Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

Se você é mãe ou pai de um recém-nascido, provavelmente conhece muito bem aquele momento quase desesperador, no final do dia, quando o bebê começa a chorar sem parar… Pois é! É bem comum que bebês bem novinhos chorem bastante, afinal, essa é a maneira que eles encontram de se comunicar. No entanto, existe um período específico no qual as coisas parecem se tornar ainda mais complicadas. Por volta das 16h até 20h, acontece a famosa hora da bruxa (arsenic hour, em inglês).

Como identificar a hora da bruxa?

Apesar do nome um pouco diferente, a hora da bruxa se trata, entre outros fatores relacionados ao organismo de cada indivíduo, do acúmulo de irritação no final do dia. Durante a hora da bruxa, o bebê chora sem parar – e sem motivo aparente – para extravasar e aliviar o estresse e o cansaço acumulado durante o dia todo.

Neste momento, é normal que os adultos se sintam inseguros e sem saber o que fazer. Será cólica? Fome? Pode ser que, algum dia ou outro, o bebê realmente esteja com algum desconforto ou dor. Mas é importante também saber diferenciar os motivos do choro do seu pequeno ou pequena.

O choro da hora da bruxa, por exemplo, é um choro inconsolável, cansado e contínuo, que não cessa tão facilmente.

O que fazer durante a hora da bruxa?

Estranhamente, a hora da bruxa acontece justamente quando a mãe está mais exausta. Por mãe e bebê estarem tão intimamente ligados, o cansaço da mãe pode ser absorvido pelo bebê, tornando este momento ainda mais crítico, pois é muito mais difícil para a mãe lidar com a crise de choro do seu pequeno quando ela mesma está tão cansada e sem energia.

No entanto, é importante compreender que os bebês se comunicam chorando. Ou seja, quando precisam comunicar seu mau humor, cansaço, tédio ou irritação, eles simplesmente choram. A solução para isso, na maioria das vezes, é o acolhimento, a calma, o aconchego e a segurança. Mas algumas outras dicas também podem ajudar mamães e papais a passar por este momento. Confira:

1. Dê colo

Em muitos casos, o contato pele com pele já ajuda a acalmar o bebê. Por isso, abrace, acolha e dê colo para seu pequeno ou sua pequena. Lembre-se de que a criança precisa de você para se sentir segura! Para que isso aconteça, você pode apostar em várias técnicas aconchegantes, como o uso de slings para bebês. 

2. Amamente

No momento em que seu bebê está chorando sem motivos aparentes, ofereça o peito a ele. Embora o choro não seja necessariamente de fome, amamentar transmite conforto, fazendo com que os pequenos se sintam mais seguros e se acalmem.

3. Escolha um local tranquilo

Quanto mais sossegado e silencioso for o ambiente, menos agitado o bebê fica. Portanto, uma boa dica é baixar as luzes, desligar os eletrônicos e deixar tudo bem quietinho.

4. Dê um banho

Um banho morninho também pode ser uma ótima maneira de acalmar a criança. Água sempre relaxa os bebês. Aproveite este momento para fazer uma massagem, conversar e cantar baixinho para seu pequeno ou sua pequena.

5. Aposte em uma soneca

Se o seu pequeno ou pequena se habituar a tirar uma sonequinha neste horário, vale muito apostar nessa ideia! 

A literatura infantil como meio de apoio para lidar com a hora da bruxa

A hora da bruxa não tem esse nome à toa! O choro dos pequenos e pequenas devido ao cansaço certamente é um momento estressante para os adultos também.

Além das dicas que listamos acima, que tal contar com apoio dos livros da Loja Leiturinha para interagir e acalmar seu filho ou filha? Bebês são muito frágeis, por isso, os livros de pano são ideais para entreter os menores dos pequenos! Confira nossa seleção:

Hora do soninho

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

Hora do Soninho é um livro de pano que é sucesso garantido entre bebês e suas famílias! Este tipo de material cumpre uma função importante pois, na presença de um adulto mediador, proporciona muitos estímulos sensoriais, sonoros e visuais, além das pequenas narrativas, que introduzem os bebês no universo do faz de conta.

