Como Evitar Que As Unhas Encravam?

O ritual de cuidado com o corpo não deve ser interrompido durante a quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus. Com clínicas e salões de beleza fechados, a solução é manter unhas, cabelos e pele saudáveis e bonitos em casa, de maneira menos rebuscada, mas eficiente.

Se você costuma ter algum problema específico, como unha encravada, a atenção deve ser redobrada. A coordenadora técnica da rede Doctor Feet revela, no entanto, que existem alguns segredos para evitar o problema no conforto do lar.

“Os cuidados com os pés devem ser feitos desde a infância até a vida adulta. Atitudes simples podem reduzir os riscos de uma unha encravar, o que provoca dor, incômodo e, por vezes, até inflamações”, garante Malu Pinheiro.

Como Evitar Que As Unhas Encravam?psoriase-nos-pésComo Evitar Que As Unhas Encravam?OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo Evitar Que As Unhas Encravam?pésComo Evitar Que As Unhas Encravam?imagem-de-pésComo Evitar Que As Unhas Encravam?unhas pé pés0

  • Como Evitar Que As Unhas Encravam?
  • Como Evitar Que As Unhas Encravam?

A profissional listou algumas dicas do que pode ou não ser feito sem o auxílio de um especialista e frisa que, ao menor sinal da unha encravar ou inflamar, o correto é recorrer imediatamente a um especialista.

“Por se tratar de uma emergência, é possível encontrar um podólogo que faça atendimento sem descumprir as recomendações de higiene e com horário marcado. Resolver sozinho em casa nesses casos mais avançados não é o ideal, pois não dispomos do equipamento adequado e, na grande maioria dos casos, isso só piora a situação, inflamando ainda mais o dedo”, alerta.

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

Veja os sete truques selecionados pela profissional para evitar unhas encravadas em casa!

1. Evite usar sapatos apertados ou mesmo frouxos demais e opte por meias que absorvam a transpiração dos pés;2. Faça uso de hidratantes desenvolvidos especificamente para essa região;3. Observe, pelo menos uma vez por semana, se há alguma alteração na coloração das unhas, bem como seu espessamento ou descolamento;4.

Não compartilhe lixas e alicates;5. Ao efetuar o corte das unhas em casa, busque fazê-lo da forma menos invasiva possível. Corte-as de forma reta, não tão curta, arredondando os cantos com o auxílio de uma lixa;6.

Quem não tem habilidade para manuseio do alicate pode lixar a unha até o tamanho que o incômodo diminua;

7. Sempre tenha muito atenção ao cuidar dos pés para que não ocorra ferimentos, o que pode causar muito transtorno ao andar ou, até, para colocar um sapato.

UNHA ENCRAVADA: SAIBA COMO SE LIVRAR DESSE INCÔMODO! – Blog Meu Pé de Conforto

Postado em 08/07/2019

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

Sofrer com uma unha encravada é algo comum para a maioria das pessoas que costumam usar sapatos apertados frequentemente, ou não tomam os devidos cuidados na hora de cortá-la. Inclusive, basta a unha estar um pouco dolorida para se transformar em um verdadeiro pesadelo. Saber como desencravar unhas dos pés é uma dúvida que muitos apresentam no dia a dia.

O termo médico para esse problema tão popular é onicocriptose, e quem acredita que a situação não merece atenção especial, está muito enganado. Afinal, além da dor desagradável na região, se a área não for cuidada corretamente, a unha pode infeccionar, levando a diversas complicações e, até mesmo, à necessidade de uma pequena cirurgia.

Quer saber mais sobre o assunto e aprender a desencravar unha dos pés? Confira neste artigo as dicas que separamos sobre o assunto!

Entenda o que é a unha encravada

O problema de encravamento surge quando os cantos das unhas crescem e entram na pele do dedo. Isso pode acontecer tanto nas mãos quanto nos pés, sendo que esse último é mais comum.

Geralmente, o local fica inchado e muito vermelho, causando bastante incômodo, principalmente, quando a pessoa depende de usar sapatos fechados o dia todo. O dedão é o que mais costuma sofrer com a unha encravada, mas o problema pode atingir qualquer dedo que seja pressionado, justamente por essa junção com a pele.

A condição pode se manifestar de duas formas: unilateral e bilateral. A primeira, acontece quando somente um canto da unha perfura a pele, ocasionando inflamação, já o segundo caso, afeta e inflama os dois lados.

