Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?

Categoria dos serviços do psicólogo: terapia de casal, relacionamentos, casamento

Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?

Nunca é fácil quando um relacionamento que durou muito tempo termina.

Seja um casamento ou um namoro, dar fim a uma relação depois de alguns anos geralmente vira o nosso mundo de cabeça para baixo e desperta uma série de sentimentos novos – tanto bons quanto ruins.

O impacto psicológico de um término pode ser muito forte e deixar traumas consideráveis. É possível conviver com uma situação dessas de forma mais saudável?

Não há dúvidas que sim, e o primeiro passo para voltar ao ponto de equilíbrio é procurar a ajuda de um psicólogo e da psicoterapia além de tomar outras atitudes importantes que listamos no texto a seguir.

Como lidar com o término de um longo relacionamento?

  • Acabar um relacionamento pode doer muito, mesmo se as duas partes estejam infelizes ou quando o convívio já está bem prejudicado.
  • O que gera tanto sofrimento para algumas pessoas é saber que um término não significa apenas que alguém, que um dia foi muito importante na sua vida, agora já não faz mais parte dela, mas sim que os sonhos e planos feitos juntos também fracassaram.
  • Recuperar-se de um término pode ser difícil, mas é importante lembrar que você consegue passar por isso. Algumas atitudes podem ajudar:

1 – Permita-se sentir tristeza

Logo que o relacionamento termina é quando sentimos o maior impacto. De repente, de uma hora para a outra, a pessoa que era companheira de todas as horas já não é mais.

  1. É importante dar-se tempo para sentir as mudanças e adaptar-se a elas.
  2. Se for pra ficar triste, fique, contanto que seja por um período curto, para que a tristeza não se prolongue e o impeça de realizar atividades importantes da sua rotina.
  3. Sufocar os sentimentos ou tentar ignorá-los só vai fazer com que eles voltem mais fortes no futuro.

2 – Preencha o seu tempo

O tempo livre, que vocês quase sempre passavam juntos, agora é só seu e você pode fazer o que bem entender com ele. Isso ao mesmo tempo chega a ser assustador e libertador.

Mas o importante é preenchê-lo com atividades que te façam bem, que sejam do seu interesse e te ajudem a tirar a cabeça do término.

Comece a fazer parte de um grupo de corrida, faça aulas de artes, ioga, meditação, culinária, música… qualquer coisa que seja boa para sua mente e seu espírito.

  • ANSIEDADE
  • ESTRESSE
  • DEPRESSÃO

FAZER O TESTE

3 – Cuide da sua saúde

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Tomar um porre depois de terminar um relacionamento pode até parecer uma boa ideia logo de cara, mas a ressaca do dia seguinte e a permanência da lembrança vão provar para você que há outras formas mais saudáveis de lidar com a situação.

Aproveite este momento para cuidar da sua saúde, se alimentar bem, dormir bastante e praticar exercícios físicos (a endorfina pode fazer maravilhas pelo nosso bem-estar!).

4 – Fique perto de boas companhias

Traga para perto de si pessoas que tem boas energias, em quem você pode confiar e que querem te ver bem. A família costuma ser uma fonte de carinho e compreensão, que traz conforto, assim como os amigos.

Procure um parente ou amigo mais próximo com quem possa conversar sobre a situação abertamente.

Falar sobre o assunto vai ajudar você a perceber que não está sozinho e a lidar com essa transição de modo mais rápido e com menos dor.

5 – Procure ajuda

Nesse guia completo você vai conhecer tudo sobre psicólogos e psicoterapia. A escolha do psicólogo certo para você envolve diversos fatores. Descubra aqui.

COMO ESCOLHER O SEU PSICÓLOGO

Dar fim a um relacionamento gera um grande abalo psicológico em qualquer um. É importante conversar sobre a nova configuração da sua vida para que possa passar pelas mudanças de uma forma menos traumática.

  1. Não é raro que términos de relacionamentos longos resultem em depressão, ansiedade e outros problemas psicológicos, que podem trazer grandes tristezas para a vida.
  2. Se sentir que precisa de ajuda para percorrer esse momento, procure um psicólogo profissional com quem você pode conversar confortavelmente sobre qualquer assunto e trabalhar essa questão da melhor forma.
  3. Se precisar da ajuda de um psicólogo, entre em contato.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?Os psicólogos afirmam que melhorar a comunicação no relacionamento é tarefa tão importante quanto manter os laços afetivos
  • Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?Não existe relacionamento perfeito. No entanto, há relacionamentos saudáveis e frágeis. Os psicólogos dizem que é importante perceber quando a relação não vai bem, principalmente na forma de observar as maneiras de demonstrar amor, afim de…
  • Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?Até que ponto lidamos com o amor de forma saudável ou é mais um caso de viciado em amor, consultório da psicóloga em São Paulo

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autor: Thaiana F. Brotto

CRP 06/106524 – São Paulo

FORMAÇÃO

Graduação em Psicologia pela PUC-PR em 2008. Pós-graduação em Terapia Comportamental pela USP. E pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC

O que fazer quando um relacionamento termina?

