Como Descobrir Que Tipo De Pele Eu Tenho?

Como Descobrir Que Tipo De Pele Eu Tenho?

Muitas pessoas ainda têm dificuldade de saber qual é o seu tipo de pele. Ter essa informação é muito importante pois, a partir dela, sabemos quais os produtos ideais e mais indicados, que se adaptam às necessidades da sua cútis e não causam nenhuma reação contrária. Conheça quais são os tipos de pele que podemos identificar, suas características e as texturas mais indicadas para cada um deles.

A importância de utilizar produtos para o seu tipo de pele

Não é à toa que temos vários tipos de textura em produtos: cada uma é feita para se adaptar da melhor forma aos tipos de pele existentes. Por isso é tão importante identificar as principais características da sua.

A identificação é feita baseada no equilíbrio entre a água e as glândulas sebáceas, buscando sempre a igualdade entre as duas partes.

Sabendo qual é o seu tipo de pele, você terá um tratamento facial mais específico e voltado às necessidades da sua cútis.

Algumas pessoas usam produtos indevidos, que podem ocasionar problemas e piorar a situação da cútis, ressaltando características negativas dela. Por isso, procure saber o seu tipo de pele com exatidão.

Aqui, vamos te ajudar a desvendar os mistérios de seis tipos de pele: oleosa, sensível, mista, seca, acneica e normal.

Contaremos sobre as características variadas de cada uma delas, além de dar dicas do que não fazer e a textura ideal dos produtos para atendê-las.

Pele oleosa

A pele oleosa apresenta excesso na produção de sebo, o que deixa a cútis brilhosa e pegajosa, além de mais propensa ao aparecimento da acne. Sua superfície é mais espessa com poros dilatados, principalmente nas regiões da testa, queixo e nariz, conhecida como zona T. O excesso de sebo da pele oleosa é afetado pela dieta, estresse e hormônios, além da tendência genética.

Normalmente, quando se tem esse tipo de pele, sentimos necessidade de lavar mais vezes o rosto por dia com a intenção de limpá-la.

Porém a oleosidade tende a aumentar com certos hábitos, como lavar demais a região e utilizar cremes muito gordurosos.

Em tempos mais frios isso também pode acontecer, pois esse sebo é produzido com a intenção de proteger e defender a região dos fatores que estamos expostos durante o dia, como sol, frio, chuva e ar condicionado.

Por ser um dos tipos de cútis mais comuns do Brasil, a variedade de dermocosméticos para ele é bem grande. Para a pele oleosa, os melhores produtos são aqueles livres de óleo e com textura fluida, podendo também ser gel-creme, loção e sérum. Use sempre filtro solar com essas características e também com controle de brilho, efeito mate e não comedogênicos.

Pele sensível

A pele sensível tem pouca tolerância e é propensa a ter reações adversas quando entra em contato com determinadas substâncias.

Suas características não têm tanto a ver com deficiência hídrica ou sebácea, podendo ser considerada oleosa ou seca também.

É uma condição da pele que pode apresentar reações como coceira, vermelhidão, escamação e manchas, comprometendo sua barreira protetora e deixando-a suscetível à ação de fatores externos, que podem ocasionar irritações ou alergias.

Cútis mais finas como as de bebê, escassas e com desequilíbrio de pH como as envelhecidas e com desequilíbrio hormonal, provocado por gravidez ou estresse, são exemplos de peles sensíveis. Além disso, mudanças externas como oscilação de temperatura, excesso no uso de sabonetes com tensoativos e alguns tratamentos médicos também influenciam na sensibilidade.

Por ser uma pele sensível a produtos como ácidos e outras composições químicas, o ideal para essa cútis é utilizar produtos com agentes físicos, com ação calmante, anti-irritante e sem parabenos. Procure também utilizar água termal para ajudar a acalmar as irritações dessa condição da pele.

Pele seca

A pele seca possui deficiência nos dois quesitos: água e sebo. Ela possui aspecto áspero, opaco e sem brilho e também é considerada desidratada e com tendência a craquelar com facilidade.

Com a falta de oleosidade e a perda excessiva de água, a capacidade de proteção da pele é reduzida, o que pode ocasionar coceira, vermelhidão ou repuxá-la com facilidade.

Fatores hormonais, idade, condições climáticas, banhos quentes e demorados podem acentuar a situação.

Um dos principais passos para cuidar da pele seca é a hidratação. Ela aumenta o teor de água da cútis, protege e incentiva a renovação celular.

Além disso, pessoas com esse tipo de pele tem maior tendência ao aparecimento de rugas, então é interessante aliar seus produtos de tratamento facial com um anti-idade. Em busca das melhores texturas para a pele seca, os cremes e séruns são ideais.

Eles possuem alto teor de hidratação e se adaptam melhor ao ressecamento, pois repõem a água da cútis desidratada.

