Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

#FICADICA

Sabe aquele tipo de filme em que o protagonista não avança no tempo? É… ele fica, por exemplo, voltando ao mesmo dia sucessivas vezes. Claro, a gente sabe que no incrível mundo da ficção tudo é possível, mas há quem diga que a vida imita a arte. Mas como, neste caso específico? Poderia alguém voltar no tempo?Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

Bem, no sentido literal, obviamente não. Porém, infelizmente – infelizmente mesmo –  muita gente, em 2018, vai repetir 2017. Se não todo, ao menos em parte.

São aqueles estudantes que vão viver a experiência de ter de refazer alguma disciplina – ou conforme for o caso – todas as disciplinas.

Vida que segue para a grande maioria da turma e vida que se repete para quem não alcançou a média. =/

Ficar chorando, definitivamente, não vai ajudar em nada. Então, se você clicou na matéria e ainda está lendo esse texto, é porque, talvez, o primeiro semestre tenha deixado marcas negativas na sua vida, ou melhor, no seu boletim e agora você esteja tão mal que comece a temer o pior, a tal reprovação.

Se for seu caso, tenha bom ânimo, amigo, amiga! O texto inteiro a seguir foi escrito pra te ajudar a reverter essa situação. Pra te dizer: DÁ TEMPO! É POSSÍVEL! Temos ainda quase dois bimestres pela frente.

Com a ajuda da Mônica Neves, pedagoga do câmpus Sapucaia do Sul, vamos apresentar dicas que podem mudar o seu destino. Então, chega de conversa, vamos logo ver do que se trata que é pra você não perder mais tempo.

POR QUÊ? POR QUÊ? POR QUÊ?

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

É muito importante detectar os motivos que estão te impedindo de alcançar a média. Se você conseguir entender onde está o erro, vai ficar bem, mas beeemmmm mais fácil achar a solução, criar um plano de ação.

Então, faça uma breve pausa antes de prosseguir a leitura para uma autoavaliação. Por que você está mal? É falta de atenção? Algum problema emocional? Dificuldades em se concentrar? Será que é preguiça??? Tente identificar e pense se você mesmo pode resolver a situação com boa vontade e determinação ou se terá de recorrer a ajuda externa.

Quando perguntamos para a Mônica o que poderia levar um aluno a estar com problemas nesse sentido, ela fez uma listinha dos possíveis motivos.

#SemVontade

Pra começar, ela disse que pode ser simplesmente – pasme – “falta de interesse em estudar”. Bah!  Claro que este não é seu caso, né? Ou é? 

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

#TardeDemais

Têm aqueles que até estudam, masssss só na “última hora”.  Daí, claro, não dá tempo de ver todo o conteúdo com tranquilidade.

Seria você aquele tipo de aluno que não tem o hábito de estudar em casa, ou em outro lugar com antecedência? “É muito importante rever os conteúdos aprendidos na escola”, é o que aconselha nossa pedagoga.

Você já devia saber isso, mas não custa nada reforçar, né? Afinal, pra quem tá de mal com o boletim, saber é um coisa, fazer é outra!

#SemNoçãoComo Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

O terceiro motivo é: “irresponsabilidade com a realização de trabalhos em grupo e entrega de atividades”. Olha, torcendo aqui que não seja o seu caso. Perder o ano por irresponsabilidade? #NãoSejaEssaPessoa

Tá bom! Não estamos aqui para condenar ninguém, mas ajudar. Que tal assumir uma postura diferente a partir de agora? #YouCanDoIt 

#TuristaNaEscola

Outro problema que obviamente vai dificultar na hora da prova é se você não está lá na sala de aula para acompanhar o que está sendo ensinado. “Faltas em excesso prejudicam a aprendizagem, pois alguns conteúdos podem ficar desconexos, sem sequência lógica”, adverte nossa amiga Mônica. Exceto em casos de extrema necessidade, nada de matar aula, tá? Deixa o turismo para as férias!

#ProblemasPessoais

Por falar nisso, não podemos esquecer, também, que há casos em que os alunos acabam indo mal nas provas por fatos que não dependem apenas deles. “São afetados por situações que nem gostariam de estar vivendo. Problemas pessoais, familiares e de saúde podem prejudicar a aprendizagem, pois o foco do aluno passa a ser outro e não os estudos”, justifica Mônica. 

#TudoAoMesmoTempo Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

Verdade é que existem aqueles que até estudam, não faltam a aula, estão super bem em casa, mas não conseguem focar porque, de acordo com a Mônica, têm “excesso de atividades”.

  Cursos preparatórios para vestibular, cursos de idiomas e outros compromissos que ocupam muito tempo e sobrecarregam o aluno também podem estar prejudicando o seu desempenho. “As atividades extras são importantes, mas precisam ser dosadas”, chama atenção Mônica.