“Meu noivo disse que me amava muito e no dia seguinte tivemos uma briga boba e ele terminou tudo. Agora sei que ele já estava com outra e usou uma desculpa para terminar. Encontro com os dois todos os dias na faculdade, não sei mais o que fazer, já pensei em acabar com a minha vida. Não agüento mais tanto sofrimento”. Leitora, São Paulo SP

Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?

O fim de um relacionamento sempre é difícil, independente de quem terminou, de quem ama ou quem não ama mais, a questão é que muitas pessoas tem dificuldade de terminar um relacionamento, não é raro encontrar pessoas que esperam o outro colocar um fim na relação ou terminam pelo telefone, email, MSN e etc… Talvez para que o término seja “menos” dolorido. Então porque alguém falaria “eu te amo muito” na véspera do abandono? Realmente fica difícil de dizer, mas é bem provável que o amor ainda exista, porém com algumas modificações, isto é, o amor pode ter virado amizade e o carinho ainda possa existir. O que estou dizendo é que quando um relacionamento termina não existe o bom (que levou um fora) e o mal (que deu o fora), existe uma pessoa que não ama mais a outra e que vai usar os recursos que tem para colocar um ponto final, seja tranqüilo ou conturbado, essa é a forma que a pessoa encontrou para lidar com a situação.

Da mesma forma que algumas pessoas têm maior dificuldade de terminar um relacionamento, algumas têm mais dificuldade de lidar com esse fim, isso não quer dizer que quem sofre mais é porque ama mais e quem sofre menos é porque amava menos, cada um tem uma reação (como algumas pessoas sentem mais frio do que outras, por exemplo). É claro que perder quem amamos pode causar muito sofrimento, não é apenas a perda física, mas tudo que englobava o relacionamento: os telefonemas, os passeios rotineiros, horários, família, amigos e etc.

Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?
Veja também
Yoga e sexo: 7 posições para melhorar sua vida sexual

  • Por isso dizemos que toda perda é um luto (em algum casos a dor pela separação pode ser maior do que a dor pela morte) e por conseqüência enfrentamos algumas fases:
  • 1ª Choque: quando no primeiro momento não temos reação;
    2ª Negação: quando não querermos acreditar que a perda é real;
    3ª Raiva: quando colocamos a culpa da nossa infelicidade no outro;
    4ª Depressão: é a fase mais importante, quando tomamos consciência da realidade e de nossos erros;
    5ª Aceitação: quando retomamos nossa vida e temos consciência que de é preciso seguir em frente.
  • Todas essas fases são normais e devem ser vividas, a atenção só deve ser dada caso essa situação seja prolongada, como por exemplo, o caso de uma paciente que procurou terapia porque sofria há 18 anos com fim de seu noivado.

Se você está enfrentando uma situação similar e não está conseguido caminhar sozinha, procure um profissional. Independente do amor que você sente por essa pessoa, o seu amor próprio tem que ser maior, muito maior, principalmente para perceber que está sofrendo e que precisa de cuidar. Em campanha para uma melhor auto-estima!

Como Fazer Com Que O Namoro Acabe?
Veja também
Fetiche: entenda o que é e saiba se ele pode ser um problema

Meu relacionamento acabou: o que fazer?

No consultório e nas dúvidas que recebo através do Pergunte ao Psicólogo, sempre recebo perguntas sobre términos de relacionamentos amorosos.

Esta é talvez uma das dúvidas mais frequentes, junto a perguntas sobre doenças mentais, falta de sentido na vida e outras questões sobre dificuldades de relacionamentos – não só amorosos.

O amor é uma questão delicada, como se diz, em inglês, “Love is a trick question”…

E o que fazer quando o relacionamento termina? E pior, o que fazer quando o relacionamento termina mas não queremos o término? Esta é uma pergunta muito especifica e gostaria de conversar um pouco com vocês sobre o que é importante nesta área, ou seja, qual é o melhor caminho a se tomar.

