Como Fazer Com Que A Menstruação Venha Mais Cedo?

Existem formas de atrasar a menstruação durante dias ou, até, meses, através do uso do remédio primosiston, tomando anticoncepcional ou usando o DIU hormonal, no entanto, nenhuma das opções consegue parar a menstruação após já ter descido.

Apesar de algumas mulheres tomarem água com sal, água com vinagre, recorrerem à pílula do dia seguinte ou ao ibuprofeno, estas soluções não são aconselhadas porque podem ser prejudiciais à saúde e provocar alterações hormonais, desregulando os ciclos. Além disso, não existe comprovação científica de que esses métodos sejam eficazes para parar a menstruação.

Caso a mulher queira adiar a menstruação para a semana seguinte, ficar um mês sem menstruar ou parar de vez a menstruação, deve conversar com o ginecologista para que seja indicada a melhor forma de o fazer.

Como Fazer Com Que A Menstruação Venha Mais Cedo?

Embora não exista nenhuma forma segura ou eficaz de parar a menstruação imediatamente ou após já ter descido, existem formas, de adiantá-la ou atrasá-la por dias ou meses, como:

1. Primosiston

O primosiston é um remédio indicado para o tratamento de hemorragias uterinas graves, mas também pode ser usado com orientação médica para ou atrasar a menstruação. Isso acontece porque este medicamento mantém os níveis de progesterona e estrogênios altos, o que impede a ovulação e atrasa a menstruação. 

A toma de primosiston permite adiantar ou atrasar, cerca de 2 a 3 dias a menstruação e, após alguns dias do seu uso, é normal que ocorra um sangramento, que não é a menstruação, mas que serve para limpar o útero. Veja para que serve o primosiston e como tomar.

2. Anticoncepcional oral

Quando a mulher toma o anticoncepcional oral é possível atrasar a menstruação para o ciclo seguinte, ficando um mês sem menstruar, através da toma de duas cartelas seguidas, ou seja, basta tomar o primeiro comprimido da nova cartela logo depois que a cartela anterior acabar para evitar que a menstruação desça.

No entanto, existem pílulas em que os últimos comprimidos são placebo, sendo normalmente de cor diferente e, por isso, para a mulher não menstruar, é importante que não se tome esses comprimidos, passando a tomar a cartela seguinte. 

Com a toma de duas cartelas seguidas a menstruação não desce porque os níveis dos hormônios estrogênios e progesterona se mantêm elevados, não acontecendo a descamação das paredes do útero. Saiba como funciona o anticoncepcional e como tomar.

3. Anticoncepcional de uso contínuo

O anticoncepcional de uso contínuo, ou pílula contínua, permite que a mulher não tenha menstruação durante vários meses, uma vez que mantém sempre elevados os níveis dos hormônios progesterona e estrogênio, inibindo o sangramento. Confira os benefícios de tomar a pílula contínua.

No entanto, pode existir uma pequena perda de sangue durante o mês, principalmente, nos 3 primeiros meses do uso desse anticoncepcional.

Como Fazer Com Que A Menstruação Venha Mais Cedo?

4. DIU com hormônio

O DIU com hormônio, conhecido cientificamente por SIU, como, por exemplo, o DIU Mirena, reduz a quantidade de sangue que a mulher perde durante a menstruação e, em alguns casos, pode parar completamente o sangramento, ficando a mulher sem menstruar durante o seu uso.

Isto acontece porque o SIU é um dispositivo que contém levonorgestrel, semelhante à progesterona que o ovário produz, o que provoca o aumento da espessura do muco da mulher e alterações na parede do útero, impedindo uma gravidez e podendo parar a menstruação. Entenda como funciona o DIU Mirena.

5.  Injeção de hormônios

A injeção com hormônios é um anticoncepcional que contém progesterona e é administrada na mulher a cada 3 meses, diminuindo a quantidade do sangramento ou parando de vez a menstruação  durante o seu uso.

A injeção com progesterona inibe a ovulação e altera o muco, evitando uma gravidez e mantém os valores de progesterona elevados, o que impede que a menstruação desça. Veja o que é o anticoncepcional injetável, como funciona e como usar.

6.  Implante

O implante é um método contraceptivo com progesterona que permite manter os níveis deste hormônio elevados, diminuindo a quantidade de sangramento ou evitando que a menstruação desça.

Além disso, o implante impede a ovulação e aumenta a espessura do muco, dificultando a passagem do espermatozoide e evitando uma gravidez.

O implante é um pequeno tubo que é colocado debaixo da pele do braço, pelo ginecologista, e que tem a duração de 3 anos. Saiba o que é o implante, vantagens e como funciona.

Como parar a menstruação de vez

Se a mulher nunca mais quiser ter menstruação pode fazer uma cirurgia em que é retirado o útero, conhecida por histerectomia, ou um procedimento que remove a parte interna do útero conhecida como ablação do endométrio.

No entanto, estes procedimentos são definitivos e, por isso, é importante que a mulher fale com o ginecologista para que possa ser avaliada a melhor opção para parar a menstruação:

1. Histerectomia

  • A histerectomia é uma cirurgia que é feita para remover o útero, o que faz com que a mulher fique sem menstruar, mas também não pode mais engravidar. 
  • Normalmente, esta cirurgia é feita em situações mais graves como câncer do útero ou do colo do útero e, por isso, esta opção deve ser sempre muito bem discutida com o médico porque é uma opção definitiva e não pode ser revertida.
  • Conheça o que é a histerectomia e os tipos de cirurgia.

Como Fazer Com Que A Menstruação Venha Mais Cedo?

2. Ablação do endométrio

A ablação do endométrio é feita, normalmente, em mulheres que têm menstruação com uma grande perda de sangue e, após ser realizada, a quantidade de sangue reduz ou a menstruação pode parar de vez. 

No entanto, após ser feita a ablação do endométrio, a probabilidade da mulher conseguir engravidar é muito baixa, uma vez que o procedimento destrói a parte interna do útero, sendo importante que esta opção seja discutida com o médico porque se a mulher desejar engravidar no futuro, esta pode não ser a melhor solução.

