Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?

Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?

Ao longo da vida vamos encontrar pessoas negativas, de qualquer modo. Mas essas pessoas podem ultrapassar a negatividade, chegando a um nível desconfortável, podendo serem tóxicas e manipuladoras.

E pessoas manipuladoras podem fazer muitas coisas para nos prejudicar. Por isso, identificar quem são essas pessoas e o comportamento que apresentam é importante para se afastar e evitar prejuízos psicológicos e emocionais.

Em alguns casos, podemos agir de modo a atrair essas pessoas, como se fossemos imãs atraindo ferro, e nem perceber que ser acessível facilita a aproximação de pessoas manipuladoras.

Isso pode nos levar a diversos sofrimentos, dos quais muitas vezes não temos culpa. E estamos sujeitos a esse tipo de pessoa em diversos ambientes, no trabalho, na família, entre nossos amigos e, o mais comum, em nossos relacionamentos.

Quantas vezes ouvimos dizerem, “fulana tem o dedo podre para o amor…”, “Fulana só se envolve com pessoas problemáticas…”, “Aquele ali, vive arrumando sarna para se coçar…” – acontece, não é mesmo?

Acontece. Isso porque confiamos demais nas pessoas, nos abrimos com facilidade, expomos nossas fragilidades, e não somos cuidadosos na hora de compreender segundas intenções.

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Essas pessoas, normalmente, estão
vulneráveis e perdidas, também. Carregam em si dores e carências que faz com
que elas busquem pessoas que possam suprir emocionalmente essas lacunas. E vale
lembrar que nem todas essas pessoas são más.

Precisamos nos proteger e, mais
do que isso, evitar essas pessoas, fazendo com que elas procurem ajuda. Somente
profissionais especializados em saúde podem ajudar pessoas com problemas de
personalidade. Seja cauteloso e use nossas dicas para reconhecer e afastar
pessoas manipuladoras de sua vida!

1) Carência afetiva

Um
traço de personalidade comum em pessoas manipuladoras e tóxicas é a carência
afetiva. Pessoas tóxicas costumam ser inseguras, incapazes e buscam aprovação. Por isso, ao
identificar esse comportamento, busque estabelecer limites, deixe claro o que
você gosta ou não, repreenda essa pessoa em caso de ciúme ou mesmo em
situação de demonstrações de possessividade.

Seja em um relacionamento amoroso, ou em amizades, assim como no trabalho ou alguém na família, esse padrão é bastante comum. 

2) Comportamentos exagerados 

Ao
ser contrariado, se sentir rejeitado ou negligenciado em suas exigências, uma
pessoa tóxica irá demonstrar excesso nas reações e comportamentos exagerados.
Crises de choro e agressividade, pode assumir um papel de vítima ou mesmo
condená-lo por suas atitudes, as quais ela julga que estão aquém do
merecido. 

Analise
as expectativas dessa pessoa, e estabeleça níveis de relacionamento claros para
que ela não invada sua intimidade, nem tenha acesso à sua privacidade. Pessoas
perigosas querem sempre mais, para poder manipular e jogar com o que sabem
sobre você. 

3) Abuso de bebidas e drogas

Uma
pessoa tóxica irá demonstrar isso de alguma forma. O mais comum é o abuso no
consumo de álcool e drogas. Isso é um meio de aliviar tensões e também de se
colocar em posição de vítima para atrair olhares e atenção. É claro que o
problema pode ser uma dependência química, muito mais complexo, requerendo
tratamento especializado.

Mas
ela pode usar essas substâncias como subterfúgio, pois ela sabe que a pena e a
compaixão são sentimentos que facilitam sua ação, e faz com que as pessoas se
sintam culpadas em abandoná-la. Fique atento.

4) Problemas constantes com dinheiro

Dinheiro
é também um modo de exercer influência sobre as pessoas e mantê-las presas.
Você se solidariza com a falta de sorte ou enrascadas nas quais a pessoa tóxica
está submetida, então você tenta ajudar com apoio financeiro, ela finge que
quer pagar, e isso vira uma bola de neve. 

Ninguém
está livre de passar por uma situação difícil ou crise financeira, mas uma
pessoa perigosa irá usar desse recurso para se manter próxima a você e criar
uma relação de dependência, na qual irá usá-lo até sugar toda a sua energia e,
se conseguir, recursos também. 

5) Pessoas manipuladoras podem
facilmente perder a cabeça

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Pessoas
tóxicas são manipuladoras. Para isso precisam ser muito queridas e estimadas,
ou sua ação perde o efeito sob outras pessoas mais inocentes. Por isso,
eventualmente, quando confrontadas, elas irão perder a cabeça, seja por correr
o risco de ser desmascarada, seja pode não conseguir fingir o tempo todo. 

