avalie e reoriente continuamente o seu estado mental.

Nada de vitimismo, concurseiro! E nada de comportamento sistematicamente negativo. Entenda que a responsabilidade é sempre sua.

Se você acredita que nunca será aprovado em um concurso por não dispor do dinheiro que julga ser necessário para a preparação, não será aprovado mesmo.

Se, por outro lado, acredita que é justamente por não dispor de muito dinheiro que em breve você se tornará um servidor público, mais dia, menos dia, vai alcançar o seu objetivo. É a sua mentalidade que determinará sua motivação e moldará sua realidade.

  1. Defina pausas táticas durante os estudos.

Crie uma rotina de pausas táticas ao longo do dia de estudo. Muitos alunos seguem o padrão de estudar por 25 minutos e, então, dar uma pausa de 5 minutos. É até por isso que os nossos vídeos têm essa duração média.

Esse método funciona bem, em geral. É preferível ter mais intervalos e estudar com produtividade a não ter intervalo algum e estudar de maneira preguiçosa.

Quem estuda cansado em pouco tempo esquece a maior parte do que estudou.

  1. Crie uma rotina regular e inquebrável.

Uma rotina regrada e regular ajuda a melhorar a qualidade do sono e a reduzir o cansaço durante o dia. Procure ir dormir à noite e se levantar no dia seguinte sempre por volta dos mesmos horários.

Não fuja muito do padrão nem mesmo nos fins de semana. Pode ser difícil no início, mas o corpo humano tem incrível capacidade de adaptação.

Defina regras rigorosas a respeito de seus horários e só as quebre em situações extremas ou de força maior.

  1. Tenha cuidado com a postura.

Estudar com o rosto apoiado na mesa dá sono. Estudar deitado sobre a escrivaninha dá sono. Estudar com a postura desconjuntada reduz a circulação sanguínea e, por consequência, dá sono. Não menospreze a importância de uma boa postura para atividades que exigem concentração.

14. Leve o sono muito a sério.

Você já acordou surpreendentemente bem depois de ter dormido poucas horas ou muito cansado mesmo tendo se deitado antes do habitual? Situações como essas se devem à variação da qualidade do sono. Estudos revelam que a maioria das pessoas passa por ciclos de sono de 90 minutos.

Segundo essas pesquisas, é preferível acordar um pouco mais cedo em vez de iniciar um novo ciclo e ter de interrompê-lo. Não acredita? Faça uma pesquisa sobre isso na internet, que você se convencerá. Há até aplicativos para celular que ajudam o usuário a controlar os ciclos de sono.

Eu garanto: funciona.

Outro ponto importante: o ambiente onde dormimos precisa estar o mais escuro possível. Seis horas de sono em um quarto totalmente escuro são muito mais restauradoras do que as mesmas seis horas de descanso em um local claro. Invista em cortinas ou, se não for possível, pelo menos em uma máscara que cubra os olhos.

E evite agitação pouco antes da hora de dormir. Há quem não tolere bem bebidas energéticas, como café, algumas horas antes de se deitar. Avalie se esse é o seu caso e procure observar como o seu corpo se comporta nas diferentes condições possíveis.

Otimize ao máximo o tempo que você dispõe para o sono levando-o MUITO a sério.

  1. Café, guaraná em pó, suplementos e outras táticas.

É claro que não poderíamos encerrar estas dicas sem mencionar o tradicional cafezinho, que quase todo concurseiro consome de vez em quando. Além dele, existem outras boas opções de estimulantes naturais.

Se o seu organismo responde bem à cafeína, saiba que há no mercado uma boa variedade de cápsulas de café que você pode consumir no lugar da bebida propriamente dita. Essa é uma opção bem prática e barata. O guaraná em pó é outra solução natural eficiente. Funciona bastante pra mim, especialmente naqueles dias mais puxados.

Não recomendo energéticos como RedBull ou Monster. Até cinco anos atrás, eu era um consumidor contumaz deles, mas cheguei a um ponto em que, se não os consumisse, eu não tinha ânimo algum, o que não pode ser bom, concorda? Hoje, não tomo nada que não seja natural e me sinto bem mais disposto.

Obviamente, precisamos de moderação em tudo, mesmo no consumo de produtos naturais como os indicados aqui, pois toda substância produz efeitos colaterais indesejáveis. Esteja atento.

