Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

É do conhecimento geral que o administrador tem acesso a todas as operações realizadas no computador. No entanto, há certas tarefas que até os administradores têm dificuldade em realizar. Acaba por ser frustrante não conseguir excluir alguns arquivos do sistema devido às mais diversas razões.

Tipos de arquivos impossíveis de excluir e as razões para não ser possível excluir manualmente

Arquivos impossíveis de excluir normalmente incluem spywares, malwares, adwares ou arquivos Trojan. Podem também ser arquivos comuns que estão sendo usados pelo sistema, no momento, logo não é possível excluir. Existem várias razões para que não seja possível excluir um arquivo. Você pode deparar-se com mensagens deste gênero:

1. Não é possível excluir o arquiv: Acesso negado.

2. O arquivo está a ser utilizado por outro programa ou usuário.

3. A fonte ou destino do arquivo poderá estar em uso.

4. Ocorreu uma quebra na partilha.

5. Certifique-se de que o disco não está cheio ou protegido contra a escrita e se o arquivo está atualmente em uso.

Estas mensagens tornam muito difícil para você excluir os arquivos através do botão de excluir, não importa quantas vezes você tente. Existem várias formas para excluir estes tipos de arquivos.

Primeira forma: Usando a linha de comandos

A linha de comandos permite a você excluir arquivos permanentes sem usar outros aplicativos. Porém, você precisa de ter alguns conhecimentos técnicos para seguir este método.

Passo 1: Clique no botão 'Iniciar' e digite 'Command Prompt' ou 'CMD' na caixa de busca. Pressione na tecla 'Enter'.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Passo 2: Os resultados da busca irão aparecer. Clique com o botão direito no ícone do 'Command Prompt' e clique em 'Iniciar como Administrador' no menu.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Passo 3: Dessa forma você irá iniciar a linha de comandos avançada de administrador, a qual permite a você executar todos os comandos sem qualquer restrição.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

A sintaxe do comando para excluir um arquivo é similar ao seguinte:

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

  • Em que as teclas têm os seguintes significados,
  • DEL: opção de excluir
  • /F: opção de exclusão forçada
  • /Q: opção para modo silencioso
  • /A: vários atributos de arquivos como apenas de leitura, escondido, pronto para arquivar, etc.
  • /C: sua drive principal. Na maioria dos casos aparece com a letra “C:”

Passo 4: Por exemplo, se você quiser excluir um arquivo com o nome de 'virus.exe' localizado no ambiente de trabalho, você deve inserir o comando como demonstrado em baixo e pressionar na tecla 'Enter'.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Este processo exclui o arquivo do seu sistema.

Segunda forma: Usando o FileASSASIN

O FileASSASIN é um programa gratuito que é usado para limpar arquivos impossíveis de excluir do seu sistema. Baixe este programa fazendo uma busca no seu navegador ou clique neste link:

http://www.malwarebytes.org/products/fileassassin

Passo 1: Assim que você baixar o FileASSASIN, inicie o programa clicando duas vezes no respetivo ícone. A tela principal do programa é semelhante à seguinte imagem:

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Passo 2: Agora clique no ícone de explorar (ícone retangular com três pontos adjacentes ao espaço em branco) para selecionar os arquivos que deseja excluir.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Passo 3: Localize e clique duas vezes nos arquivos que deseja excluir. Assim que selecionar o arquivo para excluir, clique na caixa adjacente à opção 'Excluir Arquivo' para selecionar. Um visto azul irá indicar que a opção está selecionada.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Passo 4: Por fim, clique na opção 'Executar' para excluir o arquivo. Seu arquivo irá finalmente ser excluído.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Terceira forma: Excluindo arquivos manualmente

Uma das formas mais simples para limpar um arquivo permanente é substituir por outro arquivo com o mesmo nome e a mesma extensão. É muito fácil de fazer como você pode comprovar em baixo. Por exemplo, suponha que o arquivo com o nome 'SoftwareU' é um arquivo impossível de excluir.

Passo 1: Abra um arquivo do bloco de notas no seu sistema e digite qualquer coisa aleatória. De seguida, clique na opção 'Arquivo' e clique em 'Salvar como'.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Passo 2: Agora, selecione a localização dos arquivos impossíveis de excluir para salvar o bloco de notas. Por baixo da opção “Salvar como tipo”, defina o tipo de arquivo como 'Todos os Arquivos'.

Passo 3: Clique uma vez no arquivo impossível de excluir para que o nome desse arquivo seja copiado para a opção 'Nome do arquivo'. Adicione as aspas no início e no fim do nome do arquivo, como demonstrado em baixo. Clique na opção 'Salvar'.

Passo 4: Por fim, irá aparecer a mensagem pop-up 'Pretende substituir o arquivo existente?'. Clique em 'Sim' e o arquivo impossível de substituir será automaticamente substituído pelo novo arquivo do bloco de notas. Agora você pode simplesmente excluir o arquivo do bloco de notas pressionando na tecla Del.