Isso
pode desencadear um comportamento muito nocivo envolvendo insistências,
agressividade, perseguição e ameaças. Sabemos que diversos crimes passionais,
inclusive feminicídios, são cometidos por pessoas manipuladoras, com
comportamento tóxico, que se descontrolam quando sofrem rejeição. 

Seja
cauteloso e seletivo em suas relações. Tenha cuidado quando falar sobre
questões pessoais e privadas e saiba com quem você está desabafando. Sem essa
precaução você pode se tornar uma vítima fácil para pessoas tóxicas.

Interessou-se pelo tema Como evitar que
pessoas perigosas de aproximem de você? Então você pode se interessar por esse
também: 
O que é depressão resistente e como
lidar com ela
.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?A moderna psicologia descreve alguns tipos comportamentais e pessoas assertivas é uma delas. Confira as características de pessoas assertivas elencadas por um psicólogo
  • Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?Pessoas controladoras são fáceis de identificar. Elas necessitam de outras para agir desta forma, para que seu domínio sobre elas faça algum sentido. Para o psicólogo, entender o mecanismo mental de uma pessoa controladora é fundamental afim de estabelecer um diagnóstico preciso.
  • Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?Muitas vezes topamos com pessoas mentirosas em nossas vidas. É importante saber como lidar com elas e saber porque elas mentem, conforme descreve a psicóloga

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Da invasão emocional ao mal-estar físico: cuidado com as pessoas tóxicas

A dica de Alessandra para lidar com pessoas tóxicas é tentar identificar o padrão de comportamento. Reflita sobre os questionamentos abaixo: 

1. Será que essa pessoa é só assim comigo ou é assim com todo mundo?

2. Quando que ela é assim?

3. Se for uma pessoa mais controladora, mas não necessariamente agressiva, o que ela faz?

4. Ela me intimida elogiando apenas o trabalho dos outros?

5. Se eu sei que fulano virá hoje, fico ansioso, tenho dor de barriga, o coração dispara?

6. Se fiz uma reunião com a pessoa que me incomoda, fico sem dormir à noite?

7. Toda a vez que converso com o fulano fico com dor de cabeça?

Caso a resposta seja afirmativa para os questionamentos, o convívio com essa pessoa, segundo Alessandra, faz mal. “As nossas emoções agem via corpo. Então precisamos ouvir o corpo e prestar atenção nas reações para saber quem é tóxico na nossa vida”, orienta.

Como lidar com isso?

Os especialistas são unânimes em dizer que para lidar com pessoas que nos fazem mal é preciso o autoconhecimento, saber olhar para dentro de si para compreender porque as emoções dos outros acabam tendo efeito sobre mim. Para Anie Stürmer, é necessário ter uma vontade de se conhecer.

“Por que eu absorvo isso? Ou por que eu afasto as pessoas de mim?”, aconselha. Ela avalia que é importante a desacomodação, pois há pessoas que desenvolvem sintomas físicos por causa desse comportamento. Cris Manfro ressalta a autoconsciência, até para não terceirizar o problema.

“É uma tendência que temos, esperar que os outros mudem, esperar que os outros façam as coisas como a gente gostaria”, avalia.

Já Alessandra lembra que todas as pessoas têm períodos em que são tóxicas por conta das dificuldades da vida. A dica dele é praticar o bem e ser bondoso com os outros. “Se você quer ficar livre de pessoas tóxicas, não seja desconfiado, seja bondoso. A gente muda para dentro e naturalmente o mundo lá fora vai se acomodando a esse novo ser que somos”, finaliza.

  • Entrevista | Bernardo Stamateas
  • Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?

O argentino Bernardo Stamateas é licenciado em Teologia e Terapêutica Familiar, em Psicologia e em Sexologia Clínica. É membro da Sociedad Argentina de Sexualidad Humana.

Ele já proferiu 652 conferências por diversos lugares do mundo, tem 32 livros publicados e quatro best sellers. Nas redes sociais, é seguido por mais de meio milhão de pessoas.

Além disso, é pastor do Ministerio Presencia de Dios. Confira a entrevista sobre o livro Gente Tóxica:

Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?

Em seu livro, você descreve 13 tipos de pessoas com este perfil. Quais são os cinco mais perigosos e qual causa maior dano do que os demais?

Todos, em algum momento de nossas vidas encontramos, e continuaremos encontrando, personalidades tóxicas. Seja qual for a modalidade (o manipulador, o ciumento, o psicopata, o onipotente, o agressor verbal, o masoquista, o autoritário, o desqualificador, entre outros), a pessoa tratará de nos envolver em uma batalha que não é nossa.

