Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?

Por Thailla Torres | 03/01/2021 07:07

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?Vítima da covid-19 sendo sepultada em cemitério de Campo Grande (Foto: Kisie Ainoã/Arquivo Campo Grande News)

A covid-19 mudou a forma de relacionarmos com a vida e principalmente como vemos a morte. Em 2020, muitos não puderam se despedir, ficar perto, acompanhar o processo de adoecimento dos familiares que pegaram a doença e nem foram permitidos a cumprir os rituais funerários de velório, por exemplo.

Essa lacuna de afastamento se tornou um gatilho para um processo de luto complicado, explica a psicóloga Raissa Ramos Ferreira Pedroli, especialista em luto. “É aquele considerado patológico, no qual o enlutado tem sintomas e prejuízos severos na sua vida após a perda de alguém”, diz.

No luto complicado podem aparecer sintomas de depressão, hostilidade com os demais, bem como afastamento social, comportamentos prejudiciais na vida pessoal e profissional, displicência financeira entre outros que precisão de tratamento psicológico e médico.

Para se ter uma ideia, em nossa enquete destas semana, perguntamos: Você tem dificuldade de lidar com o luto? Das pessoas que responderam, 66% disseram “sim”  e apenas 34% disseram “não”.

Mas a maior dúvida é como lidar com a pessoa que perdeu alguém ou como ser uma boa ouvinte e acolher o sentimento da pessoa em luto.

“Ouvir é quase uma arte”, explica a psicóloga. “A escuta atenta e ativa exige que a pessoa se livre dos seus próprios achismos, principalmente no que diz respeito à morte e crenças sobre vida e morte.

Para ouvir e acolher os sentimentos de um enlutado, faz-se necessário respeitá-lo no seu sofrimento, não querer impor ideias e não tentar desviar o assunto, pois falar sobre a pessoa que faleceu pode ser muito importante no momento de dor”, destaca.

Em que momento ligar ou mandar mensagem quando uma pessoa perde alguém?

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?Timing é essencial para contactar alguém que está de luto (Foto: Guido Hofmann/Unsplash)

Com o acesso a tantas tecnologias e meios de comunicação, a psicóloga explica que a mensagem pode ser imediata, mas a ligação e o encontro precisam ser combinados na conveniência do enlutado.

“Cada dia é único para quem acabou de perder alguém.

Costumamos dizer que se trata de uma “montanha russa” sentimental, com dias bons e outros ruins, portanto, é sempre importante questionar e respeitar o espaço do enlutado”.

Como estar perto sem necessariamente estar presente?

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?Para ajudar o enlutado, o melhor a fazer é ser prático (Foto: Priscilla Joel Wyncott/Unsplash)

Raissa explica que isso é possível por mensagens, ligações, mas principalmente no suporte prático do dia-a-dia. “Manter o ritmo da vida e tomar decisões são umas das tarefas mais difíceis para quem perdeu alguém que ama.

Os amigos podem auxiliar nas atividades diárias que se tornam pesadas para o enlutado, como fazer compras, pagar contas, levar o animal no petshop, intermediar contato com advogados, ajudar com os pertences do falecido.

Claro, sempre questionando e respeitando a vontade do enlutado”.

O que não falar?

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?Às vezes, o eco das lágrimas fala mais alto (Foto: Priscilla Du Preez/Unsplash)

Frases clichês devem ser evitadas a qualquer custo, orienta a psicóloga. “Expressões como 'foi melhor assim' ou 'foi vontade de Deus' – mesmo que na sua religião isso faça sentido.

A hora não é de tentar conformar ou convencer o enlutado e sim de respeitar a sua dor, portanto quanto menos falar de você ou das suas crenças, melhor. Não tente comparar experiências, pois cada luto é único.

Tente perguntar se a pessoa precisa de algo e observar ao redor sendo proativo para auxiliar, fazendo mais e falando menos são as minhas sugestões. As palavras ditas em um momento tão dolorido podem ficar marcadas de maneira definitiva, por isso, todo cuidado é pouco”.

O que fazer quando a pessoa que ficar sozinha?

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?Respeitar o luto de cada um é essencial (Foto: Matthew Henry/Unsplash)

Querer ficar sozinho é uma resposta natural no luto, a pessoa passa por um período de processamento do que ocorreu e de compreensão de como sua vida ficará a partir daquele ponto e isso exige reflexão e muitas vezes solidão.

“Quem está ao redor pode sugerir ajuda profissional a qualquer momento, mas será decisão do enlutado saber quando aceitar.

É importante que as pessoas que queiram ajudar, não desistam, o caminho pode ser longo e o enlutado pode levar muito tempo para querer socializar e procurar ajuda profissional”.

Como lidar com o sentimento de culpa da pessoa que está em luto?

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?Culpa do sobrevivente: sentimento que chega a queimar a alma (Foto: Eyasu Etsub/Unsplash)

A culpa do sobrevivente já era um acontecimento conhecido na psicologia, destaca Raissa, mas ganhou destaque agora que muitos sabem da responsabilidade social na pandemia.

