Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer?

A altura aos 2 anos multiplicada por 2. Quem nunca ouviu a tal regra 2 x 2 de que se fala nas reuniões de família com crianças ou nos encontros de mães nas creches? Mas será mesmo essa uma boa maneira de prever a altura do seu filho?

Essa tarefa nunca foi a mais simples para os pesquisadores, por motivos óbvios: prever a altura do adulto a partir da altura da criança exige que os envolvidos sejam analisados quando pequenos e depois mais velhos.

A recolha de dados relevantes é um trabalho árduo e a maioria das vezes em que até hoje foi realizada implicou estudos longitudinais relativamente pequenos.

Uma investigação mais antiga sobre a altura, publicada em 1946 pela psicóloga Nancy Bayley, contou com dados de algumas centenas de crianças recolhidos pela sua clínica na Califórnia e pelo Harvard Growth Study, de 1922 a 1935.

Os sucessores analisaram amostras comparativamente pequenas, sendo que a maioria dos estudos relevantes também produziu resultados semelhantes.

Em vez de depender apenas da idade da criança, foi possível incorporar informações de raios X para identificar o crescimento esquelético. Quanto mais desenvolvido o esqueleto, menos crescimento futuro é esperado.

Porém, os médicos em geral não fazem essa medição a menos que tenham uma preocupação clínica específica.

Portanto, como converter os dados levantados numa fórmula preditiva simples? No artigo científico Um gráfico para prever a altura do adulto a partir da altura atual de uma criança, de Tim Cole e Charlotte Wright, os pesquisadores analisaram dados para criar uma equação que o tentasse fazer. O gráfico mostra a correlação entre a altura da criança em várias idades e a altura do adulto.

Leia também Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer? ON/OFF: quando desligar o botão da TV das crianças

A menor correlação é vista ao nascimento. Ao tentar prever a altura em adulto com o comprimento do bebé a média é de 0,4 (num total de 1) de correspondência, o que significa que apenas 16% da variação na altura do adulto pode ser explicada pelo conhecimento da altura ao nascer (16% = 0,4²).

Lembra-se da tal regra 2 x 2? Pois bem, a altura média aos 2 anos é, de facto, cerca da metade da altura média do adulto, com uma correlação de cerca de 0,75 para meninos e 0,65 para meninas.

Mas é aos 4 anos de idade que a conexão é a mais alta, cerca de 0,8 para meninos e 0,66 para meninas. Ou seja, cerca de 64% da variação na altura do adulto é conhecida na altura dos meninos aos 4 anos, por exemplo.

As crianças que são altas nessa altura provavelmente serão altas na idade adulta.

Contudo a correlação não é perfeita e mesmo no ponto mais preditivo da infância, aos 4 anos, ainda há um grande intervalo de centímetros em questão. Repare que a imprecisão cai bastante no início da adolescência, entre os 12 e os 14 anos, porque a puberdade muda a altura das crianças altas a curto prazo. Teste aqui a calculadora de previsão de altura.

Leia também Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer? “O problema não é os pais terem um filho preferido, mas sim não o admitirem” Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer? Próxima Notícia O coronavírus é mais perigoso para os homens?

Como calcular a altura que uma criança terá no futuro? Existem vários métodos

Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer? Foto de Daria Shevtsova no Pexels

Os pais, que são ambos muito altos ou muito baixos, às vezes preocupam-se com a altura que a criança terá no futuro. Na verdade, a altura de uma criança é muito influenciada pela genética, mas também é importante lembrar que os pequenos crescem no seu próprio ritmo.

Quase todos conhecem o exemplo de uma pessoa que era a mais baixa da classe até certa idade e depois subia de repente, ou ainda de quem crescia rápido e em ritmo constante, ou ao contrário – sempre foi pequena e permaneceu baixa.

Se está preocupado com a altura da criança, vale a pena verificar os percentis em que ela se enquadra. Se o resultado o preocupa, é sempre bom consultar um médico que irá tirar as suas dúvidas.

Você também pode usar métodos para calcular a altura da criança. No entanto, esses métodos nunca lhe darão 100% de certeza, porque é simplesmente impossível prever quanto uma pessoa irá medir com certeza no futuro.

