Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

Ver fichas de  Gatos

A presença de gatos de rua dentro de casa nem sempre é bem-vinda, principalmente se defecam, escavam ou destroem as plantas. Na verdade, pode se tratar de uma situação de risco se forem gatos selvagens, uma vez que não foram devidamente socializados e podem ser portadores de parasitas e doenças virais, fatores preocupantes para os tutores de animais.

Por isso, apesar de se considerar um animalista como nós, é possível que você se encontre em um dilema na hora de tentar saber como espantar gatos intrusos no seu jardim ou varanda.

Existe algum tipo de repelente para gatos que seja eficaz? Como espantar gatos sem machucá-los? É possível aplicar algum método efetivo e duradouro para espantar gatos de rua? Ou ainda, pode ser que não seja um gato de rua, mas um gato doméstico que aproveita o seu jardim para fazer as necessidades. Em todos esses casos, com certeza você está se perguntando sobre o o que deve e pode fazer.

Nesse artigo do PeritoAnimal vamos explicar como afugentar um gato de rua com alguns conselhos básicos e efetivos, com dicas de alguns remédios caseiros para utilizar e também te explicaremos como resolver o problema das fezes e urina. Continue lendo!

Para saber como espantar gato de rua de forma definitiva, é primordial conhecer a causa que está provocando essa situação. Antes de qualquer coisa, vale ressaltar que nem sempre é possível chegar a uma conclusão.

Os gatos são animais muito ativos e, apesar de se moverem sempre dentro do mesmo território, ou seja, aquele que consideram próprio, podem chegar a percorrer vários quilômetros diariamente para caçar, cheirar e exercitar-se.

Talvez os felinos se aproximem da sua casa de forma espontânea ou para utilizar o jardim tentando encontrar um local disponível.

Eles podem estar obtendo alimento do seu lixo porque passam fome, caçando na sua varanda porque existem vários pássaros ou até porque consideram a sua casa parte do território deles e, depois de defecar e urinar nesse local, voltam com frequência para assegurar que continua deles, empregando diferentes formas de marcar o território, como esfregar, urinar e arranhar.

Independente de ter encontrado ou não a causa desse fenômeno, continue lendo esse artigo pois vamos explicar alguns truques e conselhos gerais para que você saiba como espantar gato de rua.

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

Antes de mencionar alguns repelentes para gatos, você deve analisar alguns aspectos da casa e seguir certas pautas para assegurar que está atuando na causa do problema e não na presença em si do gato. Tenha em conta que esse ponto é muito importante se o seu objetivo é que os gatos de rua abandonem a sua casa definitivamente.

Como espantar gato do jardim:

  1. Evite que os gatos de rua comam do seu lixo fechando bem os sacos e colocando dentro do contêiner fechado;
  2. Espante ratos e ratazanas da sua casa com remédios caseiros para evitar que eles sirvam de alimento para os gatos de rua;
  3. Se você gosta de alimentar pássaros silvestres, aposte no uso de comedouros em locais altos para prevenir que sirvam de alimentos para os gatos que estão buscando comida;
  4. Explore seu jardim em busca de ninhos ou refúgios que possam estar sendo utilizado por eles para se protegerem;
  5. Faça uso de repelente para gatos caseiro para conseguir espantar os gatos sem machucá-los;
  6. Faça uma boa limpeza na sua casa utilizando produtos enzimáticos para eliminar feromônios;
  7. Se você vive na cidade, entre em contato com ONGs ou Associações que possam resgatar animais de rua;
  8. Se você vive em locais descentralizados, consulte a prefeitura para saber se existe algum encarregado que possa castrar e controlar a população dos gatos de rua.

No mercado, você vai encontrar também alguns produtos para espantar gatos de rua conhecidos como “repelente para gatos”. De forma geral, são elaborados a base de fórmulas sintéticas tendo como objetivo ser desagradáveis aos felinos, podendo imitar o cheiro da urina de outros predadores. No entanto, esses produtos nem sempre tem resultados efetivos.

Uma boa opção é combinar esses 8 conselhos que te oferecemos com alguns produtos caseiros para afastar gatos. São alguns remédios caseiros que você mesmo pode fazer em casa, assim como o uso de repelente para gatos naturais que não sejam maléficos para os animais.

Lembre-se de comentar com os seus vizinhos e familiares para que eles sigam as mesmas pautas e evitem que os gatos voltem a se sentir atraídos por alguma casa perto.

Se você está se perguntando como espantar gatos de rua de forma caseira, nessa seção você vai encontrar várias dicas que podem ser ser combinadas com os conselhos anteriores, sendo muito efetivos. Tratam-se de produtos caseiros para espantar gatos que você pode preparar sem gastar dinheiro.

O que espanta gato de rua? Um dos remédios caseiros para afastar os gatos do seu jardim e dos vasos de flores é o uso de cítricos. Você pode aproveitar as cascas de limões, limas, laranjas e tangerinas que sobrarem da sua comida e colocar em um vaso junto das plantas. Além de ser um excelente fertilizante natural, servirá também como repelente para gatos.