“Em maior ou menor grau, esses sentimentos de culpa e remorso podem aparecer, mas naturalmente tendem a ficarem mais brandos, na medida em que o luto vai sendo processado.

Em alguns casos, nos quais a pessoa sentir que não está lidando bem com esses sentimentos e com tudo que envolve a perda do ente querido será necessário buscar ajuda profissional”.

Curta o Lado B

Como falar com alguém que perdeu um ente querido?

Uma dúvida comum entre as pessoas é sobre como falar com alguém que perdeu um ente querido ou inclusive o que falar para essas pessoas, o que desejar e como reagir diante delas.

A dor do luto traz questões humanas como há vida após a morte? E a dor da ausência de um ente querido gera uma dor que parece não ter fim.

  • E por isso saber como falar com alguém que perdeu um ente querido é fundamental.
  • A morte é um momento delicado que gera sofrimento, saudade e até raiva em algumas pessoas.
  • Justamente por ser uma situação complicada e que poucas pessoas realmente sabem lidar, por isso é difícil transmitir compaixão e força àqueles que perderam alguém.
  • As palestras motivacionais para a vida são uma ferramenta juntamente com acompanhamento de um profissional de saúde mental para auxiliar a pessoa.
  • No caso, o ideal é começar com a possibilidade de confortar alguém demonstrando solidariedade, generosidade, amor e que está disposto a ajudá-lo no que lhe for preciso.

Quer saber mais sobre falar com alguém que perdeu um ente querido? Leia o texto.

Perda de um ente querido: Aprenda como falar com alguém que perdeu um ente querido

Ao redor do mundo, inclusive no Brasil, morrem diariamente e é preciso desenvolver a empatia no trato com as pessoas..

  1. Este ano muitas pessoas morreram e os familiares sofrem de diversas maneiras causando revolta, tristeza e muita preocupação aos seus familiares.
  2. E são em situações como essa em que pensamos na fragilidade da vida e como a morte machuca as pessoas.
  3. Lidar com o luto é algo complicado em que milhares de sentimentos se misturam em provocam confusão, tristeza profunda.
  4. E às vezes até mesmo a necessidade de reclusão por não ter vontade de falar com as pessoas ou por não acreditar no que está vivenciado.
  5. É um período complicado e de muita dor, por isso se comunicar com pessoas em luto costuma ser difícil e quase sempre falhamos na tentativa de confortá-las e fazê-las se sentirem bem.
  6. Aprender como falar com alguém que perdeu um ente querido é algo a ser feito em etapas, começando principalmente por entender as fases do luto.

O que fazer para consolar uma pessoa?

Saber como conversar com alguém de luto é uma tarefa difícil e nobre. E para ajudá-lo preparamos uma série gratuita com palavras de esperança para saber como consolocar uma pessoa enlutada.

Depois de finalizar a leitura é importante ler este material para melhor compreender como super este momento difícil.

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido? Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido? Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?

Entenda as fases do luto e como ele pode ser superado

Tecnicamente o luto é composto por 5 fases e cada pessoa tem uma maneira de passar por elas. Algumas conseguem superá-las rapidamente com auxílio da família, amigos e até mesmo profissionais da saúde, enquanto outras podem passar anos até chegar à fase de aceitação.

As fases são: negação; raiva; barganha; depressão e aceitação, geralmente sentidas nesta ordem, mas existem pessoas que podem vivenciar várias fases ao mesmo tempo exigindo uma atenção ainda maior das pessoas a sua volta para ajudá-lo em sua recuperação.

Negação

A fase da negação, como o próprio nome diz, é aquela em que a pessoa se recusa a acreditar na perda, como forma de se proteger da dor.

Ela evita pensar na morte, não “vivencia” o luto e pode até mesmo acreditar que se trata de um engano, que logo a pessoa volta para casa.

Raiva

A raiva é quando a pessoa passa a se sentir injustiçado e tem raiva do mundo por ter perdido alguém que tanto amava.

Ela sente raiva, ódio e outros sentimentos negativos tanto pela família, médicos, Deus e de qualquer outra pessoa que procura culpar pela perda da pessoa.

Barganha

Já a barganha é a fase da negociação em que a pessoa passa a suplicar às divindades que a dor vá embora.

E em troca será uma pessoa melhor, mais gentil e coisas do tipo. Enquanto a quarta fase passa a ser uma das mais complexas, a depressão ou tristeza profunda.

Depressão

É na depressão que a perda se torna real e presente no dia a dia provocando dor profunda, medo e por essa razão a pessoa perde o sentido da vida, se isola e precisa de ajuda.

Aceitação

Na quinta fase a aceitação é quando a pessoa finalmente aceita a perda mesmo que ainda doa. Em algumas pessoas a dor é trocada pela saudade, sentimento que permanece por toda a vida.

O que dizer em um momento de luto?