No texto Luto e Melancolia, de Freud, ele diz que o término de um relacionamento é como um luto, como uma melancolia, como uma depressão.

Leia também:  Como Enviar Mail Sin Que Se Vean Los Destinatarios?

A grosso modo, podemos dizer que todo o investimento libidinal, toda a energia psíquica, que foi direcionada para uma determinada pessoa, agora fica impedida de continuar fluindo para o mesmo objeto.

É uma explicação teórica para o sentimento de perda de sentido no rompimento.

Para saber mais, leia Psicanálise: Depressão e Melancolia

Perguntas como “O que vou fazer da minha vida?” e “Agora, como vou continuar?” ou “Não posso viver sem esta pessoa” fazem parte deste início.

Se ocorre que a outra pessoa no relacionamento terminou e você não, ainda há recriminação, lamento, culpa, remorso, e, especialmente, auto-crítica. Neste estado emocional lastimável, muitos tentam recomeçar, continuar ou tentar a reconciliação. A tendência de não dar certo é muito grande. E o motivo pode ser visto se pensarmos a respeito da diferença do início e do término.

No começo, o que há é interesse, desejo, vontade de ficar junto, saudade, falta. No término, se a outra pessoa terminou, o que a pessoa que terminou está sentindo é justamente o oposto: vontade de ficar longe, desinteresse, talvez até desprezo ou repulsa.

Se a pessoa que quer continuar o relacionamento entra na ideia de conseguir voltar, insistindo, se lamentando, ligando insistentemente ou mandando mensagens ou emails a toda hora… a probabilidade que a outra pessoa fique com ainda mais vontade de permanecer longe, e aumente a repulsa é muito grande.

Então, o que fazer?

Primeiro Passo: Avaliação racional

Um término não significa fracasso. Em PNL dizemos que não existem fracassos, existem apenas resultados.

Ora, se o relacionamento acabou (podendo ou não ter retorno), podemos utilizar a experiência do tempo de relacionamento para avaliar racionalmente o que houve durante o período.

Não importa se foram meses, semanas ou anos… podemos sempre aprender mais sobre nós mesmos e entender melhor o modo como reagimos e como podemos melhorar e nos desenvolver.

Por exemplo, recebo muitos emails de pessoas que sofrem em seus relacionamentos em virtude do ciúme.

Se pensarmos que o ciúme é o medo de perder a pessoa amada para outra pessoa, veremos como é ilógico ter muito ciúme e brigas relacionadas ao ciúme que fazem justamente o relacionamento acabar.

Em outras palavras, a pessoa não quer que o relacionamento acabe, não quer perder a pessoa para outra. E o que ela faz? Age com tanto ciúme que o relacionamento acaba!

Aqui vai uma outra dica – Ciúmes – Técnica para Diminuir

Então, a primeira coisa a fazer é avaliar o que aconteceu durante o período de relacionamento. Pontos importantes a considerar: como foi o início? Quais foram os pontos negativos? E quais foram os pontos positivos? O que você poderia ter feito de diferente? O que a outra pessoa poderia ter feito de diferente?

Toda esta avaliação vai ajudar no seu processo de autoconhecimento.

Segundo passo: será que é melhor tentar voltar ou seguir em frente?

Isto deve ser considerado. Às vezes as pessoas se mantém em um relacionamento destrutivo, que acaba com a autoestima, que destrói os sonhos, que dificulta em outras áreas, mas mesmo assim tem o sentimento de posse ou o medo de ficar sozinho(a), de não encontrar outra pessoa ou em virtude do tempo que passaram juntos, entre outros fatores.

Veja também – E quando é melhor desistir?

 “Porque os casais não se separam?”

Muitos casais tomam a decisão de “dar um tempo” para avaliar se é melhor continuar ou se é melhor separar. A ideia de “dar um tempo” pode não ser vista com bons olhos por muitos, mas pode ser um período interessante, parecido com o que estamos falando aqui, no primeiro e segundo passos.

As pessoas se unem por muitos motivos diferentes. Como cada pessoa tem a sua individualidade, os motivos são extremamente variados. Avaliar o motivo que fez com que você se apaixonasse ou desejasse iniciar uma relação é fundamental.

Assim como em outras áreas, como na área profissional ou carreira, nós também temos objetivos em um relacionamento.

Se os objetivos não fazem mais sentido ou se não estão sendo satisfeitos, qual é o sentido em continuar uma relação por mais tempo?