Truques e Dicas

Confira aqui algumas dicas que deve ter em atenção ao realizar estes métodos.

1. É recomendado que você tenha um anti-vírus instalado em seu sistema, o qual previne a entrada de malwares, spywares e vírus que criam arquivos desnecessários e impossíveis de excluir.

2. Se tiver a possibilidade, tenha em conta os conselhos de um usuário experiente antes de proceder à realização de tarefas deste gênero.

Como recuperar arquivos deletados por engano ou permanentemente

É muito comun excluir arquivos acidentalmente ou clicar no botão “DEL” por engano, o que pode causar a perda de arquivos permanente. Então, como recuperar dados apagados do computador de forma segura e rápida?

Na verdade, ainda é possível encontrar os dados deletados no seu computador depois da exclusão, caso não faça mais operação ou salvagem de dados no computador. O que precisa é apenas um software de recuperação de dados. Aqui lhe recomendamos Wondershare Recoverit, um programa poderoso de recuperação de dados.

Este programa é aplicável no computador com SO Windows e no mac, pode recuperar arquivos eliminados de uma maneira fácil e sem risco. É a sua escolha primeira para recuperar dados ao você estiver enfrentando com um trabalho de recuperação de arquivo excluído permanentemente.

Com recursos poderosos de recuperação de dados, lhe permite recuperar todos os tipos de arquivos excluídos do seu computador Windows 7, também pode recuperar vídeos deletados, fotos, documentos, arquivos de áudio, e-mails, etc.

Além disso, se os arquivos forem formatados ou corrompidos no seu computador Windows 7, você pode usar este programa para restaurá-los também. Então, vamos lhe mostrar como recuperar arquivos apagados com Recoverit.

Baixe o programa grátis para recuperar dados apagados do Windows 7 agora!

Excluir arquivos ou pastas no OneDrive

OneDrive (trabalho ou escola) OneDrive (home ou personal) O OneDrive (trabalho ou escola) operado pela 21Vianet OneDrive for Mac OneDrive for Windows Mais…

Menos

Você pode excluir arquivos ou fotos específicos no Microsoft OneDrive, ou pode excluir pastas inteiras e todos os itens neles.

Se precisar, talvez seja possível restaurar arquivos excluídos da OneDrive lixeira.

Observação: Se você deseja remover arquivos do computador local enquanto ainda os mantém no OneDrive, ou vice-versa, consulte Excluir itens do seu OneDrive, seu discorígido ou ambos .

  1. Acesse o site do OneDrive. Pode ser necessário entrar na sua conta Microsoft ou na conta corporativa ou de estudante.

  2. Selecione os arquivos ou pastas que você deseja excluir apontando para cada item e clicando na caixa de seleção círculo que aparece. (A imagem abaixo à esquerda mostra itens no modo de exibição de lista; a imagem à direita mostra itens no modo de exibição de blocos ou fotos.)

    Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?   Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

  3. Para selecionar todos os arquivos de uma pasta, clique no círculo à esquerda da linha do cabeçalho ou pressione Ctrl+T no teclado. (Você também pode selecionar vários arquivos ao mesmo tempo; para isso, escolha um arquivo, role até a parte de baixo da lista e mantenha pressionada a tecla Shift e clique com o botão esquerdo do mouse no último item que deseja selecionar.)

    Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

  4. Na barra na parte superior da página, selecione Excluir. (Você também pode clicar com o botão direito do mouse no arquivo ou pasta selecionado e selecionar Excluir.)

    Observação: Se você não vir o ícone Excluir na barra de navegação superior ou quando clicar com o botão direito do mouse em um item selecionado, talvez não tenha permissão para excluir esse arquivo ou pasta.

  5. Para excluir uma pasta, em vez de apenas seu conteúdo, talvez seja necessário ir para cima ou para trás um nível para selecionar toda a pasta.

    Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados? Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

    Observações: 

    • Uma pasta OneDrive pessoal não precisa estar vazia antes de excluí-la. No entanto, talvez você queira verificar antecipadamente se não há arquivos ou sub-pastas nele que você deseja manter.
    • ComOneDrive corporativo ou de estudante contas, uma pasta deve estar vazia antes que você possa excluí-la, se o administrador habilitar a retenção em OneDrive corporativo ou de estudante contas.  

Seus arquivos e pastas excluídos vão para a OneDrive de reciclagem da qual você pode restaurar arquivos, se necessário.

Primeiro, selecione Lixeira na navegação OneDrive lado esquerdo.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

  • Para excluir permanentemente arquivos ou pastas específicos da lixeira, selecione esses itens e selecione Excluir na navegação superior.
  • Para excluir permanentemente toda a lixeira de uma só vez, selecione Lixeira vazia na navegação superior.

Observação: Depois de excluir arquivos da lixeira OneDrive, pode haver um pequeno atraso ao ver isso refletido na disponibilidade de armazenamento da sua OneDrive conta.

