Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Gatos correm vários riscos ao sair de casa, por isso, é importante se esforçar para encontrá-lo o mais rápido possível

Gatos que têm acesso a rua se tornam grandes fãs da voltinha e costumam fazer isso com frequência. Alguns gatos sabem ir e voltar sem nenhum arranhão, mas outros acabam sumindo por mais dias e preocupando seus tutores, já que podem ou não voltar e não é possível ter certeza se vão voltar bem. Existem algumas razões para que os felinos tenham esse comportamento. Se o seu gatinho fugiu, fique calmo! Abaixo explicamos algumas coisas que você pode fazer para procurar pelo seu gato. Confira!

Meu gato sumiu! Separamos algumas dicas para você começar a procurar por ele:

  • Publique nas redes sociais

As redes sociais são instrumentos poderosos de comunicação.

Todos os dias, centenas de animais se perdem, fogem ou somem, e a internet bomba de compartilhamentos entre tutores e pessoas que acompanham esse nicho. Se o seu gatinho fugiu, aposte nas redes sociais para ajudar a encontrá-lo.

Poste fotos, explique o que aconteceu, coloque o local onde você acredita que ele se perdeu, coloque uma forma de contato e peça ajuda para compartilhar.

  • Coloque um pouco de comida próximo ao local onde ele fugiu

Alguns gatos costumam retornar para suas casas com comida. É uma boa ideia colocar sachê ou uma comida diferente em um potinho e deixar próximo ao local por onde o seu gato fugiu, para que ele seja atraído pelo cheiro e, caso esteja próximo, consiga retornar para casa.

  • Procure pelo seu gatinho na rua com comida na mão e uma caixa de transporte para gatos

Para começar a procurar pelo seu gato na rua ou em locais públicos, é importante estar com comida na mão.

Um pouco de petisco ou um pote com sachê vai atrair o seu peludo e pode ajudá-lo a retornar até você, já que com a fuga ele deve estar com fome.

Outra dica é sair para procurar com a caixa de transporte para gatos: quando você encontrar o pet, você poderá carregá-lo com segurança, sem correr o risco dele fugir ou se assustar com alguma coisa.

  • Use lanternas para procurar pelo seu gato em arbustos e embaixo dos carros

Procurar por um gato à noite pode ser mais difícil, por isso você deve carregar lanternas e objetos que possam produzir luz e facilitar a visão. Procure em arbustos, árvores, embaixo de carros ou buracos, existe sempre a possibilidade do gato estar machucado e procurar por um lugar seguro para se esconder.

  • Espalhe cartazes pelo seu bairro e pergunte aos comerciantes e moradores locais

Ainda que as redes sociais possam alcançar muita gente, o boca a boca sempre será uma forma de comunicação eficaz.

Pergunte aos seus vizinhos, moradores ao entorno e até comerciantes do seu bairro se eles não viram ou conhecem o seu gatinho. Às vezes, algum vizinho pode ter visto o seu bichano e o acolheu, mas não sabe que ele tem uma família.

Aproveite para entregar cartazes e colar em postes e muros para atrair a atenção de quem passar pela região.

  • Procure em clínicas veterinárias, ONGs, abrigos e no Centro de Controle de Zoonoses

É bem comum que ao encontrar um animal na rua, as pessoas o levem direto para o veterinário. Por isso vale a pena procurar por clínicas da região e perguntar se não apareceu nenhum gatinho por ali.

Em alguns casos, a clínica até já sabe que há um paciente ali que estava na rua e pode ter uma família. Outra opção é procurar em ONGs, abrigos e no Centro de Controle de Zoonoses da sua cidade.

Sempre há a possibilidade de que uma pessoa tenha encontrado seu gato, e tenha levado o bichano para um abrigo na intenção de conseguir ajuda para ele.

  • Mudou de casa recentemente? Volte para a sua residência antiga.

Gatos são animais territorialistas e costumam marcar todo o espaço onde vivem. Uma mudança de residência pode surpreender o seu gatinho e com isso, ele pode fugir por não conhecer o novo ambiente. É importante que você cogite a ideia de retornar para sua casa antiga e procurar pelo seu bichano por lá. Às vezes ele está sentindo falta do ambiente, que ele já considerava seguro.

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Uma coleira com suas informações de contato é importante para caso alguém encontre seu gato perambulando na rua

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Cuidados dos animais

O carrapato em cachorro, assim como as pulgas, é uma das principais causas de aborrecimento nos donos de pets. Mesmo usando coleiras ou remédio para carrapato, o animal não está livre de pegar esses parasitas tão incômodos e que podem causar problemas graves.

Às vezes, um simples passeio ao ar livre já pode gerar dores de cabeça se o local estiver infestado. Para controle, é importante não só proteger o animal, mas também fazer uma limpeza do ambiente: estudos mostram que os carrapatos podem sobreviver até 200 dias em um lugar sem se alimentar.

Pensando nisso, vamos te ensinar como acabar com carrapatos no quintal com ingredientes que você pode ter em casa.

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Cuidados dos animais

Até mesmo os tutores mais experientes podem cometer alguns erros quando o assunto é cuidar de gato. Uma dúvida muito comum, por exemplo, é se a castração de gato é realmente necessária.

Além disso, muitos humanos cometem o erro de tratar os felinos como se eles fossem cães, embora eles tenham comportamentos claramente distintos.

