Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

A descoberta de uma traição é
capaz de transformar qualquer relacionamento amoroso, seja namoro ou casamento.
A vida do casal pode mudar para melhor ou piorar consideravelmente, mas, com
certeza, nunca mais será a mesma.

Por isso, é importante não cair
em estado de negação e encarar os fatos de frente para conseguir resolver a
situação.

Se você ou alguém que você conheça está passando por esse momento tão delicado, este artigo poderá ajuda-lo(a).

Sumário

Sabemos que não é fácil, mas é
possível. Não tome qualquer tipo de decisão drástica após descobrir uma
traição, como os flagrantes ou as ligações. Com o máximo de calma possível,
junte as evidências e chame o seu parceiro ou parceira para uma conversa
particular.

Caso ele ou ela negue o fato,
apresente as evidências, mostrando que essa conversa não é à toa. Aqui, é
importante avaliar se ele (a) continua tentando enganar você mesmo após a
descoberta.

1. Não se deixe levar pela raiva

  • Raiva, mágoa ou desejo de
    vingança são sentimentos comuns após a descoberta de uma traição, mas é
    importante não se deixar levar por eles – para cada ação ou decisão que tomamos
    em nossa vida, há uma consequência para ela.
  • Por isso, evite agressões verbais e físicas, tanto com o seu(a) parceiro(a) quanto com a terceira pessoa envolvida na relação.
  • Lembre-se de que é o(a) seu(a) parceiro(a) que tem um compromisso com você e que ele(a) não foi forçado(a) a ter outro relacionamento.
  1. ANSIEDADE
  2. ESTRESSE
  3. DEPRESSÃO

FAZER O TESTE

2. 5 dicas para lidar com a descoberta de uma traição

2.1 Chore tudo o que precisar chorar

Pode até parecer clichê, mas
somente o tempo é capaz de cessar a dor causada por uma traição, assim como as
respostas para todas as perguntas. Por isso, respeite o seu momento e chore o
quanto precisar chorar.

Peça apoio para alguém que você
tenha confiança e não saia contando para todo mundo o que aconteceu.
Certamente, passar por essa situação na companhia de uma pessoa querida e de
confiança será muito mais fácil.

2.2 Converse

Quando você se sentir forte o suficiente, é hora de avaliar a situação de forma racional e conversar novamente com o(a) parceiro(a) para decidir o futuro da relação.

Nesse momento, algumas perguntas devem ser respondidas: o que contribuiu para a traição? Qual foi a lição que ficou? Seu(a) parceiro(a) foi fraco(a) ou mau caráter? Vale a pena continuar? Você conseguirá confiar nele novamente?

2.3 Não alimente a paranoia

Se você chegar à conclusão de que o seu relacionamento merece uma segunda chance, é fundamental perdoar o(a) seu(a) parceiro (a) de verdade e tentar deixar o episódio da traição completamente para trás.

Por mais que a sua insegurança seja compreensível, não tente espioná-lo(a), sufocá-lo(a) ou privá-lo(a) de fazer as coisas que ele(a) gosta.

2.4 Invista em você

Provavelmente sua autoestima vai sofrer um impacto após a descoberta da traição, mesmo depois da decisão de levar o relacionamento adiante. Ela pode demorar a se recuperar totalmente.

Por isso, invista o seu tempo em coisas que fazem bem a você. Pratique atividades físicas, comece um curso novo ou retome amizades antigas – faça leituras que agreguem positivamente em sua vida. O importante é ocupar o corpo e a mente.

2.5 Procure ajuda especializada

Não tenha vergonha de admitir que você e seu(a) cônjuge precisam de ajuda para superar o episódio. É papel do psicólogo ajudar as pessoas. Procure profissionais especializados nesse assunto, como psicólogos para terapia de casais.

Lembre-se de que relacionamentos passam pelas mais diversas provações ao longo do tempo e que isso é inevitável, pois são duas pessoas com personalidades, comportamentos e histórias de vida diferentes.

O que realmente vai importar depois de tudo isso é a superação nos momentos difíceis com respeito, coragem e dignidade.

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

3. Se foi você quem traiu… O que fazer?

Todo relacionamento tem o início
perfeito: há amor, entusiasmo, paixão e curiosidade. Porém, com a passagem do
tempo, pode ser que a fonte de toda aquela felicidade comece a secar.

Os beijos não têm mais aquele
gosto de antes, o sexo se torna menos frequente, surgem as brigas, os
desentendimentos, o tédio. E, de repente, aquele colega de trabalho, ou a
vizinha da casa do lado, sorri para você. Por uns instantes, você acha que ali
está a chave da felicidade que se perdeu. E a traição acontece.

