Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

O conhecimento é, cada vez mais, um pré-requisito para que nossas vidas pessoal e profissional tenham movimento, sucesso ou melhores resultados. Seja o conhecimento individual (autoconhecimento) ou conhecimento de áreas específicas para aplicarmos em nosso trabalho. Com isso, o medo de falhar, o receio de não conseguir ou a raiva por não alcançar os resultados que queremos fica também mais presente em nosso dia a dia. Esses sentimentos negativos fazem com que o conhecimento pareça algo complicado ou “para poucos”.

Tão intrigante quanto isso, o autoconhecimento parece ainda mais distante. Estamos sempre enxergando fora de nós o que queremos conquistar: sucesso, fama, dinheiro, felicidade, amor, estabilidade, etc. Agimos como se tudo isso estivesse longe; como se exigisse um tempo e um esforço grandes demais, o que nos faz esquecer de olhar para dentro e refletir sobre nossas vidas.

Mas será que o autoconhecimento depende de fatores externos? Será que trabalhar o autoconhecimento não pode ser aplicado onde quer que eu esteja? É isso que vamos responder agora.

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

A partir de agora, convido você a entender o que é autoconhecimento e como se autoconhecer!

O que é Autoconhecimento?

Para começarmos falando a mesma língua, a definição de autoconhecimento no dicionário é:

“Conhecimento de si mesmo, das próprias características, sentimentos, inclinações, etc.”

Autoconhecimento significa estar consciente de quem você é na essência. Descobrir no mais profundo e verdadeiro Eu quais são suas características principais, que fazem você agir da forma que age, ser quem você é, ou ter os resultados que você tem.

Ao falar de autoconhecimento, é indispensável falarmos também de “consciência”. A consciência é o que faz o ser humano poder observar e interagir com tudo o que existe dentro e fora de si.

A partir da consciência, é possível tirar suas conclusões próprias e verdadeiras do que é melhor e pior para sua vida, não tendo tanta influência de sentimentos negativos, como o medo, a raiva, o orgulho ou qualquer um que possa prejudicá-lo.

A importância de expandir a consciência

Portanto, para termos mais autoconhecimento em nossas vidas, temos que trabalhar nossa consciência. Ter ciência ou estar ciente de cada vez mais coisas que acontecem dentro e fora de nós, sejam pensamentos, emoções, sentimentos, ações ou o que falamos.

Dar esse primeiro passo de trabalhar a consciência será a chave para os ensinamentos que passarei neste artigo.

A decisão de escrever sobre autoconhecimento foi exatamente porque foi (e ainda é) a melhor prática que já fiz na vida para melhorar meus resultados e conseguir tudo o que quero para mim.

“A verdadeira profissão do homem é encontrar seu caminho para si mesmo” – Hermann Hesse

Foi com essa e com outras frases que tomei conta de que o caminho do autoconhecimento só traria bons frutos para minha vida. Comecei aos poucos, observando pensamentos, lendo bons livros e mudando atitudes que deixaram de fazer sentido para mim.

E quando menos percebi, estava eu imerso em novos e bons pensamentos e resultados, apenas por ter me entregado a mim mesmo.

Hoje, nos treinamentos que faço na Pandora Treinamentos, esse é um dos principais assuntos que buscam e que trabalho com todas as pessoas.

Para ajudar você também neste caminho, disponibilizei 3 passos abaixo. Se aplicados em sua vida, esses passos trarão mais autoconhecimento de seus principais pontos, sejam bons ou ruins, para que você trabalhe-os e melhore os seus resultados. Acompanhe!

01. Trabalhe sua Autoestima

A autoestima é um ponto importante a ser trabalhado para se autoconhecer. Normalmente, temos diversas atitudes de autocrítica.

Por exemplo, sentimos culpa por não termos feito algo ou por termos feito de uma maneira que não nos agradou.

Também temos atitudes de autojulgamento por não sermos perfeitos em nossos pensamentos, no nosso corpo, nos nossos bens materiais, nunca nos contentando com o que temos.