No geral, os gatos são mais reservados, independentes e valorizam muito sua privacidade, diferente dos cachorros. P

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Cuidados dos animais

Ter um cãozinho em casa é só alegria, mas é sempre bom que o dono esteja preparado para lidar com alguns comportamentos inconvenientes do animal. Um deles é o xixi fora do lugar para deixar o cheiro em todos os cantos da casa.

O que fazer para o cachorro parar de marcar território? O costume é desagradável e pode até tirar o sossego de muitos tutores por aí.

Para te ajudar, separamos algumas dicas para evitar que o cachorro marque território em casa e faça xixi onde não deve. Acompanhe!

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Cuidados dos animais

Mesmo que muitas vezes sejam esquecidas na hora dos cuidados, as orelhas do seu cachorrinho são bem sensíveis e precisam de bastante atenção. De vez em quando, é comum que algum incômodo pontual faça o seu cachorro ficar coçando a orelha, mas quando isso se torna algo frequente e você percebe um incômodo maior no animal, vale a pena ficar atento.

Existem muitas razões que levam um gato a sumir. Gatos são animais que se assustam facilmente, um barulho alto ou desconhecido, como latido de cachorros ou fogos de artifício, pode deixar os animais em pânico e eles vão fugir na tentativa de se proteger. 

É bem comum que isso ocorra também com gatos e gatas que não são castrados. Na época do cio, esses felinos vão procurar por parceiros na rua para que possam cruzar e reproduzir – e essa procura pode levar dias ou até mesmo semanas. 

Uma mudança na rotina também pode surpreender o gato e tornar aquele momento em uma fuga. Gatos que mudam de uma casa para outra precisam de um tempo para reconhecer, explorar e marcar aquele território. Por isso, é bem comum que eles voltem à residência antiga no meio de uma fuga, já que aquela região já era dominada por eles. 

Meu gato sumiu: será que ele volta? 

Não é possível ter uma resposta concreta para essa pergunta. Uma vez que está livre, o gato pode retornar à residência quando desejar e você não precisa esperar para postar “meu gato sumiu faz uma semana” nas redes sociais. Já tem um dia que seu gato sumiu e ele não voltou? Então é hora de procurar por ele! 

Para evitar que o seu gato fuja, você pode tomar alguns cuidados.

A melhor maneira de impedir fugas felinas é investindo em uma tela de proteção para gatos nas janelas e basculantes, ou qualquer espaço que permita o acesso do seu gato às ruas. Se você mora em casa, não tem muita desculpa.

Algumas empresas que instalam telas de proteção conseguem adaptar o serviço para casas e quintais, pensando sempre na segurança do gato sem reduzir o espaço que ele tem. 

Outro ponto importante é usar uma coleira com identificação para gatos.

Existem muitos modelos no mercado e você pode procurar por aquele que não vai incomodar seu bichano, e nem correr o risco de se soltar caso ele resolva fugir.

Se o seu gatinho não se adaptar, se informe sobre a microchipagem. No chip, é possível colocar informações do gato e também do tutor, facilitando que ele volte para casa caso seja encontrado por alguém. 

E por último, é essencial castrar o seu gato. A castração evita fugas e diminui o instinto do animal de querer saber o que há na parte externa da residência.

Além disso, machos não vão mais atrás de fêmeas para cruzar, e as fêmeas também não vão miar para atrair os gatos para o local onde ela está.

A castração é um ato com enormes benefícios para a saúde e para o comportamento do seu filhote, já que reduz as chances de fuga e os riscos de contrair doenças fatais de outros bichanos, como a FIV, a FeLV e a esporotricose.

Redação: Júlia Cruz

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?

Continuar Lendo

Procurar Um Gato Desaparecido

Dada a sua natureza, geralmente, os gatos não se afastam do local de desaparecimento. Desenhe mentalmente um círculo em volta do local
onde o seu gato desapareceu.

Pense nos locais dentro desse círculo para onde o seu gato provavelmente se deslocaria em procura de comida,
abrigo ou companhia, ou simplesmente por curiosidade.

Uma casa desabitada ou uma arrecadação? Um sótão ou uma garagem?
Uma zona frequentada por outros gatos? O seu gato poderá estar assustado/ferido e ter-se escondido em
algum sítio de onde não se atreva a sair ou pode ter ficado preso em algum local.

Por oposição aos casos de cães desaparecidos (em que a ajuda de terceiros é quase sempre
essencial), o êxito na procura de gatos desaparecidos depende quase exclusivamente da insistência e “perícia” de quem os procura.

Com as sugestões abaixo, pretendemos oferecer-lhe algumas linhas de
orientação na busca do seu gato. Acima de tudo, o mais importante é ser persistente, ter paciência e não desistir! As primeiras horas após um desaparecimento são vitais, pelo que é essencial rapidez.

Submeta logo um anúncio e passe à acção no terreno.
Esperamos que estas indicações o ajudem.

  • Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?Primeiro, certifique-se de que o seu gato não está dentro de casa! Quem convive com gatos sabe como eles são curiosos e também peritos em “esconder-se”. Terá entrado para uma gaveta ou um armário aberto recentemente? Estará a dormitar debaixo do edredão? Estará escondido atrás da televisão ou da cortina? Se não encontrar o seu animal dentro de casa, passe rapidamente à busca no exterior.
  • Percorra insistentemente as proximidades do local de desaparecimento! Percorra a pé as imediações do local de desaparecimento e chame pelo seu gato com calma, utilizando expressões que ele reconheça. É essencial repetir esta rotina diariamente e durante o maior número possível de dias/semanas, com maior intensidade à noite e de madrugada (que é quando tudo está mais calmo e os gatos se mostram mais). Um gato assustado ou num ambiente desconhecido muito dificilmente se mostrará ou responderá ao nome, pelo que é necessária mesmo muita persistência da sua parte e é essencial fazer os mesmos percursos várias vezes. Se o seu gato tiver caído, o mais provável é que se tenha escondido logo nas imediações do local da queda (debaixo de um carro, numa garagem, numa cave, num vão de escada, etc.); se o seu gato tiver acesso regular ao exterior ou ao telhado, é possível que tenha ficado preso (num sótão, numa casa devoluta, numa casa em obras).
  • Faça sons familiares! Os animais podem ouvi-lo a grandes distâncias. Chame com frequência pelo seu gato, mas com tom de voz calmo. Se ele tiver um brinquedo com guizo/apito, leve-o consigo e utilize-o para fazer sons familiares. Faça outros sons conhecidos do seu gato (abanar o saco de ração, bater com uma colher na lata de comida, etc.), sempre com calma. Ouça com atenção se o seu gato faz algum barulho em resposta.
  • Leve uma lanterna com luz forte! Mesmo durante o dia, leve consigo uma lanterna para procurar em locais escuros. Um gato assustado ou magoado irá esconder-se em locais resguardados e não irá ter consigo. Além de procurar em locais como buracos e caixas/condutas de saneamento, procure também em arbustos, debaixo de carros (pode inclusive estar no compartimento do motor), caves, barracões, garagens, casas devolutas ou em construção, contentores, aterros, valetas, etc.
  • Muna-se de transportadora e de comida apelativa! Na busca do seu gato, não se esqueça de levar uma transportadora e ração/comida com cheiro forte apelativo (por exemplo, sardinhas ou atum) para o atrair na eventualidade de o conseguir ver.
  • Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?Aborde os frequentadores da zona! Pergunte aos moradores locais, a pessoas que estejam a passear com os seus animais e a outras pessoas que frequentem habitualmente a zona (lojistas, carteiros, taxistas, funcionários de limpeza) se viram o seu gato e entregue-lhes um folheto pedindo-lhes que fiquem atentos a gatos com as mesmas características. Se possível, leve consigo um familiar ou amigo para ajudar. É também importante abordar pessoas que alimentem gatos de rua, pois o seu gato poderá tentar juntar-se a uma colónia em busca de alimento (geralmente, as colónias formam-se onde existe abrigo e uma fonte de alimentação regular).
  • Olhe para cima! É muito importante procurar bem debaixo de carros e em potenciais “esconderijos”. Contudo, também é importante “olhar para cima”. Se houver árvores nas redondezas, convém certificar-se de que o seu gato não terá subido a nenhuma. Em momentos de pânico, alguns gatos sobem até ao cimo de uma árvore e não conseguem depois descer.
  • Prepare um “tapete de boas-vindas”! Se tal for viável, coloque artigos com odor forte à porta/janela de casa para atrair o seu gato. Por exemplo, um pratinho com comida de cheiro forte, o W.C. do seu gato com areia usada ou peças de roupa usada poderão ajudar a atrair o seu gato, se este estiver nas imediações. Se tal for possível, coloque também no exterior o “ninho” e os brinquedos preferidos do seu gato.
  • Publique aqui um anúncio de animal desaparecido! Sem demoras, submeta um anúncio para que o seu gato fique registado na nossa base de dados de animais desaparecidos e para que os restantes utilizadores sejam notificados acerca do desaparecimento. Outra vantagem é que fica logo disponível um folheto optimizado de divulgação. Os folhetos de Encontra-me.org incluem uma faixa de tiras de contacto, o que permite que qualquer pessoa interessada em ajudar retire uma tira com o n.º de telefone, aumentando-se assim as pessoas “envolvidas” na procura (depois de impressos os folhetos, é conveniente que dê pequenos cortes com a tesoura ao longo do tracejado). Tenha o cuidado de inserir informações que possam ajudar terceiros na eventualidade de avistarem o seu gato (por exemplo, na maior parte dos casos, não convém tentar agarrar um gato, pois tal poderá afugentá-lo ainda mais). Ao descrever o seu gato, oculte uma ou duas características identificadoras (uma particularidade física ou a cor da coleira, por exemplo) e nunca divulgue um número de microchip ou a inscrição de uma tatuagem. Esta medida é essencial para evitar fraudes ou tentativas de burla.
  • Afixe e distribua os folhetos de divulgação! Em todas as buscas pelo seu gato, vá afixando e distribuindo folhetos com fotografia. É extremamente importante afixar folhetos no raio de, pelo menos, mil metros do local de desaparecimento. Peça também para colocar um folheto em locais como padarias, mercearias, cafés, clínicas veterinárias, minimercados, quiosques com serviço de apostas e lotaria, bombas de gasolina, farmácias, e outros pontos estratégicos. Examine os folhetos frequentemente e substitua os que tiverem sido retirados ou danificados (infelizmente, muitos folhetos desaparecem em menos de 24 horas). É também importante colocar um folheto nas caixas de correio da vizinhança e entregar um folheto aos carteiros e funcionários camarários de limpeza que actuem na sua zona, pois estes percorrem a vizinhança diariamente. Para esta divulgação em menor escala, se a sua impressora tiver essa funcionalidade, poderá configurá-la para imprimir 4 exemplares do folheto numa folha A4.
  • Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?Não descarte nenhuma pista! Se receber informações sobre um animal muito semelhante ao seu, não descarte essa pista apenas com base na distância ou em factores como a ausência/presença de coleira ou microchip, por exemplo. Um animal pode aparecer a muitos quilómetros do local de desaparecimento por ter sido recolhido por alguém que estivesse de passagem e more longe, por ter sido logo dado para adopção por quem o encontrou ou até ter seguido dentro de um carro (infelizmente, algo comum no caso dos gatos). Um animal que tenha desaparecido sem coleira pode entretanto ter coleira (pode ter sido recolhido por alguém que lhe pôs coleira e ter voltado a fugir) e um animal que tenha desaparecido com coleira rapidamente pode ficar sem a coleira. Um animal sem microchip pode ter sido entretanto recolhido por alguém que lhe pôs microchip, e um animal com microchip pode ser considerado como não tendo identificação apenas por o microchip não ter sido detectado pelo leitor (acontece com alguma frequência) ou até mesmo por o microchip ter sido retirado por pessoas mal-intencionadas. Da mesma forma, um animal pode mudar bastante de aspecto com o passar do tempo e com a ausência de cuidados, pelo que é importante verificar pessoalmente uma pista sempre que possível.
  • Notifique clínicas veterinárias e bases de dados de microchips! Telefone para as clínicas veterinárias da sua zona para saber se o seu gato terá sido recebido para tratamento ou verificação de existência de microchip. Deixe um folheto com fotografia nas clínicas veterinárias de todo o concelho e, com o passar do tempo, dos concelhos adjacentes. Se o seu gato tiver microchip, notifique o SIAC. Certifique-se de que as informações de contacto estão actualizadas. Não deixe também de consultar regularmente a lista de microchips não registados no antigo SICAFE.
  • Desloque-se aos canis/gatis municipais! Visite regularmente os canis/gatis municipais mais próximos. Não basta telefonar, tem de ir ver por si próprio. Lembre-se de que a sua descrição do seu gato e a descrição de outras pessoas nem sempre coincide e poderá ser informado (incorrectamente) de que não deu entrada no canil nenhum animal com as características indicadas. Ligando para os contactos gerais das câmaras municipais, poderá obter a localização dos respectivos canis.
  • Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?Contacte as associações de protecção mais próximas! Informe-se sobre quais as associações de protecção aos animais da sua zona e notifique-as (veja aqui uma lista de associações a actuar em Portugal). Se tiver adoptado o seu gato numa associação, informe-a o quanto antes acerca do desaparecimento, para que os voluntários da associação também possam ajudar na procura.
  • Notifique a polícia se o seu animal tiver sido raptado! Apresente uma “queixa-crime por furto” na Esquadra da PSP ou Posto da GNR, para que o caso siga para o Ministério Público.
  • Contacte equipas de estrada! Descubra se o seu gato foi morto na estrada. Trata-se de uma tarefa
    triste, mas necessária. Caso contrário, poderá nunca saber o que
    aconteceu ao seu animal. Entre diariamente em contacto com as equipas
    que recolhem animais das ruas e estradas da sua área de residência
    (contacte a sua Câmara Municipal para que lhe indiquem como poderá obter
    essa informação). Poderá também contactar a delegação regional da
    Estradas de Portugal do seu distrito (veja aqui os contactos das
    delegações regionais de todos os distritos) ou
    utilizar o número azul 808 210 000 (Estrada Livre) para tentar obter
    essa informação.
  • Publicite o desaparecimento! Se possível, anuncie também o desaparecimento do seu gato em jornais e estações de rádio locais. Pode colocar um anúncio na edição de domingo, bem como durante a semana.
  • Tenha cuidado com pessoas mal-intencionadas e fraudes! Evite encontrar-se sozinho com alguém que afirme ter encontrado o seu animal. Leve um ou dois amigos consigo e marque um encontro num local público. Da mesma forma, evite andar sozinho à procura do seu animal, particularmente em locais que não lhe sejam familiares. Não convide ninguém para entrar em sua casa, a menos que conheça bem essa pessoa. Não divulgue o seu número de porta e opte por um número de contacto móvel. Quando falar com um desconhecido que afirme ter encontrado o seu animal, peça-lhe que descreva o animal com exactidão antes de lhe fornecer qualquer outra informação. Se o desconhecido não incluir a tal característica identificadora que ocultou, é provável que, afinal, não tenha o seu animal. Tenha cuidado redobrado com pessoas que insistam em receber antecipadamente dinheiro por eventuais despesas veterinárias, danos causados ou outro tipo de encargos. Não faça nenhum pagamento antecipado. Se alguém lhe ligar a pedir dinheiro em troca da devolução do seu animal ou para evitar que o seu animal seja abatido pelo canil municipal, por exemplo, trata-se de uma tentativa de burla. Nenhum canil municipal nem nenhuma pessoa honesta faria este tipo de chantagem. Não vá na conversa e denuncie o burlão às autoridades (PSP ou GNR), certificando-se de que lhe é entregue uma cópia da queixa. Lembre-se também de que informação privada como um número de microchip ou a inscrição de uma anilha ou tatuagem nunca deve ser divulgada publicamente. Este tipo de informação confidencial pode ser usada por pessoas mal-intencionadas para se fazerem passar pelos responsáveis legítimos de um animal e, por outro lado, pode ser útil para verificar a autenticidade de contactos de pessoas que afirmem ter um animal desaparecido em sua posse. Para descartar eventuais correspondências, deverá ser indicada apenas a terminação do número, por exemplo.
  • Não desista! Há casos de gatos que estiveram desaparecidos durante meses e que acabaram por ser encontrados. Seja persistente nas procuras nocturnas, insista na substituição de folhetos danificados e contacte regularmente as clínicas veterinárias do concelho do local de desaparecimento (e, eventualmente, concelhos adjacentes). Na eventualidade de o seu gato ter sido recolhido por alguém, as probabilidades de ir a uma clínica veterinária são altas. Por outro lado, quem sabe se a divulgação não chega a alguém que possa ajudar e que não tivesse tido conhecimento do sucedido aquando de divulgações anteriores?
Leia também:  Como Saber Qual O Meu Ascendente?