???? Compre esse livro aqui na Loja Leiturinha!

A Lua: Meu Livrinho Musical

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

Seu bebê vai adorar o Meu Livrinho Musical! Em formato de lua, este livro pode ser facilmente preso ao berço ou ao carrinho de passeio, sendo inclusive muito útil para acalmar a hora da bruxa. Criado especialmente para divertir e estimular os sentidos dos pequenos, basta puxar o cordão para ouvir uma adorável canção de ninar!

???? Clique aqui para adquirir este título na Loja Leiturinha!

Meu Doce Livro-Sanfona – O Primeiro Livro de Pano do Bebê

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

O Primeiro Livro de Pano do Bebê é um livro de pano que, ao se desdobrar, se abre todo à frente da criança.

Esse modelo de livro é ótimo para estimular o momento da brincadeira de bruços (o Tummy Time), para fortalecer sua musculatura enquanto aprecia as lindas ilustrações e personagens! Para momentos lúdicos, de faz de conta, ideal para os primeiros meses de vida! Seja para pendurar no berço ou para brincadeiras no chão, este livro vai ser um grande companheiro dos bebês, divertindo e acalmando sintomas como os da hora da bruxa, por exemplo.

  • ???? Clique aqui para comprar na Loja Leiturinha!
  • Você já vivenciou a hora da bruxa em sua casa?
  • Leia mais:

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

Jornalista e editora do Blog da Leiturinha, é fascinada por tudo que envolve o mundo da leitura, da educação e da infância. Acredita que as palavras aproximam pessoas, libertam a imaginação e modificam realidades. Gosta de escrever, viajar e aprender sempre.

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

A técnica para acalmar bebês que viralizou nas redes realmente funciona?

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?Na internet, vídeo sobre a técnica despertou a curiosidade de milhões (Foto: Dr. Hamilton /YouTube)

Todos os pais sabem o quanto é desesperador tentar acalmar um bebê que não para de chorar.

Às vezes, nada parece funcionar: cantar, fazer caretas, balançar, levar para passear… Todas as tentativas são em vão, e o bebê continua a chorar como se não houvesse amanhã – e, às vezes, ainda mais forte do que antes.

  • Por isso, supostos métodos infalíveis ou “fórmulas mágicas” que permitam acalmar os pequenos em apenas alguns segundos são vistos com muita desconfiança.
  • Porém, há um vídeo distribuído pelo pediatra americano Robert Hamilton – que já tem mais de 14 milhões de visualizações no YouTube – que parece provar o contrário.
  • Nas imagens, Hamilton, que pratica pediatria há mais de três décadas, assegura que vem usando seu método, chamado “The Hold” (a pegada, em inglês) há anos e que ela é uma “grande ajuda” para acalmar bebês de até 3 meses e “fazer com que se mantenham tranquilos”.

“Tenho usado a técnica há mais de 20 anos, e ela evoluiu ao longo do tempo”, disse Hamilton à BBC Mundo. “É muito simples e, se é feita da maneira correta, é muito efetiva.”

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?Hamilton incentiva que pais testem o método por conta própria (Foto: Dr. Hamilton /YouTube)

Passo a passo O pediatra demonstra no clipe como aplicar a técnica: ele se aproxima de vários bebês que choram vigorosamente e, em questão de segundos, faz com que eles se acalmem.

Parece um método infalível. Mas como funciona exatamente?

O Dr. Hamilton recomenda seguir quatro passos:

Levante o bebê de forma que ele fique voltado para o chão e dobre seus braços com cuidado, apertando-os contra seu peito.Coloque suas mãos sobre os braços dele, para assegurar que eles se mantenham nessa posição. Essa mão também deve servir de apoio para o queixo do bebê.Ponha a outra mão sobre as nádegas do bebê. “Utilize a palma da mão, e não os dedos”, ensina Hamilton.

Coloque o bebê em um ângulo de 45°, algo “muito importante”, segundo o médico, pois ajuda a manter o controle sobre ele e não permite que sua cabeça “caia para trás”, e o balance suavemente. O movimento pode ser realizado de cima para baixo, ou mesmo “agitando” delicadamente.