Porque não é possível parar a menstruação que já desceu

Não é possível parar a menstruação que já desceu porque, nesse momento, já se iniciou o processo de descamação da parede do útero. 

Esse processo acontece perto do final de cada ciclo menstrual, quando os níveis dos hormônios estrogênios e progesterona diminuem, o que faz com que as paredes internas do útero vão se descamando e dando origem ao sangramento da menstruação.

Quando é indicado parar a menstruação

Pode ser necessário parar a menstruação por algum tempo, se o ginecologista achar que a perda de sangue é desaconselhada, devido a situações como anemia, endometriose ou em alguns tipos de miomas uterinos.

Nestes casos, o ginecologista vai indicar qual a melhor forma de parar a menstruação por um determinado tempo até que a doença esteja devidamente controlada e a perda de sangue não seja um problema.

Quem não deve parar a menstruação

As meninas antes dos 15 anos de idade não devem parar a menstruação porque nos primeiros anos do ciclo menstrual é importante observar qual o intervalo entre os ciclos, a quantidade de sangue perdida e quais os sintomas que a menina tem.

A observação da duração do ciclo da menina e dos sintomas que apresenta ajudam a avaliar a saúde do seu sistema reprodutor, por exemplo, se os ovários estão a funcionar de forma correta ou se podem apresentar algum problema como cistos nos ovários.

Como fazer a menstruação descer ou parar antes do tempo? – Seleções

Que mulher nunca passou por um período menstrual inconveniente? E assim, buscou por métodos de como fazer a menstruação descer ou parar de descer antes do tempo?

Pode ser em razão da proximidade de uma festa, ou então de uma viagem muito aguardada. Bem, nesses casos, existem algumas formas de estimular o organismo a adiantar o período menstrual.

Mas, atenção, antes de seguir qualquer uma das dicas a seguir é importante sempre consultar uma ginecologista. E isso porque alguns dos métodos, como alguns chás, podem conter substâncias abortivas.

Já é de conhecimento universal que a medicina baseada em remédios naturais consegue realizar alguns feitos um tanto impressionantes. Os chás de ervas emenagogas, que estimulam o fluxo sanguíneo na região pélvica e no útero, são bastante famosos por provocar a menstruação.

Como fazer a menstruação descer antes do tempo com chás:

Como Fazer Com Que A Menstruação Venha Mais Cedo?(Imagem: ChamilleWhite/iStock)

1. Chá de gengibre

Essa raiz é quase um deus dos chás! Ajuda em muita coisa: artrite, má circulação, pressão alta, dores musculares, colesterol alto, resfriado, gastrite e até mesmo no emagrecimento.

Leia mais: Conheça os muitos benefícios do gengibre

Em certa quantidade ele também pode causar a contração do útero, estimulando a menstruação.

Os ingredientes são:

  • 2 a 3 cm de raiz fresca de gengibre fatiada
  • 1 xícara de água fervente

Modo de preparo:

Coloque as fatias de gengibre na xícara com água e deixe repousar por 5 a 10 minutos. Depois, coe e beba de 2 a 3 vezes por dia.

2. Chá frio de folhas de rabanete

As folhas de rabanete têm saponinas e alcaloides que levam a musculatura lisa do estômago, intestino e útero a contrair. E assim, fazem com que a menstruação desça antes do tempo.

Os ingredientes são:

  • 5 a 6 folhas de rabanete
  • 150 ml de água

Modo de preparo:

Bata em um liquidificador as folhas de rabanete e a água até ficar com uma mistura homogênea. Em seguida, filtre com um coador. Beba de 2 a 3 copos por dia.

3. Chá de orégano

Quem pensa que o orégano é apenas um complemento da pizza está enganado. O chá da erva também traz muitos benefícios como controle de pressão arterial, auxílio em tratamentos de insônia, ação antibacteriana e anti-inflamatória, entre outras vantagens.

Os ingredientes são:

  • 1 colher (sopa) de orégano
  • 1 xícara de água fervente

Modo de preparo:

Coloque 1 xícara de água fervente sobre as folhas de orégano durante 5 minutos. Espere ficar morno, coe, e beba de 2 a 3 vezes por dia.

4. Chá de sene

Apesar de não ser uma das ervas mais famosas desta lista, sene também entra aqui como uma das que estimulam a contração do útero. E, assim, a menstruação.

Os ingredientes são:

  • 2 gramas de folhas de sene
  • 1 xícara de água fervente

Leia mais: Tudo o que você precisa saber sobre o uso de laxantes

Modo de preparo:

Coloque as folhas de sene na xícara com água fervente e deixe repousar por 5 a 10 minutos. Depois coe e beba de 2 a 3 vezes por dia.

Atenção: por ter um efeito laxante, é normal que após tomar o chá ocorra episódios de diarreia, principalmente se essa pessoa não estiver sofrendo de prisão de ventre.

E quanto ao sexo?

Imagem: IStock

  • Além dos chás, para quem quer saber como fazer a menstruação descer antes do tempo, aqui vai outra artimanha: sexo!
  • Durante o ato, caso esteja sendo prazeroso, o útero tende a dilatar, criando um vácuo, o que pode estimular a menstruação a descer.
  • Caso você esteja sofrendo com atrasos em sua menstruação, é recomendável que procure uma ginecologista antes de que qualquer método seja aplicado, pois existem muitas causas para a irregularidade no ciclo menstrual, além da gravidez.

Leia mais: 6 doenças que podem tornar o ciclo menstrual irregular

Por outro lado, a causa do atraso pode também ser apenas emocional ou psicológica, portanto outro método é tentar relaxar. Exercícios com treinos de força pesados também podem ser a causa da irregularidade, portanto tente reduzir esses exercícios.

Também é possível parar a menstruação rapidamente, se necessário, mas é preciso deixar claro, mais uma vez, que qualquer interferência nesse processo natural é carente de um acompanhamento médico.

1. Compressa de gelo para parar menstruação

Um dos processos naturais para interromper a menstruação é a compressa de gelo. Assim como bolsas de calor dilatam os vasos sanguíneos e aliviam inchaços e dores, as compressas frias contraem os vasos, travando a menstruação.