Por exemplo, alguém pode começar um relacionamento por querer ter uma companhia. No começo, há companhia, mas depois de 2, 3 anos, os encontros são cada vez menos frequentes… até chegar a um ponto em que simplesmente não há companhia. Então, começam os sentimentos de tristeza, raiva, ressentimento e às vezes nem se percebe o real motivo: a falta de companhia…

Avaliar se haverá mais companhia ou não, ou seja, se o objetivo principal será atingido faz com que seja mais fácil decidir qual rumo seguir.

Terceiro passo: autoestima

Se estamos em um relacionamento ou se estamos sozinhos, devemos sempre buscar o autoconhecimento e cuidar de nossa autoestima. Conhecer-se a si mesmo é um ideal que vem da filosofia grega, desde Sócrates e é uma tarefa para a vida toda. Muitos se esquecem que o filósofo ateniense também recomendava o Cuidar-se de si mesmo. Cuidar de si quer dizer cultivar a autoestima.

  • Eu adoro esta história – Sem companhia para jantar?
  • Com o tempo, podemos acabar nos esquecendo de que nós começamos um relacionamento sendo atraentes para o nosso parceiro ou parceira. Isto também significa que um relacionamento começa e se mantém a partir da autoestima…
  • Este vídeo é bem interessante sobre o assunto – 7 Erros que impedem você a reconquistar o seu amor
  • Conclusão

Não existe uma regra universal que estabeleça como devemos nos conduzir quando um relacionamento amoroso acaba. Se foi a gente que terminou ou se foi a outra pessoa, as reações podem ser muito diferentes. Também influencia fortemente se há ainda desejo para continuar ou não. Existe uma música, cantada pelo Ney Matogrosso, aonde ele diz: “Agradeço, você não se interessa mais por mim”…

O que procurei expressar neste texto foram algumas dicas de como avaliar este processo de fim de relacionamento, começo de um novo (com a mesma ou com outra pessoa). Um relacionamento ter terminado não é o fim do mundo – embora às vezes soe desta forma. Temos que saber avaliar até que ponto vale a pena insistir na relação e até que ponto não tem mais sentido.

De qualquer forma, o fundamental é o Cuidar de Si-Mesmo, como nos alertava Sócrates e como nos relembrou o filósofo francês Michel Foucault.

8 dicas para terminar um relacionamento sem sofrimento

Na maioria dos casos, terminar um relacionamento não é nada fácil. Especialmente porque as emoções estão à flor da pele, e porque temos dificuldades para fechar o ciclo. Afinal de contas, nunca é fácil dizer adeus. Nessa situação, não só temos que lidar com o nosso próprio mundo interior, mas também com as emoções da outra pessoa.

Quando nos importamos com uma pessoa, preocupamo-nos em procurar palavras ou gestos que causem menos danos para o outro. Dessa forma, podemos dizer que buscamos uma garantia de superação.

Para que ambos possam seguir em frente e encontrar seus próprios caminhos, uma vez que o relacionamento acabou, é necessário levar em consideração os seguintes aspectos que discutiremos abaixo.

1. Não espere o momento perfeito

É importante se preparar para o término, escolher o local apropriado e evitar usar palavras ou gestos ofensivos para deixar o processo o mais natural possível.

Há pessoas que não se atrevem a acabar com um relacionamento porque acreditam que existe um momento ideal para fazê-lo. Mas a realidade é muito diferente. Não há momento ideal para dar esse passo e, portanto, não devemos adiá-lo.

Fingir que encontraremos as circunstâncias certas para acabar com um relacionamento pode nos prejudicar, tanto ou mais do que se optássemos por negligenciar.

Nossa recomendação é que, no momento em que você sentir que a relação em que você está não dá mais, prepare-se para terminar o relacionamento. Para fazer isso, você pode começar parando de fazer planos juntos. Isso irá preparar você para iniciar essa conversa.

Lembre-se de que você não precisa da permissão de ninguém, nem ser melhor do que ninguém, para terminar um relacionamento. Basta que você não deseje mais, e seja capaz de manter a confiança em si mesmo, nas suas escolhas e na sua boa vontade.

Da mesma maneira, lembre-se de ser assertivo. De acordo com esse estudo realizado pela Universidade Autônoma do México, é provável que seu ex-parceiro tenha que lidar com uma série de estágios de luto.

Veja também: 5 perguntas que você deve se fazer antes de terminar um relacionamento

Uma vez que você esteja pronto para terminar um relacionamento, encontre um lugar calmo onde você possa ter uma boa conversa.