Você também pode cortar frutas cítricas pela metade e esfregá-las pela parede, vasos e outras regiões que os gatos frequentam, com o objetivo de que o cheiro fique impregnado mais tempo possível. Esse cheiro não aguentará muito tempo, por isso, você deve repetir quantas vezes forem necessárias.

Conheça também as plantas tóxicas para gatos nesse artigo do PeritoAnimal.

Se você não considerar a opção de colocar as cascas e restos no seu jardim, pode optar por colocar plantas para espantar gatos no seu jardim, além de encher a sua casa de aromas agradáveis para os seus sentidos, para os gatos esses cheiros são repugnantes. Algumas plantas que ajudam na questão “como espantar gato do quintal?“, são:

  • Lavanda;
  • Eucalipto;
  • Manjericão;
  • Gerânio;
  • Plectranthus caninus.

Uma solução mais drástica, e um tanto agressiva, que funciona como repelente para gatos é jogar pimenta em pó por lugares estratégicos do seu jardim.

Com ela, o que você vai conseguir é provocar irritação no nariz do gato quando ele cheirá-la, que terá como resultado uma série de espirros incômodos para ele.

Assim, depois de alguns episódios iguais, o felino irá associar esse lugar como um ambiente incômodo e, por isso, deixará de visitar.

Como os cítricos e algumas plantas mencionadas, o café costuma ser um aroma incômodo para os gatos, precisamente pela intensidade. Assim como no caso dos cítricos, você pode espalhar grãos de café pelos vasos e em diferentes áreas do seu jardim que, além de tudo, vai servir como fertilizante natural para as plantas. Esse é um excelente repelente para gatos caseiro.

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

Outro remédio caseiro que pode te ajudar a afastar os gatos do seu jardim é o uso do vinagre branco pois é muito desagradável para eles. Você pode colocar uma mistura de vinagre e água em um borrifador e aplicar sob as áreas que o felino frequenta, borrifando com grande intensidade para impregnar bem o aroma e assim, atuar como um potente repelente.

Para você quer quer saber como espantar gatos, outra ideia é colocar alguns elementos arquitetônicos que façam com que os gatos não entrem como, por exemplo, uma cerca ao redor da sua casa ou uma barreira. Para ser ainda mais eficaz, faça uma cerca com inclinação para fora, dificultando ainda mais que os gatos consigam escalar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como afugentar um gato de rua, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Conselhos

  • Lembramos que o Perito Animal é um site que promovo o bem-estar animal e somos contra qualquer tipo de mau-trato contra os animais. Se tiver dificuldade em espantar o gato, recorra a ajuda de um profissional (ONG de animais) para que possa recolher o animal sem o magoar.

Vídeos relacionados com Como afugentar um gato de rua

Conheça 10 odores comuns nas casas que os gatos odeiam | Dicas | iG

Sabemos que os animais têm os sentidos muito mais apurados que os nossos. Os cães, por exemplo, escutam melhor e sentem odores com maior intensidade do que os humanos. Já os gatos, têm um olfato catorze vezes mais forte. Comparando a eles, nossos cinco sentidos são extremamente fracos. 

Leia também: A erva de gatos vicia? Como ela afeta o pet? Saiba mais sobre o produto

O olfato dos felinos possui, no focinho, uma mucosa cheira de nervos, formada por 67 milhões de células. Para ter uma ideia, os humanos tem apenas 5 milhões dessas mesmas células. Já os cachorros tem 200 milhões. É por isso que os gatos conseguem identificar facilmente os  odores
, significando que seu olfato é extremamente preciso. 

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

Reprodução Pinterest
Uma caixa de areia fedida afasta os gatos, então eles acabam fazendo suas necessidades em outros locais, como tapetes e vasos de plantas

Por causa do sentido apurado, nem todos os cheiros são bem aceitos pelos bichanos, e alguns nem imaginamos. Pode parecer estranho, por exemplo, que o odor da banana seja ruim para o animal, mas lembre-se que eles são diferentes de nós nesse quesito. 

Existem odores típicos que a maioria dos felinos odeia, mas não é via de regra. Determinados cheiros podem desagradar mais a uns do a outros. No entanto, separamos alguns itens comuns e presente nas casas, que a grande maioria tem repulsa. Vejam quais são e, se possível, mantenha longe do seu companheiro. 

Caixa de areia suja

Entrar em um banheiro sujo e fedido é ruim para qualquer um, imagine então para os gatos que tem o olfato bem mais apurado. Quando eles sentem o cheiro de uma caixa de areia em más condições não vão querer se aproximar. Consequentemente, farão suas necessidades em outro local, como um tapete ou vaso de planta. Melhor limpar a caixa e evitar isso, certo?

Leia também:  Como Saber Quando Ovo Esta Cozido?

Peixe estragado

Os felinos, assim como os humanos, odeiam o cheiro fedido de peixe podre ou em mau estado. A recomendação é jamais oferecer esse alimento estrago, pois ele não suporta o odor e certamente ficará doente ou sofrendo de intoxicação. Em outras condições, peixe é sempre bem vindo à dieta dos bichanos.

