Como Fazer Com Que A Menstruação Acabar Mais Rapido?

Existem formas de atrasar a menstruação durante dias ou, até, meses, através do uso do remédio primosiston, tomando anticoncepcional ou usando o DIU hormonal, no entanto, nenhuma das opções consegue parar a menstruação após já ter descido.

Apesar de algumas mulheres tomarem água com sal, água com vinagre, recorrerem à pílula do dia seguinte ou ao ibuprofeno, estas soluções não são aconselhadas porque podem ser prejudiciais à saúde e provocar alterações hormonais, desregulando os ciclos. Além disso, não existe comprovação científica de que esses métodos sejam eficazes para parar a menstruação.

Caso a mulher queira adiar a menstruação para a semana seguinte, ficar um mês sem menstruar ou parar de vez a menstruação, deve conversar com o ginecologista para que seja indicada a melhor forma de o fazer.

Como Fazer Com Que A Menstruação Acabar Mais Rapido?

Embora não exista nenhuma forma segura ou eficaz de parar a menstruação imediatamente ou após já ter descido, existem formas, de adiantá-la ou atrasá-la por dias ou meses, como:

1. Primosiston

O primosiston é um remédio indicado para o tratamento de hemorragias uterinas graves, mas também pode ser usado com orientação médica para ou atrasar a menstruação. Isso acontece porque este medicamento mantém os níveis de progesterona e estrogênios altos, o que impede a ovulação e atrasa a menstruação. 

A toma de primosiston permite adiantar ou atrasar, cerca de 2 a 3 dias a menstruação e, após alguns dias do seu uso, é normal que ocorra um sangramento, que não é a menstruação, mas que serve para limpar o útero. Veja para que serve o primosiston e como tomar.

2. Anticoncepcional oral

Quando a mulher toma o anticoncepcional oral é possível atrasar a menstruação para o ciclo seguinte, ficando um mês sem menstruar, através da toma de duas cartelas seguidas, ou seja, basta tomar o primeiro comprimido da nova cartela logo depois que a cartela anterior acabar para evitar que a menstruação desça.

No entanto, existem pílulas em que os últimos comprimidos são placebo, sendo normalmente de cor diferente e, por isso, para a mulher não menstruar, é importante que não se tome esses comprimidos, passando a tomar a cartela seguinte. 

Com a toma de duas cartelas seguidas a menstruação não desce porque os níveis dos hormônios estrogênios e progesterona se mantêm elevados, não acontecendo a descamação das paredes do útero. Saiba como funciona o anticoncepcional e como tomar.

3. Anticoncepcional de uso contínuo

O anticoncepcional de uso contínuo, ou pílula contínua, permite que a mulher não tenha menstruação durante vários meses, uma vez que mantém sempre elevados os níveis dos hormônios progesterona e estrogênio, inibindo o sangramento. Confira os benefícios de tomar a pílula contínua.

No entanto, pode existir uma pequena perda de sangue durante o mês, principalmente, nos 3 primeiros meses do uso desse anticoncepcional.

Como Fazer Com Que A Menstruação Acabar Mais Rapido?

4. DIU com hormônio

O DIU com hormônio, conhecido cientificamente por SIU, como, por exemplo, o DIU Mirena, reduz a quantidade de sangue que a mulher perde durante a menstruação e, em alguns casos, pode parar completamente o sangramento, ficando a mulher sem menstruar durante o seu uso.

Isto acontece porque o SIU é um dispositivo que contém levonorgestrel, semelhante à progesterona que o ovário produz, o que provoca o aumento da espessura do muco da mulher e alterações na parede do útero, impedindo uma gravidez e podendo parar a menstruação. Entenda como funciona o DIU Mirena.

5.  Injeção de hormônios

A injeção com hormônios é um anticoncepcional que contém progesterona e é administrada na mulher a cada 3 meses, diminuindo a quantidade do sangramento ou parando de vez a menstruação  durante o seu uso.

A injeção com progesterona inibe a ovulação e altera o muco, evitando uma gravidez e mantém os valores de progesterona elevados, o que impede que a menstruação desça. Veja o que é o anticoncepcional injetável, como funciona e como usar.

6.  Implante

O implante é um método contraceptivo com progesterona que permite manter os níveis deste hormônio elevados, diminuindo a quantidade de sangramento ou evitando que a menstruação desça.

Além disso, o implante impede a ovulação e aumenta a espessura do muco, dificultando a passagem do espermatozoide e evitando uma gravidez.

O implante é um pequeno tubo que é colocado debaixo da pele do braço, pelo ginecologista, e que tem a duração de 3 anos. Saiba o que é o implante, vantagens e como funciona.

Como parar a menstruação de vez

Se a mulher nunca mais quiser ter menstruação pode fazer uma cirurgia em que é retirado o útero, conhecida por histerectomia, ou um procedimento que remove a parte interna do útero conhecida como ablação do endométrio.