Evite distrações e lugares estressantes. Pode ser qualquer lugar onde se sintam à vontade e for fácil conversar sem sentir que são observados ou criticados.

É importante que ambas as pessoas se afastem de qualquer situação em que terceiros possam influenciar ou criar conflitos.

Leia também:  Como Conquistar Uma Rapariga Que Namora?

3. Não se esqueça de mencionar as coisas boas do outro

Embora seja verdade que a sinceridade é fundamental em qualquer conversa, no momento de terminar um relacionamento, ela é essencial.

Além disso, é importante lembrar quais foram os aspectos positivos do relacionamento, bem como algumas de suas qualidades para que essa pessoa saiba que nós a apreciamos, e que a levamos em consideração em todos os momentos.

Idealmente, a conversa deve ser amigável. Embora tenham passado por situações complicadas, tente manter a calma.

Às vezes, temos medo de iniciar essa conversa porque sabemos que seremos imediatamente chamados de vilão da história. No entanto, se estiver bem claro que o relacionamento não funciona, é necessário conversar o mais rápido possível. Isso lhes dará a oportunidade de crescer e buscar outros vínculos.

Recomendamos que você leia: 7 coisas que acontecem quando você não está feliz no seu relacionamento

4. Evite terminar um relacionamento sem que seja pessoalmente

A mídia digital pode facilitar a comunicação, mas não pode substituir completamente determinados problemas. Quando se trata de acabar com um relacionamento é melhor se encontrar pessoalmente e enfrentar a pessoa cara a cara. Todos precisamos que nos dediquem algum tempo. Especialmente quando precisamos de explicações.

Pense: não faça aos outros o que você não gostaria que fizessem com você. Caso você se preocupe em se expressar da forma errada, organize suas ideias primeiro. Você pode usar qualquer meio que preferir, até mesmo uma folha de papel, mas o importante é se encontrar no mesmo espaço físico adequado e dedicar tempo à pessoa.

5. Certifique-se de usar as palavras mais claras

Às vezes, acreditamos que ter uma conversa para terminar um relacionamento é entendido sem precisar ser muito claro. O problema é que o que para alguns é evidente, não é para outros.

O entendimento é essencial. Por isso, na hora de comunicar algo tão importante, evite os rodeios e fale com clareza.

Para evitar qualquer confusão, ou que o seu parceiro tenha dúvidas, seja específico com suas palavras: “terminar”, “parar de ser um casal”, “nos separar”. Isso ajudará vocês dois a entenderem o que está acontecendo, e é o primeiro passo para avançar.

6. Não faça comparações

Mesmo se você acha que tem o pior relacionamento, não o compare com outro. As comparações são odiosas e não contribuem com nada de bom.

Tenha em mente que é algo em que ambos trabalharam e, embora nem sempre funcionasse, certamente houve bons momentos.

Se você agora tem outro relacionamento ou está namorando alguém, e é por isso que você decidiu terminar com seu parceiro atual, evite fazer o outro se sentir mal. Não é saudável para você nem para ninguém.

7. Assuma suas responsabilidades e evite punir

Em um casal existem dois, e estes dois têm a responsabilidade por aquilo que acontece. Por esse motivo, culpar seu parceiro por ter tomado a decisão de acabar com o relacionamento é pouco saudável. Lembre-se: culpar o outro pelo que estava errado implica que um castigo seja necessário, e você não tem por que punir ninguém.

Não confunda o problema com a pessoa. Concentre-se em solucionar o problema e sempre evite atacar o outro.

8. Respire

Durante um rompimento é normal que haja muitas emoções misturadas. Em algum momento seu parceiro pode ser grosseiro, ou fazer comentários que ofenderão você.

Quando você perceber que isso está acontecendo, proponha um momento para respirar.

Saiam e deem um passeio, ou simplesmente optem por olhar para o horizonte e permaneçam em silêncio por alguns minutos.

Com essas dicas para acabar com um relacionamento, esperamos que você possa superar esse momento da melhor maneira possível. Coragem!

25 dicas para superar o fim de um relacionamento

Noites em claro, memórias boas e ruins em looping infinito, evoluções e recaídas, emoções à flor da pele, raiva e descrença, choros e lamentos. Todos já passamos por isso ao menos uma vez na vida quando um namoro que proporcionou momentos memoráveis termina.

Recentemente, passei pelo fim de um relacionamento muito intenso e sabemos que, quanto mais alto você voa, maior é a queda. Parece que nos nossos momentos mais felizes ela já havia profetizado esse dia quando dizia: “está tudo lindo agora que estamos bem, mas vamos ver como será quando formos colocados à prova”. E tudo aconteceu antes do imaginado.