Bora selecionar o mais importante então! Ou organizar melhor a agenda, separando um tempo valioso para os estudos. Este é o momento!

HORA DA VIRADA

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

Conseguiu se identificar em uma ou mais situações descritas acima? Tudo bem! Problema detectado, hora de partir para a ação. Vamos mudar? Sim, sim, você consegue!  Seja otimista, acredite no seu potencial. Agora não é hora de pensar negativamente. Aliás, é hora de ser positivo. A Mônica continua aqui com a gente e com dicas certeiras do que fazer. Bora prestar atenção!

#BemPlanejado!

Pra começar, tenha uma agenda – pode ser aplicativo de celular, óbvio que pode – e faça listas das atividades que precisam ser realizadas.  Isso ajuda na organização das tarefas e a pensar nas prioridades.

Tempo, lugar e outros detalhes superimportantes podem ser determinantes neste momento. Então, que tal reservar um tempo diário para o estudo e montar um cronograma para organizar o que será estudado em cada dia?

Uma vez que você já saiba quando irá estudar, escolha com carinho um local específico para estar com seus livros e cadernos. É importante que nesse ambiente você consiga se concentrar na tarefa que está sendo realizada, evitando assim distrações.

#NadaDeEsperar

Estudar o conteúdo no mesmo dia da aula ajuda a fixar melhor o que foi ensinado e facilita a aprendizagem. Então, nada de ficar “enrolando”. O certo é estudar com antecedência, um pouquinho a cada dia, não deixando para estudar somente um dia antes da avaliação.

Não deixe, também, as dúvidas se acumularem. Durante as aulas e momentos de estudo, vá anotando aquilo que não ficou bem claro e, quando tiver oportunidade, tire suas dúvidas com os professores ou monitores das disciplinas.

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?#DeOlhoNosRecursos

Aproveite os recursos disponibilizados pela escola: horários de atendimento dos professores, monitorias, reforços das disciplinas, grupos de estudos.

S.O.S! Se não consegue melhorar sozinho, que tal pedir ajuda o quanto antes? Converse com seus pais e com seus professores. Encontre alguém que vai lhe ajudar a superar essa fase ruim. Certamente você encontrará uma mão amiga.

#XôCansaço

Descanse bem. Apesar de não faltarem estímulos para você dormir pouco, a quantidade de horas adequadas, alimentar-se bem e fazer exercícios físicos são atitudes que ajudam no processo de aprendizagem. Isso vai fazer a diferença!

Viu?  Não parece ser tão difícil assim, né? Claro, você precisará ter foco! Se conscientizar do que está em jogo, tomar uma atitude! “Valorizar e reconhecer os estudos como algo importante é fundamental para o interesse dos jovens na aprendizagem, que deve ser vista como elemento de crescimento pessoal”, incentiva a pedagoga.

É isso mesmo! Vai depender de você colocar os estudos como prioridade. Renunciar quando necessário algumas distrações, como, por exemplo a vida online, os jogos… O bom é que ainda dá tempo! Nada de desanimar… você tem os dois bimestres pela frente. Bora reverter esse quadro! Nada de ficar “preso” em 2017. Que 2018 venha repleto de novidades. A gente acredita e você?

PARA CONCLUIR:  ATENÇÃO, SENHORES PAIS!

Pais, mães e responsáveis: as dicas da Mônica são, agora, para vocês. É indispensável a sua participação na vida escolar de seus filhos. 

  • “Acompanhe o desempenho dos alunos através dos registros acadêmicos e compareça aos momentos em que são chamados à escola para conversar com os professores, encontro de pais, reuniões, conselhos de classe, entrega de avaliações e atividades em geral”, incentiva a pedagoga.
  • Ela também alerta que é necessário “que as famílias mantenham um diálogo constante com os jovens, demonstrando interesse por suas atividades e realizações”.
  • E é preciso ficar muito, mas muito atento!
  • “É importante que os responsáveis acompanhem a agenda dos alunos, mantendo-se informados sobre as datas de avaliação e entrega de trabalhos, apresentações e trabalhos em grupo, além de saber dos resultados das provas e como está o desempenho dos mesmos de maneira geral.”

É isso! Com apoio e compreensão, seu filho vai conseguir superar essa fase de más notas!

Por Lúcia Volcan Zolin – Jornalista | CCS/Reitoria

7 frases que não devemos dizer aos nossos pais – Blog Portugal

Escrito por: Stannah a 10-10-2016

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

Vamos dizer algo politicamente incorreto aqui, mas vamos assumir que o estamos a fazer por uma boa razão: às vezes os nossos pais deixam-nos nervosos e, por isso, somos menos pacientes com eles e respondemos de forma menos acertada. Pronto, já está dito, ou melhor escrito.

