Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

Este artigo está disponível também em: English

*Tradução: Jade Augusto Gola

Como são seus cuidados com a menstruação durante a noite? Que conselhos você daria sobre o tema para quem acabou de menstruar pela primeira vez? Abaixo algumas dicas de quem usa o Clue app.

1. Explore opções variadas

Meu fluxo é muito, muito intenso. De noite eu uso absorventes e também coloco uma toalha na cama.

Meu conselho: explore opções muito além dos absorventes! Não tenha medo de copinhos e absorventes internos. Use o que for melhor para você.

Coloque absorventes noturnos antes de ir para a cama, use toalhas e tente dormir de lado. —Anônima, mulher cisgênero, 25, Manila, Filipinas

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

Baixe o Clue e comece a monitorar hoje seus padrões de sangramento.

  • Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?
  • Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

4.8

mais de 2M+ avaliações

A minha menstruação é muito pesada. De noite eu uso absorventes, eventualmente toalhas, calcinhas velhas e shorts.

Se é para dar um conselho para quem acabou de menstruar, eu apenas espero que sua menstruação não seja tão ruim como a minha, mas busque soluções para a noite inteira, com o absorvente ideal.

Eu utilizo absorventes reutilizáveis. —Anônima, mulher, 33 anos, Flórida — Estados Unidos

Para aliviar as cólicas (principalmente durante o começo do ciclo), e também para me sentir-se mais limpa, eu recomendo tomar um banho quente ou de banheira antes de dormir. —Anônima, mulher, 27 anos, Ohio, EUA

Minha calcinha menstrual da Thinx e copinhos menstruais realmente são a solução para mim porque você não precisa se preocupar para nada enquanto os usa! —Elizabeth, mulher, 21, Ontário, Canadá

Eu sangro demais. De noite utilizo um absorvente interno, outro noturno com abas e tomo 800mg de ibuprofeno. Sempre uso também calcinhas antigas nos dias de fluxo intenso, e absorventes noturnos para os dias de fluxo leve.

Tendo sido a primeira na minha classe a menstruar, aos 10 anos, eu me sentia constrangida por muito tempo, e levou anos até eu entender o que funcionava pra mim por causa da vergonha. Eu não tenho mais vergonha, e sempre tenho insumos extras para ajudar quem precisa.

—Amy, 38, mulher, Missouri, EUA

De noite eu uso absorventes e visto calcinhas antigas. Minha dica: troque de absorventes pouco antes de ir para cama.

Programe um alarme para trocá-los novamente, se necessário. Depois de todos esses anos, eu meio que aprendi a acordar no tempo certo para evitar uma bagunça geral.

O que isso significa para a qualidade do meu sono? Nada muito positivo. —Anônima, mulher, 43, Alemanha

2. Se seu fluxo é intenso, dobre o cuidado

No meu dia mais intenso, eu posso preencher o meu coletor menstrual em algumas horas. De noite eu uso um absorvente junto do copinho.

Faça o que for necessário para você se sentir o mais confortável e segura possível até você se acostumar e entender como seu corpo funciona—principalmente de noite! Se isso significa combinar diferentes tipos de método, vá em frente.

Eu costumava por diversos absorventes na calcinha, usar calcinhas e pijamas velhos, e colocar toalhas ou panos na cama. Agora mais velha e com maior conhecimento de meu corpo, eu faço o que for preciso (coletor menstrual e um absorvente para segurança extra).

Leve o tempo que for necessário para aprender sobre seu corpo e seu ciclo, e saiba que o que é certo para outra pessoa pode não ser ideal para você, e tudo bem. —Anônima, mulher, 23, Yorkshire, Inglaterra

Durante minha menstruação eu uso absorventes noturnos e também uma toalha. Como meu ciclo é muito intenso, costuma acontecer de ter que trocar o absorvente duas vezes e o sangue atravessar a toalha. Eu recomendo também bolsas de calor e lençóis elétricos se você sofre de dores, com acontece comigo. E pacotes de gelo para as dores de cabeça. —Ruby, não binária, 29, Austrália

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

De noite eu uso dois absorventes para cobrir a frente e a traseira da minha calcinha, além de um absorvente interno e uma toalha. Dobrar a aposta nos absorventes é bom para cobrir a calcinha inteira, mas lembre-se que vazamentos são normais e nada do que se envergonhar, todas nós passamos por isso! —Anônima, mulher, 16, Irlanda

Minha menstruação varia de fluxos médios a muito intensos. Eu uso absorventes “maxi” e coloco uma toalha na cama para noites de fluxos médios e intensos, e uso fraldas geriátricas para noites de fluxos muito intensos.

Meu conselho: compre absorventes noturnos longos, com abas, não importando a intensidade do seu fluxo—mesmo um pouco de sangue pode vazar dependendo da sua posição. Use também uma toalha grande e escura e um protetor para o colchão, desse modo você não vai ter que limpar os vazamentos.