Para aplicar o método basta colocar compressas de gelos na região do ventre de 15 em 15 minutos a cada 4 horas. Aos poucos, notará a quantidade de menstruação reduzindo até que finalmente pare.

Leia também:  O Que É Um Hostel E Como Funciona?

2. Vinagre

Esse método não vai acabar com a menstruação por completo, mas pode reduzir o fluxo.

Os ingredientes são:

  • 2 colheres de vinagre de maçã
  • 1 copo de água

Modo de preparo:

Basta diluir o vinagre de maçã, misturar bem e beber esta mistura 2 ou 3 vezes ao dia.

3. Gelatina

  1. Este é um dos métodos mais famosos para interromper a menstruação.
  2. Os ingredientes são:
  3. Modo de preparo:

Bata os ingredientes até obter um bebida fácil de digerir. Em seguida, tome a mistura como se fosse um refresco e, em poucas horas, a sua menstruação será interrompida, mas apenas por algumas horas.

4. Infusão de tomilho

A infusão de tomilho ajuda a interromper a menstruação de forma rápida e efetiva. Para isso, prepare um chá com esta erva medicinal e tome depois das refeições. Se desejar, adicione um pouco de mel para adoça.

5. Limão

Essa fruta possui as propriedades ideais para parar a menstruação. Para esse método será necessário fazer um suco com 2 limões e beber durante o dia para que o sangramento seja reduzido de forma considerável.

Mas, atenção, limão é uma fruta ácida e pode trazer malefícios se ingerido em grande quantidade ou com muita frequência.

6. Chá de canela

Neste método de como fazer a menstruação parar de descer, basta preparar um chá de canela e ir tomando ao longo do dia em que você queira reduzir o sangramento.

A canela é adstringente e, por isso, ajuda a fechar os vasos sanguíneos, fazendo com que a menstruação diminua. Mas tome cuidado, pois ela também é conhecida por ter substâncias abortivas, portanto, sempre procure um médico.

Como se preparar para a primeira menstruação

Está a espera da sua primeira menstruação? Ou começou a menstruar há pouco tempo e está aprendendo a lidar com mais esse “detalhe” na vida?

Pois nós preparamos esse textão todo especial com TUDO (tudo mesmo!) que você precisa saber para lidar com as mudanças no corpo, entender os sinais da primeira menstruação e tirar as dúvidas mais comuns nessa fase. Principalmente aquelas dúvidas que não falamos muito na escola e que temos vergonha de perguntar para as outras pessoas, sabem?

Leia também: O que é a Educação Menstrual e por que precisamos dela

1) TUDO SOBRE MENSTRUAÇÃO

O que é a menstruação, de quanto em quanto tempo acontece, como ela é e todos os sinais de que ela acontecerá

Primeiro de tudo, a puberdade!

A puberdade é um período de muitas transformações no nosso corpo. Ela faz parte da adolescência, que é a fase de transição da infância para a vida adulta.

Cada pessoa tem o seu ritmo, mas geralmente os primeiros sinais de puberdade acontecem entre os 8 e 12 anos.

Para as meninas, estes sinais são o intenso crescimento, o início do desenvolvimento dos seios, o alargamento dos quadris e o aparecimento de pelinhos nas axilas e virilha.

Mas o grande “marco” é a primeira menstruação, também conhecida como menarca.

A menarca acontece alguns anos depois destes primeiros sinais de puberdade, geralmente entre os 10 e 13 anos de idade.

Por que a menstruação acontece?

A menstruação é um sangramento que acontece, em média, uma vez por mês. Ele vem de dentro do útero e sai pela abertura da vagina.

Como Fazer Com Que A Menstruação Venha Mais Cedo?
A menstruação é uma das partes do nosso ciclo menstrual, que começa a acontecer na puberdade e continua acontecendo até a menopausa (que ocorre lá pelos 50 anos de idade!).

Durante o nosso ciclo menstrual, produzimos diferentes hormônios. Esses hormônios agem em todo o nosso corpo, inclusive dentro do útero!

Assim, uma camadinha cheia de sangue e nutrientes vai se formando dentro do útero a cada ciclo menstrual. Isso acontece porque o corpo entende que há possibilidade de receber um futuro bebê ali, caso uma gravidez aconteça!

Caso não aconteça a gravidez, essa camadinha que não foi usada é eliminada pelo útero – para que ele possa construir, de novo, uma camada novinha em folha! Essa expulsão da camada de sangue é a menstruação.

Quanto tempo dura a menstruação?

A menstruação – ou período menstrual – dura entre 3 e 8 dias. Isso em situações normais, claro.

Como é uma menstruação normal?

Geralmente, a menstruação começa em uma intensidade mais forte e vai ficando mais leve com o passar dos dias.

Porém, é bem comum surgirem algumas “borras” marrons na calcinha ou no papel higiênico, antes de vir o sangue vermelho e forte. Na primeira menstruação, principalmente, é bem provável que desça primeiro esse sangue marrom, igual borra de café.

Leia também: Descubra o que significam as cores da menstruação

O fluxo da menstruação é contínuo, ou seja: a gente não segura ele tal como seguramos o xixi ou o cocô. O fluxo sai o tempo todo, devagar e aos pouquinhos.

A menstruação não é sempre líquida exatamente como água. Ela pode ser um pouco mais viscosa, parecendo uma gelatina meio mole ou uma clara de ovo crua – porém vermelha!

Também é normal aparecerem alguns coágulos, que são “bolinhas” de um sangue durinho. Isso acontece porque esse sangue às vezes demora um tempinho a mais para sair do útero e da vagina, então acaba coagulando.

Qual a quantidade que menstruamos?

No total, durante todos os dias da menstruação, menstruamos cerca de 30 a 120mL, o que dá mais ou menos de 2 a 8 colheres de sopa de sangue. Na prática, até mais ou menos meio copo é o limite. Se você menstrua mais ou muuuito mais do que isso, é importante ir a uma ginecologista, ok?