Dicas do que dizer quando alguém perde um ente querido

  • Ao entender as fases do luto é possível ter um pouco mais de noção sobre o que a pessoa está passando, o momento em que se encontra ou mensurar mesmo que minimamente a sua dor.
  • Trata-se de um momento complicado, portanto, toda a delicadeza é necessária, assim como a demonstração de compaixão e vontade real de ajudá-la, porém não confunda essas vontades com dó e nem tente demonstrar isso à pessoa pelo fato de causar ainda mais dor a ela.
  • Neste momento o seu papel será tentar confortar a pessoa, transmitir amor, carinho e ressaltar o quanto está disposta a ajudá-la neste momento nem que seja para uma simples conversa.
  • Veja algumas dicas do que dizer para alguém que perdeu um ente querido:
  • “Se precisar, estarei aqui, conte comigo”;
  • “Tudo bem se sentir imponente neste momento, viva o seu luto”;
  • “Eu gostaria de ter as palavras certas para você”;
  • “Eu sei o quanto você a amava”;
  • ” O luto é um vale que você não está passando sozinho”;
  • “Eu não posso imaginar o que você está passando, mas estou aqui se precisar”;
  • “Eu sinto muito”.
  1. Essas são frases simples, mas que ajudam a confortar o coração da pessoa naquele momento, mesmo que pouco.
  2. Caso não conheça a pessoa que tenha falecido procure seguir a mesma linha das frases citadas acima ou então, tente dizer: “Eu não conhecia o seu (…), mas com base em quem você é, ele / ela deve ter sido uma ótima pessoa, meus sentimentos”.
  3. Além disso, é preciso ressaltar algumas frases que não é de bom grado falar, como:
  • “Fique ou seja forte”;
  • “Ele/ela está em um lugar melhor”;
  • “Eu imagino a dor que está sentindo”;
  • “Logo essa dor passa e você viverá a sua vida”;
  • “Era o plano de Deus ou Deus o queria no céu”.
Leia também:  Como Referenciar Mais Que Um Autor?

Apenas faça ou diga algo que conforte

  • Saber o que e como falar com alguém que perdeu um ente querido é algo complicado, mas tenha em mente que neste momento o melhor que você pode fazer é tentar ser proativo, fazer algo que conforte o coração do próximo, mas de maneira alguma cobrar alguma postura.
  • Evite dizer frases como “seja forte” ou “essa dor vai passar”, seja coerente e respeitoso com os sentimentos das pessoas, procure ao máximo ser algo agradável que realmente possa ajudar.
  • A bíblia é uma fonte de esperança e presentear alguém que perdeu um ente querido com uma é uma atitude de amor e empatia.

7 dicas para lidar com alguém que acabou de perder um ente querido

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?

Quando se perde alguém, várias situações e receios são vividos pelos familiares. Muitos desses, provavelmente, entrarão em um processo de luto e cada um terá a sua maneira de superar essa fase. O importante é não evitar o luto e sim vivenciá-lo, pois é algo natural e importante de ser trabalhado. Cada pessoa passa pelo luto de forma diferente e felizmente existem várias maneiras de apoiar alguém nesse momento. 

Lidar com alguém que acabou de perder um ente querido não é um trabalho fácil, afinal, como saber exatamente o que fazer e dizer num momento de dor? Como externar o seu apoio de uma forma que a pessoa se sinta confortável e segura em poder contar com você? 

Pensando nisso, trouxemos este conteúdo. Aqui você conhecerá mais sobre o luto, seus significados e consequências quando não vivido adequadamente. Depois, confira as dicas que deixamos para que você saiba como lidar com alguém que acabou de perder um ente querido. Acompanhe!

Compreenda o luto

Quando o falecido é um companheiro ou um filho, é típico ouvir “você logo encontrará outra pessoa” ou “você terá um novo filho”, porém frases desse tipo são muito rudes, afinal, a pessoa acabou de perder alguém muito querido e, por mais que isso aconteça futuramente, cada pessoa é insubstituível. Portanto, deixe que esse momento seja vivido, mesmo que intensamente, pois assim, ele cessará de forma mais natural brevemente. Respeite esse período.

Para lidar de uma forma mais consciente com esse momento, é importante conhecer as cinco fases do luto: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação. Elas não são lineares, varia muito entre as diferentes pessoas e diferentes experiências vividas.

Superar a dor do luto pode ser difícil, mas quando o compreendemos, passamos a observar os nossos sentimentos e os sentimentos de nossos familiares com mais humanidade, pois todas essas etapas fazem parte do processo de enlutamento e o importante é não se desesperar e compreender que tudo é necessário, mesmo a tristeza, pois a cada fase aprendemos mais e mais com nossos sentimentos.

As consequências de não aceitar o luto

O luto precisa ser compreendido como algo natural e necessário de ser vivido. Muitas vezes, nós percebemos a tristeza como algo negativo, mas, nesse caso, ela não pode ser evitada ou encoberta, caso contrário, a pessoa poderá passar por situações as quais vão travar a sua vida. Veja abaixo mais informações sobre o luto e quais as consequências de não aceitá-lo.

Corre-se o risco de não superar 

O luto é uma reação que temos ao perder alguém importante e ele não se aplica apenas à morte. Muitos psicólogos, por exemplo, afirmam que términos de relacionamentos ou finalização de uma carreira também são fases de luto.

O luto é um momento de reformulação, elaboração do sentimento e retorno à vida.

