Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Banho em gato: veja 7 dicas para dar banho no seu felino

Dar banho em gato é um assunto que gera dúvidas e até polêmicas entre os donos do animal. Como muitos sabem, os felinos não gostam de tomar banho mas, em algumas situações, o famoso “banho de gato” pode ser necessário. O próprio gatinho é responsável por sua higiene, já que a sua língua tem filamentos capazes de retirar impurezas e sujeiras que ficam na pelagem. Esse hábito felino também ajuda a evitar a presença de carrapatos. Porém, o que fazer em casos de sujeira mais pesada como graxa ou tinta, por exemplo? Aí não tem jeito mesmo e o dono terá que apelar por um banho completo para garantir a limpeza do pet! Para te ajudar nessa aventura, montamos uma lista com as 7 dicas para dar banho no seu gato da forma correta.

1. Como dar banho em gato filhote?

Os felinos têm o hábito de se autolimpar desde os primeiros meses de vida Por esse motivo, os banhos são dispensáveis. Mas, como qualquer filhote, os gatinhos costumam ser bastante arteiros e podem acabar se sujando com coisas mais difíceis de limpar.

Se a sujeira for mínima, uma toalha úmida é o suficiente! Caso a situação for mais crítica, dê banho em uma banheira de bebê, use água morna e um shampoo específico para o animal. E tosa e secagem? São necessários? Gatos não precisam ser tosados em condições normais, principalmente filhotes que ainda têm os pelos baixos.

Quanto à secagem, o vento e o barulho intensos dos secadores de cabelo podem ser muito assustadores para os pequeninos. Por isso, prefira dar banho em dias mais quentes, para que eles possam secar ao sol.

2. Com quantos meses pode dar banho em gato?

O primeiro banho do gato pode ser dado quando o quadro de vacinas estiver completo, contando a antirrábica, que é a última. Isso acontece por volta dos 4 meses de idade.

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Veja algumas dicas para dar banho em gato adulto

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Cuidados dos animais

O carrapato em cachorro, assim como as pulgas, é uma das principais causas de aborrecimento nos donos de pets. Mesmo usando coleiras ou remédio para carrapato, o animal não está livre de pegar esses parasitas tão incômodos e que podem causar problemas graves.

Às vezes, um simples passeio ao ar livre já pode gerar dores de cabeça se o local estiver infestado. Para controle, é importante não só proteger o animal, mas também fazer uma limpeza do ambiente: estudos mostram que os carrapatos podem sobreviver até 200 dias em um lugar sem se alimentar.

Pensando nisso, vamos te ensinar como acabar com carrapatos no quintal com ingredientes que você pode ter em casa.

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Cuidados dos animais

Até mesmo os tutores mais experientes podem cometer alguns erros quando o assunto é cuidar de gato. Uma dúvida muito comum, por exemplo, é se a castração de gato é realmente necessária.

Além disso, muitos humanos cometem o erro de tratar os felinos como se eles fossem cães, embora eles tenham comportamentos claramente distintos.

No geral, os gatos são mais reservados, independentes e valorizam muito sua privacidade, diferente dos cachorros. P

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Cuidados dos animais

Ter um cãozinho em casa é só alegria, mas é sempre bom que o dono esteja preparado para lidar com alguns comportamentos inconvenientes do animal. Um deles é o xixi fora do lugar para deixar o cheiro em todos os cantos da casa.

O que fazer para o cachorro parar de marcar território? O costume é desagradável e pode até tirar o sossego de muitos tutores por aí.

Para te ajudar, separamos algumas dicas para evitar que o cachorro marque território em casa e faça xixi onde não deve. Acompanhe!

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Cuidados dos animais

Mesmo que muitas vezes sejam esquecidas na hora dos cuidados, as orelhas do seu cachorrinho são bem sensíveis e precisam de bastante atenção. De vez em quando, é comum que algum incômodo pontual faça o seu cachorro ficar coçando a orelha, mas quando isso se torna algo frequente e você percebe um incômodo maior no animal, vale a pena ficar atento.

Dar banho em gatos adultos pode ser uma aventura e tanto! Caso o seu pet já seja acostumado com banho desde filhote, essa missão pode ser mais tranquila mas se seu felino não é muito chegado em água, existem algumas dicas que podem ajudar!