Leia também: Diabetes em gatos: como cuidar do bichano com essa doença

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

reprodução shutterstock
Odores cítricos, como laranja e limão, num geral causam repulsa nos gatos, por isso utilizam essas frutas como repelente de gatos

Se você deseja manter seu gatinho longe de alguma coisa, como certas plantas do jardim ou alimentos da cozinha, esfregue a casca ou óleos de frutas cítricas. Eles não gostam do cheiro de limão, laranja, limas, entre outros. Os bichanos também não apreciam muito o sabor, por isso, é bem provável que nem se aproximem das zonas da casa em que existam muito desses elementos. 

Pinho

Pinho não está entre os cheiros mais odiados pelos gatos, pois não incomoda tanto seu olfato. Porém, não se pode abusar da intensidade desse odor. Evite comprar areias feitas com esse material, pois pode incomodar o bichano a ponto dele odiar e rejeitar a caixa. É melhor escolher aquelas neutras, sem cheiro, para não provocar a desaprovação do animal. 

Pimenta

Repare que seu bichano nunca se aproxima de alimentos picantes ou condimentados demais. Isso acontece porque seu olfato encara esses itens como algo tóxico. Então, mantenha pimenta, mostarda e curry fora do alcance. 

Banana

Mesmo que a banana seja saudável, rica em potássio e muito nutritiva, seu cheiro não agrada tanto os felinos. Se deseja mantê-lo longe de algum local da casa, como o sofá e as camas, esfregue (por fora) a casca da banana para que seu odor seja liberado e impregne no item. O pet não irá se aproximar tão cedo do lugar. 

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

reprodução shutterstock
Determinadas plantas não agradam o olfato dos bichanos, já outras são tóxicas e devem ser mantidas longe

Tomilho, limão, lavanda e gerânio são algumas das plantas que os bichanos passam longe. Caso seu amigo adore destruir o jardim e fazer a maior bagunça na terra, uma dica é plantar um par dessas plantas odiadas. Não é garantia que ele ficará longe do quintal, mas é bem provável que a intensidade do caos diminua. 

Leia também: Areia para gatos: Qual é a melhor opção para o seu bichano?

Existem também aquelas ervas que são consideradas tóxicas para felinos. Nesse caso, é bom evitar plantá-las no jardim — apesar de que muitos gatos já ficam longe instintivamente.

Um exemplo típico é o eucalipto, uma vez que seus óleos essenciais podem ser nocivos e o bichano sabe disso. Ou seja, dificilmente ele se aproximará da erva.

 Consulte o veterinário para conhecer as outras plantas proibidas. 

Produtos de limpezas e de higiene pessoal

Produtos de limpeza afastam os felinos por causa do odor intenso e químico. Preste atenção quais itens está comprando no supermercado, tanto para limpar a casa quanto os utensílios do animal. Opte por aqueles com cheiro suave ou neutro.

Os produtos de higiene pessoal também não tão agradável como é para nós. Atenção especial para os itens que utiliza no gato, como shampoo ou perfumes. Aqueles com odor muito intenso pode deixá-lo estressado e irritado. 

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

reprodução shutterstock
Os gatos não suportam o cheiro de outros felinos, pois são muito territorialistas e se sentem ameaçados

O café não pode ser classificado como um item de cheiro ruim, porém, libera um aroma muito forte para as narinas apuradas do gato. Por esse motivo é um ótimo item para utilizar como repelente, assim como as frutas cítricas e banana. Esfregue um pouco dos grãos no lugar que deseja manter seu amigo afastado. 

Leia também: Aprenda a plantar Catnip, a “erva dos gatos”, em casa

Outros gatos

De todos os odores
odiados pelos gatos, esse é o mais peculiar e interessante.

Como eles tem um olfato muito sensível, ficam extremamente incomodados com o “perfume” de um novo felino, a ponto de colocar seus pelos em pé.

Esses animais são muito territorialistas, por isso a repulsa por um desconhecido. Por outro lado, isso não acontece com bichanos amigos ou que já haja uma dinâmica regular.

Leia tudo sobre:

Como Espantar Gatos

Como espantar gatos do quintal? Os gatos são animais domésticos carinhosos e tranquilo com seus donos, porem quando invade o território de um vizinho, fazendo o quintal de banheiro ninguém merece, e horrível, acredito que não exista nada pior do que você ir cuidar do seu jardim e colocar a mão em fezes de gatos, ainda mais não sendo seu, como fastar gatos do jardim, de forma simples!

Como Evitar Que Gatos Entrem No Quintal?

Como espantar gatos do quintal?

Se eles entram pelos muros, portão, telhados, etc, e muito difícil impedir a entrada desses animais, mas temos alguns produtos que podem ajudar e resolver o problema!Repelente para gatos Stopcat, esse repelente e ideal para evitar a entrada dos gatos no quintal, telhado, varanda, etc.Como devo usar o repelente para gatos e se livrar do gatos no telhado de uma vez por todas, de maneira simples, aplique o repelente para gatos Stop Cat nos muros, beirais e nos caso de portões utilizando uma madeira como base.

