Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?

Hoje venho falar-vos sobre uma técnica de multiplicação vegetativa: a enxertia. Através desta técnica, são unidas duas partes distintivas de plantas.

Certamente já ouviu falar sobre este método, mas caso ainda seja novato(a) nesta temática, neste artigo vou partilhar consigo como fazer enxertia de forma fácil e melhor que isso, da forma correta. Continue a ler este artigo se quer saber mais sobre este tema.

enxertia é uma técnica de multiplicação vegetativa que consiste em unir partes de plantas distintas.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?

Como fazer enxertia: um resumo

Se tem dúvidas sobre a técnica da enxertia, vou começar por lhe dizer que esta técnica pode ser usada em plantas ornamentais e árvores de fruto, com o principal objetivo de “unir” as melhores características de ambas as plantas, desde que haja compatibilidade entre ambas.

Os viveiristas e jardineiros por exemplo, usam muito esta técnica por diversos motivos e devido a várias razões.

A mais importante é que, a partir da enxertia é possível unir as melhores características de ambas as plantas que pretender enxertar.

A enxertia é também uma técnica de multiplicação muito utilizada quando se pretender recuperar e salvar uma árvore enfraquecida.

Se pretende saber como fazer enxertia, saiba que pode fazê-lo através da união de plantas da mesma espécie ou família de forma a que formem um só. A raíz e a parte aérea das duas plantas são juntas, e o sucesso desta operação é tanto maior quanto mais próximas forem em termos botânicos.

Nada de tentar fazer enxertia de uma macieira num limoeiro, ok? De facto, a enxertia é uma técnica muito utilizada em árvores de fruto, mais concretamente a enxertia por garfo.

Como é óbvio, a enxertia precisa de ser realizada várias vezes em diversos exemplares para que possa ter êxito nesta tarefa. A prática é amiga da perfeição ????

A enxertia apresenta várias vantagens, uma das maiores é que permite adaptar plantas a diferentes condições edafo-climáticas, através da utilização de porta- enxertos com características específicas. Dessa forma, estas plantas adquirem mais resistência a fenómenos adversos tais como seca, excesso de água, solos demasiado ácidos ou alcalinos, geadas, etc.

Do ponto de vista da jardinagem e do pomar caseiros, permite ter uma planta enxertada com várias variedades.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?

Conceitos que deve dominar se quer saber fazer enxertia

Ora bem… Já ouviu falar do termo porta-enxerto, cavalo, bravo, garfo, manso, etc..?

O termo porta-enxerto é utilizado para denominar a planta que já está enraizada, podendo também ser designado por “cavalo”, “bravo” ou até “sementão”. Por outras palavras o porta-enxerto é é a planta cuja raíz e a base do caule são aproveitadas no processo da enxertia.

O enxerto é a parte de cima do caule e resulta da união dos tecidos de duas plantas que passam a formar uma única planta com duas partes distintas: o enxerto e o porta-enxerto. A reprodução neste método de propagação dá-se de forma assexuada.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?

Quando posso fazer a enxertia?

Antes de efetuar a enxertia deve garantir dois aspetos: (1) os ramos a enxertar que devem “ter nascido” no ano anterior e devem ter sido colhidos por volta do mês de Fevereiro e (2) que estes sejam guardados no frigorifico ou em lugar fresco de forma a serem conservados por mais tempo para que a enxertia se possa realizar na estação da Primavera. Dessa forma, a enxertia coincidirá com o início da floração por isso garantirá que seja realizada quando a circulação de seiva de forma plena.

Alguns tipos de enxertia

Enxertia de encosto

Nesta técnica aproximam-se duas plantas que se pretende enxertar, mantendo-as nos vasos. Faz-se a ligação de dois ramos com o desenvolvimento semelhante.

Este tipo de enxertia é pouco usado dado que para ser realizada necessita que ambas as duas plantas se encontrem bastante próximas.