Pele mista

A pele mista apresenta aspecto oleoso, poros dilatados na região da testa, nariz e queixo (zona T), tem tendência a acne e o aspecto seco nas bochechas e extremidades do rosto, com facilidade para descamação e irritação.

Para equilibrá-las é preciso hidratar e controlar a oleosidade, além de evitar adstringência em excesso, soluções alcoólicas e texturas muito cremosas. As texturas mais indicadas para esse tipo de cútis são o sérum, gel e o fluido.

Escolha sempre produtos oil-free, pois têm textura leve e não deixam a pele pegajosa.

Pele acneica

A pele acneica tem textura irregular, poros dilatados, brilho excessivo e possui aspecto gorduroso.

A acne é uma doença que causa a formação de cravos, espinhas, pústulas e cistos, pois as glândulas sebáceas secretam as gorduras para criar uma proteção para a cútis, por isso, precisa ser acompanhada por um dermatologista.

Os produtos para a pele acneica devem controlar a oleosidade, ter ação secativa e hidratar a cútis, além de serem não comedogênicos e não entupirem os poros. Outro ponto importante é sempre lembrar de retirar a maquiagem e higienizar a pele, para deixar os poros livres.

Pele normal

Essa pele possui textura saudável, produz gordura na quantidade certa, sem excesso de brilho ou de ressecamento, equilibrado com a quantidade de água adequada para a saúde da cútis. Com poros pequenos e pouco evidentes, sua aparência é aveludada e com viço, tendo poucas imperfeições.

É essencial manter a pele dessa forma com hidratação. Um dos cuidados mais importantes é que nessas pessoas, na região dos olhos, o aparecimento de rugas é mais intenso.

Esse tipo de pele deve ter a rotina igual a de todos os outros: higienizar, tonificar, hidratar e proteger, para manter-se saudável e ficar longe de manchas.

Normal, seca, mista ou oleosa? Saiba como identificar o seu tipo de pele

  • WhatsApp
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
  • Linkedin
  • Copiar Link

Normal, seca, mista ou oleosa: descubra o seu tipo de pele (Foto: Thinkstock)

Você já deve estar cansada de ouvir que manter uma rotina de cuidados com a pele é fundamental. Mas antes é preciso descobrir qual é seu tipo de pele, para assim utilizar produtos específicos. “O que define se a pele da pessoa é normal, seca, oleosa ou mista é a genética.

Mas fatores como o envelhecimento, a exposição solar, a alimentação e o uso de sabonetes, maquiagens e cosméticos inadequados também podem levar ao desequilíbrio da pele”, explica a dermatologista Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

A seguir, veja os tipos de pele e identifique o seu. 

PELE NORMALA pele normal é naturalmente bem hidratada, pois produz óleo em quantidade adequada, sem ficar muito seca ou oleosa. Este tipo de pele apresenta uma textura saudável e aveludada, com poros pequenos e pouco visíveis, além de ser a que menos desenvolve problemas como espinhas e manchas.

Porém, apesar de a pele normal ser ideal, ela também necessita de cuidados para que se mantenha saudável. “Para cuidar da pele normal não tem segredo. É necessário limpá-la com sabonetes suaves e não muito agressivos e depois tonificá-la. Pode-se ainda realizar uma esfoliação apenas uma vez por semana.

Após isso, deve-se utilizar uma loção hidratante e finalizar com o filtro solar”, diz Thais. 

PELE SECAJá a pele seca é aquela que tem deficiência em produzir gordura de boa qualidade para formar uma membrana hidrolipídica.

Por isso, apresenta um aspecto áspero, rígido, sem brilho e com poros quase invisíveis, além de ser mais sensível e ter propensão a desenvolver rugas mais facilmente.

“A pele seca não deve ser esfoliada, mas sim higienizada com emulsões de limpeza à base de extratos calmantes e tonificada com loções sem álcool. A hidratação deve ser feita logo em seguida, com cremes mais pesados, pois é o principal cuidado que essa pele necessita.

  Após a hidratação, deve-se passar um creme específico para a região da área dos olhos e finalizar com um protetor mais espesso com FPS mínimo 30. É importante também evitar banhos muito quentes e demorados, pois contribuem ainda mais para o ressecamento da pele”. 

PELE OLEOSAEnquanto a pele seca é mais rara, a pele oleosa é a mais comum no Brasil, devido ao clima tropical, a alimentação gordurosa e a exposição solar.

Segundo a dermatologista, este tipo de pele possui poros abertos e dilatados e secreta uma grande quantidade de oleosidade, o que a deixa com aspecto brilhante e espesso.

Além disso, esse tipo de pele tem maior tendência a formar cravos e espinhas e, normalmente, também é acompanhada pelo couro cabeludo oleoso.

“Durante os cuidados com esse tipo de pele, não se deve ressecá-la demais, para que não ocorra um efeito rebote. Então, deve-se realizar a limpeza de duas a três vezes por dia com sabonetes líquidos que contenham ativos calmantes e seborreguladores.