Repetir várias vezes a mesma coisa para que os nossos pais não se esqueçam ou ouvir a mesma pergunta várias vezes quando já respondemos pode aumentar o nosso stresse e, eventualmente, acabamos por responder de forma incorreta, mesmo que não seja de todo a nossa intenção.

Leia também:  Como Descobrir Número Privado Que Me Ligou?

No entanto, é preciso ter muita atenção a estes nossos descuidos, pois os nossos pais sabem que com a idade a perda de memória aumenta e ao referirmos isso enquanto conversamos com eles pode ser muito doloroso.

Mas mesmo quando conseguimos travar a nossa língua, a nossa frustração persiste e é aqui que devemos ter a nossa atenção redobrada porque ao reprimirmos as nossas emoções estamos mais propensos a ter uma explosão emocional.

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

Tal como diz o ditado “uma pessoa prevenida vale por duas”, listamos 7 frases que costumamos dizer e não devemos ao mesmo tempo que sugerimos algumas dicas de como dizer essas mesmas coisas sem magoar aqueles que tanto gostamos. Ora vejamos:

  1. “Como pode não se lembrar disso?”: recorda-se de ter dito esta frase enquanto argumentava com o seu pai ou mãe da importância de não se esquecer de fazer a inspeção ao carro? Ou daquela vez que ele se esqueceu dos óculos ou das chaves de casa e não sabe onde? A verdade é que as pessoas mais velhas têm tendência a esquecer muitas coisas que lhes foram ditas, mesmo as mais importantes.

Diga antes: “Está a ver este selo no carro? Caso não faça a renovação deste mesmo, um polícia pode relembrar-lhe que o deve fazer passando-lhe uma multa e não vai querer”.

Deve ainda colocar avisos, através de bilhetes espalhados pela casa ou no frigorífico, para que este tipo de esquecimentos (chaves do carro ou óculos) não sejam tão frequentes.

Adicionar um rosto sorridente mantem o tom leve e, caso isto não seja suficiente, telefone aos seus pais a relembrar.

  1. “Você podia ter feito isso se realmente tentasse”: como é que é possível ser tão difícil mudar uma lâmpada? Bem, se as suas mãos tremerem muito ou não seja fácil chegar à prateleira onde guarda as lâmpadas de reposição, esta tarefa pode tornar-se difícil de ser feita. Tarefas simples, como apertar os cordões dos sapatos, podem tornar-se impossíveis de serem feitas, caso tenha artrite nos dedos das mãos ou dores das costas. E ser envergonhado por não conseguir fazê-lo não ajuda.

Prefira dizer: “Deixe-me ajudá-lo a perceber quais as tarefas que exigem muito de si para que possamos encontrar a melhor solução”. Ou caso viva longe dos seus pais, use o telefone e pergunte “Como posso ajudá-lo?”.

Qualquer pessoa gosta de manter a sua independência e os mais velhos não são exceção. Mas se existe alguma tarefa que vai para além das capacidades destas pessoas, muitas vezes é difícil admitir este fato e não pedem ajuda.

Ao questionar os seus pais irá colocá-los à vontade para que estes possam desabafar consigo sobre as preocupações diárias que mais os afetam.

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

  1. “Ainda ontem lhe ensinei como usar o computador e o telemóvel”: Aprender a utilizar as novas tecnologias é difícil para qualquer adulto, mas aparelhos ou aplicações de informática com muitos botões e várias opções representam um desafio especial para alguém cuja cognição ou visão tem vindo a enfraquecer.

Prefira dizer: “O botão vermelho no topo do comando da televisão serve para ligar e desligar a televisão e há um conjunto de setas para mudar de canal e outro para o volume. Vou mostrar-lhe novamente.

” Melhor ainda – Recomende aos seus pais a utilização de um comando remoto ideal para pessoas mais velhas, disponíveis geralmente em lojas de telecomunicações.

Também pode escrever ou imprimir as instruções passo-a-passo e em letras grandes e legíveis, deixando este guia sempre perto do equipamento em questão.

  1. “O que isso tem a ver com o que estamos a falar?”: Quantas vezes acontece estar a falar com os seus pais sobre a importância de comer vegetais e, ainda no seguimento da conversa, eles mudam de assunto e falam de outra coisa? O que é que aconteceu? Seja pelo facto de eles não conseguirem manter a atenção no que está a dizer ou porque simplesmente querem mudar de assunto, a verdade é que este tipo de situação acontece com alguma frequência.