Depois de encontrar o seu gato, deverá dar o seu anúncio em Encontra-me.org como “Resolvido”, recolher os folhetos que afixou e informar as pessoas que o auxiliaram, inclusive clínicas
veterinárias e canis municipais. Para evitar que esta situação
traumática para o seu gato e para si volte a ocorrer, siga as
recomendações para Evitar Que Um Animal Desapareça.

Sugestões da Comunidade

Clique aqui para ler também algumas sugestões da comunidade.

beatriz: Veja os anúncios já resolvidos e perceba que os gatos normalmente não se afastam muito do local onde vivem.

Seria importante que o procurasse em silvados, campos, jardins, casas em obras, buracos no chão como canos abertos ou tampas de saneamento abertas, garagens, incluindo a sua, prédios em construção, casas abandonadas.

Ele pode estar preso em algum local desse género e não conseguir sair! Também pode estar demasiado assustado e só sair ao fim do dia quando tudo está mais calmo. Procure-o de preferência ao fim da tarde (à noite ainda melhor) e sempre com comida (comida molhada ou atum é melhor do que seca). Chame-o pelo nome e fique à escuta.

Ele pode estar tão assustado que nem responda ao chamamento. Tem de ser muito paciente. Não descure os canis municipais, peça a lista dos que deram entrada já sem vida e não esquecer também clínicas veterinárias (não envie o apelo por net, muitos não estão atentos, vá mesmo lá) bem como associações de animais e albergues. Boa sorte.

mdp: Leia com atenção os conselhos sobre como procurar um gato do site. Tem de o procurar activamente no terreno, de preferência ao anoitecer e amanhecer. Veja bem em valetas, casas desocupadas, garagens, etc.

Leia também:  Como Provar Que Uma Função É Impar?

Deixe folhetos nessa zona (no café local, na mercearia, etc) e nas caixas de correio de toda a vizinhança. Tem de ser persistente e fazer diariamente os mesmos percursos várias vezes. Muitas vezes, não respondem por estarem assustados ou magoados, tem de insistir mesmo muito.

Quando o encontrar, tem mesmo de esterilizá-lo e não o deixar mais sair sem estar esterilizado.

Pela segurança dele (fica mais caseiro e calmo, não se afasta para tão longe e as fugas e lutas com outros gatos por causa de gatas no cio deixam de acontecer) e para que não ande a gerar ainda mais animais abandonados ao emprenhar as pobres desgraçadas das gatas nas ruas… Pensem nisso, por favor.

Lembrem-se das pobres gatas de rua, que já lhes chega o infortúnio de andarem abandonadas e esfomeadas e depois ainda têm de lidar com machos atrás delas e ter ninhadas num canto qualquer de mais uns quantos desgraçados. Temos de ser todos responsáveis e fazer a nossa parte. Muito boa sorte e não desista de o procurar. Ele precisa de ajuda.

Quando os bichos não voltam, é preciso lidar com o luto que parece não ter fim

Por Thailla Torres | 11/02/2020 08:34

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?Esse é o Dylan, cachorrinho de Marlucia que segue desaparecido. (Foto: Arquivo Pessoal)

Todos os dias, o Campo Grande News recebe mensagens de pessoas pedindo ajuda para encontrar seus cães e gatos desaparecidos.

Com uma breve espiada nas páginas de ongs de proteção animal é possível perceber que pipocam casos de animais de perdidos.

A dor de perder um animal é grande e os donos garantem que o luto é semelhante ao de perder um ente querido. Mas, quando eles não voltam para casa, como lidar com essa dor?

Para Marlucia e Mirela falar do assunto ainda é motivo de choro. As duas perderam os cachorros no início do ano e até agora nem sinal dos animais. Elas admitem que não perdem a esperança, mas para conviver com a ausência elas tentam, diariamente, não pensar no assunto.

A gerente Mirela Martinez, 33 anos, diz que emagreceu seis quilos depois que o cachorro Loli, da raça rottweiler, escapou de casa. “Eu fiquei tão mal que não conseguia comer”, diz.

Além disso, ela precisou amparar a filha, de apenas 10 anos, que tinha o cachorro como melhor amigo dentro de casa. “O mais doloroso é lidar com o sofrimento dela. Nenhuma mãe aguenta filho sofrer.

Ele era o companheiro dela, que a acordava de manhã e pedia abraços”.