Essa pele também deve receber, de duas a três vezes por semana, uma esfoliação, para ajudar na renovação do estrato córneo e no desentupimento dos poros.

Leia também:  Como Saber Quem Bloqueou No Instagram?

Para finalizar a fase da limpeza, é de extrema importância o uso de uma loção tônica adstringente, que pode ter álcool, mas em uma quantidade pequena”, recomenda. “Após a limpeza, essa pele precisa ser hidratada, pois oleosidade e hidratação não são sinônimos.

Esta etapa deve ser realizada com séruns e loções oil free ou com ativos que façam o controle da oleosidade. O uso de protetor de toque seco e rápida absorção é indispensável.”

PELE MISTATambém bastante frequente, a pele mista caracterizasse por apresentar oleosidade e poros dilatados na zona T (testa, nariz e queixo) e ressecamento na área dos olhos e das bochechas. “Na pele mista, a zona T é a que deve receber maior atenção.

Então, pode-se fazer a mesma higienização da pele oleosa, utilizando sabonete líquido com ativos calmantes. Depois, é necessário o uso de uma loção tônica adstringente, porém, apenas na zona T.

A hidratação deve ser feita com séruns e loções mais leves e a proteção solar pode ser realizada com um filtro hidratante e com cor, para homogeneizar a textura da pele”, explica a especialista.

Ainda sobre os cuidados com cada tipo de pele, Thais aponta a importância de se escolher as texturas dos produtos adequadas. Por exemplo, em peles mais oleosas e mistas, deve-se optar por produtos não oleosos, de toque seco, superfluídos e não muito pesados.

Já nas peles secas e normais, é preferível o uso de cremes e loções mais pesadas, para que realizem a manutenção do manto hidrolipídico. “O problema do autodiagnóstico está justamente no uso indevido de produtos, que podem acabar piorando ainda mais a qualidade da pele.

Por isso, é sempre importante consultar um dermatologista”. 

Normal, oleosa, seca, mista e sensível: saiba como identificar o seu tipo de pele

O primeiro passo para ter uma rotina de skincare perfeita é descobrir quais são as características da sua pele.

Mas como é possível identificar esses aspectos e garantir um rosto bonito e saudável? Se você ainda tem dúvidas sobre qual é o seu tipo de pele, o DermaClub conversou com a dermatologista Gisele Sanches, que listou as principais personalidades de cada uma delas e todos os cuidados que devemos praticar diariamente. Veja só!

Como são os tipos de pele: normal, oleosa, seca, mista e sensível

Pele normal: ela é, geralmente, mais saudável, pouco brilhosa ou ressecada, e costuma produzir sebo em quantidade adequada.

Pele seca: é mais sensível às irritações, coceiras e vermelhidão. Por ter pouca oleosidade natural, ela tem um aspecto mais ressecado, áspero e com pouca luminosidade. Para esse tipo de pele, o principal cuidado é com a hidratação!

Pele oleosa: geralmente a oleosidade é concentrada na região chamada “zona T” do rosto (testa, nariz e queixo). Peles assim lidam frequentemente com o excesso de brilho e apresentam maior tendência ao surgimento de cravos e espinhas.

Pele mista: a característica de quem tem pele mista é a oleosidade da zona T do rosto (testa, nariz e queixo) somado ao ressecamento nas outras regiões da face. E para esses casos há bastante cosméticos desenvolvidos com dupla função: controlar o brilho e hidratar.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Pele sensível: não é um tipo de pele! A sensibilidade é uma condição que pode surgir em todos os tipos de pele. Ela acontece por uma série de motivos – como mudanças climáticas, poluição, reação do tratamento de acne, doenças de pele, falta de hidratação, entre outros – e pode deixar a região vermelha, com ardência e coceira.

A melhor rotina de skincare para cada tipo de pele:

Rotina da pele seca

A pele seca tem a barreira cutânea mais debilitada que os demais tipos, devido à carência de hidratação.

Nesse caso, a Drª Gisele indica usar sabonetes não agressivos à pele, não tomar banhos muito quentes e hidratar muito bem o corpo e o rosto.

“Para cada região, como face, mãos, pés e corpo, existe um cuidado específico. Os mais indicados são cremes com ácido hialurônico, ceramidas, ureia e antioxidantes”, recomenda.

Rotina da pele oleosa

Para esse tipo de pele, é indicado lavar o rosto duas vezes ao dia usando água fria e um sabonete ou gel de limpeza específico para remover o excesso de oleosidade do rosto. O próximo passo é passar um tônico para deixar seu rosto mais sequinho e amenizar a aparência dos poros dilatados. Também é fundamental aplicar e reaplicar todos os dias um protetor solar na versão oil-free.

Um aviso que a dermatologista dá para quem tem a pele oleosa: “Não espremer de jeito nenhum os cravos e espinhas! Quanto mais manipular, mais sua pele ficará marcada e não conseguirá eliminar as lesões”.