Como funciona o repelente para gatos e como afastar os gatos

O repelente afasta os gatos pelo contato físico do gato com o produto, quando o gato for passar pelo muro, ira entrar em contato com o repelente grudando em sua pata, causara sensação de desconforto e incomodo, fazendo com que ele não entre por aquele local onde o repelente para gatos estiver aplicado.

Dura em media de 06 meses a 01 ano e não sai com água, não deve ser usado em locais de transito de pessoas ou animais domésticos produto com alta adesividade. A casadosrepelentes e especialista em repelente para gatos e sabe como afastar gatos, por mais que os gatos sejam fofinhos, não a nada pior do que o odor de urina é fezes de gatos.

E o local preferido e o jardim, sempre usam de banheiro.

Como espantar gatos do telhado

Aplique o repelente para gatos stopcat em muros, beiras ou seja no local de acesso dos gatos ao telhado, aplique uma camada de pelo menos 1 a 3 metros de comprimento a largura vai ser proporcional pode ser 10, 15 cm e 4 a 6mm de espessura.

No vídeo abaixo demonstramos como aplicar o repelente para gatos em muros, não tem necessidade de aplicar em toda extensão e sim nos pontos de acesso dos gatos.

O repelente stop cat e eficaz somente onde estiver aplicado e garante que os gatos não entrem por esse local.

Confira o vídeo do repelente para gatos stop cat.

Compre aqui repelente para gatos Stopcat

Como acabar com pulgas no quintal e na casa | Dicas Gatos | Alimento Premium Especial

As pulgas são um incômodo aparentemente difícil de controlar. Elas estão por toda parte e é praticamente impossível ficarmos livres desse parasita, principalmente quem tem animais em casa.

A pergunta que todos nós fazemos é: como acabar com pulgas? Certamente é muito difícil eliminar totalmente esse inseto, porém existem algumas formas de amenizar essa situação e é sobre isso que falaremos a seguir.

Pulgas em gatos: o que fazer?

Pulgas em gatos já é considerado um problema rotineiro na vida dos tutores, pois é comum vermos os felinos se coçando e encontrarmos esses parasitas alojados entre os pelos do animal. Quando detectado, devemos examinar o pet com muita atenção e verificar se também há presença de carrapatos ou algum outro tipo anormal de sintoma. 

Hoje em dia existem inúmeras formas de amenizar esse tipo de ocorrência, mas o correto é levar o gatinho até o veterinário para que ele possa indicar a melhor forma de erradicar o problema.

Ciclo de vida da pulga

Já existem no mercado pet milhares de remédios para acabar com pulgas. Porém, esses insetos possuem um ciclo de vida e ele deve ser entendido pelos tutores para que possam agir no auge do problema. Entenda um pouco mais sobre esses parasitas:

A pulga adulta coloca os ovos no ambiente e eles permanecem em média dois dias no local. Após esse tempo, as larvas rompem os ovos e utilizam os excrementos como fonte de alimentação. As pulgas não gostam de locais iluminados e por isso normalmente ficam dentro de frestas de móveis e embaixo de tapetes.

Dentro de uma semana, essas larvas se tornam pupas e ficam dentro de um casulo.

A pupa se modifica e forma uma pulga adulta, que sai do casulo apenas quando percebe a presença de um animal ou pessoa que possa servir de hospedeiro.

O ciclo total até o inseto ficar adulto dura em média 15 dias, porém uma pulga pode ficar até dois anos dentro do mesmo casulo aguardando algo que estimule sua saída.

Tratamento para pulgas em gatos

O tratamento para pulgas em gatos é feito com remédios ou coleiras antipulgas. De acordo com a idade, condição física e saúde do animal, o médico-veterinário irá receitar o melhor recurso a ser utilizado.

Além da medicação, deve-se fazer a limpeza do local infectado para acabar com as pulgas no ambiente. Enquanto elas estiverem presentes, com certeza os felinos terão novamente esse problema.

 

Como acabar com pulgas

Acabar com pulgas em gatos é uma tarefa árdua, pois enquanto uma pulga ainda estiver presente no local, ainda há chance do problema se alastrar. O tratamento contra pulgas pode levar meses até que seja concluído.

Existem muitas formas para que ele seja feito, mas deve ser sempre paralelo, cuidando do animal e do ambiente juntos. Como já falado anteriormente, esses insetos não ficam alojados nos gatos; eles ficam no chão, tapetes etc.

Leia também:  Como Saber Quando Uma Gata Esta Prenha?

e por isso cuidar do animal e da casa ao mesmo tempo ajuda muito no extermínio do problema.

Existem alguns produtos antipulgas para gatos e todos devem ser prescritos pelo veterinário e aplicados por todo o corpo ou em algumas áreas, como a nuca felina. Alguns shampoos e sabonetes também podem ajudar mas apenas se forem usados juntamente com os remédios. Lembre-se que antipulgas para cachorros não devem ser usados em gatos pois podem ser extremamente tóxicos. 

