Como É Que Os Pelos Encravam?

Pessoas que fazem a barba ou se depilam com bastante frequência costumam enfrentar pelos encravados, um problema desenvolvido pelo próprio fio, que, ao ter dificuldades para romper a camada mais superficial da pele, se curva para dentro do folículo.

O pelo preso é reconhecido pelo corpo como algo estranho, gerando uma reação inflamatória semelhante à das espinhas, que tende a coçar, doer e até formar pus. Quando a inflamação é causada por uma bactéria, a situação se agrava, podendo evoluir para a indesejada foliculite.

Como É Que Os Pelos Encravam?

Crédito: IStock | yomogi1Processo de formação de um pelo encravado

Áreas do corpo como pescoço, virilhas e axilas costumam ter muitas dobras, sendo, portanto, mais suscetíveis a atritos, considerados as principais causas para a formação de pelos encravados, assim como o uso de roupas muito apertadas, alterações hormonais, baixa imunidade e feridas na pele.

Mas não são apenas os fatores externos que influenciam no desenvolvimento desse problema. Qualquer parte do corpo onde há crescimento de pelos está vulnerável ao encravamento, principalmente em regiões que costumam ficar mais aquecidas.

O calor, além de favorecer a umidade e, a inflamação dos poros, estimula a oleosidade e a transpiração excessivas, que obstruem os folículos e dificultam a saída do pelo.

Como É Que Os Pelos Encravam?

Crédito: IStock | pobladurafcgPelo encravado com pus

Pelos encravados não exigem necessariamente a ajuda de um profissional para serem combatidos, pois nosso corpo dá conta de eliminar a inflamação naturalmente, com a manutenção da assepsia do local e a redução de atritos e superaquecimentos da pele.

Contudo, caso o problema persista, o ideal é procurar um dermatologista, que pode orientar os produtos e remédios corretos a serem aplicados na lesão.

Como É Que Os Pelos Encravam?

Crédito: IStock | simarikPassar hidrantes é um dos primeiros passos para evitar pelos encravados

Mesmo se você não sofrer com pelos encravados frequentemente, invista em cuidados simples e cotidianos que evitam a inflamação dos folículos e possíveis agravamentos posteriores.

Para isso, confira uma seleção de 7 truques que a Catraca Livre Estilo listou, pensando em ajudar você a ter uma pele livre de lesões. Olha só:

  • Mantenha a pele limpa e hidratada

Lavar o corpo com sabonetes antissépticos é uma boa dica para quem costuma ter pelos encravados, pois é possível remover o excesso de resíduos do meio ambiente que se acumulam nos poros, assim como suavizar a oleosidade. Antes de se depilar ou barbear, esse processo é fundamental.

Caso entre em contato com a água de piscinas, mares, banheiras, jacuzzis ou de outros espaços públicos, lave bem o corpo com sabão neutro ou antibactericida, para evitar a proliferação de bactérias.

Mas atenção! O uso exagerado desses sabonetes especiais aumenta a produção de óleos e elimina bacteriais essenciais para a saúde da pele.

Outra dica é nunca esquecer do hidratante, não apenas após aparecer pelos encravados, mas cotidianamente, para evitar que o problema se agrave.

  • Não use roupas justas e grossas

Nas áreas conhecidas pela formação de pelos encravados, evite o contato com tecidos grossos e sintéticos, que agridem a região e dificultam a transpiração. Ficar com roupas molhadas por muito tempo também é uma prática a ser abolida.

Após se depilar, use calças ou saias bem largas para permitir que a pele respire.

  • Pense muito bem antes de se depilar

Depilações com lâminas provocam micro lesões na pele, que podem servir como porta de entrada para microrganismos e levar à inflamação. Se fizer questão de usar o barbeador, opte por um novo e bem afiado, assim você evita infecções e corta o fio de uma só vez, sem repetir o atrito.

Enquanto isso, as depilações com cera alargam os folículos, tornando-se passíveis ao acumulo de bactérias. Outra desvantagem é a agressão à pele feita pelo movimento de puxar, que leva o sangue à superfície. Ao entrar em contato com o Sol, o ferro dos glóbulos oxidam e escurecem a região.

Se você não consegue abandonar de vez a depilação, invista em remoções à laser, que destroem a matriz do pelo e evitam que se encravem novamente.

Como É Que Os Pelos Encravam?

  • Esfoliações podem te salvar

Apostar em métodos esfoliantes auxilia na remoção de células mortas, o que libera espaço para os pelos crescerem livremente, além de serem usados para solucionar casos simples de encravamento.

Açúcar com mel, farinha de arroz com leite e fubá com azeite são algumas das receitinhas caseiras que você pode investir para esfoliar a pele e mantê-la hidratada, aplicando-as de 2 a 3 vezes por semana.

  • Pomadas anti-inflamatórias

Se o quadro se agravar, aplique pomadas para espinha ou antibióticas, que ajudam a desinflamar a região, evitando a proliferação de bactérias e possíveis manchas ou cicatrizes.