Só que, ao invés de deixar você
feliz e satisfeito, ela deixa um gosto amargo na boca. E o pior de tudo: você
percebe que ainda ama – e muito – o seu parceiro ou parceira.

O que fazer em uma situação dessas? O desespero não é a solução: agora, mais do que nunca, é uma oportunidade para repensar suas atitudes e tomar uma decisão que pode mudar sua vida.

4. Você não é a pior pessoa do mundo

É muito comum, nessa situação, aquele que trai se sentir um canalha, a pior das criaturas. Isso tem justificativa: trair a confiança de alguém, quebrar as promessas feitas, fingir que está tudo bem quando na verdade não está, mentir e enganar a pessoa com quem se viveu tantas coisas, é realmente uma atitude terrível.

Porém, na maioria das vezes, a traição não foi um caso planejado.

O arrependimento de quem trai
pode ser realmente sincero. A verdade é que todos nós temos nossos defeitos e
fraquezas, mas elas não definem nosso caráter. O que o estabelece é a
capacidade de admitir nossos defeitos e lutar para mudar alguns comportamentos.

5. Contar ou não contar?

Em geral, mulheres perdoam mais
facilmente do que homens; porém, se você decidir contar, prepare-se para uma
mudança radical em seu relacionamento. Mesmo que seu parceiro perdoe a traição,
a confiança pode ser quebrada a ponto de nunca mais voltar a ser o que era.

Na maioria das vezes, nós nos
sentimos impelidos a admitir nossos erros, mas para nos livrar do remorso, não
tanto pelo desejo de sinceridade com a outra pessoa. Já parou para pensar
nisso?

Assim, só você pode decidir se
deve ou não revelar a traição. Às vezes, mais vale calar e simplesmente procurar
não repetir o erro. A questão é se você conseguirá conviver com isso.

6. E se a pessoa descobrir?

Conheça a equipe de psicólogos do nosso consultório. Confira o perfil e área de atuação de cada profissional.

A EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Tentar se justificar ou usar a clássica frase “não é isso que você está pensando” é a pior coisa que você pode fazer. Já que a traição foi descoberta, use a sinceridade. Assuma o que fez e procure manter um diálogo aberto e transparente.

Se possível, não converse com a pessoa logo após a descoberta da traição: afaste-se um pouco e deixe que ela se acalme, antes de vocês sentarem para conversar.

Então, com a cabeça fria, os dois podem avaliar o rumo do relacionamento, se vale a pena continuar ou é melhor vocês se separarem.

7. Procurando ajuda

Há muitos motivos para uma pessoa
cometer uma traição. A busca de novas emoções, a incapacidade de resistir aos
instintos, o tédio e a insatisfação no casamento ou uma paixão sincera por
outra pessoa – como lidamos com isso tudo?

Você não precisa passar por isso sozinho(a). Ajuda psicológica pode ser uma solução nessas horas. Quando vivemos esses conflitos internos, tudo parece confuso, e um bom psicólogo pode ajudar a enxergar as coisas com maior clareza e encontrar a melhor solução para o relacionamento.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?Entrar em um relacionamento costuma ser mais difícil do que sair. Confira 10 sinais de que o relacionamento não vai bem
  • Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?Conheça tudo sobre o funcionamento da Terapia de Casal e descubra se ela é ideal para o seu caso. Conheça os psicólogos que realizam terapia de casal e agende sua consulta
  • Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?Psicólogos especialistas em ansiedade. Conheça os psicólogos que tratam ansiedade, leia dezenas de artigos e marque sua consulta pelo site

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

7 dicas que vão te ajudar a lidar com uma traição – ObaOba

Trair, na opinião de muitos, é algo que pode levar um relacionamento instantaneamente ao fim. Porque, por mais que exista o desejo de perdoar o parceiro, a confiança que ali existia foi prejudicada e, muitas vezes, extinta.

+ Descubra os 10 motivos mais comuns que levam à traição + 12 sinais de que o seu namorado é infiel + 30 mentiras que você conta para si mesmo quando está bêbado

Conversamos com a sexóloga e psicanalista Lelah Monteiro e reunimos 7 dicas para te ajudar a lidar com uma traição. Sabemos que não é fácil de recuperar-se de algo assim, mas a opinião de um especialista sempre pode ajudar!

1. Quem trai mais: homem ou mulher?

Recentemente foi feita uma pesquisa com 400 casais e, cruzando as respostas de homens e mulheres, chegou-se à conclusão de que ambos traem igualmente. Portanto, se você foi traído(a), saiba que não tem nada a ver com gênero. O homem só tem essa fama maior de “infiel”.