Saiba o que pode causar

A unha encravada não surge sozinha: ela gruda com a pele porque recebe uma pressão que fazemos sem perceber. Nesse caso, seu crescimento não é no sentido vertical e isso faz com que a extremidade lateral perfure os cantos, provocando desconforto e até uma infecção mais grave.

Apesar de comum, nem todo mundo conhece as causas do problema. Na verdade, existem inúmeras causas para a unha encravar e, os motivos habituais são:

  • usar sapatos apertados;
  • cortar as unhas de forma incorreta;
  • transpirar excessivamente;
  • não higienizar corretamente os pés;
  • lesionar os dedos.

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

Conheça os tratamentos indicados

Embora não pareça um problema grave, a unha encravada precisa ser tratada assim que é percebida. Quanto mais o tratamento for adiado, mais a situação pode piorar e aumentar o risco de infecções, além de levar a outras complicações mais complexas.

Felizmente, hoje em dia, existem diversos tipos de tratamentos para essa condição. De modo geral, tudo vai depender de cada caso. Em situações menos graves, por exemplo, a unha pode ser tratada em casa com um método muito realizado por pedicures.

O processo consiste em levantar a unha que está encravada e fazer uma inserção com algodão, descolando a pele e desencravando os cantos. Entretanto, é preciso muito cuidado! O ideal é sempre procurar um especialista para que o procedimento correto seja adotado.

Os podólogos são profissionais indicados quando o problema ainda não apresenta complicações, tais como infecções. Eles utilizam o bisturi — uma tesoura de ponta reta — ou alicates específicos para desencravar. No entanto, nos casos em que o corte e a elevação da unha não dão resultados consideráveis, é preciso realizar uma pequena cirurgia.

O procedimento é feito com anestesia local e, na maior parte das vezes, não é preciso retirar toda a unha. Nessas situações, o profissional indicado para a realização do procedimento é o dermatologista. O tratamento deve continuar em casa com pomadas antibióticas, compressas e uso de sapatos confortáveis.

Entenda as consequências da unha encravada para a saúde

Uma unha encrava pode parecer um problema simples à primeira vista. No entanto, a complicação pode trazer algumas consequências para a saúde e o bem-estar de quem é afetado.

Pessoas que precisam trabalhar em pé o dia todo ou que, devido à atividade que exerçam, necessitam passar muitas horas com sapatos apertados e fechados, têm o conforto comprometido. Dessa forma, isso pode influenciar negativamente em seu desempenho profissional ao longo do dia.

Além disso, pessoas que têm alguma doença ou condição que dificulta a cicatrização de feridas, como diabetes e imunidade baixa prolongada, correm o risco de ter inflamações que não fecham, levando à contaminação por fungos e bactérias.

Saiba como evitar inflamações e infecções

Mais do que saber como desencravar unha do pé, é essencial ter em mente que, caso a área não seja tratada de forma adequada, ela pode evoluir para uma inflamação ou infecção. Dessa forma, a principal dica para evitar que o problema evolua para tais níveis é cuidar da região já nos estágios iniciais.

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

Por isso, ao perceber os primeiros sinais de inflamação, como vermelhidão, ardência ou presença de pus, procure um profissional especializado. Ele tomará os devidos cuidados para realizar o procedimento, ou vai orientá-lo quanto aos passos que devem ser seguidos para contornar o desconforto. Ainda bem que muitos desses podem ser feitos em casa, como veremos a seguir.

Aprenda a cuidar da unha encravada em casa

Se você quer saber como desencravar unhas do pé em casa, é preciso ter atenção. Caso você sinta que ela está encravada, mas ainda não inflamou, é possível buscar algumas alternativas caseiras para aliviar as dores e evitar a sua piora.

Uma boa dica é deixar os pés ou as mãos de molho em água morna, por aproximadamente vinte minutos. Esse processo é indicado porque ajuda a amolecer a pele. Realizando a prática cerca de três vezes por semana, a medida pode ser preventiva à unha encravada.

Outra solução viável é tentar colocar um pedaço de algodão no canto da unha encravada — ou seja, entre ela e a pele —, fazendo uma espécie de alavanca. Esse procedimento deve ser feito logo após a imersão do membro na água morna, pois a região estará mais macia. Lembre-se de que no próximo banho, é preciso trocar o algodão. Caso sinta dor, pare o procedimento e busque um especialista.

Além disso, passar um produto cicatrizante ou antisséptico para evitar que a região infeccione é essencial. Algumas pomadas também podem ajudar no processo de recuperação.