Produtos com ativos como ureia, ácido salicílico, peróxido de benzoíla, ácido retinoico e ácido glicólico aceleram ainda mais o combate aos pelos encravados.

  • Adstringente com talco para manter a pele seca
  • Depois de fazer a assepsia e a esfoliação da pele antes da depilação, passe uma camada de loção adstringente e, quando secar, outra de talco.
  • O pó, que pode ser substituído por amido de milho, reduz a umidade do pelo e facilita a aderência da cera ou da lâmina, diminuindo os atritos ao se depilar ou barbear.
  • Feita a remoção dos pelos, a pele terá sofrido o rompimento dos vasos sanguíneos ligados aos folículos, o que estimula a inflamação.
  • Para amenizar o quadro, pressione uma compressa gelada sobre as áreas depiladas, diminuindo, assim, a dilatação dos vasos e a aberturas dos poros.

Veja também: Como acabar com a caspa? Confira 6 receitas caseiras

Especialista ensina a lidar com pelo encravado e foliculite

Como É Que Os Pelos Encravam?

Os indesejáveis pelos encravados que costumam aparecer após a depilação podem comprometer em cheio a saúde da pele feminina. Isso porque, se o problema não for devidamente cuidado, pode levar ao surgimento de uma inflamação juntamente com a produção de uma secreção amarelada que, além de incomodar, pode provocar dores bem desconfortáveis na região.

Apesar de haver vários fatores ligados à presença dos pelos encravados na pele, geralmente, eles se manifestam depois do uso da cera quente, por isso, cuidados pós-depilação e até mesmo com o uso de roupas e cosméticos são formas de evitar o problema.

 Com o tempo, a depilação com cera enfraquece os fios que, ao nascerem novamente e encontrarem uma área desidratada, áspera e seca, têm dificuldade para romper a camada da pele, o que provoca o encravamento explica Michele Keith, depiladora técnica da rede de franquias especializada em depilação Depyl Action, de São Paulo.

Como É Que Os Pelos Encravam?

O frequente surgimento dos pelos encravados pode dar origem à foliculite, inflamação dos folículos pilosos caracterizada por bolinhas com pus que lembram a acne e podem se manifestar, entre outros lugares, na face, nas coxas, no bumbum e na virilha.

Essa invasão bacteriana acontece espontaneamente ou ser favorecida pela pelo excesso de umidade, suor, depilação, atrito de roupa, retirada traumática do pelo, ou também, em decorrer de algum tipo de irritação local provocada pelo uso de cosméticos.

Mulheres que sofrem com a foliculite devem evitar, ao máximo, o uso de calcinhas apertadas, de calças muito coladas ao corpo, além de quaisquer peças que não deixem a pele respirar. Já após a depilação, o ideal é evitara aplicação de produtos nas áreas depiladas como, por exemplo, óleos e hidratantes, por até 24 horas.  

Como cuidar?  Normalmente, o tratamento contra o problema deve ser feito à base de cremes com ação antibacteriana e antifúngica, mas esse processo ainda pode incluir o uso de antibióticos.

Também é possível amenizar o quadro com esfoliantes, feitos com ácido retinoico e glicólico, ou com peelings superficiais realizados com esses mesmos tipos de ácidos.

O melhor tratamento é recomendado por dermatologistas de acordo com cada tipo de pele.

Vale lembrar que a esfoliação é uma grande aliada quando o assunto é prevenir a foliculite. Por isso, ela deve ser realizada três vezes por semana, uma vez ao dia até a próxima depilação, em sentido circular e com a pele ainda úmida.

Sempre que se depilar, as mulheres devem repetir esse processo lembrando que, após a depilação, é imprescindível aguardar dez dias para iniciar a esfoliação. 

Pelos encravados na barba: como se livrar deles!

Como se não bastassem os cuidados estéticos focados na pele e cabelos, os homens ainda devem ter atenção à região da barba. Muitos sofrem com o nascimento irregular dos pelos do rosto, que acontece quando os fios encontram dificuldades para romper a superfície da pele. Nesse processo, o crescimento continua e faz com que a ponta do pelo se curve e penetre novamente no folículo piloso.

As consequências são incômodas: vermelhidão, dores, coceira e formação de bolinhas que, em grande quantidade, acabam comprometendo o visual. O problema tende a piorar após o uso de lâminas, afinal, esses instrumentos cortam os fios rente à pele e podem agredir uma área que já está sensibilizada.

Se não forem tratados ou prevenidos, os pelos encravados na barba podem causar reações inflamatórias e evoluir para uma condição chamada foliculite. Esta produz lesões que interferem na autoestima e que deixam cicatrizes profundas no rosto.

Contudo, será que é possível se livrar dos pelos encravados de uma vez por todas ou amenizar seus efeitos? Acompanhe as informações deste artigo e descubra!

Principais causas dos pelos encravados

Para entender as causas do problema, é necessário explicar como ele se inicia e quais são as fases envolvidas. Como dito, o pelo encravado ocorre quando um novo fio não consegue romper a camada superficial da pele.