Rotina da pele mista

Por ser uma mistura da pele oleosa e seca, a mista precisa ter uma rotina de cuidados equilibrada. Pensando nisso, a Drª Gisele pede para os pacientes se atentarem na higiene e hidratação: “Limpar a pele sem abusar no uso de adstringentes e soluções com álcool para não causar ardência. Hidratar delicadamente duas vezes ao dia e evitar produtos muito oleosos”.

Também é essencial proteger a pele diariamente da exposição solar, usando um filtro com FPS 30, no mínimo, que tenha toque seco ou mate. Cuidados extras como esfoliações e máscaras faciais são ótimas opções para suavizar manchas de acne, a oleosidade e até mesmo para deixar a região mais hidratada.

Rotina da pele normal

Hidratada na medida certa, não oleosa e nem ressecada: assim é a pele normal. Com uma rotina simples e poderosa de skincare, é possível deixar a pele normal em constante equilíbrio.

Lave duas vezes ao dia com um sabonete ou gel de limpeza suave e refrescante, use um hidratante sérum ou que tenha uma textura bem levinha e finalize com um protetor solar com toque seco e com cor, para proteger seu rosto ainda mais.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 27 de Agosto de 2015 Modificada em: 27 de Novembro de 2019

Por que é tão importante conhecermos nosso tipo de pele

Você pode saber absolutamente tudo sobre skincare, estar por dentro de cada substância ativa e ter acesso aos melhores produtos do mercado. Nada disso adianta, porém, sem algo muito básico: conhecer seu tipo de pele.

Por que é importante conhecer seu tipo de pele

É o seu tipo de pele que vai determinar como você vai cuidar dela ao longo de toda a sua vida, o que você pode passar ou não, os ativos que funcionam melhor… Seu tipo de pele determina até a maquiagem que você vai usar. Quem é que nunca se viu perguntando a clássica e eterna dúvida: “Essa base é boa para pele oleosa?”

Não conhecer seu tipo de pele é desastroso: se ela for seca e você passar algo para peles oleosas, pode ter um quadro de sensibilidade na pele. Se tiver a pele oleosa e usar um produto para pele seca, cravos e espinhas podem bater na sua porta em tempo recorde, trazendo inflamações nada bem-vindas.

Então, vamos lá, antes de mais nada, o básico: existem quatro tipos de pele. São elas: normal, seca, oleosa e mista. Cada uma tem características que ajudam a identificá-las – nada, porém, substitui um dermatologista para fazer este diagnóstico, viu?

Pele normal

Essa é aquela pele de textura aveludada, boa circulação sanguínea, poros bem fininhos, sem mancha, sem propensão a sensibilidade. Ela não é nem seca demais ou oleosa em excesso. Cuidar dela é fácil: basicamente, basta você mantê-la limpa e hidratada na medida certa. Como sua pele retém a hidratação na medida certa, você simplesmente não quer mexer em time que está ganhando.

Pele seca

A pele seca também tem poros bem fininhos, o que é aquela maravilha, mas ao mesmo tempo é conhecida por ter uma tonalidade mais opaca, ter uma textura mais áspera e maior tendência a linhas finas, fissuras, descamação e vermelhidão. 

A pele seca tem como característica a dificuldade de reter água pela falta de fatores de hidratação naturais (como ureia, aminoácidos e ácido lático) e lipídios epidérmicos (como ceramidas, ácidos graxos e colesterol), por isso, o que você deve fazer é optar por produtos de ação delicada (isso inclui esfoliantes, hein?) que ajudem justamente neste processo, além de beber muita água. 

Muitas vezes esse quadro de pele seca vai te levar a um outro diagnóstico: o da pele sensível.

Relembre os sete ingredientes que vão te ajudar a tratar a pele seca.

Pele oleosa

Karma do que parecem ser TO-DAS as brasileiras, a pele oleosa é a que possivelmente todo mundo conhece melhor: tem poros dilatados, é mais grossa e parece estar sempre brilhando, pois produz mais sebo do que o normal. É ela que tem aquela tendência chatíssima a desenvolver quadros de acne e te dar de presente (de grego) algumas espinhas.

Aqui o perigo maior está em, ao invés de equilibrar a produção de sebo, eliminá-la por inteiro, o que causa o temido efeito rebote. A falta de hidratação por medo de maior oleosidade também é inimigo oficial, por isso tome cuidado: pele oleosa precisa ser hidratada sim!

As palavras de ouro para tratar a pele oleosa? Não comedogênico!

Pele mista

É o clássico: oleosa com poros dilatados na zona T, em que ocasionalmente pode ter acne (e muitos cravinhos), enquanto nas bochechas e extremidades do rosto, ela é mais seca. Embora você ache que a pele oleosa é a mais frequente, é a mista que leva essa coroa. Ela é mais fina e, por isso mesmo, também tem aquela propensão a rugas e descamações.