No entanto, estes procedimentos são definitivos e, por isso, é importante que a mulher fale com o ginecologista para que possa ser avaliada a melhor opção para parar a menstruação:

1. Histerectomia

  • A histerectomia é uma cirurgia que é feita para remover o útero, o que faz com que a mulher fique sem menstruar, mas também não pode mais engravidar. 
  • Normalmente, esta cirurgia é feita em situações mais graves como câncer do útero ou do colo do útero e, por isso, esta opção deve ser sempre muito bem discutida com o médico porque é uma opção definitiva e não pode ser revertida.
  • Conheça o que é a histerectomia e os tipos de cirurgia.

Como Fazer Com Que A Menstruação Acabar Mais Rapido?

2. Ablação do endométrio

A ablação do endométrio é feita, normalmente, em mulheres que têm menstruação com uma grande perda de sangue e, após ser realizada, a quantidade de sangue reduz ou a menstruação pode parar de vez. 

No entanto, após ser feita a ablação do endométrio, a probabilidade da mulher conseguir engravidar é muito baixa, uma vez que o procedimento destrói a parte interna do útero, sendo importante que esta opção seja discutida com o médico porque se a mulher desejar engravidar no futuro, esta pode não ser a melhor solução.

Porque não é possível parar a menstruação que já desceu

Não é possível parar a menstruação que já desceu porque, nesse momento, já se iniciou o processo de descamação da parede do útero. 

Esse processo acontece perto do final de cada ciclo menstrual, quando os níveis dos hormônios estrogênios e progesterona diminuem, o que faz com que as paredes internas do útero vão se descamando e dando origem ao sangramento da menstruação.

Quando é indicado parar a menstruação

Pode ser necessário parar a menstruação por algum tempo, se o ginecologista achar que a perda de sangue é desaconselhada, devido a situações como anemia, endometriose ou em alguns tipos de miomas uterinos.

Nestes casos, o ginecologista vai indicar qual a melhor forma de parar a menstruação por um determinado tempo até que a doença esteja devidamente controlada e a perda de sangue não seja um problema.

Quem não deve parar a menstruação

As meninas antes dos 15 anos de idade não devem parar a menstruação porque nos primeiros anos do ciclo menstrual é importante observar qual o intervalo entre os ciclos, a quantidade de sangue perdida e quais os sintomas que a menina tem.

A observação da duração do ciclo da menina e dos sintomas que apresenta ajudam a avaliar a saúde do seu sistema reprodutor, por exemplo, se os ovários estão a funcionar de forma correta ou se podem apresentar algum problema como cistos nos ovários.

Como fazer a menstruação descer ou parar antes do tempo? – Seleções

Que mulher nunca passou por um período menstrual inconveniente? E assim, buscou por métodos de como fazer a menstruação descer ou parar de descer antes do tempo?

Pode ser em razão da proximidade de uma festa, ou então de uma viagem muito aguardada. Bem, nesses casos, existem algumas formas de estimular o organismo a adiantar o período menstrual.

Mas, atenção, antes de seguir qualquer uma das dicas a seguir é importante sempre consultar uma ginecologista. E isso porque alguns dos métodos, como alguns chás, podem conter substâncias abortivas.

Já é de conhecimento universal que a medicina baseada em remédios naturais consegue realizar alguns feitos um tanto impressionantes. Os chás de ervas emenagogas, que estimulam o fluxo sanguíneo na região pélvica e no útero, são bastante famosos por provocar a menstruação.

Como fazer a menstruação descer antes do tempo com chás:

Como Fazer Com Que A Menstruação Acabar Mais Rapido?(Imagem: ChamilleWhite/iStock)

1. Chá de gengibre

Essa raiz é quase um deus dos chás! Ajuda em muita coisa: artrite, má circulação, pressão alta, dores musculares, colesterol alto, resfriado, gastrite e até mesmo no emagrecimento.

Leia mais: Conheça os muitos benefícios do gengibre

Em certa quantidade ele também pode causar a contração do útero, estimulando a menstruação.

Os ingredientes são:

  • 2 a 3 cm de raiz fresca de gengibre fatiada
  • 1 xícara de água fervente

Modo de preparo:

Coloque as fatias de gengibre na xícara com água e deixe repousar por 5 a 10 minutos. Depois, coe e beba de 2 a 3 vezes por dia.

2. Chá frio de folhas de rabanete

As folhas de rabanete têm saponinas e alcaloides que levam a musculatura lisa do estômago, intestino e útero a contrair. E assim, fazem com que a menstruação desça antes do tempo.

Os ingredientes são:

  • 5 a 6 folhas de rabanete
  • 150 ml de água

Modo de preparo:

Bata em um liquidificador as folhas de rabanete e a água até ficar com uma mistura homogênea. Em seguida, filtre com um coador. Beba de 2 a 3 copos por dia.