O período de tratamento pode durar até dois anos (que é o tempo que a pulga pode ficar dentro do casulo). A frequência de aplicações será estipulada pelo profissional e o tratamento costuma ser longo pois precisa matar as pulgas adultas, larvas e possíveis casulos. 

Tratando o ambiente

Aplicar um produto próprio para o inseto no ambiente é essencial. Após a aplicação, pode-se utilizar aspirador de pó — ele ajuda bastante na redução de pulgas. Caso o modelo do aparelho possua coletor, é recomendado o descarte após o uso e substituição por um novo saco de pano.

A dedetização também é uma aliada no combate às pulgas, principalmente se a casa possui tacos de madeira; pois com a aplicação do veneno nas frestas, os ovos que ficam alojados serão eliminados.

Em caso de pulgas no quintal de terra, existem alguns cuidados que podem ajudar: 

  • Mantenha o ambiente mais úmido: as pulgas preferem locais mais secos e quentes, por isso jogar água na terra faz com que elas se afastem do local.
  • Cuidado com entulhos: lugares com muita coisa acumulada se torna mais quentinho e elas adoram. Papelão e madeira são locais ideais para a proliferação do inseto. Evite o acúmulo desses objetos.
  • Mantenha o ambiente limpo: quintal arrumado e livre de bagunça fará com que as pulgas não encontrem um lugar para permanecer.

Lembre-se que, em caso de aplicação de algum tipo de veneno, o tutor deverá manter o seu animal longe por um certo período de tempo que será estipulado pelo profissional de dedetização. Esses produtos podem causar sérias intoxicações no animal e por isso deve-se tomar muito cuidado com o pet nesse momento.

Enquanto o local é desinfectado, aproveite para oferecer ao o seu animal um alimento de qualidade que possui um sabor inigualável, satisfazendo o paladar exigente dos gatos.

A nossa indicação é a Max Cat Professional Line: uma linha de rações Premium Especial que possui todos os nutrientes e vitaminas que o seu felino necessita para estar sempre forte e saudável.

Leva em sua composição ingredientes selecionados e qualificados para oferecer a melhor nutrição ao seu pet. O que queremos é ver o seu animal satisfeito, vitaminado e cheio de saúde e energia. 

Saiba como evitar a presença de lesmas e caracóis no quintal ou horta

Muita gente que se esforça para manter as plantas do quintal ou jardim de casa saudáveis e bonitas já se deparou com eles. Caracóis e lesmas são presença frequente em diversas plantas ornamentais ou alimentícias. Do mesmo modo, produtores rurais constantemente sofrem com as perdas que eles causam. Mas será que estes animais são todos iguais? A presença deles é sempre algo ruim?

“As lesmas e caracóis são moluscos gastrópodes responsáveis por perdas econômicas na produção de hortaliças e plantas ornamentais, além de muitas vezes, causarem incômodo pela simples presença”, diz Francisco José Zorzenon, pesquisador do Instituto Biológico (IB-APTA),  da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O pesquisador menciona que a principal diferença entre eles se dá pela existência de uma concha bem desenvolvida nos caramujos e caracóis e ausente (ou pouco desenvolvida) nas lesmas. “Convenciona-se que, enquanto os caramujos são de hábito marinho, os caracóis vivem em ambiente terrestre ou aquático de água doce”, coloca o especialista. Já as lesmas, acrescenta, são na maior parte das vezes, terrestres, ainda que existam espécies em ambientes aquáticos.

No Brasil, existem muitas espécies nativas destes moluscos. Apesar de sua presença ser indesejada para muita gente, devido ao seu aspecto viscoso, a maior parte delas não causa maiores problemas para jardins e quintas, estando integradas aos habitats.

Quando se trata de produção de hortaliças ou mudas ornamentais, entretanto, desequilíbrios na população dos moluscos podem trazer prejuízos importantes. “Provocam tanto prejuízos quantitativos quanto qualitativos, pois, além de diminuírem a produtividade, depreciam o produto, reduzindo seu valor devido à presença de muco ou mesmo dos próprios animais nas hortaliças”, pontua Zorzenon.

“Em plantas ornamentais também podem causam danos estéticos e em alguns casos, quando em infestações severas, podem ser consideradas pragas limitantes, levando ao depauperamento e morte das plantas”, adiciona. O pesquisador do IB pondera que os prejuízos econômicos são variáveis, dependendo do tipo de cultura atacada.

Em alguns casos, como no cultivo de feijão em plantio direto, por exemplo, pode haver uma redução de até 20% na produtividade devido à presença dos moluscos-pragas. Batata e batata-doce são também culturas bastante afetadas.

A situação é agravada, segundo o especialista, pela presença disseminada de espécies exóticas, consideradas invasoras. “A introdução do caracol-gigante-africano (Achatina fulica) no Brasil para fins comerciais em substituição ao escargot (Helix spp.

), fez com que ele se tornasse uma praga agrícola e urbana de importância econômica”, frisa Zorzenon.