Nos primeiros dois dias de menstruação, principalmente, menstruamos mais, e depois a quantidade tende a ir diminuindo.

Leia também: Como saber se seu fluxo é leve, moderado ou intenso

Tem idade certa para acontecer pela primeira vez?

Geralmente, a menarca acontece entre os 10 e 13 anos, mas é considerado normal acontecer a partir dos 9 e no máximo aos 15 anos. Dentro dessa faixa, tá tudo ok! Cada uma tem o seu tempo e o seu ritmo, e não há problema nisso.

Quais os sinais de que a menstruação está próxima?

Um dos sinais para prever quando a menarca está próxima é se basear naqueles sinais da puberdade que falamos antes:

  1. Desenvolvimento das mamas: é comum a menarca acontecer cerca de 2 anos depois do início do crescimento dos seios – quando surgem aquelas “pontinhas doloridas” na região das mamas;
  2. Surgimento dos pelos: a primeira menstruação costuma vir entre 1 e 2 anos depois de surgirem os pelinhos pubianos;
  3. Secreção branquinha/amarelada na calcinha: quando estamos próxima de menstruar pela primeira vez, é normal essa secreção ir aumentando cada vez mais. Ah, vale lembrar que, se não tiver coceira, ardência ou cheiro de peixe podre (ruim mesmo!), essa secreção que fica na calcinha é super normal e saudável, viu?

Fique atenta a esses sinais e se mantenha preparada

Sangramento livre: mulheres adotam técnica para eliminar menstruação sem absorventes

Abaixo absorventes! Um novo movimento da ginecologia natural, em prol de uma menstruação sem absorventes, começa a se popularizar e a ganhar adeptas pelo mundo. O objetivo é eliminar o fluxo menstrual naturalmente, condicionando o organismo a reter o sangue para liberá-lo no vaso sanitário.

Depois da tendência do copo coletor, muitas mulheres estão agora recorrendo ao sangramento livre, chamado de free bleeding, nos Estados Unidos, ou flux instinctif libre (FIL), na França.

O método consiste em condicionar o corpo para reter a menstruação a tempo de eliminá-la naturalmente.

Todo o segredo está no períneo, músculo da região pélvica, que pode segurar o fluxo temporariamente até o momento de liberá-lo.

Como Fazer Com Que A Menstruação Venha Mais Cedo? Em média, uma mulher utiliza entre 10 mil e 15 mil absorventes descartáveis da puberdade até a menopausa. – RFI

A naturopata francesa Jessica Spina, especializada no corpo feminino, é uma das precursoras da técnica na França. Praticante há vários anos do fluxo instintivo livre (FIL), ela também realiza uma pesquisa com um grupo de cerca de 30 mulheres adeptas à técnica.

Segundo ela, a possibilidade de retenção de sangue é possível graças a pequenas cavidades no colo do útero. “Quando contraímos a vagina, o sangue que deveria sair pelo colo do útero, fica nessas pequenas cavidades”, explica.

Entretanto, a especialista lembra que a retenção é possível durante alguns minutos: a eliminação da menstruação deve ser feita regularmente. “É preciso levar em consideração que quando o sangue deixa o útero, não é como uma torneira que jorra sem parar. A saída da menstruação é feita em etapas, gradativamente”, salienta.

Todo o conhecimento obtido com os anos praticando o FIL, Jessica Spina detalha no livro “Le Flux Instinctif Libre : l’Art de Se Passer de Protection Periodique” (O Fluxo Instintivo Livre: a Arte de Evitar Absorventes, tradução livre), um guia de como adotar a técnica.

“Transmito essa descoberta que, para mim, foi uma verdadeira revolução interior. É uma espécie de libertação de algumas crenças de que a mulher não pode controlar seu corpo.

Na verdade, é apenas uma questão de as mulheres se conhecerem, se estudarem e terem o domínio de seu organismo”, diz.

Apesar de o FIL ainda não ser adotado por um grande número de mulheres na França, ele vem se popularizando através das redes sociais. A YouTuber Claire relatou sua experiência de substituir os absorventes pelo fluxo instintivo livre em seu canal Bicar & Co.

Em entrevista à RFI, ela conta que a técnica foi adquirida há um ano e, pouco a pouco, à medida em que foi aprendendo a compreender como funcionava o fluxo menstrual. Para ela, tudo é uma questão de ouvir seu próprio organismo.

“O FIL é algo que aprendi com o tempo. É preciso vários ciclos para se adaptar e a reconhecer os sinais que o corpo nos envia para sabermos quando devemos ir ao banheiro. É por isso que chamamos de ‘instintivo’, porque aprendemos a identificar quando é hora de eliminar a menstruação”, afirma.

A experiência, segundo ela, é vivida de forma diferente por cada mulher. “Algumas vão saber que é hora de ir ao banheiro sentindo alguma dor no ventre; outras percebem uma espécie pressão no útero. Eu, por exemplo, não tenho nenhum sinal, mas eu sei quando a menstruação está descendo: às vezes acordo à noite porque sei que preciso ir ao banheiro eliminar meu fluxo”, diz.

A terapeuta especializada no corpo da mulher Apolline Compagnon, criadora do site La Gazette Bio, acredita que o domínio de FIL requer treinamento. “A motivação da mulher vai ter um papel essencial, assim como um períneo tônico. Penso que a prática de yoga também pode ajudar a sentir o corpo profundamente, estar mais à vontade com as sensações”, avalia.

Segundo a especialista, há duas grandes vantagens de adotar a técnica: econômica, para deixar de comprar absorventes, e ecológica, para evitar o descarte do material utilizado, raramente reciclável. Em média, uma mulher utiliza cerca de dez absorventes descartáveis a cada ciclo menstrual; entre 10 mil e 15 mil da puberdade até a menopausa.

Apolline Compagnon lembra, no entanto, que a mulher pode optar por outros métodos mais ecológicos: como os absorventes laváveis, a calcinha-absorvente (reutilizável) ou o copo coletor. A principal questão, para a terapeuta, é a possibilidade de a mulher poder dominar seu organismo.