3. Chá de orégano

Quem pensa que o orégano é apenas um complemento da pizza está enganado. O chá da erva também traz muitos benefícios como controle de pressão arterial, auxílio em tratamentos de insônia, ação antibacteriana e anti-inflamatória, entre outras vantagens.

Os ingredientes são:

  • 1 colher (sopa) de orégano
  • 1 xícara de água fervente
Leia também:  Como Saber Quem Nos Fomos Na Vida Passada?

Modo de preparo:

Coloque 1 xícara de água fervente sobre as folhas de orégano durante 5 minutos. Espere ficar morno, coe, e beba de 2 a 3 vezes por dia.

4. Chá de sene

Apesar de não ser uma das ervas mais famosas desta lista, sene também entra aqui como uma das que estimulam a contração do útero. E, assim, a menstruação.

Os ingredientes são:

  • 2 gramas de folhas de sene
  • 1 xícara de água fervente

Leia mais: Tudo o que você precisa saber sobre o uso de laxantes

Modo de preparo:

Coloque as folhas de sene na xícara com água fervente e deixe repousar por 5 a 10 minutos. Depois coe e beba de 2 a 3 vezes por dia.

Atenção: por ter um efeito laxante, é normal que após tomar o chá ocorra episódios de diarreia, principalmente se essa pessoa não estiver sofrendo de prisão de ventre.

E quanto ao sexo?

Imagem: IStock

  • Além dos chás, para quem quer saber como fazer a menstruação descer antes do tempo, aqui vai outra artimanha: sexo!
  • Durante o ato, caso esteja sendo prazeroso, o útero tende a dilatar, criando um vácuo, o que pode estimular a menstruação a descer.
  • Caso você esteja sofrendo com atrasos em sua menstruação, é recomendável que procure uma ginecologista antes de que qualquer método seja aplicado, pois existem muitas causas para a irregularidade no ciclo menstrual, além da gravidez.

Leia mais: 6 doenças que podem tornar o ciclo menstrual irregular

Por outro lado, a causa do atraso pode também ser apenas emocional ou psicológica, portanto outro método é tentar relaxar. Exercícios com treinos de força pesados também podem ser a causa da irregularidade, portanto tente reduzir esses exercícios.

Também é possível parar a menstruação rapidamente, se necessário, mas é preciso deixar claro, mais uma vez, que qualquer interferência nesse processo natural é carente de um acompanhamento médico.

1. Compressa de gelo para parar menstruação

Um dos processos naturais para interromper a menstruação é a compressa de gelo. Assim como bolsas de calor dilatam os vasos sanguíneos e aliviam inchaços e dores, as compressas frias contraem os vasos, travando a menstruação.

Para aplicar o método basta colocar compressas de gelos na região do ventre de 15 em 15 minutos a cada 4 horas. Aos poucos, notará a quantidade de menstruação reduzindo até que finalmente pare.

2. Vinagre

Esse método não vai acabar com a menstruação por completo, mas pode reduzir o fluxo.

Os ingredientes são:

  • 2 colheres de vinagre de maçã
  • 1 copo de água

Modo de preparo:

Basta diluir o vinagre de maçã, misturar bem e beber esta mistura 2 ou 3 vezes ao dia.

3. Gelatina

  1. Este é um dos métodos mais famosos para interromper a menstruação.
  2. Os ingredientes são:
  3. Modo de preparo:

Bata os ingredientes até obter um bebida fácil de digerir. Em seguida, tome a mistura como se fosse um refresco e, em poucas horas, a sua menstruação será interrompida, mas apenas por algumas horas.

4. Infusão de tomilho

A infusão de tomilho ajuda a interromper a menstruação de forma rápida e efetiva. Para isso, prepare um chá com esta erva medicinal e tome depois das refeições. Se desejar, adicione um pouco de mel para adoça.

5. Limão

Essa fruta possui as propriedades ideais para parar a menstruação. Para esse método será necessário fazer um suco com 2 limões e beber durante o dia para que o sangramento seja reduzido de forma considerável.

Mas, atenção, limão é uma fruta ácida e pode trazer malefícios se ingerido em grande quantidade ou com muita frequência.

6. Chá de canela

Neste método de como fazer a menstruação parar de descer, basta preparar um chá de canela e ir tomando ao longo do dia em que você queira reduzir o sangramento.

A canela é adstringente e, por isso, ajuda a fechar os vasos sanguíneos, fazendo com que a menstruação diminua. Mas tome cuidado, pois ela também é conhecida por ter substâncias abortivas, portanto, sempre procure um médico.

Afinal, existe alguma forma de fazer a menstruação descer?

Como Fazer Com Que A Menstruação Acabar Mais Rapido?Foto Shutterstock

Não tem erro: a menstruação adora aparecer nos momentos mais inoportunos. Quem nunca ficou menstruada um dia antes de sair para uma semana de férias? Nessas horas, tudo que você queria era achar um fazer a menstruação descer, certo?