Toda vez que isso acontece, a ponta da haste (corpo do fio) entorta e volta a penetrar no folículo (local onde se localiza a raiz, ou seja, onde o fio nasce), fazendo com que o pelo permaneça por baixo da pele.

A partir do momento que o pelo fica “preso” sob a cútis, o corpo passa a considerá-lo um corpo estranho. E como faria com qualquer agente ou substância desconhecida, começar a trabalhar para se livrar desse problema.

A resposta do organismo vem na forma de reação inflamatória, muito parecida com aquela que acontece quando surgem espinhas. O processo inicial da inflamação é conhecido como pseudofoliculite, e pode atingir homens de todas as raças e idades.

Os primeiros sintomas são o prurido e a dor leve, e fazem com que a pessoa sinta vontade de coçar ou espremer as bolinhas. É nessa fase que os riscos de lesões aumentam, já que simples arranhões feitos com as mãos podem contaminar a pele.

Leia também:  Como Reconquistar A Ex Namorada Que Esta Com Outro?

Quando o pelo encravado e inflamado entra em contato com bactérias (devido a agressões causadas pelas unhas ou lâminas de barbear), a pseudofoliculite evolui para a temida foliculite. A condição atinge regiões com grande quantidade de pelos, o que inclui não apenas a barba, mas também axilas, costas e couro cabeludo.

A foliculite normalmente é tratada com sabão antisséptico, mas em casos graves é necessário o uso de medicamentos fortes, como antibióticos. Portanto, compensa muito mais adotar hábitos que ajudem a combater as causas do problema em vez de focar no tratamento tardio.

Como principais causas, podemos citar o acúmulo excessivo de oleosidade e células mortas sobre a pele e, ainda, a falta de cuidado ao barbear. Ambas atrapalham o processo de desenvolvimento do pelo, que tende a desviar o sentido natural do crescimento (para cima) e ficar escondido dentro da derme.

Outras causas menos comuns são o suor excessivo, uso de curativos, presença de lesões (dermatite, acne, feridas cirúrgicas e escoriações), alterações hormonais e baixa imunidade provocada por algumas doenças. Homens que têm o pelo da barba mais enrolado também tendem a sofrer mais com o problema.

Dicas para prevenir pelos encravados na barba

Como É Que Os Pelos Encravam?

Existem cuidados masculinos essenciais para manter a pele do rosto bonita e, claro, livre de pelos encravados. Separamos os mais importantes para você colocar em prática e conquistar a barba perfeita. Confira:

Cuidar da higiene

A limpeza de todo o corpo é importante quando o assunto é saúde, e isso também vale para a região do rosto. Procure produtos adequados para o seu tipo de pele e capriche na higienização diária. Já existem no mercado alguns shampoos específicos para a barba.

Na dúvida, sempre lave o local com um pouco de água morna e sabonete neutro, fazendo movimentos suaves. A temperatura ideal, ou seja, não tão quente e nem muito fria permite abrir os poros e remover impurezas sem retirar a camada protetora da pele.

Esfoliar e hidratar a região

A esfoliação da pele onde fica a barba é fundamental para prevenir o surgimento de pelos encravados. Esse procedimento é feito com produtos específicos e ajuda a remover células mortas, liberando espaço para o fio crescer no sentido certo.

  • Para evitar o ressecamento da pele após a esfoliação e manter a sua elasticidade natural, o ideal é que você sempre hidrate a cútis com cremes próprios.
  • Fazer a barba corretamente
  • Como É Que Os Pelos Encravam?
  • Será que o jeito que você faz a barba não está contribuindo para o aparecimento do problema? Para tirar essa dúvida, montamos um passo a passo com diferentes cuidados:
  • lave o rosto com água morna e sabonete neutro para amolecer a pele e eliminar bactérias;
  • seque a região dando leves batidas com uma toalha limpa;
  • aplique um gel, sérum ou óleo pré-barba para amaciar a pele e os pelos e favorecer o deslizamento da lâmina;
  • ao barbear, nunca passe a lâmina sobre a pele seca e muito menos na direção contrária ao crescimento dos fios (esses hábitos pioram o problema);
  • para finalizar, lave o rosto em água corrente e certifique-se de que não restaram pelos ou resíduos de produto;
  • se achar necessário, utilize um pós-barba hidratante para conter o ressecamento e evitar irritações.

Além de cumprir a ordem adequada (higienização, remoção e hidratação), é importante fazer a troca frequente dos aparelhos de barbear. É importante que você também evite passar a lâmina em espinhas e outras lesões existentes, pois isso agride a pele e contribui para a contaminação por bactérias.

Melhores práticas para remover pelos encravados

Bom, agora você sabe o que fazer para evitar o surgimento de pelos encravados, mas será que há solução para aqueles fiozinhos que já estão presos dentro da pele? A resposta é sim, e pode ser mais simples do que você imagina.