Se a pessoa perde algo ou alguém importante e não se deixa passar por esse momento, provavelmente, correrá o risco de não superar a situação.

Por consequência, muitos de seus temores podem ficar recalcados e, a qualquer momento, interferirão em decisões, estratégias, planejamentos e novos relacionamentos.

Você não permite se reconstruir

Reconstruir-se, aceitar, continuar sua vida, retomar sonhos e desejos. Esses são pontos fundamentais para dar sentido à vida, mesmo com a falta de um ente muito querido. Quando o luto não é vivido, a pessoa se estagna e, provavelmente, ficará conectada a uma das fases do luto, as mais comuns, nesse caso, são a de raiva ou negação. 

Geralmente, o trabalho excessivo aparece como uma desculpa para não viver o luto, pois é uma função a qual ocupa tempo e mente. Dessa forma, o indivíduo chega em casa exausto e pode dormir devido ao cansaço extremo ou, caso contrário, perde o sono e começa a sofrer com insônia por conta dos pensamentos de negação, raiva ou injustiça.

Por isso, o luto é necessário para o processo de reconstrução. É preciso pensar e viver a tristeza para buscar novos significados para a continuação da própria vida.

Diversos âmbitos da vida podem ser prejudicados

Você já ouviu falar em traumas? Na maioria das vezes, eles são marcas de acontecimentos negativos que influenciam nossas decisões e nossas ações.

Quando o luto não é vivido, a morte do ente querido pode ficar como um trauma em nossa mente.

Assim, todas as vezes que vivenciamos algo semelhante, podemos ter uma reação de pânico, fazer o máximo possível para buscar distância, ou seja, nossas atitudes serão regidas por algo que já não está mais entre nós.

Com isso, muitas experiências em nossa vida acabam sendo cerceadas e diversos âmbitos podem ser prejudicados: os relacionamentos afetivos podem ser bloqueados, a vida financeira pode passar por uma baixa, o trabalho torna-se uma válvula de escape ou podemos nos afastar de pessoas muito queridas.

Sua saúde pode ser afetada

Durante as fases de luto, as dores são muitas. Apesar de, na maioria das vezes, termos o corpo intacto, a dor costuma ser tão grande que o nosso estado físico também fica prejudicado.

A partir de então, o dia a dia torna-se incoerente: você olha para o mundo externo e tudo segue o seu curso: as pessoas trabalham, o movimento nos mercados, padarias e lojas continuam os mesmos, mas, para você, internamente, tudo isso já não faz tanto sentido.

Se a pessoa, nessa situação, deixa de viver o luto, é provável que muitos desses sentimentos permaneçam e a indiferença em relação à vida cresça.

Dessa forma, tanto a saúde mental quanto a saúde física podem ser afetadas, afinal essas duas instâncias estão interligadas.

Por isso, é tão importante chegar ao final do luto e aceitar que novas perspectivas serão criadas e a vida retomará o sentido.

As boas memórias podem ser bloqueadas

As boas memórias são fundamentais para que o sentimento de gratidão seja vivenciado. Poucas pessoas sabem, mas esse é um sentimento fundamental para que a vida tenha sentido, seja compreendida com mais serenidade e para que os pequenos detalhes sejam constantemente valorizados.

O psicólogo Robert A Emmons afirma que a gratidão é um dos maiores antídotos para a depressão. Se nós agradecemos diariamente, treinamos nosso cérebro para perceber aprendizados positivos, mesmo nos acontecimentos mais difíceis.

Essa é uma situação que ocorre quando lidamos com as memórias. Após a fase do luto, na verdade, não precisamos evitá-las, mas sim aceitá-las para sermos gratos por termos vivenciado momentos importantes com a pessoa que faleceu. Esse sentimento é transformador e é o luto que nos ensinará a lidar com as memórias da melhor maneira.

Dicas para lidar com alguém que acabou de perder um ente querido

Notou como a fase do luto é importante? É um momento que não pode ser negligenciado. Agora que você já sabe que a tristeza faz parte do processo e que não deve ser evitada, pois é algo natural e necessário, veja abaixo algumas dicas sobre como lidar com alguém que acabou de perder um ente querido.

1. Tome cuidado com os termos

É comum que no dia a dia você utilize involuntariamente o termo “como você está?” ao falar com uma pessoa ou até mesmo um “você vai se recuperar logo” quando se depara com alguém em uma situação difícil.

Porém, para alguém que acabou de perder um ente querido, isso pode soar como descaso e indiferença. Portanto, tente evitar termos clichês. Opte por “sinto muito pela sua perda”, assim você demonstrará empatia e sensibilidade pelo momento. 

2. Não cobre força nesse momento

“Ele não queria te ver desse jeito”, “você deve ser forte”, “a sua família precisa de você, tente ser forte”: essas são as frases mais utilizadas no momento da perda.

Porém, por mais que sejam ditas com as mais boas intenções, podem causar ainda mais dor para o enlutado.