2. É preciso curar o seu coração

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

Antes de decidir se você vai levar sua relação adiante ou se separar, você precisa cuidar de você e dos seus sentimentos. Ter um espaço é importante para curar as feridas mais expostas e refletir sobre tudo o que aconteceu. Tire um tempo para você para esclarecer as ideias – conversar com um profissional pode ser necessário em alguns casos.

Leia também:  Como É Que Posso Recuperar As Mensagens Do Olx?

3. É possível refazer a vida a dois, mas não é fácil

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

Se você decidir perdoar o seu parceiro(a) e lhe der mais uma chance, saiba que não será um mar de rosas. É preciso de muita dedicação dos dois (principalmente dele(a)) para reconstruir a confiança e respeito que existiam ali.

Mas, através de muito arrependimento e grandes sacrifícios, muitos casais já conseguem retomar tudo o que foi perdido e voltar à normalidade. Às vezes, quase perder quem se ama pode transformar quem traiu numa pessoa muito melhor.

Mas não se engane: se nada mudou e seu parceiro(a) ainda lhe dá motivos para você desconfiar, talvez você esteja apostando suas fichas no cavalo errado.

4. Se traiu uma vez, trairá de novo – NÃO!

Generalizar que quem erra, continuará sempre cometendo o mesmo erro e nunca vai aprender, é errado.

Por mais que a crença popular seja de que “quem trai uma vez, faz de novo”, as coisas não acontecem necessariamente assim. O ser humano erra, mas também tem a capacidade de se arrepender e acertar.

Você só precisa diferenciar quem está realmente arrependido de quem não se importaria de fazer outra vez.

5. É possível se refazer sozinho(a), e voltar a amar novamente

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

Se você decidir que o melhor para você é estar sozinho(a) agora, vá em frente. Como dizem “antes só do que mal casado”.

Para se recuperar de um evento tão traumatizante, é preciso colocar na cabeça que as pessoas não são iguais – e que não é porque você baixou a guarda e confiou em alguém que isso irá se repetir. Nem todo homem ou mulher trai.

E quando você perder esse medo de se entregar novamente, estará dando uma nova chance ao seu coração de ser feliz!

6. Não se culpe

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

A autoestima e autoconfiança das pessoas que são traídas torna-se tão baixa que é comum que elas se culpem pelo o que aconteceu. Nada foi sua culpa! Seu parceiro(a) cometeu um erro, um erro que não pode ser justificado pelo relacionamento de vocês, independentemente de como ele era (ruim, turbulento, possessivo, etc.). Você não pode se responsabilizar pelo erro de outra pessoa.

7. O importante é se sentir feliz

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

Nas palavras da especialista, todas essas dicas se concluem nisso: “Repense seu relacionamento, decida e siga em frente, independente de permanecer ou não juntos. O importante é sentir-se bem e feliz com a decisão tomada”.

Traição e Infidelidade — Como Afeta a Mente das Pessoas?

18 de novembro de 2020

  |  Tempo de leitura: 9 minutos

A traição machuca. Descobrir que o parceiro ou a parceira é infiel é um dos momentos mais difíceis da vida de alguém. As emoções que surgem após a descoberta da infidelidade podem causar estragos no emocional de quem foi traído (e de quem traiu também!). 

Vivemos cercados por situações assim. Seja na vida real ou em meios de entretenimento, encontramos casais feridos por uma traição e, com isso, algumas ideias “únicas” sobre o amor. 

Por exemplo, uma mensagem que é corriqueiramente transmitida em filmes, livros e novelas é que o relacionamento que supera infidelidade é forte. “Nem isso foi capaz de abalar o laço entre os parceiros” é o que parecem dizer. Outra noção é que os homens traem mais que as mulheres, portanto, ela precisar perdoar o parceiro ou viver à espera de um deslize dele.

Muitas vezes, essas concepções moldam o pensamento das pessoas. Mas será que são mesmo verdadeiras ou ajudam a cuidar da saúde mental nessa situação difícil?

A mente de quem é traído

A pessoa traída pode responder a traição de diversas maneiras. A sua forma de enxergar a situação depende do sentimento nutrido pelo parceiro e do estado do relacionamento. No entanto, mesmo que este esteja péssimo, saber que foi traído nunca é fácil. 

A traição simboliza quebra de confiança e ausência de respeito com o próximo. Afinal, existem maneiras de melhorar o relacionamento e de terminá-lo sem causar tamanho sofrimento emocional ao próximo. Então, por que o parceiro escolheu machucá-lo dessa forma?

Quando a infidelidade acontece, o traído passa por um período de luto. Como algo muito importante é perdido, o pesar é semelhante ao de quando alguém amado morre. As emoções são tão intensas que podem causar um trauma emocional. 