Hoje, depois de muito andar pela cidade à procura de Loli, Mirela se mudou com a família e tenta não falar do cachorro perto da filha. “Tudo na antiga casa lembrava ele, hoje é mais fácil ela chegar em casa. Também evito falar das lembranças para que ela não sofra e entenda que, talvez, ele não volte”, explica. “Mas, toda vez que ela pega o celular e vê as fotos dele, ela chora”.

O animal escapou de casa depois que o portão ficou aberto. Mirela viajava com a família no dia do desaparecimento. “Nós não sabemos como o portão abriu. Mas conseguimos ver pelas câmeras de um vizinho o Loli pela rua. Pelo visto ele escapou mesmo. Mas tudo o que eu queria era que alguém o devolvesse”, pede.

Como Encontrar Um Gato Que Fugiu?Esse é o Loli, cachorro de Mirela que fugiu e ainda não voltou.

Depois de inúmeras buscas, Mirela já resgatou e encontrou outros dois cães da mesma raça. “Quase todos os dias alguém me liga. Sigo buscando notícias sobre ele. Eu falo que estou com a síndrome do ninho vazio”.

Para a arquiteta Marlucia Oliveira, 31 anos, o sentimento não é diferente. O cachorro chamado Dylan desapareceu no final do ano passado enquanto ela viajava de férias. “Eu sempre o deixava na casa de uma amiga. Dessa vez, o pai dela chegou, abriu o portão de elevação e ele saiu. Infelizmente ele não viu e minutinhos depois não o encontraram mais”, conta.

As buscas não param. Nas redes sociais, televisão e até em cartazes espalhados por estabelecimentos, Marlucia colocou a carinha do cão para tentar localizá-lo. “Eu tenho esperança porque vejo alguns casos de pessoas que perderam e depois de meses conseguiram encontrar. E eu acho que ele está com alguém que não quer devolver”, diz.

Ainda que tente não sofrer, os momentos na volta para casa são os mais difíceis. “Eu ainda estou arrasada. Quando eu chego em casa depois do trabalho é o pior momento. Sempre que eu abria a porta do apartamento, a visão que eu tinha era dele pulando de alegria, hoje, isso é muito triste”.

Eles voltam ou não? – Muita gente questiona se gatos e cachorros voltam para casa com a mesma facilidade. Nota-se que, em muitos casos, é mais fácil pegar os cachorrinhos e procurar o dono depois. Já quando se trata de gato, poucas pessoas colocam os felinos para dentro de casa afim de procurar seus proprietários.

O veterinário Antonio Defanti Junior explica, à primeira vista, além das diferenças de porte físico, as diferenças emocionais e comportamentais de ambas espécies podem influenciar na volta para casa.

“O gato (felino) é um caçador solitário. Já o cão prefere viver em grupo (pois descende dos lobos)”, afirma. “Nos dias atuais, no seio da família, ele prefere ser liderado, gosta de ter um líder para seguir, por isso, às vezes, os cães tendem a voltar para o seu lar após uma escapada”, acrescenta.

Já os gatos mantêm hábitos noturnos. “Com isso são considerados mais independente e solitários. Fazendo as vezes seus tutores sofrerem com as buscas incansáveis sem sucesso. O gato, apesar de reconhecer seu tutor, ele age de maneira própria, não atendendo as ordens dos seus donos como os cães fazem”, finaliza.

Curta o Lado B

MEU GATO SUMIU! – Chalesco

Praticamente todos os donos de gatos, se ainda não passaram
por essa situação ainda irão passar, é como o ditado de motociclistas, se ainda
não caiu, vai cair. Os gatos são animais “quase” domésticos e adoram dar umas escapulidas.
É da natureza deles e por mais que nós tomemos todos os cuidados eles vão
instintivamente tentar conhecer outros lugares.

Antes de se desesperar e ficar criando teorias sobre onde
está o seu gato, como ele fugiu e o que aconteceu a regra de ouro aqui é: Não
se desespere, isso é normal!

Se você é novo com os bichanos ou está pensando em adotar um
gatinho, vamos listar aqui um pouquinho sobre essa natureza dos gatos e os
cuidados que devemos tomar para que o susto seja o menor possível.

Afinal, por que os gatos fogem?

Os gatos por mais fofos e dóceis que sejam, tem instintos
próprios ainda da sua herança genética que vem dos leões, são curiosos e podem
ser temperamentais. Eles são extremamente territorialistas e tem no sangue
ainda um pouco do lado selvagem. Junte isso a um bocado de curiosidade e
pronto, você já consegue entender um pouco da mentalidade do seu bichano.

Para os gatos tudo que está próximo ao seu lar é dele e de
mais ninguém, e isso pode muito bem incluir a casa do seu vizinho.

Outro motivo peculiar é que os gatinhos são bem safadinhos
por assim dizer e gostam de aventuras para conhecer e interagir com outros
felinos. Então se próximo a sua casa existirem outros gatos saiba que o seu vai
de fato querer alguma interação com eles que pode ser amorosa ou até mesmo uma
briga, novamente para marcar território os gatos gostam de uma encrenca.

O que fazer para evitar que seu gato fuja

A primeira coisa é construir um ambiente no qual o seu gato prefira ficar dentro de casa. Dar carinho, alimentar, brincar e interagir com eles é fundamental.

Agora que você já conhece o temperamento do seu felino, seja
precavido e feche qualquer possibilidade de acesso ao mundo exterior do seu
gato que não seja controlada por você. Coloque redes nas janelas e nunca deixe
portas abertas.