Ao longo dos últimos 10 anos, dei cursos, consultorias e treinamentos sobre inteligência emocional. Devo dizer que conheço bem a teoria a respeito.

Vi amigos e colegas superarem traumas na profissão e na família, mas jogarem a toalha quando o assunto é coração partido. Mas recentemente, me vi no lugar deles. Fui colocado à prova.

Tive que aplicar tudo aquilo na prática para comprovar que as minhas dicas/métodos realmente funcionam! E que não é fácil.

Existem muitos caminhos para superar de forma madura e construtiva aquela fase que parecer que não vai passar nunca. Aproveitei esse período para listar abaixo um arsenal de ferramentas que ensino e que, na medida que tive que aplicá-las, pude reformular e aprimorar. No fim, espero que elas sejam úteis pra você ou para um amigo, hoje ou amanhã, tanto quanto foi pra mim.

1. Precisa mesmo se separar?

Nenhum homem nunca pisará nas águas de um mesmo rio, porque o rio está em constante transformação, e o ser humano também. Se cada membro do casal está em evolução contínua (ou às vezes involução), seria uma ilusão manter o relacionamento nos mesmos moldes de quando iniciaram.

Imagine se um casal que vive junto há 10 anos mantiver o mesmo comportamento um com o outro durante todo esse tempo? Assim como cada um evolui individualmente, o “indivíduo casal” também deve evoluir.

Às vezes, o relacionamento precisa apenas de uma repaginação, então pense: é preciso mesmo se separar ou dá pra fazer ajustes na rota?

2. Por que é que tudo tem que terminar?

Um engano muito comum é de que terminar um relacionamento amoroso é o mesmo que terminar todo o relacionamento, mas se você e ela compartilharam tanto tempo juntos, tão próximos, será que tudo isso precisa morrer mesmo? Que tal transmutar a relação em algo melhor, como uma amizade?

Se como casal a relação não funciona mais, talvez como amigos vocês redescubram o porquê gostaram tanto um do outro por tanto tempo. Lembre-se: namorado tem prazo de validade, mas ex é para sempre.

3. Abrace o sofrimento

Por mais forte que você seja, é uma ilusão tentar não sofrer com o término de um relacionamento. Toda separação representa uma grande perda e um golpe na autoestima para uma espécie como a nossa que odeia mudança.

Casais toleram verdadeiras atrocidades de seu parceiro para evitar a dor da separação (mudança) e o medo da solidão, que muitas vezes parecem maiores que a dor de conviver com alguém que já não te satisfaz mais.

O término do relacionamento pode doer, mas pode ser exatamente o que você estava precisando para sair da sua zona de conforto e ser muito mais feliz. Na pior das hipóteses, você sairá mais forte e resistente à dor!

4. Tenha um mantra para as horas difíceis

Em momentos de crise, quando a dor apertava bastante – o que geralmente acontece à noite – a única coisa que me confortava era repetir para mim mesmo: “isso vai passar”, até conseguir dormir.

Existem duas certezas na vida: uma é a morte e a outra é que tudo muda.

Na hora do aperto, temos a impressão que aquela situação lastimável vai durar para sempre, mas pode ter certeza de que, mais cedo ou mais tarde, vai passar!

5. Assuma a responsabilidade pelos seus sentimentos

É normal querermos culpar o/a ex pela nossa miséria, mas, se deixarmos de lado a neurose de atribuir culpa ao outro, sobramos com o fato de que agora estamos por conta própria e só nós mesmos que poderemos lidar com as nossas emoções e superar a situação. Quando assumimos a responsabilidade pelos nossos sentimentos, adquirimos o poder de superá-los. É o início de qualquer processo de recuperação e evolução.

6. Abandone a ilusão da alma gêmea

Essa ideia romântica já está muito ultrapassada. Podia fazer sentindo numa época na qual o ser humano vivia em pequenas vilas e conhecia menos pretendentes na vida inteira do que hoje encontra no Tinder em um único dia. Vivemos numa era de abundância e liberdade. Desapegue da ilusão do “feitos um para o outro” e chame o próximo da fila.

7. Felizes para sempre?

Por falar em ilusão, nos Estados Unidos, 1 em cada 5 casamentos acabam em menos de 5 anos. E eventualmente, cerca de 50% dos casamentos estão fadados a terminarem em divórcio, segundo pesquisa da CDC.