Para concluir, há outra ação bem simples para quando o sono estiver incontrolável.

Sabe quando a cabeça até balança e temos aquela sensação de que chegamos a cochilar por alguns instantes, de forma totalmente involuntária? Em horas como essa, nada é mais eficiente do que se levantar, caminhar um pouco e lavar o rosto.

Para algumas pessoas, um banho gelado vem bem a calhar quando a dificuldade de vencer o cansaço ultrapassou todos os limites. Particularmente, não faço isso, mas já li inúmeros relatos que atestam que dá certo.

O que achou? Vamos juntos vencer o sono e/ou a preguiça?

Bons estudos e GRAN sucesso!

9 truques para se manter acordado sem precisar de café

  • WhatsApp
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
  • Copiar Link

Café traz benefícios para saúde, mas OMS alerta que há riscos (Foto: Dreamstime)

O café é uma das bebidas mais consumidas do mundo — e, na maioria das vezes, com o objetivo de se manter acordado. O problema? Ele não é o método mais saudável e nem o único.

Leia também:  Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

saiba mais

Alguns estudos identificaram os efeitos que a cafeína provoca no corpo. Entre eles, reduzir temporariamente o apetite e, em alguns casos, até produzir o efeito contrário. Ou seja, o excesso pode tornar a pessoa mais nervosa e, consequentemente, menos atenta.

O site Business Insider separou uma lista com alternativas mais saudáveis e efetivas para se manter acordado e atento.

Soneca

Em 2008, para descobrir qual era a alternativa mais indicada para evitar aquele sono que bate à tarde, pesquisadores britânicos compararam o poder de uma noite bem dormida, de um café e de uma soneca. A terceira foi a mais efetiva.

Outros estudos descobriram que dormir melhora a memória, o aprendizado e o pensamento criativo, até uma soneca de seis minutos já ajuda a reter informações.

 O truque está exatamente na duração do sono – o indicado é de 5 a 15 minutos, mais do que isso pode te deixar lento.

A alimentação é outro fator importante que afeta a atenção. Ficar longos períodos sem comer e até comer muito de uma vez podem te deixar preguiçoso e lento.

Para acabar com esse efeito, muitos apostam na cafeína e comidas com açúcar. O problema disso é que você consegue apenas uma sensação momentânea.

 A melhor solução para se manter em alerta: pequenos lanches ricos em nutrientes, como ferro e fibras.

Água

Se manter hidratado é fundamental para evitar fatiga, confusão e até palpitações no coração. Isso porque a água é fundamental para levar oxigênio para o sangue e para o cérebro. Um estudo da Universidade Tufts descobriu que uma pequena falta de água – 1% a 2% – já pode causar fatiga e cansaço.

Hoje em dia é comum passar horas do dia em locais fechados, mas estudos indicaram que se expor a luz do dia – em vez de ficar na frente de telas de celular e computador, por exemplo – imediatamente melhoram seu desempenho e atenção. A luz do dia ativa o hipotálamo – parte do cérebro que controla o nosso ritmo e regula o sono.

Respire fundo

Essa técnica é bem comum na meditação por um motivo: diminui o estresse e a ansiedade, fortalecendo o sistema imunológico. Uma respiração profunda e calma leva mais oxigênio para o cérebro e, consequentemente, ajuda a nos manter atentos.

Escute música

Ouvir sua playlist favorita, além de ser bem divertido, pode ser um ótimo método para se manter acordado. Um estudo de 2011 descobriu que, quando as pessoas escutavam por apenas 15 minutos músicas que provocavam um “arrepio”, grande quantidade de dopamina era produzida – uma substância do cérebro que está ligada a desejo.

No entanto, algumas playlists podem ser melhores do que outras. Outra pesquisa descobriu que, quanto mais variedade, mais estimulantes. Uma alternativa ainda melhor: cantar junto. Um estudo da Universidade de Oxford notou que as pessoas que cantavam se sentiam menos cansadas e com mais energia.

Mastigue chiclete

Vários estudos indicaram que manter a boca ocupada ajuda a manter a mente atenta. Mastigar chiclete pode ser a solução para quem quer se manter acordado durante o dia, porque aumenta a circulação e ativa várias regiões do cérebro. Além disso, pode ajudar as pessoas a se concentrarem em provas, reduzir a ansiedade e aumentar a compreensão na leitura.