Reconheça quando é preciso ir ao médico

Como vimos, algumas situações precisam de um pouco mais de atenção por parte do paciente. Afinal, a unha encravada pode infeccionar, atingir o dedo e chegar ao osso, além de causar doenças graves. Logo, não hesite em procurar um médico se:

  • você for uma pessoa diabética;
  • tiver dor severa, febre ou vermelhidão;
  • não conseguir cortar a unha encravada;
  • notar que a unha exibe pus;
  • o desconforto impedir;
  • o local apresentar falta de circulação.
Leia também:  Como Desbloquear A Unidade Onde O Windows Está Instalado?

Veja como prevenir a unha encravada

A prevenção da unha encravada é essencial, mesmo depois de fazer algum tipo de tratamento. Isso porque ela pode voltar a encravar se a origem do problema não for combatida. É por essa razão que separamos alguns cuidados para seguir diariamente.

Corte a unha em formato quadrado

Uma das principais formas de evitar que a unha encrave é cortando-a em formato de quadrado e reto. Quando as laterais são cortadas, a pele ocupa a região. Por isso, quando a unha começa a crescer, passa a pressionar o dedo. O resultado é que ela fica sem espaço para se desenvolver e acaba encravando.

O mais indicado, portanto, é remover o excesso de pele das laterais dos dedos e nunca deixar espaço (mesmo que pequeno) caso você faça o corte dos cantos. Uma boa ideia é utilizar a lixa para evitar que sobre algum ponto irregular.

Evite tirar as cutículas

Apesar de ser motivo de incômodo em muitas pessoas do ponto de vista estético, a cutícula serve para proteger a unha contra bactérias e fungos. Sem ela, a região fica propensa às infecções.

Mas se estiverem grandes e ressecadas, o que fazer? Então, basta usar um creme hidratante na região. Uma alternativa para quem não abre mão de fazer as unhas dos pés, mas quer manter a saúde, é apenas empurrá-las com uma espátula.

Higienize os pés

Manter os pés sempre limpos e longe da umidade também é importante. O acúmulo de células mortas promove a proliferação de microrganismos. Com a região higienizada, a invasão de fungos e bactérias é limitada.

Lave bem os pés diariamente e evite que eles fiquem úmidos, secando com uma toalhinha. Dê atenção às unhas, pois a região é propensa a acumular microrganismos prejudiciais à saúde. Mantendo-as sempre limpas e cortadas adequadamente, você evitará infecções.

Não use sapatos apertados

Uma das causas mais comuns da unha encravada é o uso de sapatos apertados. É por isso que, em algumas vezes, ela é tratada, mas volta a encravar semanas depois. Os modelos com formato fechado na ponta dos pés, principalmente, os de bico fino, são os maiores vilões, uma vez que pressionam muito, levando ao encravamento.

Portanto, prefira calçados com o bico largo ou arredondado, pois fazem com que os dedos fiquem mais soltos. No caso das sandálias, opte por modelos que deixam os pés livres.

Como vimos neste artigo, é preciso muita atenção e cuidado para entender como desencravar unhas dos pés. Mesmo que alguns cuidados possam ser tomados em casa, vale lembrar que, para evitar problemas maiores, procure sempre um profissional especializado, além de seguir nossas dicas e manter a saúde dos pés e unhas em dia!

E você, já sofreu ou sofre com unhas encravadas? Então, entre em contato conosco e conheça as soluções para esse problema!

Como Evitar Que As Unhas Encravam?Como Evitar Que As Unhas Encravam?

4 dicas para evitar a unha encravada

A melhor forma de evitar o desenvolvimento de unhas encravadas é cortar as unhas em linha reta, pois isso evita que os cantos cresçam para o interior da pele. Porém, se mesmo assim as unhas continuarem a encravar enquanto crescem é aconselhado consultar um podologista para avaliar cada caso e saber se existe uma forma mais adequada para cortar as unhas.