“O FIL é um método natural porque não precisa de ‘material exterior’. O que a mulher deve se perguntar é se deseja controlar a menstruação, quando ela já deve ter um imenso controle de seu cotidiano. Nada impede que ela utilize diversos métodos: o FIL quando estiver em casa [ou mesmo à noite] e absorventes ou o copo coletor quando sair”, recomenda.

Leia também:  Como Saber Que Corte De Cabelo Combina Comigo?

No Brasil, o FIL é conhecido como sangramento livre. Segundo a naturóloga Ana Arruda, especializada em ginecologia natural, o método não é novo, mas vem se popularizando entre as brasileiras nos últimos tempos.

Ana Arruda também é uma adepta do método que, para ela, vai além das questões econômicas e ecológicas.

“Há momentos, durante a menstruação, que não dá vontade de usar nada, nem mesmo uma calcinha absorvente ou um absorvente de pano.

A gente quer essa liberdade de fluidez, já que passamos muitos anos tendo a nossa feminilidade, nossa menstruação e nossos corpos dominados. Eu senti essa necessidade de deixar o sangue descer.”

Apesar de a medicina tradicional ser cética quanto ao método, Ana Arruda acredita que há muitas vantagens nas técnicas naturais para a eliminação da menstruação, como o conhecimento do corpo e a valorização da intuição feminina.

“Sinto que esse método, entre outras práticas da ginecologia natural, traz a gente de volta pra esse contato mais interno e profundo, com nossas vísceras, ventre e útero.

Além dessa experiência sobre o controle sobre nós mesmas, que é algo completamente possível e que a gente perdeu”, diz.

A naturóloga não acredita que o sangramento livre possa ser prejudicial, como alegam alguns ginecologistas.

“A ideia do sangramento livre não é ficar contraindo para sempre o útero, mas ter mais ingerência sobre essa musculatura, que vai ajudar inclusive a fortalecer a região pélvica, e que pode até ajudar a mulher no parto ou ter relações sexuais mais prazerosas.

O objetivo é ter contato com esses movimentos de contração e expansão do útero e, quando sentir que é necessário, fazer uma pausa, ir até o banheiro e fazer a eliminação deste sangue”, destaca.

A terapeuta francesa Apolline Compagnon também lembra que qualquer mulher pode realizar a experiência do FIL: “qualquer que seja sua idade não há nenhum impedimento para isso”. Mas, segundo ela, é preciso levar em consideração o cotidiano de cada uma. “Imagino que isso não deva ser prático para uma cirurgiã no meio de uma operação ou uma taxista…”, pondera.

Mas, para a especialista, não há dúvidas: o FIL ou sangramento livre não é apenas uma técnica para eliminar a menstruação, mas uma forma de celebrar e assumir uma faceta da feminilidade. “Antes se falava menos sobre o fluxo menstrual porque era tabu, para não mencionar ‘sujo’, ocultando o lado natural deste fenômeno. Hoje, é uma maneira de se reivindicar como mulher.”

Afinal, existe alguma forma de fazer a menstruação vir mais rápido? – ISTOÉ Independente

Não tem erro: a menstruação adora aparecer nos momentos mais inoportunos. Quem nunca ficou menstruada um dia antes de sair para uma semana de férias?

Em momentos como esses, você poderia pensar “droga, se eu pudesse fazer minha menstruação vir quando quisesse…”. Mas será que isso é possível? Definitivamente parece loucura, mas existe alguma maneira de acelerar as coisas se você quer que sua menstruação venha?

Espere, como é um ciclo normal de menstruação?

Os ciclos menstruais geralmente duram 28 dias, mas qualquer coisa entre 24 e 38 dias é considerada “regular”. Contudo, é bom saber que períodos irregulares de vez em quando não são algo para se preocupar.

“Agora, se ele sempre varia, você deve ver seu ginecologista”, diz Dalia Davood, ginecologista no Advocate Lutheran General Hospital em Park Ridge, de Illinois (EUA).

“Dessa forma, seu médico pode descartar desequilíbrios hormonais causados pela síndrome do ovário policístico, a transição da menopausa (perimenopausa), menopausa, estresse ou um distúrbio da tireoide”, completa ela.

Mas regular ou irregular, às vezes você quer que sua menstruação apenas chegue antes. Mas isso é possível?
Primeira coisa: pergunte-se por que está tão ansiosa para a menstruação vir logo. Se é porque você tem férias planejadas, desculpe, mas você não está com sorte.

Leia mais

Por que meu sangue da menstruação está preto?
4 motivos que te levam a engordar durante a menstruação

Sim, uma pesquisa rápida na internet te mostrará uma longa lista de remédios que alegam induzir seu período.

suplementos de vitamina C, aspirina, gengibre, açafrão, chá de canela, técnicas de relaxamento, sexo ou uma compressa quente ou banho, para citar apenas alguns.

Mas, embora você provavelmente encontre alguém que possa atestar que cada um desses métodos funciona, para a ciência não é bem assim.

“Não há dados científicos que mostrem que qualquer um desses métodos induzirá seu período”, diz Davood. De fato, a profissional desaconselha tentar fazer com que sua menstruação venha mais rápido sem antes ser avaliada por um profissional qualificado.

Mas a resposta final é: sim, dá para antecipar sua menstruação. “Existem alguns medicamentos hormonais que podem ser usados para induzir a menstruação. Contudo, eles só devem ser usados se forem considerados necessários pelo seu médico em situações muito específicas”, diz ela.

Leia mais

Afinal, é possível engravidar durante a menstruação?

Veja alguém com síndrome do ovário policístico, por exemplo. O médico pode prescrever um medicamento para induzir um período para fins de saúde. “Podemos considerar que induzir um ciclo (como períodos prolongados sem menstruação) pode aumentar os riscos de espessamento anormal do revestimento”, diz Davood. Mas, novamente, isso é algo que precisa ser discutido com seu ginecologista.

Ah, uma última coisa: teoricamente, a profissional diz que se você parar sua pílula anticoncepcional aleatoriamente no meio do caminho, sua menstruação provavelmente virá mais cedo do que o normal devido à mudança hormonal.