Movimentar-se, seja dançando ou fazendo uma caminhada, é bem importante para a saúde, bem-estar e para produzir endorfina – substância que diminui o estresse e a fatiga, aumentando o sentimento de euforia.

Evite as telas

Já passamos muitas horas do dia olhando para telas — de celulares, tablets e computadores. Esse tipo de comportamento pode causar problemas como irritação, visão dupla e outros problemas como dor de cabeça.

A melhor alternativa é diminuir a quantidade de tempo que se passa na frente delas, arrumar a postura, piscar constantemente e olhar por 20 minutos para outros objetos que estejam distantes.

Está com muito sono no trabalho? Veja 9 dicas para ficar alerta sem cafeína

Imagem: iStock

Às vezes, nem uma boa noite de sono consegue diminuir o cansaço do dia a dia. É nessa hora que xícaras e mais xícaras de café entram em cena na vida de muita gente.

Mas é bom saber que a cafeína só faz bem ao corpo se consumida em moderação (até quatro xícaras pequenas por dia).

Beber mais do que isso já se considera uma overdose da substância, que pode causar arritmia, vômito, diarreia, diminuição da atividade cognitiva e sensação de desorientação.

Se você quer ficar alerta sem correr o risco de exagerar na dose de café, a ciência lista outras opções saudáveis para ficar desperto. Veja a seguir:

  • Por machucarem os olhos, as telas podem fazer com que a tarefa de ficar acordado seja ainda mais difícil. Elas causam irritação, olho seco, visão duplicada, perda de foco e dor de cabeça. Para reduzir o dano, basta diminuir o brilho ou apenas desviar o olhar desses aparelhos por 20 minutos. A Academia Americana de Oftalmologia recomenda verificar se você está piscando suficientemente e seguir a regra 20-20-20. Funciona assim: a cada 20 minutos, olhe para algo distante por 20 segundos, para descansar os olhos. Leia mais
  • Um estudo publicado em 2015 e feito com 7.000 entusiastas de gatos mostrou que assistir a vídeos de animais fofinhos pode aumentar os níveis de energia e as emoções do prazer, além de minimizar o pensamento negativo. Parece que as imagens trazem efeitos similares aos de quando interagimos com os bichinhos na vida real. Leia mais
  • Apesar de fazer mal aos dentes, um chiclete pode deixar sua mente ativa. Alguns estudos, como um realizado pela Cardiff University, no Reino Unido, em 2012, e outro pela Eastern Illinois University, nos Estados Unidos, em 2015, sugeriram que o ato de mascar pode ser efetivo para reduzir o sono diurno, já que aumenta a circulação e ativa certas regiões do cérebro. Além disso, o chiclete reduz ansiedade e aumenta a compreensão durante a leitura.
  • Ouvir sua música favorita faz com que diversas substâncias que liberam sensações boas (como a serotonina e a oxitocina) sejam liberadas em seu cérebro, segundo um estudo realizado pela Universidade Radboud, na Holanda. Isso o deixa mais alerta e feliz, além de estimular a criatividade. Leia mais
  • Conhece o mindfulness? Diversos estudos já mostraram que funcionários calmos e relaxados são mais produtivos. Além disso, respirar fundo diminui o estresse e a ansiedade e aumenta o sistema imune. Leia mais
  • Que tal deixar o elevador de lado? Um estudo publicado no periódico Journal of Biological Rhythms mostrou que exercícios como subir escadas, caminhar ou até dançar diminuem a fadiga e aumentam as sensações de euforia (sem contar a perda de alguns quilinhos). Leia mais
  • Publicado em 2015, um estudo de Harvard mostrou que a exposição à luz solar ativa o hipotálamo, uma parte do cérebro que controla o ritmo circadiano. Ele regula o sono e o despertar, deixando nosso corpo mais adaptado à rotina.
  • A desidratação suga nossas energias e pode causar fadiga, confusão, palpitações e desmaios. Um estudo realizado pela Tufts University, dos Estados Unidos, e publicado em 2009 mostrou que até níveis baixos de desidratação (como perdas de 1 a 2% da água do corpo) já estão associados à fadiga e confusão mental. Beber água vai deixar você mais alerta e acordado. Que tal deixar uma garrafinha permanentemente em sua mesa? Leia mais
  • O jejum, assim como refeições exageradas, pode deixá-lo com a cabeça confusa e letárgico. Lanches menores, com boas gorduras e de rápida digestão, são ótimos para ter energia. Frutas, castanhas e até pipoca entram na lista. Leia mais