Mas você já parou para pensar que temos uma abundância de motivos para, ao invés de nos culparmos, agradecer a vida que temos?

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

Em primeiro lugar, estamos aqui e agora lendo este texto. Portanto, temos capacidade de pensar, o que já é uma bênção. Temos a capacidade de respirar, que nos torna vivos. Temos também capacidade de escolher. Temos roupas no corpo. Temos atividades para fazer. Temos um planeta que nos fornece alimentos e condições climáticas ideias para vivermos. Temos uma vida.

Observar essas qualidades que parecem “comuns” para nós e agradecê-las nos faz perceber que somos especiais, independente da classe social, dos problemas ou das condições de vida que temos.

Elas são propriedades nossas o tempo todo, e muitas vezes não damos o devido valor.

Portanto, agradecer e aceitar isso como um “presente” da vida é o que aumenta nossa autoestima e nos dá energia para continuar.

Veja que interessante o conceito de autoestima, novamente vindo do dicionário:

“Qualidade de quem se valoriza, se contenta com seu modo de ser e demonstra, consequentemente, confiança em seus atos e julgamentos.”

A gratidão pode começar agora mesmo

Hoje já somos alguém que tem qualidades perfeitas para viver. Buscar outros tipos de perfeição para nossa vida depende de valorizarmos quem já somos hoje. Sem ter esse valor, não estaremos conectados com o que é “perfeição”. E se não conhecemos a perfeição, hoje e agora, como queremos ir atrás dela? Nem sabemos o que ela é!

Se essa linha de raciocínio estiver fazendo sentido para você, experimente começar a agradecer mais tudo o que tem hoje e dar o devido valor parar tudo o que tem. Se algo que você tem hoje te desagrada muito, aceite esse desagrado e também agradeça por ele existir. Afinal, ele será o combustível que te fará ir atrás do que você QUER, já que ele te mostra o que você NÃO QUER.

A autoestima é uma qualidade que melhora nossa mente, nosso corpo, nosso humor e qualquer outra coisa conectada à nossa energia vital. Tendo mais energia, é possível nos autoconhecermos mais e, consequentemente, harmonizar tudo o que está fora de nós também, sejam relacionamentos, vida profissional ou aspectos pessoais. Basta agradecer e se respeitar!

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

02. Crie atividades reflexivas

Vivemos um dia a dia focado no que temos que fazer. Focado em tudo o que está fora de nós. Focado em problemas e em coisas a resolver. Mas dificilmente olhamos para dentro e refletimos sobre como foi o nosso dia, quais as questões que queremos melhorar, ou por onde podemos começar as nossas melhorias.

A autorreflexão hoje é também buscada com diversas práticas físicas, como a Meditação e o Yoga.  Isso porque elas ajudam a focar em aspectos internos, como equilíbrio e respiração, que fazem nosso corpo se harmonizar naturalmente.

Criar práticas reflexivas é ideal para o autoconhecimento e para ter mais consciência do que está ocorrendo dentro e fora de nós. E aí vem um ponto importantíssimo do entendimento deste texto: autoconhecimento é uma prática cotidiana.

 Muitas pessoas pensam que precisam de práticas profundas e de “tempo” para se autoconhecer.

Mas na verdade autoconhecer é um verbo, que se faz na ação, e quanto mais fizermos isso em todos os momentos de nossas vidas, mais nos autoconheceremos todos os dias.

Sugestões de práticas reflexivas

Uma prática interessante é, todos os dias, fazer pequenas pausas durante o dia ou em horários específicos (na hora de acordar e de dormir, por exemplo) para refletir sobre algumas questões.

Como: “o que estou pensando neste momento?”; “por que estou pensando nisso?”; “esse pensamento é realmente importante para minha vida?”; “se é importante, como posso colocá-lo em prática?”; “se não é importante, como posso fazer para mudar esse pensamento e pensar em coisas mais úteis?”.