Leia também:  Como Tirar A Musica Do Telemovel Quando Alguem Liga?

Aqui, o equilíbrio é fundamental para que você não deixe a pele oleosa demais na zona T e seca demais em seu restante. Lembra que a gente já te ensinou a escolher os melhores ingredientes para tratar a pele mista?

O que determina seu tipo de pele

O seu tipo de pele é determinado pela genética, mas há muitos outros fatores em jogo como hormônios, tratamentos, envelhecimento da pele, poluição, exposição excessiva ao sol… Por isso alguns cuidados são essenciais não importa qual seja seu tipo de pele: limpar sempre, evitar água quente, mantê-la hidratada e protegida dos raios solares.

É importante também ficar sempre atento às mudanças da sua pele: a pele oleosa pode sim ficar mais seca com o passar dos anos, enquanto a pele seca pode evoluir para pele sensível ou até mista com o envelhecimento. 

Como nossa pele está sempre nos mandando sinais e conversando com a gente, manter esta ponte com seu dermatologista é fundamental. Afinal de contas, skincare passa longe de ser monólogo, né?

Qual o seu tipo de pele? Oleosa, normal, mista, seca… Descubra!

Você conhece o seu tipo de pele? A gente te ajuda a descobrir!

O primeiro passo para começar a cuidar da pele é saber o seu tipo: será que é oleosa, mista, normal ou seca? Para investir nos produtos certos, é fundamental conhecer os principais problemas do seu rosto: espinhas, manchas, oleosidade, ressecamento… Não faz ideia de como saber? Confira as dicas abaixo e descubra!

Pele oleosa: brilho excessivo + poros abertos + acne 

A pele oleosa é a mais comum entre as brasileiras: além de apresentar uma sensação gordurosa ao longo do dia, também tem uma textura irregular e poros bastante abertos, especialmente nas bochechas e nariz. O maior problema deste tipo de pele é a acne – os famosos cravos e espinhas – que se formam por conta do acúmulo de oleosidade e impurezas nos poros. Se você sofre com esses incômodos, provavelmente sua pele é oleosa!

Pele mista: sensação gordurosa na testa, queixo e nariz + cravos e espinhas 

Você até sente sua pele gordurosa, mas só em alguns pontos? Provavelmente, você tem pele mista.

Este tipo de pele se caracteriza pelo excesso de oleosidade na chamada zona “T” – testa, nariz e queixo, onde se concentram a maior parte de glândulas sebáceas no rosto – e ressecamento das demais regiões, como bochechas e maxilares. Poros dilatados e acne também são comuns, especialmente nas zonas oleosas. 

Pele seca: textura áspera + sensibilidade + descamação

Se o seu problema é o contrário, ou seja, você sofre mais com a falta de oleosidade do que com ela, isso significa que sua pele é seca! Neste caso, o rosto fica sensível e avermelhado com muita facilidade, chegando a dar coceira e até descamação. A textura também costuma ser irregular e mais áspera. No entanto, isso não significa que, por vezes, você não sinta o rosto gorduroso: isso pode acontecer no calor ou até mesmo com a falta de hidratação. 

Pele normal: sensação confortável + viço + sem poros abertos

Poucas pessoas adultas são premiadas com a pele chamada normal – ela é mais comum em crianças e bebês. Este tipo de pele não apresenta problemas relacionados à falta de hidratação ou oleosidade excessiva, tem um viço natural e tem uma sensação confortável no rosto. Os poros também não ficam dilatados e é raro aparecer alguma espinha. Ou seja – o cenário perfeito!

E aí, se identificou com qual tipo de pele? Confira abaixo o Papo de Pele com a Drª Marcele Trindade! 

  •  
  • Foto: Unplash

Qual o seu tipo de pele? Faça o teste e descubra como adaptar sua maquiagem ao seu rosto!

Descobrir o seu tipo de pele pode ser a salvação para garantir uma boa durabilidade nas makes – especialmente nos dias mais quentes de verão.

No entanto, se ainda restam dúvidas sobre como identificar os principais sinais da pele oleosa, mista, normal ou seca, esse teste foi feito para você! Dedique alguns minutos para responder as perguntas da matéria e, ao fim, descubra não só qual é a característica mais marcante do seu rosto como aproveite também as dicas para adaptar a maquiagem às necessidades da sua pele. Continue lendo e aproveite!

1. Logo de manhã, antes de lavar o rosto, como é a aparência e sensação da sua pele ao olhar no espelho?

  • a) Opaca mas confortável;
  • b) Com brilho excessivo;
  • c) Sensação repuxada nas bochechas, mas oleosa na testa, nariz e queixo;
  • d) Confortável.