Leia também:  Lago Como Italia O Que Fazer?

Qualquer tipo de toxicidade é prejudicial para quem a vive diariamente. Tentar mostrar aos outros seus erros é uma perda de tempo porque o tóxico não tem autocrítica. Ele sabe tudo o que acontece nas vidas alheias, mas se esquece de revisar sua própria vida. Por isso, não queremos mudar ninguém, só muda quem está determinado a fazê-lo e é capaz de pedir ajuda.

Não podemos permitir que outros decidam por nós que batalhas lutaremos.

Você percebe que a toxicidade é algo que surge da personalidade do sujeito ou é resultado do entorno de suas relações interpessoais?

Todas as pessoas crescem e se desenvolvem pela influência que recebem dos ensinamentos durante a infância e, sobretudo, de tudo o que veem em seu entorno familiar e cultural.

O tóxico, no geral, passa por certas situações que provocaram nele uma grande ira, impotência e frustração.

Quem vive para se queixar, invejar os outros ou mostra traços de psicopatia, narcisismo ou sadismo, reprime estas emoções que procura processar prospectando-as em outros.

Há pessoas livres de serem tóxicas ou é uma situação que acontece com qualquer um de nós?

Todos, sem exceção, viemos com algum “defeito de fábrica”. Isto significa que não há ser humano que não tenha algum traço tóxico, quer dizer, uma parcela de imaturidade em sua personalidade.

O tóxico, por sua vez, vive sua toxicidade como um estilo de vida e pensamento. Quer dizer que funciona como tóxico. Uma pessoa emocionalmente sã sempre procura melhorar suas características negativas, que primeiro reconhece; o tóxico jamais admite seus defeitos.

Pelo contrário, os nega e os transfere para alguém na forma de culpa. 

(Tradução Gabriela Silva)

Aprenda 4 fortes Simpatias para afastar pessoas indesejadas

Como Afastar As Pessoas Que Nos Querem Mal?

Algumas pessoas nos fazem tão mal que uma simples conversa por telefone nos afeta negativamente, e sem saber como ou porquê nos deparamos com pensamentos ruins e uma vibração pesada em nosso corpo. São para essas pessoas que preparamos 4 simpatias poderosas para afastá-las de sua vida e para que você possa se proteger dessa energia negativa.

Fale Agora com Esotéricos Experientes e Receba Simpatias Personalizadas Para Conquistar Seus Objetivos

A simpatia para afastar uma pessoa é importante quando sentimos que alguém está nos desejando mal ou trazendo muita energia ruim para nossos dias, às vezes nem sabemos quem é esta pessoa, mas por algum motivo ela está te perseguindo e sobrecarregando o seu espírito, por isso aprenda a se proteger contra tudo aquilo que pode de alguma forma te fazer mal.

Simpatia para afastar pessoas

Simpatia para afastar pessoa indesejada com gelo (necessário saber o nome da pessoa)

  • Essa simpatia do papel no congelador é muito boa para quem quer controlar o tempo que alguém indesejado ficará afastado:
  • Materiais: papel branco, lápis, 1 pote com tampa e 7 cubos de gelo.
  • Como fazer: escreva o nome completo da pessoa no papel e o coloque no fundo do pote, adicione uma pedra de gelo por vez, a cada pedra você dirá:

“Afaste (nome da pessoa) de minha vida. Que (nome da pessoa) não tenha mais forças para atrapalhar minha vida, ou da vida de outra pessoa.

E que (nome da pessoa) fique como esses cubos de gelo: frios, cegos e surdos, enquanto eu quiser.”

Mantenha o pote em um congelador pelo tempo que você quiser essa pessoa afastada de sua vida, caso mude de ideia, o descarte em um rio com correnteza.

Este ritual também é utilizado como simpatia para pessoa sumir do trabalho, afastando quem prejudica maliciosamente os colegas de trabalho.

Quer afastar alguém que prejudica seu relacionamento? Conheça a simpatia pra pessoa ir embora.

Simpatia para afastar inimigo no trabalho / Simpatia para chefe ir embora

A simpatia para afastar pessoa indesejada com pimenta é necessária para quem sente ameaça vindo de alguém em seu emprego, ela pode ser feita mesmo se você não sabe quem está te desejando mal.

Lembrando que o mal não pode ser desejado para essa pessoa, durante a simpatia pense sempre em afastá-la para se livrar somente da inconveniência, não a deseje nada de ruim, só assim a simpatia para afastar uma pessoa do trabalho terá um resultado benéfico.

Materiais: 1 saquinho vermelho, 1 pimenta vermelha pequena e seca, 1 galho de arruda seco, 1 folha seca de guiné e as cascas de 7 dentes de alho.