Vale lembrar também de medir a altura da criança a cada 3 meses, e não com menos frequência, como costuma ser o caso, por exemplo, no caso de adolescentes.

Qual será a altura da criança? Resumindo a altura dos pais

O primeiro método que o ajudará a prever o crescimento futuro do seu bebé é somando as alturas da mãe e do pai (em centímetros). Em seguida, adicione mais 13 cm para meninos e subtraia 13 cm para meninas. O resultado obtido deve ser dividido por dois.

Qual será a altura da criança? Dobrando sua altura

Outra forma de estimar a altura que o seu filho atingirá um dia é dobrar o que ele mediu ao longo do tempo. A altura de um menino dobra quando ele tinha 2 anos, e a altura de uma menina dobra quando ela tem 18 meses.

Qual será a altura da criança? Teste de idade óssea

Um teste de idade óssea é realizado por um radiologista, mas somente quando há uma suspeita razoável de que a criança tem um distúrbio de crescimento.

O radiologista calcula o índice de altura final (PAH) avaliando a idade óssea a partir de uma imagem de raios-X e usando gráficos de Bayley e Pineau. Em seguida, o pai e a criança levam o resultado a um endocrinologista que verifica se o resultado está de acordo com a métrica de altura.

Como estimular o crescimento de uma criança?

O que, além de fatores genéticos além do nosso controlo, pode contribuir para o crescimento adequado – proporcional e apropriado à idade – de uma criança? Existem várias respostas para isso, mas lembre-se de que não há nada de errado com o fato de uma determinada criança ser mais baixa ou mais alta do que a maioria do seu sexo.

Principalmente se ele tiver pais baixos e vice-versa. No caso dele, os fatores listados abaixo também o ajudarão a crescer saudável, mas, neste caso, saudável significará – desde que compatível com os genes herdados dos seus ancestrais.

1. Dieta adequada

Uma criança em crescimento deve comer refeições saudáveis ​​de vegetais e frutas, laticínios, ovos, carne de aves e peixes. Lanches doces ou gordurosos definitivamente não são recomendados: barras, batatas fritas ou bebidas coloridas artificialmente.

2. Quantidade adequada de sono

O sono é muito importante pelo fato de o hormonas do crescimento ser liberto nas primeiras horas. É melhor que a criança vá para a cama o mais tardar às 22h00, porque das 22h00 à meia-noite é a hora em que as hormonas estão mais ativas.

3. Atividade física

Normalmente as crianças gostam de se movimentar muito e vale a pena não atrapalhar. Se a escola fica perto de onde mora, é melhor ir a pé ou de bicicleta, e dar um passeio em família no fim de semana. Não se trata de exercícios físicos exigentes, mas de agregar atividades às aulas de EF. Natação, caratê ou dança – cada criança encontrará algo para si.

As novas pesquisas em crianças com transtornos do espectro do autismo mostraram o seu enorme potencial de desenvolvimento, especialmente dependente de dois fatores.

Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer? Foto de Tatiana Syrikova no Pexels

  • No passado, grande parte da literatura de pesquisa se concentrava nos déficits que as pessoas com transtorno do espectro do autismo (TEA) podem experimentar no desenvolvimento intelectual ou motor.
  • No entanto, um novo estudo enfocou os pontos fortes do desenvolvimento, medindo as habilidades e o crescimento das crianças ao longo do tempo.
  • Várias áreas-chave foram consideradas: comunicação, socialização, funcionamento diário e desenvolvimento emocional (internalização e externalização).

Pesquisa de longo prazo sobre o espectro do autismo

  1. Pesquisadores dos Institutos Canadenses de Pesquisa em Saúde monitoraram o comportamento de 272 crianças com diagnóstico de TEA em clínicas de todo o Canadá.

  2. Com o tempo, as crianças foram comparadas umas com as outras do passado – o que mostrou o grau de melhoria que estava ocorrendo nas principais áreas da saúde.

  3. O estudo também examinou fatores colaterais, como renda familiar, a forma como os pais e a família funcionam (comunicação, ajuda entre os membros da família).

Leia também:  Como Saber Que Profissão Eu Quero Seguir?