2. Depois de algumas horas com a make no rosto, a sua pele fica:

  1. a) Craquelada e acumulada nas linhas de expressão;
  2. b) Com muito brilho e poros aparentes em vários pontos do rosto;
  3. c) Com brilho na zona “T”, mas bem sequinha nos outros pontos;
  4. d) Basicamente do mesmo jeito que estava assim que foi feita.

3. Depois de fazer exercícios físicos, você sente o rosto:

  • a) Quente e ardendo;
  • b) Bem pegajoso e suado;
  • c) Levemente oleoso;
  • d) Avermelhado nas bochechas.

4. No verão, seus produtos líquidos de make:

  1. a) Parecem ser sugados pela pele;
  2. b) Escorrem do rosto ao longo do dia;
  3. c) São absorvidos em certos pontos e escorrem em outros;
  4. d) Duram um pouco menos por conta da transpiração.

5. Depois da base de maquiagem, você…

  • a) Evita finalizar com o pó para deixar o rosto mais glowy;
  • b) Precisa usar o pó para matizar um pouco a pele;
  • c) Prefere usar o pó em pontos estratégicos do rosto;
  • d) Nem sempre usa o pó.

6. Quando você aplica um iluminador, o resultado é:

  1. a) Sempre de pele saudável e viçosa;
  2. b) Costuma parecer ainda mais oleosa do que o normal;
  3. c) Impecável, mas apenas se usado fora da zona “T”;
  4. d) Natural, luminoso e perfeito para a ocasião.
  5. Resultados

Maioria das respostas A: pele seca

Se as suas maquiagens costumam craquelar e evidenciar as linhas fininhas do rosto, não tem jeito: ou a sua pele está mais ressecada do que o normal ou, então, essa é uma condição constante dela, caracterizando-a como pele seca. É complicado, a gente sabe, mas tem como adaptar suas produções, viu?

Dicas para adaptar a make: para que o resultado seja sempre impecável, o segredo é apostar no hidratante antes da produção, além de optar pelas bases e corretivos hidratantes + blush e iluminador cremosos. Essas consistências garantem uma make mais duradoura e luminosa, do jeito que as peles secas precisam!

Maioria das respostas B: pele oleosa

Brilho excessivo é o seu maior companheiro? Por essa características e pelas suas respostas, é bem provável que a produção de óleo das glândulas sebáceas andam um pouco além do esperado! Para fugir da aparência pegajosa, anote as dicas abaixo.

Dicas para adaptar a make: para equilibrar a oleosidade da pele – que tende a detonar o look em poucas horas -, vale investir no acabamento com bases, pós e outros produtos de maquiagem na textura matte. Fora isso, lembre-se de preferir o blush em pó e fugir das texturas em cremes e líquidas nos outros itens na sua nécessaire.

Maioria das respotas C: pele mista

Com características bem misturadinhas, é para lá de normal que a sua pele fique escorregadia em alguns pontos e mais sequinha em outros, o que parece tornar as maquiagens do dia a dia e da balada ainda mais desafiadoras, né? Mas não se preocupe, o segredo é lidar com cada região da forma como elas precisam.

Dica para adaptar a make: onde o seu rosto for mais oleoso, vale seguir as dicas de quem respondeu mais letra B (ou seja, fugir do produtos oleosos e preferir a consistência em pó), já nas áreas em que ele parecer mais seco, prefira investir nos segredinhos de quem respondeu mais letra A (investindo no acabamento mais shiny e apostando na função hidratante dos produtos).

Maioria das respostas D: pele normal

Se a sua pele permanece plena de estação em estação, pode agradecer: você foi uma das poucas sortudas do pedaço a ter naturalmente um rostinho de bebê. Equilibrado, perfeitamente matizado e iluminado ao mesmo tempo, sua pele costuma responder bem às maquiagens e, por isso, quase não será preciso adaptar suas produções!

Dicas para adaptar a make: uma vez que não existem grandes necessidades à dar conta, o segredo é investir na hidratação da pele na pré-make para fugir do ressecamento e usar o que achar melhor quanto à textura e acabamento de maquiagem. Você foi privilegiada, viu? Aproveite!

Redação: Raquel Carletto

TESTE: você sabe qual é o seu tipo de pele? Responda as perguntas e descubra!

Pele oleosa, mista, seca, ou normal: qual é a sua? Conhecer o seu tipo de pele é essencial para escolher os cuidados de limpeza e hidratação adequados, para que o rosto esteja sempre impecável e livre de problemas como espinhas, cravos, linhas de expressão, rugas, manchas e vários outros. Para descobrir o seu, faça o teste e saiba quais os cuidados fundamentais para cada um!

1. Qual a sensação da pele do seu rosto imediatamente após a lavagem?

  • A) Bastante repuxada, com uma ligeira ardência ao redor da boca e nariz;
  • B) Um pouco repuxada, mas confortável;
  • C) Confortável na testa, nariz e queixo e um pouco repuxada nas bochechas;
  • D) Confortável e bem sequinha.
Leia também:  Como Ajudar Uma Pessoa Que Sofre De Ansiedade?