  • Alguns dias antes, apare as unhas do gato para diminuir as chances de ser arranhado. Se ele gostar de ser escovado, aproveite o momento para distraí-lo enquanto corta as unhas e, de quebra, tirar o excesso de pelos;
  • Aproveite um momento que o gato esteja mais cansado ou brinque um pouco antes para que ele fique mais amigável. Pode incluir brinquedos na banheira vazia e ir enchendo de água aos poucos para que ele associe a banheira e a água a coisas boas;
  • Use uma banheira e não dê banho no chuveiro ou na pia;
  • Prepare o ambiente e feche as portas para ficar mais fácil de pegá-lo novamente caso ele fuja da banheira; 
  • Se vista apropriadamente com luvas, mangas compridas e roupas velhas que possam ser acidentalmente rasgadas; 
  • Se possível, peça ajuda a alguém. Enquanto uma pessoa segura e controla o animal, a outra o lava; 
  • Comece o banho a partir do pescoço e siga em direção ao crescimento dos pelos. Tome cuidado com os olhos, ouvidos, boca e nariz. Coloque tampões de algodão nos ouvidos para evitar que caia água e cause desconforto (além de evitar otites). O rosto pode ser limpo com uma pano úmido;
  • Use uma toalha macia e seca para enxugar o gato. Gatos com pelos curtos podem ser secos apenas com toalhas, já os gatos com pelos longos precisam de cuidados para evitar que os fios embolem.  Escove o bichano durante a secagem e, se ele for tranquilo, pode usar o secador de cabelo.

4. Pode usar shampoo para banho de gatos?

Existem shampoos específicos para banhos em gatos, mas é importante perguntar ao veterinário se ele é adequado para o seu animal. Animais com alergias de pele ou outras condições podem precisar de produtos apropriados. Também é melhor evitar os produtos com aromas muito fortes, que podem incomodar o olfato apurado do seu pet.

5. Qual a periodicidade dos banhos em gatos?

Como gatos se limpam sozinhos, os banhos não precisam ser frequentes. A indicação é de 45 a 60 dias ou até mais caso o gatinho não esteja sujo.

6. Precisa secar o gato com secador após o banho?

Como falamos, o secador de cabelo após o banho pode ser usado em gatos com os pelos longos. O que deve ser observado é se o gato tem resistência ao barulho e ao vento do aparelho.

Caso o animal demonstre pânico, respeite e vá de pouquinho em pouquinho. Outra opção é esperar o pet se acalmar e tentar novamente depois de algum tempo.

Não se esqueça de escovar o gato conforme for secando para evitar os nós nos pelos.

7. Gatos correm risco ao tomar banho?

Para que o banho não seja prejudicial ao seu pet, é importante prestar atenção na temperatura da água. Os extremos – quente e frio – podem ser prejudiciais. A água muito quente, por exemplo, pode causar dermatites.

Por isso, mantenha a água morna, como se fosse para bebês. Como o gato pode ficar arisco e estressado com o banho, ele corre risco de se machucar ao fugir.

Por isso, mantenha objetos de vidro e/ou cortantes guardados e a tampa do vaso sanitário fechada, já que ao fugir podem acabar caindo lá dentro.

Redação: Mariana Almeida

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Continuar Lendo

Veja como dar um banho em seu animal de estimação de um modo bom para ele e para o meio ambiente

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

 Quando dar banho?

Existem pessoas que dão banho em animais de estimação mais do que uma vez por semana. Isso é desnecessário e até perigoso, pois pode ressecar a pele do animal e retirar a proteção natural, causando dermatites.

Banhos uma vez por semana são mais apropriados para cães de pelos longos e algumas raças de cães que têm tendência a ter a pele oleosa e ficam “fedidinhas” com mais frequência, como é o caso do cocker spaniel e do pastor alemão.

Cães de pelos curtos só precisam de banho uma ou duas vezes por mês. Gatos, só a cada três meses, pois tomam “banho” sozinhos (mas atenção: se o seu gatinho está se lambendo mais do que de costume, pode ser um indicativo de problemas).

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Escovação

Escovar o animal antes do banho retira os pelos mortos, aumenta a eficiência do xampu e evita que esses pelos caiam no ralo (na hora do banho), causando entupimento. Depois do banho, escove mais uma vez para dar uma aparência mais brilhante.

A colaboração do animal

Este é provavelmente o item mais importante. Se o seu animal é daqueles que se escondem ao ouvir a palavra “banho”, você terá trabalho em dobro e ele também se estressa muito, além de poder escapar e se machucar por causa da agitação.

Para evitar que isso aconteça, ele vai precisar de treinamento e recompensas – tenha paciência. No início do treinamento, evite que ele veja os preparativos do banho e o engane para atraí-lo até o banheiro.

Leia também:  Como Fazer Com Que O Batom Nao Saia?

Ao chegar, feche a porta, dê um petisco, coloque para tocar uma música clássica relaxante (em volume baixo, pois eles têm uma audição muito mais sensível do que a nossa), faça bastante carinho antes de começar o banho, mas não demore muito, senão a água vai esfriar.