Além disso, as crenças da pessoa traída em relação aos relacionamentos podem sofrer mudanças radicais. Ela pode passar a desacreditar no amor, não ver mais sentido no casamento ou em relacionamentos longos, ou crer que é impossível confiar em alguém de verdade. Seus sonhos, planos para o futuro e expectativas também são danificadas bruscamente. 

Reações típicas à infidelidade 

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

O processo de superação e de cura da traição tende a ser longo para a maioria das pessoas. Dependendo das reações da pessoa traída, pode ser menos dolorido e demorado. Porém, dificilmente é feito sem, pelo menos, um pouco de dor emocional. 

O traído pode reagir com:

Raiva

A pessoa traída pode ser dominada por uma fúria cega, reagindo à descoberta com violência. Brigas físicas e verbais são esperadas quando a raiva é predominante. Dependendo da situação, a agressividade pode escalar e até mesmo causar uma tragédia. 

É compreensível sentir raiva no momento da descoberta ou dias/semanas após o ocorrido. No entanto, ela precisa ser controlada para não prejudicar a pessoa traída nem quem traiu. Por mais que essa última tenha errado em trair, reagir com agressividade pode fazer o traído se arrepender de ações ou palavras ditas no calor do momento. 

Descrença

Pessoas que descobrem a traição por meio de outras fontes, como amigos ou vizinhos, costumam reagir com incredulidade. Será mesmo que a infidelidade aconteceu? Como saber se fulano(a) não mentiu? A descrença também pode surgir quando a pessoa que traiu revela o que fez abertamente.

Mesmo quando há provas, como fotos e vídeos, o traído não quer aceitar a realidade. Afinal, ela causa dor. A imagem construída do parceiro é abalada ou totalmente destruída, refletindo na confiança da pessoa traída. Ela pode questionar as suas decisões, perguntando-se como não viu algo tão óbvio ou como escolheu ficar com alguém capaz de magoá-lo dessa forma. 

Tristeza

A infidelidade no relacionamento é triste. Ela é sentida, sobretudo, quando o traído reconhece as suas perdas: o parceiro que tanto amava, a relação a que se dedicou e uma coletânea de planos para o futuro. A tristeza faz com que reflita sobre os momentos bons e se pergunte se conseguirá perdoar o outro. Ela pode causar depressão quando acentuada. 

Culpa

Ser alvo de uma traição é tão complicado que a pessoa traída pode atribuir à culpa da atitude do outro a si mesma. Começa a pensar se não fez algo para afastar o parceiro e se não criou expectativas altas demais para o relacionamento, causando a situação desagradável. 

Embora seja reconfortante criar desculpas para justificar o comportamento da pessoa amada, é importante reconhecer que cada um possui responsabilidade por seus atos. Ninguém deve assumir a responsabilidade por comportamentos ou decisões de terceiros.

A mente de quem trai

Por que as pessoas traem? Não é mais fácil terminar um relacionamento ou casamento ruim do que ser infiel e causar um sofrimento imensurável para o parceiro? 

São várias as razões que motivam as pessoas a serem infiéis. Apesar de termos o desejo de ver quem trai com maus olhos, é preciso lembrar que todos nós somos passíveis de cometer erros. Nem sempre a pessoa que trai quer arruinar a vida do parceiro ou fazê-lo sofrer. 

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

Por mais difícil que seja enxergar a infidelidade no relacionamento sem a influência das emoções, precisamos analisar cada caso de acordo com a sua realidade. As motivações para a traição podem ser:

  • tédio;
  • indiferença do parceiro;
  • solidão;
  • vingança por alguma atitude do parceiro;
  • busca por atenção; 
  • sentir-se menosprezado pelo parceiro;
  • excitação por ser “algo proibido” ou uma “aventura sexual”;
  • vontade de terminar o relacionamento.

Abaixo, explicamos algumas questões mais pontuais na visão da psicologia. A intenção não é convencê-lo a tomar uma decisão precipitada, mas, sim, esclarecer dúvidas que podem estar causando sofrimento. 

Por que os homens traem?

A ciência explica que os homens traem mais que as mulheres por que possuem maior capacidade de separar o sexo do amor e, assim, concretizar a traição ou traições. Além disso, não costumam pensar nas consequências e têm mais confiança que conseguirão escapar da situação caso sejam pegos. Geralmente, quando o homem trai ele busca prazer ou atenção em outra parceira.

Por que as mulheres traem?

Já as mulheres tendem a estabelecer um laço afetivo com a pessoa escolhida para a infidelidade. Elas estudam mais as suas possibilidades e geralmente traem somente quando o relacionamento atual está ruim. No entanto, as mulheres mais jovens costumam trair para satisfazer suas necessidades emocionais e sexuais, da mesma forma que os homens fazem. 