Baseado em Santa Monica, na Califórnia, o pediatra diz que o “fundamental é fazer uma sequência suave e evitar movimentos bruscos”.

Há riscos? No entanto, alguns especialistas advertem sobre o risco de que os pais apliquem o método sem antes consultar um médico.

  1. “Não recomendaria que seja usado pelos pais por conta própria”, diz Santiago Mintegi, coordenador do Comitê de Segurança e Prevenção de Lesões não intencionais da Associação Espanhola de Pediatria (AEP).
  2. Mintegi trabalha há muitos anos na unidade de urgências pediátricas do Hospital Universitário de Cruces e afirma que, apesar do método de Hamilton poder ser eficaz, “ninguém provou que seja mais útil que outros métodos (de acalmar bebês)”.
  3. O especialista explica que um aspecto fundamental é a tranquilidade com que o médico californiano segura os bebês quando aplica a técnica, algo que “não é fácil para os pais, quando o filho está chorando há uma hora e não conseguem acalmá-lo de forma alguma”.
Leia também:  Como Tirar Inquilino Que Não Paga?

Mintegi também adverte sobre os perigos de lesionar o bebê ao aplicar o método. “Se uma pessoa inexperiente faz isso e não está bem instruída, pode gerar uma lesão, especialmente se for um recém-nascido”.

E acrescenta: “Aconselho que consultem um pediatra, que os possa instruir, antes de testá-lo por conta própria”.

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?Pediatra afirma que técnica funciona com 90% dos bebês (Foto: Dr. Hamilton /YouTube)

Posição fetal Por sua vez, Hamilton incentiva que os pais testem seu método: “Qualquer pessoa pode fazer, desde que tenha cuidado para não realizar movimentos bruscos e siga as instruções ao pé da letra. Nunca tive um problema com um paciente”.

  • “Um dos maiores prazeres que tenho na vida é poder ajudar a milhares de bebês recém-nascidos, e o desafio dos pediatras é poder se comunicar claramente e dar informações precisas aos pais”.
  • O motivo pelo qual o método só pode ser aplicado até 2 ou 3 meses de vida é porque, depois disso, os bebês “pesam demais para mantê-los nesta posição”, diz o médico.
  • Segundo Hamilton, a técnica funciona porque é uma “posição cômoda para o bebê e que se assemelha à sua posição no útero, na qual ficaram por muito tempo”.
  • “É uma posição fetal na qual ficam cômodos e felizes e que eles reconhecem facilmente.”
  • Mãos largas Mas Mintegi diz que este argumento pode ser refutado, já que “convém recordar que o feto se coloca de cabeça para baixo no útero durante o último mês de gestação”.

Hamilton diz que esta mudança no final da gravidez não afeta a eficácia da técnica, que funciona com 90% dos bebês, segundo médico. Mas ele alerta que que não deve ser aplicada naqueles que estão doentes ou com fome.

Também afirma que o método foi pensado para ser praticado por homens, porque “costumam ter as mãos mais largas do que as mulheres”.

“Para as mulheres que têm mãos pequenas, é melhor praticar a técnica com a ajuda de uma manta, para garantir a posição correta do bebê”, recomenda.

“Também não funciona se o motivo do choro é a fralda estar suja ou ânsias de vômito, por exemplo. É preciso pensar em todas as razões pelas quais o bebê pode estar chorando”, afirma Hamilton.

6 dicas para fazer o bebê parar de chorar

Para fazer o bebê parar de chorar é importante que seja identificada a razão do choro e, assim, é possível que seja adotada alguma estratégia para ajudar a acalmar o bebê.

Geralmente, o choro é a principal forma do bebê alertar os pais de algum desconforto, como fralda suja, frio, fome, dor ou cólica, no entanto, na maior parte dos casos o bebê chora porque está irritado ou com medo. Assim, deve-se começar por dar de comer ao bebê ou trocar a fralda, por exemplo, e caso estas técnicas não resultem, pode seguir os 6 passos a seguir:

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

1. Enrolar o bebê numa manta

Enrolar o bebê numa manta, faz com que ele se sinta mais aconchegado e protegido como se ainda estivesse no útero da mãe. No entanto é importante ter atenção à forma como o bebê é enrolado, não devendo a manta ficar muito apertada para não interferir na circulação de sangue do bebê.