5 passos para vencer o sono depois do almoço | VAGAS Profissões

Veja como afastar a preguiça e voltar a produzir após as refeições

Todo dia é a mesma coisa. Você começa a render no trabalho, aí chega a fome, vem o horário de comer e pronto! Dá aquela preguiça sem fim e você se sente incapaz de vencer o sono depois do almoço.

Segundo a neurologista Anna Karla Smith, do Instituto do Sono, essa sensação é muito natural, fisiológica mesmo, pois nessa hora o corpo deve se concentrar na digestão do que ingerimos.

Evitar totalmente que isso aconteça é impossível, mas, para minimizar esses efeitos, podemos tomar algumas atitudes simples.

Como vencer o sono depois do almoço?

1. Evite o “agente causador”

A primeira forma de reduzir o sono depois do almoço é evitar seu “agente causador” – alimentos muito gordurosos e ricos em carboidratos – na hora do almoço.

Segundo a doutora Anna Karla, esses alimentos provocam mais sono mesmo, não é só impressão. “A pessoa come aquela feijoada e depois parece que vai morrer”, diz ela.

“Isso ocorre porque gordura e carboidrato induzem a formação de maior quantidade de peptídeos intestinais.”

2. Faça exercícios leves

A segunda forma de evitar essa sensação de fim de mundo é fazer algum tipo de atividade física depois da refeição. Claro que a recomendação é praticar alguma coisa leve, como uma caminhada. “Mexer-se pode enganar um pouco o corpo e reduzir a sonolência. Não dá para sentir sono enquanto você está mexendo braços e pernas”, diz ela.

3. Não vá direto ao computador

Evite ficar sentado em frente ao computador logo após as refeições. Se não der para caminhar, uma boa conversa também pode aliviar a preguiça. Veja bem: uma boa conversa, animada, ok? Se o assunto for aquele tédio, a situação só vai piorar. Ah, sim, e ficar em frente a TV também é uma péssima ideia (em caso de home-office).

4. Cuidado com o cafezinho

Mais uma coisa importante.

Se você está esperando encontrar aqui a dica de apostar no cafezinho para fechar a refeição e dar aquela acordada, pode esquecer… Segundo a neurologista, um simples cafezinho (uma xícara que seja) não vai salvar a sua pele nessa hora. “Só resolveria se você tomasse uma garrafa inteira, mas isso certamente traria mais efeitos negativos do que positivos, principalmente cardiovasculares”, diz ela.

Ou seja, a não ser que o efeito “psicológico” tenha algum poder sobre o seu sono, pode dispensar a cafeína. “Sem falar que ela também levaria cerca de meia hora para fazer algum efeito e é mais ou menos esse tempo que dura a fase mais intensa de sonolência.”

Leia também:  Como Fazer Sofa No Minecraft Que Da Para Sentar?

5. Não se desespere

Por fim, diz a doutora, o sono depois do almoço é mesmo, para algumas pessoas, inevitável. Não importa o que elas façam, elas vão continuar sentindo esse incômodo. Se você é uma delas, a dica é não se desesperar. “Pelo contrário, o negócio é esperar porque ele não vai durar o resto do dia e, depois de uma meia hora ou talvez um pouco mais, você vai voltar a render.”

Cadastre seu currículo no VAGAS.com.br e aproveite inúmeras oportunidades de emprego.

10 dicas para driblar o sono no trabalho/faculdade – ObaOba

Se você ultimamente tem “pescado” muito na cadeira do escritório ou na carteira da sala de aula, é muito importante você ler essa matéria. Afinal, essas dicas simples podem evitar uma demissão ou uma nota zero na hora da prova!