Antes de tudo, faça uma compressa com pano embebido em água morna ou lave o rosto no banho. O calor ajudará a abrir os poros e facilitará o acesso aos pelos que estão “escondidos” na barba.

Em seguida, faça uma esfoliação leve com loções ou sabonetes específicos. Esse processo vai complementar a lavagem com água morna e agilizar a retirada dos fios.

Por fim, pegue uma boa pinça (isso mesmo, aquelas de tirar sobrancelha!) e vá puxando os pelos, um a um. Pronto! Você estará livre dos temidos pelos encravados na barba e poderá exibir um rosto limpo e bonito por aí.

Gostou das dicas do post de hoje? Se ficou com alguma dúvida ou tem algo a contribuir, não hesite em deixar um comentário!

Compartilhe nas suas redes sociais

Pelo encravado | Drauzio Varella

Como É Que Os Pelos Encravam?

O pelo encravado surge quando não encontra a saída do folículo piloso ou não consegue romper a camada de queratina que se forma sobre a epiderme, provocando uma reação inflamatória do organismo.

Pelos são anexos da pele que auxiliam no isolamento térmico e ajudam a proteger o organismo de possíveis agressões do ambiente.

Basicamente, são formados por queratina (proteína que confere resistência, elasticidade e impermeabilidade ao fio) e células mortas compactadas da epiderme.

Os pelos nascem no fundo do folículo piloso e são constituídos por duas partes: a raiz implantada na derme (camada intermediária da pele localizada logo abaixo da epiderme) e a haste, porção que se projeta acima da superfície da pele.

Pelo encravado é um distúrbio que pode incomodar homens e mulheres, crianças e adultos.  Nos homens, a região da barba – rosto, pescoço e nuca – costuma ser a mais afetada. Nas mulheres, pernas, axilas e virilha são as áreas mais vulneráveis.

O pelo encrava quando não encontra a saída do folículo piloso ou não consegue romper a camada de queratina que se forma sobre a epiderme. Como o processo de crescimento não cessa, a ponta da haste se curva e penetra novamente no folículo piloso ou continua crescendo debaixo da pele.

 Na tentativa de livrar-se desse corpo estranho, o organismo produz uma reação inflamatória, conhecida como foliculite, marcada por lesões avermelhadas parecidas com espinhas, com ou sem pus, que podem coçar e doer. Às vezes, é possível enxergá-lo dobrado sob a pele.

O problema ocorre com mais frequência, com os pelos mais grossos e encaracolados, principalmente se a pessoa tiver poros estreitos ou cicatrizes na pele.

Causas

As causas variam bastante.

Vão desde a falta de higiene e o atrito provocado por roupas muito justas ao acúmulo de células mortas ou a pequenas lesões cutâneas, ocorrências que podem obstruir os poros impedindo sua passagem.

O mais comum, porém, é o pelo encravado estar associado a erros na forma de realizar a depilação, seja com cera quente, fria ou mesmo com lâmina de barbear ou creme depilatório.

Recomendações

O binômio esfoliar/hidratar é um recurso comprovadamente eficaz para prevenir o aparecimento de pelos encravados, qualquer que seja o método utilizado para depilação.

Esfoliar facilita a remoção de células mortas (haja vista que a pele está em constante processo de renovação) e outras impurezas que se acumulam na camada superficial da pele e dificultam a saída do pelo em crescimento.

Realizada uma ou duas vezes por semana, ajuda a soltar as pontas dos pelos que possam estar retidos sob a pele.

O importante é que tudo seja feito com cuidado, de preferência durante o banho, utilizando sabonetes esfoliantes, esponjas ou cremes abrasivos especiais, que devem ser aplicados em movimentos circulares, suavemente. Depois, é hidratar bem a pele para evitar o ressecamento que a torna mais exposta a esse tipo de lesão.

Existem, ainda, outras medidas que devem ser observadas no dia a dia, porque ajudam a manter a pele livre dos pelos encravados. Especialmente, os homens que são obrigados a fazer a barba diariamente devem proceder da seguinte forma:

  • Lavar o rosto com água morna e sabonete neutro, o que ajuda a higienizar a pele, a abrir os poros e a amolecer os pelos;
  • Nunca passar a lâmina sobre a pele seca; para que ela deslize mais facilmente, é fundamental cobrir a região com espuma ou gel de barbear;
  • Passar a lâmina no sentido do crescimento dos pelos. Escanhoar, ou seja, passar no sentido contrário, pode proporcionar corte mais rente, mas aumenta o risco de o pelo encravar na região da barba, alteração conhecida como  pseudofoliculite;
  • Dar preferência aos a parelhos descartáveis, com número maior de lâminas e corte preservado;
  • Enxaguar o rosto com água fria para fechar os poros; em seguida, aplicar uma loção pós-barba adequada ao tipo de pele.

Os dermatologistas advertem que o melhor método de depilação para evitar a formação do pelo encravado varia de uma pessoa para outra e pode mudar em diferentes momentos da vida.

No entanto, é fundamental estar sempre atento às condições de higiene da própria pele e dos materiais utilizados.