Excluir do seu OneDrive, mas não seu disco rígido

Se você quiser manter um arquivo, foto ou pasta em seu computador, mas não no OneDrive, use o Explorador de Arquivos (ou Mac Finder, se você estiver em um Mac) para mover o arquivo para fora da pasta OneDrive para uma pasta diferente no disco rígido.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Excluir do disco rígido, mas não do seu OneDrive

Se você quiser manter um arquivo, uma foto ou uma pasta no seu OneDrive, mas não no computador (porque não deseja que ele tome espaço), coloque o arquivo em sua pasta do OneDrive e, em seguida, a turn on Files On-Demand (Windows) (ou Files On-Demand (Mac)). Você ainda verá o arquivo na pasta OneDrive no computador, mas ele assumirá zero espaço no disco rígido.

Excluir do seu OneDrive e do disco rígido

Se você tiver sincronizado seu OneDrive para sua área de trabalho/disco rígido, use o Explorador de Arquivos (ou o Mac Finder, se estiver em um Mac) para encontrar e excluir o arquivo, a foto ou a pasta.

Os itens não podem ser excluídos de sua lista Recente, apenas removidos.

Observação: Essas instruções só se aplicam se você estiver inscreveu com uma conta da Microsoft (OneDrive para casa). Eles não se aplicam ao OneDrive para trabalho ou escola.

  • Para remover itens do seu exibição recente, selecione os arquivos ou pastas que você deseja remover apontando para cada item e clicando na caixa de seleção círculo que aparece. Na barra na parte superior da página, selecione Remover.
  • Para excluir um item em sua lista Recente, vá para a pasta na qual o item está localizado. Para encontrar a pasta, consulte Detalhes do item para ver o caminho exato.
  • Abra o exibição Compartilhado e selecione os arquivos ou pastas que você deseja remover apontando para cada item e clicando na caixa de seleção círculo que aparece.
  • Para remover um item compartilhado por outros usuários, selecione o item e selecione Remover da lista compartilhada na barra na parte superior da página.
  • Para remover um item de Shared by me, selecione o item, selecione Informações no canto superior direito para abrir o painel Detalhes e selecione Gerenciar Acesso.
  • Para arquivos compartilhados com um link, selecione Qualquer pessoa com este link e selecione Remover Link.
  • Para arquivos compartilhados com outras pessoas, selecione Pode Editar ou Pode Exibir em seu nome e selecione Parar de Compartilhar.
  1. Na barra de tarefas, selecione Explorador de Arquivos .

  2. Selecione sua OneDrive, selecione os itens que deseja excluir e pressione a tecla Excluir no teclado.

    Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

  1. Abra uma janela do Mac Finder.

  2. Navegue até a pasta OneDrive correta e selecione o item ou itens que você deseja excluir.

  3. Clique com o botão direito do mouse no item ou nos itens e selecione Mover para Lixo. Você também pode arrastar e soltar o item ou itens da pasta para seu Lixo.

Enviar email para o suporte Se ainda precisar de assistência, agite o dispositivo móvel quando estiver conectado ao aplicativo do OneDrive ou envie um email para a equipe de suporte do OneDrive.

Para entrar em contato com o suporte do OneDrive no PC ou no Mac, selecione o ícone do OneDrive na área de notificação ou na barra de menus e selecione Mais > Enviar Comentários > Não gosto de algo.

Administradores doOneDrive podemcontatar o suporte do Microsoft 365 para empresas.

Tem comentários? OneDrive No UserVoice, você pode sugerir os recursos que gostaria que fossem adicionados ao OneDrive. Embora não seja possível garantir períodos ou recursos específicos, responderemos a todas as sugestões que receberem pelo menos 500 votos.

Acesse a UserVoice do OneDrive.

Tutorial: como deletar dados de maneira segura no Windows

As instruções abaixo deverão ser utilizadas apenas para deletar dados de maneira segura de discos rígidos. Estas instruções se aplicam apenas a unidades de disco tradicionais e não a Solid State Drives (SSDs), que são o padrão em computadores modernos, dispositivos USB/pen drives ou cartões de memória/cartões de memória flash. É muito difícil deletar dados com segurança de SSDs, dispositivos USB e cartões de memória! Isso se deve ao fato de que estes tipos de dispositivos utilizam uma técnica chamada wear leveling [“nivelamento do desgaste”] e não fornecem acesso de baixo nível aos bits da mesma maneira com que foram armazenados. (Você pode ler mais sobre as razões por que isto causa problemas para deletar dados de maneira segura aqui.) Se você estiver usando um SSD ou um pen drive USB, pule diretamente para esta seção abaixo.

Você sabia que quando você move um arquivo do seu computador para a pasta do lixo e esvazia em seguida, o arquivo não é completamente apagado? Como regra, computadores não “deletam” arquivos; quando você coloca um arquivo no lixo, seu computador só torna o arquivo invisível e permite que o espaço que ele ocupava seja sobrescrito por alguma outra coisa no futuro. Até que isto aconteça, aquele arquivo “deletado” ainda está no seu disco; ele apenas está invisível para operações normais. E, com um pouco de trabalho e com as ferramentas certas (tal como um software para “desdeletar” ou métodos forenses), aquele arquivo “deletado” pode ser recuperado.