“Mudar a narrativa de um sistema baseado em déficit para um que reconhece o crescimento e o sucesso pode servir como a base para construir a singularidade de uma criança enquanto ela lida com novas habilidades e passa por novos estágios de desenvolvimento”, disse a Dra. Katherine Cost, co-autor do artigo e funcionário científico do SickKids.

O que os resultados mostraram?

O estudo descobriu que 80 por cento das crianças apresentaram crescimento significativo em pelo menos uma das cinco áreas, com 23 por cento das crianças se desenvolvendo em quatro ou mais até o meio da infância.

Os resultados também indicaram que maior renda familiar e melhor funcionamento familiar são fatores importantes em vários aspectos do bem-estar.

“Foi encorajador ver como a maioria das crianças com ASD estão indo aos 10 anos. Ao usar diferentes critérios para acompanhar o seu desenvolvimento, fomos capazes de analisar melhor o seu progresso“, disse o psiquiatra Peter Szatmari, co-autor do estudo.

  • O transtorno do espectro do autismo se refere a um grupo de doenças do neurodesenvolvimento que causam problemas, incluindo com comunicação e comportamento.
  • Embora uma pessoa possa diagnosticar o transtorno a qualquer momento, os sintomas de TEA geralmente aparecem nos primeiros anos de vida da criança.
  • A análise do espectro do autismo baseada na força pode ajudar na concepção de futuras intervenções personalizadas para a criança.

A varicela é uma doença infecciosa da infância. Quais são os sintomas da varíola e como ela é tratada?

Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer? Reprodução – Wikipédia

A varíola é uma doença viral infantil altamente infecciosa. A varíola é uma doença causada pelo vírus Varicella Zoster. É muito contagioso e se espalha por gotículas transportadas pelo ar por meio de espirros, tosse e contato com objetos infectados (por exemplo, brinquedos). Também é chamado de rifle de ar, porque o vento pode transmitir o vírus da varíola mesmo a longas distâncias.

O armazenamento da varíola garante imunidade permanente para o resto da sua vida. O vírus, entretanto, permanece no corpo e pode se tornar ativo em casos especiais.

O paciente então sofre de herpes zoster, é manifestada por fraqueza do corpo, febre, dor intensa em uma parte do corpo (por exemplo, na área do peito) e, finalmente, uma erupção cutânea característica.

Os bebés amamentados recebem anticorpos contra a varíola das suas mães. Dessa forma, ficam protegidos e raramente contraem a doença.

Os sintomas da varíola

O período de incubação da doença é muito longo e pode durar até 21 dias. A criança então não apresenta sintomas, mas ainda não é contagiosa. Então, ao mesmo tempo, aparecem simultaneamente febre alta, náusea, sensação de fraqueza, falta de apetite e erupção na pele.

As pústulas são muito características: inicialmente rosa pálido, depois rapidamente se transformam em erupções vermelhas cheias de líquido. Depois de alguns dias, eles começam a estourar, deixando crostas para trás. Quando não são arranhados, curam rapidamente e não deixam rastros na pele.

Por que não é permitido coçar as pústulas?

A erupção cutânea com a varíola é muito incómoda porque coça. Às vezes, a coceira é tão forte que as crianças também se coçam durante o sono. Coçar as pústulas pode contaminar as crostas bacterianas, resultando em cicatrizes. Elas são duráveis ​​e permanecem na pele por toda a vida.

Tratamento da varíola

A varíola é uma doença viral e o tratamento é sintomático. As crianças com febre recebem medicamentos que baixam a temperatura corporal (paracetamol ou ibuprofeno).

Recomenda-se também lubrificar a pele com preparações que aliviam a comichão e banhos em água com adição de permanganato de potássio.

O uso de pós e talco não é recomendado, pois ressecam a pele e dificultam o tratamento. Às vezes, quando os sintomas são incómodos, o pediatra pode sedar as crianças para evitar que cocem as pústulas.

Complicações da varíola

Em pessoas com baixa imunidade, bebés prematuros, bebés e crianças após os 13 anos de idade, a varíola pode levar a complicações graves. O risco não é alto e chega a 8 casos por 100.000 casos. No entanto, vale a pena se proteger contra ela e solicitar uma vacinação profilática contra a varíola.

