Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Fugas de água são a principal fonte de desperdício de água em uma casa. Um tanque de sanita com vazamento gasta entre 1135 litros de água (no caso de um vazamento lento) e 2.271 litros de água (no caso de uma sanita em funcionamento) por mês.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Detectar uma fuga de água na casa de banho em seu estágio inicial pode evitar o desperdício de muita água, bem como economizar na conta de água todos os meses.

Como detectar fuga de água

Para detectar uma fuga de água, coloque entre 10 a 15 gotas de corante alimentar no tanque da sanita e aguarde cerca de 30 minutos antes de puxar o autoclismo. Se após os 30 minutos a água na sanita ficar colorida, há um vazamento de água.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Como reparar um autoclismo com fuga pela sanita

Primeiramente feche a torneira de segurança ao lado da sanita. Se a sanita não tiver torneira, feche a da casa de banho ou a geral da casa.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Se a água deixar de correr o problema está na válvula interior do autoclismo. Se continuar a correr, o problema está no mecanismo de descarga. Nos dois casos o melhor é retirar o puxador ou botão e a tampa do tanque de sanita.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Mecanismos do autoclismo

Quando abrir a tampa do tanque da sanita verá a válvula com flutuador e o mecanismo de descarga. Iremos então fazer testes para descobrir o que está causando a fuga de água.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Se ao fechar a torneira de água porém a água continuar a correr pela sanita o problema está na válvula com flutuador. Neste caso, faça outro teste. Abra a torneira de água e deixe encher o tanque de sanita e mexa na bóia.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Se ao mexer na bóia a água deixar de correr, então ajuste o parafuso que regula a abertura da válvula usando uma chave de fenda. Se o problema continuar toda a válvula precisa ser revista.

Problema no mecanismo de descarga

Se após fechar o registo de água, a água continuar a correr para dentro da sanita então o problema está no mecanismo de descarga.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Como reparar fuga de água no tanque de sanita

A maneira mais fácil e barata é fazer a substituição das peças de autoclismo dentro do tanque de sanita. Os kits de reparo são baratos e estão disponíveis na maioria das lojas de bricolage e materiais de construção. Para prevenir este tipo de problema, recomendamos que faça este teste pelo menos duas vezes por ano.

Se precisa de uma ajuda profissional

☎️ ligue grátis 800 103 131 para a Canalizações 24h!

Nossa equipa de canalizadores com mais de 10 anos de experiência já trabalhou com todos os tipos de autoclismos e sanitas do mercado

  • Reparar autoclismo embutido
  • Reparar autoclismo Sanitana
  • Reparar autoclismo Geberit 
  • Reparar autoclismo Roca
  • Reparar autoclismo Sanidusa 
  • Reparar autoclismo Oli 
  • Montagem de autoclismos
  • Instalação de autoclismos
  • Arranjo de autoclismos
  • Reparação de autoclismos Zoom
  • Reparação de autoclismos JAS
  • Reparação de autoclismos Kariba
  • Reparação de autoclismos Sanijato
  • Reparação de descargas de autoclismos
  • Reparação de sistema de autoclismos
  • Reparação de boia do autoclismo
  • reparação de mecanismo do autoclismo
  • reparação de autoclismos interiores

Manutenção de Autoclismo em Lisboa: Preços e Orçamentos ONLINE [2021]

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Os autoclismos estão sempre com água a correr.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Substituir depósito de água autocolismo sanita.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

A peça da tampa do tanque do autoclismo onde se carrega para fazer a descarga partiu se.

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Autoclismo dual da marca roca, 160×250, montado na parede. O autoclismo é novo, sem uso, foi colocado, após uma renovação da casa de banho e o fornecimento de água do imóvel foi ligado agora, há uma semana. …

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Indique o tipo de trabalho/serviço pretendido: Drenagem continua do autoclismo e rotura em cabine de duche..

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Pequena perda de água pela sanita após descarga de autoclismo. Substituição tampa sifão WC. Indique o tipo de trabalho/serviço pretendido: pequena fuga de agua pelo autoclismo ou sanita, após descarga de autoclismo e mudança de tampa de sifão. Tipo de imóvel?: …

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Temos uma fuga de agua no autoclismo e a torneira de emergencia nao permite fechar. de agua no autoclismo e a torneira de emergencia nao permite fechar

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

A água sempre a correr, e não enche sem eu dar um toque no autoclismo.