Mostre para ele o chuveirinho, para que ele não se assuste quando for enxaguado.

A escolha do xampu

Muitos xampus para cães e gatos estão disponíveis em quaisquer supermercados, mas podem conter substâncias químicas nocivas para a pele do seu melhor amigo e também para o meio ambiente. Prefira produtos com ingredientes naturais, como o Propovets, uma linha de produtos de cuidado animal feito a partir de própolis verde. (Também disponível na Loja eCycle).

Como economizar água no banho

Use uma banheira ou bacia com água morna em uma altura um pouco acima dos “cotovelos” do animal. Molhe e ensaboe o animal nessa água. Depois, para enxaguar, use o chuveirinho.

Secagem dos pelos

É muito importante secar os pelos do animal, especialmente se ele tiver pelos longos, para evitar a proliferação de fungos. Além disso, cães, quando estão úmidos gostam de rolar na terra (ou no tapete limpinho da sua sala de estar) para se secar.

Use uma toalha primeiro para tirar o excesso de umidade e, depois, o secador. Assim, você gasta menos energia. É importante que o secador não esteja muito quente para não machucar o animal. Sinta a temperatura na sua mão constantemente para saber se está agradável.

Banho a seco

É uma alternativa pouco conhecida e não deve ser feita sempre, só quando, por algum motivo, você não puder dar um banho completo no seu animalzinho. Para dar um banho seco em seu cão ou gato, leve-o a uma área aberta e fácil de limpar.

Escove os pelos dele e aplique a mistura de uma xícara de amido de milho com ¼ de xícara de bicarbonato de sódio, massageando para que essa mistura absorva a oleosidade, os odores e a sujeira. Atenção: não coloque nada sobre feridas abertas, pois atrapalha a cicatrização.

Depois, escove o animal novamente para retirar a mistura completamente.

Perfumes

Assim como os xampus, perfumes podem ter componentes químicos nocivos ao animal e ao meio ambiente, por isso, se for usar, prefira os que são feitos com ingredientes naturais e óleos essenciais. Mas saiba que os perfumes de cães e gatos agradam apenas aos donos. Os animais têm um olfato muito sensível e o perfume os incomoda.

Outros animais

As dicas que demos aqui servem para cães e gatos. Quem tem um animalzinho diferente deve tomar cuidados de acordo com a espécie. Chinchilas se banham sozinhas rolando em pó de mármore, que você encontra em pet shops. Aves também se banham sozinhas se você deixar uma banheirinha (não muito cheia) com água disponível.

Não use xampu para banhar uma ave a não ser que o veterinário tenha recomendado para tratar uma eventual doença, senão você pode causar um problema para a pele dela, retirando a proteção natural das penas. Quanto aos hamsters e coelhos, só devem ser banhados se houver alguma sujeira pegajosa ou tóxica em seus pelos.

O ideal é levar a um veterinário, pois ele saberá dar um banho mais seguro.

Se, após a limpeza da gaiola, você perceber que o seu hamster está com um cheiro ruim, consulte um médico veterinário, pois pode ser uma micose ou comportamento de reprodução (no caso das fêmeas, o período de cio, e no caso dos machos, marcação de território).

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Observação importante

Nunca use produtos destinados a humanos e muito menos produtos de limpeza (como detergentes e sabão em pó) em animais, pois podem causar alergias, ferimentos e até queimaduras.

Veja também:

Cadastre-se e receba nosso conteúdo em seu email. Comunicar erro

Gatos precisam tomar banho: mito ou verdade?

Enquanto alguns acreditam que gatos devem sim tomar banho, outros veem o banho com a língua como suficiente para a higiene dos felinos. Mas no final das contas: gatos precisam tomar banho? O que acontece é que a tarefa da língua nesse caso é retirar os pêlos que já estão soltos, apenas.

“O banho com a língua não é prejudicial, mas também não faz uma limpeza boa como um banho com água, que consegue eliminar os ácaros que ficam no pêlo”, conta o médico veterinário João Francisco Said.

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Além disso, algumas doenças de pele exigem banhos medicamentosos para tratá-las, com ativos específicos. O médico veterinário recomenda que o banho seja feito em um pet shop, porque a secagem nesses locais é mais eficiente. “No caso de falta de secagem ou secagem indevida, há a possibilidade de aparecem fungos na pele e nos pêlos”, disse.

Estresse

Na hora de se perguntar se gatos precisam tomar banho, é bom pensar sempre se seu animal é estressado. Para evitar desconforto para o animal, no caso de ele estar estressado já anteriormente ao banho, é melhor evitar.