Cobrar força da pessoa que acabou de perder alguém querido é desrespeitar o momento que deverá ser superado naturalmente

3. Encontre o melhor momento para se aproximar

Antes de abordar a pessoa, verifique se ela está em uma situação adequada e confortável para poder conversar. Pode ser que naquele momento ela esteja muito fragilizada e prefira ficar sozinha.

Leia também:  Como Eu Gostaria De Explicar Agora O Que Na Altura Nao Sabia?

Por isso, não se desespere, faça o possível para que a pessoa se alimente e esteja adequadamente confortável, sem invadir o seu espaço.

No momento em que ela estiver pronta e segura para o diálogo, ela o fará.

4. Seja gentil e ofereça ajuda

Normalmente as pessoas que perdem um ente querido ficam tão preocupadas com aquela situação e tomadas pela dor que dificilmente se lembrarão de pedir favores, ainda que sejam extremamente necessários.

Em alguns casos, é comum que o enlutado se esqueça dos cuidados básicos, como comer. Portanto, seja proativo de uma forma gentil, ofereça ajuda, fique com as crianças se necessário, prepare uma refeição, ofereça carona a outros parentes.

Algumas atitudes demonstram segurança e conforto mais do que qualquer palavra. 

5. Ofereça seus sentimentos

Quando souber do falecimento, tente entrar em contato com o conhecido ou amigo ou se estiver longe, mande uma mensagem até conseguir ir visitá-lo, já que é imprescindível que você esteja ao lado dele.

Nesse momento, não é preciso dizer muito, “sinto muito pela sua perda” já é o suficiente.

Também comprometa-se a entrar em contato com o seu amigo ou conhecido em outro momento, para que ele se sinta seguro de que você estará por perto caso ele precise. 

6. Optar pelo silêncio pode não ser uma boa opção

Quando se há dúvida sobre o que dizer, muitas pessoas optam pelo silêncio. Em todo caso, nenhuma palavra será realmente o suficiente para amenizar ou impedir que a pessoa passe por essa dor. Todavia, o simples fato de demonstrar empatia e solidariedade, dizendo poucas palavras de conforto, pode acalentar e demonstrar que nesse momento poderão contar com você. 

7. Tenha uma escuta ativa

No fim das contas, estar por perto é o que importa. Pessoas em luto tendem até a se isolar e evitar entrar em contato para dizer como se sentem, mas, em todo caso, elas querem e precisam ser ouvidas. Disponibilize-se para ouvi-las, escute sem julgamentos, elas precisam compartilhar suas lembranças em voz alta com alguém que esteja interessado em ouvi-las. 

Na dúvida, a melhor coisa a se fazer nessas situações é ser compreensivo e empático. Tente agir com solidariedade, coloque-se no lugar da pessoa e faça o que você queria que fizessem caso fosse você nessa situação. Quando se perde alguém, há sempre um processo difícil, mas existem maneiras de lidar e amenizar a dor.

Quer receber mais dicas como estas? Então, assine nossa newsletter e recebas as informações diretamente no seu e-mail!

Artigos Relacionados

Quando alguém perde um ente querido: aprenda o que dizer

Confortar alguém que sofre é uma ação de generosidade e amor. Mas muitas pessoas têm dúvidas sobre o que dizer quando alguém perde um ente querido.

Afinal, a dor do luto é muito forte e pode ser difícil encontrar palavras que ajudem a consolar os que ficaram. Neste momento, é essencial ter bom senso e evitar frases cheias de lugares comuns, que não ajudam a confortar e ainda podem piorar a situação do enlutado.

Quer saber como agir neste momento? Continue a leitura e aprenda com a gente!

Como funciona o luto?

O primeiro passo para ajudar alguém que sofre com a morte é entender o luto como um processo natural que não tem um tempo pré-definido. Na verdade, quanto mais próximo for o falecido, mais intenso e prolongado pode ser o luto. Outro ponto essencial é compreender as 5 fases do luto, que são:

  1. negação: é uma maneira da mente se proteger da dor, o enlutado passa a negar a realidade, evitando falar sobre o assunto ou não aceitando a morte (acredita que foi um engano e a pessoa ainda irá retornar);
  2. raiva: o enlutado passa a se sentir injustiçado e sente raiva do mundo, da família, dos médicos, de Deus e de todos que possam ser “culpados” pelo ocorrido, inclusive pode sentir raiva de si mesmo;
  3. barganha: é a fase de negociação quando o enlutado passa a fazer promessas a Deus ou outras divindades nas quais ele acredita, com discursos como “serei uma pessoa melhor, mais gentil, caridoso, terei uma vida saudável”;
  4. depressão: agora a perda começa a se tornar mais real e presente no dia a dia e o enlutado passa a sentir uma tristeza mais intensa, podendo até se isolar do contato com as pessoas próximas;
  5. aceitação: por último, o enlutado começa a aceitar a realidade sem a pessoa falecida e se torna pronto para enfrentar a perda e continuar a sua vida. Embora ainda exista a saudade, ela não é mais tão sofrida como nas outras fases.

Entender cada uma dessas etapas é muito importante, pois só assim você saberá identificar em qual fase o seu amigo ou familiar se encontra, oferecendo uma ajuda mais precisa e até compreendendo alguns dos sentimentos que o enlutado está apresentando. Assim, é possível identificar se eles são ou não normais.