Isso pode ser feito com qualquer tipo de pergunta. Essas perguntas são reflexões simples, que já têm uma grande profundidade e te farão ter mais consciência do que está pensando. Assim, torna-se possível fazer pequenas mudanças de pensamento e direcionar pensamentos e ações para o que realmente interessa e é útil. Basta praticar a reflexão sempre que possível!

Leia também:  Como Contar Que Esta Gravida Para A Familia?

Se você quer aprender a meditar, veja um vídeo com 3 simples dicas para meditar em casa:

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

03. Alinhe seus Propósitos ao seu Dia a Dia

Pegando carona na dica anterior, é importante trabalhar outro aspecto em nosso dia a dia: nossos propósitos de vida. Já parou para pensar quem é você hoje? Ou quais as conquistas que mais quer ter em sua vida?

Pecamos muitas vezes por querer fazer tudo ao mesmo tempo e esquecemos também de focar no que realmente é importante para nós. Mas, com organização e reflexão contínua, é possível colocar em prática seus propósitos para alcançar pequenos resultados que te farão chegar mais próximo deles.

Quando sonhamos, geralmente sonhamos grande, e isso nos dá a sensação de que alcançar esse sonho é trabalhoso, por parecer distante. Mas se começarmos a enxergar simples passos diários que podem fazer chegarmos apenas 1 pontinho mais próximo do sonho, estaremos em alguns dias cada vez mais próximos de realizá-lo. Por isso a importância da reflexão e da prática cotidiana.

Que tal colocar em prática?

Organize em uma lista quais seus principais propósitos de vida, mesmo que sejam poucos. Depois disso, liste abaixo de cada um os passos que você enxerga para chegar mais perto deles. Em seguida, para ficar ainda mais fácil a execução, selecione 1 propósito para ser o principal — e comece a dividir ainda mais os passos em pequenas ações e tarefas, para serem executados no dia a dia.

Assim, você terá uma lista simples e prática de quais possibilidades você tem hoje, na vida que está levando, de realizar as pequenas ações. E também, muito importante, de quais mudanças e pequenos sacrifícios que você terá de fazer a favor desse seu propósito ou sonho.

Estar mais próximo de seus sonhos não é difícil. Basta fazer uma lista e colocar em prática seus propósitos!

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

Autoconhecimento é uma prática infinita e maravilhosa. Em palavras seria difícil eu descrever aqui o quanto é prazeroso ter equilíbrio e estar alinhado com seus propósitos, sonhos e poder cada vez mais aprender com a vida para evoluir e conquistar seus objetivos.

Espero que, com esse texto e esse ensinamento, você possa sentir o que sinto e também se conhecer cada dia mais.

CONTEÚDO SUGERIDO:

Gostou desse artigo e quer se aprofundar ainda mais? Conheça o livro Deixar Ir: O caminho do Desapego, com mais de um milhão de cópias vendidas no mundo todo, do autor e Ph.D Dr. David Hawkins, disponível agora em português! Clique aqui para comprar.

Boa leitura e boas práticas!

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

É no Relacionamento com os Outros que Conhecemos a Nós Mesmos

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

Aprendemos as verdades mais profundas através dos nossos relacionamentos. Para isso, o humano deve se concentrar menos no que pensa sobre as coisas e mais em como se sente a respeito delas. Quando fizer isto, se sentirá mais seguro a explorar mais áreas da sua vida que nunca fizera antes.

Quando exploramos novas áreas, novos caminhos, em nossa vida, acabamos por nos conhecer mais; pois explorar uma nova faceta da vida é conhecer algo que nunca se conheceu antes, é experimentar um novo sabor pela vida. E essa é a melhor forma de aprender mais sobre si mesmo, experimentando, conhecendo o novo, o diferente.

Quanto mais aprender sobre si mesmo, mais conseguirá perceber os motivos que o levam a tomar determinadas decisões. Claro que falando assim parece fácil e isto são apenas palavras. Entretanto aprender a se conhecer pode não ser fácil, mas também não é impossível.

As pessoas jamais poderão compreender a vida plenamente se usarem apenas o intelecto. A mais elevada forma de conhecimento decorre dos relacionamentos em que existe confiança mútua, e não grandes quantidades de informação.