Enquanto se espera pela consulta no podologista pode-se ainda experimentar outras dicas muito simples e práticas que podem resolver o problema:

1. Não corte as unhas muito curtas

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

O ideal é deixar a unha com comprimento necessário para tapar a ponta do dedo. Desta forma evita-se que a pressão do sapato, sobre o pé, empurre a unha para baixo, fazendo com que cresça debaixo da pele;

2. Use sapatos confortáveis

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

Quando se utiliza sapatos muito apertados a pressão sobre os dedos é maior e, por isso, há maior risco de a unha se desenvolver debaixo da pele. Esta dica é importante especialmente para quem tem diabetes, uma vez que pode não sentir a unha se desenvolvendo debaixo da pele;

3. Verifique seus pés todos os dias

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

Durante ou depois do banho não esqueça de observar os dedos do pés, procurando unhas que possam estar encravando. Geralmente a unha encravada é mais facilmente tratada no início e, dessa forma, é possível evitar feridas e dores intensas;

4. Ande descalço

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

Não existe melhor forma de aliviar a pressão sobre os dedos pés do que andar descalço. Assim, é possível deixar que a unha cresça naturalmente, evitando que se desenvolva para debaixo da pele.

Ao seguir essas dicas é possível diminuir a probabilidade de ter unhas encravadas e manter as unhas e os pés sempre saudáveis. São dicas simples, mas fundamentais para o conforto dos pés.

Se já está com uma encravada veja como pode tratar o problema e aliviar a dor.

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.

Tudo sobre unhas encravadas: como evitar ou tratar este problema

Como Evitar Que As Unhas Encravam?

As unhas encravadas podem ser extremamente dolorosas e incômodas. Saiba mais sobre como se prevenir neste artigo.

Muitas pessoas sofrem bastante com unha encravada. O problema é comum e doloroso.

Por sorte, é possível tanto tratar uma unha que já apresenta o problema quanto evitar que ele aconteça. Com alguns bons hábitos e cuidados, você pode se prevenir contra o aparecimento das unhas encravadas.

Quer mais dicas para manter seus pés sempre lindos e saudáveis? Leia também este outro conteúdo que preparamos para você! Calos e Calosidades: como se formam os calos dos pés, tipos e prevenção.

A seguir, você entenderá melhor quais são as possíveis causas das unhas encravadas, como tratar e principalmente, o que fazer para evitar que o problema comece! Confira:

O que são unhas encravadas?

As unhas encravadas, conhecidas clinicamente como onicocriptose, acontecem quando a borda de uma unha cresce de maneira a penetrar a pele do dedo.

A gravidade do problema varia bastante. Unhas encravadas podem causar dor, vermelhidão, inchaço ao redor da unha e até mesmo infecções mais sérias.

Quais são as causas das unhas encravadas?

Uma grande variedade de fatores pode causar ou contribuir para as unhas encravadas.

Comumente, o problema é causado quando é colocada pressão excessiva na unha. Alguns exemplos são sapatos apertados, deformidades do pé ou dos dedos também podem colocar pressão extra na área das unhas.

Outra causa comum das unhas encravadas é o corte inadequado. Quando as unhas dos pés são cortadas muito curtas ou as bordas são arredondadas em vez de cortadas retas, a unha pode virar e crescer para dentro da pele.

O formato natural da unha também contribui. Algumas pessoas nascem com unhas curvadas, que tendem a crescer para baixo.

Como você pode ver, as possíveis causas para as unhas encravadas são variadas.

Por isso, é fundamental agendar uma consulta com um podólogo. Esse profissional está preparado para identificar a causa do problema e, assim, recomendar o tratamento mais adequado!

Como tratar as unhas encravadas?

Se você tem unhas encravadas, é essencial marcar uma consulta com um podólogo. Isso porque, durante tratamentos caseiros, é possível que o paciente realize cortes inadequados ou exponha o local à bactérias ou outros contaminantes. Ambos são fatores que podem piorar o quadro, transformando ferimentos leves em infecções.

Em especial, devem procurar ajuda médica ao perceber o problema:

  • diabéticos, pois estão mais suscetíveis às infecções;
  • pacientes com a unha muito aprofundada na pele, inflamada ou com pus;
  • pacientes com inchaço e problemas de circulação no dedo afetado.

Como evitar que as unhas encravem?

O melhor remédio para unhas encravadas, sem dúvida, é a prevenção. Existem alguns cuidados simples que, quando se tornam hábitos, podem evitar que este problema apareça.

Confira as dicas para evitar unhas encravadas:

  • Não corte as unhas muito curtas;
  • Não corte os cantos das unhas para deixá-las arredondadas: o certo é manter o corte reto;
  • Use sapatos confortáveis: tanto modelos apertados demais quanto os que ficam muito largos podem exercer pressão sobre as unhas e pés, causando diversos problemas;
  • Fique de olho nos pés: a saúde dos seus pés merece atenção! Por isso, não deixe de observar o crescimento das unhas e aparecimento de possíveis lesões regularmente. Afinal, unhas encravadas também podem ser causadas pelo formato natural dos pés, dedos ou unhas.
  • Controle o peso: o sobrepeso é uma das causas mais comuns para unhas encravadas.
  • Deixe o pé respirar: não passar o tempo todo com sapatos fechados ajuda a manter seus pés saudáveis e livres deste e de outros problemas.
Leia também:  Para Que Serve Cha De Hibisco E Como Tomar?