O que dizer quando alguém perde um ente querido?

Como Ajudar Uma Pessoa Que Perdeu Um Ente Querido?

Muitas vezes, mais importante do que dizer palavras “mecânicas” é oferecer o seu apoio, dando um abraço sincero e se colocando à disposição para ouvir ou ajudar no que for preciso. É essencial demonstrar empatia, compreensão e sensibilidade com o sofrimento alheio. Veja algumas ideias do que dizer ou fazer neste momento:

“Se precisar, estarei aqui, conte comigo”

Como dissemos, se colocar à disposição do enlutado é uma ótima maneira de demonstrar apoio, carinho e empatia. Esse é um momento muito difícil e quem sofre precisa de todo o suporte da família e dos amigos.

Abrace quem está sofrendo e demonstre que você pode e irá apoiá-lo no que for necessário. Isso é um gesto extremamente bonito e certamente fará diferença para quem está vivenciando a dor da perda.

“Sei que, quando estiver preparado, seguirá com a sua vida”

Muitas pessoas têm o costume de dizer frases como “seja forte”, “não chore”, “pense nos seus filhos” e assim por diante. Mas quem disse que é preciso ser forte?

Deixe o enlutado demonstrar seus sentimentos, lembre-se que, nesse momento de dor tão profunda, o futuro é o menos importante. Mas se ainda quiser passar uma mensagem de “otimismo”, lembre-o de que, um dia, essa dor será menor e a pessoa conseguirá continuar vivendo, mesmo com a falta de alguém tão especial.

Muitas pessoas enlutadas sentem-se inúteis. Vale lembrar que o enlutado não é alguém sem importância, apenas uma pessoa que está sofrendo e passando por uma perda significativa, mas que, assim como tudo na vida, isso também será superado.

“Eu não sei como você se sente”

Por mais que já tenhamos perdido alguém, o luto nunca é o mesmo e cada pessoa o sentirá de uma forma diferente. Então, seja sincero, e diga que você não tem ideia de como a pessoa se sente, mas que mesmo assim, deseja ajudar no que for possível.

Afinal, por mais que não conheçamos a extensão da dor do outro, podemos nos sensibilizar com ela. Você pode ser sincero e dizer que não tem ideia de como o outro está sofrendo, mas que sente de verdade por essa situação e que estará ali para o que for preciso.

“Viva o seu luto e não o luto dos outros”

Essa é uma frase de força muito interessante e que pode ajudar em todas as fases do luto. Como dissemos, cada um sente a perda de uma maneira diferente.

Enquanto uns podem chorar com mais frequência ou em público, outros são mais retraídos. Enquanto alguns se recuperam mais rápido, outros podem demorar mais.

Não existe uma “receita” de como deve ser o luto. Assim, deixe que a pessoa vivencie seus sentimentos e entre em contato com eles do jeito que for melhor para ela.

Lembre-a de que cada luto é diferente e que ela poderá expressar a sua dor como achar melhor. Dê espaço e força para que isso aconteça.

O que não dizer nesses momentos

Embora seja excelente saber o que dizer quando alguém perde um ente querido, é fundamental entender o que não deve ser feito, de modo a evitar gafes e, claro, deixar o outro ainda pior. Separamos algumas frases que devem ser evitadas. Confira:

  • “Como você está?”: embora essa seja uma frase protocolar, o enlutado certamente dará uma resposta automática e que não condiz com a sua situação, afinal ele acabou de perder alguém querido é óbvio que não se sente bem;
  • “Ele (a) está em um lugar melhor”: tome cuidado caso você não saiba quais são as crenças do enlutado. Em algumas situações, essa frase pode acabar desmerecendo ou reduzindo os sentimentos de quem está sofrendo;
  • “Diga se existe algo que eu possa fazer por você”: muitas ofertas de ajuda podem deixar o enlutado perdido e, nesse momento, ele se sente sem forças até mesmo para escolher a quem pedir ajuda. O melhor é tomar a frente e realizar algumas ações mais simples;
  • “Isso acontece com todo mundo em algum momento”: é claro que a morte é parte da vida de todos, mas dizer isso a quem sofre é minimizar a dor alheia e não ajuda em nada;
  • “Ele (a) ia preferir que fosse assim”: é muito difícil saber quais eram as preferências de quem partiu, salvo quando a pessoa deixou claro as suas instruções. Se você não sabe o que o falecido gostaria, é melhor não dizer nada, já que isso pode gerar discussões desnecessárias;
  • “Não chore, ele (a) não ficaria feliz em lhe ver assim”: embora ao dizer isso o que se deseja é encorajar o enlutado, a situação poderá ser contrária. Deixe quem está sofrendo demonstrar a sua dor e não tente limitá-la.

Atenção ao luto patológico

Por último, uma boa maneira de ajudar quem está sofrendo é prestar atenção em como essa pessoa está vivenciando o luto. Caso você note que ela está passando muito “tempo” em uma das fases ou que a tristeza profunda está se transformando em outros problemas, como uma depressão mais forte, síndrome do pânico, distúrbios de ansiedade e outros, o melhor a fazer é buscar ajuda.