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

Prefira dizer: “Eu estava a falar de quanto o(a) pai/mãe gosta de comer alface fresca e o bem que este legume lhe faz!” Se o assunto é muito importante para si, tente voltar a conversar sobre isso sem apontar o dedo. E para que não retraia o que está a sentir no momento, explique gentilmente que este assunto é importante para si.

  1. Já me disse isso muitas vezes? Não se cansa de estar sempre a repetir-se?: quantas vezes já ouvimos os nossos filhos ou amigos dizerem-nos que já não é a primeira vez que contamos essa “novidade”? Muitas, mas às vezes parece que isso acontece em demasia com os nossos pais e podemos perder a paciência com eles, mesmo que não seja nunca a nossa intenção.

Prefira dizer: ” A sério? E não me diga que o que fez a seguir foi…”. Sim, não há mal nenhum em fazer uma piada com este tipo de situações – mas faça-o apenas se souber que os seus pais não vão sentir-se mal por isso. Melhor cenário: A sua mãe e o seu pai vão achar piada à situação ao ponto de quererem participar na brincadeira.

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

  1. “Acorde! (! Ou shhhh) Pensei que o(a) pai/ mãe queria ver este filme”: As salas escuras dos concertos, teatros, ou até mesmo a sala de estar onde costuma estar a televisão podem acelerar a vontade de “passar pelas brasas”. Isto não é mau, caso não estejamos a incomodar outros.

Prefira dizer: “Mãe/Pai, tenho a certeza que não vai querer perder isto.” O mais provável é que os seus pais voltem a adormecer novamente e cabe a si decidir quantas vezes quer avisá-lo da situação.

  1. “Hel-lo? O nome do seu neto é João.” Quantas vezes chamou ao seu filho o nome do seu marido? Misturar denominações pode ser um sinal de comprometimento cognitivo ou apenas uma falha casual. Se isto acontecer com alguma frequência, deverá ter em atenção esta situação pois pode ser um sinal de alerta para um problema maior, como é o caso da doença Alzheimer.

Prefira dizer: “É João, pai/mãe. O nome do seu primeiro neto é João “. Diga isto de forma suave e com um sorriso amigável. Se os seus pais estão verdadeiramente confusos vão ficar aliviados em saber que não está chateado com esta situação.

No fundo, o mais importante é manter sempre uma boa relação com os seus pais, mesmo quando estes envelhecem. Lembre-se sempre que um descuido com as nossas palavras pode afasta-los e desencadear sentimentos menos bons, a eles e a si.

Como falar para os meus pais que tirei notas baixas

Como Dizer Aos Pais Que Tirei Negativa?

Se você teve o “azar” de tirar notas baixas em uma prova ou em um bimestre não se preocupe, neste artigo explicamos para você como explicar para os seus pais para que eles não fiquem bravos. Tirar nota baixa não é ruim se sabe como vai fazer seus pais acreditarem que você vai se esforçar e melhorar. Sorte e confiança.

Consiste em colocar junto com as notas o seguinte papelzinho: “Querido papai e mamãe, vocês sabem muito bem que a matemática nunca foi meu forte, e me sinto péssimo. Mas se vocês me derem uma mão, tenho certeza que vou melhorar no próximo bimestre. Do filho que ama vocês.”

Consiste em mostrar bem rápido depois do jantar as notas para o pai dizendo “A mamãe não viu ainda e não sei como fazer para que ela não fique brava por estas notas baixas. Olha papai, depois você fica bravo e grita comigo mas agora me ajuda a explicar para a mamãe estas notas”.

Abrir de repente a porta da sala onde toda a família está reunida e dizer: “Aqui estão as notas. Me deram 4 zeros”. Será pego com um silêncio terrível que durará alguns segundos. Mas cuidado, continue falando e dessa vez com tom sério: “Não são 4, são só 2 reprovados. Me perdoem, não estou com fome, vou para o meu quarto”.

Explique que está muito “estressado“, é muito boa a ideia de colocar o estresse nessas situações, ajuda sempre. Convença eles também de que todos tiraram notas baixas, e que o professor disse que era a prova mas difícil do ano e que a sua esteve entre as melhores notas, etc.

.. Assim fará sua nota parecer mais alta. Diga também que agora vai ser mais estrito e vai estudar mais e que isso não vai se repetir, mas que na realidade está muito estressado e aproveitará as férias para descansar, relaxar e se desestressar.

Ou você também pode dizer que é tão difícil o colegial que tem que estudar para tantas coisas que não encontra tempo para tudo.

Que você tinha duas provas no mesmo dia e que estudou mais para uma que para a outra e ficou até à 1 hora da manhã estudando e que isso deixou você cansado para a prova e que misturou as duas coisas que estudou.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como falar para os meus pais que tirei notas baixas, recomendamos que entre na nossa categoria de Formação.