Nós devemos dominar a “arte de atrair as pessoas para um diálogo conosco“, para que nos relacionemos com as pessoas e elas com a gente.

Então, não apenas conheceremos novas pessoas e a respeito do outro, não apenas o outro conhecerá sobre quem somos; mas através dos relacionamentos que estabelecemos também conheceremos um pouco sobre nós mesmos.

Descobrimos as verdades mais importantes sobre a vida (a nossa vida), e, assim, passamos a ser capazes de conduzir um entendimento mais profundo sobre nós mesmos. Pois, o outro funciona como um reflexo que nos aponta aquilo (uma percepção, um olhar) que muitas vezes não ousamos fazer porque não o alcançamos.

Tenha em mente que você possui apenas um único ponto de vista em relação a sua imagem e pessoa, que é aquele que vê por dentro. Mas cada pessoa que você conhece o vê pelo lado de fora em “infinitos” ângulos e é por isso que podemos aprender muito sobre nós através dos nossos relacionamentos.

Às vezes é um pouco triste quando conversamos com uma pessoa e ela é tão resistente a qualquer opinião contrária que diz coisas como: “você nem me conhece”.

Isso é verdade, mas lembre-se que nós nos conhecemos apenas pelo lado de dentro e o outro é aquele que pode nos conhecer pelo lado de fora.

Isto é, o outro pode conhecer (ver) coisas sobre nós que é impossível para nós (a menos que ele – o outro – nos revele, e isso só é possível se nos relacionamos com o outro).

Este é, então, o único meio de tornar conhecido a desconhecida visão que as pessoas tem sobre nós. O conhecimento que elas possuem de nós e aprender isso acontece apenas quando nos relacionamos com o outro.

O princípio fundamental a ser entendido é: Aprendemos as verdades mais profundas da nossa vida através dos nossos relacionamentos. Todos temos ideias conscientes e inconscientes que afetam a maneira como percebemos o mundo.

É psicologicamente impossível colocar completamente de lado a influência da nossa mente sobre a maneira como percebemos as coisas, sobretudo porque na maioria das vezes não temos consciência de que tudo o que conhecemos intelectualmente passa pelo filtro das nossas crenças.

Muitos profissionais da psicologia compreendem isso e por esta razão a psicoterapia é outra forma, mais sintetizada e consciente, de proporcionar às pessoas um relacionamento que pode levá-las a se conhecerem melhor, descobrindo, assim, outras verdades da sua vida que, normalmente, não ousas indagar.

Quando estiveres no psicólogo, lembre-se disso: O psicólogo está proporcionando a você um relacionamento consciente e franco com ele, cujo objetivo é dar a você o reflexo, a impressão, o tato, o sentimento, a emoção que você, muitas vezes, não percebe e você está “jogando” (colocando) isso numa relação (na maioria das vezes de forma inconsciente). O profissional “pegará” tudo isso e através do seu olhar psicológico (treinado), “jogará” (colocará) de volta a você e assim fará você ver algo sobre você nunca visto antes.

#relacionamentos #conhecerasimesmo #nósmesmos #verdade

Por que é importante se conhecer? – Portal

Como É Que Nos Conhecemos A Nós Próprios?

Você acorda, se levanta e se apronta para ir trabalhar. Ao lavar o rosto e encarar aquele reflexo no espelho, quem você vê? Uma pessoa melhor do que antes? Alguém que está em busca de crescimento? Você conhece bem a pessoa que te encara todas as manhãs no espelho? Você conhece o potencial dessa pessoa? Sabe quais são os limites que ela tem? Quais os sentimentos que você tem por esta pessoa tão importante?

Autoconhecimento vai muito além de se reconhecer como indivíduo. O autoconhecimento é essencial para que possamos viver com mais alegria e satisfação. A importância de conhecer a ti mesmo está bem explícita na história de Delfos. 