Leia também:  Como Saber Qual O Meu Arcanjo Protetor?

Quando a traição ocorre uma vez e é perdoada, o parceiro trai de novo?

Como Agir Quando Se Desconfia De Uma Traição?

Cada caso é um caso.

A pessoa que trai pode tê-lo feito em um momento de espontaneidade, sem considerar as consequências, motivada pela excitação e o fator “proibido” da traição. Assim que é revelada, seja por outras pessoas ou por quem traiu, ela pode se sentir culpada e nunca mais repetir esse comportamento.

Da mesma forma, pode trair novamente, confiante por ter sido facilmente perdoada. A incapacidade de terminar o relacionamento ruim, seja por medo ou vergonha, também pode motivar outra traição. 

Em nossa sociedade, o pensamento que o “homem pode trair quando quiser” ainda circula entre alguns indivíduos, famílias e comunidades. 

Essa forma de pensar tem raíz em crenças como “o homem é um ser mais sexual que a mulher” ou “o homem procura fora de casa o que não encontra em casa”. Dessa forma, a infidelidade masculina é mais aceita por mulheres que pensam assim. A aceitação dá a entender que tudo bem se o parceiro trair.

Como lidar com a traição? 

  • Como perdoar um parceiro infiel? 
  • É possível fazê-lo e dar continuidade ao relacionamento sem que esse seja abalado? 
  • Como a pessoa traída deve agir para evitar sofrimento emocional? 
  • São muitas as perguntas que rodeiam a infidelidade nos relacionamentos. 

A verdade é que não existe uma resposta universal, capaz de satisfazer todas as pessoas que já foram traídas.

Aceitar ou não que foi traído bem como perdoar ou não o parceiro são decisões que devem ser analisadas com calma, levando em consideração as emoções e os planos para a relação. 

Perdoar não é o mesmo que conceder permissão ao parceiro para trair ou aceitá-lo de volta em sua vida. O perdão beneficia quem foi traído porque promove a libertação de emoções e de sentimentos desagradáveis, os quais fortalecem o apego da pessoa à situação dolorosa.

Além disso, quem perdoa o parceiro infiel tem todo o direito de expressar as suas preocupações e fazer mudanças (sensatas) na dinâmica do relacionamento até que a ferida seja curada. 

Apenas não é legal aceitar o parceiro de volta e torturá-lo emocionalmente, fazendo-o sofrer por ter escolhido trair. É preciso ser honesto tanto consigo mesmo quanto com o outro ao perdoar. A vingança pode soar atraente na hora, mas não é o caminho certo para reconstruir a confiança perdida.

Se ambos os parceiros não têm essa intenção, a melhor decisão pode ser terminar o relacionamento. Ser traído certamente não diminui as oportunidades de reencontrar o amor de ninguém.

Agora, se quem traiu foi você, pedir perdão por ter causado sofrimento e conversar com sinceridade com o parceiro ou a parceira é a atitude mais honrosa nessa situação.

Caso seja muito difícil encontrar uma solução, é possível fazer terapia para descobrir a opção menos agressiva para a sua saúde mental. Conversar com um psicólogo também pode fazê-lo se sentir melhor, seja você o traído ou quem traiu. Veja como a Vittude pode ajudá-lo!

Estou sendo traída: 5 mulheres contam como reagiram ao descobrir traição

A traição provoca reações que vão de susto à tristeza, passando pelo desapontamento. É como se o contrato de confiança que você estabeleceu com aquela pessoa fosse rasgado e, no lugar dele, nascesse um sentimento de dor e decepção – isso sem contar na pontinha de insegurança e baixa autoestima que acaba pintando. 

Na sequência, é tempo de avaliar se você quer e consegue perdoar. E, se ainda vale apostar nesse relacionamento, além de entender o lado do parceiro.

A seguir cinco mulheres relatam como reagiram ao saber que estavam sendo traídas. 

“Encontrei ele na cama com outra”

“Temos um filho juntos e, naquela época, morávamos em casas separadas. A relação já não ia tão bem. Às vezes, ele ficava uma semana sem falar comigo. Dizia que desaparecia por precisar ficar sozinho, ‘na dele’.

Um dia bateu a intuição e decidi bater na porta dele, no dia em que a nossa diarista estava por lá. Ela me deixou entrar e eu fui direto ao quarto. Encontrei ele na cama com uma menina. Não estava rolando nada, eles estavam deitados. Eu só fechei a porta e saí.

Ele veio atrás com aquele papo de ‘isso não significa nada e tal’. Na hora, eu não fiquei com raiva, mas fiquei me sentindo trouxa. Tive muito asco dele. O que mais me irritou não foi o fato de ele estar com outra pessoa, mas por ter mentido para mim.