Mude os absorventes antes de deitar-se para que você absorva o máximo possível.

Fraldas geriátricas podem ser um soco na sua autoestima, mas se você sofre com muitos dias seguidos de fluxo intenso é a melhor maneira de você ter uma boa noite de sono, sem ter que acordar a cada duas horas. E você também pode dormir em qualquer posição. —Adjoa, mulher, 27, Ghana/Reino Unido

Não tenha vergonha sobre suas menstruações, elas são uma coisa normal que acontecem! De noite, eu uso shorts apertados para esporte ou leggings por cima da calcinha, com o absorvente. Tudo para evitar vazamentos, e segurança extra para dormir em paz. Essas leggings também fazem ser menos perceptível que você está usando um absorvente gigante! —Anônima, mulher, 21, Austrália

Eu uso um coletor menstrual e durmo nua, assim eu limpo de uma vez os vazamentos pela manhã. É absolutamente essencial usar uma capa protetora entre a fronha e o colchão! Se a sujeira acumula demais ou é muito intensa, você pode jogar a capa fora e proteger o colchão.

Sempre use uma toalha colorida ou escura para se secar após o banho, e se você estiver dormindo fora de casa, peça uma toalha escura (ou traga a sua). Em uma bolsa você deve sempre trazer mais do que suficiente absorventes, roupa íntima extra e produtos de limpeza.

—Zsóka, mulher, 22, Budapeste Hungria

Tenha sempre uma proteção impermeável sobre seu colchão, use toalhas escuras na hora de deitas ou acostume-se com seu fluxo. Absorventes noturnos podem funcionar no começo, mas um copinho menstrual tem sido a melhor solução para mim.

Mais, você acaba por conhecer melhor seu corpo no processo. As menstruações são normais, e não há nada de errado em lidar com elas de uma maneira que você se acostume, a longo prazo. Mesmo que isso signifique você sujar suas mãos.

—Laumpr, mulher cisgênero, 30, Maryland, EUA

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

3. Não se preocupe com os vazamentos

Eu uso absorvente noturno com abas porque são mais longos. Me preocupo de usar uma calcinha com bom ajuste, pra não vazar atrás ou na frente.

Se sujar, eu uso talco enquanto ainda estiver úmido, remove a maior parte do sangue, e depois lavo colocando um anti-mancha em cima.

Se a mancha secar e eu não tiver visto antes pra colocar o talco, vai o anti-manchas e lavo com água quente. —Anônima, mulher, 35, Santa Catarina, Brasil

Se seu fluxo vazar nos lençóis, tudo bem. Use uma bolsa de água quente para as cólicas. Você também pode tomar um bom chá herbal antes de dormir, para dores no ventre e na cabeça. —Anônima, mulher, 22, Montevidéu, Uruguai

Eu uso absorventes e deito em toalhas, se estou na casa de outra pessoa.

Meu conselho é: tenha muito cuidado até você entender totalmente o quão intenso é seu ciclo, e se você por acaso vazar um pouco de sangue, isso não é motivo para vergonha.

Eu não usaria um absorvente a noite toda, já que usá-lo por mais de 8 horas pode ser considerado perigoso. —Anônima, mulher, 18, Inglaterra

Menstruar é uma etapa muito importante—e feliz. Acredito que falamos sobre menstruação tão negativamente, que parece ser a pior coisa do mundo, mas é de fato algo completamente natural, e muito bonito por sinal. Eu poderia dar um monte de conselhos, mas o mais importante é: não entre em pânico. Você vai aprender a lidar com isso.

Não tenha medo de experimentar novos métodos, para encontrar o produto menstrual que melhor se adeque a você. Mesmo que eventualmente haja um vazamento, não é a pior coisa do mundo, eu prometo. Se o sangue está “fresco”, limpe primeiro com água fria, e depois coloque na máquina de lavar. Já acordei diversas vezes com manchas de sangue e eu sigo sendo um ser humano normal.

Então, não se preocupe 🙂 —Mh, mulher, 24, Eslovênia

Fluxo intenso? Registre diariamente no Clue app. E aprenda mais sobre como saber se um fluxo muito intenso é “normal” e tudo sobre absorventes. Cada ciclo menstrual e uneé único. E se você tem preocupações sobre seu fluxo, busque orientação médica.

Baixe o Clue app e comece a monitorar hoje mesmo o seu ciclo menstrual.

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?Oi, eu sou a Steph! Enviaremos histórias educativas e curiosas sobre saúde feminina, além de compartilhar dicas e truques para você aproveitar o Clue app ao máximo!

Leia também:  Como Saber Qual É A Placa Grafica Do Meu Pc?