2. Fazer uma massagem no bebê

Fazer uma massagem com óleo de amêndoas no peito, barriga, braços e pernas é uma ótima forma de acalmar o bebê, pois o contacto entre as mãos dos pais e a pele do bebê faz com que os músculos relaxem, levando à sensação de bem-estar. Confira o passo a passo para fazer uma massagem no bebê.

3. Ninar o bebê

Uma boa maneira de acalmar o bebê consiste em ninar o bebê suavemente, utilizando uma das seguintes formas:

  • Caminhar ou dançar suavemente com o bebê ao colo;
  • Passear de carro;
  • Colocar o bebê no carrinho e ficar embalando o bebê durante alguns minutos;
  • Colocar o bebê no sling e caminhar suavemente.

Este tipo de movimento de vai-e-vem é idêntico ao que a mulher fazia na gravidez para sentar e levantar, por exemplo, ajudando o bebê a acalmar.

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

4. Sugar o dedo ou a chupeta

O movimento de sugar o dedo ou a chupeta, além de distrair o bebê, leva à sensação de bem-estar, podendo ser uma boa maneira de o bebê parar de chorar e acabar por adormecer.

5. Fazer o ruído “shhh”

O som “shh shh” próximo do ouvido do bebé, mais alto do que o choro, pode ser uma forma de o acalmar, porque este som é semelhante aos sons que o bebê ouvia quando estava na barriga da mãe.

O aspirador de pó, o ventilador ou exaustor, o som de água corrente ou um CD com som de ondas do mar podem ser alternativas eficazes, pois emitem sons semelhantes.

6. Deitar o bebê de lado

Para ajudar o bebê a parar de chorar pode-se deitá-lo de lado no colo dos pais segurando a cabeça do bebê ou deitado na cama, nunca o deixando sozinho. Esta posição, chamada posição fetal, é semelhante à posição que o bebê tinha no útero da mãe e, geralmente, ajuda a acalmar.

Se depois de usar estas técnicas o bebê continuar a chorar, pode-se experimentar juntar mais do que uma maneira, como enrolar o bebê na manta, deitá-lo de lado e balançá-lo para ajudar a acalmá-lo mais rapidamente. 

Por vezes os bebês muito novinhos choram no final da tarde, sem uma causa aparente e por isso nestes casos, estas técnicas podem não funcionar todas as vezes. Confira algumas causas de choro no bebê.

  • É importante não deixar o bebê chorando muito tempo porque o choro prolongado pode causar danos cerebrais em bebês porque quando o bebê chora exaustivamente seu corpo produz grandes quantidades de cortisol, uma substância ligada ao estresse que ao longo do tempo pode causar alguns danos cerebrais no bebê.
  • Veja no vídeo a seguir outras dicas para ajudar o bebê a parar de chorar:

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

Pediatra enumera técnicas que podem ajudar a lidar com choro de bebês

No Rio de Janeiro, uma mãe recebeu uma notificação do condomínio onde mora porque seus filhos gêmeos, de 2 anos, estavam chorando demais. O caso foi publicado por ela no Facebook e causou revolta nas redes sociais. Afinal, o choro é algo mais do que comum em bebês e crianças menores.

Segundo a mãe, Luciana Krull, os gêmeos Lucas e Gabriel estavam com pneumonia, otite e bronquite, por isso, as crise de choro dos meninos.

Embora algo já esperado pelos pais, o berreiro, principalmente em recém-nascidos, causa preocupação e não faltam razões que coloquem o instinto de detetive deles em ação. Mas se você acha que existe fórmula mágica na hora de distinguir o choro dos bebês, a pediatra Patrícia Rezende, do grupo Prontobaby, diz que não é bem assim.

“Descobrir a causa do choro, muitas vezes, é um trabalho de tentativa e erro. Muito bonito na teoria é achar que, pelo barulho, você consegue identificar o verdadeiro motivo, mas na prática vem o choro da fralda molhada junto com as lágrimas do sono e da fome. Bem-vindos à vida real”, comenta.