Já no caso de ele se estressar durante o banho, existem algumas medidas que devem ser tomadas para que a situação não se complique. “Nesse caso, não se usa o soprador para eliminar água dos pêlos por ser muito barulhento. Apenas o secador deve ser utilizado. Deve-se evitar também que tenha outro animal tomando banho junto, principal um cão”, alerta o médico veterinário.

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Cuidados com o banho

Tanto no caso de dar banho em casa quanto em pet shop, é preciso se certificar de que a temperatura da água esteja de morna para fria e sempre evitar banhos muito quentes.

Os shampoos utilizados devem ser neutros e perfumes não são recomendados. “Gatos não gostam quando passamos perfume neles porque descaracteriza o odor natural.

O perfume é mais para agrado do dono e deve ser evitado”, afirma Said.

O veterinário também chama atenção para o fato de que gatos de pêlos longos devem tomar banho com mais frequência do que os que têm pêlo curto. “Os gatos de pêlos longos dão mais trabalho para cuidar, necessitam de mais escovação, formam nós com mais facilidade e acumulam mais impurezas e ácaros em comparação com os de pêlos curtos”.

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Como dar banho em gato? Veja como fazer e se é necessário4 min read

Como Dar Banho Em Gato Que Nunca Tomou Banho?

Quem sempre teve cachorro de estimação e decide adotar um bichano, muitas vezes, fica cheio de dúvidas. Afinal, os animais de estimação têm temperamento diferentes e precisam de cuidados especiais, cada um de acordo com a sua espécie. Um dos questionamentos frequentes é como dar banho em gato.

Você sabe que os felinos têm fama de não gostarem de água, não é? Será que eles precisam mesmo de banho? De quanto em quanto tempo? Como lavar? Quais os cuidados? Se você tem essa e outras dúvidas, este artigo vai ajudar.

Nele, você vai compreender um pouco mais da vida dos bichanos e das necessidades especiais que eles têm quanto à sua higiene. Fique atento e trate seu pet da melhor maneira.

Como dar banho em gato? É realmente necessário?

Antes de saber como dar banho em gato, é preciso entender que ele só é indicado em casos específicos, quando há indicação do médico veterinário. Na rotina do bichano saudável, os banhos não são indicados.

Há diversos motivos para que o felino não tome banhos frequentes. Um deles é o estresse causado pelo contato com a água. Todo animal estressado pode ter queda de imunidade e ficar com o organismo mais predisposto ao desenvolvimento de doenças.

Outro ponto muito importante é que ao lavar o felino com xampu, você tira o feromônio que ele tem em sua pele, que serve como a identidade do gato e também está relacionado com o bem-estar. É por isso que, depois que uma pessoa dá banho em um bichano, ele tende a se lamber compulsivamente. O pet está tentando recuperar o feromônio perdido.

Por isso, na maioria das vezes, a melhor solução é deixar o próprio felino se lavar, ao se lamber. Respeitar a natureza evita estresse, dermatites e outros problemas.

Quando e como dar banho em gatos?

Embora em um animal saudável os banhos não sejam necessários, há casos que eles acabam sendo indicados. Você terá que dar banho no felino em situações como:

  • Dermatites: quando o animal tem algum problema de pele e o médico veterinário indica os banhos com o medicamento adequado, é preciso lavá-los;
  • Seborreia: alguns animais são mais predispostos a ter seborreia, que deixa o bichano com oleosidade nos pelos e também escamação de pele, semelhante à caspa. Nesses casos, o médico veterinário irá avaliar a gravidade para indicar ou não o banho terapêutico;
  • Se o animal se sujou com algum produto químico ou tóxico e que precisa ser removido;
  • Em casos nos quais, por alguma doença ou debilitação, ele não consegue se limpar e está sujo. Pode ser necessário dar banho em algumas partes do corpo, para melhorar a sua qualidade de vida.

Resumidamente, o banho só deve ser dado quando o médico veterinário determinar que isso é o melhor para o felino. Nos demais casos, escove o gato com escova apropriada, para tirar os pelos e evitar nós.

Leia também:  Como Pedir Dinheiro A Quem Nos Deve?

Como dar banho em gato?

Caso o banho terapêutico seja necessário, tenha os seguintes cuidados:

  • Atenção com as mãos. Ele não vai gostar de ser molhado e pode tentar arranhar você. O uso de luvas grossas ajuda a proteger;
  • Escolha uma banheira ou bacia grande, para facilitar o banho;
  • Providencie água morna ou coloque a bacia perto do chuveiro;
  • Você pode colocar um pouco de água morna no fundo da bacia e tentar segurar o felino pela nuca e pelas pernas traseiras, para colocá-lo na água do banho;
  • Se preferir, primeiro coloque o bichano na bacia, segure e, com a mangueira do chuveiro, deixe a água entrar na bacia suavemente para não assustá-lo;
  • Molhe o gato cuidadosamente e passe o xampu especial determinado pelo médico veterinário;
  • Deixe a cabeça por último e tenha cuidado para não molhar os ouvidos e não deixar a água cair nos olhos;
  • Seque com uma toalha e evite secador, para não estressá-lo ainda mais.