Como cortar as unhas do pé corretamente?

Veja os passos para cortar suas unhas do pé de modo a evitar unhas encravadas:

  • Deixe o pé em água morna para amolecer a unha;
  • Use um cortador de unha limpo e afiado – preferencialmente esterilizado;
  • Corte as unhas retas. Não arredonde os cantos ou corte-as muito curtas;
  • Não tente cortar a parte encravada da unha sozinho. Isso só vai piorar o problema;

Unhas encravadas inflamadas? Saiba o que fazer!

Caso você já sofra com uma unha encravada, é importante saber como agir se houver inflamação. Por isso, aqui estão as orientações que você precisa:

Caso a inflamação não apresente pus

Neste caso, você pode aplicar um tratamento em casa:

  1. Lave o pé com água e sabão;
  2. Realize a higienização do local, conforme recomendação do podólogo; normalmente, você deverá utilizar alguma solução antisséptica e cicatrizante.
  3. Não enfaixar ou fazer curativos. É fundamental que o local possa respirar.

E não custa reforçar: não tente utilizar métodos caseiros para levantar ou desencravar as unhas, especialmente se o local estiver inflamado. O ambiente e ferramentas caseiros não são adequados para o procedimento, podendo causar feridas maiores ou contaminação da lesão.

Caso as unhas encravadas estejam com pus

É essencial que você procure um podólogo imediatamente caso suas unhas encravadas apresentam pus. Este é um possível sinal de uma infecção mais grave, que precisa ser tratada da maneira correta.

O podólogo está apto a dar as orientações e, em casos mais graves encaminhá-lo, ao médico.

O que não fazer

A seguir, você encontra erros muito comuns entre pacientes com unhas encravadas. Evite essas ações para que não hajam complicações maiores:

  • cortar a parte da unha que está encravada;
  • cortar a unha em “v”;
  • colocar curativos;
  • tentar levantar a unha encravada em casa.

Estas medidas apenas pioram as unhas encravadas. Além disso, ainda aumentam o risco de infecção ou da unha encravar novamente.

Cuide dos seus pés e pare de sentir dor! Marque hoje mesmo uma avaliação conosco.

Como Evitar Unhas Encravadas

Baixe em PDF
Baixe em PDF

Uma unha encavada surge quando as laterais da unha crescem por dento da pele, o que causa inchaço, dor e vermelhidão.

[1]
O dedão do pé é afetado com mais frequência, mas pode acontecer com qualquer dedo. A unha encravada normalmente fica infectada, o que provoca ainda mais inflamação, sensibilidade e secreção de pus branco ou amarelado.

Felizmente, existem várias estratégias para evitar esse problema.

  1. 1

    Não corte as unhas muito curtas. Uma das causas principais das unhas encravadas nos pés é cortá-las muito curtas. A pressão na ponta dos dedos ao caminhar (principalmente com calçados muito apertados) pode inserir as bordas afiadas da unha no tecido circundante.[2]
    Por isso, corte as unhas em um comprimento moderado, deixando-as uniformes com as pontas dos dedos.

    • As unhas devem ser cortadas com um aparador limpo e afiado feito para unhas dos pés mais grossas em vez dos menores, que são mais adequados para as unhas das mãos.
    • As unhas de algumas pessoas crescem mais rapidamente do que de outras, mas tente apará-las toda semana.
    • A visão ruim, a incapacidade de alcançar os dedos dos pés devido à gordura abdominal ou unhas muito grossas podem dificultar o corte adequado.[3]
    • Se for difícil demais cortá-las, marque uma visita ao podólogo (especialista em pés) ou marque uma pedicure.
  2. 2

    Apare as unhas de forma reta.

    Outra causa comum do encravamento das unhas é cortá-las com ângulos nas laterais para combinarem com o formato arredondado dos dedos, o que permite que a pele cresça sobre a borda afiada da unha e cause irritação.[4]
    Portanto, corte-as ou peça para a técnica do salão cortá-las de forma reta para reduzir o risco de encravá-las – principalmente o dedão do pé.