  • MÃE DE GÊMEOS RECEBE ADVERTÊNCIA DE CONDOMÍNIO POR CHORO DE BEBÊS

Como Acalmar Bebês Que Choram Muito?

Crédito: Miodrag ignjatovic/istockA fase que vai até os 3 meses de vida de um bebê requer mais atenção e paciência com o berreiro

É importante levar em consideração a idade da criança. Recém-nascidos, com até três meses de vida, estão em período de exterogestação, como se fosse o quarto período gestacional, só que fora da barriga da mãe. O bebê nasce absolutamente dependente e por um determinado tempo após o parto, enquanto se desenvolve, precisa de mais apoio.

“Os primeiros 90 dias são como se a criança ainda estivesse sendo gestada. Ela se assusta com barulho e luminosidade, além de não estar acostumada a sentir calor, frio e fome. Todas essas sensações são muito novas e o choro pode ser por uma dessas causas”, explica a pediatra.

Mas o que fazer nessas horas? A pediatra listou uma série de ações que os pais de primeira viagem ou não, podem seguir. Atenção para as dicas:

Choro de aconchego

O cueiro, aquele tecido de flanela que serve para enrolar a criança, pode se tornar o seu melhor amigo. Isso porque, ao nascer, seu filho tem um reflexo primitivo e se assusta com o que está ao redor. Mantê-lo enrolado simula a sensação de afago que ele tinha na barriga da mãe e o ajuda a dormir melhor.

Choro em movimento

Lembre-se: quando ainda estava na barriga, o bebê era mantido em movimento, já que você não ficou nove meses estática. Portanto, dar uma leve ninada em seu filho pode acalmá-lo quando estiver deitado e começar a chorar.

Crédito: FatCamera/istockNinar o bebê pode ajudar a acalmá-lo

Choro tem hora

Devemos observar o horário do choro. Se for sempre à noite, pode ser que a criança não esteja dormindo o necessário. Isso explica o cansaço no fim do dia, com o adulto com sono acumulado.

Leia também:  Em Que Continente Fica A Região Conhecida Como Sahel?

O bebê pode sofrer com efeito vulcânico: como se um vulcão estivesse ali acumulando cansaço o dia todo para entrar erupção à noite.

Antes de chegar a essa conclusão, é importante observar se o xixi e as fezes estão normais e se o seu o bebê está ganhando peso adequadamente, para eliminar outras causas orgânicas.

Quando eles perdem o choro

Algumas crianças podem, durante crises de choro, inspirar e prender involuntariamente a respiração, podendo até desmaiar. Apesar de rápido, o episódio é apavorante para os pais. Nesse momento, é preciso manter a calma e permanecer ao lado do filho, mantendo-o deitado, se possível. Atitudes como molhar o rosto ou pulsos do bebê, dar água ou sacudi-lo devem ser evitadas.

Quando isso acontecer, é importante que a mãe comunique ao pediatra para que ele verifique se foi realmente uma crise de perda de fôlego ou se tem algo por trás. Os pais podem tentar distrair a atenção dos pequenos para evitar novas crises.

Choro de fome

É comum ter dificuldade para alimentar seu filho nos primeiros dias, já que vocês dois ainda estão aprendendo a lidar com a amamentação. O bebê entende a fome quase como uma dor, mas, antes de abrir o berreiro, ele manda alguns sinais e é possível identificá-los.

Abrir e fechar as mãos, chupar o dedo, esticar-se e aumentar os movimentos do corpo são alguns alertas que a mãe pode perceber. Se o bebê já estiver chorando, com movimentos corporais acelerados e coloração avermelhada, é aconselhável acalmá-lo antes de alimentá-lo.

Choro do bebê: como identificar e quando se preocupar

Às vezes, tipos de choros se sobrepõem. Recém-nascidos, por exemplo, podem acordar com fome e chorar por comida. Se os pais não respondem rápido, seu desejo por alimentação pode dar lugar a um lamento de raiva.