Veja também

+ Receita simples de bolo Red Velvet + Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina + Receita de panqueca americana com chocolate + Receita rápida de panqueca de doce de leite + Contran prorroga prazo para renovação da CNH + Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa + 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer + Cinema, sexo e a cidade + Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais + Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz + Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago + Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS

Adiantar a Menstruação

O uso de medicamentos hormonais é o modo mais seguro de evitar que a sua menstruação aconteça. Podem ser utilizados Primosiston®, anticoncepcionais orais e o dispositivo intrauterino (DIU) de progesterona.

A indicação de qualquer um destes medicamentos deve ser feita por uma ginecologista após avaliação do seu estado de saúde.

Que remédios posso usar para que a menstruação não ocorra? 1. Primosiston®

O Primosiston® é um medicamento a base de hormônios que, dependendo do modo de utilização, pode ser administrado para retardar ou antecipar a menstruação. Ele pode ser útil se você quer atrasar ou adiantar a menstruação em 1 ou 2 dias.

Entretanto, este medicamento somente pode ser consumido após um exame clínico e ginecológico detalhado, pois há possibilidade de efeitos colaterais graves como inchaço (edema) da face e garganta, trombose, hepatite e aumento da pressão arterial.

Além disso, o Primosiston® é contraindicado em caso de suspeita de gravidez.

2. Anticoncepcionais orais combinados

Os anticoncepcionais combinados de uso oral podem ser utilizados para atrasar a menstruação. Para isto basta usar os comprimidos de forma ininterrupta, ou seja, emende uma cartela na outra sem aguardar a pausa de sete dias entre as cartelas.

Deste modo as taxas de hormônio no sangue permanecem estáveis e a menstruação não acontece.

Se você deseja permanecer sem menstruar durante um mês, o método mais seguro é emendar as cartelas do anticoncepcional que você já utiliza.

3. Anticoncepcionais de uso contínuo e dispositivo intrauterino (DIU)

As mulheres que não desejam menstruar durante alguns meses podem optar pelos anticoncepcionais de uso contínuo. Estes medicamentos podem ser utilizados em forma de pílulas orais ou do dispositivo intrauterino de progesterona.

Os anticoncepcionais orais de uso contínuo trazem uma dosagem baixa de hormônio específica para que possa ser tomada diariamente sem a necessidade da pausa de 7 dias, na qual ocorreria a menstruação.

Já o dispositivo intrauterino (DIU) de progesterona é um dispositivo de plástico em formato de T que é colocado dentro do útero. A progesterona presente no DIU é liberada lenta e continuamente e impede a menstruação. O procedimento para colocar o DIU é feito em consultório pelo ginecologista.

Apesar de provocarem a ausência da menstruação, as mulheres que usam os anticoncepcionais de uso contínuo ou o dispositivo intrauterino podem apresentar pequenos sangramentos em qualquer período do mês. Estes sangramentos são considerados normais.

É possível parar a menstruação imediatamente?

Não. Não existem métodos seguros e eficazes com a capacidade de fazer com que a sua menstruação pare imediatamente de descer. Por este motivo, é importante que você conheça o seu ciclo e se planeje, caso queira atrasar a sua menstruação por causa de um compromisso que terá na próxima semana ou no próximo mês.

Outro passo importante é conversar com o seu médico de família ou ginecologista para juntos, decidirem a melhor forma de retardar a chegada da sua menstruação.

Não uso anticoncepcional e não quero menstruar, o que posso fazer?

As mulheres que não utilizam nenhum método anticoncepcional e não desejam menstruar podem iniciar o uso de um anticoncepcional ou usar Primosiston®.

Entretanto, esta escolha deve ser efetuada com orientação de um ginecologista ou médico de família.

Posso utilizar alguma receita caseira para atrasar a menstruação?

Não. As receitas caseiras que prometem retardar a menstruação não são seguras, não são comprovadas cientificamente e podem trazer danos à saúde.

Existem contraindicações para o uso de anticoncepcional?

Sim. Existem diversas contraindicações para o uso de anticoncepcionais. Você não deve usar anticoncepcionais em caso de:

  • Gravidez ou qualquer possibilidade de estar grávida
  • Tabagismo (o hábito de fumar aumenta o risco de trombose)
  • Obesidade (o sobrepeso também eleva o risco de trombose)
  • História de trombose
  • Doenças no fígado
  • História de derrame cerebral ou infarto agudo do miocárdio
  • Diabetes sem controle adequado da doença
  • História de câncer
  • Se for diabética e estiver sem controle adequado da doença.

A escolha do método e da forma de uso do método para atrasar a menstruação deve ser feita considerando a condição clínica da pessoa, os benefícios, os riscos, a conveniência e os custos financeiros.

Esta decisão deve ser feita pela mulher e pelo médico de família ou ginecologista. Não utilize anticoncepcionais sem orientação médica.

  • Leia mais:
  • Vou viajar e ficarei menstruada nessa época, o que faço?
  • Vou para a praia, o que faço para menstruação não descer?
  • O que fazer para parar a menstruação?

Menstruação e Ciclo Menstrual

A menstruação ou cataménio, por vezes, também chamado período, é resultado da descamação do interior do útero, sendo composto de sangue e células endometriais.

Com a diminuição das hormonas (sobretudo progesterona), no final do ciclo menstrual anterior, diminui a estimulação desta camada uterina (endométrio), que se desintegra parcialmente, saindo pelo colo do útero e vagina, dando origem ao “período” ou fluxo menstrual. 

O período menstrual ou ciclo menstrual é o intervalo de tempo desde o início de uma menstruação até à menstruação seguinte.

A este intervalo também se dá o nome de interlúnio. Trata-se do conjunto de mudanças cíclicas que permitem a gravidez.

Envolve o equilíbrio de vários órgãos e um conjunto de hormonas cuja sincronia é fundamental para que o ciclo se desenvolva normalmente.

Leia também:  Como Evitar Que A Sopa Azede?