Dormir na mesma posição quando está menstruada para não vazar? Não é necessário! Saiba qual absorvente usar

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?
É preciso escolher o absorvente com cuidado para não correr risco de ter vazamentos
Shutterstock

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

SEMPRE LIVRE® Adapt Plus Noite e Dia

SAIBA MAIS

Acordar com a roupa manchada e perceber que a menstruação vazou. Já viu essa cena? Toda mulher, algum dia, já passou por essa situação.

Isso acontece muito quando a pessoa tem fluxo intenso e ainda não encontrou o absorvente certo ou quando ela se mexe muito dormindo e o absorvente está mal posicionado.

Para evitar que isso aconteça, só há uma solução: encontrar um absorvente com formato anatômico e alta capacidade de absorção. Ainda não encontrou? A gente já! Conheça SEMPRE LIVRE Adapt Plus Noite e Dia.

Conheça todos os benefícios do absorvente ideal para fluxo intenso

Com o dobro de cápsulas de gel absorventes, SEMPRE LIVRE® Adapt Plus Noite e Dia proporciona noites mais tranquilas e dias mais seguros para quem tem fluxo muito intenso.

Esse modelo tem proteção de até 10 horas e se ajusta a qualquer posição, evitando que ocorra algum vazamento quando você se mexer dormindo.

Mas, quando acordar e ao longo do dia, não esqueça de respeitar o tempo máximo de uso e fazer trocas do absorvente para manter sua saúde e higiene íntima em dia.

Você escolhe: cobertura seca ou suave

A cobertura do absorvente é a camada que fica em contato direto com a vulva, por isso, existem dois tipos para você escolher qual te agrada mais. A cobertura seca tem absorção mais rápida, maior proteção e menor contato com o fluxo. Já a cobertura suave proporciona mais conforto no contato com a pele, ideal para quem sofre de alta sensibilidade nessa região.  

Com abas para maior proteção

Assim como as duas opções de cobertura, SEMPRE LIVRE® Adapt Plus Noite e Dia pode ser encontrado com abas, para melhor fixação na calcinha e proteção. As embalagens estão disponíveis em pacotes com 8 e 32 unidades.

Modo de usar

  • 1) Retire a fita adesiva central do absorvente, das abas e da parte de trás do absorvente;
  • 2) Fixe o absorvente no centro da calcinha com a parte mais larga atrás;
  • 3) Ajuste as abas por baixo da calcinha.

Mulher: como dormir na TPM? – Blog Colchões Americanflex

Ansiedade, irritação, cólica, inchaço e até mesmo tristeza. Esses são os principais sintomas da Tensão Pré-Menstrual, que costumam aparecer entre cinco e dez dias antes da menstruação. Além desses sinais, uma parcela das mulheres se queixa da falta de sono na TPM.

Aliás, a agitação no sono é algo comum quando os hormônios da TPM estão em ação. Logo, pode ficar mais difícil ter uma noite saudável. Há quem passe longas horas na cama sem conseguir dormir durante esse período.

Para você se livrar de vez da insônia, confira as dicas de como minimizar os sintomas da TPM e, de quebra, ter noites tranquilas e revigorantes. Vamos lá?

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

Esqueça os alimentos gordurosos

Essa tarefa pode não ser tão fácil, já que a TPM geralmente traz uma vontade maior de sair da dieta. Mas vale a pena fazer um esforço e evitar consumir alimentos que atrapalham seu sono. Fuja de frituras, embutidos, chocolate e café, por exemplo.

Além de comprometer o sono, algumas comidas podem aumentar a cólica, pois estimulam a contração do útero. Para passar ilesa pela TPM, prefira se alimentar de forma saudável. Dê preferência para itens como soja, banana, aveia, couve, atum e castanha-do-pará.

Tome chá

Chás com propriedades calmantes, como a camomila e a valeriana, reduzem a ansiedade e, consequentemente, melhoram o sono na TPM. A recomendação é ingerir de duas a três xícaras da bebida por dia durante esse período.

Por sua vez, o chá de arenária tem propriedade diurética, o que ajuda a combater o inchaço característico na fase pré-menstrual. A dica para quem não é muito fã da bebida é optar pelas frutas, como o melão e a melancia.

Consulte o médico regularmente

Todas as mulheres devem consultar o médico com regularidade. Isso inclui, é claro, aquelas que não sabem como minimizar os sintomas da TPM ou têm problemas de insônia durante o período.

A depender de cada caso, o especialista prescreverá medicamentos para aliviar dores e incômodos. Anticoncepcionais, anti-inflamatórios, antidepressivos e até ansiolíticos podem ser indicados para combater as cólicas, a ansiedade, a tristeza e a irritação e, de quebra, auxiliar no dormir bem.

Pratique exercícios físicos

Além de fazer bem à saúde, a prática regular de exercícios físicos sob orientação contribui para o sono na TPM. Caminhar e pedalar libera serotonina e endorfina, o que ajuda a reduzir a ansiedade e a tensão. Tais atividades melhoram ainda a circulação e diminuem o inchaço, tão comum nessa fase.