Então qual é a melhor maneira de deletar um arquivo para sempre? Garanta que ele seja sobrescrito imediatamente. Isto dificulta a recuperação do que estava escrito lá antes. Provavelmente seu sistema operacional já tem um software que pode fazer isto por você – um software que pode sobrescrever todo o espaço “vazio” no seu disco com rabiscos e, assim, proteger a confidencialidade dos dados deletados.

No Windows, atualmente nós sugerimos usar o BleachBit, uma ferramenta segura e de código aberto para deletar arquivos em Linux e Windows.

O BleachBit pode ser utilizado para selecionar, de maneira fácil e rápida, arquivos específicos e apagá-los de maneira segura ou para implementar políticas periódicas e seguras de eliminação de arquivos.

Também é possível escrever instruções personalizadas para eliminar arquivos. Você encontra mais informações nesta documentação.

 

Instalando o BleachBit Anchor link

Você consegue obter o BleachBit para Windows ao fazer o download do instalador na página do BleachBit.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Clique no link BleachBit intaller.exe. Você será levado à página de download.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Muitos navegadores vão te pedir para confirmar se você quer mesmo fazer o download deste arquivo. O Microsoft Edge 40 mostra uma barra na parte de baixo da janela do navegador, com uma borda azul.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Independentemente do navegador, é melhor primeiro salvar o arquivo antes de continuar, então clique no botão “Save” [“Salvar”]. Como padrão, a maioria dos navegadores salvam os arquivos baixados na pasta de Downloads.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Mantenha aberta a janela do Windows Explorer e clique duas vezes em BleachBit-2.0-setup. A pergunta se você deseja permitir a instalação do programa aparecerá em seguida. Clique no botão “Yes” [“Sim”].

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Uma janela vai abrir e perguntar se você quer selecionar um idioma para a instalação. Selecione o idioma que você preferir e clique em OK.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

A próxima janela vai te mostrar a Licença Pública Geral GNU. Clique em “I Agree” [“Eu concordo”].

Na janela seguinte, o BleachBit vai te mostrar algumas opções de customização. Você pode deixar as opções tal como elas estão. Nós recomendamos remover a marca de verificação da opção “Desktop”. Clique no botão “Next” [“Seguinte”].

Agora o BleachBit vai te pedir para confirmar onde você quer instalar o software. Clique no botão “Install” [“Instalar”].

Por fim, o instalador do BleachBit exibe uma janela dizendo que a instalação foi concluída. Clique no botão “Next” [“Seguinte”].

A última janela do instalador pergunta se você já quer executar o BleachBit. Retire a marca de verificação da opção “Run BleachBit” [“Executar BleachBit”]. Clique no botão “Finish” [“Terminar”].

 

Utilizando o BleachBit Anchor link

  • Vá ao menu “Iniciar”, clique no ícone do Windows e selecione o BleachBit.
  • Uma pequena janela vai abrir, em que você confirma que quer abrir o BleachBit.

A principal janela do BleachBit vai abrir. O BleachBit vai detectar diversos programas que são comumente instalados por usuários e vai mostrar opções especiais para cada programa.

Utilizando predefinições

O BleachBit pode limpar os rastros que o Internet Explorer deixa para trás por meio da predefinição do Internet Explorer. Marque a caixa ao lado de Internet Explorer.

Perceba que todas as outras caixas, referentes a Cookies, Form history [Histórico de formulário], History [História] e Temporary Files [Arquivos temporários] também passam a ficar marcadas.

Você pode desmarcá-las conforme sua preferência. Clique no botão “Clean” [“Limpar”].

  1. O BleachBit passa agora a limpar certos arquivos e vai te mostrar o progresso desta tarefa.

 

Como deletar uma pasta de maneira segura Anchor link

Clique no menu “File” [“Arquivo”] e selecione “Shred Folders” [“Triturar pastas”].

Uma pequena janela irá aparecer. Selecione a pasta que você quer triturar.

O BleachBit irá te pedir para confirmar se você quer deletar os arquivos selecionados de maneira definitiva. Clique no botão “Delete” [“Deletar”].

Agora o BleachBit vai te mostrar os arquivos que você deletou. Veja que o BleachBit deleta cada um dos arquivos da pasta em segurança e, em seguida, deleta a pasta.

 

Como deletar um arquivo de maneira segura Anchor link

Clique no menu “File” [“Arquivo”] e selecione “Shred Files” [“Triturar arquivos”].

Uma janela de seleção de arquivos irá abrir. Selecione os arquivos que você quer triturar.

O BleachBit vai te pedir para confirmar se você quer deletar os arquivos selecionados definitivamente. Clique no botão “Delete” [“Deletar”].