2. De manhã, ao acordar, a sua pele está:

  1. A) Repuxada e descamando em algumas regiões;
  2. B) Confortável e com aspecto hidratado;
  3. C) Com brilho na parte central do rosto;
  4. D) Bastante brilhosa e com sensação “grudenta”.

3. Depois de exercícios físicos, como você sente o rosto?

  • A) Quente, avermelhado e ardendo; 
  • B) Suado e vermelho apenas nas bochechas;
  • C) Suado e ligeiramente oleoso;
  • D) Com sensação suja e pegajosa.

4. Quantas vezes por dia você sente necessidade de lavar o rosto?

  1. A) Apenas uma vez ao dia, antes de deitar;
  2. B) Duas vezes ao dia;
  3. C) Duas vezes ao dia, mas a frequência aumenta no verão;
  4. D) Várias vezes ao longo do dia, de 3 a 5.

5. Pressione um lenço de papel fino sobre a testa ao acordar. Ao retirar, ele fica:

  • A) Igual;
  • B) Com sinais de gordura, mas quase imperceptíveis;
  • C) Com uma mancha de gordura ao centro;
  • D) Impregnado de óleo.

6. No geral, como é a aparência da sua pele?

  1. A) Avermelhada na região das bochechas e nariz e com toque áspero;
  2. B) Luminosa e sem poros aparentes;
  3. C) Saudável e com excesso de brilho no centro, alguns cravos no nariz e queixo;
  4. D) Com excesso de brilho e poros dilatados, espinhas e cravos recorrentes.

7. Ao final do dia, qual é a sensação da pele do seu rosto?

  • A) Com aspecto cansado e com as linhas de expressão mais fundas do que ao acordar;
  • B) Ligeiramente seca e um pouco mais áspera que ao acordar;
  • C) Confortável, mas com necessidade de limpeza;
  • D) Bastante oleosa.

Se você respondeu maioria A: a sua pele é SECA

A sua pele parece estar clamando por hidratação! Por ter a barreira protetora comprometida, ela descama com facilidade e também fica sensível nas regiões em que a pele é mais fina, como as bochechas e o nariz. Assim, ela pode ser considerada seca. 

Limpeza: você deve limpar o seu rosto duas vezes ao dia, com um produto o mais suave possível, como uma água micelar. Evite tônicos adstringentes e procure não usar sabonetes que possam ressecar mais a pele. 

Hidratação: é importante hidratar o rosto várias vezes ao dia! Por ser seca, a sua pele tem tendência a enrugar e perder a firmeza mais cedo, por isso o indicado é usar um creme anti-rugas logo cedo, de manhã e à noite. O protetor solar deve ser reaplicado ao longo do dia, funcionando também como um hidratante. 

Se você respondeu maioria B: a sua pele é NORMAL

Poucas pessoas têm o privilégio de ter uma pele normal: como em criança, ela é confortável, sedosa e precisa de poucos cuidados para se manter bonita. Geralmente, não apresenta poros aparentes nem espinhas ou cravos. 

Limpeza: o rosto com pele normal também pode ser lavado apenas duas vezes ao dia, com um sabonete ou espuma suaves, ou até com uma água micelar. 

Hidratação: se não estiver devidamente hidratada, facilmente a pele normal pode pular para um quadro de ressecamento. Por isso, é importante inserir um cuidado hidratante na rotina, de manhã e à noite. A proteção solar também é essencial, como em todos os tipos de pele.

Se você respondeu maioria C: a sua pele é MISTA

Especialmente no Brasil, a pele mista é a mais comum na idade adulta: ela é seca ou normal nas bochechas e oleosa na zona “T” – testa, nariz e queixo -, com propensão à formação de espinhas e cravos nesta região. 

Limpeza: dependendo da estação do ano, é possível que a pele mista precise de mais que duas lavagens ao longo do dia para se manter sequinha, mas cuidado com o efeito rebote. A dica é usar um sabonete ou água micelar de manhã e à noite e levar na bolsa lencinhos micelares, para refrescar o rosto durante o dia. 

Hidratação: a hidratação é essencial para manter a pele mista com uma qualidade uniforme! Aposte nas fórmulas de absorção rápida, que não deixem aquele aspecto pesado na pele, e não esqueça do protetor solar, que pode prevenir a produção excessiva de oleosidade na zona “T”.

Se você respondeu maioria D: a sua pele é OLEOSA

Se você é dona de uma pele oleosa, provavelmente já sabe disso! Os poros abertos e evidentes, a gordura excessiva, as espinhas e a acne são algumas das suas características, mas em contrapartida, esse tipo de pele é o que envelhece mais tarde. 

Limpeza: a pele oleosa deve ser lavada ou limpa com maior frequência que as outras, no entanto, os produtos usados não devem ser extremamente adstringentes, já que o efeito rebote é um problema real. É indicado fazer uma limpeza de pele profunda pelo menos uma vez por mês.