    • Mexer ou quebrar os cantos das unhas também pode encravá-las.[5]
    • As unhas de algumas pessoas são naturalmente curvadas ou em forma de leque, o que as deixa mais predispostas a ter unhas encravadas.
    • Quem tem unhas bem mais grossas tem menos risco de encravamento porque elas não furam a pele ao redor tão facilmente quanto as mais finas.
  3. 3

    Use calçados de tamanho adequado. Os calçados que apertam ou que pressionam demais as pontas dos dedos podem fazer a unha crescer por dentro da pele ao redor e causar dor.[6]
    Compre e use calçados de bom tamanho, principalmente se forem calçados esportivos que envolvem muita corrida e paradas súbitas, como futebol, basquete ou tênis.

    • Se não tiver certeza do tamanho do seu calçado, peça para o vendedor de uma loja medir seus pés e peça conselhos sobre os melhores calçados para o formato deles.
    • O uso de meias muito grossas também aperta os dedos e aumenta o risco de trauma e unhas encravadas.
    • Os calçados muito folgados e muito grandes podem aumentar o risco de encravamento, principalmente no dedão do pé, pois ele desliza bastante durante uma caminhada ou corrida.
  4. 4

    Use calçados de proteção. Se o seu trabalho o coloca em risco significante de lesionar os dedos, use calçados protetores, como as botas que têm uma cobertura mais grossa na ponta.[7]
    Esse tipo de calçado protege os dedos contra traumas, que aumentam as chances de encravar e perder as unhas – as que estão gravemente lesionadas podem ficar descoloridas e cair.

    • Os serviços que podem precisar de calçados de proteção incluem: trabalhadores de construções civis, operários de fábricas, mecânicos, soldadores, bombeiros e guardas florestais.
    • Sempre compre calçados e botas feitos com materiais permeáveis, como couro e camurça, pois os pés suados deixam a pele ao redor das unhas mais mole e mais fácil de perfurar.[8]
      Além disso, o uso de meias que ajudam a absorver a umidade dos pés também é benéfico.
  5. 5

    Tenha cuidado para não bater os dedos dos pés. O trauma nas pontas dos dedos causa inchaço, o que empurra o tecido mole nas bordas das unhas afiadas e pode encravá-las.[9]
    Sendo assim, tenha cuidado ao andar pela casa e use calçados mais firmes nos dedos para se proteger.

    • É comum bater os dedos nas pernas de mesas, cadeiras e camas.
    • O dedão e o dedinho (quinto dedo) são os que mais batem e sofrem lesões.
    • Outras medidas preventivas incluem remover os entulhos do chão, tapetes escorregadios e usar óculos ou lentes se precisar deles para ver com mais clareza.
  6. 6

    Vá ao podólogo. Se tiver dificuldade para cuidar bem dos pés e das unhas ou se tiver diabetes, vá a um médico ou podólogo para obter ajuda e tratamentos regularmente (a cada três a seis meses).

    [10]
    A diabetes causa má circulação e reduz a sensação nos dedos, o que prejudica a sua habilidade de sentir se os dedos estão inflamados ou se os calçados estão apertados demais.

    O podólogo pode receitar calçados especiais ou palmilhas que acomodam os pés e reduzem o risco de trauma no dedo e unhas encravadas.

    • Em diabéticos, a unha encravada pode ficar facilmente infectada e se transformar em uma úlcera de pé (uma ferida aberta difícil de sarar).[11]
    • As úlceras aumentam o risco de gangrena, que envolve a morte do tecido devido à falta de circulação sanguínea.
    • Embora as técnicas de salões possam ajudar a aparar as unhas dos pés, ninguém substitui os especialistas em pés profissionalmente treinados.
  1. 1

    Deixe o pé de molho em água morna.

    As unhas encravadas devem ser tratadas em casa assim que forem identificadas (antes de uma infecção) para prevenir complicações e a necessidade de um tratamento médico.

    Um dos métodos mais fáceis é deixar o pé afetado de molho em água morna por 15 a 20 minutos de três a quatro vezes por dia.[12]
    O processo reduz o inchaço e alivia a sensibilidade.

    • Experimente usar sais de epsom na água para ajudar a desinfetar a unha encravada e a aliviar a dor e a inflamação.
    • Se o local ainda estiver inflamado depois que ficar de molho, coloque um cubo de gelo por cinco minutos. O gelo adormecerá a dor e combaterá a inflamação.
  2. 2

    Passe um creme, loção ou pomada antibiótica. Use o produto pelo menos duas vezes por dia, incluindo antes de ir dormir.[13]
    Depois que o creme for absorvido no tecido mole ao redor da unha, coloque um curativo. Não se esqueça de trocá-lo toda vez que colocar a pomada.