O BleachBit tem uma série de outras funcionalidades. Talvez a mais útil seja a ferramenta para limpar espaços livres. Esta função tentará remover qualquer vestígio de arquivos que você já deletou.

Com frequência, o Linux irá manter, em todo ou em parte, os dados de arquivos deletados no espaço livre remanescente no seu disco rígido. Limpar o espaço livre vai sobrescrever estas partes supostamente vazias do disco rígido com dados aleatórios.

Limpar o espaço livre pode tomar muito tempo, dependendo de quanta capacidade o seu dispositivo ainda tem sobrando.

 

Um aviso sobre as limitações das ferramentas de eliminação segura de arquivos Anchor link

Lembre-se que a recomendação dada aqui apenas elimina os arquivos que estão no disco do computador que você está utilizando. Nenhuma das ferramentas mencionadas antes irá deletar backups [cópias de segurança] feitos para outro lugar no seu computador, em outro disco ou dispositivo USB, na “Time Machine”, num servidor de e-mail, na nuvem ou enviado a seus contatos.

Para deletar um arquivo com toda segurança, você precisa deletar todas as cópias deste arquivo, em todos os lugares em que ele foi armazenado ou para os quais ele foi enviado.

Além disso, uma vez que um arquivo foi armazenado na nuvem (via Dropbox, por exemplo, ou por meio de qualquer outro serviço de compartilhamento de arquivos), geralmente não há como garantir que ele será deletado definitivamente.

Infelizmente, existe ainda uma outra limitação das ferramentas de eliminação segura de arquivos.

Mesmo que você siga a recomendação acima e que você tenha deletado todas as cópias de um arquivo, ainda há alguma chance de que certos vestígios de arquivos deletados persistam no seu computador – não porque os próprios arquivos não tenham sido deletados de maneira adequada, mas porque uma parte do sistema operacional ou algum outro programa mantem um registro deliberado destes dados.

São muitas as maneiras em que isto pode acontecer, mas dois exemplos devem ser suficientes para mostrar esta possibilidade.

No Windows ou no macOS, o Microsoft Office pode reter uma referência ao nome de um arquivo no menu “Documentos recentes”, mesmo que o arquivo tenha sido deletado (às vezes o Office pode até mesmo manter arquivos temporários que contêm o conteúdo do arquivo).

No Linux ou em outro sistema *nix, o LibreOffice pode manter tantos registros quanto o Microsoft Office e o arquivo da shell history do usuário pode conter comandos que incluem o nome do arquivo, mesmo que o próprio arquivo tenha sido deletado de maneira segura. Na prática, pode haver dúzias de programas que se comportam desta maneira.

É difícil saber como responder a este problema. É seguro pressupor que, mesmo que um arquivo tenha sido deletado de maneira segura, provavelmente o nome dele vai continuar a existir por algum tempo no seu computador. Sobrescrever o disco inteiro é a única forma de ter 100% de certeza de que o nome será apagado.

Alguns de vocês podem estar pensando: “Será que eu poderia procurar nos dados brutos [raw data] do disco para ver se ainda existem cópias destes dados em algum lugar?” A reposta é: sim e não.

Fazer esta busca no disco irá te contar se os dados estão presentes em textos simples, mas não irá te dizer se algum programa tem referências comprimidas ou codificadas de alguma forma a estes dados.

Além disso, tome cuidado para que a busca em si mesma não deixe um registro! A probabilidade de que o conteúdo do arquivo possa persistir é mais baixa, mas não é impossível. Sobrescrever o disco por inteiro e instalar um sistema operacional novo é a única maneira de ter 100% de certeza de que os registros de um arquivo foram apagados.

 

Eliminação segura ao descartar hardwares antigos Anchor link

Se você quer jogar fora um hardware ou vende-lo no eBay, é melhor você assegurar que ninguém irá conseguir recuperar seus dados a partir dele.

Estudos mostraram, repetidas vezes, que donos de computadores geralmente não conseguem fazer isso – discos rígidos são frequentemente revendidos abarrotados de informações altamente sensíveis.

Assim, antes de vender ou reciclar um computador, tenha certeza de que, antes de tudo, você sobrescreveu sua mídia de armazenamento com rabiscos.

E, mesmo que você não esteja se livrando do dispositivo imediatamente, se você tem um computador que chegou ao fim da vida útil e não está mais em uso, também é mais seguro limpar o disco rígido antes de largar a máquina num canto ou num armário. Darik’s Boot and Nuke é uma ferramenta desenhada para esta finalidade e há uma série de tutoriais sobre como usá-la pela web (inclusive aqui).

Alguns softwares de criptografia completa têm a capacidade de destruir a chave mestra, fazendo com que os conteúdos criptografados de um disco rígido se tornem incompreensíveis para sempre.

Como a chave é formada por uma pequena quantidade de dados e pode ser destruída quase que instantaneamente, esta é uma alternativa muito mais rápida do que sobrescrever tudo com um software como o Darik’s Book and Nuke, o que pode levar muito tempo para discos maiores.