Não rompi naquele instante porque eu não estava bem. Eu ainda acreditava que era possível viver alguma coisa por causa do nosso filho. E ele foi muito babaca, sabe? Na mesma semana, foi na minha casa e já queria transar. Eu falei para não encostar a mão em mim. Foi o início do fim.

Levei o relacionamento por mais dois anos ainda, e terminei por falta de confiança mesmo. Quando o elo de confiança quebra, não retorna nunca mais.” Sandra Fernandes, 39 anos, editora de vídeo

Veja também:

“Ele tinha conta para falar com mulheres

“Eu era muito jovem, tinha só 18 anos e namorava um cara de 33. Ele era meu primeiro namorado, o homem com quem perdi minha virgindade. Namorávamos há 1 anos, quando descobri que ele me traía. Fui passar o fim de semana na casa dele.

Como já andava desconfiada, aproveitei que o computador dele estava dando sopa e me tranquei no quarto dele para fuçar. Quando eu entrei no messenger (naquela época se usava MSN), só tinha conversinhas com várias mulheres, marcando encontros e falando sobre sexo. Ele ficou batendo na porta, mas eu me negava a abrir.

Fucei todas as conversas dele, minuciosamente. Fiquei horas ali e lembro que meu corpo inteiro tremia. Ele tinha uma conta só para falar com mulheres. Quando abri a porta, eu estava chorando muito. Ele também chorou e pedia para perdoá-lo. A família também interveio.

Minha sogra, que eu amava muito, disse que nada daquilo era sério e que era coisa de ‘garoto’. No final, aceitei a continuar o namoro. Mas ficamos só mais 6 meses juntos. Eu jogava na cara dele a traição a todo momento. E dizer que, antes de descobrir, pensava em me casar com ele.

Depois, passei a achar ele um fraco, uma pessoa sem caráter. Tinha nojo corporal, sabe? E fui me afastando dele até ser inevitável terminar.” Luana Correia, 28 anos, produtora

Senti que era o fim”

“Depois de sete anos de namoro e dois de casamento, eu já desconfiava, sentia alguma coisa estranha. Ele mudou a forma de me tratar tinha cerca de sete meses. Durante esse tempo, fui tentando descobrir o que estava errado com a gente. Certo dia, resolvi pegar o celular dele e consegui abrir o WhatsApp. Na mesma hora, vi mensagens dele com outra mulher.

Não lembro bem o que estava escrito pois o choque foi muito grande. Eu tive ânsia, queria vomitar. Logo, falei que não queria mais nada com ele. Honestamente, nem pensei duas vezes, senti que era o fim, não queria mais viver daquele jeito que eu estava vivendo. Aqueles últimos sete meses haviam sido horríveis, por isso resolvi não insistir. Acabei me separando.

” Ana Paula Tonissi, 35 anos, dentista

“Quando o elo de confiança quebra, não retorna nunca mais”

Imagem: iStock

“Fiz uma série de perguntas”

“As coisas estavam muito estranhas entre nós. Éramos casados há quatro anos e estávamos discutindo muito. Um dia, meu marido disse: “para as coisas caminharem aqui em casa, preciso te contar o que fiz”. Eu falei para ele me contar quando estivesse preparado, mas já senti no meu íntimo que se tratava de uma traição.

Queria que ele me contasse, pois se tinha sido homem para trair, então que fosse para abrir o jogo. Quando ele revelou o que tinha acontecido, fiquei muito calma. Eu sentei e fiz uma série de perguntas. Esclareci todos os detalhes. Ele me disse que foi só uma vez, que ainda me amava muito e queria consertar o seu erro.

Para mim, naquele momento, a traição parecia uma febre, sabe? Era a indicação de que algo não ia bem no relacionamento. Eu acabei perdoando, mas levei um tempo para ter relação [sexual] com ele de novo. Tempos depois, nos separamos, mas não por causa da traição. Ele espanou, falou que não me amava e não queria mais.

Foi aí que eu sofri mesmo.”Camila Nicoletti, 32 anos, fotógrafa

Xinguei ele de tudo que podia”

“Tínhamos uma relação regada a altas doses de ciúmes. Ele foi meu primeiro namorado e existia uma paixão muito intensa. Mas, muito mais que a força desse sentimento, a imaturidade fazia com que tomássemos uma série de atitudes impensadas. Não posso dizer que fui a mais fiel das namoradas.

Quando desconfiava que podia estar sendo traída, rapidamente, buscava um affair ou um modo de feri-lo na mesma moeda. Mesmo sem certeza alguma. Um dia bolei uma armadilha para ele. Pedi que um amigo puxasse assunto sobre uma tal fulana que era a fim dele. E fiquei escondida para poder ouvir toda conversa sem ser notada.