As complicações mais comuns incluem:

  • encefalite
  • meningite
  • pneumonia
  • phlegmon
  • celulite
  • impetigo
  • Rosas
  • sepse
  • síndrome do choque tóxico estreptocócico

Raramente há hepatite, miocardite ou artrite.

Vacinação contra varíola

A vacinação contra a varíola não é obrigatória. No entanto, é recomendado fazê-los para todos os pais que mandam os seus filhos para a creche e jardim de infância.

A vacinação é administrada em duas doses. Se a criança tiver mais de 13 meses, o intervalo de vacinação é de 6 semanas.

Varíola congénita

A varicela congénita ocorre no bebés cujas mães contraíram varicela durante a gravidez. Ela se manifesta como defeitos congénitos – catarata, deformação dos membros, microcefalia, hidrocefalia e problemas com o funcionamento do sistema nervoso central.

A varíola congénita é muito rara. O risco de danos ao feto é de 1 a 3 por cento. O mais alto (cerca de 10 por cento) ocorre em mulheres que desenvolvem varíola no primeiro trimestre da gravidez.

Dá para saber a altura que meus filhos terão ao crescer?

Já ouviu aquela expressão: filho de peixe, peixinho é? E quando o filho de um casal baixinho acaba tendo um estirão de crescimento, o que pode ser?

Não há muito mistério nisso! Acontece que nem sempre pais baixinhos resultam em crianças com estaturas menores. Problemas hormonais podem ter afetado o desenvolvimento dos pais e limitaram a sua altura, quando, na verdade, eles mesmos deveriam ter sido mais altos.

Mas, em condições normais de desenvolvimento, é possível sim estimar a altura das crianças realizando cálculos matemáticos simples. Quer descobrir como? Acompanhe esse post!

Como calcular a altura dos seus filhos?

Existe sim uma fórmula para estimar a altura das crianças quando crescerem, chama-se altura-alvo. Ela é calculada somando-se a altura do pai a da mãe e dividindo por dois. Entretanto, há uma diferença de 13 centímetros entre a estatura de homens e mulheres. Por isso, existe uma diferença no cálculo para meninos e meninas.

Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer?

O cálculo para os meninos:

Para encontrar a altura dos meninos, antes de somar a altura dos pais, é preciso adicionar 13 cm a altura da mãe. Na sequência, somam-se as alturas e divide-se por 2.

  • Por exemplo:
  • Um casal cujo homem tem 1,87 m e a mulher, 1,72 m, adiciona-se 13 cm à altura da mãe:
  • 187 + (172 + 13) ÷ 2 = 186 cm ou 1,86 m

O cálculo para as meninas:

  1. Já no caso das meninas, é preciso subtrair os 13 cm da altura do pai antes da divisão.

  2. Vejamos o mesmo exemplo:
  3. 187 do pai – 13 cm + 172 da mãe ÷ 2 = 173 cm ou 1,73 m
  4. Mas é importante lembrar que essa estimativa leva em consideração apenas a altura dos pais e existem outras condições que podem interferir no desenvolvimento das crianças como a alimentação, a qualidade do sono e a saúde.

O que fazer se a criança não cresce?

O Pediatra é o especialista mais indicado para acompanhar o desenvolvimento do seu filho, afinal ele tem o histórico da criança e pode avaliar o crescimento dela.

Assim, o ideal é manter consultas regulares para que o médico possa avaliar se há realmente algum atraso no desenvolvimento infantil, nanismo ou até mesmo uma síndrome de baixa estatura que necessite de tratamento com hormônios.

Nesses casos, a criança pode ser encaminhada a um Endocrinologista. Daí a importância de se consultar em uma Clínica Médica em Jaú que atue com múltiplas especialidades.

Quando ocorrem os chamados estirões do crescimento?

Os períodos de maior desenvolvimento infantil ocorrem logo após o nascimento e durante a puberdade.

Para as meninas, a puberdade acontece entre os 8 e 13 anos. Já para os meninos, esse período vai dos 9 aos 14 anos.

O que fazer para criança ser mais alta?