No entanto, esta opção só é factível se o disco rígido sempre foi criptografado. Se você não estava utilizando a criptografia de todo o disco antecipadamente, você vai precisar sobrescrever o disco todo antes de se livrar dele.

Descartando CDs ou DVDs

Quando se tratam de CDs ou DVDs, você deve fazer a mesma coisa que se faz com papel – triture-os. Existem algumas trituradoras baratas capazes de mastigá-los. Nunca jogue um CD ou um DVD no lixo simplesmente, a não ser que você tenha absoluta certeza de que não há nada sensível nele.

Eliminação segura em Solid-state Disks (SDDs), pendrives USB e cartões de memória

Infelizmente, devido à forma com que SDDs, pendrives USB e cartões de memória funcionam, é bastante difícil – se não impossível – deletar arquivos específicos de maneira segura e, ao mesmo tempo, liberar espaço. Assim, sua melhor aposta em termos de proteção é usar criptografia.

Desta maneira, mesmo que o arquivo ainda esteja no disco, ele pelo menos parecerá um rabisco incompreensível para qualquer um que venha a obtê-lo e que não conseguir te forçar a desencriptá-lo. Neste momento, nós não conseguimos fornecer um bom procedimento geral que irá remover seus dados de maneira definitiva de um SDD.

Se você quiser saber porque é tão difícil deletar estes dados, continue a ler.

Como mencionamos antes, SDDs e pendrives USBs usam uma técnica chamada wear leveling. Num nível alto, o wear leveling funciona da seguinte maneira. O espaço em cada disco é dividido em blocos, como se fossem as páginas de um livro. Quando um arquivo é escrito no disco, ele é atribuído a um bloco determinado ou conjunto de blocos (páginas).

Se você quiser sobrescrever este arquivo, então tudo o que você precisa fazer é dizer para o disco sobrescrever estes blocos. Mas em dispositivos SSD e USB, apagar e reescrever o mesmo bloco pode provocar desgaste.

Cada bloco só pode ser apagado e reescrito por um número limitado de vezes antes que este bloco simplesmente não funcione mais (da mesma maneira que, se você escrever num papel a lápis e apagar repetidas vezes, eventualmente o papel acaba rasgando e se torna inútil).

Para neutralizar isto, dispositivos SSD e USB vão tentar assegurar que a quantidade de vezes que cada bloco foi apagado e reescrito seja a mesma, para que o dispositivo dure o máximo de tempo possível (daí vem o termo wear leveling).

Um efeito colateral pode acontecer: ao invés de apagar e escrever o bloco em que um arquivo havia sido originariamente armazenado, o dispositivo vai deixar aquele bloco de lado, marcá-lo como inválido e apenas escrever o arquivo modificado num bloco diferente.

Isto é o mesmo que deixar a página do livro sem alterações, escrever o arquivo modicado numa página diferente e então somente atualizar o índice do livro para indicar a nova página. Tudo isto ocorre num nível muito baixo na eletrônica do disco, de tal maneira que o sistema operacional nem mesmo percebe que aconteceu. No entanto, isto significa que, se você tentar sobrescrever um arquivo, não há garantia de que o dispositivo vai de fato sobrescrevê-lo – e é por isso que apagar arquivos de maneira segura em SSDs é tão mais difícil.

Como excluir um arquivo ou uma pasta que não quer ser excluído no Windows 10?

Utilize software de recuperação de dados para recuperar os arquivos ou as pastas excluídos acidentalmente

Aqui, recomendamos que utilize Renee Undeleter com seis características!Renee Undeleter – Software de dados de recuperação poderoso

  • Fácil de utilizar conclua a operação com passos simples.
  • Três modo de recuperação recuperação de arquivo/partição rápida/partição completa.
  • Tipos de arquivo recuperados imagem, vídeo, áudio, documento, e

Baixar GrátisBaixar GrátisBaixar GrátisJá 800 pessoas baixaram!

Aqui estão os passo para utilizar Renee Undeleter:

① Baixe e instale o Renee Undeleter. Atenção: Por causa de a instalação de software é possível cobrir os dados, é recomendável instalá-lo na outra unidade.

② Abra Renee Undeleter e escolha “Scan de Partição Rápido”.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

③ 3. Escolha a unidade que existes arquivos e clique em “Seguinte”.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

④ Escolha “Digitalização Rápida” e clique em “Seguinte”. Caso você não encontre o seu arquivo com digitalização rápida, é recomendável escolher “Digitalização Profunda”.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

⑤ Após a conclusão, você poderia clicar nos arquivos para pré-visualizar, e clique em “Recuperar”.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Seis pastas e arquivos que você nunca deve deletar do Windows

Abaixo, vamos listar pastas e arquivos que você não deve apagar ou mesmo alterar, como a famosa System32 e bibliotecas DLL, sob pena de ter muita dor de cabeça ao ter que reinstalar o sistema e fazer backup dos seus dados.