Hidratação: sim, a pele oleosa também precisa ser hidratada! Para regular o nível de oleosidade, é importante usar sempre um hidratante após as lavagens. O ideal é escolher uma fórmula bem leve e à base de água, bem como o protetor solar, que deve ter toque seco. 

Redação: Leonor Militão

Qual é o meu tipo de pele? Faça este teste online e descubra-o!

Conhecer o seu tipo de pele significa que pode escolher os produtos que funcionam melhor na sua pele, fazendo com que tenha um aspeto muito melhor.

À medida que o tempo passa, também a nossa pele vai sofrendo alterações, com o objetivo principal de se manter no seu melhor em todos os momentos.

É por isso que muitas vezes alguns cremes ou tratamentos que sempre resultaram consigo na perfeição, agora, de repente, parece que são menos eficazes. Determinar o que a sua pele precisa em cada altura é o que lhe permite manter-se saudável e luminosa e conseguirmos assim evitar o envelhecimento precoce, aplicando os produtos certos.

Dedique-nos 5 minutos e faça este teste simples: vai ver o que a sua pele está realmente a tentar dizer-lhe.

  • Que aspeto tem a sua pele uma hora depois de lavá-la?
  • A) Em geral, parece bastante normal
  • B) Seca, baça e tensa
  • C) Bolas! Tenho outra vez o nariz a brilhar

Depois de usar base de maquilhagem durante umas horas, a sua pele está…

A) Igual a quando apliquei a base

B) Um desastre, desapareceu toda e a minha pele está com um aspeto irregular

C) Mas que base? Desapareceu passados 30 minutos!

  1. Como são os seus poros?
  2. A) Bastante pequenos, felizmente
  3. B) Tenho problemas bem maiores do que os meus poros
  4. C) Estou espantada por não os poder ver daí
  5. Como reage a sua pele ao sol?
  6. A) Adoro o sol (e o mesmo se passa com a minha pele)
  7. B) A água salgada e o protetor solar têm tendência a irritar a minha pele
  8. C) Oleosa, oleosa e mais oleosa
  9. Com que frequência precisa de hidratar a pele?
  10. A) Em geral, de manhã e antes de ir para a cama
  11. B) A todas as horas se pudesse
  12. C) Às vezes evito completamente o creme hidratante

Maioria de A: Pele normal

Muitos parabéns, saiu-lhe a sorte grande com este tipo de pele! Praticamente sem problemas, a sua pele não é nem demasiado oleosa nem demasiado seca, e desfruta de uma pele suave e macia (que sorte!).

Para si, a rotina de cuidados da pele deve ser simples: limpar, hidratar e usar protetor solar. Opte por algo rápido e fácil, como Olay Total Effects.

Possui uma fórmula não oleosa, que proporciona à sua pele tudo o que necessita de uma só vez, incluindo um FPS de amplo espetro.

Maioria de B: Pele seca e sensível

A sua pele sofre com as mudanças de temperatura, tem tendência a ficar irritada com determinados cremes e produtos químicos e sente-a frequentemente como se estivesse a chorar por hidratação. As noites são o momento chave para si, pois é a altura em que a sua pele se dedica à reparação.

Como a pele seca é mais propensa ao envelhecimento precoce, este descanso é importante para promover a regeneração. Utilize um creme hidratante nutritivo, que seja especificamente formulado para peles sensíveis, como Olay Regenerist de dupla ação para a pele sensível.

Com este creme ajudará a sua pele a substituir a humidade perdida durante o dia e contribuirá ainda para o processo de regeneração natural que ocorre durante a noite.

E não se esqueça de usar sempre um FPS diariamente para assegurar que o processo de regeneração durante a noite não será afetado negativamente pelo sol.

 

Maioria de C: Pele oleosa e algo problemática

A sua pele produz oleosidade de sobra, deixando-lhe uma sensação desconfortável, tornando-a mais suscetível à acne e fazendo com que os poros se tornem maiores.

Mas nem tudo são más notícias! A pele oleosa pode ser muito fácil de controlar e torna a passagem dos anos menos percetível (e isso é uma grande sorte!). A limpeza eficaz é vital para manter a oleosidade à distância.

Mas, como é evidente, não se esqueça que deve proteger a sua pele do sol, mesmo se não tem tendência à acne. Pode pensar que o lógico é evitar os cremes hidratantes, mas isso faz com que a pele seque, forçando-a a sobrecompensar e produzir ainda mais oleosidade.

Opte por uma fórmula leve e não gordurosa, como Olay Total Effects 7x FPS 15 de cuidado completo para a pele normal, pele seca ou mista (https://www.paramim.com.pt/beleza), que não obstrui os poros.

E para descobrir mais dicas e conselhos sobre o cuidado da pele, visite a página da Olay  

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*