Como fazer: coloque tudo dentro do saquinho e amarre com um barbante, leve seu amuleto para o trabalho e o deixe em um local onde ninguém mexerá, somente você. O deixe neste local até você sentir que a ameaça passou. Após isso, o descarte em um rio.

Simpatia para a pessoa ir embora rápido

Essa simpatia deverá ser feita em um dia calmo que você possa ficar sozinho para se concentrar, só assim você conseguirá se focar para realizar uma simpatia para fazer uma pessoa ir embora:

Materiais: 1 incenso de Comigo Ninguém Pode e 1 caixa de fósforo vazia.

Como fazer: acenda o incenso, deite e concentre-se nas pessoas indesejadas em sua vida por 15 minutos, pegue as cinzas e guarde na caixinha de fósforos. Deixe essa caixinha sempre por perto e assim que a pessoa indesejada aparecer, jogue disfarçadamente um pouquinho das cinzas fora.

Simpatia para afastar pessoas falsas

Esse ritual também é indicado como simpatia para afastar parentes indesejados:

Materiais: 1 incenso de lavanda e 1 pedra granada.

Como fazer: no primeiro domingo de qualquer mês, acenda o incenso e o passe ao redor da pedra de granada e depois ao redor do seu corpo. Espere o incenso queimar por completo e junte as cinzas, vá até a janela do seu quarto e assopre as cinzas ao vento. A pedra você pode carregar sempre com você.

Estas simpatias fortes para afastar as pessoas indesejadas da sua vida te ajudarão a se livrar das energias ruins de quem não contribui a nada em seu caminho e estão a te sugar suas energias.

Chega de Indecisão! Esotéricos Experientes te Ajudam a Escolher o Melhor Caminho Aqui

Conheça os 10 tipos de pessoas que fazem mal à saúde

Comportamentos

Conheça os 10 tipos de pessoas que fazem mal à saúde

  • Todos sabemos que as pessoas com quem convivemos influenciam o nosso estado de espírito e qualidade de vida.
  • Não é por acaso que nos sentimos muito bem perto de algumas pessoas e, há outras que nos provocam um mau-estar tão grande que só nos apetece provocar o afastamento.
  • Somos todos diferentes uns dos outros e, por isso temos necessidades distintas, ainda assim, a Revista Mais Saúde resumiu os perfis mais conhecidos como sendo tóxicos para a nossa saúde em geral, por isso, esteja atento e saiba colocar nos devidos lugares quem se lhe apresentar com uma destas performances.
  • 1 – O tipo de pessoa que gosta de uma fofoca ou de falar sobre os outros:

A pessoa que apresenta este perfil, não é boa companhia! Este tipo de pessoas quer saber mais acerca da vida dos outros para se divertir com a desgraça alheia. É incapaz de ajudar quando um amigo tem um problema porque o quer ver mesmo mal.

Este tipo de pessoa, pode ser homem ou mulher, gosta de julgar, de avaliar, de condenar os outros para se sentir superior. Na realidade, tem problemas de auto-estima, mas quer combate-los descarregando sobre aqueles que o rodeiam.

Estas pessoas não têm sentimentos e acabam por falar, na maioria das vezes, sem conhecimento de causa, sem fundamento, apenas pelo prazer de levar e trazer informação destrutiva para alguém. O seu cérebro alimenta-se desse “veneno” para viver.

A solução é afastar-se desse tipo de pessoa, pois hoje ela fala de alguém, amanhã é você o alvo das conversas!

2 – A pessoa temperamental:

Todos nós temos emoções diferentes ao longo do dia, mas algumas pessoas não conseguem lidar com o que sentem e, por causa disso, atacam outras pessoas sem o mínimo autocontrole. Estar na companhia desse tipo de gente é sempre desagradável, e ninguém gosta de viver com medo desses rompantes de fúria, que podem acontecer a qualquer momento.

  1. 3 – A vítima:
  2. Esse tipo de pessoa é mais difícil de identificar.
  3. Por norma, este tipo de pessoa gera empatia com relativa facilidade, mas em pouco tempo, acaba por enrolar os outros nos seus problemas, nos seus dramas e chamadas de atenção.

Este tipo de pessoas reclama sempre do mesmo, porque já se habituou a falar dos seus problemas com todas as pessoas que encontra na vida, razão pela qual não altera o comportamento, muito menos resolve os seus problemas para se libertar daquilo que diz causar-lhe sofrimento. Usa esses dramas para ser o centro das atenções e manipular os outros. Perde a força quando a outra pessoa deixa de ser a mera ouvinte e começa a falar também dos seus problemas. Nesse caso, normalmente afasta-se.