Leia também:  Quanto Tempo Posso Ficar Em Portugal Como Turista?

Portanto, adote a filosofia do seja eterno enquanto dure, pois namoro tem prazo de validade.

Veja na natureza: raros são os animais que têm apenas um parceiro ao longo da vida, a maioria das espécies têm vários em um único ano.

8. O sucesso é uma sucessão de fracassos

No seu best seller Pense e Enriqueça, Napoleon Hill cita que mais de 500 homens entre os mais bem sucedidos dos Estados Unidos afirmam que o seu maior sucesso chegou logo depois de uma derrota. Também cita que os empresários mais bem sucedidos fracassaram mais de 10 vezes.

Enquanto a maioria teria desistido, eles seguiram em frente e colocaram em prática no empreendimento seguinte aquilo que aprenderam nos anteriores para se tornarem multimilionários.

Veja o que você aprendeu nesse relacionamento e poderá fazer melhor no próximo aumentando as chances de uma parceria mais saudável e duradoura.

9. Siga a sua rotina

Não se dê o luxo de mudar a sua agenda para curtir a fossa! Você não precisa da piedade dos outros. Siga a sua rotina e vai perceber que a vida continua e que existem formas mais úteis de lidar com a perda do que sofrer sozinho em casa comendo chocolate e escutando Coldplay.

10. Transforme emoção em realização

As emoções são um tipo de energia bem volátil. Você pode utilizá-las de forma destrutiva ou construtiva e a escolha é toda sua. Essa fase em que as emoções ficam à flor da pele pode ser a mais produtiva da sua vida! Dedique-se mais ao trabalho, a compor músicas, a escrever ou outro projeto qualquer.

Você vai perceber que terá mais inspiração e disposição para realizar, como Vinícius de Moares, que concebeu grandes obras primas da poesia e da música justamente nesse momento tão infeliz.

 Inclusive, foi assim que esse artigo foi criado e, quem sabe, poderá ser útil para muita gente que está passando por essa situação.

11. Exercite-se

Outra forma de canalizar a emoção de forma produtiva é praticando algum esporte ou exercício físico. Além de encher o corpo de endorfinas e ter aquele alívio imediato, você pode entrar em forma e melhorar a sua autoestima.

12. Quando a dor apertar, mude o foco na hora

Imagine uma grande rocha em cima de um precipício inclinando-se lentamente para rolar. Se você segurá-la logo no início do seu movimento, consegue impedir sua queda.

Mas depois que ela já estiver rolando precipício abaixo, não tem quem consiga pará-la até que ela chegue lá no fundo! Assim são as nossas emoções.

Na hora que perceber que vai entrar numa bad vibe, respire profundamente para ficar mais consciente e mude o foco, vá fazer algo que gosta, saia de casa, converse com alguém, não deixe o pedregulho te esmagar.

13. Mude de ambiente

Sabe aquele dia em que você teve compromissos em muitos lugares diferentes e sente que viveu uma semana em um dia só? Você consegue hackear sua mente se simplesmente mudar de lugar, criando a sensação de viver muito tempo em um único dia. Caso esteja em algum lugar no qual não esteja se sentindo bem, não tente mudar de vibe ali mesmo, mude o local e deixe que a mente se distraia.

14. Conviva com os opostos

Um sábio hindu do século III a.C. chamado Pátañjali revelou um grande segredo para lidar com as emoções: “quando surgem pensamentos indesejáveis, estes podem ser vencidos convivendo-se com os seus opostos”. Ou seja, quando se sentir solitário, encontre um amigo. Quando estiver triste, assista a uma comédia. Quando estiver com preguiça, faça algum exercício.

15. Converse bastante com seus amigos

Quando você fala em voz alta sobre tudo o que aconteceu e o que está sentindo, consegue enxergar a situação com mais clareza. Além disso, quem não está emocionalmente envolvido, percebe elementos que você não vê por estar influenciado pelas emoções.

Mas também não fale só disso, ninguém aguenta muito tempo um amigo que só chora suas mazelas, aproveite o tempo com os amigos para se divertir um pouco e pensar em outras coisas.

Aliás, lembre-se de cultivar suas amizades enquanto estiver namorando, senão não terá com quem conversar nesse momento.

16. Faça uma lista do que você quer acreditar

É comum, sob a influência das emoções, criar uma visão distorcida sobre si mesmo. Pensamentos como “nunca vou encontrar alguém”, “eu sempre estrago meus relacionamentos” ou “eu não sou bom o bastante” podem nublar a sua mente nesses momentos.