+ 30 coisas que só quem ama dormir pode entender + 10 razões para toda mulher ter um amigo gay + 10 coisas que você só aprende quando começa a trabalhar

Para espantar aquele sono logo cedo de manhã, ou aquela sonolência que bate forte depois do almoço, dá uma olhada nessas 10 dicas! Para seu professor ou seu chefe não te pegar tirando uma sonequinha no meio do expediente/aula:

1. Sentar direito na cadeira

Quanto menos “deitado” você estiver na cadeira, mais difícil vai ser pegar no sono!

2. “Acordar” o corpo de tempos em tempos

Dar aquela espreguiçada e/ou alongar as pernas vai te ajudar a espantar essa sonolência!

3. Evitar comidas pesadas

Coma leve! O corpo gasta muita energia para digerir alimentos como pães, massas e carnes. Para não ficar zumbi no trabalho/faculdade é só maneirar nestes alimentos!

4. Dá-lhe cafeína

Apelar para um cafézinho ou para uma Coca-cola é válido! É um jeito artificial de estimular adrenalina no seu corpo, e assim te manter mais acordado.

5. Lavar o rosto com água fria

Nada agradável, nós sabemos, porém super eficaz! Esse simples gesto quebra a sensação de conforto em que o corpo se encontra e ajuda a evitar o sono.

6. Bombar seu fone de músicas animadas

O ritmo musical fica a sua escolha. O importante é colocar uma música agitada e alta no seu fone de ouvido, para te animar e te manter desperto!

7. Dar um break – tirar 5 minutos para ver outra coisa

A sonolência pode vir do fato de você estar executando uma mesma função repetidamente, por muito tempo. Tirar um tempinho para olhar coisas que não tem nada a ver com o trabalho/aula (assistir um vídeo engraçado, ler algo interessante na internet, checar as redes sociais) pode te trazer ânimo para continuar ativo e animado em suas funções.

8. Ar condicionado salva!

O calor amolece o corpo e nos deixa muito mais sonolentos. Então se o seu escritório ou sala de aula dispõe de ar condicionado, aproveite muito bem esse recurso – não só para te livrar do calor, mas também para te livrar da sonolência!

9. Dormir no caminho

Por que não? Não vai ser a soneca mais confortável do mundo, mas cochilar no trajeto até o trabalho/faculdade vai ajudar a diminuir o cansaço que está acumulado.

PS: Só serve para quem usa o transporte público, ÓBVIO!

10. Dormir com qualidade no dia anterior

Por mais que você não consiga dormir muito, a qualidade do sono compensa a quantidade de horas sim! Dormir num ambiente escuro e silencioso, sem distrações ou perturbações, é sempre o melhor remédio para evitar a sonolência no dia seguinte.

O guia completo do que fazer para não dormir na aula | São Judas – Campus Unimonte

Colírio, remédios estimulantes, café, energéticos… Todo estudante já precisou recorrer a algum desses artifícios para vencer mais um dia de aula depois de uma noite de sono perdida. Para quem está no terceiro ano, a rotina dupla de estudar para o vestibular e conciliar todas as provas, atividades e obrigações da escola, em apenas 24 horas, dificulta ainda mais manter o sono em dia.

Dormir pelo menos oito horas por dia é essencial para que a sua mente consiga memorizar todas as disciplinas e a quantidade enorme de conteúdo que você precisa aprender, mas, nos dias em que o cansaço falar mais alto, você pode recorrer a alguns truques para não cochilar na frente do professor ou perder alguma informação importante para o vestibular.

Por isso, reunimos oito deles nesse post. Confira!

Sente na frente da sala de aula

Essa dica parece ruim, não é mesmo? Afinal, pega muito mal cair no sono na frente de um professor. Mesmo parecendo uma má ideia, esse é um choque para que a sua mente crie um estímulo para se manter acordada. Se sentar na frente da sala de aula te mantém, inconscientemente, mais motivado. E a voz do professor é capaz de ativar ainda mais a sua percepção.

Mas não adianta apenas sentar em um lugar estratégico, é preciso participar da aula. Responda às perguntas, se envolva nas discussões e faça perguntas aos seus colegas e professores.

Outra dica importante é sentar perto de um amigo próximo e pedir que ele te ajude a se manter acordado. Seja com uma batidinha no ombro ou com uma conversa sobre o assunto que está sendo discutido em classe.

Qualquer ajuda é bem-vinda.