+ Como a menstruação afeta a performance no esporte

+ Como lidar com a menstruação em viagens 

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês 

Mas será que isso é possível? Definitivamente parece loucura, mas existe alguma maneira de acelerar as coisas se você quer que sua menstruação venha?

Como é um ciclo normal de menstruação?

Os ciclos menstruais geralmente duram 28 dias, mas qualquer coisa entre 24 e 38 dias é considerada “regular”. Contudo, é bom saber que períodos irregulares de vez em quando não são algo para se preocupar.

Se ele sempre varia, você deve ver seu ginecologista. Dessa forma, seu médico pode descartar desequilíbrios hormonais causados pela síndrome do ovário policístico, a transição da menopausa (perimenopausa), menopausa, estresse ou um distúrbio da tireoide.

Mas regular ou irregular, às vezes você quer que sua menstruação apenas chegue antes. Mas isso é possível? Primeira coisa: pergunte-se por que está tão ansiosa para a menstruação vir logo. Se é porque você tem férias planejadas, desculpe, mas você não está com sorte.

Sim, uma pesquisa rápida na internet te mostrará uma longa lista de remédios que alegam induzir seu período.

suplementos de vitamina C, aspirina, gengibre, açafrão, chá de canela, técnicas de relaxamento, sexo ou uma compressa quente ou banho, para citar apenas alguns.

Mas, embora você provavelmente encontre alguém que possa atestar que cada um desses métodos funciona, para a ciência não é bem assim.

Não há dados científicos que mostrem que qualquer um desses métodos induzirá seu período. Inclusive é desaconselhado pelos médicos tentar fazer com que sua menstruação venha mais rápido sem antes ser avaliada por um profissional qualificado.

Fazer a menstruação descer: como funciona

Mas a resposta final é: sim, dá para antecipar sua menstruação. Existem alguns medicamentos hormonais que podem ser usados para induzir a menstruação. Contudo, eles só devem ser usados se forem considerados necessários pelo seu médico em situações muito específicas.

Veja alguém com síndrome do ovário policístico, por exemplo. O médico pode prescrever um medicamento para induzir um período para fins de saúde. Podemos considerar que induzir um ciclo (como períodos prolongados sem menstruação) pode aumentar os riscos de espessamento anormal do revestimento. Mas, novamente, isso é algo que precisa ser discutido com seu ginecologista.

Ah, uma última coisa: teoricamente, se você parar sua pílula anticoncepcional aleatoriamente no meio do caminho, sua menstruação provavelmente virá mais cedo do que o normal devido à mudança hormonal.

Sangramento livre: mulheres adotam técnica para eliminar menstruação sem absorventes

Abaixo absorventes! Um novo movimento da ginecologia natural, em prol de uma menstruação sem absorventes, começa a se popularizar e a ganhar adeptas pelo mundo. O objetivo é eliminar o fluxo menstrual naturalmente, condicionando o organismo a reter o sangue para liberá-lo no vaso sanitário.

Depois da tendência do copo coletor, muitas mulheres estão agora recorrendo ao sangramento livre, chamado de free bleeding, nos Estados Unidos, ou flux instinctif libre (FIL), na França.

O método consiste em condicionar o corpo para reter a menstruação a tempo de eliminá-la naturalmente.

Todo o segredo está no períneo, músculo da região pélvica, que pode segurar o fluxo temporariamente até o momento de liberá-lo.

Como Fazer Com Que A Menstruação Acabar Mais Rapido? Em média, uma mulher utiliza entre 10 mil e 15 mil absorventes descartáveis da puberdade até a menopausa. – RFI

A naturopata francesa Jessica Spina, especializada no corpo feminino, é uma das precursoras da técnica na França. Praticante há vários anos do fluxo instintivo livre (FIL), ela também realiza uma pesquisa com um grupo de cerca de 30 mulheres adeptas à técnica.

Segundo ela, a possibilidade de retenção de sangue é possível graças a pequenas cavidades no colo do útero. “Quando contraímos a vagina, o sangue que deveria sair pelo colo do útero, fica nessas pequenas cavidades”, explica.

Entretanto, a especialista lembra que a retenção é possível durante alguns minutos: a eliminação da menstruação deve ser feita regularmente. “É preciso levar em consideração que quando o sangue deixa o útero, não é como uma torneira que jorra sem parar. A saída da menstruação é feita em etapas, gradativamente”, salienta.

Todo o conhecimento obtido com os anos praticando o FIL, Jessica Spina detalha no livro “Le Flux Instinctif Libre : l’Art de Se Passer de Protection Periodique” (O Fluxo Instintivo Livre: a Arte de Evitar Absorventes, tradução livre), um guia de como adotar a técnica.

“Transmito essa descoberta que, para mim, foi uma verdadeira revolução interior. É uma espécie de libertação de algumas crenças de que a mulher não pode controlar seu corpo.