4 – A pessoa “autoabsorvida”:

Este é o tipo de pessoa que passa completamente ao lado das outras na maior parte das situações. Está sempre envolvida nos seus pensamentos e não liga a ninguém. Não cria qualquer tipo de relação ou ligação com os outros.

Leia também:  Como Saber Quem Visitou Meu Instagram?

5 – A invejosa:

É aquela criatura que está sempre a comparar-se com outras pessoas e a procurar ter o que os outros têm.

Estas pessoas querem o que é dos outros e consideram que, “se tivessem o mesmo” seriam muito melhores do que os outros! Essa é a razão pela qual querem tudo até à exaustão e, não são só bens materiais, são também traços de personalidade que são cobiçados, casamento e daí por diante. O afastamento deste tipo de pessoas é a solução, já que, mais cedo ou mais tarde, isto vai gerar conflitos, por vezes, perigosos.

6 – O manipulador:

É aquele cidadão que dá um jeitinho para conseguir sempre tudo o que quer, que enche alguém de elogios antes de pedir um favor, que faz chantagem emocional, que coloca uma pessoa contra a outra e que sempre, sempre consegue o que quer. Estas pessoas são um verdadeiro perigo em sociedade e, ainda mais nas relações interpessoais, pois onde elas estão, há conflitos seguramente, há interesses e falsas palavras e/ou promessas.

7 – Os dementadores:

Quando JK Rowling criou os dementadores,  pensou naquelas pessoas que, quando entram numa sala, roubam a energia do local, ou seja: pessoas altamente negativas.

São aqueles pessimistas que nunca dizem nada positivo, que se fecham em si mesmas e não ligam a ninguém, que só pensam no lado mau da realidade e, ainda se dão ao luxo de produzir profecias para destruir a vida de quem os escuta, pois dizem tantas coisas más que, uma ou outra acaba por acertar em cheio no outro. É importante estar longe deste tipo de influencia!

8 – O sádico:

Por mais bizarro que pareça, algumas pessoas são maldosas a ponto de se sentirem satisfeitas quando sabem que alguém se deu mal.

Desfrutar da dor e da miséria das outras pessoas é, certamente, uma forma cruel de levar a vida, e com certeza você não precisa de gente assim por perto.

Ao reconhecer que alguém se diverte com o sofrimento de quem quer que seja, o melhor que tem a fazer é se afastar dessa pessoa.

9 – O juiz:

As pessoas têm sempre o direito de concordar ou não com alguma coisa e, quando discordam, devem fazer isso de forma sensata e educada. Aquela criatura que dita regras e julgamentos sobre a vida alheia, como se estivesse sempre com a razão, é geralmente incapaz de conviver com o que é diferente dela e, esse tipo de gente é das mais fáceis de dispensar.

10 – O arrogante:

Não desperdice o seu tempo com gente arrogante. Para esse tipo de pessoa, tudo o que possa fazer é um desafio pessoal, e, psicologicamente falando, a arrogância nada mais é do que uma falsa confiança.

Qualquer coisa falsa uma hora ou outra é descoberta, e por trás do arrogante há sempre alguém com baixa auto-estima e muita insegurança.

A solução é não ir muito para além do mero cumprimento e formalidade pontual, já que tudo o que acrescentar a isso, é tempo perdido.

Fátima Fernandes

Afastar-se ou dar gelo é a melhor solução para um desentendimento? Entenda

Estratégia comum após longas discussões ou mesmo quando a relação não anda bem, dar um gelo em um amigo, familiar ou parceiro pode ser uma maneira de ganhar tempo e lidar com um sentimento incômodo ou mesmo esperar a situação se acalmar para retomar o diálogo.

Como ilustra a própria expressão que o descreve, esse comportamento consiste em interromper o diálogo e evitar o contato físico durante um determinado período de tempo, de maneira pontual, geralmente buscando que o outro reavalie os comportamentos que tenham desagradado.

“Dentro de um relacionamento, esse afastamento, que pode ser praticado por uma das partes ou ambas, consiste em ignorar o outro, não retornando ligações, mensagens, cancelando encontros e se afastando fisicamente e emocionalmente”, define Cláudia Regina Ribeiro, psicóloga clínica do HC-FMUSP (Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo).

Ainda segundo Ribeiro, isso normalmente acontece quando existem problemas no relacionamento ou a relação ainda não está muito bem estabelecida. “Falta segurança na comunicação e existe pouca proximidade”, esclarece.

No entanto, ignorar alguém, mesmo que pontualmente, independentemente do grau de relação estabelecido, pode não ser a melhor estratégia a ser tomada, além de não contribuir para a resolução do conflito ou da questão que gerou a necessidade de afastamento.