Leia também:  Como Se Vingar De Alguem Que Te Humilhou Simpatia?

Conselhos

  • Independentemente da situação, confie nos seus pais e explique que tirou notas baixas e confie neles.

Reprovei à disciplina por causa do exame do ano passado… E agora?

  • Se reprovaste a uma disciplina ou anulaste e vais ter de ir a exame, este artigo é para ti!
  • Se não é o teu caso, deves ver o que lançamos sobre as mudanças na forma como as notas dos exames de anos anteriores vão afetar as notas das disciplinas!
  • Precisas de perceber que neste processo todo que envolve o Acesso ao Ensino Superior, existem duas grande entidades em jogo e, são elas:
  • o Ministério da Educação (MEDU);
  • o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES).
  1. Estes ministérios trabalham de forma semi-independente e, em parte, sobrepõem-se nas regras que definem o Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior.
  2. O Ministério da Educação é quem define as regras e trata dos processos relativos ao secundário.
  3. Como por exemplo: a substituição de disciplinas, os exames para a aprovação do secundário, as melhorias das notas internas; a Ficha ENES com as tuas notas – documento que dá a informação ao MCTES sobre a tua média de conclusão do secundário; etc.
  4. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior é quem define as regras e trata dos processos relativos ao Ensino Superior, por via da Direção Geral de Ensino Superior (DGES), inclusive os vários concursos de Acesso.
  5. Ou seja, são os responsáveis por: pela abertura e números de vagas no Ensino Superior; a candidatura online às instituições públicas; o Pedido de Senha; os Concursos Especiais de Acesso; o cálculo das tuas notas de candidatura para os cursos; etc.

Sabendo isto, já vai ser mais fácil perceberes o que vamos te vamos explicar a seguir.

  • Como deves saber, regra gerala em vigor determinava que a classificação final de uma disciplina de exame era igual à classificação interna da mesma, definida pelas várias notas do 3º período, ponderadas com a nota do exame nacional, que valia 30%.
  • Com um regime de excepção por causa da pandemia, o MEDU veio agora alterar essa regra, mas apenas para as disciplinas concluídas neste ano letivo.
  • Sabemos que muitos são os casos de alunos que foram, no ano passado, com uma nota positiva à disciplina, porém baixa, o que fez com que os maus resultados nos exames os levassem a ficar com a disciplina por fazer.
  • Mas agora ouviste dizer que a DGES anunciou que a ponderação dos 30% dos exames já não vai ser aplicado na fórmula de cálculo da tua média na candidatura.

Isto quer dizer que sem a nota do exame, tinhas positiva e já concluíste o secundário? NÃO.

  1. É verdade que esta medida vem alterar a forma como o MCTES define a média do secundário para efeitos de candidatura, porém, o MEDU continua a definir que para a conclusão do secundário as disciplinas dos anos anteriores não alteram em diploma.
  2. Isto significa que nada muda para os alunos que têm disciplinas pendentes, sendo obrigatório que esses voltem a realizar, enquanto externos, os exames correspondentes a essas disciplinas para aprovação a 100% da mesma.
  3. Exemplo:

Aluno tem uma classificação interna da disciplina de 12 valores, no ano passado foi a exame e teve 3 valores. Ficou com 9,3 à disciplina, tendo assim reprovado.

Tem de fazer o exame nacional este ano e obter pelo menos 9,5 para concluir a disciplina, e desta forma o secundário.

Mas, assim sendo, para efeitos de candidatura o exame não contará para a média? Neste caso, conta.

Fonte oficial do MEDU informou a Inspiring Future que:

“Tendo aluno chumbado na disciplina no ano anterior, deve o mesmo realizar exame para obter a aprovação na disciplina” referindo ainda que “a regra do MCTES só se aplica a disciplinas com aprovação.”

Isto significa que, para além de ter de realizar o exame, a nota utilizada pela DGES no cálculo da média destes alunos será sempre aquela que levou à aprovação da disciplina, ou seja, o será feito com a nota do exame realizado este ano.

FONTE: Ministério da Educação

Tribunal Regional Eleitoral de Roraima

  • Quem é obrigado a votar?
  • Os maiores de 18 anos. O alistamento eleitoral é facultativo aos:
  • a) analfabetos;
  • b) maiores de 70 (setenta) anos;
  • c) maiores de 16 (dezesseis) e menores de 18 (dezoito) anos.
  • Quem está impedido de fazer o alistamento eleitoral?
  • Estão impedidos de alistar-se como eleitor:
  • a) os estrangeiros e,
  • b) os brasileiros que estiverem cumprindo o serviço militar obrigatório.

Estou residindo no Exterior.

Estou isento do voto?