Gostou de saber como dar banho em gato? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

5 dicas para a hora do banho

Antes de qualquer coisa, lembre-se de que a periodicidade de banho nos animais varia de acordo com sua espécie e raça (tipo de pelagem). Uma boa média é considerar banhos semanais em cães e trimestrais em gatos. Claro que, no caso de o animal se sujar excepcionalmente, esta frequência pode ser alterada.

Antes de vermos as dicas, vejamos um procedimento comum de banho em animais de estimação:

  1. Proteja os ouvidos do bicho com algodão;

  2. Comece dando o banho apenas do pescoço pra baixo pra não assustá-lo;

  3. Utilize água morna e produtos especializados;

  4. Comece por um sabonete antisséptico. Este produto pode irritar os olhos, por isso use-o apenas do pescoço para baixo;

  5. Esfregue cada patinha e entre os dedinhos;

  6. Enxague bem. Não deixe nada de produto na pele;

  7. Use shampoo neutro próprio para o bichinho (cachorro ou gato, pelo longo ou curto) que não irrite os olhos. Lave desde a cabecinha. Enxague;

  8. Use um condicionador próprio caso seu animal tenha pelos mais longos. Enxague;

  9. Cuidado sempre com o focinho. Não deixe entrar produto.

  10. Vá para a etapa de secagem e limpeza de ouvidos.

  • Dicas para a hora do banho do seu pet
  • Os conselhos abaixo trazem os cinco principais aspectos a se pensar na hora de banhar seu pet:
  • Tenha cuidado com as orelhas
  • Todos os donos de pets devem ter cuidados extras com as orelhas de seus animaizinhos, pois, geralmente, a anatomia das orelhas dos cães e gatos favorece a entrada de água (ao se molharem) e sujidades que podem causar doenças.

Ao dar banho, utilize um algodão para proteger as orelhas do animal. Coloque um chumaço de algodão nos ouvidos e faça leve pressão para não entrar água. Cuidado para não aprofundar muito o algodão.

Sempre confira os ouvidos após dar banho ou secar seu bichinho. Verifique se não ficou água, pois a umidade neste local pode trazer problemas de saúde e inflamações. E, importante: não se esqueça de tirar o algodão. O abafamento do local por períodos longos pode também provocar problemas.

Para limpar as orelhas, faça-o separadamente, após o banho ou em outro momento. Você pode utilizar um algodão umedecido ou mesmo o cotonete, com muito cuidado para não introduzi-lo muito profundamente. Você também pode umedecer o algodão ou bastonete com um produto de limpeza específico. Jamais utilize objetos pontiagudos ou jogue água no ouvido de seu bichinho.

É interessante também, conversar com o veterinário sobre produtos específicos que amolecem a cera dos ouvidos. Utilize apenas os produtos que o profissional recomendar. Não confie em receitas caseiras não testadas.

Alerta para a secagem

A umidade pode causar problemas de pele como fungos e bactérias. Por isso, seque bem o animal. Caso o dia esteja quente e ensolarado, você poderá apenas secá-lo com uma toalha e depois deixá-lo andar no sol, caso ele tenha pelos curtos.

Mas lembre-se: se seu animal estiver úmido e o tempo estiver frio, com vento, ele poderá ficar com a resistência baixa e contrair um resfriado. Além disso, lembre-se de que, se você soltar seu pet livremente em um gramado ou local com terra, você corre o risco de colocar todo o banho a perder.

O uso de um secador é obrigatório nos animais de pelos mais longos. Utilize escovas de arame (próprias para seu bichinho) e secador em temperatura fria ou morna. Jamais use o aparelho na temperatura quente sob o risco de causar queimaduras e machucar o animal.

Cuidado com a temperatura da água

Se você está acostumado (a) a tomar banho quente, de modo que a água passe pela pele com um pouquinho de ardência, saiba que esta temperatura é prejudicial até para você e será pior para o banho de seu bichinho.

Utilize água morna no inverno. Teste sempre com a parte interna do braço, como é indicado no caso de banho de bebês.

Locais para banhar seu animal

Banheira, bacia, tanque, chuveiro etc. Para cachorros que gostam de banho, tanto faz o local. Já para animaizinhos que detestam esta hora, o ideal é escolher um local pequeno onde ele não possa escapar.