Converse com um terapeuta e leve o enlutado a uma terapia do luto. O profissional poderá orientá-lo da melhor maneira possível e ajudá-lo a superar a dor da perda.

Leia também:  Como Saber Si Tengo Que Estar En Una Mesa Electoral?

33 coisas que você pode fazer por uma pessoa querida que está passando por uma perda ou momento difícil

Ver alguém querido passar por um luto ou um período de dor intensa por problemas inevitáveis da vida não é fácil. A gente fica mesmo sem saber o que dizer e como agir para tentar amenizar um pouco do sofrimento.

“Devo fazer uma visita?”, “será que é melhor deixar a pessoa quieta?”, “posso perguntar sobre o estado de saúde do parente que está doente?” são algumas das dúvidas comuns de todo mundo que se sente expectador de um filme de drama estrelado por um amigo, colega ou parente.

Fui uma atriz coadjuvante em uma narrativa dessas no ano passado. Em um espaço de tempo de 8 meses, meu pai parecia saudável, começou a sentir algumas coisas fora do comum, descobriu um câncer avançado, passou meses no hospital e, enfim, descansou. Foi o período mais difícil da minha vida – assim como de todo o meu pequeno núcleo familiar.

Muitas vezes acreditei que não aguentaria o dia seguinte, a semana seguinte e, principalmente, a perda inevitável que se desenhava.

Foi com gestos carinhosos de pessoas queridas que consegui recarregar energias para seguir em frente: dos menores como um abraço diário das amigas do trabalho, até o amigo que foi em casa fazer um jantar pra minha mãe em uma noite crítica em que eu não pude estar presente.

Foram tantas demonstrações de carinho e apoio que passei os últimos meses de luto com vontade de listar tudo o que consegui lembrar que fizeram por mim e que permitiram que meus dias fossem mais leves. Segue ????

1. Mandar mensagens de carinho todo dia de manhã;
2. Adotar a prática de “1 abraço por dia”;
3. Deixar um chocolatinho surpresa na portaria do prédio da pessoa;
4. Oferecer ajuda para cuidar dos filhos, bichos ou plantas;
5.

Oferecer ajuda para arrumar a casa e deixá-la mais agradável;
6. Se o problema for um ente querido hospitalizado, oferecer companhia para visitas ou até mesmo para dormir no hospital;
7. Convidar essa pessoa para um almoço gostoso;
8. Ser um ouvinte paciente e empático;
9.

É importante fazer a própria pessoa se sentir querida e compreendida mesmo que o foco de toda a família e amigos seja alguém doente;
10. Se for colega de trabalho, oferecer apoio em tarefas do dia a dia e até mesmo para cobrir reuniões e afins que a pessoa não pode ou precisa comparecer;
11.

Se for chefe, ser compreensivo e permitir uma flexibilidade de horários;
12. Convidar essa pessoa para fazer algo lúdico/artístico juntos: pintar umas telas, escrever uma história, cozinhar algo gostoso…
13. Presentear essa pessoa com algo que você mesmo fez, pensando e colocando energias positivas naquilo;
14.

Se morar longe, pegar o primeiro ônibus/carro/avião para abraçar essa pessoa e oferecer um ombro amigo quando a coisa apertar;
15. Oferecer ajuda logística para resolver algo ou alguma burocracia que a pessoa não pode por motivos de trabalho, distância ou incapacidade de lidar mesmo;
16.

Se for médico, psicólogo ou terapeuta holístico, oferecer ajuda técnica pelo bem estar da pessoa;
17. Incluir a pessoa e o contexto do momento difícil em suas orações, rezas e afins;
18. Se mostrar empático sem comparar dores.

Ter a consciência de que mesmo que você já tenha passado por uma situação semelhante, cada pessoa reage aos problemas da vida de forma diferente. Evitar o clichê “sei como você se sente”;
19. Deixar um bilhetinho em que diga o quanto você admira o fato de que a pessoa está sendo forte e sobrevivendo ao momento turbulento;
20.

Convidar essa pessoa para afofar bichinhos – se ela gostar – e/ou dar um passeio em meio à natureza;
21. Indicar técnicas e/ou aplicativos de meditação e outras práticas que promovem o bem estar;
22. Promover um momento de “descompressão” com a pessoa: seja por um final de semana ou um dia.

Vale convidar pra fazer uma curta viagem ou um passeio cultural em que o problema fique em segundo plano;
23. Nunca julgar as lágrimas ou o sofrimento dessa pessoa, mesmo que você ache que reagiria de forma diferente;
24.

Cuidar de familiares quando a pessoa querida está sem forças para apoiar os outros além de si mesma;
25. Preparar um chá ou um chocolate quente para acalmar o coração agitado;
26. Convidar os colegas de trabalho a escrever um cartão carinhoso para a volta da pessoa de luto ao trabalho;
27.

Em caso de falecimento, ir ao velório é importante mesmo que seja para apenas abraçar e chorar junto. Se não for possível estar presencialmente com a pessoa, enviar flores e um bilhete pode fazer a diferença nesse momento tão difícil;
28.