A sua sanita perde água?

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Um autoclismo com uma fuga de água significa desperdício. Um desperdício que pode chegar aos 0,13 litros por minuto, o que equivale a 70.000 litros/ano. Detectar estas fugas é essencial para um uso racional de água e uma redução do consumo.

Vamos ensinar a detectar a origem de uma fuga e como repará-la.

As fugas de água nos autoclismos geralmente são de 2 tipos:

→ Problema  na torneira de mecanismo

A acumulação de sujidade na membrana que está na válvula da torneira da entrada de água impede-a de funcionar correctamente. Isto acontece devido às impurezas que a água arrasta consigo e à falta de filtros na rede.

Estas pequenas poeiras e resíduos alojam-se na membrana e impedem a válvula de fechar completamente o que origina a que  a entrada de água no tanque seja contínua (mesmo que pouca).

Leia também:  Como Saber Qual O Meu Tarifario Yorn?

Como forma de prevenção de transbordo de água no autoclismo, o mecanismo vai libertar o excesso de água para a sanita.

  • → Problema no vedante
  • Pode haver perda de água para a sanita por desgaste do vedante que está no fundo do autoclismo, isto acontece porque provavelmente o vedante  está muito sujo ou endurecido devido à acção do calcário da água.
  • A colocação de blocos de desinfecção dentro do tanque também danificam estas borrachas, pelo que desaconselhamos o seu uso.
  • Como identificar qual o problema?

Como Arranjar Um Autoclismo Que Nao Para De Correr?

Soluções:

Se o problema se encontra na torneira do mecanismo desmonte-o seguindo as instruções e limpe a membrana com água corrente. Se a limpeza não resultar, o melhor é substituir a membrana.

Se o problema se encontra no vedante desmonte o corpo de mecanismo central, limpe o vedante e a parte do autoclismo em que este assenta. Se a limpeza não resultar, o melhor é substituir o vedante.

Em ambos os casos, se o problema persistir, deverá adquirir uma peça nova para o mecanismo correspondente.

Não se esqueça de identificar o seu modelo de sanita para saber qual a peça a comprar. Os mecanismos não são universais.

  1. No  site técnico da Sanindusa estão disponíveis as instruções de montagem e manutenção de todos os mecanismos.
  2. Em caso de dúvida contacte a marca.
  3. Post relacionado: Como funciona um mecanismo?
  4. Etiquetas: cuidados, mecanismos; autoclismos, poupança de água

Como resolver problemas no autoclismo

O autoclismo e a sanita podem constituir um único bloco ou, o que é mais frequente, estar separados. No autoclismo, a válvula da torneira é accionada por uma alavanca que desemboca num flutuador.

Quando este mecanismo funciona correctamente, a válvula vai-se fechando à medida que o volume da água faz subir o flutuador e fica completamente fechada quando a água alcança o seu nível máximo. Quando se puxa o autoclismo, a descarga de água é distribuída pela sanita através de um rebordo oco e empurra a água que se encontra no sifão e os resíduos para a canalização.

Alguns autoclismos permitem optar entre uma descarga mínima ou máxima, de acordo com as necessidades do momento. Desta forma, é possível poupar um volume de água considerável.

Um autoclismo danificado pode perder várias dezenas de litros de água por hora. Portanto, o melhor é resolver rapidamente o problema. Eis o que é possível fazer em cada situação.

Limpeza e substituição de peças
Para desmontar o mecanismo, feche a torneira de segurança ou, na sua ausência, a torneira principal. Em seguida, faça subir o flutuador. Desaparafuse e retire a torneira do autoclismo, verificando a sequência das operações. Limpe as várias peças, substitua as juntas gastas ou danificadas e volte a montar a torneira.

Se esta for velha, pode ser que não seja suficiente limpá-la e, nesse caso, o melhor é instalar uma nova. É conveniente levar a torneira velha quando for comprar a nova, para que o vendedor lhe possa fornecer um modelo com as dimensões adequadas.