  1. O brasileiro residente no exterior, tem a obrigação de votar nas eleições presidenciais e, para tanto deverá pro curar o Consulado ou Embaixada e requerer a sua inscrição (se nunca fez o título) ou transferência do título.
  2. O Cartório da Zona Eleitoral do exterior, localizado em Brasília – DF, é o responsável para efetuar o atendimento aos eleitores no exterior.
  3. As informações são disponibilizadas no site do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal:

(http://www.tre-df.jus.br/eleitor/eleitor-no-exterior/informacoes-ao-eleitor-no-exterior) 

  • Que necessidade tenho de possuir o título eleitoral?
  • Para participar da vida política de sua comunidade votando e sendo votado;
  • Para dar ensejo a uma ação popular;
  • Para concorrer a cargos públicos, bem como exercer funções públicas;
  • Para solicitar empréstimos, pensão ou aposentadoria;
  • Para validação do CPF;
  • Para validação de contribuintes isentos;
  • Para expedição ou renovação de passaporte;
  • Para matrícula em colégios ou faculdades;
  • Para contratação trabalhista;
  • Para requerer qualquer documento perante repartições consulares e missões diplomáticas, se estiver no exterior.
  • Posso faltar ao trabalho para regularizar minha situação eleitoral?

O empregado, mediante comunicação com 48 horas de antecedência, poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário e por tempo não excedente a 2 dias, para o fim de se alistar eleitor ou requerer transferência. (artigo 48 do Código Eleitoral).

Tenho dúvida se estou quite com a Justiça Eleitoral, se meu título ainda é válido. Como fazer?

Você deverá realizar consulta na internet (www.tre-rr.jus.br) ou comparecer no Cartório Eleitoral ou Posto de Atendimento ao Eleitor.

Meu título de eleitor tem prazo de validade?

Não, desde que você vote regularmente. Se deixar de votar ou justificar por três eleições consecutivas, seu título será cancelado. Cada turno é considerado uma eleição.

O que significa alistamento eleitoral?

É o ato que formaliza a aquisição de direitos políticos pelo cidadão politicamente capaz, dentre os quais os direitos de votar (direito político ativo) e de ser votado (direito político passivo).

Ao realizar o alistamento eleitoral, o eleitor poderá escolher o local de votação mais próximo de sua residência dentre as opções oferecidas pela zona eleitoral com base em relação de locais disponibilizada no Sistema ELO (art. 9º, § 2º e 3º da Res. TSE 21.538).

Como obter meu Título de Eleitor pela primeira vez e qual o prazo?

Compareça ao Cartório Eleitoral ou Posto de Atendimento ao Eleitoral do município em que você reside, munido de documento original de identidade (RG ou carteira de motorista ou certidão de nascimento ou certidão de casamento ou carteira de trabalho ou passaporte ou carteira de identidade profissional), mais CPF, mais comprovante de endereço (conta de luz, ou conta bancária, ou conta de telefone, etc. desde que contenha nome e endereço e seja recente), mais comprovante de quitação do serviço militar, para homens com idade entre 18 e 45 anos.

  1. O título fica pronto na hora?
  2. Sim, se o eleitor cumprir com todas as exigências legais, pois a emissão do título de eleitor é on line.
  3. Há prazo determinado para tirar o meu título eleitoral ou para transferi-lo?

Em ano que não ocorra eleição, a inscrição eleitoral e a transferência podem ser requeridas a qualquer momento. Em ano eleitoral, porém, tais requerimentos só podem ser formulados até 150 dias antes da data da eleição, só reabrindo o prazo após o término dela, incluindo eventual 2º turno.

Como tirar a segunda via?

Compareça ao Cartório em que está inscrito, com o RG ou outro documento de identificação, e preencha o requerimento solicitando a 2ª via do Título Eleitoral. A 2ª via pode ser requerida até 10 dias antes da eleição. A 2ª via só pode ser expedida caso não tenha havido qualquer alteração desde a data da inscrição.