Algumas medidas simples podem ser adotadas para favorecer o crescimento das crianças:

  • adotar uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras, grãos e cerais;
  • dormir bem;
  • não trocar a noite pelo dia;
  • praticar atividades físicas como futebol, natação ou ballet.
  • Se mesmo com a adoção desses hábitos, você notar que seu filho não vem crescendo o quanto deveria, marque uma consulta com um Pediatra!
  • Mas antes, conta aqui pra gente, você calculou a média da altura dos seus pais e deu sua altura aproximada?
  • Muito obrigada por estar conosco!
  • Até breve! Equipe Médica Rede VIK
Leia também:  O Que É Whey Protein E Como Tomar?

Qual a altura do seu filho quando ele crescer?

Adam constantemente me pergunta se ele cresceu. “Mãe, olha a minha idade (ele quer dizer altura)!” Na sua cabecinha, ser alto significa chegar mais perto de ser adulto. Esse episódio me lembrou aqueles cálculos que se fazia para saber qual a altura que os pequenos podem atingir quando chegarem a vida adulta.

Minha irmã fez um raio-x do meu afilhado na tentativa de estimar sua altura. O pediatra, com o exame em mão, consegue comparar a idade cronológica com a idade óssea. O exame busca ver as cartilagens que ficam nas extremidades dos ossos mais longos, pois elas é que vão se transformar em tecido ósseo.

FATO: Se os pais são de estatura baixa, não vale ter a expectativa de ter um filho muito alto, o fator genético é preponderante na determinação da altura da criança.

Descubra qual a altura do seu filho quando ele crescer através de dois testes caseiros

Como Calcular A Altura Do Seu Filho Quando Ele Crescer?

Fórmula de Tanner

Um método caseiro utilizado por muitos pediatras é a Fórmula de Tanner. Somam-se a altura do pai e a altura da mãe em centímetros.

A esse resultado soma-se 13 para calcular a altura dos meninos e subtrai-se 13 para calcular a altura de meninas, por fim, divide-se o resultado por dois.

Segundo os especialistas, 13 centímetros é a diferença média de altura entre homens e mulheres.

Uma outra variação da mesma fórmula é somar a altura do pai e da mãe e dividir o resultado por 2. Quando a criança for menino, soma-se 6,5cm e quando menina, subtrair 6,5cm.

Exemplo aqui de casa:

Altura do pai Altura da Mãe Pai + mãe Altura Filha Altura Filho
1,78 1,69 3,47 1,67 1,80

O resultado é a estatura-alvo, mas de acordo com estudos estatísticos, esse valor pode sofrer um desvio padrão de mais ou menos 5 centimetros.

Método dos 2 anos

Segundo esse método, acredita-se que toda criança atinge aproximadamente metade da sua altura total ao completar dois anos idade. Dobrando-se a altura da criança nessa data, pode-se calcular uma estimativa da sua altura como adulto. A altura do Adam aos 2 anos era de 92,5 cm, o que diz que ela terá 1,85 m na vida adulta.

Crédito de imagem em destaque via Shutterstock

Calculadora de altura: qual será a altura do seu filho?

Saber qual será a altura dos filhos, na idade adulta, é uma curiosidade que vários pais têm. Por esse motivo, criamos uma calculadora online que ajuda a prever qual a altura estimada para a idade adulta, tendo por base a altura do pai, da mãe e o sexo da criança.

Insira os dados a seguir, para saber qual a altura estimada do seu filho ou filha na idade adulta:

Como é calculada a altura estimada?

Esta calculadora foi criada com base nas fórmulas da “estatura-alvo familiar”, onde, sabendo-se a altura do pai e da mãe, é possível calcular a altura estimada da criança para a idade adulta, de acordo com o sexo:

  • Para meninas: à altura da mãe (em cm) é adicionada a altura do pai (em cm) menos 13 cm. Por fim, esse valor é dividido por dois;
  • Para meninos: é adicionada a altura do pai (em cm) mais 13 cm, à altura da mãe (em cm) e, no fim, esse valor é dividido por 2.

Uma vez que existem vários fatores que podem afetar a forma e o ritmo em que cada criança cresce, o valor da estimativa da altura é dado na forma de um intervalo de valores, que considera uma variação de + ou – 5 cm sobre o valor obtido no cálculo.