O depósito enche muito devagar
Esta lentidão pode ser causada por uma baixa de pressão de água na canalização ou por qualquer problema no autoclismo. Comece por verificar a pressão de saída da água. Se for pouco potente, confirme se os seus vizinhos também têm o mesmo problema. Caso contrário, é melhor chamar um canalizador.

Se o problema for comum, contacte a companhia de abastecimento da água. Se não detectar qualquer problema de pressão, verifique:
– a estanquecidade da junta de borracha;

– a válvula da torneira, Se estiver entupida, desmonte-a e limpe-a. Aproveite a ocasião para substituir as juntas e limpar o depósito.

O depósito enche pouco ou em excesso
Em ambos os casos, é necessário examinar o flutuador: levante-o ou baixe-o, a fim de regular adequadamente a entrada de água. Se o flutuador não tiver um mecanismo de ajuste, dobre um pouco a alavanca: para baixo, se o nível da água for excessivo; para cima, se for insuficiente.

Pode acontecer que o flutuador roce na parede do depósito, podendo mesmo ficar preso. Neste caso, puxe ligeiramente a alavanca, até que o flutuador se possa mover livremente. Em seguida, verifique novamente se a água atinge o nível adequado (se necessário, regule-o uma vez mais, como indicado anteriormente).

Fugas
No fundo do autoclismo, a estanquecidade é assegurada por uma junta de borracha. Quando esta junta está muito suja ou endurecida (devido à acção calcária da água) ocorrem fugas constantes.

Tente solucionar este problema limpando a junta e a parte do depósito em que assenta. Se a operação não resultar, poderá ser necessário substituir a junta. Mas, antes disso, verifique se montar a junta ao contrário soluciona o problema.

Se for comprar uma junta nova, leve a velha para lhe servir de modelo, já que existem muitos tipos, de várias dimensões.

Se despejar de vez em quando cerca de um litro de vinagre no depósito (duas vezes por ano, no caso de a água ser muito calcária) e o deixar actuar durante a noite, reduzirá a frequência dos problemas que assinalámos.

Como Consertar Vazamentos do Vaso Sanitário

Baixe em PDF
Baixe em PDF

Leia também:  Porque Freud Abandonou A Hipnose Como Técnica Terapêutica?

Um vazamento no vaso sanitário é capaz de desperdiçar litros de água por dia, além de aumentar sua conta de água, o que o torna um problema a ser resolvido rapidamente.

O melhor modo de consertar o vazamento é procurar por problemas na válvula de descarga, pois ela é a principal culpada da situação na maioria dos casos. Se a válvula não apresentar problemas, tente ajustar o nível de água do vaso.

Se nenhuma das opções funcionar, talvez seja preciso substituir a válvula de enchimento.

  1. 1

    Feche o registro e esvazie o tanque o vaso sanitário. Antes de começar, é importante fechar o registro de água e escoar todo o conteúdo do tanque, para poder inspecionar a válvula sem ter que lidar com a água.

    • A válvula de descarga é uma peça de borracha que impede o escoamento da água do tanque para o vaso sanitário. Quando se dá descarga, a corrente puxa a válvula para escoar a água.
    • Os problemas com a válvula são bastante comuns e normalmente são a causa dos vazamentos.
  2. 2

    Remova a tampa do tanque. Coloque uma toalha em um canto do banheiro e pegue a tampa do tanque com firmeza. Em seguida, apoie a tampa sobre a toalha para não arranhá-la e evitar acidentes.

    • A tampa é de cerâmica, portanto, não a coloque em um local no qual possa tombar com facilidade.
  3. 3

    Ajuste o comprimento da corrente, se necessário. A corrente que puxa a válvula de descarga também pode causar problemas se for comprida ou curta demais; uma corrente curta acabará puxando a válvula quando não devia, escoando água o tempo inteiro, ao passo que uma corrente longa pode ficar presa debaixo da válvula, escoando água descontroladamente.[1]

    • Se houver muita tensão na corrente, remova o gancho que a prende à alavanca de descarga. Suba o gancho em um ou dois elos na corrente para dar uma folga e prenda-o novamente à alavanca.
    • Se a corrente estiver muito curta, corte-a com um alicate para remover alguns dos elos. Em seguida, fixe novamente o gancho no elo superior e prenda à alavanca.
  4. 4