Leia também:  Como É Que Se Forma Um Vulcão?

Para minha surpresa e ódio, ele contou tudo que eu não queria ouvir, com riqueza de detalhes, e com uma naturalidade sem demonstrar qualquer remorso. Aquilo foi, definitivamente, um banho de água fria. O sangue subiu, senti minhas bochechas esquentarem e, mergulhada na raiva, apareci e o desmascarei. Xinguei ele de tudo que podia, mas não o agredi.

Bati palmas para ele, e terminamos ali. Sai chorando. Fiquei péssima por um tempo, mas me reergui. Depois de um tempo, tentamos reatar, mas foi em vão, nada mais dava certo. A partir daí, só restou o desrespeito. Depois desse relacionamento, nunca mais trai. Fui traída, mas prometi para mim mesma, que jamais o faria.

Percebi a importância de dormir com a consciência tranquila e de não ser a responsável pelo fracasso de um relacionamento.” Aline Giovana, 36 anos, assistente social

Como reagir à traição?

Tente entender o que levou seu parceiro a buscar outra pessoa Foto: Getty Images

Veja como as mulheres costumam reagir a uma traição e, em três passos, aprenda a superar o drama

Normalmente…

… As mulheres colocam a culpa neles.

Quando uma mulher descobre que foi traída, reage de forma furiosa. “Ela tende a atacar o marido ou a amante dele”, explica a psicóloga Maura Albanesi. Na primeira situação, ela reconhece que o homem fez uma escolha sem sofrer influências externas. “Mas quando ela culpa a amante, está tentando protegê-lo e disfarçar a verdade.”

… Ficam enlouquecidas.

Depois de sair por aí apontando os culpados, as mulheres se sentem desesperadas. “Quando percebem que o ataque de fúria não adiantou, perdem o chão e ficam sem saber como agir, para onde ir”, comenta a especialista.

… Elas se passam de vítima.

No fim das contas, a mulher começa a se fazer de vítima. Ela insiste: “Coitada de mim. Fiz de tudo por ele e ele me deixou”. Mas ela nem desconfia que entrar em um novo relacionamento ou reatar o antigo vai ser mais dificil se continuar agindo assim.

A forma ideal de agir é…

… Aceitar a dor.

Continua após a publicidade

Em vez de perder tempo e energia culpando os outros, as mulheres deveriam aceitar e viver a dor. “Determine um período curto, como uma semana ou 15 dias, e permita-se sofrer por esse tempo.

Você está enfrentando um grande baque e não há problemas em encará-lo como se fosse um período de luto.

Você pode ficar uma fase sozinha ou dividir a tristeza com uma amiga querida”, aconselha a psicóloga.

… Tentar entender por que foi traída.

Depois de reagir ao período de luto, pergunte-se: “Por que isso está acontecendo na minha vida?”. Esse é o momento da reflexão. Tente entender o que levou seu parceiro a buscar outra pessoa.

Ele estava querendo algo que você não podia oferecer ou ele encontrou na amante algo que você tinha, mas camuflou? Tente enxergar a outra como alguém que surgiu para apontar os problemas do seu relacionamento.

… Levantar a cabeça para seguir em frente.

Ufa, chega de reflexão! Agora é hora de olhar para a frente. Pergunte-se: “O que é exigido de mim daqui para frente?”.

Coloque os erros do relacionamento anterior na balança e separe o joio do trigo: veja o que foi culpa sua e onde ele errou.

Trate de se livrar dos defeitos e nem se atreva a carregá-los para o próximo relacionamento ou se reatar o antigo. No final das contas, verá que a traição fortaleceu você!

Tudo bem, vá lá: você ficou na dúvida…

Perdoar o gato ou ir em busca de um novo amor? Aprenda a melhor maneira de lidar com cada uma das situações

Bofe novo à vista

Decidiu virar a página e seguir em frente? Apenas lembre-se de não cometer os mesmos erros do relacionamento anterior. Faça como a personagem Monalisa: ela tratou de cuidar dela própria e entregou-se ao Silas apenas quando teve certeza de que a ferida anterior já estava cicatrizada.

Após a tempestade vem a bonança

Não tem jeito: ele é o amor da sua vida! Nesse caso, conversem sobre os erros e evitem pisar na bola de novo. A confiança será restabelecida aos poucos. Nem pense em ficar o resto da vida se fazendo de vítima. Livre-se das amarras do passado e reate quando tiver certeza de que perdoou o moço.