  3. 3

    Tome medicamentos sem receita. Se a unha estiver inflamada ou dolorosa, tome remédios sem receita por alguns dias – anti-inflamatórios como ibuprofeno ou naproxeno são as melhores opções se houver muito inchaço.[14]
    Os analgésicos são melhores para dor sem inchaço, e o mais comum é o paracetamol (Tylenol).

    • Os anti-inflamatórios e analgésicos devem sempre ser considerados estratégias em curto prazo para o controle de dores. O uso exagerado de uma vez só ou por um tempo prolongado aumenta o risco de problemas no estômago, rins e fígado ou até mesmo falência de órgãos se tomados em grandes quantidades.[15]
    • Se tiver doença renal crônica, insuficiência cardíaca, pressão alta ou derrame ou se estiver tomando anticoagulantes, não tome ibuprofeno ou outros anti-inflamatórios não esteroides.
    • Outra opção é passar um creme, loção ou pomada que contenha um analgésico natural no dedo machucado. Mentol, cânfora, arnica e capsaicina são bastante úteis para aliviar a sensação dolorosa.
  4. 4

    Coloque uma bola de algodão ou fio dental em baixo da unha encravada.

    Depois de deixar o pé de molho em água morna e amolecer a unha, coloque um pedaço de algodão ou fio dental encerado em baixo da unha encravada.

    [16]
    O procedimento aliviará a pressão na pele circundante e ajudará a unha a crescer acima da borda da pele. Experimente molhar o algodão com água e um creme antibiótico antes de inseri-lo.

    • Não tente fazer isso sem as orientações de um podólogo especialista.
    • Experimente colocar um pouco de óleo de coco na pele inflamada anteriormente para amolecê-la e reduzir o inchaço. O algodão ou o fio dentão deslizarão por baixo da unha com mais facilidade.
    • Troque o algodão ou o fio dental diariamente para manter a área antisséptica e prevenir uma infecção bacteriana.
  • Existe uma diferença entre cortadores de unhas dos pés e das mãos. Os feitos para as unhas dos pés são bem maiores e mais firmes.
  • Se estiver lidando com uma unha encravada nos pés, use calçados abertos ou sandálias até melhorar.
  • Se a unha encravada não sarar completamente ou continuar reaparecendo, o médico ou podólogo pode remover parte dela.[17]
  • Vá a um clínico geral ou podólogo se a unha não melhorar (ou se piorar) em mais ou menos três dias.
  • Os conselhos nesse artigo não devem ser considerados um substituto para tratamentos médicos, diagnósticos ou conselhos de um profissional.

Esta página foi acessada 4 104 vezes.

Unha encravada: prevenção e tratamento do problema

Também chamada de onicocriptose, a condição ocorre quando uma das bordas da unha se enterra na pele ao seu redor. Se continuar crescendo, a derme do dedo se torna uma barreira, o que ocasiona os principais sintomas desconfortáveis.

Dicas para evitar a unha encravada

Algumas pessoas já têm certa predisposição para unhas encravadas, por conta de características como unhas muito grandes em relação aos dedos ou que possuem tendência a crescer para baixo. Às vezes, o encravamento também pode ocorrer pelo uso de sapatos apertados.

De maneira geral, a podóloga Cristina Lopes, coordenadora técnica da rede Doctor Feet, compartilha as seguintes dicas para evitar que as unhas encravem:

  1. Cortar as unhas dos pés de maneira correta, respeitando a linha de crescimento. Ou seja, nem totalmente quadrada e nem 100% arredondada. Se a sua tiver curvas, cuide para não cortar reto demais.
  2. Não use cortadores de unhas. Prefira alicates de corte, que facilitam acompanhar o formato. Caso não tenha alicate, utilize uma tesourinha.
  3. Evite calçados apertados e de bicos finos. Os dedos precisam ter espaço para se movimentar.

É válido ressaltar que, na maioria dos casos de encravamento, a ponta da unha cresce e penetra a pele ao seu redor por conta do corte errado e do uso de sapatos apertados ou pontiagudos. O quadro se caracteriza pela inflamação e vermelhidão dos cantos das unhas que podem, eventualmente, formar um tecido inflamado com secreção.