    Observe a válvula de descarga. Desencaixe as duas laterais na base do tubo de transbordo (o tubo que fica aberto no centro do tanque) e veja se há deformação, descoloração, sedimentos minerais, desintegração ou algum outro sinal de problema.[2]

    • Se o problema for sedimentos minerais, limpe a válvula.
    • Se o problema for algum tipo de desgaste, substitua a válvula.
  5. 5

    Limpe uma válvula suja. O acúmulo de sedimentos minerais na válvula impedirá a vedação dela, permitindo o escoamento da água.[3]
    Para limpá-la, deixe-a de molho em uma vasilha com vinagre por meia hora. Em seguida, esfregue com uma escova de dentes velhas para remover o acúmulo e a sujeira.

    • Como alternativa, pingue algumas gotas de shampoo infantil em um paninho e esfregue a válvula. Além de limpar, o processo dará mais elasticidade à borracha.
    • Recoloque a válvula no local e prenda os ganchos laterais dela ao tubo de transbordo.
    • Abra o registro novamente e deixe o tanque encher.
    • Preste atenção e veja se o vazamento persiste.
  6. 6

    Substitua uma válvula gasta. Caso a borracha esteja quebradiça e não impeça o escoamento da água mesmo após a limpeza, compre uma nova válvula idêntica — leve o modelo atual até uma loja de materiais de construção para não comprar um produto muito diferente. Se preferir, compre uma válvula universal.[4]

    • Para instalar a nova válvula, encaixe-a no buraco e prenda os ganchos das laterais no tubo de transbordo.
    • Abra o registro novamente e veja se a válvula está funcionando corretamente e se não há vazamentos.
  1. 1

    Confira o nível da água.

    Quando o problema não é causado pela válvula de descarga, é quase certeza que o culpado é o nível da água, pois quando ele está alto demais, a água será drenada constantemente pelo tubo de transbordo.

    É importante consertar o problema o quanto antes para impedir o vazamento do líquido para o piso, o que pode causar danos catastróficos na estrutura do cômodo caso a privada fique entupida.

    • Observe o tubo de transbordo com o tanque cheio. Trata-se de um tubo aberto bem no meio do tanque, conectando-o ao vaso sanitário.
    • Veja se a água escoa pelo tubo. Se isso estiver acontecendo, ajuste o nível de água abaixando a boia de enchimento.[5]
  2. 2

    Descubra qual o tipo de boia do vaso. A água entra no tanque através de uma válvula de enchimento, que tem uma boia que sobe ou abaixa junto do nível de água. A altura da boia informa à válvula que o tanque está cheio e é preciso parar de disponibilizar mais água. Ou seja, abaixar a boia é necessário para reduzir o nível de água. Existem dois tipos principais de boias:[6]

    • As boias em formato de bola têm braços presos à válvula de enchimento. No fim do braço, há uma bola de borracha, que é a boia.
    • Chacoalhe a bola para descobrir se há água dentro dela. Se for o caso, compre uma boia nova.
    • As boias em formato de copo têm pequenos cilindros circulares enrolados ao redor da válvula de enchimento. O cilindro, que é a boia, desliza para cima e para baixo, e a altura dele determina o nível da água.
  3. 3

    Abaixe a boia em formato de bola. Localize a rosca que prende o braço da boia ao topo da válvula de enchimento. Ao girá-la, usando uma chave de fenda, você ajustará a altura da boia conforme deseja. Para abaixá-la, gire a rosca no sentido anti-horário.[7]

    • Gire um pouco e dê descarga para encher o tanque novamente e checar o nível da água.
    • O ideal é que a água fique cerca de 3 cm de distância da parte superior do tubo de transbordo. Faça os ajustes necessários, dando um quarto de volta na rosca por vez, até alcançar o nível desejado.[8]
  4. 4

    Abaixe a boia em formato de copo. O ajuste é feito do mesmo modo da boia em formato de bola, basta girar a rosca no topo da válvula de enchimento, dando um quarto de volta por vez no sentido anti-horário.[9]

    • Dê descarga e espere o tanque encher novamente.
    • Confira o nível da água.
    • Faça os ajustes necessários, até que a água fique a cerca de 3 cm de distância da parte superior do tubo de transbordo.
  5. 5

    Confira o tubo de enchimento caso o vazo escoe intermitentemente. O tubo fica preso à válvula de enchimento responsável por encher o tanque após a descarga. Ele deve sempre ficar acima do nível da água, caso contrário, haverá escoamento. Quando o tanque estiver cheio, é importante que o tubo não fique na água.