Fuja do estresse

Envolver-se em conflitos durante a TPM deixa você ainda mais irritada e dolorida. Suas emoções já estarão mais afloradas naturalmente, então, o melhor é procurar a tranquilidade.

Procure relaxar e descansar durante o dia. E nada de levar problemas do trabalho para casa, ok? Se a sua rotina é estressante, o ambiente doméstico deve ser usado para recarregar as energias.

Experimente suplementos vitamínicos

Se você não sabe como minimizar os sintomas da TPM, uma dica que pode ajudar a se livrar dos incômodos são os suplementos de vitamina B6, cálcio e magnésio. Encontrados em farmácias ou produzidos em laboratórios de manipulação, eles contribuem para a reposição dos níveis de vitaminas e minerais, em baixa nessa época.

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

Peça uma massagem relaxante antes de dormir

Em um dia de dores e irritação, nada melhor do que contar com uma atenção especial à noite, não é mesmo? Receber uma massagem ajudará a relaxar o corpo, diminuir a tensão e aliviar as dores.

Quem dorme sozinha pode fazer por conta própria uma leve compressão na área mais baixa do abdômen ou utilizar uma bolsa de água quente na região. Essas dicas simples ajudam a combater a cólica e fazem você dormir melhor.

Faça acupuntura

A falta de sono na TPM pode ser evitada com a acupuntura, técnica terapêutica que utiliza agulhas em algumas partes do corpo a fim de tratar determinadas doenças. Esse método mantém a energia vital do corpo equilibrada ao auxiliar na redução da ansiedade e das variações hormonais.

Use óleos essenciais

Os óleos essenciais têm propriedades aromáticas cujo efeito calmante alivia o estresse e a ansiedade, além de combater a irritação e melhorar a saúde. Entre os mais indicados para uma boa noite de sono, está o de lavanda, que também ajuda no tratamento de problemas respiratórios.

Essas substâncias podem ser deixadas no ambiente para serem inaladas ou aspergidas em travesseiros e lençóis. Há quem prefira diluí-las em água de banheiras para propiciar um banho calmo e tranquilo ou, ainda, usá-las em massagens.

Melhore sua rotina de sono

Quem sofre de insônia ou não consegue descansar o suficiente durante a noite, precisa analisar os hábitos diários para entender o que pode ser mudado. Muitas vezes, pequenas alterações na rotina de sono fazem toda a diferença.

Ter horários regulares para dormir e acordar, por exemplo, é essencial. Além disso, você precisa diminuir o ritmo antes da hora de deitar. Por isso, evite resolver pendências à noite.

Em dias de TPM, tome um banho morno para relaxar o corpo e leia um bom livro ou faça alguns minutos de meditação. Ao ir para a cama, apague todas as luzes e não leve o computador ou celular.

Tenha um bom colchão

Por fim, ter um ambiente confortável para dormir é fundamental. Um quarto agradável, com colchão e travesseiro de qualidade convida para um ótimo descanso e ajuda você a acordar revigorada e sem dores.

Por isso, conheça os diversos tipos de colchão e escolha o melhor para você. Fique atenta à durabilidade deles — de ao menos cinco anos — e às dicas de conservação. Assim, você garante noites melhores, principalmente em épocas de TPM.

Agora, sim, você sabe como combater a falta de sono na TPM e amenizar os indesejados sintomas desse período. Não deixe de seguir as nossas dicas para dormir bem, combinado? Para ficar em dia com a sua saúde, lembre-se também da importância do acompanhamento médico com frequência.

E então, o que achou deste post? Gostou das dicas? Fique à vontade para contar o que você faz para ter boas noites de sono durante a fase da TPM!

!

Qual a melhor posição para dormir com cólica menstrual? Veja algumas dicas!

Poucas coisas são mais desagradáveis do que ir para a cama depois de um dia exaustivo e não conseguir descansar devido às dores provocadas pelas cólicas menstruais.

Infelizmente, poucas mulheres têm a sorte de dizer que nunca perderam horas preciosas do seu dia — ou da sua noite — incomodadas com o problema. Mas afinal, qual a melhor posição para dormir com cólica menstrual? Que medidas posso tomar para atenuar o problema e garantir noites de sono tranquilas? É o que você vai descobrir no artigo de hoje. Acompanhe a leitura!

Embora o incômodo excessivo provocado pelas cólicas menstruais exija investigação médica, as dores rotineiras causadas pela chegada iminente da menstruação podem ser atenuadas modificando a maneira como você se posiciona na cama. Veja quais são as melhores!

Leia também:  Como Saber Qual É O Meu Ipad?