O pesquisador conta que, por ser uma espécie exótica e extremamente agressiva, tanto na procura por alimentos quanto em sua reprodução, o caracol-gigante-africano não possui inimigos naturais, o que propicia um aumento muito rápido de sua população, fazendo com que já seja possível encontrá-lo em todas as partes do país. Além disso, comenta, compete com as espécies nativas podendo levar à diminuição da diversidade de moluscos de uma região, causando um impacto ambiental. “Além dos danos econômicos, também possui importância sanitária, pois pode transmitir vermes prejudiciais à saúde humana, os quais são causadores de doenças graves, que podem levar a perfuração intestinal e hemorragia abdominal, resultando, em alguns casos, em óbito”, alerta o especialista, ressaltando que não se deve tocar no animal sem o auxílio de luvas ou de uma sacola plástica.

Como controlar a população de caracóis e lesmas na propriedade?

De acordo com pesquisador do IB, uma prática incorreta, mas muito difundida, é o uso do sal, colocado diretamente sobre os moluscos para abatê-los. “Essa prática deve ser evitada, pois em excesso poderá causar a redução da fertilidade do solo, afetando diretamente o vigor das plantas”, adverte.

Segundo Zorzenon, a escolha da melhor medida ou conjunto de medidas a serem empregadas depende de vários fatores, como tamanho da propriedade, tipo de cultivo e grau de infestação.

Confira abaixo as práticas que o especialista indica como sendo as mais racionais e eficientes no controle de lesmas e caracóis:

Catação: a coleta manual de adultos é factível quando a área cultivada for pequena, ou em áreas urbanas domiciliares (jardins, quintais, etc.).

Deve-se coletá-los com luvas de borracha ou sacos plásticos, devido às doenças que podem transmitir. Os indivíduos deverão ser destruídos em água fervente ou manualmente (sem contato direto com as mãos).

Também podem ser acondicionados em sacos plásticos de cor escura, bem fechados, deixando-os ao sol por algumas horas.

Iscas tóxicas: normalmente à base de metaldeído (produto medianamente tóxico e de uso domissanitário), são pellets que devem ser distribuídos na dose de 50 gramas por metro quadrado, propiciando uma redução de mais de 80% da população infestante. Há ainda, no mercado, iscas à base de fosfato férrico, também em forma de pellets e de menor impacto ambiental (menos tóxica a animais silvestres, domésticos, etc.), que devem ser utilizadas seguindo as orientações do fabricante.

Armadilhas atrativas: consistem em estopa ou panos embebidos em cerveja ou leite dispostos junto à cultura infestada. As armadilhas devem ser colocadas ao anoitecer e recolhidas no dia seguinte bem cedo.

Tanto a cerveja quanto o leite atraem lesmas e caracóis, os quais deverão ser recolhidos e destruídos manualmente ou em água fervente. Também poderão ser colocados restos de hortaliças (talos, folhas, etc.

) como atrativos, sobre jornais ou lona plástica.

Cal ou cinzas: apesar de menos eficiente quando comparado a outros métodos, a cal ou as cinzas podem ser dispensadas em faixas de 20 cm de largura em volta da cultura. Estas faixas dificultam o acesso de lesmas e caracóis às plantas. Após cada chuva, ou semanalmente, deve-se repetir o procedimento.

Faça da sua Casa um Lar Acolhedor para o seu Gato

DICAS PARA A SEGURANÇA DO GATO NO INTERIOR DA CASA

Os gatos, especialmente os gatinhos, são curiosos por natureza e investigam os objetos tocando-os, cheirando-os e saboreando-os.

Ao trazer um novo gato para sua casa, ele ficará curioso sobre tudo e, ao contrário de nós, não será capaz de diferenciar entre o que é perigoso e o que não é.

Se você não tiver certeza de como preparar sua casa à prova de gatos, use nossa lista de sugestões para manter seu animal fora de perigo!

  • GATINHOS: PREPARE SUA CASA À PROVA DE GATOS
  • Quando você levar seu novo gato ou gatinho para casa pela primeira vez, mantenha todas as janelas e portas fechadas até que ele esteja totalmente adaptado, verifique se ele tem todas as vacinas e se está castrado.
  • Verifique se todas as lixeiras da cozinha e do banheiro tenham tampas à prova de garras e nunca deixe sacos de lixo onde possam ser atacados!
  • Salve qualquer enfeite frágil, pois não vai durar muito tempo com um gatinho curioso em cena.

Lembre-se sempre de fechar as portas do forno, geladeira, microondas, máquina de lavar louça, secadora e máquina de lavar. Coloque notas nas portas desses dispositivos para lembrar as pessoas de verificar o interior em busca dos gatos exploradores antes de usá-los. Para os pequenos gatinhos pode parecer irresistível uma secadora quente ou uma lavadora brilhante!

Leia também:  Como Saber O Que Vou Pagar De Luz?

Mantenha os tampas dos sanitários abaixados para evitar que o seu gatinho caia dentro ou beba deles (ou até mesmo tente usá-lo!). Você pode ter que deixar uma nota para lembrar os visitantes ou colegas de esquecidos.