  • Como faço para solicitar transferência do meu título eleitoral e quais os documentos necessários?
  • Para a transferência do título eleitoral deve comparecer diretamente ao cartório eleitoral mais próximo de sua residência levando consigo os seguintes documentos (original e cópia):
  • a) documento de identidade (ex.: carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira emitida por órgãos criados por lei federal, etc;
  • b) comprovante de residência;
  • c) título eleitoral, se ainda o tiver.
  • Além de apresentar os documentos mencionados acima, o requerente deve atender as seguintes exigências:
  • a) transcurso de, pelo menos, 1 (um) ano da data do alistamento eleitoral ou da última transferência;
  • b) residência mínima de 3 (três) meses no novo domicílio; (Exceto para os casos de Servidor Público, Civil, Militar, Autárquico por motivo de remoção/transferência deste ou de membro da família);
  • c) estar quite com a Justiça Eleitoral.
  • A transferência implica na emissão de um novo título?
  • Sim, com a(s) respectiva(s) alteração(ões), mas o número permanece o mesmo.
  • Como proceder para alterar o local em que voto, considerando que passei a morar em outro bairro, dentro do mesmo município?
  • O Eleitor não é obrigado a alterar o local de votação nesse caso, mas caso queira, deverá comparecer no Cartório Eleitoral ou Posto de Atendimento ao Eleitor, munido de RG ou outro documento de identificação (somente válido o original), mais CPF, comprovante de endereço, e solicitar a revisão do seu título eleitoral, a fim de que seja alterado o local de votação (a revisão do título também tem por finalidade a atualização/alteração de quaisquer dados da inscrição eleitoral).
  • Como devem proceder os filhos de brasileiros que nasceram no exterior e desejam tirar ou transferir o título para o Brasil?
Leia também:  Como Dizer Que Gosto De Um Rapaz?

Os nascidos no estrangeiro, filhos de pais brasileiros, desde que venham residir no Brasil, deverão optar, em qualquer tempo, pela nacionalidade brasileira. A opção deverá ser homologada por Juiz Federal, após o que o interessado poderá requerer sua inscrição eleitoral.

Estou com meu título suspenso. O que fazer para regularizar a minha situação?

  1. Você deverá comparecer ao Cartório Eleitoral ou Posto de Atendimento, munido de documento de identificação e título eleitoral (se ainda possuir), bem como certidão ou quaisquer outros documentos que comprovem a cessação do motivo que ensejou a suspensão de sua inscrição eleitoral.
  2. Quais são as causas mais comuns que podem levar ao cancelamento da inscrição eleitoral?
  3. Pluralidade de inscrição, falecimento do eleitor, deixar de votar em 3 (três) eleições consecutivas, não comparecimento a revisão de eleitorado.

Como posso ter certeza que meu Título de Eleitor não foi cancelado por abstenção? Você pode obter esta informação no site www.tre-rr.jus.br, ou no Cartório Eleitoral onde é inscrito.

O que fazer com o título de alguém falecido?

Para evitar possíveis problemas com a inscrição eleitoral de alguém falecido, a própria família pode encaminhar o Atestado de Óbito ao cartório da zona a que o título pertence. Assim, a inscrição será automaticamente cancelada.

  • Qual transporte eu posso usar no dia da eleição sem cometer crime eleitoral?
  • Não ocorre crime quando:
  • O transporte estiver a serviço da Justiça Eleitoral;
  • Se tratar de transporte coletivo de linha regular e não fretado;
  • Se tratar de transporte de uso individual do proprietário, para o exercício do próprio voto e dos membros de sua família;
  • Se tratar de serviço normal, sem finalidade eleitoral, de veículos de aluguel não atingidos pela requisição.
  • Que documentos devo levar no dia da eleição?
  • O eleitor deve levar um documento de identificação com foto.
  • O eleitor pode votar sem título?

Sim. Mas é importante que o eleitor saiba a zona e a seção de votação. Para votar, basta o eleitor apresentar um documento oficial com foto: carteira de identidade, passaporte, carteira de categoria profissional reconhecida por lei, certificado de reservista, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação.

 Posso levar uma “cola” com os números dos candidatos que irei votar?

Sim. Para diminuir o tempo e facilitar a votação recomenda-se que o eleitor leve a chamada “colinha” com os números dos seus candidatos anotados.

Se não votei no 1º turno, posso votar no 2º turno?

Sim. Deve votar no 2º turno. Além disso, deverá apresentar justificativa em sua Zona Eleitoral ou pagar a multa referente ao 1º turno que faltou.

Qual o valor da multa para quem não votar e nem justificar o voto?

A multa pode variar de 3 a 10% do valor de 33,02 UFIRs, ou seja, o mínimo é R$ 1,05 e o máximo R$ 3,51.

A multa será cobrada por turno/eleição que o eleitor deixou de votar ou justificar. Nos casos em que o eleitor não possua recursos financeiros para o pagamento da multa, a partir de declaração de próprio punho do eleitor, o juiz eleitoral poderá isentá-lo do pagamento.

Eu perdi meus comprovantes. Como comprovar que votei?

Solicite em qualquer Cartório Eleitoral uma Certidão de Quitação Eleitoral, que será emitida na hora. Você também poderá obter essa certidão no sítio do TRE-RR –  www.tre-rr.jus.br

Estou tentando obter a certidão de quitação pela Internet, mas está dando erro.