Fases do ciclo menstrual

Por convenção, o ciclo menstrual começa com a menstruação ou cataménio, que se pode entender como um reinício de todo o sistema, na ausência de gravidez no ciclo anterior.

Depois um novo folículo é desenvolvido enquanto se “reconstrói” o endométrio.

Chegando a altura da ovulação, iniciam-se alterações da estrutura endometrial, que voltam a desaparecer na ausência de gravidez, reiniciando o ciclo.

Habitualmente distinguimos duas fases do ciclo, separadas pela ovulação.

A primeira fase, proliferativa, ou fase folicular, relaciona-se com o crescimento de um novo folículo e espessamento gradual do endométrio.

No final desta fase dá-se a ovulação e depois, o conjunto de hormonas em circulação torna o endométrio recetivo a um possível embrião. Esta segunda fase, lútea ou secretora, termina quando a mulher menstruar, iniciando-se o novo ciclo.

Quantos dias tem um ciclo menstrual?

Os ciclos de mulheres adultas saudáveis têm entre 21 e 35 dias, sendo 28 dias a média. Mulheres dos 25-35 anos aproximam-se mais do intervalo 28-35 dias. Em adolescentes pode ter entre 21 e 45 dias.

Os ciclos regulares têm uma variação inferior a 7-9 dias de ciclo para ciclo. Ou seja, a diferença entre os ciclos mais curtos e mais compridos é menor que cerca de 7 dias.

Várias teorias foram sendo apontadas para a duração média do ciclo, mas não existe evidência clara que esta esteja relacionada, nomeadamente, com o ciclo lunar, que tem 29,5 dias. As marés foram relacionadas, por serem resultado da proximidade lunar. A luz proporcionada pela lua também foi apontada como influenciadora.

Ainda relacionado com a lua, uma explicação evolucionária, de eco genético dos nossos antepassados caçadores coletores: estes usariam o ciclo lunar para medir o tempo e caçariam mais durante a lua cheia e menos durante a lua nova, pelo que existiria vantagem evolutiva para as mulheres que ovulassem numa altura específica de menor atividade, por exemplo a lua nova.

Isso levaria a uma seleção dos humanos com esse tipo de ciclos, mais próximos do “calendário” usado.

Apesar de evidência pontual e argumentos terem aparecido ao longo dos anos para as teorias referidas, nenhuma delas foi confirmada em estudos maiores, pelo que não são, geralmente, aceites.

A lua não tem, hoje, nenhum efeito provado na fisiologia humana.

Dizemos hoje porque numa altura sem iluminação elétrica teria certamente um efeito na atividade (ou ausência desta) dos humanos à noite, o que por sua vez poderia ter efeitos na fisiologia.

A variação da duração do ciclo relaciona-se sobretudo com a variação da fase folicular. A fase lútea é relativamente constante.

Quantos dias dura a menstruação?

Numa mulher saudável, com ciclos espontâneos (sem medicação ou pílula), o cataménio (período) tem habitualmente uma duração menor que 8 dias. Dentro deste intervalo, existe grande variação entre mulheres, mas menos variação de ciclo para ciclo, numa mulher com ciclo regulares.

Sinais e sintomas no ciclo menstrual 

Um ciclo menstrual normal dá origem a variações identificáveis objetivamente e percetíveis pela mulher. Começando pela menstruação, que é um sinal objetivo do início do ciclo novo.

Esta é muitas vezes acompanhada por dores menstruais, que por vezes começam ainda antes da menstruação. Não raras vezes, pode ser necessária medicação para aliviar a dor.

Dismenorreia é o termo clínico para menstruação dolorosa, que pode ser debilitante em alguns casos.

As mudanças identificáveis continuam com as alterações do corrimento, que se torna progressivamente mais claro e transparente. Chegando a altura da ovulação, estas características são máximas e o corrimento poderá ser “esticado” entre dois dedos. Também podem ser sentidas dores durante a ovulação.

A ovulação determina mudanças hormonais que, por sua vez, levam a novos sintomas. Tensão mamária, corrimento mais espesso, entre outras alterações variáveis entre mulheres podem ser sentidas, de forma cíclica, nesta fase (fase lútea).

O sangramento antes da menstruação, especialmente se recorrente, merece uma avaliação. É, no entanto, uma queixa habitual e raramente associada a patologia, se aparecer apenas numa ocasião ou raramente.

Síndrome pré-menstrual

A síndrome pré-menstrual é um conjunto de alterações físicas, psíquicas e de humor que normalmente aparecem dias antes do cataménio (menstruação). Devem ser distinguidas de outras patologias, nomeadamente do foro psiquiátrico.

Habitualmente envolvem mudanças de humor e irritabilidade.Esta síndrome varia desde pequenas alterações, que são desvalorizadas pelas próprias mulheres, durante dois ou 3 dias, até sintomatologia severa e limitante que pode durar até duas semanas.

O tratamento, depois de bem caracterizada a situação e feito o diagnóstico, poderá passar pelo uso de fármacos, sendo a pílula um dos mais comuns. Exercício físico, diminuição da cafeína e álcool podem ajudar nos casos leves a moderados e são recomendáveis a todas as mulheres.

Qual o período fértil para engravidar?

A gravidez pode ocorrer sempre que existe fecundação do ovócito (que é gerado em cada ciclo menstrual) por um espermatozoide. Este ovócito poderá ser fecundado em cerca de 12 horas após a ovulação.

O período fértil é de cerca de 6 dias, incluindo o dia da ovulação e os 5 dias anteriores.

A probabilidade aumenta, se existiu uma relação sexual nos cerca de dois dias precedentes à ovulação, e no dia da ovulação.

Com ciclos regulares, será possível calcular a ovulação como cerca de 14 dias antes da próxima menstruação esperada.

De uma forma geral, relações cada dois a três dias poucos dias após cessação do fluxo menstrual aumentam a probabilidade de gravidez, mesmo sem uma precisa identificação da ovulação.

Menstruação irregular

Já vimos, acima, em que consiste um ciclo regular. O ciclo menstrual pode ser irregular por diversos motivos. Interessa, por isso, caracterizar as queixas e um calendário menstrual, em que são registadas as perdas menstruais. A menstruação irregular, dita como tal, tem de ser objetivada.