A unha encravada pode ser classificada em três diferentes graus. No grau I, só há queixa de dor. No grau II, há também uma secreção sanguínea ou purulenta. Por fim, o grau III se caracteriza pelo quadro de dor, secreção e hipertrofia da área acometida.

Tratamento das unhas encravadas

Inicialmente, é importante frisar que o tratamento da unha encravada deve ser realizado por um profissional capacitado. Não tente solucionar o problema sozinho: ele pode virar um ferimento e até inflamar.

Nos casos mais leves de encravamento, como os do grau I, é possível contornar o incômodo com métodos conservadores, que incluem tratamentos com antibióticos, colocação de algodão entre a unha e a borda lateral e uso de órteses acrílicas.

Já nos casos mais graves (grau II e III), são indicadas cirurgias que retiram a parte da matriz e lâmina da unha envolvidas no processo de encravamento, a borda ungueal lateral hipertrófica e do tecido inflamado. Tais cirurgias só devem ser realizadas por médicos.

Fonte: MZ PORTAL

Sapatos apertados podem provocar unhas encravadas! Veja como evitar o problema

O cuidado com as unhas é muito importante para mantê-las fortes, mas, principalmente, evitar desgastes como unhas com manchas e micoses, ou até mesmo encravadas.

Hábitos que nem imaginamos podem contribuir para que essa parte do corpo se prenda a pele interior do dedo, provocando dores e infecções que, caso se proliferem, aumentam as chances de gerarem graves problemas de saúde.

Em entrevista para o Purepeople, a manicure Suely Candida esclarece como se prevenir desse contratempo e quais medidas devem ser tomadas caso não seja possível se precaver.

Saiba o que pode encravar as unhas: 'Sapatos muito apertados'

O encravamento ocorre quando a unha cresce e acaba entrando na pele lateral do dedo, podendo acontecer nas mãos apesar de ser mais comum que ocorra nos pés.

“Sapatos muito apertados fazem a pessoa colocar pressão extra nos pés e colaboram para o encravamento”, aponta a especialista ao chamar atenção para uma prática muito comum na vida de mulheres que pintam as unhas como um dos motivadores do problema: “Outro costume negativo é sempre remover as cutículas. Caso a pessoa não tenha muita cutícula, pode apenas empurrá-la com a espátula, pois de certa forma elas formam uma barreira de proteção contra fungos e bactérias.” Além disso, a profissional do Werner Coiffeur acrescenta: “O mais comum é que a unha encrave nos pés e, se a pessoa costuma andar com a postura errada, isso pode colaborar para que encrave devido a pressão do corpo nos pés.”

Veja como evitar o problema: 'Cortar de forma quadrada'

Assim como os pelos encravados provocados pela depilação, é possível reverter esse cenário e até mesmo dificultar que isso aconteça apenas criando novos costumes e adaptando antigos.

“Algumas dicas como evitar sapatos muito apertados, cortar as unhas em formato quadrado e sempre lixá-las depois do corte de maneira que evite as pontinhas podem ajudar”, orienta a manicure ao recomendar: “Faça as unhas dos pés de quinze em quinze dias e corte de forma quadrada, pois a arredondada pode facilitar que as unhas cresçam para dentro da pele.” Outra dica importante é se atentar com o tipo de calçado que será utilizado, principalmente quando for para fazer uma longa caminhada. “Evite usar sapatos fechados todos os dias e, caso ande muito na rua, prefira os de bico largo”, aconselha Suely ao declarar: “Certas pessoas tem mais propensão a unhas encravadas. Neste caso, deve ser procurado um dermatologista.”

O que fazer quando encrava: 'Água morna três vezes por dia'

Muitas vezes não é possível impedir que a unha encrave e, quando isso acabar acontecendo, é importante saber os cuidados necessários e o que pode colaborar para amenizar a dor.

“Caso seja um caso isolado e não aconteça com frequência, deixe o pé em água morna três vezes por dia e massageie cuidadosamente a pele inflamada”, sugere a especialista ao desenvolver: “Coloque um pedacinho de algodão molhado com antisséptico em cima da unha.

O ideal é não fazer sozinha e não ficar cutucando, mas deixe o pé de molho antes em água morna, use um cortador limpo e afiado se conseguir cortá-la.” Já quando o encravamento é acompanhado de dores, é necessário se dedicar ainda mais ao problema.

“As práticas citadas já vão aliviar, mas procure um médico caso a unha não melhore”, indica a profissional ao alertar: “Caso a pessoa tenha diabetes, procure um médico e não tente fazer em casa.”

(Por Fernanda Casagrande)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*