Os especialistas também recomendam o uso de filtro solar depois da depilação com cera quente, fria ou na forma de roll-on, mesmo nos dias nublados, porque a pele perde a camada de proteção natural contra os raios solares e pode manchar nessas áreas.

Maneiras certeiras de acabar com o pelo encravado

Os pelos encravados podem se tronar um grande incomodo e, apesar de não ser uma inflamação tão perigosa assim, alguns casos podem necessitar de acompanhamento médico para serem solucionados. Por isso, vale a pena saber como se prevenir e retirar o pelo encravado.

O que causa o pelo encravado?

O excesso de pele morta pode entupir o caminho do pelo, fazendo com que ele se curve e penetre na pele, o que gera uma pequena inflamação. Esse transtorno é mais comum em pessoas que têm o cabelo grosso e encaracolado, no entanto, pode acontecer com qualquer um.

Leia também:  Como Fazer Que O Bebe Durma A Noite Toda?

Geralmente, os pelos que encravam com mais facilidade são os da barba, virilha e nuca, por serem áreas de dobra da pele. Além disso, pessoas que têm um alto nível hormonal podem ter mais pelos no corpo, tornando os encravados mais frequentes.

O que acontece se ele não for retirado?

Quando um pelo encrava, o resultado não costuma trazer muitos danos para o corpo, pois na maioria das vezes, ele sai sozinho, sem necessitar de intervenção. Se isso não ocorrer, a infecção pode piorar, causando mais dor e incômodo. Para completar, muitas pessoas têm o costume de cutucar o local afetado com a unha, aumentando a gravidade da situação.

Nesses casos, é importante consultar um dermatologista, que saberá como reduzir a inflamação e conduzir o pelo para fora da pele sem prejudicar o bem-estar do paciente. Em situações extremas, pode ser indicada uma cirurgia, em que o médico abre a pele do local lesionado com um bisturi para que o pelo consiga passar.

Como reduzir a incidência do pelo encravado?

O ideal é procurar métodos de depilação mais espaçados. A depilação com cera morna, por exemplo, é uma excelente opção pois pode ser feita uma vez ao mês, aproximadamente. A fotodepilação é indicada para quem sofre com pelos encravados, pois remove os fios pelo folículo, acabando com o problema pela raiz, literalmente.

Como tirar pelos encravados

Se mesmo com todos esses cuidados os seus pelos encravaram, algumas receitas caseiras ajudam a retirá-los sem a necessidade de procurar um médico. No entanto, essas técnicas só podem ser usadas por pessoas sem problemas de saúde e com boa cicatrização, ok? Confira as dicas:

Agulha e pinça

Com uma agulha e uma pinça esterilizadas com água fervente, você pode tentar puxar o pelo para fora, acabando com o problema. Antes de começar, passe um algodão na região afetada com álcool para evitar contaminações. Delicadamente, puxe o fio com a agulha ou com a pinça.

É possível anestesiar a pele com um pouco de gelo por 10 minutos para diminuir a dor, porém, o gelo vai fechar os poros dificultando a saída do pelo. Por isso, só utilize se você for muito sensível.

Caso o pelo não esteja saindo com facilidade, nada de cutucar a pele: isso pode causar cicatrizes. Ao alcançar o pelo, é melhor retirar a parte encravada e deixar o pelo crescer em vez de arrancá-lo.

Esfoliação

A técnica ajuda a retirar pele morta, sujeira e oleosidade, substâncias que obstruem a passagem do pelo causando o encravamento. Quando estiver sofrendo com o problema, tente fazer a esfoliação com uma luva ou creme próprios, duas vezes ao dia.

Ao esfoliar a pele, a passagem do fio pode ser desobstruída e o caminho dele pode ser alterado. Para atingir o pelo encravado, faça movimentos em direções variadas, mas tente não colocar muita força, pois a pele pode se machucar e sangrar, piorando a situação ainda mais.

Compressa

Para fazer uma compressa quente, basta molhar um pano limpo com água quente, torcer para retirar o excesso e pressionar no local do pelo.

A água quente ajuda a abrir os poros para o pelo sair, em particular se ele estiver bem próximo à superfície. Com ajuda da compressa, os pelos mais profundos conseguem subir mais facilmente.

Se você fizer por mais de 10 minutos e mesmo assim não vir sinais do pelo, não conseguirá retirá-lo sem ajuda profissional.

E você, tem alguma tática para evitar ou retirar pelos encravados? Conte para a gente nos comentários!

Revelamos o segredo para acabar com pelos encravados!

Sabia que há muitas pessoas com pelos encravados? Aparecendo em qualquer altura e sendo bastante comum, os pêlos encravados podem afetar tanto os homens como as mulheres.

O que são pelos encravados?

Pelos encravados (ou pseudofolliculitis barbae) surgem quando o folículo do pelo fica bloqueado por células de pele morta e assim o pêlo começa a crescer para o lado, por não conseguir perfurar a pele.