“A depender do contexto, este pode ser considerado um modelo de comunicação passivo-agressivo, uma vez que as pessoas utilizam dessa ferramenta como uma forma de se manter no controle da relação”, pondera Ilíada Alves, preceptora da Residência em Psiquiatria do Hospital das Clínicas Dr.

Ramadês Nardini e membro do Ambulim (Ambulatório de Transtornos Alimentares) do IPq (Instituto de Psiquiatria) o HC-FMUSP.

Ao diminuir a comunicação com o outro, o distanciamento aumenta e narrativas próprias que também podem ser criadas internamente por quem decidiu pela interrupção dos contatos.

“As ideias e pensamentos construídos para justificar esse distanciamento e a falta de informações sobre os motivos reais são geralmente piores do que a realidade, e acabam deixando em aberto fantasias, suspeitas e inseguranças no relacionamento” salienta Ribeiro.

Para ela, o excesso de silêncio e distância também pode dificultar o encontro de soluções e mesmo mudanças de comportamento e atitude.

Dar ao outro a possibilidade de vivenciar sua falta

Outra situação comum, relatada como justificativa ao afastamento deliberado de alguém, é a dificuldade em ser ouvido. Às vezes, os conflitos ganham proporções maiores porque não existe um processo de escuta e de entendimento do outro.

Para Mônica Soutello, psicóloga clínica especializada pela USP (Universidade de São Paulo) e diretora da Clínica Miosótis, o afastamento também pode produzir outros efeitos, como fazer com que o outro se perceba autor de determinadas atitudes que machucam e prejudicam a relação.

“Existem situações em que este afastamento se faz necessário pelo fato do relacionamento ter se tornado abusivo”, afirma.

Muitas vezes, existe uma tentativa reiterada de diálogo por uma das partes que não surte efeito, com o aumento dessa frequência. “Nesse sentido, o afastamento surge como possibilidade de demonstrar de outra maneira que algo não está bem, já que por meio do diálogo isso não foi possível”, orienta a especialista.

Nesse caso, um afastamento pontual pode ajudar o indivíduo a analisar a situação de outra forma, observando e reconhecendo seus próprios limites antes de definir a forma mais adequada de conduzir a situação conflituosa.

A manutenção de relacionamentos, independentemente de sua natureza, também é condicionada a determinados atributos que precisam ser adquiridos.

“As habilidades importantes para a condução efetiva de um relacionamento incluem evitar que as mágoas se acumulem, resolver os conflitos e restaurar ou terminar o relacionamento se necessário”, diz Alves.

É preciso comunicar o afastamento?

Para Cláudia Regina Ribeiro, a comunicação dessa necessidade pessoal de afastamento deve observar o vínculo estabelecido. Com alguém com quem se tem pouca intimidade e cuja relação acaba de iniciar não necessitaria, portanto, ser comunicado. “Se considerar importante ou não se sentir bem, é possível explicar o motivo do afastamento, desde que com tranquilidade e respeito”, ressalta.

A questão muda de tom quando os relacionamentos são mais densos, mais longos e com contato frequente. “Em um relacionamento assim, é importante comunicar ao outro a necessidade desse tempo e explicar os motivos até mesmo em respeito ao que viveram juntos e a sua expectativa com o afastamento”, explica a psicóloga.

Em alguns casos, a ausência de comunicação do afastamento, utilizada como ferramenta para evitar conflitos, pode conter uma hostilidade disfarçada. Nesse caso, vale refletir sobre a importância de demonstrar empatia enquanto expressa o que sente ou durante o período de afastamento.

Entretanto, diante de uma tentativa de diálogo sem sucesso, o afastamento não comunicado pode ser uma ferramenta para impulsionar novas percepções.

“Diante de uma comunicação falha, devemos nos perguntar se o problema é da boca ou do ouvido”, afirma Mônica Soutello.

“Se for do ouvido, não adianta quantas vezes tentemos, o problema não se resolverá pois não há disponibilidade para escutar”, acredita a especialista.

Assim, o afastamento seria usado como uma forma de comunicar que algo mudou naquela relação, tanto para quem se afastou quanto para quem está afastado.

Quais os limites do “gelo”?

A sobrecarga emocional e a indecisão sobre o que realmente se deseja na relação também podem atrapalhar a capacidade de conduzir as situações conflituosas de modo efetivo. “Se distanciar pontualmente pode ajudar a lidar com o esgotamento emocional e pensar nas possibilidades de resolver um problema”, aponta Alves.

Ao manter uma distância do que está sendo vivido, temos oportunidade de enxergar melhor o que sentimos. Assim, conseguimos avaliar de forma mais sensata os prós e os contras da relação. Outro benefício é que o afastamento evita mágoas desnecessárias, colocando limites. “É como se mostrássemos até onde o outro pode ir ou não”, complementa Soutello.