Continua após a publicidade

  • Comportamento – equilíbrio
  • Relacionamentos

3 Jeitos EFICIENTES de Descobrir se está sendo Traindo(a) no Whatsapp

Com as facilidades das redes sociais e aplicativos de conversa, a infidelidade se tornou muito mais comum e recorrente na vida dos casais.

O WhatsApp se tornou uma das principais ferramentas de comunicação do mundo. Com ele é possível trocar mensagens com diversas pessoas de forma rápida e fácil. Porém, infelizmente essas trocas de mensagens nem sempre são usadas da melhor maneira, muitos se utilizam dessa funcionalidade para trair o seu parceiro ou parceira.

O aplicativo de mensagens pode gerar inúmeras desconfianças e levantar algumas dúvidas como: maneiras de descobrir se estou sendo traído pelo WhatsApp.

Tipos de traição pelo WhatsApp

No mundo digital nem sempre uma traição precisa acontecer fisicamente. Hoje com o WhatsApp e as redes sociais, a infidelidade pode acontecer de diversas maneiras:

  • Vídeos;
  • Áudios;
  • Chamadas de Vídeo;
  • Troca de imagens íntimas.

Infelizmente, está cada vez mais fácil “pular a cerca” e enganar o seu parceiro(a), sendo que esse tipo de infidelidade está bastante em alta e muitos vem se utilizando desse método para trocar mensagens com outras pessoas. Claro, que existem diversas maneiras de descobrir se estou sendo traído pelo WhatsApp, ainda mais quando se tem a tecnologia ao seu favor, mesmo ela não sendo 100% efetiva.

Para ajudá-los nesse processo muitas vezes bastante doloroso, separamos 5 formas efetivas de acabar com a desconfiança e descobrir se estou sendo traído pelo WhatsApp. Confira!

5 Maneiras de descobrir uma traição pelo WhatsApp

Observe os sinais

Uns dos sinais a serem observados é caso tenha pedido o seu celular e ele fique preocupado ou descontente. Existem muitos outros sinais que podem indicar que uma possível traição esteja acontecendo pelo WhatsApp, tais como:

  • Ter hábitos repentinos, como ficar muito tempo mexendo no celular, se ele leva o celular para todos os lados ou caso ele não veja mais alguns aplicativos quando está ao seu lado;
  • Receber várias mensagens e quando você perguntar sobre o assunto ele desconversar ou inventar uma desculpa;
  • Esboçar algum tipo de reação diferente quando receber alguma notificação de mensagem em seu celular, principalmente se ele se assustar e sair de perto.

Busque pelas conversas recentes

Nem sempre quem está traindo é cuidadoso e apaga as mensagens trocadas. Por isso, uma alternativa é pedir o celular para o seu companheiro(a) e falar que vai olhar suas fotos ou algum jogo e discretamente abrir o seu WhatsApp e ver as últimas interações e conversas e o teor de cada uma delas.

Caso veja algo diferente do normal já ligue o farol amarelo e fique preparado(a). Uma dica é não demonstrar de cara suas suspeitas, faça alguns testes para validar suas  desconfianças, perguntando em um outro dia sobre suas novas amizades para ver se ele menciona a pessoal em específico.

Use aplicativos de espionagem

Instalar no celular do(a) parceira ou parceira para monitorá-lo também é uma das maneiras de descobrir se estou sendo traído. Hoje existem diversos aplicativos que permitem que você espione e monitore as mensagens trocadas pelo WhatsApp.

Alguns exemplos de app são, Mspy, Find My Phone e o Find My Friends, disponíveis para Android e IOS. Claro que é preciso ficar atendo, pois instalar esses aplicativos sem o consentimento do parceiro é ilegal e pode trazer grande dor de cabeça para o seu relacionamento caso ele(a) não esteja sendo infiel.

Envie uma mensagem disfarçada

Esse tipo de técnica requer uma abordagem diferenciada. Para realizá-lo basta enviar de um outro celular e de um número que ele(a) não conheça uma mensagem ousada e mostrando interesse. Desta forma, será possível tirar a prova dos nove sobre a desconfiança descobrir se estou sendo traído/a ou não pelo seu parceiro(a).

Contrate um Detetive Particular

Com certeza essa é a melhor maneira de descobrir se está sendo traída pelo seu parceiro(a), afinal esse profissional é especializado em descobrir infidelidade de forma discreta, segura e confiável.

Além disso, essa será uma forma transparente e que estará dentro dos parâmetros da lei.

O detetive particular com certeza, irá lhe oferecer detalhes mais completos sobre o caso e conseguirá tirar todas as suas dúvidas sobre a índole da pessoa que está ao seu lado.

Quero descobrir se estou sendo traído, como faço? Preencha o formulário em nosso site para tirar todas as suas dúvidas e solicitar um orçamento de investigação conjugal.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*