Na verdade, é apenas uma questão de as mulheres se conhecerem, se estudarem e terem o domínio de seu organismo”, diz.

Apesar de o FIL ainda não ser adotado por um grande número de mulheres na França, ele vem se popularizando através das redes sociais. A YouTuber Claire relatou sua experiência de substituir os absorventes pelo fluxo instintivo livre em seu canal Bicar & Co.

Leia também:  Como Saber Qual O Meu Tarifario?

Em entrevista à RFI, ela conta que a técnica foi adquirida há um ano e, pouco a pouco, à medida em que foi aprendendo a compreender como funcionava o fluxo menstrual. Para ela, tudo é uma questão de ouvir seu próprio organismo.

“O FIL é algo que aprendi com o tempo. É preciso vários ciclos para se adaptar e a reconhecer os sinais que o corpo nos envia para sabermos quando devemos ir ao banheiro. É por isso que chamamos de ‘instintivo’, porque aprendemos a identificar quando é hora de eliminar a menstruação”, afirma.

A experiência, segundo ela, é vivida de forma diferente por cada mulher. “Algumas vão saber que é hora de ir ao banheiro sentindo alguma dor no ventre; outras percebem uma espécie pressão no útero. Eu, por exemplo, não tenho nenhum sinal, mas eu sei quando a menstruação está descendo: às vezes acordo à noite porque sei que preciso ir ao banheiro eliminar meu fluxo”, diz.

A terapeuta especializada no corpo da mulher Apolline Compagnon, criadora do site La Gazette Bio, acredita que o domínio de FIL requer treinamento. “A motivação da mulher vai ter um papel essencial, assim como um períneo tônico. Penso que a prática de yoga também pode ajudar a sentir o corpo profundamente, estar mais à vontade com as sensações”, avalia.

Segundo a especialista, há duas grandes vantagens de adotar a técnica: econômica, para deixar de comprar absorventes, e ecológica, para evitar o descarte do material utilizado, raramente reciclável. Em média, uma mulher utiliza cerca de dez absorventes descartáveis a cada ciclo menstrual; entre 10 mil e 15 mil da puberdade até a menopausa.

Apolline Compagnon lembra, no entanto, que a mulher pode optar por outros métodos mais ecológicos: como os absorventes laváveis, a calcinha-absorvente (reutilizável) ou o copo coletor. A principal questão, para a terapeuta, é a possibilidade de a mulher poder dominar seu organismo.

“O FIL é um método natural porque não precisa de ‘material exterior’. O que a mulher deve se perguntar é se deseja controlar a menstruação, quando ela já deve ter um imenso controle de seu cotidiano. Nada impede que ela utilize diversos métodos: o FIL quando estiver em casa [ou mesmo à noite] e absorventes ou o copo coletor quando sair”, recomenda.

No Brasil, o FIL é conhecido como sangramento livre. Segundo a naturóloga Ana Arruda, especializada em ginecologia natural, o método não é novo, mas vem se popularizando entre as brasileiras nos últimos tempos.

Ana Arruda também é uma adepta do método que, para ela, vai além das questões econômicas e ecológicas.

“Há momentos, durante a menstruação, que não dá vontade de usar nada, nem mesmo uma calcinha absorvente ou um absorvente de pano.

A gente quer essa liberdade de fluidez, já que passamos muitos anos tendo a nossa feminilidade, nossa menstruação e nossos corpos dominados. Eu senti essa necessidade de deixar o sangue descer.”

Apesar de a medicina tradicional ser cética quanto ao método, Ana Arruda acredita que há muitas vantagens nas técnicas naturais para a eliminação da menstruação, como o conhecimento do corpo e a valorização da intuição feminina.

“Sinto que esse método, entre outras práticas da ginecologia natural, traz a gente de volta pra esse contato mais interno e profundo, com nossas vísceras, ventre e útero.

Além dessa experiência sobre o controle sobre nós mesmas, que é algo completamente possível e que a gente perdeu”, diz.

A naturóloga não acredita que o sangramento livre possa ser prejudicial, como alegam alguns ginecologistas.

“A ideia do sangramento livre não é ficar contraindo para sempre o útero, mas ter mais ingerência sobre essa musculatura, que vai ajudar inclusive a fortalecer a região pélvica, e que pode até ajudar a mulher no parto ou ter relações sexuais mais prazerosas.

O objetivo é ter contato com esses movimentos de contração e expansão do útero e, quando sentir que é necessário, fazer uma pausa, ir até o banheiro e fazer a eliminação deste sangue”, destaca.

A terapeuta francesa Apolline Compagnon também lembra que qualquer mulher pode realizar a experiência do FIL: “qualquer que seja sua idade não há nenhum impedimento para isso”. Mas, segundo ela, é preciso levar em consideração o cotidiano de cada uma. “Imagino que isso não deva ser prático para uma cirurgiã no meio de uma operação ou uma taxista…”, pondera.