Dividir a mesma casa, trabalhar ou estudar no mesmo ambiente não necessariamente estabelecem algum vínculo — e, além do mais, o afastamento é psíquico, não físico. Mas valem criar algumas regras — ou acordos de convivência — para que esse distanciamento não seja sentido ou interfira em outras relações em comum, criando situações constrangedoras.

No caso de relacionamentos muito conflituosos, desrespeitoso ou agressivos, o afastamento radical e até o rompimento definitivos devem ser considerados.

Em relacionamentos destrutivos, por exemplo, permanecer muito tempo nesse tipo de relação pode se tornar algo muito problemático.

Leia também:  Como Se Chama Um Homem Que Faz Panelas?

“Dessa forma, o rompimento da relação somado aos investimentos nas outras esferas da vida pode ajudar a preservar o respeito por si, além de trazer benefícios à saúde mental”, pondera Alves.

Como saber que chegou a hora de uma reaproximação e de retomar o diálogo?

A decisão pela retomada do diálogo deve seguir um momento que seja favorável para ambas as partes. “A partir do momento em que que você perceber que conseguiu analisar a situação de forma clara e definir um objetivo para ela, esse é o momento”, reflete Alves.

É importante também observar se os comportamentos que geraram a necessidade de afastamento podem de fato mudar, e se houve algum ganho de maturidade que permita reiniciar a comunicação, ressignificando os problemas e as dores do passado.

Para retomar o diálogo, Ribeiro sugere iniciar uma conversa natural, demonstrando interesse no outro, incluindo-o nas atividades e eventos, informando sobre as novidades, seus aprendizados, curiosidades e principalmente os interesses em comum e recordações de momentos bons. Vale também compartilhar aspectos pessoais para que o outro descubra o que é realmente importante para você e as suas necessidades.

A retomada do relacionamento de maneira saudável também precisa considerar investimento nas habilidades de comunicação de ambas as partes, exercitando a escuta empática e a flexibilidade, validando o sentimento do outro e cultivando ações de afeto e cuidado.

Afaste-se das pessoas que não lhe acrescentam nada

Se você perceber que aquela pessoa que está ao seu lado lhe rouba a energia e o bem-estar, afaste-se dela. Mesmo que seja difícil, aprenda a olhar para você antes de satisfazer as necessidades alheias.

Afaste-se das pessoas que tenham deixado de trazer algo bom para a sua vida e que, no momento, somente lhe tiram as coisas.

Existem pessoas que começam trazendo energia, mas que, depois, pretendiam absorvê-la.

Alguns dizem que são pessoas tóxicas, outros, vampiros emocionais. O que é verdade é que não lhe fazem sentir bem, você nota que deve se afastar, mas existe algo que o impede de fazê-lo.

Afaste-se das pessoas que tentam manipulá-lo

Existem pessoas que, quando você quer se afastar, começam a dizer determinadas coisas que fazem você se sentir muito mal. Por exemplo: “você é um mal agradecido”, “olha como você me paga por tudo que eu já te fiz”, “sem mim você hoje não seria nada”.

Todas estas palavras te fazem se sentir mal e em dúvida, mas saiba que quem as diz está tentando manipulá-lo.

Alguém que o ama e aprecia jamais se dirigirá a você com estes termos; e mais, respeitará sua decisão.

Você tem todo o direito de se afastar de quem não lhe convém. As relações mudam, as pessoas também, e isso não é necessariamente algo ruim, pois pode dar uma luz sobre como realmente são os indivíduos que estão ao seu lado.

Afaste-se das pessoas que você sabe que irão lhe sugar a energia e que, quando já não têm nada mais para absorver, se vão. Afaste-se das pessoas que sorriem para você na sua frente, mas que por trás o criticam.

  • Por mais que tentem te fazer acreditar no contrário, pelas várias ocasiões nas quais você tenha duvidado se estava certo ou não em suas especulações, não permita mais que ninguém lhe faça se sentir mal.
  • Quando em uma relação os maus momentos são mais frequentes que os bons, no instante que geram um mínimo de mal-estar, é necessário colocar distância.
  • Dói encerrar capítulos, mas às vezes é necessário

Existem relações amorosas nas quais gostaríamos de ter uma amizade com aquela pessoa que tanto nos trouxe. Em certos casos isso acontece e é muito satisfatório, mas às vezes tentamos e vemos que aquilo não nos traz nada.

Como parceiro, em seu momento, lhe trouxe algo, mas agora não lhe traz mais nada. Uma pessoa deve motivá-lo, você deve querer ficar ao lado ela. Saber que te enriquece e contribui para o seu desenvolvimento.