Segundo a mitologia grega, Delfos era um oráculo bastante procurado por pessoas que buscavam conselhos para tomar as melhores decisões. Todos aqueles que entravam no oráculo, liam os dizeres “Conhece-te a ti mesmo”. Se conhecer era o primeiro passo até na hora de obter conselhos. Quando não nos conhecemos, não conseguimos distinguir o que é bom e o que não é para o nosso ser.

Leia também:  Como Se Alegrar Quando Se Esta Triste?

Não conhecer aquela pessoa refletida no espelho nos impede de planejar nossas metas, realizar nossos sonhos e acima de tudo, nos impede de viver e desenvolver nossas habilidades e competências. Afinal, não sabemos o que aquela pessoa é capaz de fazer, não é mesmo?

Costumo dizer aos meus coachees que “quanto mais eu me conheço, mais eu me curo e me potencializo”. A cura vem através de um processo de descoberta do que precisa ser melhorado dentro de você. A potencialização acontece quando você finalmente se reconhece como alguém cheio de talentos e habilidades que podem (e devem!) ser colocados em prática.

Por que o autoconhecimento é importante

Há várias razões que fazem do autoconhecimento algo de extrema importância para a vida de cada um. Neste artigo eu vou destacar alguns bons motivos para que você comece uma grande viagem para dentro de si mesmo. São eles:

Segurança – Uma pessoa que se conhece não depende das ações e intervenções de outras pessoas para tomar decisões em sua vida. Ela tem segurança para agir de acordo com suas próprias convicções.

Isso porque ela reconhece verdadeiramente todas as suas habilidades e potencialidades. Ela compreende o seu papel e sabe que é um ser extraordinário.

Despertar de consciência – Quando você se conhece, é mais fácil distinguir quais são os seus pontos de melhoria da sua essência.

A segurança te trouxe independência e isso despertou a sua consciência. Com isso, você não precisa das opiniões de terceiros para reconhecer a pessoa que você é, de fato.

Poder de decisão e autonomia – Todo este processo te empodera na tomada de decisão, pois você sabe o que é bom ou não para si. O autoconhecimento te fará líder da sua própria vida. Você tomará decisões com assertividade, sabe porquê? Porque você conhece a pessoa que reflete no espelho todos os dias, só para você.

Descobrimento do seu propósito – Além de você ser capaz de reconhecer verdadeiramente quais são as suas habilidades, potencialidades, e pontos de melhoria, o autoconhecimento não para por aí.

Através deles somos capazes de nos aproximarmos do nosso real propósito. Ele é fundamental a fim de garantir que nossa vida possa ser vivida segundo um sentido maior. Isso fará total diferença para a conquista do nosso sucesso.

Definição de metas e objetivos – Entender quais são as nossas habilidades e também quais são as nossas fraquezas é um quesito fundamental para desenvolver todo e qualquer projeto. Seja ele na área pessoal ou profissional.

Através desse conhecimento se torna mais fácil traçar um caminho mais assertivo para conquista de suas metas e objetivos.

Inteligência Emocional – Não é de agora que a questão emocional se tornou extremamente evidente para o desenvolvimento de qualquer um. É imprescindível que possamos desenvolver um controle maior sobre as nossas emoções.

Mas para haver esse controle precisamos antes de mais nada reconhecê-las. Compreender mais profundamente sobre tudo aquilo que nos representa. Só assim poderemos tomar um ponto de partida rumo a um controle emocional muito mais eficaz.

Mudança de comportamento – Durante nossa vida lidamos com situações em que parece haver uma grande barreira que nos impede de dar um passo adiante. E muitas dessas barreiras tem origem de dentro de nós mesmos. Crenças que limitam o nosso crescimento.

Para reassumir o controle e mudar é preciso identificar essas crenças e compreender verdadeiramente quais são as suas origens e o porque elas te impedem de ir adiante.

Assimilar que o autoconhecimento é de suma importância para o desenvolvimento pessoal e profissional se torna uma tarefa bastante fácil a partir de agora não é mesmo? 

Portanto não pense duas vezes antes de investir em si mesmo. Livros, psicoterapia, coaching e diversas outras ferramentas podem te auxiliar nesse processo e vou explicar um pouco mais a respeito no decorrer deste artigo. Vamos lá!