Posição fetal

A posição é considerada uma das melhores para dormir com cólica menstrual porque comprime a região do abdômen, trazendo conforto e proteção. Ficar deitada dessa maneira também deixa a região mais aquecida, o que aumenta a sensação de bem-estar.

Por isso, é uma boa ideia ficar nessa posição quando as dores estiverem fortes mesmo se você não estiver pensando em dormir.   

Posição borboleta invertida

Ficar deitada de costas, com as pernas posicionadas como se fossem uma borboleta e os pés unidos, também é uma ótima posição para dormir com cólica menstrual.

Isso porque o posicionamento ajuda a acomodar melhor os ovários, atenuando a dor não só das cólicas provocadas pelo período menstrual, mas também daquelas causadas por outros motivos.

Posição de abraço

Deitar-se de lado e passar os braços em volta da barriga é outra alternativa para quem busca uma posição para dormir com cólica menstrual. Combinada ou não com a posição fetal, a medida traz conforto para a região ao aquecê-la, atenuando ou até mesmo eliminando as dores.  

Posição de bruços

Ficar deitada nessa posição ajuda a aliviar o desconforto provocado pela cólica menstrual, especialmente se a dor estiver localizada no baixo ventre, já que acomoda melhor o útero e aquece a região.

  • Além de encontrar a melhor posição para dormir com cólica menstrual, você pode tomar algumas medidas simples para atenuar o desconforto e ter uma boa noite de sono. Saiba quais são elas:
  • Além de trazer conforto, aquecer o corpo melhora a circulação sanguínea e auxilia no combate à dor. Por isso, é uma ótima ideia colocar uma bolsa de água quente na região para potencializar o efeito da posição;
  • Você também pode apostar nos chás de erva-cidreira, valeriana e camomila, que além de aquecer o corpo têm propriedades calmantes que ajudam a relaxar e melhoram a qualidade do sono;
  • Colocar um travesseiro debaixo dos joelhos tira a pressão da região e também pode ajudar a atenuar o desconforto;
  • Evite tomar medicamentos por conta própria. Cólicas intensas demais e prolongadas podem estar por trás de um problema de saúde que precisa ser investigado por um médico de sua confiança.

—–

E então, gostou de saber mais sobre a melhor posição para dormir com cólica menstrual? Se você quiser mais dicas de como ter uma noite de sono tranquila, acesse agora mesmo o blog da Maxflex!

Como Dormir Quando Se Esta Menstruada?

Oferecemos as melhores superfícies para repouso conscientizando os clientes sobre o impacto destas na qualidade do sono.

7 erros de higiene que a gente mais comete quando está menstruada

É claro que devemos estar sempre de olho na higiene íntima, mas durante o período menstrual é preciso redobrar os cuidados.

“Isso porque, além da presença de sangue e secreções que facilitam a colonização por bactérias e fungos, há maior vascularização local e abertura do colo uterino, facilitadores para infecções mais profundas e disseminadas”, justifica a dra. Fernanda Torras Correia, ginecologista, obstetra e mastologista.

Veja quais são os erros mais frequentes que cometemos e por que temos de deixar certos hábitos de lado.

Demorar para trocar o absorvente

A cada quatro horas, troque mesmo que o fluxo não seja tão intenso.

“Isso impede que o sangue, que é um meio cultura, fique muito tempo em contato com a mucosa vaginal e venha a favorecer a proliferação de bactérias oportunistas e o surgimento de infecções”, explica a dra.

Patrícia Gonçalves, obstetra e ginecologista da Clínica Pró Saúde RGPG. E ela ainda diz que o uso por tempo prolongado também pode causar assaduras e alergias, devido ao aumento da umidade e da temperatura no local, e do atrito.

A exceção é a noite – você não precisa colocar um despertador pra acordar e fazer a troca. Mas lembre-se de colocar o absorvente limpinho imediatamente antes de se deitar e trocá-lo assim que levantar – ou se for fazer xixi de madrugada.

Dormir com absorvente interno

Aqui não há exceção: o absorvente interno não pode mesmo ficar mais do que quatro horas dentro do canal, pois ele se torna um meio de cultura fortíssimo para bactérias. E a gente nunca sabe que tipo de infecção pode acontecer – o caso mais grave (e raro) é a Síndrome do Choque Tóxico, uma infecção bacteriana que evolui muito rapidamente e pode levar à morte.

Ensaboar a vulva mais do que duas vezes por dia

É claro que a cada troca de absorvente é preciso higienizar bem direitinho a vulva pra remover bem os resíduos da menstruação. Mas isso não significa se ensaboar! “O sabonete não deve ser utilizado mais que duas vezes ao dia, para não remover a proteção natural da região íntima”, ensina a dra. Patrícia.

“Você pode fazer apenas lavagens externas com água corrente para retirar o excesso de sangue acumulado entre os lábios vaginais e vulva, a fim de evitar proliferação bacteriana e fúngica”, ensina a dra. Fernanda. E lembre-se de se secar muito bem.