À medida que o bebê amadurece, seus gritos se tornam mais fortes, altos e insistentes. Eles também começam a variar mais para transmitir diferentes desejos. A melhor maneira de lidar com o choro é responder prontamente nos primeiros meses de vida.

Principais motivos para o choro

Chorar não faz mal e é totalmente comum. Veja quais são os principais motivos para o choro em bebês:

Como identificar os principais tipos de choros

Assim como os adultos, bebês têm personalidade. Quanto melhor conhecem seus filhos, fica mais fácil de os pais entenderem o que eles querem. No entanto, é possível ficar atento a alguns padrões que provocam os principais tipos de choro:

Fome: Se o bebê foi amamentado há três ou quatro horas e acabou de acordar, provavelmente está com fome. Alimentá-lo fará com que pare de chorar.

Cansaço: Quando o bebê está com menos energia, perdendo o interesse nas pessoas e brinquedos, esfregando os olhos e bocejando, são sinais claros de cansaço. Para que deixe de se sentir irritado e pare de chorar, deve tirar um cochilo.

Desconforto: Se um bebê está desconfortável (molhado, com frio ou calor, por exemplo), provavelmente vai se contorcer ou arquear as costas enquanto chora. Para resolver o problema, olhe a fralda e tire ou coloque uma camada de roupa para tentar descobrir o que está causando a angústia.

Dor: Um choro de dor é repentino e estridente, como quando uma criança mais velha ou um adulto se machucam. Pode incluir longos gritos seguidos, com uma pausa para recuperar o fôlego. Quando se recupera, começa a chorar de novo. Para descobrir qual o motivo da dor, verifique sua temperatura, tire sua roupa para procurar por hematomas e, se necessário, leve-o ao médico.

Incômodo por muitos estímulos: Se o ambiente está barulhento, com música alta e há muitas pessoas tentando conseguir a atenção do bebê, ele pode fechar os olhos e começar a chorar. Tudo o que ele precisa é de alguma paz.

Bebê doente: Um choro fraco, manhoso e acompanhado por gemidos pode indicar que o bebê está doente. Esse é o seu jeito de dizer “me sinto muito mal”. Consultar o pediatra é muito importante.

Frustração: Quando o bebê está aprendendo a controlar as mãos, braços e pés, pode tentar colocá-los na boca, alcançar brinquedos e outras peripécias. Ele pode chorar por frustração e tudo o que precisa é de uma ajudinha.

Solidão: Se o bebê cai no sono no seu colo e acorda um tempo depois chorando sozinho no berço, pode estar sentindo falta do aconchego dos seus braços. Pegá-lo no colo novamente pode acalmá-lo.

Preocupação ou medo: Bebês podem se assustar quando vão parar no colo de um parente ou de um desconhecido. Explique à pessoa que a criança precisa de um tempo para se habituar.

Tédio: Conforme se desenvolvem, bebês querem explorar o mundo. Enquanto você conversa com um amigo, ele pode cansar de ficar sentado no carrinho e dar início a um choro reclamão e agitado. Provavelmente, só precisa de algo para se distrair, como um brinquedo. Trocá-lo de posição também pode funcionar.

Cólica: Se o seu bebê chora inconsolavelmente por longos períodos durante o dia, ele pode estar com cólica. Quando é o caso, chora por horas a fio, geralmente durante a noite.

Como acalmar o bebê

Há algumas formas de confortar o bebê que chora muito:

  • Durante a amamentação, mudá-lo de posição pode funcionar
  • Alguns bebês se sentem mais confortáveis quando usam mais roupas ou um cobertor.
  • Pegue o bebê no colo ou coloque-o perto. Fale com ele, dance e cante.
  • Balance o carrinho do bebê para frente e para trás ou saia para dar uma volta.
  • Se estiver calor, tire suas roupas e faça massagens gentis e firmes. Mas evite usar óleos e loções durante o primeiro mês de vida.
  • Um banho morno pode acalmar.
  • Às vezes, muito agito pode deixá-lo desperto. Após a refeição, tente deitá-lo e deixá-lo tranquilo.
  • Peça conselhos ao pediatra.

Quando procurar ajuda

Várias razões podem causar o choro em excesso. Isso pode ser exaustivo e assustador para os pais, mas nem sempre é motivo para preocupações.