Mas meu gato fugiu!

Antes mesmo dele fugir tome algumas medidas de segurança, a
primeira é identificar o seu animal com uma placa com o nome dele e um celular
de contato, assim se alguém o achar pode te ligar.

Como falamos acima os gatinhos gostam de interação com
outros animais então para prevenir uma ninhada indesejada uma boa opção é
castrar o seu bichinho. Não só ameniza riscos, mas os animais castrados tendem
a ser mais calmos e procurar menos a interação fora de casa.

Outra opção é colocar um microship no seu gato para sempre
saber onde ele está e conseguir monitorar até a saúde dele, sim hoje graças a
tecnologia isso já é possível.

Leia também:  Como Evitar Que Livros Fiquem Amarelados?

Agora algumas coisas que você pode de fato fazer se o seu
gatinho estiver desaparecido:

  • 1- Chame o seu gato, seja pelo nome ou com sons que você
    sempre interage para com ele, em muitas vezes ele apenas está escondido em casa
    e vai aparecer.
  • 2- Procure nos arredores da sua casa, ele provavelmente
    ainda estará no que ele acredita ser seu território.
  • 3- Pergunte a pessoas próximas se viram o seu gato, seja o
    seu porteiro, algum vizinho, alguém que passava na rua etc.

4- Espere! Normalmente dentro de algumas horas ou até mesmo
de um dia, os gatos voltam para o conforto dos seus lares por conta própria.

5- Se você realmente acredita que seu gato não vai voltar, e
já faz bastante tempo que ele sumiu, divulgue na internet por redes sociais e
whatsapp sobre o desaparecimento do seu gato. É bem possível que alguém tenha o
visto e entre em contato com você.

Meu gato fugiu? O que eu faço para encontrá-lo?

“GATO PERDIDO” ou “MEU GATO FUGIU!” Nenhum dono de gato gosta de ouvir essas palavras. Porém pode acontecer tão facilmente do seu gato fugir, um gato curioso pode se aproveitar de uma porta entreaberta, uma janela aberta de frente pra rua, buracos debaixo da cerca e fugir para explorar a vizinhança.

A vezes você até pode ver seu gato tentando fugir, isso pode acontecer durante uma festa ou durante uma mudança, por exemplo, o entregador pode deixar alguma porta do armário aberta e seu gato entrar la e depois fugir.

Ou também, você pode preparar o jantar dele com uma ração ou patê e ficar chamando por ele e ele não aparecer, ai você começa a procurar pela casa toda – dentro e atrás dos móveis, dentro do armário, embaixo da cama, debaixo do sofá, no quintal e nada…ai você conclui que seu gato fugiu, e agora, o que fazer?

12 dicas para tentar recuperar um gato perdido:

1) Refaça os passos

Pense como e por onde seu gato pode ter fugido. Se seu gato é um gato que vive só dentro de casa, tente procurar pelo lufar que ele possa ter fugido, comece procurando pelas portas – incluindo a porta da garagem e janelas, se alguma delas estiver entreaberta, quase certeza de que foi por ai que seu gato fugiu.

A partir de encontrando o ponto pelo qual você acha que seu gato fugiu, você pode começar a procurar, geralmente gatos não vão muito longe, eles se escondem em lugares próximos ao de onde ele fugiu.

Se o seu gato não está acostumado em viver no exterior da casa, ele provavelmente irá correr para algum lugar onde ele possa se esconder e ficar quieto.

Já se o seu gato está acostumado a viver no exterior da casa, você precisa procurar entender o que aconteceu para que ele saísse de seu comportamento normal de voltar para casa sempre e fugir dessa vez.

Ele pode ter sido perseguido ou atraído por outro gato de rua, algum cachorro pode tê-lo perseguido,  ou alguém da carrocinha que também pega gatos, pode ter pego ele ou, também, leve em consideração que gatos externos ficam mais a vontade quando estão nas ruas do que os gatos internos, então ele pode ter ido bem mais longe do que você imagina, então aumente sua área de procura!

2) Procure no quintal e principalmente na garagem

Assim que você notar que seu gato fugiu, comece a procurar imediatamente. Comece procurando na sua casa mesmo, todos os móveis e vá direto para o quintal, se tiver uma piscina, veja se o gato não caiu nela, procure pela área do quintal todo, debaixo e na copa das árvores, no meio dos arbustos.

  • Depois vá para a garagem, procure debaixo do seu carro, debaixo de algum móvel que tenha, no parapeito da janela e em qualquer lugar que pareça silencioso e escondido, lembrando de ver dentro de caixas e da lata de lixo.
  • Lembre-se que provavelmente seu gato estará assustado, você pode até chama por ele, mas ele não vai miar ou sair do seu esconderijo, uma boa ideia é andar e ficar atiçando o seu gato com um petisco que ele goste muito.

 3) Procure nos seus vizinhos

Depois de procurar muito bem na sua casa, corra para conversar com seus vizinhos em um raio de três casas de distância. Mostre aos vizinhos uma foto e dia a eles que seu gato fugiu e pergunte se eles o viram, lembre-se de deixar seu nome e telefone e peça para que eles liguem para te avisar.

Mas não pare por ai, peça aos vizinhos para você procurar seu gato pela casa deles, se ele concordarem, procure nos mesmo lugares que procurou na sua casa e peça para que eles se mantenham atentos para qualquer sinal de um gato na propriedade deles.