Para ser bem sucedido é preciso estar em equilíbrio consigo mesmo.
Quer saber qual o seu nível de felicidade? Faça o nosso teste. Clique!

Como é possível se conhecer mais

Para quem nunca buscou ter mais conhecimento sobre si mesmo não é preciso entrar em pânico. Até mesmo para essas pessoas é possível dar um primeiro passo e começar agora mesmo.

Faça perguntas

  • As perguntas e questionamentos são obviamente direcionadas a si mesmo, é claro e elas possuem um papel fundamental para compreender mais a respeito de nós mesmos.
  • Por intermédio das perguntas certas é possível gerar um profundo processo de reflexão.
  • Alguns exemplos práticos são:
  • Quais são as minhas habilidades
  • Quais são as minhas fraquezas
  • Quais são os meus objetivos?
  • Eu vivo segundo algum propósito?
  • Como eu verdadeiramente me sinto em relação a vida?

Esses são apenas alguns exemplos mas você já deve ter percebido o poder que essas perguntas têm no processo de autoconhecimento.

Abra-se para novas experiências

Conhecer mais de si é estar sempre pronto para surpreender-se. Isso porque, no processo de autoconhecimento, podemos identificar diversas coisas que por alguma razão negligenciamos ou desconhecemos.

Estar aberto a novas experiência é estar disposto a viver de um modo muito mais autêntico. É assumir o controle do que você realmente deseja e almeja.

Além disso, só é possível aprender novas coisas, desenvolver e crescer, no decorrer de nossa vida, quando estamos dispostos a experimentar o que o mundo e o que nós mesmos, no mais profundo do nosso ser, temos a oferecer. 

Invista em si mesmo

É extraordinário quando paramos, mesmo que por alguns instantes, e olhamos para dentro de nós mesmos. É tanto que esses instantes facilmente se tornam cada vez mais prolongados.

Portanto, invista naquilo que é o seu bem mais importante, você mesmo. E engana-se se você acredita que se trata de um processo muito complicado. Afinal, se essa decisão de aprofundar-se parte da sua essência o processo de autoconhecimento poderá ser bastante prazeroso.

É válido ressaltar que podemos nos deparar com grandes obstáculos, traumas e situações onde você precisará de ajuda, até mesmo profissional, através da psicoterapia e psiquiatria

Mas de forma alguma isso deve ser um empecilho que faça você desistir de se conhecer. Afinal de contas, com a ajuda correta é possível até mesmo superar esses obstáculos e viver uma vida com muito mais felicidade e plenitude.

Algumas dicas que podem te ajudar nesse processo de investimento são:

  • Leitura
  • Psicoterapia
  • Meditação
  • Cursos e workshops

Como o Coaching pode te auxiliar neste processo

Para quem deseja entrar em um contato profundo e transformador consigo mesmo, o Coaching é uma excelente ferramenta para este processo. Através do Professional & Self Coaching,você descobrirá que muitas respostas para as questões que mais o afligem estão dentro de você.

Espero que este texto te ajude a curar e potencializar as habilidades e competências dessa pessoa tão querida que é VOCÊ. Se este conteúdo te ajudou de forma positiva, curta e compartilhe em suas redes sociais.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.

Frases de Autoconhecimento

Motivação no Trabalho

Seja um profissional motivado!

Naldo Benny

Vodka ou água de coco? Veja as melhores frases do cantor!

Roberto Carlos

As melhores palavras do Rei da música brasileira

Sou feita de luz

Dentro de mim não há espaço para sentimentos ruins

Renove as energias

Alimente-se positivamente todos os dias com seus atos

Leia também:  Como Ocultar A Hora Que Entrei No Whatsapp?

Meu dengo

Em meu coração vive todos os sentimentos dedicados a você!