A pele fica com aquela espécie de borbulha, e, se não tiver os cuidados recomendados, pode causar dor, comichão e ainda desenvolver inflamações. Áreas com muitos pêlos encravados ficam com um aspeto mal cuidado, com zonas avermelhadas e pontos salientes com pus.

Nas mulheres, as zonas mais afetadas por pêlos encravados são normalmente as virilhas. Os homens não são alheios a este problema sendo que a barba costuma ser a zona mais afetada.

No entanto, podem surgir também nas axilas, pernas, glúteos ou em qualquer zona do corpo onde existam pêlos.

Porque é que os pelos ficam encravados?

A principal razão pela qual isto acontece tem a ver com o tipo de pelo e de pele de cada pessoa, uma vez que as pessoas com tendência a ter pelos mais enrolados e grossos, sofrem mais com este problema.

A pele mais oleosa, tal como o suor e humidade potenciam esta situação. A pele menos hidratada é mais frágil e também mais susceptível de pelos encravados.

Da mesma forma, o uso de roupas apertadas faz com que os pelos tenham mais dificuldade no seu crescimento e acabem por encravar.

É também muito comum em pessoas que usam métodos de depilação como cera ou lâmina.

Fazer a depilação com cera pode dar origem a pelos encravados uma vez que os pêlos durante o processo de crescimento, como demoram mais tempo até estarem visíveis, têm maior dificuldade em perfurar a camada de pele renovada. Já na depilação com lâmina, o corte a direito dos pelos faz com que se entranhem na pele.

 

Qual é a melhor solução para pelos encravados?

O melhor método de depilação é com laser. Desta forma, remove-se o pelo pela raiz fazendo com que tenha efeitos de longa duração. É também recomendável para pessoas que tenham quisto piloso (processo inflamatório geralmente associado à presença de pelos) já que a depilação com laser é o melhor método de prevenção de recidivas.

Outras formas de prevenção passam por manter a pele sempre bem hidratada, a realização de esfoliações com regularidade para eliminar as peles mortas e evitar o uso de roupas muito apertadas, principalmente no período em que os pelos começam a nascer.

Se sofrer deste problema não tente tirar os pelos encravados sozinho, procure trata-los com as recomendações adequadas e tenha atenção porque o mais importante é proteger a sua pele e não causar mais lesões.

Nas Clínicas Nuno Mendes temos todos os especialistas disponíveis para a/o ajudar e para satisfazer as suas necessidades. Tem dúvidas? Gostaria de obter mais informações? Contacte-nos, teremos todo o gosto em ajudar.  

Mais artigos

É seguro fazer depilação a laser no Verão? Connosco SIM!

Depilação a Laser: O que pode fazer em casa?

Depilação a laser: qual o laser mais eficaz para o seu tipo de pele?

Para um aconselhamento personalizado entre já em contacto connosco!

Pelos encravados na região íntima? Resolva o problema – ISTOÉ Independente

Os pelos encravados na região íntima são os piores.

São chatos, irritantes e às vezes até estressantes, não é? Antes de mais nada, vamos esclarecer algo: muitas pessoas se referem e pesquisam esse problema usando a expressão “pelos encravados na vagina”, mas na verdade elas estão se referindo à pele ao redor da vagina, que é tecnicamente a vulva ou a área externa de seus órgãos genitais. (Lembrete: a vagina é o órgão interno e você não tem folículos capilares por lá.)

Mas na vulva, os inchaços dos pelos encravados costumam ser confundidos com outras coisas (verrugas, furúnculos e até herpes). Alyssa Dweck, MD, ginecologista de Westchester e professora clínico assistente na Monte Sinai School of Medicine, diz que muitos de seus pacientes entram em pânico quando vêem pelos encravados se desenvolvendo na região.

Mas a verdade é que os pelos encravados são apenas um possível efeito colateral da depilação, e geralmente não há nada com que se preocupar.

Pelos encravados na pele ao redor da vagina são super fáceis de prevenir, se você souber o que fazer.

Aqui estão todas as informações que você precisa saber sobre pêlos encravados na região íntima – possíveis causas, melhores dicas de tratamento e muito mais.

O que é exatamente um pelo encravado?

Um pelo encravado acontece quando um pelo (geralmente um que foi pinçado ou raspado) volta a crescer na pele, ao invés de sair dela, de acordo com a Mayo Clinic. Quando isso acontece, a maneira como ele fica alojado na pele pode levar à inflamação e a um inchaço vermelho na área onde foi removido.

Dweck diz que os pelos encravados são super comuns entre os pacientes que preferem depilar com gilete. “Com a depilação com gilete ou a remoção de pelos, há uma pequena possibilidade de que você possa ter uma infecção no folículo piloso”, diz Dr. Dweck. E essa infecção faz com que o pêlo não cresça para fora da pele, mas para trás dentro do folículo.

De acordo com um estudo da JAMA Dermatology, que avaliou 3.316 mulheres, 84% relataram remover os pelos pubianos por meio de tesoura, gilete, cera, pinça, laser ou eletrólise. Então, sim, você definitivamente não precisa lidar com esse problema sozinho.