4) Atraia seu gato para fora do esconderijo com comida ou petisco

Se o seu gato é um gato interno e você acha que ele pode estar se escondendo nos arredores, tente fazer uns barulhos que você faria normalmente na hora de preparar a comida dele, bata os potinhos, pegue a ração, uns patês.

Coloque o potinho de comida usual do seu gato no chão perto da porta nos horários do café da manhã e do jantar e deixe por um tempo, fique sempre de olho para que nenhum gato de rua ou outro animal coma a comida que você separou para atrair o seu gato.

5) Espalhe flyers

Assim que perceber que seu gato fugiu, também é uma boa ideia criar uma forma de chamar atenção para a causa. Crie um flyer de “GATO PERDIDO” e tire quantas cópias achar necessário – prefira usar papel neon, chama muito mais atenção de quem passa na rua.

No topo do flyer, coloque as palavras “GATO PERDIDO”em letras garrafais, abaixo coloque uma foto recente do seu gato, o local e a data que ele fugiu, a raça dele e as cores do pelo dele, coloque também o seu telefone em letras grandes com destaque.

 Se quiser, pode colocar uma recompensa, mas não especifique, diga “ofereço recompensa”, pois você pode acabar sendo vítima de algum espertinho querendo tirar vantagem da situação.

Cole seus flyer em postes, pontos de ônibus, peça para que os porteiros dos prédios ao redor peguem e colem na portaria, cole em orelhões, lojas, igrejas, escolas e centros comunitários. Peça para que locais de comércio contribuam para sua busca, deixando flyers em restaurantes, cabeleireiros e pet shops.

6) Visite abrigos, centro de controle de animais e pet shops da região

Vá a todos os abrigos de animais em sua região para ver se alguém mandou seu gato para lá. Tente também ir para abrigos mais longe, as vezes alguém achou seu gato, mas não levou para o abrigo mais perto, pode tê-lo levado para um abrigo de confiança ou algum que a pessoa ajuda. Procure em todos esses abrigos pelo menos uma vez por semana, já que animais entram e saem todos os dias.

7) Ligue/entre em contato com veterinários locais

Se o seu gato fugiu e acabou sendo machucado, mordido ou atropelado, ele pode ter sido levado para um veterinário da sua região. Ligue para as clínicas da sua região para ver se algum gato com as mesmas características do seu foi levado para lá. Caso eles não tenham nenhum gato com as descritas por você, deixe seu telefone para entrarem em contato caso algum apareça.

8) Use as redes sociais a seu favor

Coloque posts na sua página pessoal de suas redes sociais, nas páginas e grupos de animais perdidos. Você pode procurar pelos grupos/páginas/sites/blogs para ver se alguém achou seu gato e postou lá. Uma vez cadastrado nos sites, vocês receberá notificações se alguém achar um gato que possa ser o seu.

9) Use os jornais também

Alguns jornais deixam as pessoas anunciarem seus pets perdidos – as vezes de graça, outras vezes cobrando uma pequena quantia. Vale a pena você colocar em um deles que sue gato fugiu, tente anunciar pelo período de uma semana ou mais, se você achar necessário. Coloque as mesmas informações que você colocou no flyer.

10) Fique atento na coluna de “animais encontrados”

Fique atento e responda a qualquer anúncio que você acha que possa ser o seu gato, outras pessoas podem achar seu pet e usar palavras diferentes das que você usaria, então olhos abertos!Lembre-se também, que seu gato fugiu e ele pode ter passado por algum trauma, pode estar sujo, machucado ou com algo no pelo que não tinha antes, atente-se!

11) Arme uma armadilha

Se você acha que sei gato está por perto da sua casa em algum lugar, tente montar uma armadilha. Alguns pet shops ou até abrigos, têm uma jaula que você pode colocar uma isca dentro para fechar o gato.

Coloque um pouco de atum, sardinha ou frango cozido dentro da jaula, amarre o pedaço de comida que será usado como isca em um barbante, de forma que fique pendurado – o gato prestará menos atenção na armadilha se tiver algo para ele puxa ou brincar antes de comer.

Coloque essa jaula perto de onde você acha que seu gato está escondido, lembre-se de também verificar se no local bate muito sol, assim se o seu gato cair na armadilha, ele não ficará exposto ao sol por muito tempo e lembre-se de checar a armadilha muitas vezes ao dia, pelo menos 4 vezes.

12) Nunca perca a esperança

Não desista logo depois de um ou dois dias, continue procurando por uma semana ou mais – a maioria dos gatos se cansa de se esconder ou acabam ficando com fome e voltam depois de um bom tempo.

Vai chegar uma hora que, se ele estiver por perto, ele entrará pela porta de trás, pulará na janela ou, se você tem o costume de ficar chamando por ele na região, ele aparecerá – geralmente isso acontece depois de uma semana ou duas, portanto não desista!

Mantenha sua mente positiva apesar da tristeza, mesmo que uma ou duas semanas tenham passado, lembre-se que seu gato ainda pode ser encontrado.

Previnir sempre!

Não há jeito de impedir que seu gato fuja, mas você pode prevenir que isso aconteça. Feche muito bem todas as portas, janelas e frestas quando for sair de casa, fique atenta com os móveis que entram e saem da sua casa.

Principalmente, não se esqueça de identificar o seu gato, uma coleira com pingente identificador é uma forma de prevenir que seu gato suma e seja irreconhecível.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*