Evite banhos ao ar livre se o tempo estiver frio ou com vento para evitar desconforto e resfriados.

Mime seu bichinho

Principalmente se seu pet não gosta do banho, mimá-lo após o procedimento é uma boa estratégia. Dê-lhe uma gostosura (própria para sua espécie) e faça muito carinho. Assim, ele sempre se lembrará de que a hora do banho pode ser muito boa!

Como Dar Banho em um Gato

  1. 1

    Controle o animal. Converse de modo calmo com o gato enquanto o lava. Caso ele prefira manter apenas duas patas na água, vire-o na sua direção para que ele fique “de pé”.

    Talvez seja necessário agarrar com firmeza a pele dele enquanto dá o banho para mantê-lo dentro da banheira.

    Como alguns gatos tentam fugir da banheira, o uso de uma guia, desde que ela não machuque o animal, pode ser bastante útil.

    • Dar banho no gato com uma pessoa de ajudante facilita o processo, principalmente se ele for forte e conseguir escapar de suas mãos. Uma pessoa pode agarrá-lo pela pele enquanto a outra dá o banho o mais rápido possível, mas sem correr com o processo. Não esqueça de garantir que o animal consiga respirar confortavelmente enquanto está preso.
  2. 2

    Não lute com o gato. Um felino de 5 quilos assustado pode causar muitos danos em um humano (ou até dois). Em alguns casos, a melhor opção é molhar apenas as patas do animal e parar. Experimente molhá-lo mais no dia seguinte e assim por diante, até alcançar um banho completo.

    • Se estiver nervoso com o processo, o gato perceberá isso e também ficará.
  3. 3

    Molhe o gato do pescoço para baixo. Lave o pescoço, o tronco, as pernas, a barriga e a cauda do animal com um pouco de shampoo e água. Comece do pescoço e vá seguindo para a cauda, na direção do crescimento dos pelos, fazendo movimentos de massagem para relaxar o animal. Aja como se estivesse fazendo carinho para que a viagem à banheira não seja nada especial.

  4. 4

    Tome cuidado para não passar shampoo nos olhos, no nariz, na boca e nas orelhas do gato. Tampe os ouvidos dele com algodão para evitar infecções, mas não esqueça de removê-los após o banho.

    • Se está dando banho por conta de uma infestação de pulgas, comece molhando a área do pescoço. As pulgas tentarão fugir para os pontos secos do gato, o que pode fazer com que elas ataquem a face dele durante o banho. Um pescoço molhado evitará que as pulgas fujam para a cabeça, mantendo-as em contato com a água e o shampoo de pulgas.
  5. 5

    Enxágue o shampoo utilizando a água da banheira. Esvazie a banheira e enxágue o animal mais duas vezes com a água morna que guardou nos regadores. É importantíssimo retirar todos os resíduos de sabão do pelo do gato, deixando-o sem o menor sinal de bolhas.

    • Dilua o shampoo antes do banho para controlar exageros e não precisar de água demais para enxaguar o animal.
    • Se o gato possui pelos longos e grossos, o processo pode ser demorado.
  6. 6

    Lave a face do gato com uma toalhinha de rosto úmida. Não corra o risco de machucar o animal com shampoo nos olhos dele. Basta escovar os pelos com a toalhinha até que a cabeça e as orelhas dele estejam bem limpinhas.[7]

    • Em alguns casos, é uma boa ideia limpar o rosto do animal para outra hora e considerar o banho concluído por enquanto.
    • Jamais force o rosto do gato debaixo d'água. O animal com certeza entrará em pânico.
  7. 7

    Tente observar sinais de pânico e angústia. Preste atenção no animal o tempo inteiro: caso ele esteja chiando, uivando, ofegando, espirrando, chorando ou miando, pode ser que ele esteja assustado por alguma coisa que você está fazendo. Não há motivo para continuar caso o animal esteja estressado ou algum de vocês pode ficar machucado.

    • Vá com calma no primeiro banho do gato. Não faça nada que o incomode para que ele não tema o próximo banho. O melhor é ir devagar para continuar dando banhos no animal.

    DICA DE ESPECIALISTA

    Brian Bourquin, DVM

    Veterinário e Proprietário da Boston Veterinary Clinic. Brian Bourquin, mais conhecido como “Dr. B” pelos seus clientes, é veterinário e proprietário da Boston Veterinary Clinic, uma clínica veterinária com filiais em South End/Bay Village e Brookline, Massachusetts. A Boston Veterinary Clinic tem como especialidade o tratamento veterinário primário, incluindo cuidados de prevenção e bem-estar, tratamento de emergência, cirurgias e tratamentos dentários. A clinica também oferece serviços especiais de adestramento, nutrição e terapias de controle de dor, como acupuntura e tratamentos a laser. A Boston Veterinary Clinic é um hospital veterinário aprovado pela AAHA (American Animal Hospital Association) a primeira clínica de Boston a ter o certificado “Livre de Medo”. Brian possui 19 anos de experiência no ramo e recebeu seu título de Doutor em Medicina Veterinária pela Cornell University.