Mas, para a especialista, não há dúvidas: o FIL ou sangramento livre não é apenas uma técnica para eliminar a menstruação, mas uma forma de celebrar e assumir uma faceta da feminilidade. “Antes se falava menos sobre o fluxo menstrual porque era tabu, para não mencionar ‘sujo’, ocultando o lado natural deste fenômeno. Hoje, é uma maneira de se reivindicar como mulher.”

Da pílula ao orgasmo: como encurtar ou interromper o fluxo menstrual

Você sabia que há maneiras de encurtar ou parar os períodos menstruais? Os métodos ainda não foram completamente desvendados pela ciência, mas estão disponíveis e têm sido cada vez mais usados pelas mulheres.

Entre os alguns dos métodos mais utilizados estão as pílulas anticoncepcionais e outros métodos contraceptivos hormonais.

É seguro?

Segundo a Rede Nacional de Saúde da Mulher (NWHN, na sigla em inglês), não há evidências de que os períodos de abandono do uso de anticoncepcionais sejam prejudiciais à saúde. No entanto, as mulheres podem experimentar alguns efeitos colaterais ao utilizarem por muitos anos.

 A American Cancer Society, por exemplo, alerta para o fato de que o uso a longo prazo pode aumentar o risco de câncer de mama e câncer cervical. No entanto, a entidade informa que também podem diminuir os riscos de câncer no endométrio, no ovário e no colo.

Portanto, a escolha certamente fica nas mãos das mulheres.

Além disso, não há maneiras infalíveis de interromper o período, mas alguns métodos podem aumentar a velocidade com que o sangue menstrual deixa o útero ou impedir que ele venha. O site especializado Medical News Today preparou uma lista das técnicas mais conhecidas para controlar a menstruação.

1. Sem absorvente

Os absorventes podem bloquear a saída do fluxo de sangue, o que muitas vezes prolonga a duração do sangramento. Ainda assim, como absorventes higiênicos não devem impedir o fluxo menstrual, algumas pessoas acreditam que seu uso pode, na verdade, ajudar o período a terminar mais cedo.

2. Orgasmo

Atividades sexuais, como sexo e masturbação, estimulam contrações uterinas, o que pode causar maior fluxo menstrual em um tempo mais curto. Embora não haja evidências científicas para apoiar esse método, não há efeitos colaterais adversos, por isso não é arriscado tentar.

3. Atividade física

O movimento muscular resultante do exercício físico pode aumentar o fluxo de sangue que deixa o corpo, reduzindo potencialmente a duração de um período. No entanto, ainda não há muitos estudos a respeito. Mas exercitar-se regularmente traz muitos outros benefícios para a saúde.

Continua após a publicidade

3. Pílula combinada

As mulheres que tomam a pílula anticoncepcional combinada –  que mistura hormônios de estrogênio e progestina – ajudam a suprimir a ovulação e a manter o revestimento do útero fino.

 Durante seu uso, as mulheres tomam pílulas ativas por três semanas; na semana seguinte, ficam sem pílulas ou ingerem pílulas placebo (sem efeito), momento no qual devem ficar menstruadas; por causa disso é possível saber quando o fluxo menstrual chega.

No uso da pílula é possível encurtar e/ou suprimir o período. Para ambos os casos, a forma é a mesma: basta começar a nova cartela assim que chegar às pílulas ‘placebo’, no caso de quem as têm; ou iniciar a nova cartela no momento em que não deveriam estar tomando nada.

Esse recurso simples mantém os níveis de hormônio contantes e pode impedir que a menstruação ocorra. As estimativas indicam que esse método funciona em 80% das vezes, no caso da interrupção.

Para encurtar o período não existem estimativas e pode não funcionar para muitas mulheres.

Também existem outras opções de pílulas  – sob prescrição médica – que só permitem a vinda da menstruação a cada três meses. No entanto, essa opção deve ser discutida com o ginecologista.

Interrupções de longo prazo

Também é possível interromper a menstruação por um longo período de tempo, técnica conhecida como supressão menstrual. Um dos métodos mais utilizados é o contraceptivos hormonal. Veja abaixo alguns do mais conhecidos.

1. Dispositivo intrauterino (DIU)

O DIU é uma solução contraceptiva de longo prazo que é inserida no útero da mulher, podendo durar de três a dez anos, dependendo do modelo.

Esse método contraceptivo é encontrado na forma hormonal – que pode interromper o período em até 80% do tempo – e não hormonal.

 O dispositivo pode ser removido a qualquer momento, informação útil para quem pensar em engravidar no futuro ou não conseguir se adaptar ao DIU.

2. Injeções hormonais

A injeção de progesterona contém progestina – composto sintético que tem efeitos similares aos da progesterona – e é administrada sob a pele ou no músculo a cada três meses. Ao fim do primeiro ano de uso, estima-se que 70% das mulheres não menstruem mais.