1 de 7
Conheça arquivos que não devem ser apagados no Windows — Foto: Divulgação/Microsoft

Conheça arquivos que não devem ser apagados no Windows — Foto: Divulgação/Microsoft

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

2 de 7
System32 é uma pasta essencial para que o Windows funcione — Foto: Reprodução/Barbara Mannara

System32 é uma pasta essencial para que o Windows funcione — Foto: Reprodução/Barbara Mannara

Pasta famosa por aparecer em brincadeiras de mal gosto da Internet, que sugerem às vítimas deletá-la para deixar o PC mais rápido, a System32 é um dos componentes centrais do Windows.

É nela que o sistema operacional abriga alguns arquivos executáveis de programas nativos, como Bloco de Notas e Calculadora, além de arquivos vitais para que uma série de recursos funcionem corretamente, da reprodução de som à exibição de imagens na tela.

Apagar a System32 irá deixar o sistema instável e impedirá o usuário de acessá-lo depois de reiniciar o computador. Para corrigir o problema, só restaurando o Windows ou reinstalando o sistema completamente.

2. System Volume Information

3 de 7
Pasta armazena pontos de recuperação do sistema e informações sobre discos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Pasta armazena pontos de recuperação do sistema e informações sobre discos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Localizada na raiz da unidade C:, a pasta System Volume Information serve a diversos propósitos: ela guarda pontos de restauração do sistema, dados sobre os discos e partições instaladas no computador e recursos para backup dos seus dados.

Oculta por padrão, a pasta não pode ser acessada normalmente — por bons motivos. Se você interferir nos seus conteúdos, o sistema pode perder a habilidade de realizar buscas rápidas de arquivos e apps instalados, perder a capacidade de restaurar seu sistema em caso de algum incidente e mesmo comprometer a integridade de seus backups.

3. Arquivos de Programas (Program Files)

4 de 7
Pastas guardam aplicativos e seus componentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Pastas guardam aplicativos e seus componentes — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Arquivos de Programas é a pasta em que os aplicativos vão instalados por padrão. Nela estão os executáveis e arquivos de apoio que permitem que os diferentes softwares que você têm instalados no computador funcionem corretamente. Se você tentar removê-la, simplesmente perderá a capacidade de rodar boa parte daquilo que está instalado no seu computador.

Como essa não seria uma forma “limpa” de remover aplicativos, seriam deixados recursos desses programas no sistema, algo que pode comprometer a performance geral do Windows e obrigar o usuário a uma formatação para colocar tudo em ordem.

5 de 7
Arquivos DLL são peças importantes para o funcionamento do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Arquivos DLL são peças importantes para o funcionamento do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

De uma forma resumida, um arquivo DLL é um conteúdo que oferece uma série de recursos e instruções que podem ser usadas por softwares que rodam no seu computador.

Um mesmo arquivo DLL pode ser encarregado de gravar dados no disco e ser usado pelo navegador de Internet quando você baixa um arquivo, pelo game que você curte quando salva seu progresso ou mesmo pelo Word na hora de salvar um documento.

Isso significa que os DLL são componentes essenciais para que o Windows funcione corretamente. Remover algum arquivo deste tipo pode impedir que partes do sistema desempenhem suas tarefas ou mesmo comprometer o funcionamento de apps.

5. Pagefile.sys e Swapfile.sys

6 de 7
pagefile.sys e swapfile.sys são parte da gestão de memória e disco do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

pagefile.sys e swapfile.sys são parte da gestão de memória e disco do Windows — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

A extensão .sys vem de “system” (sistema, em inglês) e isso, por si só, já devia servir de indicativo para não mexer com o arquivo. O pagefile.sys é o arquivo em que o Windows guarda dados quando não há mais espaço na memória RAM.

Suponha que seu computador tem 2 GB de memória e você já ocupou todo esse espaço. Se precisar guardar mais coisas, o Windows desloca esses dados para o pagefile.sys.

Sem ele, seu computador deve começar a travar quando a memória RAM esgotar.

O swapfile.sys é parecido. Ele é usado pelo Windows para preservar dados na memória RAM quando o computador entra em hibernação. Sem o swapfile.sys, você perderia dados toda vez que voltasse ao PC depois de tê-lo deixado em descanso.

7 de 7
WinSxS conta com diversas versões de arquivos DLL usados pelo Windows ao longo dos anos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

WinSxS conta com diversas versões de arquivos DLL usados pelo Windows ao longo dos anos — Foto: Reprodução/Filipe Garrett

Uma das grandes qualidades do Windows é sua capacidade de funcionar corretamente com softwares de décadas atrás. Essa grande retrocompatibilidade, entretanto, começou a virar um problema depois das versões 8 e 8.

1 do sistema, por conta de conflitos entre os arquivos DLL que uma aplicação antiga precisava para funcionar e os mais novos oferecidos pelos sistemas recentes. A solução encontrada pela Microsoft foi empacotar inúmeras versões diferentes de cada DLL dentro do WinSxS.