    Brian Bourquin, DVM Veterinário e Proprietário da Boston Veterinary Clinic.

    Dar banho no gatinho quando ele ainda é filhote ajuda a acostumar o animal ao processo. Você não deve dar banhos regulares no seu gato, mas é uma boa ideia acostumá-lo a banhos caso precise lavar o animal.

    Tente tornar a experiência positiva — leve alguns petiscos consigo e use um borrifador ou água em um copo em vez de mergulhar seu gato numa bacia para lavá-lo.

    Se o seu gato realmente ficar muito agitado no banho, converse com seu veterinário para adquirir um sedativo que acalme o bicho antes de limpá-lo.

  8. 8

    Caso o gato proteste o banho, lave-o com uma toalha de rosto úmida. Você removerá as sujeiras externas e limpará bem o animal. Alguns paninhos são vendidos com produtos que limpam o animal sem a necessidade de água e ainda possuem cheiros agradáveis.

Leia também:  Como Arranjar Um Telemovel Que Nao Liga?

Entenda por que não é recomendado dar banho em gato – Gatices

  • “Meus gatos nunca tomaram banho nem tomarão”, diz Pedro Horta, um dos principais especialistas em felinos do país.
  • O veterinário é categórico ao afirmar que não recomenda banhos cosméticos (quando não há indicação médica) para os bichanos.
  • Pedro explica que, além de a maioria dos gatos ficarem muito estressados com o contato com a água, o banho tira os feromônios que eles têm na pele.
  • Essas substâncias químicas são produzidas pelo próprio corpo e estão relacionadas com a sensação de bem-estar e com a identidade do animal.

“É comum o gato se lamber compulsivamente depois de tomar banho. Ele está desesperadamente tentando repor todos esses ferormônios que perdeu”, conta Pedro.

  1. “O cheirinho de banho pode ser muito bom para a gente, mas para o gato não é”, observa.
  2. Para quem tem gatos de pelos muito longos, como os persas, o veterinário diz que a tosa pode ser uma alternativa ao banho.
  3. Pedro diz que água e shampoo são recomendados apenas quando existe uma necessidade terapêutica, como tratar doenças de pele.

“A raça sphynx, por exemplo, é muito predisposta a ter seborreia, que é o excesso de oleosidade na pele”, explica. “Mas um sphynx sem seborreia não precisa de banho.”

“Os felinos de pelos curtos dão conta de limpar a própria pelagem se lambendo”, diz a veterinária Lia Nasi sobre o famoso banho de gato.

“Escovar a pelagem do bichano é uma maneira de evitar os banhos, especialmente em gatos de pelos longos”, lembra Lia. Isso previne fios embaraçados e formação de nós.

Ela explica que os felinos trocam de pelo duas vezes ao ano. “Eles têm a pelagem do inverno, que é mais densa, e a do verão.”

As trocas costumam acontecer entre setembro e outubro, quando caem os pelos de inverno, e entre abril e maio, quando caem os pelos do verão. A escovação é importante principalmente nesses períodos.

Para quem precisa dar banho no gatinho, Lia recomenda verificar o ambiente do pet shop.

“É importante o tutor conhecer o local, observar a limpeza do espaço, prestar atenção se a pessoa que dará o banho tem paciência com o animal.”

Outra recomendação é preferir lugares que têm uma área reservada apenas para felinos. Afinal, o bichano já estará estressado por causa da água e do secador. A presença de cães pode piorar o quadro de ansiedade.

  • Se o seu bichinho tem pelo curto, dar banho em casa pode ser mais fácil.
  • “Escolha um dia quente e seque bem os pelos com uma toalha, para evitar fungos e dermatites”, indica Lia.
  • Agora, se o seu gatinho não tem necessidade de água e sabão, o bom e velho banho de gato é a melhor opção para ele.

10 dicas para dar um banho mais tranquilo no seu gato

Se você já tentou dar banho em um gato, com certeza ficou com cicatrizes da guerra por alguns dias. Seu bichano vai espernear, arranhar, miar e até uivar se você colocá-lo debaixo d’água. Mas apesar da crença popular, os gatos não odeiam água. Seus parentes distantes, principalmente os que vivem nas selvas quentes, adoram nadar (pense num tigre).