Na maior parte dos casos deste tipo de enxertia, recorta-se uma casca de ambas as plantas, encostando-as e por fim atando-as.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?Fonte da imagem: Farmvila, disponível em https://farmvila.files.wordpress.com/2012/03/enxertoporencosto.jpg

Enxertia de casca

Neste tipo de enxertia, faz-se um corte vertical no porta-enxerto e afasta-se a casca. Deve-se preparar o garfo, fazendo um corte maior de um lado e outro corte mais reduzido do outro lado. Por fim, insere-se o garfo sob a casca.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?Fonte da imagem: Material de apoio sobre a PROPAGAÇÃO VEGETATIVA – ENXERTIA, Mário Cunha, FCUP. disponível em: http://webpages.icav.up.pt/pessoas/mccunha/AGII_AP/2017/Protec%C3%A7%C3%A3o/Pratica-enxertia1.pdf

Esta técnica caracteriza-se por se destacar um fragmento de casca possuindo um gomo, o chamado garfo ou enxerto da planta que pretendemos que constitua a parte aérea.

O ideal é que o garfo possua alguns gomos vegetativos em estado de dormência, a partir dos quais “nascerão” novos rebentos.

O garfo deve ser afiado na parte basal apresentando uma forma de cunha, sendo depois introduzido na fenda.

Depois de inserimos esse enxerto no caule de outra planta, a que chamamos o cavalo ou porta-enxerto, devemos apertar com ráfia e depois cobrir com um unguento( mistura sintética para isolar o enxerto) este conjunto de forma a promover a união dos tecidos bem como uma boa cicatrização. O cavalo possuí o sistema radicular e por essa razão fornecerá os nutrientes e água necessária ao seu desenvolvimento.

Tenha também em atenção que o diâmetro das duas partes que pretende unir deve ser idêntico, apesar de na prática ser algo difícil de concretizar.

O que deve fazer nestes casos para contornar este problema é que, caso o garfo seja de diâmetro inferior ao do porta-enxerto, deve coloca-lo na lateral, de preferência alinhado com a parte exterior do porta-enxerto.

Leia também:  Como Saber Quanto Tenho A Pagar Scuts?

Dessa forma, garantirá uma boa união de ambos os tecidos e será mais fácil o processo de cicatrização e transporte dos nutrientes ao longo de toda a planta.

Dentro da técnica da enxertia em borbulha podemos dintinguir ainda a enxertia de borbulha em T e a de borbulha propriamente dita, também designada por Chip-budding.

Fonte da imagem: SlideShare, disponível em: https://image.slidesharecdn.com/enxertia-170225212132/95/enxertia-6-638.jpg?cb=1488057786 ou https://www.slideshare.net/josecarlossousa/enxertia

Enxertia de fenda

Neste tipo de enxertia podemos destacar a enxertia em fenda lateral, fenda lateral com lingueta, fenda simples e fenda inglesa.

Em linhas gerais, após “criar” o cavalo e alisar o corte, faz-se uma fenda perpendicular com um canivete apropriado, com uma profundidade de aproximadamente 2/3 cm. A fenda pode ser “cheia” ou “vazia”. É muito importante que o garfo possua o mesmo diâmetro do cavalo e ser “elaborado” em forma de cunha.

Saber mais sobre estas técnicas de enxertia aqui.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?Enxertia de fenda simples. Fonte da imagem: Material de apoio sobre a PROPAGAÇÃO VEGETATIVA – ENXERTIA, Mário Cunha, FCUP. disponível em: http://webpages.icav.up.pt/pessoas/mccunha/AGII_AP/2017/Protec%C3%A7%C3%A3o/Pratica-enxertia1.pdf

Conheça os cuidados que deve ter depois da enxertia

Depois de realizar a enxertia nas suas plantas favoritas deve garantir que, nos meses que se seguem, todos os rebentos que surgirem decorrentes deste processo, especialmente abaixo da zona do enxerto, devem ser eliminados. Dessa forma, garante não só que a toda a seiva da planta enxertada seja conduzida para o enxerto como também, garanta que a operação que realizou tenha sucesso, “pegue bem” e que a nova parte aérea da planta se desenvolva corretamente.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?