Esconda todos os cabos elétricos pendurados atrás da mobília. Na maioria das lojas de hardware, você pode comprar protetores de cabos grossos: eles são colocados ao redor dos cabos e os protegem contra mordidas.

Mantenha os sacos plásticos em um local seguro, pois eles podem ser um perigo real se eles os mastigam, engolem ou se escondem dentro deles.

Velas acesas, incensos ou queimadores de óleo só causam problemas – flamas e gatos peludos não se dão muito bem. Se você fizer uma fogueira, certifique-se de que alguém esteja vigiando.

Encurte as cordas de persianas e cortinas e mantenha-as fora do alcance de suas garras.

Mantenha a bancada da cozinha limpa e elimine os restos de comida rapidamente. Os ossos de galinha são frequentemente tentadores para gatos, mas podem ser muito perigosos, pois podem lascar durante a mastigação. Os cordões utilizados para amarrar carnes também são algo irresistível como um petisco ou brinquedo, mas podem causar sérios problemas de saúde se ingeridos.

Os gatos gostam de escalar, por isso, se você quiser proteger seus móveis, os arranhadores serão muito úteis, especialmente aqueles que contêm uma plataforma elevada onde eles podem dormir ou se esconder sem serem incomodados.

Verifique a seguinte lista de substâncias perigosas e guarde-as com segurança para que não causem danos. Instale travas para crianças ao nível do solo em armários de cozinha, pois os gatinhos curiosos têm muita habilidade para abrir portas.

  1. SUBSTÂNCIAS PERIGOSAS QUE DEVEM SER EVITADAS
  2. Infelizmente, muitos itens domésticos comuns são altamente tóxicos para gatos, mesmo em pequenas quantidades. Para manter seu gato seguro, evite usar o seguinte:
  3. Produtos de limpeza e higiene, como cloro ou produtos contendo fenóis (por exemplo, desinfetantes que deixam água turva).
  4. Medicamentos para humanos (como aspirina, paracetamol ou ibuprofeno).
  5. Produtos para o automóvel, como líquido anticongelante.
  6. Produtos de beleza ou decoração, como tinturas para cabelo, terebintina e removedor de esmalte.

Veneno para ratos ou camundongos: estes produtos, especialmente, não devem ser usados de forma alguma, já que seu gato pode ficar seriamente doente se a presa envenenada for comida. Se você tiver que usá-los, coloque-os em algum lugar onde seu gato não possa alcançá-los.

  • Anti-lesmas (existem versões compatíveis com animais de estimação).
  • Bolinhas de cânfora (naftaleno ou paradiclorobenzeno).
  • Essências florais, amaciantes de roupa, detergentes para louça (todos contêm detergentes catiônicos que causam ferimentos corrosivos)
  • Baterias (contêm ácidos ou álcalis que causam ferimentos corrosivos).
  • Massinha de modelar caseira (devido aos altos níveis de sal).
  • Aquecedores de pé ou de mão (contêm altos níveis de ferro).
  • Cigarros, restos de café moído, álcool.
  • Chocolate (embora seja mais problemático para os cães, a teobromina do chocolate também é tóxica para os gatos).
  • Qualquer parte do lírio (as folhas, flores, etc), seja no ramo ou como uma planta de interior (veja abaixo outras plantas tóxicas).
  • Alguns produtos de pulgas para cães contêm permetrina, que é muito tóxica para os gatos, por isso certifique-se de mantê-los fora de alcance e os cães devem ser separados dos gatos quando são tratados com esses produtos.
  • PLANTAS TÓXICAS PARA GATOS

Embora os gatos sejam considerados carnívoros, não se surpreenda se vir seu gato mastigando vegetais ou outras plantas. Alguns gatos gostam de mastigar grama ao ar livre ou roer as folhas de plantas em vasos. Dê uma olhada no que exatamente seu gato mastiga, já que algumas plantas têm partes que são tóxicas para eles. As plantas mais comuns que você deve evitar são:

  1. Plantas de interior tóxicas para gatos
  2. Dieffenbachia (comigo-ninguém-pode), lírios (todas as partes da planta são muito tóxicas), filodendro, visco, flor-de-páscoa/poinsétia
  3. Plantas de jardim tóxicas para gatos
  4. Lírios, azáleas, narcisos, tomates, dedaleiras, teixos, hortênsias
  5. Seu veterinário pode fornecer uma lista completa de plantas que podem ser prejudiciais ao seu gato.
  6. DICAS PARA A SEGURANÇA DO GATO FORA DA CASA

Seu gato ou gatinho tem um instinto natural para brincar ao ar livre, marcar território, escalar árvores e tirar uma soneca ao sol. Embora pareça divertido, há algumas coisas que você terá que vigiar no exterior.

Quando estão do lado de fora, os gatos são expostos a mais doenças e parasitas, correm o risco de se perder ou serem roubados, e podem ser feridos por um carro.