É frequente, depois de uma análise, explicar que as supostas irregularidades do ciclo se devem a desconhecimento da fisiologia normal. Algumas mulheres queixam-se de “menstruação desregulada” ou período irregular porque atrasam sempre (no dia do mês) quando isso pode significar que têm ciclos regulares e normais de, por exemplo, 34 dias.

Assim, uma menstruação vem sempre mais tarde no dia do mês do que a anterior.

Entre as causas mais frequentes de irregularidades menstruais podemos referir a imaturidade hormonal, (comum na adolescência), alterações estruturais do útero, como miomas ou pólipos, alterações dos ovários, como quistos ou alterações da ovulação.

Saiba, aqui, tudo sobre irregularidades do ciclo menstrual.

Alterações no cataménio (período ou menstruação)

O fluxo menstrual normal dura até 8 dias, com perda de sangue entre 5-80ml, e aparece com regularidade (ver Quantos dias tem um ciclo menstrual?). A cor varia desde que começa até acabar, e entre mulheres. A menstruação prolongada tem mais de 8 dias e deve ser estudada, se habitual.

Algumas mulheres têm um corrimento antes da menstruação diferente, que pode ter características como cor acastanhada.

A menstruação, para além do vermelho em várias tonalidades, pode ser castanha (marrom), por vezes mais escura, raras vezes quase preta, com aspeto “borra de café”.

Estas cores escuras aparecem mais vezes quando o fluxo é em menor quantidade, sendo resultado da decomposição do ferro presente no sangue.

Uma menstruação “adiantada” ou atrasada depende, como vimos, de uma correta interpretação do ciclo menstrual da mulher, e uma análise dos vários ciclos (meses) precedentes.

Tendo em conta que o fluxo menstrual total pode ser de apenas de 5ml, esta pode ser erradamente interpretada como pouca. Nestes casos, é também, como vimos, mais castanha ou escura. Da mesma forma, a menstruação abundante é difícil de objetivar.

Uma menstruação que vaze pensos grandes em pouco tempo (menos de 3 horas), que use mais de cerca de 20 pensos, que vaze habitualmente durante a noite, com coágulos grandes, que cause anemia, ou que de outra forma interfira física, psíquica ou socialmente na qualidade de vida da mulher merece avaliação.

As alterações do fluxo menstrual são interpretadas no contexto do ciclo menstrual da mulher. Daí que a sua normalidade dependerá de uma série de fatores, como a duração, timing previsto da ovulação (e se esta ocorre), idade, etc.

Nunca esquecer que a pílula e outras medicações hormonais alteraram todas estas características, na medida em que, na maioria das vezes, o ciclo menstrual é interrompido e a “menstruação” (mais corretamente chamada de hemorragia de privação), se existente, terá características em relação com o(s) fármaco(s) usado(s).

Menstruação atrasada

Uma menstruação atrasada é causa de grande ansiedade na mulher, quer deseje ou não uma gravidez. Já vimos que a variabilidade normal do ciclo pode ir até 7 dias entre os ciclos mais curtos ou longos. Se a menstruação não for regular, esta diferença pode ser muito superior.

Um atraso menstrual significativo (mais de uma semana num ciclo regular) pode ser um sinal de gravidez, mas nem sempre. Um simples teste de gravidez da farmácia poderá confirmar ou excluir gravidez com enorme certeza em poucos minutos. Atualmente, qualquer teste de urina é extremamente fiável, quando existe um atraso menstrual.

A minha menstruação será normal?

Já vimos que existe grande variabilidade naquilo que se pode considerar normal. Na dúvida, deve consultar o seu médico para esclarecer as suas dúvidas em relação a este aspeto da sua fisiologia.

Alguns sinais que deverão suscitar esclarecimento e/ou acompanhamento, serão:

  • Ausência de menstruação aos 14 anos sem desenvolvimento das características sexuais secundárias (por exemplo, crescimento mamário);
  • Ausência de menstruação aos 16 anos, independentemente do restante desenvolvimento;
  • Ausência de menstruação regular e espontânea;
  • Dores muito fortes durante a menstruação (dismenorreia), especialmente se aparecerem sem nunca as ter tido (ou com essa intensidade) e/ou não cederem facilmente a medicação;
  • Menstruações muito abundantes ou muito prolongadas (mais de uma semana);
  • Perdas sistemáticas ou abundantes de sangue fora do cataménio (período) sem uso de medicação que o justifique.

Primeira menstruação

A primeira menstruação (menarca) acontece em média entre os 12-13 anos, e normalmente até aos 15 anos. Amenorreia primária é o nome para a ausência de menstruação numa jovem que ainda não menstruou aos 16 anos, ou dois anos após o desenvolvimento das suas características sexuais secundárias, como o desenvolvimento mamário.

Puberdade, ou aparecimento de sinais sexuais secundários (desenvolvimento das mamas e pelo púbico) antes dos 8 anos numa menina poderá não ser normal. Ausência da puberdade aos 14 anos merece também estudo.

Qual a idade normal da menopausa?

A menopausa é definida por cessação permanente da menstruação, sem outra causa patológica ou fisiológica. Diagnostica-se 12 meses após a última menstruação. A idade média da menopausa é de cerca de 51 anos, sendo habitual entre os 43 e os 57 anos.

Antes dos 40 anos merece avaliação e estudo, pois nesta faixa define-se como insuficiência ovárica primária (antes chamada falência ovárica prematura).

O diagnóstico da menopausa é clínico, pelo que as análises e exames servirão apenas para avaliar dúvidas clínicas em relação à causa da amenorreia (ausência de menstruação), ou estudo de uma menopausa precoce.

A menopausa ou, mais precisamente, a peri-menopausa ou climatério pode causar várias irregularidades menstruais. Este período de transição pode durar até 5 anos ou mais, sendo altamente variável. As alterações incluem irregularidades da duração do ciclo, intervalos crescentes de amenorreia (ausência de menstruação) e cessação da ovulação.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*