Continua após a publicidade

Limpar só com papel higiênico

Não adianta, não. O papel não consegue remover o sangue que já aderiu à pele e ainda pode deixar resíduos. O ideal é enxaguar (água corrente), mas se não houver essa opção, use lencinhos umedecidos –  sem perfume ou químicas para não irritar.

Esfregar bem a vulva para limpar

A gente tende a crer que é preciso esfregar para remover a sujeira. Nada disso! O papel higiênico deve ser passado com suavidade e a lavagem deve ser feita com a mão, também em movimentos suaves – acredite, assim sai tudo!

E jamais use esponja, pois, além de irritar a mucosa, ela é a morada perfeita para criação de fungos e bactérias.

Lavar a vagina

Não, não e não para as duchas íntimas! “Além de retirarem a proteção natural e alterarem o pH vaginal, aumentando descontrole de flora e riscos de vaginites, você corre o risco de provocar refluxo de bactérias da pele para o canal vaginal e útero, já que o colo fica entreaberto durante o fluxo menstrual”, alerta a dra. Fernanda.

Água só do lado de fora, na vulva e nos lábios – o corpo se encarrega de limpar lá dentro, combinado?

Não dar atenção correta ao coletor

Se você usa o coletor menstrual, cuidado redobrado. A cada troca, lave com sabão de pH neutro e água em abundância.

E sempre que for manipular o copinho, lave as mãos com água e sabão: “Seja antes de colocá-lo ou na hora de retirá-lo, para evitar contaminações”, aponta a dra. Patrícia.

Outro cuidado fundamental é esterilizar o coletor no início e no fim do período menstrual. Escolha um recipiente exclusivo onde vá fervê-lo todas as vezes, seque-o muito bem e guarde em local fechado para evitar contaminação.

Continua após a publicidade

Está na hora de você acabar com os mitos que ouviu sobre menstruação

  • WhatsApp
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Linkedin
  • Copiar Link

Menstruação: mito ou verdade? (Foto: Gil Inoue/ Arquivo Vogue)

Acredite se quiser: um estudo global revelou que há muita desinformação e estigma quando o assunto é menstruação. Capitaneada pela Sempre Livre, marca de cuidados femininos da Johnson & Johnson, em parceria com a KYRA Pesquisa & Consultoria, a pesquisa conversou com 1.

500 mulheres de 14 a 24 anos em cinco países: Brasil, Índia, África do Sul, Filipinas e Argentina.

Divulgada no final de maio, a pesquisa revelou que boa parte das brasileiras – precisamente 43% – não anda descalça ou conhece alguém que não faz isso durante esse período, enquanto 31% não lavam o cabelo ou conhecem alguém que evita esta ação durante o ciclo.

Outros estigmas que continuam forte entre nós: 74% das brasileiras deixam de entrar na piscina (versus 68% do resultado global), 66% param de praticar esportes (vs. 56% global), somente 22% não tem medo de levantar durante a aula no período menstrual (vs. 27% global) e apenas 24% não acham a menstruação nojenta (vs. 30% global).

Os dados não surpreenderam os executivos da empresa. “Sabemos que existem diversos mitos que envolvem a questão e por isso abraçamos a causa de tratar a menstruação com naturalidade. Associá-la a algo negativo impacta a autoestima delas”, acredita José Cirilo, diretor de Marketing da Johnson & Johnson Consumo Brasil. E você, está bem informada? Confira!

saiba mais

#1. Andar descalça durante o período dá cólica, assim como lavar a cabeça faz mal.MITO. “A exposição às baixas temperaturas não influencia a intensidade da dor. E também não há nenhuma restrição em lavar o cabelo”, afirma Renato de Oliveira, ginecologista responsável pela área de reprodução humana da clínica Criogênesis, de São Paulo.

#2. Não posso praticar esportes, malhar e muito menos entrar na piscina quando estou menstruada.MITO. Você pode praticar exercícios físicos durante a menstruação.

Mais do que isso, malhar faz bem.

“Alguns estudos revelam que exercícios regulares podem minimizar algumas dores e também o estresse causado pela TPM”, fala Kelly Alessandra Tavares, ginecologista e obstetra de São Paulo.

#3. É impossível engravidar durante o período menstrual. MITO. É pouco provável, mas pode acontecer. A maioria das mulheres ovula por volta do 14º dia após o início da menstruação, mas a ovulação pode acontecer antes.

Leia também:  Como Começar A Correr Para Quem Nunca Correu?

“Mulheres que têm fluxo mais longo, de sete, oito dias, devem ficar atentas, pois podem entrar no ciclo ovulatório nos últimos dias de menstruação”, alerta Ana Paula Junqueira Santiago, ginecologista, obstetra e sexóloga de São Paulo.