Por exemplo: no caso de uma menina que tem uma mãe com 160 cm e um pai com 173 cm, o cálculo deve ser 160 + (173-13)/2, o que resulta em 160 cm. Isso significa que, na idade adulta a altura da menina deverá ser de 155 a 165 cm.

O resultado da calculadora é confiável?

A fórmula utilizada para calcular a altura estimada tem por base uma média-padrão que tem como objetivo representar a maior parte dos casos. Porém, como existem vários fatores que podem influenciar o crescimento da criança e que não podem ser calculados, é possível que, no final, a criança acabe apresentando uma altura diferente da calculada.

Saiba mais sobre a altura da criança e o que fazer para estimular o crescimento.

O que pode afetar a altura estimada?

A maior parte das crianças apresenta um ritmo de crescimento semelhante:

Fase Meninos Meninas
Nascimento ao 1º ano 25 cm por ano 25 cm por ano
1º ano até 3 anos 12,5 cm por ano 12,5 cm por ano
3 anos aos 18 anos 8 a 10 cm por ano 10 a 12 cm por ano

Embora existam médias para como deve ser o crescimento da criança, também existem vários fatores que podem influenciar o desenvolvimento. Por esse motivo, é importante ter em atenção fatores como:

  • Tipo de alimentação;
  • Doenças crônicas;
  • Padrão de sono;
  • Prática de exercício físico.

A genética de cada criança é outro fator com muita importância e, é por esse motivo, que as fórmulas da “estatura-alvo familiar” são utilizadas.

Dr. Sylvio Renan – Quanto meu filho vai crescer? É possível descobrir com um cálculo simples

Crédito: Canva

Uma das principais preocupações que afligem os pais e também os adolescentes está relacionada à altura. Esta apreensão é normal, principalmente entre os meninos que propagam a imagem de que homem tem que ter músculos, ser alto e atleta.

Porém, antes de tudo, é preciso entender que uma estatura baixa ou alta de uma pessoa é causada por variantes de um padrão de crescimento normal, influenciada pela genética, porém uma patologia pode influenciar na altura.

O pediatra tem papel fundamental na identificação de crianças com crescimento anormal. Além de ter documentado a altura e peso dos pais, acompanhar e registrar através de um gráfico de crescimento, as medidas do paciente ao longo do tempo, pois são estas medidas que servem de base para o diagnóstico de anormalidades

A altura de um indivíduo adulto é determinada geneticamente e, para se ter uma ideia da altura deste baixinho na fase adulta, baseada na altura dos seus pais, calcula-se, para as meninas, a média entre a estatura do pai menos 13 cm e a estatura da mãe. Já nos meninos, a fórmula se dá pela média entre a estatura da mãe mais 13 cm e a estatura do pai”. (ver dados abaixo)

  • Cálculo da altura (cm):                                                                                           MENINO = [altura paterna + altura materna + 13] ÷ 2MENINA = [(altura paterna – 13) + altura materna] ÷ 2
  • Exemplo:                                                                                                                            Cálculos da estatura parental média de um filho e uma filha de pais com as seguintes estaturas: o pai tem 172,72 cm, e a mãe tem 157,48 cm
  • Filho: [172,72 cm + 157,48 cm + 13 cm]/2 = 171,6 cmFilha: [(172,72 cm – 13 cm) + 157,48 cm]/2 = 158,6 cm
  • *Dados do American Family Physician – 2008

No entanto, é preciso considerar que quanto mais precoce o início da puberdade de uma pessoa, menor será sua estatura final e, inversamente, quanto mais tardia, maior será seu crescimento. Dificilmente uma criança de pais e avós com estaturas pequenas, terá uma altura muito superior que a de seus ascendentes.

Outra dúvida frequente está relacionada à taxa de crescimento com a puberdade, um período da adolescência com duração de dois a quatro anos, caracterizada por transformações biológicas, físicas e psíquicas.

É nesta fase que acontece o crescimento esquelético linear, a alteração da forma e composição corporal, o desenvolvimento de órgãos, e mudanças no sistema reprodutivo sexual.