Trocar a frase “se eu puder ajudar em alguma coisa, me avisa” por “estou aqui, o que posso fazer?”;
29. Ajudar a pessoa a se lembrar das coisas boas que a vida tem mesmo em momentos de desânimo – porém não forçar a barra em momentos de crise;
30.

Se a perda for de alguém que também é do seu convívio, fazer um álbum com fotos e lembranças e dizer que está pronto; quando a pessoa quiser ver, você a presenteia;
31. Presentear a pessoa com uma sessão de massagem, de tarô, de yoga, de manicure ou qualquer outra coisa que desestresse um pouco;
32. Dar espaço se você conhecer muito bem a pessoa e souber identificar quando ela precisa ficar sozinha sem falar com ninguém por umas horas ou talvez dias;
33. Na dúvida sobre como agir – ou se não tiver muita intimidade com a pessoa -, oferecer um abraço é melhor que não fazer nada.

Esse texto foi escrito por:

Ana Heloisa Costa

4 coisas sobre o que fazer por quem está em luto e ajudar

Ele era tão bom. Estamos numa fila. Enfim, descansou. Estive com ele ontem. Estas são algumas das frases clichês que dizemos pra quem perdeu alguém que amava. Queremos consolar, ajudar a pessoa seguir em frente, mas não é fácil saber direito o que falar e o que fazer por quem está em luto

Presença, sensibilidade e empatia  

Por vezes, não encontramos as palavras mais indicadas. Em outras, apresentamos gestos que consideramos adequados e depois percebemos que não caíram bem. Para confortar uma pessoa querida e que atravessa um período de luto, é necessário ter bastante sensibilidade e empatia.

Sabemos que a morte faz parte da vida, mas esta constatação por si só não é suficiente para ajudar quem está diante do sofrimento provocado pela perda. Afinal, ela teve diversas experiências com o familiar ou amigo próximo e querido. E cada um tem seu jeito próprio de sofrer.

Em resumo, quando uma pessoa perde alguém importante, o que ela mais precisa é de uma conversa carinhosa com lembranças de momentos especiais vividos com quem se foi, de um oferecimento sobre uma ajuda prática ou simplesmente de um bom ouvido para absorver um desabafo. 

A trajetória do luto é cheia de etapas. A superação de uma perda demora. Mas quando se tem algum alento e suporte emocional vindos de quem gostamos, tudo se torna mais fácil.

Por isso, vamos dar algumas dicas sobre o que fazer por quem está em luto. Avalie o que é melhor no seu caso. O importante é não se afastar pensando que assim está ajudando. 

1. Seja sincero e verdadeiro

Muitas vezes, na ânsia de ajudar, falamos coisas que não são verdadeiras ou não acreditamos. Procure focar os fatos. Se ponha no lugar da pessoa e pense no que ela provavelmente está sentindo. Assim, suas possibilidades de acertar são maiores. 

Pense se fosse você numa situação similar. O que gostaria de ouvir? Mostre que também está abalado, mas não queira provar que está sentindo igual ou mais que a pessoa que está enfrentando o luto. Diga também que você está junto dela para o que der e vier. O enlutado não se sentirá só.

2. Procure ouvir mais do que falar

Quando estão de luto, as pessoas precisam tanto de um ombro amigo pra chorar, quanto de bons ouvidos para serem ouvidas. Preste atenção no que quem perdeu um ente querido tem a dizer. Deixe a conversa fluir sem fazer muitas perguntas. 

Estando presente e mostrando-se solícito para escutar sem julgamentos, você ajuda a pessoa a se sentir mais leve porque ela estará compartilhando a dor que sente. Quando o enlutado expressa seus próprios sentimentos, os pensamentos negativos tendem a desaparecer e fica mais fácil aguentar a tristeza. 

3. Se a pessoa não quiser se abrir, não insista

Em muitas ocasiões, nem é preciso falar nada. E também não pressione pra pessoa falar caso não queira. O que ela mais precisa talvez sejam gestos como acenos de cabeça, disposição em ficar de mãos dadas, um abraço ou simplesmente que você fique ao lado dela em silêncio. 

Abanar no caso de muito calor, oferecer um suco gelado ou um café quentinho, segurar algo de valor que possa estar incomodando ou colocar levemente suas mãos nos ombros da pessoa são atitudes bem-vindas. Porque transmitem afeto e preocupação. 

4. Se perceber que é necessário, aconselhe sobre ajuda profissional

Geralmente, o luto é superado quando a pessoa tem suas angústias administradas e não negadas. Quando ela se sente acolhida por todos que lhe querem bem, se refaz com menos dificuldades. 

Porém, é preciso ficar bem atento para que cada fase do luto seja vivenciada. E que o período de luto não se estenda demasiadamente. Existem perdas que impedem quem fica de seguir a vida. Se a depressão e todos os seus sintomas se instalarem, não hesite em sugerir a ajuda de um psicólogo ou até mesmo de um médico.

Leia, também nossas 11 dicas de etiqueta em situações de luto! 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*