Como enxertar oliveiras

Fax E-mail: apoiocliente engebook. Os trabalhos desenvolvidos para construir o presente manual apenas por um autor apresentaram-se cansativos e demorados.

Particularmente, alguns temas apresentados na 2. Plantas que se Podem Enxertar. Figura 11 — Anatomia do caule. D Corte transversal abaixo da 4.

As plantas superiores que se podem enxertar possuem raiz, caule, folhas, flores e frutos.

Podem enxertar-se de fenda: pereira, macieira, damasqueiro, cerejeira, oliveira, nogueira, videira, diospireiro, pessegueiro, amendoeira, nespereira, ameixieira, ginjeira, etc. O sistema radicular que proporcionou o afrancamento pode voltar a ser utilizado para o mesmo fim, desde que possa ser de novo preparado para o efeito.

Levanta-se depois um dos bordos da casca, ou os dois com cuidado e insere-se no local fendido o garfo talhado para este processo de enxertia. Figura 46 — Enxertia de canudo, flauta ou anel. Figura 67 — Minienxetias de gomo destacado. A variante da enxertia de canudo descrita no ponto 3.

Figura 69 — Quimeras das enxertias. Figura 76 — Enxertia de catos. Encosto horizontal ou de faces planas. Favorece o desenvolvimento dos gomos vegetativos. Provoca o amadurecimento das varetas e estimula o desenvolvimento dos gomos vegetativos.

Bisel — Corte lateral efetuado num ramo para preparar a cunha do garfo nas enxertias de ramo destacado. Camada geradora — M. Decote — Corte da parte do porta-enxerto acima da zona da enxertia de encosto lateral.

Relacione-os em um quadro no quadro-negro.

A Alegoria de Zenos. Deixe esse quadro no quadro-negro durante toda a aula.

Enxertia de garfo para principiantes

A apostasia. O que o dono da vinha fez quando viu que sua oliveira boa estava definhando? Por que o dono da vinha pediu ao servo que enxertasse alguns ramos bravos?

O ingresso dos gentios na casa de Israel por meio do batismo. Quando o evangelho foi levado aos gentios pela primeira vez? Ver Atos Que grupos especificamente esses ramos bons podem representar? Por que Israel foi dispersa? O que isso revela sobre o envolvimento de Jesus Cristo na vida de Seu povo?

O que simbolizam os muitos tipos de frutos maus?

Pathfinder kingmaker artisans of the kamelands

A apostasia universal. O que causou a apostasia? Como podemos ajudar nesse trabalho final de cuidar, podar e enxertar ramos na vinha do Senhor? Ressalte que todos os membros da Igreja podem cumprir essas responsabilidades. Answers to Gospel Questionscomp. Joseph Fielding Smith Jr. Examinemos estas escrituras. Saibamos o que o Salvador tem revelado.

ENXERTO PARA TODAS AS PLANTAS VEJA#!!!

Coloquemos nossa vida em harmonia com a sua verdade. Bruce R. McConkie, [—], vol. Para sobreviver, exige constantes cuidados. Home ChurchofJesusChrist. Leia e pondere as escrituras a seguir e ore a respeito delas: a.Nos enxertos de garfo existem os de Cunha e Fenda e Fenda Diametral.

Nos de Cunha e Fenda existem diversos tipos como fenda unilateral simples ou radial, fenda bilateral ou diametral ou oca, embutido e a cavalo. Um exemplo detalhado: Permacultura — Enxerto de Garfo.

Aqui vou mostrar um exemplo mau! Foto 1: Escolha dos garfos. Foto 3: Coloquei os garfos com cerca de dois gomos cada Foto 4: Atei com cordel Foto 5: Tapei com terra. Usei vasos e garrafas. Descobriu os erros? A terra deveria ser barrenta.