A aversão que os gatos domésticos têm à água é culpa, bem… nossa! Eles gostam de enfiar a pata na tigela de água, e muitos ficam fascinados com a torneira pingando ou a chuva na janela.

Alguns gatos, inclusive, como Turkish Van, adoram nadar! O que eles não gostam, em qualquer aspecto da vida, é serem forçados a fazer alguma coisa.

E quando colocamos seus pêlos devidamente lambidos e arrumados, com seu cheirinho e identidade, debaixo do chuveiro… eles obviamente ficam bravos.

E o primeiro passo para dar um banho no seu gato e sobreviver, é entender isso. O segundo é entender que ele NÃO PRECISA DE BANHO. Não. Nem de vez em quando. Nem uma vez por mês.

Não precisa! Ele sabe se manter limpo, ele tem uma língua fascinante que serve justamente para isso. Mas… ele se pode se enfiar em lugares sujos, cavar seus vasos ou ser um peludo que você acabou de resgatar da rua.

Nessas situações emergenciais, e apenas nelas!, o stress do banho pode ser necessário. Então para te ajudar na empreitada, seguem algumas dicas:

  1. Banho a seco. Essa deve ser sua primeira opção. A maioria dos gatos nem percebe que está tomando banho. Compre um produto específico para gatos, porque ele inevitavelmente vai se lamber e vai ingerir o produto. Os lenços umedecidos são mais práticos, mas também existem sprays que você passa e espalha com uma toalha. Tente fazer a coisa toda parecer uma sessão de carinho e massagem e escove bem os pêlos do gato, antes e depois da aplicação.
  2. Corte as unhas dele. De preferência, no dia anterior, já que o corte de unhas também é estressante. Se o banho for uma emergência, melhor você usar luvas de borracha para se proteger em vez de estressar o gato.
  3. Escove antes. Não deixe para escovar na água porque isso só vai fazer o banho demorar mais. Escove bem os pêlos dele, no sentido contrário ao crescimento. Se ele não gosta disso, escove, solte-o e espere que ele se acalme antes de começar o banho. A chave aqui é não acumular stress.
  4. Não deixe ele nervoso. Prepare tudo o que vai precisa ANTES de o gato perceber que vai tomar banho, você pode brincar com ele por um tempinho, fazer um carinho e ajudá-lo a relaxar antes de colocá-lo no box. Se ele perceber que tem banho vindo aí, vai ficar mais ansioso e estressado.
  5. Mantenha a sua tranquilidade. Se você estiver apreensivo, o gato vai saber, e vai ficar apreensivo também. Relaxe, respire fundo, agrade o queixo dele, finja que é tudo uma brincadeira.
  6. Comece devagar. Não coloque o gato na água, em nenhum momento. Use um chuveirinho ou um copo para molhá-lo, sempre com água morna. Comece pelas patinhas e vá subindo, a cabeça é a última parte (cuidado com ouvidos e boca, se possível, nem molhe a cabeça, use só um paninho úmido).
  7. Use shampoo de gato. Vai ficar um resto de shampoo e ele vai se lamber e vai engolir. Produtos para cachorro ou para gente podem causar reações alérgicas ou mesmo serem tóxicos (shampoo antipulgas de cachorro então… nunca!). Enxágüe o melhor que puder.
  8. Seque bem. Mesmo que ele esteja nervoso, enrole-o numa toalha macia e esfregue os pêlos. Escove-o mais uma vez e, se possível, atraia-o para um lugar com sol (a não ser que ele seja branco!). Ele vai sentar e se lamber por um bom tempo, deixe. Ele está consertando a “bagunça” que você fez nos pêlos dele e tentando colocar seu próprio cheiro de volta.
  9. Secador? Pois é… se seu gato tem pêlos muito compridos, pode ser preciso usar um secador para evitar nós. Use a temperatura mais baixa, a velocidade mais baixa e bem longe da pele. Peça para alguém ligar o secador do outro lado do cômodo para ver como ele reage ao barulho, e só então leve-o para perto. Comece com o ar bem de longe, e nunca direto no rosto, e aproxime devagar. Se nada disso funcionar e ele estiver apavorado, não insista. Seque-o com a toalha e escove bem os pêlos dele. Deixe ele secar um pouco no sol e escove de novo. E mais uma vez quando estiver completamente seco.
  10. Não peça desculpas na hora! Peça depois. É uma tentação grande dar petiscos e saches durante e logo depois do banho, mas, além do fato de que ele não vai comer, fazendo isso você reforça o comportamento errado. Espere um tempo, mais de meia hora no mínimo, antes de dar um agrado de desculpas. Afinal, ele merece!

Foto: Bo Stern

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*