Sente-se com papel e caneta na mão e escreva aquilo que você realmente pensa sobre si mesmo e até mesmo aquilo que gostaria de pensar, por exemplo “eu sou um excelente namorado e quem estiver comigo tem muita sorte”, “eu sou confiante e interessante, sou um ótimo partido”, e assim por diante.

17. Leia e releia a sua lista diariamente

Faça-o ao acordar e antes de dormir. Leia em voz alta de frente para o espelho. Assim você vai conseguir substituir os pensamentos negativos pelos positivos, e as emoções pesadas por sentimentos mais leves e de confiança. Pode parecer inútil e bastante estranho no começo, mas funciona. Eu te garanto.

18. Liste tudo na sua vida pelo qual você é grato

Inclusive do relacionamento que teve. “Você não pode ser deprimido e grato ao mesmo tempo”, afirma a psicóloga novaiorquina Brenda Shoshanna, autora do livro 365 ways to give thanks.

O sentimento de gratidão é tão poderoso e tão nobre, que é considerado hoje um dos principais fatores para a felicidade.

Quando você foca no sentimento de gratidão por tudo que tem e pelas experiências incríveis que teve, a dor da perda e a tristeza dão lugar à felicidade e satisfação. Pode não resolver, mas com certeza vai te ajudar a dormir melhor.

19. Relembre-se dos seus propósitos e objetivos na vida

Quando levar o foco a tudo que quer realizar, vai perceber que não tem tempo para perder se lamentando com o passado e que mais vale focar no futuro.

20. Respire profundamente e com ritmo

Esse é um excelente exercício para administrar as emoções de uma forma geral.

Nossas emoções estão muito associadas à respiração e, portanto, estabilizando o ritmo respiratório, você também consegue estabilizar o seu emocional e se manter mais racional.

Experimente o ritmo 1-1-1: inspire contando 5 segundos para preencher os pulmões, depois segure por 5 segundos e exale por 5 segundos. Repita esse procedimento por 2 minutos e, quando já estiver mais lúcido, repasse os itens 9 a 19.

21. Liberte-se do peso do passado

Sente-se e visualize uma chama de cor violeta rodear o seu corpo e incinerar os vínculos com o passado e com o relacionamento que acabou, como se estivesse rompendo os fios de uma marionete e sentindo-se mais leve, livre e independente para viver o presente e construir um novo futuro.

22. Permita-se ficar com outras pessoas

Você não deve se apoiar totalmente nisso, afinal, é importante assumir a responsabilidade por lidar com os seus problemas e sentimentos sozinho. Porém, se oportunidades aparecerem, permita-se. Pelo menos você estará suprindo parte da falta do contato físico que a separação deixou e terá sua autoestima reconfortada.

23. Ocupe-se!

“Quem se ocupa, não se preocupa” diz o Professor DeRose, especialista na área de transformar situações potencialmente negativas em realização, como conta em sua autobiografia Quando é Preciso Ser Forte. O fato é que se você estiver ocioso, a mente será atraída para o problema e o sofrimento. Encha a sua agenda de compromissos sociais e profissionais enquanto o tempo se ocupa em cicatrizar a ferida.

24. Dê tempo ao tempo

Tem coisas que só o tempo resolve e outras que se resolvem sozinhas com o passar do tempo. Nossas emoções são como o nosso corpo, sempre que nos machucamos fisicamente, o corpo precisa de um período de cicatrização. Quanto mais profunda for a ferida, mais tempo e cuidado serão necessários.

25. Sempre que tiver uma recaída, releia essa lista

Acabei de fazer isso. Funciona!

***

Tenho certeza que você que já passou pela mesma situação também colecionou muitas estratégias para sair vencedor desse desafio.

Se tiver alguma dica que não foi listada acima, compartilhe aqui comigo e com os leitores na área de comentários.

Também quero saber caso tenha aplicado um ou mais dos itens acima e conseguido se sentir um pouco mais forte para lidar com essa fase! Quais deles foram mais úteis pra você?

Mecenas: Natura Homem

Natura Homem celebra todas as maneiras de ser homem. Quando um relacionamento chega ao fim, há espaço tanto para dor e reflexão quanto para a fortalecimento de amizades quanto para uma reaproximação e cuidado consigo mesmo.

Podemos e devemos nos dar o direito de viver tudo isso.

Seja homem? Seja você. Por inteiro.

Natura Homem celebra todas as maneiras de ser homem.

publicado em 21 de Outubro de 2017, 00:05

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*