Assuntos relacionados com enxertia.

Etiquetas encostoenxertiaenxerto. Etiquetas borbulhaenxertogomo. Introduzir o escudete no T. Retirar os ramos abaixo do ponto de enxerto. Cada ramo deve ter pelo menos dois gomos olhos.

A cunha do ramo deve ser perfeita de acordo com a fenda. Fazer uma racha com cerca de 4 a 5cm. Colocar os garfos nas extremidades da racha de forma a que a cascas se toquem.

O corte da cunha no garfo deve ser feito de forma que as extremidades das cascas fiquem totalmente unidas.

Leia também:  Como Sei Que O Meu Leite E Bom?

Os ramos devem ficar ligeiramente inclinados para dentro. Etiquetas borbulhachapaenxertoestacagarfopegar de estaca.

Hmh social studies united states history beginnings to 1877 answers

Publicar em Cancelar. By continuing to use this website, you agree to their use. To find out more, including how to control cookies, see here: Cookie Policy.

Como se faz uma enxertia de garfo? Este ano em fevereiro fiz 8 enxertos de ameixoeiras, que colhi ramos de qualidades diferentes e boas de amigos. Este tipo de enxerto foi feito da seguinte forma.

Cumprimentos Manuel Santos. Cumprimentos :Manuel Santos. Amigo, sr.

Como fazer novas plantas a partir de estacas

Esta planta foi colocada no meu jardim, por estaca, ou seja, trouxe um ramo de casa de um amigo, espetei-o na terra, onde queria que ele ficasse para futuro. Mirtilhos, framboesas, ameixoeira, goji, proteas etc. Ao sr.

Cumprimentos A. Bons alporques! Gostaria de saber a altura ideal para fazer uma enxertia numa pereira? Bons enxertos e boa noite. Foi um prazer….

Estou contente, porque no primeiro ano que me iniciei nos enxertos e na poda, por ter tanto sucesso.

Quero ser notificado de novos artigos por email. Como se faz uma enxertia? Partilhar isto: E-mail Imprimir. Gostar disto: Gosto Carregando Esta entrada foi publicada em Uncategorized.

Manuel Santos diz:. Vou tentar fazer o mesmo, para ver se tenho sorte. Antonio Salgado diz:.

Como E Quando Se Devem Enxertar As Oliveiras?

Ola eu gostava de saber se posso atar a enchertia com adesivo de primeiros socorros? Site da Web. Pesquisar por:. Site no WordPress.

M2b4 transmission

By continuing to use this website, you agree to their use. To find out more, including how to control cookies, see here: Cookie Policy.As oliveiras podem ser cultivadas em diferentes formas. Deixe-a esfriar e aplique-a no seu rosto para remover toda a sujeira e maquiagem. Colocar a cera de abelhas juntamente com a lanolina em banho-maria.

Derramar a mistura em um frasco e selar a tampa firmemente. A oliveira Olea europea L. Pesquisas realizadas pela Universidade Metodista de Piracicaba descobriram que os elementos presentes nas folhas de oliveira possuem um alto poder oxidante e ajudam o metabolismo a queimar gordura.

Nomes vulgares : Oliveira-brava para a Oleo europaea L. Estima-se que algumas das oliveiras presentes em Israel nos dias atuais devam ter mais de anos de idade, e possivelmente presenciaram a passagem de Jesus Cristo por aquelas terras. Oliveira — Olea europaea.

Ela ainda representa a fecundidade, beleza e dignidade. Ainda, em Roma, era Minerva que concedia ao povo os atributos desta planta. Prontamente, Poseidon fincou seu tridente em uma rocha, criando o mar. Assim, conclui-se que esta planta traz em si muito mais do que podemos imaginar.

O azeite de oliveira, bem preparado, tem uma cor amarela verde, de sabor doce, com gosto da fruta ou sem ele, congela-se a uma temperatura de cinco a oito graus abaixo de zero.