Dessa forma, os problemas e conflitos provocados pela falta de um DLL específico acabaram diminuindo no Windows 10.

Apagar WinSxS não vai impedir o Windows de funcionar, mas irá criar uma série de problemas na hora de rodar aplicativos mais antigos e mesmo softwares mais recentes que tenham sido desenvolvidos com alguma ferramenta desatualizada.

Como Apagar Arquivos Que Não Podem Ser Apagados?

Como programar um computador Windows para desligar sozinho

Apagar arquivos permanentemente no Windows 10 pode ser mais fácil do que você imagina

Clique para copiar https://computerworld.com.br/plataformas/apagar-arquivos-permanentemente-no-windows-10-pode-ser-mais-facil-do-que-voce-imagina/

A maioria dos usuários do Windows sabe que quando você apaga um arquivo, ele não é realmente apagado. Na primeira vez, ele é armazenado na Lixeira, que te dá uma segunda chance nas vezes em que você não queria realmente deletar o arquivo.

Caso você esvazie a Lixeira, então os arquivos são “desalocados” do seu disco rígido (HD). Mais uma vez, no entanto, eles não são apagados: o espaço que eles ocupam é simplesmente marcado como disponível para uso.

É por isso que os aplicativos de “undelete” para recuperação de dados funcionam: você pode ter suas fotos e arquivos de volta sem muitos problemas se agir rapidamente.

Mas e aquelas vezes em que você quer garantir que ninguém possa recuperar um arquivo específico? É aí que os utilitários para exclusão segura entram em cena.

Como apago um arquivo de forma permanente?

Muitas pessoas não sabem disso, mas o Windows possui a sua própria ferramenta embutida para exclusão segura de arquivos. Chamada de Cipher, a funcionalidade está presente no sistema da Microsoft desde o lançamento do Windows XP>

Se você prefere não baixar nenhum software ou aplicativo de terceiros, então esse será o melhor método para fazer o serviço. E, apesar de estarmos focando no Windows 10 aqui, a ferramenta funciona em todas as versões anteriores do software até o XP.

A Cipher não possui uma interface gráfica, por isso não é exatamente amigável aos usuários, mas os comandos que você precisa digitar são simples o bastante.

Em primeiro lugar, abra o PowerShell (que substituiu o Command Prompt) ao clicar com o botão direito do mouse no menu Iniciar – com o símbolo do Windows – e escolher a opção Windows PowerShell a partir do menu.

Agora digite o seguinte: “cipher /w:C:”

Esse comando irá sobrescrever de forma segura todos os dados do drive C: que foram “desalocados”. Em outras palavras: não irá tocar nenhum dados que ainda esteja em uso, então não irá apagar nada do seu drive C:. Apenas os arquivos que foram apagados.

Esse processo pode levar bastante tempo. Se quiser acelerar as coisas, é possível especificar a pasta exata que quer apagar de vez ao digitar o caminho complete.

  • Por exemplo, se você quisesse apagar tudo na sua pasta Documentos, é preciso digitar o seguinte comando (obviamente substituindo Jim pelo seu nome de usuário): “Cipher /w:C:UsersJimDocuments”.
  • Como apagar arquivos de forma segura com o Eraser
  • Caso não queira usar a Cipher, existem diversos utilitários gratuitos que farão um serviço parecido de sobrescrever os arquivos deletados para impedir a recuperação dos mesmos.
  • Recomendamos usar o Eraser, que é um aplicativo open-source totalmente gratuito que você pode baixar pelo site da Heidi.

Clique em Download no menu superior, depois selecione a versão mais recente (normalmente ela fica no topo da lista). Isso deverá fazer com que o download seja iniciado imediatamente.

Caso escolha a opção Typical durante o processo de instalação, o Eraser será adicionado ao menu que é aberto com o botão direito do mouse. Isso significa que você pode selecionar um ou mais arquivos no Explorar (File Explorer), clicar com o botão direito do mouse sobre eles e então selecionar o Eraser. Essa é a maneira mais fácil de usar a solução.

Caso você abra o aplicativo, é preciso clicar com o botão direito do mouse no espaço Erase Schedule, depois em New Task e Add Data. Então você poderá escolher o que quer apagar: arquivos, pastas, espaço de disco não usado, Lixeira e mais.

Materiais para Download

É possível nomear e salvar essas tarefas e rodá-las de acordo com um cronograma. Existe até uma opção para escolher alguns arquivos inofensivos para usar na hora de sobrescrever os seus arquivos.

Caso você não faça isso, alguém com conhecimento analisando os conteúdos do drive veria os padrões de uma exclusão segura e perceberia que você não queria que determinados arquivos fossem encontrados. Essa pessoas não poderia recuperar os arquivos, mas se você sobrescrever os seus dados sensíveis com outros arquivos, isso esconde o fato que eles foram apagados em primeiro lugar.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*