A importância de conhecer a si mesmo – A mente é maravilhosa

Alexandre Magno dizia que – Conhecer a si mesmo é a tarefa mais difícil pois incita diretamente a nossa racionalidade, mas também coloca à prova nossos medos e paixões.  Se conseguirmos nos conhecer a fundo, saberemos compreender os outros e a realidade que os rodeia.

O autoconhecimento e a inteligência interpessoal

Este rei macedônio tinha toda a razão porque através do autoconhecimento aprendemos a nos desenvolver com eficácia na vida e a enfrentar nosso dia a dia de forma mais tranquila.  Saber realmente como somos, o que sentimos ou que metas queremos alcançar são capacidades que se associam à inteligência interpessoal.

Terinteligência interpessoal significa entender quem somos, saber identificar nossas emoções e agir em consequência disso.  Habilidades que nos permitem regular nosso comportamento, resolver problemas de modo eficaz e tomar decisões.

  Com o autoconhecimento, aprendemos a identificar nossas capacidades e também nossas limitações. Isto nos ajuda a planejar metas de forma mais realista evitando frustrações futuras.

As pessoas dotadas de inteligência interpessoal sabem dominar suas emoções e adequá-las às circunstâncias.

Potencializar a inteligência interpessoal é conhecer a si mesmo

É possível aprimorar a inteligência interpessoal?  Se você está interessado em crescer interiormente, conhecer a si mesmo, pode realizar uma série de exercícios que o ajudarão a potencializar essa inteligência.

– Controle as suas emoções:  esta é uma habilidade que você precisa aprender a trabalhar.  Controlar não significa não sentir, mas sim saber como agir frente a essa emoção ou sentimento.

  Aprenda a identificar as emoções negativas para transformá-las em positivas. Por exemplo: se você se sente zangado, analise o motivo que o faz estar assim e tente redirecioná-lo.

Uma dica muito eficaz é rir de alguma trivialidade, este recurso o ajudará a transformar as emoções negativas em positivas.

– Viaje ao seu interior. Erich Fromm dizia que “o autoconhecimento começa pela autoaceitação.  Aceite-se e se conhecerá melhor”. Faça uma lista das suas virtudes e outra dos seus defeitos. Peça a alguém próximo que faça o mesmo para conhecer qual imagem as pessoas têm de você. Compare ambas listas e tente melhorar aquilo de que não gosta.

– Coloque em prática. Observe como as suas emoções influenciam o seu estado de ânimo e procure a forma de transformar as negativas em positivas.

 Anote numa folha de papel os comportamentos que o fizeram se sentir mal e pense como poderia solucioná-los.

 Por exemplo:  quando você se sente triste, o que poderia fazer pra mudar essa sensação? Falar com um amigo? Ponha-o em prática.

– Aceite-se como você é: Jean-Jaques Rousseau dizia que “ninguém pode ser feliz se não se apreciar a si mesmo”. Analise quais são suas capacidades e limitações. Fixe metas de curto e médio prazo em função das mesmas. Isto reforçará sua autoestima e lhe ensinará a aceitar-se tal como é. Um ótimo exercício para conhecer a si mesmo.

– Compreenda-se: tome nota durante um tempo de como se sente ao longo do dia. Quando acorda, à meia manhã, ao meio-dia, à tarde e antes de se deitar. Procure investigar qual é a causa dessas emoções.

Siga estas dicas e você comprovará como, ao conhecer a si mesmo, suas relações internas e com os outros irão melhorar. Porque como diz Jorge Bucay “só sabendo quem somos poderemos começar a ser melhores para nós mesmos e para os outros”.

Conhece-te a ti mesmo: Sócrates e a nossa relação com o mundo

A figura de Sócrates é como um divisor de águas na Filosofia Antiga, tanto que os filósofos anteriores a ele são tradicionalmente chamados de pré-socráticos.

De fato, com Sócrates há uma mudança significativa no rumo das discussões filosóficas sobre a verdade e o conhecimento. Os primeiros filósofos estavam preocupados em encontrar o fundamento (arké) de todas as coisas. Sócrates, por sua vez, está mais interessado em nossa relação com os outros e com o mundo.