O tronco da oliveira fornece uma madeira amarelada venosa, dura, longitudinal que se torna muito bonita quando burnida e bem envernizada.

Dicas para enxertar árvores de fruto de forma fácil e na altura certa

Enxertar é uma prática que consiste no cruzamento de duas plantas diferentes, a fim de dar vida a uma espécie de planta que garante o melhor de ambas em características.

O enxerto é uma técnica que pode ser praticada também no próprio jardim em casa.

Por exemplo, se tem que lidar com uma árvore de pera que tem uma estrutura frágil, mas ainda é capaz de dar excelentes frutos e com uma pereira que, em vez disso, é muito mais resistente, as duas plantas podem ser enxertadas para ter uma planta com frutos suculentos e agradáveis e ainda assim bem resistente. Se quiser praticar, você só precisa de um pouco de fita adesiva e um par de tesouras de jardinagem

Para aqueles que são amadores, o conselho é começar com a assim chamada técnica de enxertia em forma de T, que além de ser aquela mais comum entre os agricultores é também a menos complicada de realizar.

Geralmente, o melhor período para a realização dos enxertos é a primavera, pois nesta estação a casca tem uma camada interna bastante suave.

A primeira operação que deve ser feita, é realizar em uma planta destinada a enxertar, um corte, de modo que possa pegar um pequeno gomo: é melhor praticar um corte muito profundo, para chegar até a camada interna da casca (aquela de cor verde vivo).

Depois disso, deve executar na casca da árvore hóspede um corte em forma de T: em correspondência com este corte, o enxerto deve ser juntado à árvore hóspede.

Depois disso, o ramo deve ser envolvido com um pouco de fita adesiva, de modo que as duas partes formem um bom conjunto. Deste ponto em diante, com o passar do tempo, o corte lentamente irá se curar: Então, você pode remover o curativo.

O enxerto, portanto, está pronto: não há nada a fazer senão esperar que a planta tenha seus frutos.

O enxerto é classificado entre as técnicas que marcaram o nascimento e desenvolvimento da fruticultura.

Se a multiplicação de uma planta através de sementes dá origem a indivíduos heterogéneos que diferem dos seus pais, tendo algumas características em comum com eles (a assim chamada reprodução sexual ou sexuada), através do enxerte o mesmo subjeto pode ser multiplicado, de tal maneira que as características da planta de origem possam permanecer inalteradas de todos os pontos de vista (a assim chamada reprodução assexual ou assexuada).

No momento que se encontra uma planta que é considerada melhor do que a outra, que seja pela resistência ou pela qualidade dos frutos, o enxerte permite de replicá-la em uma série de novos indivíduos praticamente infinitos, de forma perfeita. Com o passar das “gerações” é assim realizado um trabalho contínuo de seleção que, em virtude da multiplicação, dá origem as espécies desejadas.

Em essência, o princípio do enxerte se apoia à capacidade de todas as plantas de curar os cortes, isto é, as feridas, graças à troca, de um tecido específico, que está localizado entre os círculos da madeira e da casca e é o responsável da cura, ou seja, do successo do enxerto.

Leia também:  Como Sabemos Que Um Rapaz Gosta De Nos?

A troca no decurso do período de crescimento, é afetado por um crescimento contínuo, graças à geração de novos tecidos vasculares e ajuda a assegurar que a seiva seja transportada de forma eficiente, de modo a que o diâmetro dos órgãos lenhosos e do tronco possam crescer de forma progressiva.

Enxertias de verão: o que precisa de saber

A enxertia é uma técnica de multiplicação vegetativa que consiste em unir partes de plantas distintas.

Há uma planta que fornece as raízes e que se designa por porte enxerto ou cavalo e outra planta que irá formar a aérea e se designa por garfo ou enxerto.

Porque se recorre à enxertia?

Os motivos pelos quais se recorre a esta técnica de multiplicação são muito variados. Entre os quais, permitir reproduzir espécies que sejam estéreis e, portanto, não produzem sementes.