Se movimente

Quando chegar na sala de aula, não sente em uma posição desconfortável, com os ombros largados ou apoiados no braço da cadeira. Essas pequenas atitudes são sinais para que o seu corpo relaxe, o que aumenta o cansaço e o estímulo ao sono. Você precisa manter o seu corpo desperto ou acabará cochilando sem sequer perceber.

Se sente com uma postura ereta, mantenha os ombros alinhados e encostados no dorso da cadeira. Com o passar do tempo, vá movimentando o seu corpo, rode os ombros, retire a tensão do pescoço e estique os braços. Qualquer coisa que ajude a estimular o seu corpo te manterá mais acordado.

Masque um chiclete

Sim, é isso mesmo. Mascar chiclete é um dos melhores truques para não dormir durante a aula. Estimular os músculos do rosto faz com que a circulação do sangue flua mais rápido, o que te ajudará a se manter mais desperto. Um único chiclete pode diminuir o seu sono em poucos minutos.

Tenha cuidado com o cafezinho

Se você virou noite estudando para uma matéria importante, vale vencer o cansaço com uma xícara de café ou uma bebida energética. Mas atenção: essa é uma estratégia para situações de emergência e não algo que deve fazer parte da sua rotina.

Bebidas estimulantes podem te manter acordado por alguns momentos, mas deixam o seu corpo mais cansado com o passar do tempo e podem causar insônia, se ingeridas à noite. Energéticos e cafeína também podem causar dependência e gastrite se tomados em excesso.

Se mantenha hidratado

Manter o corpo hidratado também ajuda a diminuir a sonolência. Nos dias em que o cansaço falar mais alto, encha uma garrafinha de água gelada e vá bebendo durante a aula. Antes de ir à faculdade, lave bem o rosto com água gelada ou tome um banho frio. Esses truques ajudarão o seu corpo a despertar e são capazes de distrair o seu cérebro que só está pensando em cama.

Estimule a sua mente pela manhã

Sua mente precisa trabalhar pela manhã, isso ajudará o seu corpo a esquecer do cansaço. Antes da aula, leia o jornal do dia ou uma revista, navegue pela internet e escute sua música favorita, de preferência a mais animada da sua playlist.

Durante a aula, tente se manter focado nas explicações e anote tudo o que o professor disser. Não esqueça de fazer leituras mentais das suas anotações para estimular ainda mais a sua mente.

Evite refeições pesadas antes de dormir

Evite fazer refeições pesadas depois das 18h. Carboidratos em excesso e comidas gordurosas são difíceis de serem ingeridas e podem aumentar a sensação de cansaço. Proteínas leves, alimentos ricos em Ômega 3 (salmão ou atum), legumes, fibras e frutas são as melhores opções para quem precisa de uma boa noite de sono.

Durante a aula, reserve uma barra de cereal ou de chocolate, nozes, amêndoas, castanhas ou frutas, como maçã e uva, para mastigar e dar cargas de energia para o seu corpo.

Evite perder noites de sono

Nós sabemos que é inevitável perder uma noite ou outra estudando para uma prova, fazendo um exercício que ficou atrasado ou tentando dar conta de todos os assuntos e disciplinas exigidas para o vestibular. Mas é importante que você faça todo o esforço possível para não sacrificar o seu sono.

É durante ele que o seu cérebro memoriza todos os assuntos estudados e é quando há o estímulo ao aprendizado. Uma noite perdida pode comprometer o rendimento da sua semana inteira. E essa rotina é muito difícil de recuperar com o passar do tempo.

Além disso, você pode acabar se acostumando a ficar desperto em horários que não correspondem à realidade da sua vida de estudante.

O corpo humano precisa de, pelo menos, oito horas de sono por dia para manter um funcionamento saudável. Esse período é indicado principalmente para adolescentes entre 14 e 17 anos e jovens de 18 a 25 anos.

Dormir menos de seis horas pode trazer problemas ainda mais graves, como a obesidade. Segundo um estudo do Instituto Francês para a Nutrição (IFN), dormir pouco ajuda no surgimento de doenças cardiovasculares, diminui o metabolismo e a retenção de hormônio leptina — responsável por limitar o apetite, o que  estimula que os quilinhos extras apareçam.

E você, costuma dormir na aula? Tem algum truque certeiro para espantar o cansaço? Compartilhe as suas dicas e experiência nos comentários!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*