Curiosamente, Sócrates nada escreveu – e tudo o que sabemos dele é graças a seus discípulos, particularmente Platão. Sócrates teria tomado a inscrição da entrada do templo de Delfos como inspiração para construir sua filosofia: Conhece-te a ti mesmo.

Para compreendermos o sentido dessa frase, segundo o filósofo francês Michel Foucault (1926 – 1984), devemos inscrevê-la em uma estratégia mais geral do cuidado de si.

Ou seja, o que Sócrates pregava era que nós devemos nos ocupar menos com as coisas (riqueza, fama, poder) e passarmos a nos ocupar com nós mesmos. Poderia objetar-se: com que propósito deveria ocupar-me comigo mesmo? Porque é o caminho que me permite ter acesso à verdade. Mas que tipo de verdade? Obviamente não é uma verdade qualquer, tal como a fórmula química da água, mas a verdade que é capaz de transformá-lo no seu próprio ser de sujeito.

É esse ato de conhecimento, capaz de promover nossa autotranscendência, de que fala Sócrates. Conhecer a mim mesmo para saber como modificar minha relação para comigo, com os outros e com o mundo.

Como ter acesso à verdade?

Tal modificação para ter acesso à verdade, contudo, não é um ato puramente intelectual. Ela exige, por vezes, determinadas renúncias e purificações, das quais Sócrates é um exemplo.

Sócrates dizia ter recebido de Deus a missão de exortar os atenienses, fossem eles velhos ou jovens, a deixarem de cuidar das coisas, passando a cuidar de si mesmos.

Tal atitude o fez dedicar-se inteiramente à filosofia e à prática dialógica (uma forma especial de diálogo, denominada maiêutica) por meio da qual ele fazia com que seu interlocutor percebesse as inconsistências de seu discurso e se autocorrigisse.

A atitude de Sócrates questionava os valores da sociedade ateniense, razão pela qual seus inimigos o levaram ao tribunal, onde foi julgado e condenado à morte. Sua morte, porém, não impediu que a questão do cuidado de si se tornasse um tema central na filosofia durante mais de mil anos – e chegasse a influenciar alguns filósofos modernos e contemporâneos.A questão central do cuidado de si é que jamais se tem acesso à verdade sem uma experiência de purificação, de meditação, de exame de consciência – enfim, através de determinados exercícios espirituais capazes de transfigurar nosso próprio ser.

Dito de outro modo, o estado de iluminação, de descoberta da verdade, não é produto do estudo, mas de uma prática acompanhada de reflexão constante sobre minhas ações, atitudes – e de como posso modificá-las para me tornar uma pessoa melhor. É como se a vida fosse uma obra de arte em que nós vamos nos moldando, nos aperfeiçoando no decorrer da existência.

A difícil busca da verdade

Atualmente, estamos distantes dessa perspectiva socrática do cuidado de si. A ciência moderna está preocupada com a produção e acumulação de conhecimentos.Mas quando nos perguntamos: para quê acumulamos e produzimos conhecimento? A resposta é simplesmente: para aumentar infinitamente nosso conhecimento.

Entramos, assim, numa corrida sem fim, em que nunca nos questionamos se isso realmente está trazendo os benefícios prometidos.Claro que a tecnologia traz inegáveis benefícios, mas não parece que as pessoas, atualmente, estejam mais felizes.

Pode-se alegar, no entanto, que não é papel do conhecimento e da ciência promover a felicidade humana – e que, talvez, conhecimento e ciência tenham a única função de contribuir para a concentração de poder e dinheiro nas mãos de alguns uns poucos.

Sócrates, porém, via a busca da verdade como um caminho de ascese, pois, quando cuidamos de nós mesmos, modificamos nossa relação com os outros e com o mundo.

Mergulhados em preocupações com a aparência e o consumo, pensamos estar cuidando de nós mesmos, quando na verdade estamos nos perdendo em meio às coisas. É preciso conhecer a si mesmo para não perder-se. Claro que você não vai encontrar toda verdade em si mesmo, mas, pelo menos, a única verdade capaz de salvá-lo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*