Este é o caso de muitas roseiras e fruteiras. Também é de grande importância em variedades de plantas com dificuldade em criar raízes.

  • Permite ainda adaptar as plantas a diferentes condições de solo e clima, através da utilização de porte enxertos com características específicas, como sejam a maior resistência à seca ou ao excesso de água, à salinidade, a solos ácidos ou alcalinos, ao frio, nomeadamente geadas, entre outras.
  • Do ponto de vista da jardinagem e do pomar caseiros, permite ter uma planta enxertada com várias variedades.
  • Geralmente, as enxertias fazem-se entre plantas da mesma família, muito embora haja exceções.
  • Antes de fazer enxertias, é conveniente consultar alguém que já tenha experiência na técnica ou bibliografia da especialidade para que não ocorram incompatibilidades entre o porte enxerto e o enxerto.

Enxertia de borbulha ou gomo

  1. Nesta época do ano, a técnica de enxertia a que se recorre é a de borbulha ou gomo.

  2. Esta técnica consiste em destacar um fragmento de casca munido de um gomo (o garfo ou enxerto) da planta que queremos que constitua a parte aérea, inseri-lo no caule de outra planta (o cavalo ou porte enxerto), que tem as raízes e lhe fornecerá água e alimentos para o seu desenvolvimento.
  3. Esta técnica é utilizada para grande parte das fruteiras e plantas ornamentais como as roseiras.

Porquê fazer estas enxertias no verão?

Com o calor, a seiva circula em grande quantidade e é muito rica em nutrientes; é fácil destacar a casca das plantas sem as ferir.

Como fazer passo a passo

Material necessário: Tesoura de poda; Canivete de enxertia (devidamente limpo, desinfetado e afiado); Pano húmido (para guardar o enxerto); Fita para atar o enxerto.

  1. Escolher o enxerto. Os gomos ou borbulhas devem ser escolhidos em ramos de plantas já em produção e apresentarem-se suficientemente desenvolvidos e bem visíveis.
  2. Cortar o limbo da folha. Uma vez escolhido o gomo ou borbulha a destacar, o passo seguinte é cortar o limbo da folha que lhe está associada, deixando uma parte do pé (pecíolo) da folha.
  3. Remover o gomo ou borbulha. O gomo deve ficar com casca com pelo menos 1,5 cm acima e aproximadamente 1,5 a 2 cm abaixo.
  4. Conservar. Para que o gomo não seque, deve guardar-se num pano húmido.
  5. Preparar o porte enxerto. Prepara-se o porte enxerto para receber o enxerto. Com o canivete faz-se um corte em “T” no local do tronco onde se quer enxertar o gomo.
  6. Destacar a casca. Uma vez feito o corte em “T”, há que destacar a casca abrindo os seus bordos com a parte saliente do canivete de enxertia, como de fosse uma “janela”. Esta parte saliente do canivete é macia e não fere a casca.
  7. Introdução do enxerto. Uma vez aberta a “janela”, introduz-se o enxerto, com o gomo voltado para cima e de forma que fique sensivelmente a meio.
  8. Ajuste do enxerto. Com o canivete, acerta-se a parte de cima, cortando o excedente de forma que haja uma justaposição perfeita entre os tecidos do enxerto e do porta-enxerto; encosto perfeito de casca com casca. O enxerto só será viável se ocorrer união destas partes, pois só assim conseguirá ser alimentado de seiva elaborada de cima para baixo.
  9. Atar o enxerto. Ata-se firmemente o enxerto da parte de cima e da parte de baixo deixando o gomo destapado.

Passado um mês, os tecidos já deverão estar unidos, caso contrário, o enxerto não terá pegado. Uma vez pegado o enxerto, o gomo irá desenvolver-se e emitir um ramo.

Geralmente, corta-se a parte do porta-enxerto acima do enxerto, para que a parte aérea seja apenas constituída pelo ramo emitido do nosso enxerto.

Fotos: José Pedro Fernandes

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*