E como descobrir se há um déficit no crescimento de uma criança? Para fazer esta avaliação é necessário saber, antes de tudo e com precisão a altura, o peso e a maturação sexual. Este processo será mais bem alinhado com o acompanhamento do pediatra, que poderá avaliar se há ou não deficiência na curva de crescimento.

Não há motivos para pânico e alarde se o seu filho é baixinho. O processo de crescimento é relativo de criança para criança, e envolve estudo particular de caso a caso. Lembre-se, qualquer dúvida ou alerta de que algo está errado, converse abertamente com o médico pediatra do seu filho.

Leia também:  Como Tem Que Ser A Foto Do Curriculo?

Até a próxima,Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros

Acompanhe o crescimento do seu filho

Após o nascimento do bebê, os pais recebem orientações para as consultas pediátricas, que são fundamentais para o acompanhamento do desenvolvimento da criança. Desde a primeira consulta, que deve acontecer entre o 7º e o 10º dia de vida do bebê, o pediatra examina olhos, ouvidos, abdômen, coração, articulações, órgãos genitais, mede a circunferência da cabeça, verifica os reflexos e registra o peso e a altura.

A cada visita ao pediatra, as verificações de peso e altura são anotadas em um gráfico de curva de crescimento, que serve para que o profissional que acompanha a criança possa avaliar se o crescimento está adequado, tanto em relação ao padrão de estatura da família, quanto em relação à média de outras crianças do mesmo sexo.

Para realizar essa análise, o pediatra precisa conhecer a altura dos pais do bebê. Existe uma fórmula matemática para calcular a chamada estatura-alvo. Veja:

Meninas = Altura da Mãe (cm) + Altura do Pai (cm) – 13 /2

Meninos = Altura da Mãe (cm) + Altura do Pai (cm) + 13 /2

É o resultado desse cálculo que indica a altura que o filho deverá ter quando chegar à fase adulta. Porém, especialistas alertam que cerca de 80% da estatura é determinada pela genética. Nutrição, sono adequado, realização de atividades físicas adequadas para cada idade e ausência de doenças crônicas são outros fatores que também pesam.

  • – O primeiro ano de vida corresponde à fase de maior crescimento. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, nesse período é esperado um crescimento de 25 centímetros
  • – De 1 a 3 anos, o crescimento médio é de 12,5 centímetros
  • – A partir dos 3 anos de idade, são esperados de cinco a sete centímetros por ano
  • – Já na puberdade, que é a fase em que ocorrem modificações no corpo da criança numa transição para a fase adulta, as meninas crescem de oito a dez centímetros por ano e os meninos de dez a 12 centímetros

É na fase da puberdade que acontece o famoso estirão , que é quando os jovens ganham aproximadamente 20% da estatura final que terão na vida adulta. Há uma variação de idade de início e velocidade das mudanças no corpo. Nas meninas, ocorre no início da puberdade, entre 8 e 13 anos, e nos meninos na fase intermediária, entre 9 e 14 anos.

Por trás dessa verdadeira esticada está a interação entre os hormônios gonadais, que controlam as atividades do órgão sexual, e os adrenais, que atuam em vários órgãos e participam de todo o metabolismo, com o hormônio de crescimento.

Nesse período também é muito importante que o jovem tenha o acompanhamento do pediatra ou do hebiatra, o especialista que cuida dos adolescentes. Geralmente, são requisitados exames de idade óssea, feitos por raio x da mãos e punhos, que mostram o amadurecimento e crescimento dos ossos até o adolescente chegar aos 18 anos, que é quando não há mais espaço para crescer.

Em qualquer fase, quando o crescimento não é adequado à idade, inicia-se uma investigação de fatores que podem estar impactando o desenvolvimento correto.

Na adolescência, problemas em diversas glândulas do corpo, como a hipófise, que é a produtora do hormônio do crescimento, a tireoide e a adrenal, assim como a obesidade podem justificar o ritmo inadequado.

De acordo com o diagnóstico, o médico determina o tipo de tratamento.

Texto: Karina Fusco | Edição: Thaís Guimarães de Lima | Design: Alex Mendes e Fernanda Assato

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Infantil Sabará e Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.



Crescimento no Primeiro Ano de Vida

CRESCIMENTO NO PRIMEIRO ANO DE VIDA.