Para permitir que o seu gato esteja ao ar livre e, ao mesmo tempo, esteja seguro, você pode criar um quintal à prova de gatos.

Alguns gatos ficam muito felizes em ficar em casa, embora isso dependa do fato de você saber como preparar sua casa à prova de gatos e tornar seu ambiente excitante para compensar a falta de estimulação externa.

Outros gatos preferem andar ao ar livre: você terá que decidir qual é a melhor opção para o seu gato, estudando-o com cuidado.

Se você permitir que seu gato esteja ao ar livre, peça conselhos ao seu criador ou veterinário e certifique-se de que seu espaço ao ar livre seja o mais seguro possível.

PREPARANDO O SEU GATO PARA O MUNDO EXTERIOR

Recomendamos manter seu gato em casa até que o microchip tenha sido colocado e a vacinação tenha sido concluída. A vacinação e os tratamentos contra pulgas e vermes terão que ser mantidos atualizados, então converse com seu veterinário para programar tudo adequadamente para manter seu gato protegido.

Dê tempo ao seu gato para familiarizar-se completamente com o ambiente familiar antes de deixá-lo sair.

Se ele é novo na família ou se você se mudou, incentive-o a ficar em casa até que ele se adapte e se acostume com o novo ambiente. Normalmente, isso demora ao redor de duas semanas.

Lembre-se: se você se mudou, você terá que atualizar o registro do microchip e alterar a placa de identificação.

Você tem que dar pequenos passos ao deixar seu gato sair para o mundo exterior. Por exemplo, deixe-o explorar sua nova área enquanto o observa em casa, e depois de alguns minutos faça ruídos de “hora do almoço” com a tigela de comida para encorajá-lo a reentrar. Progressivamente, aumente o tempo de liberdade do seu gato até que ambos se sintam confortáveis.

Castrar o seu gato irá reduzir o seu desejo de vagar e mantê-lo perto de casa. Isso significa que haverá menos chance dele conhecer outros gatos e de que se meta em brigas.

PREPARE O SEU QUINTAL À PROVA GATOS

Verifique o seu quintal em busca de riscos potenciais, como plantas venenosas (veja acima), abrigos inseguros (se eles contêm produtos químicos) e caixas d’água abertas. É uma boa ideia caminhar pelo quintal fingindo estar na pele de um gato travesso. Você vai detectar rapidamente as coisas que pode consertar para preparar o seu quintal à prova de gatos!

Use herbicidas químicos com cuidado. Restrinja o acesso do seu gato ao quintal após a aplicação de qualquer produto químico e mantenha-o longe da grama ou jardim quando você tratar com fertilizantes, herbicidas ou inseticidas, até que a área tenha secado completamente.

Verifique se ninguém na sua rua está usando veneno para se livrar de ratos ou camundongos. Pode ser fatal caso seu gato ingira o veneno diretamente ou através de um roedor envenenado.

Pensar que um lugar não é seguro o suficiente para o seu gato vagar livremente (você pode viver perto de uma estrada movimentada, por exemplo) não significa que você não possa oferecer ar fresco e exercício ao ar livre. Você poderia:

Construir para o seu gato um caminho longo no quintal que se conecte com uma porta gateira. O caminho deve ter uma área quentinha e impermeável e estar localizada onde tenha uma parte de sol e outra de sombra. Adicionar um tronco de árvore ou estrutura para escalar, cordas e poleiros, um pouco de grama, erva de gato (catnip), uma caixa de areia e uma tigela de água.

Feche o seu quintal para evitar que o seu gato escape.

DEIXANDO O SEU GATO FORA DE CASA

Instalar uma porta gateira permitirá que seu gato acesse o quintal durante todo o dia. Muito úteis são as gateiras que podem ser fechadas ou aquelas que permitem que o seu gato entre através do reconhecimento do microchip.

Com um pouco de sorte, seu gato vai relaxar no quintal e ficará perto de casa, mas tenha em mente que ele pode encontrar lugares diferentes para descansar ou se esconder. Certifique-se sempre de verificar se o gato não está atrás do carro antes de dar ré.

Se você puder, tente manter seu gato em casa à noite. A maioria dos acidentes de trânsito e brigas com outros gatos ocorrem ao anoitecer.

Certifique-se de que seu gato esteja usando uma coleira que possa ser retirada rapidamente (no caso de ser atropelado), com uma placa de identificação e informações de contato. Uma faixa reflexiva na coleira ajudará os veículos em movimento a detectarem seu gato no escuro.

O fato de que seu gato goste de passear fora de casa não significa que ele se sinta confortável ao transportá-lo. Se você precisar transportar seu gato, use sempre uma transportadora com grade de metal (não uma caixa de papelão) com um cobertor dentro para mantê-lo confortável e seguro. Pulverize o interior do transportador com um spray de feromônios calmantes antes de colocá-lo dentro.

Permitir que seu gato saia de casa pode ser uma decisão difícil, mas se ele for entusiasta e aventureiro e você tiver tomado todas as precauções possíveis, deixa-lo sair o manterá mentalmente estimulado e melhorará condição física dele.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*