3. Implante contraceptivo

Assim como a injeção de progesterona, o implante contraceptivo contém progestina, que ajuda a inibir a ovulação e a prevenir o desenvolvimento folicular, resultando em períodos menores ou ausentes. Por ser um dispositivo pequeno, pode ser colocado abaixo da pele do braço. Esse método funciona para suprimir períodos em até 41,25% das mulheres após três anos de uso.

Leia também:  Como Se Chama A Ciencia Que Estuda Os Fosseis?

As opções para interromper ou encurtar o período são muitas, mas devem ser escolhidas com o auxílio de um especialista, que deve mostrar os prós e os contras de cada técnica e se realmente vale a pena adotá-la.

Continua após a publicidade

  • Atividade Física
  • Câncer
  • câncer de mama
  • Menstruação
  • Métodos Contraceptivos

Há algum tempo minha menstruação acaba com um sangue mais escuro. É normal?

Sim, é normal e está relacionado ao fim do período menstrual.

Geralmente, a menstruação pode durar até 8 dias e a cor do sangue variar um pouco, sendo mais escura no final, pois a sua quantidade e velocidade de saída são menores.

Além disso, junto ao plasma também vem um pouco de coágulo, que são bolsas mais espessas de sangue com cerca de 1 ou 2 cm, e isso pode contribuir para deixar a cor da menstruação mais escura.

Mas é importante saber que, frequentemente, o sangue menstrual tem a coloração marrom no começo e no fim e é mais avermelhado no meio do fluxo.

Algumas mulheres que menstruam muito pouco podem ter o sangue mais escuro todos os dias e não há nada de errado nisso.

A atenção deve ser dobrada caso a menstruação seja muito intensa, tenha coágulos maiores do que 2 cm, se houver dor ou algum tipo de odor.

Já quando o período menstrual acabou, mas cerca de um ou dois dias depois ainda sai um pouco de líquido com a cor mais amarronzada, parecida com a da borra de café, também não requer grandes atenções.

Isso porque esse é um sangue que já foi em parte metabolizado pelas bactérias da flora vaginal e ficou acumulado no fundo da vagina. Não é mais a menstruação propriamente dita ocorrendo, mas sim o que sobrou de sangue daquele período.

Então, conforme a mulher se movimenta, ou pratica alguma atividade física, relação sexual, etc., o sangue vai saindo aos poucos.

O grande problema está no incômodo que isso pode causar. Então, o melhor é procurar a ajuda de um ginecologista para que ele possa investigar melhor e indicar um tratamento ou algo que possa ser feito para aliviar o desconforto.

Fontes: Alexandre Pupo, ginecologista e obstetra do Hospital Sírio Libanês e Hospital Albert Einstein, ambos em São Paulo; Bárbara Murayama, ginecologista, especialista em endoscopia ginecológica pela Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e diretora da Clínica Gergin, em São Paulo; Cristina Laguna Benetti Pinto, coordenadora da Comissão Nacional Especializada em Ginecologia Endócrina da Febrasgo, e Maurício Abrão, professor pós-doutor associado e chefe do Departamento de Endometriose da USP (Universidade de São Paulo) e chefe da ginecologia avançada da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Quais são suas principais dúvidas sobre saúde do corpo e da mente? Mande um email para [email protected] Toda semana, os melhores especialistas respondem aqui no VivaBem.

Menstruação prolongada: conheça as principais causas

O fluxo menstrual está presente na vida de toda mulher, desde a puberdade até a menopausa. Ela sinaliza o início da ovulação feminina que, em resumo, significa que o corpo já está preparado para uma gestação.

Quando o ciclo apresenta-se regular e com duração de 3 a 7 dias no mês, é um forte indicativo de que a saúde da mulher está em dia. Agora, o que pouca gente costuma prestar atenção, é na chamada menstruação prolongada.

Já ouviu falar sobre isso?

Em um primeiro momento, você pode até acreditar que esse fenômeno é comum e não deve ser motivo de preocupação. Mas não se engane: por trás da irregularidade do fluxo, há grandes chances de existir uma doença grave e que precisará de um intenso acompanhamento com um médico especializado no assunto: o ginecologista.

Pensando nisso, e para deixá-la antenada, criei um post com tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Na leitura de hoje, explico as causas da menstruação prolongada e as principais formas de tratamento. Acompanhe e saiba mais!

Tudo sobre a menstruação irregular

Antes de descobrir o que é a menstruação prolongada, que tal entender, de fato, o que é um fluxo menstrual considerado saudável? Como falei, o ciclo menstrual tem início ainda na puberdade, que costuma ocorrer dos 10 até os 17 anos. Ainda assim, existem mulheres que menstruam antes ou após essa faixa etária.

A menarca — nome que se dá à primeira menstruação — é o indicativo que o corpo feminino começou a ovular e está pronto para uma gravidez. Contudo, caso não ocorra a fertilização, o endométrio (a mucosa que reveste o útero e foi formada para receber o embrião) se solta e provoca um sangramento: o famoso fluxo menstrual.