O peso do nascimento do RN (recém nascido) representa, em última análise, o resultado da gestação. O peso médio do nascimento um bebê ao nascer é 3 quilos e 300 gramas, com variações segundo o sexo de 150-200g os meninos pesando mais.

São chamados RN de baixo peso todos RN que têm menos de 2500g ao nascer.

Independente do peso do nascimento, os RN perdem aproximadamente 10% do peso do nascimento, trata-se de um fenômeno fisiológico de readaptação a um excesso de água, facilitador das necessidades de moldeamento para o nascimento.

Quando falarmos em o que se pode esperar de aumento de peso ou estatura, estaremos falando em médias e não em um determinado indivíduo.

Vale lembrar, neste momento, que as variações individuais dependem de constituição familiar; do meio-ambiente e de inúmeros outros fatores pessoais.

O aumento de peso, mensal nos primeiros três meses (criança alimentada ao seio) será aproximadamente de 700 a 800g por mês, alcançando, portanto, um peso de 2500g além do peso do nascimento.

No trimestre seguinte, o aumento esperado será de 600 a 800g por mês, portanto, o bebê terá duplicado o peso do nascimento ao alcançar 6 meses de idade. Desde então, o aumento de peso se tornará mais lento, perfazendo a média de 400 a 600g por mês até completar o primeiro ano de vida quando alcançará 10 a 12 kg, ou seja, triplicará o peso do nascimento.

O aumento da estatura

Da mesma maneira que o aumento de peso, aumento da estatura é desenvolvido de forma muito individual, existem bebês que crescem centímetro a centímetro com enorme regularidade, no entanto alguns parecem que crescem aos pulos.

No nascimento a média da estatura varia de 49 a 50 cm e ao completar o primeiro ano de vida a criança terá crescido em torno de 25 cm, assim sendo terá um comprimento de aproximadamente 74-75 cm. Como se faz o cálculo da altura que a criança terá quando adulta. É simplesmente uma estimativa.

Para os meninos: a média de altura dos pais + 13 levando em consideração a variação (individual) de + ou – 8 cm. Para filha mulher: a média de altura dos pais -13 com variação (individual) de + ou – 8 cm. Exemplo de calculo: Pai 178 mãe 165.

  • Cálculo para filho homem (178+165+13/2) = 178 altura 172 a 184 (variação individual).
  • Cálculo para filha mulher (mesmo casal) (178+165-13/2) = 165 altura 161 a 169 (variação individual).
  • Qual Será a sua Altura Quando Crescer?

É uma curiosidade muito natural de todos os pais, em saber quão alto será o seu filho quando crescer. Existe uma fórmula muito simples e que pode chegar bem próxima da altura futura de seu filho. Ela se baseia na estatura dos pais, e na diferença entre a altura adulta média de homens e mulheres, que é de mais ou menos 13 centímetros. Como fazer:

1) Para os meninos: Some a altura do pai e da mãe, adicione 13 centímetros, e divida por dois.
Ao resultado obtido, some e subtraia 8 cm, assim você tem a faixa de altura máxima e mínima na qual estará seu filho. Por exemplo: se o papai mede 180 cm e a mamãe mede 165 cm, o cálculo será o seguinte:

180 + 165 = 345 + 13 = 358 : 2 = 179 (+8 e -8) = 171 cm a 187 cm

2) Para as meninas: Some a altura do pai e da mãe, subtraia 13 centímetros, e divida por dois.
Ao resultado obtido, some e subtraia 8 cm, assim você tem a faixa de altura máxima e mínima na qual estará sua filha. Por exemplo: se o papai mede 180 cm e a mamãe mede 165 cm, o cálculo será o seguinte:

180 + 165 = 345 – 13 = 332 : 2 = 166 (+8 e -8) = 158 cm a 174 cm

Como se Controla o Crescimento

Cada criança crescerá em peso e altura seguindo uma determinada curva de desenvolvimento, que constam de tabelas fornecidas normalmente pelo pediatra de seu bebê. Estas tabelas acompanham, mês a mês, a altura, o peso e a circunferência do crânio, especificadas para meninos e meninas. Isso nos permite acompanhar o ritmo de crescimento e se o desenvolvimento de seu filho é constante.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*