Leia mais

Após procurar médico, mulher descobre que pêlo encravado era câncer na vulva
Os 10 vídeos de pelos encravados mais intensos de todos os tempos
Esta é a melhor forma de raspar a virilha sem ficar com pelos encravados

Leia também:  Como Esquecer Uma Pessoa Que Se Ama Muito?

Como é a aparência dos pelos encravados na região íntima? (Só para você poder descartar outras possibilidades…)

Sim, os pelos encravados costumam ser confundidos com verrugas e herpes. Portanto, antes de chegar à pior conclusão possível, veja como identificar um pelo encravado. Quando um cabelo encravado se forma, um inchaço vermelho geralmente aparece junto com um leve desconforto.

Mas não é nada muito sério e não deve causar nenhuma dor severa. Você geralmente sentirá pressão na área, semelhante a uma espinha, diz Dweck. Se você se depila e, nas primeiras 12 ou 24 horas, surge, inchaços por toda a área, diz Dweck, esses são provavelmente pêlos encravados.

Suspeita de herpes ou verrugas?

Herpes, por outro lado, é muito doloroso (e geralmente uma dor aguda). “É um tipo de lesão elevada e com bolhas que tem uma base vermelha e dói demais, especialmente se for a primeira vez que você está tendo uma”, diz Dweck. Às vezes, uma lesão de herpes pode irritar seus nervos e causar formigamentos também.

Outro caso de identificação equivocada? Verrugas. As verrugas têm uma aparência muito distinta, diz o Dr. Dweck. “Eles são grandes, normalmente não coçam nem machucam, não sangram parecem um couve-flor, meio onduladas”.

Ok, ufa. Então, como faço para me livrar de pelos encravados?

Os pêlos encravados geralmente desaparecem sem tratamento. Mas há algumas coisas que você pode fazer para se sentir mais confortável até que eles melhorem.

“Compressas quentes são úteis e calmantes”, diz Dweck. Alguns de seus pacientes gostam de fazer compressa usando água morna e sal. Remédios para dor que não precisam de receita também podem ser bastante úteis.

Tente Advil para dor e creme de hidrocortisona para inchaço e vermelhidão. E se um cisto se formar em cima dos pelos encravados, tente passar peróxido de benzoíla. E lembre-se, os pêlos encravados aparecem na sua vulva, não na sua vagina – então nada deve entrar lá dentro, ok?

Leia mais

5 razões pela quais você ganhou pelos no queixo de repente
Aqui está a melhor forma de você tirar pelos do nariz
6 problemas de saúde que te deixam envergonhada mas são normais

Quando consultar um médico para tratar pelos encravados na região íntima?

Se você perceber que os inchaços continuam a aumentar, estão sangrando ou se você percebe linfonodos inflamados ou inchados na virilha, esses são os sinais para que você consulte seu médico, diz Dr. Dweck. Pode ser um sinal de que os pelos encravados estão tão infectados a ponto de precisar de um antibiótico para que eles melhorem.

Como posso evitar que pelos encravados apareçam? Estou cansada deles

Como você pode imaginar, muitas pessoas gostam de usar gilete, diz Dweck. Elas são baratas e fáceis e você pode fazer tudo no chuveiro. Mas há algumas coisas que você deve ter em mente se não desistir do uso da gilete:

Troque a lâmina e limpe-a com frequência. “É necessário uma gilete afiada”, diz Dweck. As giletes elétricas puxam sua pele e causam sérias irritações e possivelmente infecções.

E se você mantiver a gilete no chuveiro, desinfecte-a com água quente e sabão com frequência para não usá-la enquanto está coberta por bactérias (o que pode levar à infecção, se a bactéria entrar na pele).

Não compartilhe sua gilete. Isso pode torná-la mais propensa a infecções, diz o Dr. Dweck, já que você não sabe que tipo de bactérias ou germes existem na gilete de outra pessoa.

Sempre se depile na direção dos pelos. Isso significa menos chances de você cortar a pele e deixa-la aberta para infecções. “Isso é diferente do que todos fazemos com as pernas”, diz Dweck.

“Colocamos a perna no chuveiro e raspamos do tornozelo até o joelho, o que é legal para tirar os pelos.

No entanto, na área genital, é menos provável que você tenha pelos encravados se raspar na direção em que o cabelo cresce.”

Se você tem pele sensível ou é mais propenso a pelos encravados (pessoas com cabelos enrolados, estamos falando com vocês!), use creme de barbear para reduzir o atrito com a pele.

E quando terminar de depilar, você também pode aplicar hidrocortisona, bacitracina ou um hidratante que você esteja confortável em usar na região íntima para ajudar a evitar infecções. Lembrete do Dr. Dweck: “Nada disso deve entrar na vagina. Isso é tudo para uso externo”.