Além disso, os espermatozoides sobrevivem de 48 a 72 horas depois da ejaculação, o que aumenta a possibilidade de engravidar.

#4. Transar durante a menstruação é mais prazeroso.HÁ CONTROVÉRSIA. “Para algumas mulheres sim, pois a vagina fica mais lubrificada e aumenta o fluxo de sangue na região do clitóris, que fica mais sensível.

Por outro lado, muitas se sentem desconfortáveis e perdem a libido”, pondera Renato de Oliveira.

A julgar pela pesquisa da Sempre Livre, boa parte das brasileiras se encaixa no segundo time: 66% delas se sentem desconfortáveis, 57% sujas e 42% inseguras durante o período.

#5. Ter relações durante a menstruação aumenta a probabilidade de contrair ISTs (infecções sexualmente transmissíveis).VERDADE. “Durante o período aumentam as chances de transmissão e contágio das ISTs, pois o sangue é via de contágio para várias doenças”, explica Kelly Alessandra Tavares. Caso você opte por ter relações, use preservativo.

#6. TPM não existe.MITO. “Mulheres apresentam flutuação dos níveis hormonais de estrogênio e progesterona no ciclo ovulatório. Quanto mais sensibilidade a essa flutuação, maior a probabilidade e intensidade da tensão pré-menstrual, que traz sintomas físicos e emocionais e pode começar de uma a duas semanas antes fluxo menstrual”, esclarece Kelly Alessandra Tavares.

#7. A mulher menstruada sente mais dor.VERDADE. “Nos dias que antecedem a menstruação a quantidade de progesterona e estrogênio diminui, resultando em irritação e dores de cabeça”, esclarece Renato de Oliveira.

“Além disso, há aumento dos níveis da prostaglandina, substância produzida para contrair o útero e expulsar o endométrio. Isso funciona como um gatilho de cólica e dores na região pélvica e lombar”, acrescenta Ana Paula Junqueira.

#8. Comer chocolate ajuda na TPM.

VERDADE. Durante a fase que precede a menstruação, ocorre uma diminuição nos níveis de serotonina, neurotransmissor relacionado ao prazer, e o chocolate é rico em triptofano, um aminoácido utilizado pelo cérebro para a produção de serotonina. “Vários estudos indicam que o consumo de chocolate melhora sintomas como irritabilidade, ansiedade e tensão”, fala Kelly Alessandra Tavares. Queijo, amendoim e castanha de caju também trazem essa substância — mas não vale exagerar, pois todos eles, incluindo o chocolate – são calóricos.

#9. A mulher fica menos produtiva durante o período.VERDADE.

De acordo com o Estudo DISAB (Dismenorréia & Absenteísmo no Brasil), desenvolvido por ginecologistas e publicado na Revista Brasileira de Medicina, a cólica menstrual diminui em até 67% a capacidade de produção no trabalho profissional e na realização das atividades diárias entre as mulheres brasileiras. Ana Paula Junqueira faz uma ressalva: “Muitas mulheres não são afetadas e, se são, se esforçam para que os efeitos não sejam notados”.

#10. A menstruação favorece o aparecimento de acne.VERDADE. “Durante a menstruação ocorrem alterações nos níveis de estrogênio e progesterona que estimulam as glândulas sebáceas, causando aumento da oleosidade na pele, o que pode obstruir os poros e provocar cravos e espinhas”, esclarece Kelly Alessandra Tavares.

#11. A mulher engorda quando está menstruada.MITO. Em virtude das alterações hormonais, algumas mulheres podem apresentar retenção de líquido e, portanto, ficarem mais inchadas no período – ou seja, aquele quilinho ou dois a mais na balança é devido à retenção líquida, que regride após o término da menstruação.

#12. A probabilidade de ficar doente aumenta durante o períodoVERDADE. “Na segunda fase do ciclo menstrual, ou seja, após a ovulação ocorre aumento do hormônio progesterona, o que pode à queda da imunidade no período que antecede a menstruação”, explica Kelly Alessandra Tavares. No entanto, vale ressaltar que isso não se aplica a todas as mulheres.  

#13. Menstruação irregular pode indicar problema de saúde?VERDADE. Segundo Renato Oliveira, pode indicar hipotireoidismo, síndrome dos ovários policísticos, alterações na glândula suprarrenal e tumor na hipófise, entre outros problemas.

“Outro aspecto que deve ser valorizado é fluxo de sangue que, em grande intensidade, pode causar anemia”, acrescenta o ginecologista. Mulheres podem confundir ciclos mais longos, de cinco semanas, com irregularidade. “É frequente pacientes com ciclos maiores de 28 dias, que é o mais comum, acharem que têm menstruação irregular.

Quando elas passam a fazer o controle, entendem que esse é o ciclo normal delas”, fala Ana Paula Junqueira.