A consulta deve estar sempre disponível. Às vezes ocorrem problemas com a conexão, mas em geral esse problema é resolvido. Portanto, quando houver esse problema a solução é continuar tentando.

Se o erro ocorre após o preenchimento das informações solicitadas, a causa pode ser uma diferença entre o nome do eleitor, do pai ou da mãe que foi digitado e o nome que está registrado no cadastro de eleitores (por exemplo, se o título foi tirado com um nome de solteira e o que se digita atualmente na consulta a certidões é o nome de casada). A solução provavelmente será ir ao cartório eleitoral mais próximo e solicitar a certidão pessoalmente, aproveitando o momento para realizar a revisão dos dados cadastrais.

Deixei de votar em três eleições consecutivas. Como regularizar a minha situação?

Você deverá comparecer ao Cartório Eleitoral ou Posto de Atendimento de seu município e regularizar sua situação para evitar que o seu título seja cancelado.

Nos dias das eleições, não votei pois não estava na minha cidade. Como devo proceder?

  1. No dia da eleição, o eleitor que estiver fora de seu domicílio eleitoral deve dirigir-se a qualquer seção eleitoral ou aos postos de recebimento de justificativas para justificação da sua ausência as urnas, levando consigo o formulário de justificativa devidamente preenchido.
  2. Quais são os documentos necessários para justificar a minha ausência à votação?
  3. O eleitor deve ter em mãos o seu título eleitoral, ou em caso de extravio, algum documento de identidade e os dados necessários para o preenchimento do formulário de justificativa.
  4. Quem deve Justificar e qual o prazo ?
  5. Todos os eleitores que não votaram ou estão fora de seu domicílio eleitoral:
  6. – No dia das Eleições, nas seções eleitorais ou nos postos de recebimento de justificativas;
  7. – Até 60 dias após as Eleições nos cartórios eleitorais;
  8. – Até 30 dias após o retorno do exterior:
  9. OBS: caso a justificativa não seja feita no dia da eleição, deve ser feito um requerimento dirigido ao juiz eleitoral de sua zona de inscrição entregue em qualquer cartório eleitoral.
  10. Como deve proceder o eleitor que se encontra no exterior no dia da eleição?
  11. No dia da eleição o eleitor deve procurar o órgão consular ou embaixada mais próxima de sua residência para justificar sua ausência.

Não sendo possível fazer a justificativa no local em que se encontra, o eleitor terá 30 (trinta) dias, a contar do retorno ao país, para justificar perante o juiz de sua zona eleitoral, devendo apresentar um documento que comprovante a ausência do país (ex.: passaporte, bilhete de passagem, etc).

  • Caso não justifique nos prazos mencionados acima, o eleitor estará sujeito ao pagamento da multa.
  • O que acontece se eu não comparecer à votação e nem justificar a ausência?
  • O eleitor que não votar e nem justificar a sua ausência sujeitar-se-á as seguintes restrições:
  • a) não poderá inscrever-se em concursos públicos;
  • b) não receberá vencimentos, remuneração, salários ou proventos, se o eleitor for funcionário público;
  • c) não poderá participar de concorrência pública;
  • d) não poderá obter empréstimo, desde que não se trate de instituição bancária privada;
  • e) não poderá obter passaporte, carteira de identidade ou CPF;
  • f) não poderá matricular-se em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo;
  • g) não poderá praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda.
  • Quantas vezes é possível justificar a ausência à votação?

Não existe limite para justificativa de ausência as urnas. É recomendável que o eleitor, caso queira, solicite a transferência do seu título ao novo domicílio eleitoral, para que possa exercer o seu direito ao voto.

Como saber se fui convocado para atuar como mesário ou como obter a lista de convocados da minha cidade?

As listas dos mesários convocados para trabalhar nas eleições são de responsabilidade dos cartórios eleitorais.

Para saber se você foi convocado ou para obter a lista dos convocados, vá ao cartório eleitoral em que você está inscrito.

 Consulte o Portal da Justiça Eleitoral para encontrar o site ou o telefone do Tribunal Regional Eleitoral do seu estado. A convocação é válida para os dois turnos das eleições.

Fui convocado para trabalhar como mesário, mas estou impossibilitado. O que devo fazer?

Segundo o Código Eleitoral, os mesários terão um prazo máximo de cinco dias, a contar do recebimento da convocação, para alegar as razões de seu impedimento.

Para solicitar a dispensa do trabalho, o mesário deve encaminhar um pedido ao juiz da zona eleitoral em que está inscrito, juntamente com a comprovação da impossibilidade de trabalhar.

Entretanto, o pedido não é garantia de dispensa, visto que o mesmo será avaliado pelo juiz, que poderá ou não aceitar a justificativa (art. 120, § 4º, do Código Eleitoral).

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*