As menstruações regulares apresentam duração de 3 a 7 dias e devem ocorrer uma vez por mês.

Mas também é importante ter em mente que nem sempre esse é o cenário entre a maioria das mulheres.

Boa parte do público feminino apresenta menstruação irregular, o que dificulta o acompanhamento do período fértil e que, inclusive, pode ser uma consequência de sérias complicações de saúde.

A seguir, falo com mais detalhes sobre isso. Confira.

A menstruação prolongada

Normalmente, as mulheres estão acostumadas com o atraso da menstruação ou, até mesmo, a ausência do fluxo no mês. Fato este, responsável por deixar muitas pessoas desesperadas, uma vez que tal acontecimento, pode ser o anúncio de uma gestação inesperada ou uma complicação ginecológica.

Por outro lado, há situações em que o fluxo menstrual, simplesmente, se torna prolongado, ou seja, dura muito mais tempo do que o normal.

Para ser considerada prolongada, a menstruação precisa se estender por mais de 8 dias, esteja ela apresentando fluxo intenso, moderado ou leve. Nesses casos, é importante prestar atenção tanto na quantidade de sangue que vem sendo expelido, quanto na sua tonalidade. Juntos, esses detalhes ajudarão o médico a compreender melhor o que está acontecendo com o seu organismo.

Outro ponto que vale a pena ser considerado, é o número de vezes que a mulher troca de absorvente por dia. Caso passe de 6 trocas, isso pode significar que o fluxo está muito alto. O mesmo vale para a cor do sangue que, se estiver escura ou clara demais, o ideal é acionar imediatamente o ginecologista.

Consequências

Além do grande incômodo causado pela menstruação prolongada, essa complicação pode causar outros problemas. Esse é o caso da anemia, que surge em mulheres que apresentam um fluxo menstrual intenso e de longa duração.

Se a menstruação se estender por muito tempo, a paciente pode começar a apresentar tontura, fraqueza, indisposição, mal estar e deficiência de ferro no organismo necessitando, assim, uma intensa reposição do nutriente. Esse tratamento deve ser realizado por meio da alimentação e também pela ingestão de suplementos específicos.

As causas da complicação

Pouca gente sabe, mas há inúmeras causas por trás de uma simples menstruação prolongada. Essas razões podem variar muito, desde um problema hormonal até algo mais sério, como o câncer. Entre os fatores que mais contribuem para esse cenário, podemos destacar:

  • estresse e ansiedade;
  • alterações hormonais e distúrbios na tireoide;
  • alterações na ovulação;
  • mioma uterino;
  • erros de cálculo;
  • gravidez;
  • interrupção da pílula anticoncepcional;
  • pólipos no útero;
  • câncer;
  • doenças hemorrágicas;
  • uso de DIU, em especial, o de cobre.

Atenção: há situações em que a menstruação fica irregular ou leva mais tempo para acabar por razões simples. O mais comum é que isso aconteça após o uso de medicamentos (como a pílula do dia seguinte), entre mulheres que estão entrando na menopausa ou, também, entre adolescentes que ainda não estão com o ciclo menstrual regularizado.

Por conta disso, é de extrema importância investir no acompanhamento médico para identificar a real causa do problema.

Diagnóstico

Para identificar o que está causando a menstruação prolongada, o médico precisará avaliar a região genital por meio do exame do toque. Já para um resultado mais apurado, muitos especialistas têm o costume de solicitar a realização de alguns exames de análise, sendo a colposcopia e o papanicolau os principais deles.

Os tratamentos para menstruação prolongada

Após identificada a causa da menstruação prolongada, o ginecologista pode recomendar diferentes tratamentos. Tudo dependerá da gravidade do problema e das alternativas disponíveis. As opções mais indicadas da atualidade são:

  • o uso de pílula anticoncepcional para equilibrar os índices de hormônios presentes no organismo;
  • a ingestão de medicamentos anti-inflamatórios, que ajudam a diminuir o sangramento;
  • dilatação e curetagem do útero, nos casos mais graves. Aqui, também é possível remover o endométrio ou o colo do útero, dependendo da situação da paciente.

Lembre-se: ao identificar a menstruação prolongada, evite a automedicação ou o uso de remédios caseiros que prometem contornar o problema. A melhor saída é recorrer a um especialista, que tem estudo e experiência suficientes para indicar a melhor solução.

E então, gostou de saber mais a respeito da menstruação prolongada, bem como as suas formas de tratamento? Espero que sim!

Se você deseja continuar se informando sobre a saúde feminina e os cuidados que o seu corpo merece, aproveite o momento e confira, agora, os 6 motivos para procurar uma clínica ginecológica!

Não encontrou aqui todas as informações que buscava? Deseja ser atendido por um de nossos especialistas? Clique no link abaixo e agende sua consulta:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*