Curte o conteúdo da Vogue? Ele está no nosso app e agora também no Globo Mais, o app que é muito mais do que uma banca. Nele você tem acesso a um conteúdo exclusivo em tempo real e às edições das melhores publicações do Brasil. Cadastre-se agora e experimente 30 dias grátis.

Sexo durante menstruação: 8 fatos importantes que todo mundo precisa saber

Em tese, pelo menos sob o ponto de vista fisiológico, não tem problema algum em transar durante o período menstrual. Tudo depende, obviamente, da intimidade e da escolha do casal.

Entretanto, a presença do fluxo exige alguns cuidados básicos para evitar perrengues que vão desde uma gravidez não planejada até a contaminação por doenças.

1. Existe a possibilidade, sim, de uma mulher menstruada engravidar

O risco é bem baixo, pois a ovulação teoricamente aconteceu 14 dias depois da última menstruação e o fluxo segue o caminho inverso (de dentro para fora do corpo) daquele que os espermatozoides precisam fazer para encontrar o óvulo (de fora para dentro). Porém, o óvulo pode ficar armazenado no trajeto entre o ovário e o útero por alguns dias —e como os espermatozoides também costumam permanecer alguns dias nesse trajeto, há o risco de a mulher engravidar.

Ciclos irregulares, ovulações que acontecem num prazo bem inferior a 14 dias e escapes de sangue que são confundidos com o líquido menstrual também são situações propícias à gestação.

Ter ou não mais tesão durante a menstruação depende de cada mulher. Em tese, a libido atinge o pico durante a ovulação, mas o primeiro dia do ciclo (ou seja, o dia em que a menstruação desce) também pode afetar positivamente o desejo.

Os níveis de estrogênio se elevam alguns dias após o início da menstruação e com isso sobem também os de testosterona, hormônio responsável pela libido.

A dificuldade de engravidar nessa fase também pode funcionar como um gatilho positivo, para algumas mulheres.

3. Há maior risco de contrair doenças

A menstruação faz com que o colo do útero fique ligeiramente mais aberto.

Os vasos sanguíneos do endométrio também se dilatam, o que torna toda a área mais sensível a fungos, bactérias e à contaminação por ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) como os vírus HPV e HIV, hepatites B e C, gonorreia e clamídia.

Por isso, é importante usar preservativo nas relações. Para quem não se importa de praticar sexo oral na parceira menstruada, a camisinha feminina é uma boa alternativa de proteção, já que o sangue é um canal de transmissão de diversas enfermidades.

4. Transar usando absorvente interno é perigoso

Ele não ocupa a totalidade do tubo vaginal e funciona como uma pequena “rolha”. Então, para o sexo com parceiros de pênis pequenos, a mulher pode não sentir incômodo, principalmente porque a vagina é ampla.

Porém, a movimentação típica do sexo é capaz de empurrar o absorvente bem para o fundo da vagina, provocando dor. A prática não é recomendada pelos ginecologistas por essa razão e por favorecer infecções e corrimentos.

5. O sexo alivia os sintomas menstruais

As relações sexuais liberam endorfinas e serotonina, substâncias produzidas pelo cérebro e que têm ligação direta com o nosso prazer e bem-estar. Elas também têm uma ação analgésica, ajudando a atenuar as cólicas e a melhorar o humor.

6. No climatério, quando a menstruação fica irregular, transar menstruada sem proteção pode acarretar uma gravidez

Enquanto a mulher não chegar à fase da menopausa, que sela a última menstruação da vida, ainda há risco de engravidar, mesmo que baixo.

Apenas depois que a mulher ficar um ano inteiro sem nenhum sangramento, os médicos diagnosticam a chegada da menopausa.

O climatério é marcado por ovulação anômala, que nem sempre corresponde ao 14º dia após o início do fluxo, por isso a mulher que atravessa essa etapa deve se proteger para evitar uma gravidez indesejada.

7. O sangue funciona como um lubrificante natural

Sim, o fluxo pode facilitar o deslize do pênis, mas por um curto período de tempo. Ao longo da relação o sangue resseca e a chance de a mulher sentir dor e desconforto e até sofrer fissuras vaginais é grande. O ideal é usar lubrificantes à base de água vendidos em farmácia, que reduzem o atrito sem romper o látex do preservativo.

8. O sexo pode influenciar na duração do período menstrual, encurtando-o

Verdade! Isso ocorre porque o orgasmo provoca contrações uterinas, facilitando a saída do sangue e reduzindo a duração da menstruação.

Fontes: Alexandre Pupo Nogueira, ginecologista e obstetra do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP); Bárbara Murayama, ginecologista e diretora da Clínica Gergin Ginecologia em São Paulo (SP) com MBA em gestão de saúde pela FGV (Fundação Getulio Vargas); Mariana Rosario, ginecologista, obstetra e mastologista do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo (SP) e Mauricio Abrão, ginecologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*