Se seus pelos encravados estão se tornando muito incômodos (ou até mais frequentes), considere um tipo diferente de depilação, diz Dweck. Depilação por cera ou depilação a laser são alternativas mais duradouras e que valem a tentativa.

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça + Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra + Receita de panqueca americana com chocolate + Receita rápida de panqueca de doce de leite + Contran prorroga prazo para renovação da CNH + Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa + 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer + Cinema, sexo e a cidade + Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais + Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz + Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago + Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS

O que você precisa saber sobre pelos encravados e como prevenir | Venus BR

Pelos encravados podem coçar e doer, além de causar vermelhidão e inchaço. Saiba mais sobre pelos encravados, como tratar e impedi-los ao depilar.

Todos queremos uma pele com aparência saudável depois de depilar. No entanto, a depilação pode levar a queimaduras, irritação na pele e pelos encravados.

Os pelos encravados podem ocorrer depois da depilação e é resultado do pelo cortado que se enrola por baixo da pele.

O que são pelos encravados?

Depois da depilação, um pelo cortado pode enrolar abaixo da pele e começar a crescer sob a superfície. Esse pelo encravado cria um pequeno caroço vermelho ou da cor da pele, que pode ou não conter pus, pode coçar e causar vermelhidão, inchaço e dor.

Onde os pelos encravados crescem?

Você pode ter pelos encravados em qualquer parte do corpo que depilar com uma lâmina. Dito isso, geralmente ocorrem em áreas com pelo grosso e abundante, como axilas ou virilha. Isso ocorre porque os pelos cortados podem se enrolar mais facilmente na pele quando forem densos e enrolados.

Como evitar pelos encravados?

Não há um prazo definido para quanto tempo os pelos encravados somem. Seu tipo de pele e a irritação da sua pele são fatores fundamentais na longevidade dos pelos encravados. Da mesma forma, quanto mais você coçar ou perturbar a área, mais tempo levará para sarar.

Como se livrar dos pelos encravados?

Na maioria dos casos, pelos encravados serão resolvidos sem tratamento. Para ajudara a recuperar sua pele mais rapidamente, tente tocar a área afetada. Você também pode tomar medidas para acelerar o processo de cicatrização.

  • Evite depilar a área com pelos encravados até que tenham melhorado.
  • Umedeça a área com água morna ou aplique uma toalha quente por alguns minutos.
  • Experimente esfoliar para remover qualquer pele morta solta, que pode impedir o crescimento dos pelos na superfície da pele.
  • Aplique um hidratante não oleoso para ajudar na pele seca e remova qualquer célula morta.
  • Se você vir que o pelo ultrapassou a pele, tente puxar com uma pinça esterilizada.
  • Veja um dermatologista para obter uma prescrição de antibiótico se algum pelo encravado ficar infectado.

Como você pode impedir pelos encravados durante a depilação?

Para proteger a pele contra pelos encravados, cada área do corpo exige algumas etapas diferentes ao depilar. Abaixo estão as práticas recomendadas para seguir independentemente do local a depilar.

1. Troque a lâmina frequentemente
Usar lâminas cegas podem causar irritação na pele, queimaduras e pelos encravados. Se você achar que lâmina está puxando os pelos ou parecer áspera na pele, provavelmente estará cega e deverá ser trocada.

2. Hidrate sua pele
Umedeça a área que deseja depilar com água morna no chuveiro ou na banheira por no mínimo três minutos. A hidratação da sua pele ajuda a cortar o pelo mais facilmente.

3. Esfolie regularmente
Como pelos encravados são geralmente causados por células mortas que impedem a saída do pelo na superfície da pele, esfoliar regularmente ajudará a remover as células mortas.

4. Sempre depile com gel de depilação
Depilar a seco pode causar queimaduras, irritação e pelos encravados. Sempre hidrate sua pele antes de depilar, use gel de depilação e aplique hidratante depois da de depilação para manter a pele hidratada.

5. Seja consistente
Para proteger melhor sua pele contra pelos encravados ao depilar, é importante ser consistente e saber como depilar cada área individual.

Saiba mais sobre erupções cutâneas, também conhecidas como queimaduras de navalha, incluindo o que as causa, como tratá-las e formas de impedi-las ao depilar.

Se estiver depilando pela primeira vez ou apenas quer proteger melhor sua pele contra irritação, reunimos algumas dicas de preparação para depilação para você ter uma melhor experiência.

Com tantos cremes e géis de depilação disponíveis, como você sabe qual é o correto para sua necessidade de depilação?

article

O que você precisa saber sobre pelos encravados e como prevenir | Venus BR

Pelos encravados podem coçar e doer, além de causar vermelhidão e inchaço. Saiba mais sobre pelos encravados, como tratar e impedi-los ao depilar.

/pt-br/guia-de-depilacao/pele-sensivel/pelos-encravados/

//images.ctfassets.net/lr0pef40ym9v/2YBkuGuQaJFH34EEjLWhc2/0c0baf189e783eef00b60287c91e1f65/What-Are-Ingrown-Hairs-and-How-to-Prevent-Them.jpg

pt-br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*