    • Caso o tubo fique mergulhado na água, corte a ponta dele para que fique um pouco acima do líquido.[10]
  1. 1

    Feche o registro e esvazie o tanque do vaso sanitário. Caso a troca da válvula de descarga e o ajuste do nível de água não resolvam o problema, sinal de que há algo de errado com a válvula de enchimento. Nesse caso, esvazie o tanque para substituir a válvula. Faça o seguinte:[11]

    • Feche o registro de água.
    • Dê descarga.
    • Use uma buchinha para absorver a água restante do tanque. Sugue toda a água e torça o líquido em uma pia. Continue até não sobrar mais água no tanque do vaso sanitário.
  2. 2

    Feche o registro de água. Deve haver uma válvula ao lado do vaso sanitário, que precisa ser desconectada. Desroqueie-a e remova a contraporca, girando-a no sentido anti-horário.

    • Talvez seja preciso um alicate ou uma chave inglesa para soltar a contraporca.[12]
  3. 3

    Remova a válvula de enchimento. Após fechar o registro, você verá uma porca prendendo a válvula de enchimento ao vaso sanitário, no lado de fora do tanque. Remova-a usando uma chave inglesa, girando a porca no sentido anti-horário. Ao terminar, remova todo o conjunto da válvula de enchimento de dentro do tanque.[13]

    • É uma boa ideia levar o conjunto da válvula para uma loja de materiais de construção quando for comprar a nova peça. Assim, você com certeza comprará um produto que sirva para seu vaso sanitário.[14]
      Se preferir, compre uma válvula universal.
    • É uma boa também substituir as boias de bola por modelos mais modernos em formato de copo.
  4. 4

    Instale a nova válvula e conecte o tanque ao registro. Encaixe a válvula de enchimento no tanque, no buraco pela qual a água entra. Conecte novamente a mangueira do registro e prenda-a com a contraporca.

    • Assim que apertar a porca, gire-a mais um quarto de volta com um alicate ou uma chave inglesa.
  5. 5

    Prenda o tubo de enchimento. Conecte o tubo ao bocal de saída de água no topo da válvula de enchimento, posicionando-o de modo a escoar a água para o tubo de transbordo. Se houver um clipe no tubo de transbordo, encaixe-o no tubo de enchimento para mantê-lo no lugar.[15]

  6. 6

    Ajuste a boia. Confira as instruções do fabricante para descobrir qual a altura correta para a boia de acordo com a válvula de enchimento nova. Use uma fita métrica para medir a partir da base do tanque, fazendo os ajustes necessários girando a porca.[16]

  7. 7

    Teste a válvula de enchimento. Abra o registro e deixe o tanque encher novamente. Confira o nível de água e verifique se o tubo de enchimento não está submerso. Ouça também para ver se a água não está escoando. Ajuste a altura da boia, se necessário, e teste o vaso novamente.

    • Após o conserto do vaso, basta recolocar a tampa dele.
  • Se o vaso escoar intermitentemente por períodos breves de tempo, o problema provavelmente está na válvula de descarga.
  • Se a água encher rapidamente e não parar de escoar logo após a descarga, talvez o problema seja na corrente.
  • Se a água não parar de escoar e correr pelo tubo de transbordo, é preciso substituir a válvula de enchimento ou a boia.

Este artigo foi coescrito por James Schuelke. James Schuelke, junto com seu irmão gêmeo David, é coproprietário da Twin Home Experts, uma agência de detecção de vazamentos, encanamento e inspeção de mofo em Los Angeles, California. James tem 32 anos de experiência no ramo e tem filiais em Phoenix, Arizona e no oeste americano. Este artigo foi visualizado 290 253 vezes.

Categorias: Artigos em Destaque | Casa e Jardim

Esta página foi acessada 290 253 vezes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*