Se, quando você está com alguém, não sente nada disso, e mais, é consciente de que sem sua presença inclusive estaria mais tranquilo, por que seguir ao lado dele ou dela?

Não estará vivendo uma relação de amizade honesta. É difícil fechar capítulos porque dói se desprender de quem foi importante para nós.

No entanto, mesmo que você enxergue como algo ruim, não é de modo algum. Fechar capítulos iniciará outros que serão muito mais enriquecedores para você.

Não fique pelo medo, por se sentir mal ou por diversas crenças que tem com respeito às relações. Se em seu interior você notar que precisa se afastar, faça isso.

Às vezes é melhor se afastar para poder crescer

Em certos casos, não estamos bem em uma relação e só existem conflitos. Contudo, continuamos juntos.

Não percebemos que, às vezes, temos que nos afastar para assim poder crescer. Talvez não estão nos trazendo mais nada porque buscamos o que não temos no outro.

  1. Estamos falando daquelas relações de dependência nas quais sem o outro nos sentimos vazios; não somos capazes de nos sentir bem e felizes se não tivermos a outra pessoa ao nosso lado.
  2. Neste caso existem recriminações se o outro não satisfaz nossas necessidades.
  3. Afastar-se será essencial para crescer de forma individual e, em um futuro, se for factível, voltar a tentar de uma maneira muito mais enriquecedora.

Afaste-se das pessoas que deixaram de lhe trazer algo ou que estão trazendo somente conflitos e maus momentos. Em certos casos, pode ser uma oportunidade para crescer ou para, de uma vez, tomar o caminho que deveríamos ter escolhido desde o início.

  • Não tenha medo de se afastar quando for necessário.
  • Fonte indicada: Melhor com Saúde
  • Imagem de capa: Ekaterina Iatcenko, Shutterstock

Conheça simpatia do limão para afastar pessoas maldosas

Pessoas de luz, positivas e que consequentemente atraem prosperidade e felicidade, incomodam  muitos à sua volta. Esta energia negativa pode atrapalhar sua vida, mesmo você tentando se fechar para isso.

A simpatia do limão é muito poderosa para afastar pessoas maldosas e mal-intencionadas do seu caminho. Muitas vezes até sentimos esta má vibração vindo até nós, mas não conseguimos nos afastar de quem está emitindo para nós.

A simpatia do limão para afastar pessoas maldosas, feita com muita fé, vai ajudar a pessoa mal-intencionada se afastar de você e seguir o seu próprio caminho.

O que você precisa para a simpatia do limão?

  • Dois limões bem verdes, com aparência de estarem muito azedos;
  • Uma folha nova de papel sem pauta;
  • Um pote com tampa;
  • Um lápis.

Como fazer a simpatia do limão para afastar pessoas maldosas?

Procure um lugar tranquilo em que você não será interrompido por ninguém. A simpatia do limão tem fortes poderes para afastar as pessoas mal-intencionadas, mas ela deve ser feita com fé.

Você deve acreditar que esta simpatia afastará aquelas pessoas que não acrescentam nada em sua vida e que muitas vezes inconscientemente te desejam o mal.

  Com a mente e o coração abertos, siga os passos a seguir:

  • Corte o papel sem pauta novo em tiras;
  • Escreva os nomes das pessoas que você acredita que sejam mal-intencionadas nas tiras. Neste momento, se concentre em cada pessoa e peça ao cosmos que ela e qualquer pessoa que te deseje o mal se afaste de você e siga seu próprio caminho;
  • Esprema os dois limões dentro do pote com tampa;
  • Mergulhe cada tira no suco dos dois limões, coloque-as dentro do pote, feche o pote e sacuda;
  • Leve o pote ao congelador e deixe lá pelo tempo que achar necessário. Depois, jogue o conteúdo fora no lixo.

Leia também: Simpatia da batata para fazer o seu amado te procurar

Dica extra para afastar pessoas maldosas

Depois de realizar a simpatia do limão para afastar pessoas maldosas, você pode acender uma vela e rezar uma oração poderosa para afastar inimigos. A vela e a oração emitem forte vibração, reze com muita fé e afaste de vez as pessoas mal-intencionadas da sua vida:

“Eterno Deus, eu Te amo e necessito de Ti. Estás comigo, no meu coração. Abençoa a minha família, a minha casa, as minhas finanças, os meus negócios, o meu corpo, o meu espírito e a minha vida amorosa. Enfim, a minha vida como um todo seja abençoada por Ti! E afaste de mim as pessoas que me querem prejudicar. Em nome de Jesus Cristo, Amém! Assim seja!”

Saiba mais :

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*