Um dos motivos para choro excessivo são as cólicas. Certos médicos acreditam que elas podem ser causadas por dores de estômago ou abdominais. Portanto, consulte o pediatra para entender se há alguma causa específica que deve ser tratada. No entanto, as cólicas geralmente passam naturalmente após o quarto mês.

Se o bebê está chorando constantemente e você não consegue distraí-lo ou consolá-lo, ou se o choro está diferente do normal, ele pode estar doente.

Perceba se o choro vem acompanhado de outros sintomas. Meça sua temperatura e repare se está dormindo mais do que o comum, se está com uma cor diferente, se tem erupções de pele e lesões, se respira com dificuldade ou faz barulhos ao respirar. Ao perceber algo diferente do normal, leve-o ao pediatra.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Unicef
Ministério da Saúde (Caderneta de Saúde da Criança – 8ª Edição)
Sociedade Brasileira de Pediatria (A Linguagem da Dor no Recém-Nascido- – Ruth Guinsburg e Maria C. Cuenca A.)
American Academy of Pediatrics (“Responding to Your Babies Cries”)
WebMD Medical Team (“Soothing Your Crying Baby”)

Site oficial do Sistema de Saúde Nacional da Inglaterra (“Soothing a Crying Baby”)

12 dicas para fazer o bebê parar de chorar

Nos primeiros meses de vida, o choro do bebê é ouvido a todo momento pela casa. Não é para menos! Afinal, é só assim que ele consegue comunicar ao mundo suas necessidades.

“De forma geral, os motivos mais comuns de choro são fome, sede, dor ou desconforto, frio ou calor, medo ou susto, incômodo com determinada posição e desejo de ser acalentado”, comenta Mariana Bonsaver, psicóloga da Maternidade Pro Matre Paulista, de São Paulo.

Por isso, a principal dica é saber diferenciar a origem do berreiro, uma vez que ele tende a cessar quando o pequeno chorão recebe o que precisa. “Com o tempo, a mãe aprende a se comunicar com o bebê e identifica pela expressão corporal e pelos hábitos o motivo real do choro”, comenta Arthur Fonseca, pediatra do Hospital Daniel Lipp, do Rio de Janeiro.

Mas tem horas em que o filho, mesmo alimentado, descansado e aparentemente sem dor, continua chorando. Nesses casos, o que fazer? Separamos várias dicas para ajudar! 

1. O poder do barulho

Não é raro encontrar bebês que se acalmam com o barulho, por exemplo, do secador de cabelo ou do chuveiro. “O som se propaga mais na barriga da mãe, então o bebê se acostuma com o volume alto”, conta Thiago Gara, pediatra do Hospital São Luiz Anália Franco, também na capital paulista.

2. Faça sons contínuos com a boca

Recentemente, um pai dos Estados Unidos ficou famoso por acalmar sua filha de poucos meses em segundos entoando o mantra “om”.  Aqui, o segredo é a voz do familiar e também o som constante, que funciona mesmo. “A criança se acostuma com esses sons repetitivos e reconhece a voz de quem está os emitindo”, aponta Thiago.

Leia também:  Como Saber Qual O Tarifario Que Tenho Vodafone?

3. Ambiente tranquilo

“Os bebês não gostam de ambientes muito barulhentos, excesso de luz e escuridão, assim como pessoas demais interagindo com eles”, aponta Fonseca. Quando for inevitável estar num lugar assim, fique dentro do campo visual do bebê, faça carinho e converse com seu filho, para que ele saiba que você continua por perto.

4. A posição que alivia cólicas

Coloque o bebê deitado com a barriga sobre o seu antebraço e a cabeça apoiada em suas mãos. Caso haja algum desconforto gastrointestinal, essa manobra aliviará o chororô em segundos. A posição é chamada de decúbito ventral.

Continua após a publicidade

5. Para matar a saudades do aperto

O charutinho de tecido que se usava antigamente para ninar o bebê é contraindicado, pois aumenta o risco de morte súbita durante o sono, mas essa sensação de estar “comprimido” relaxa ao lembrar o ambiente da placenta. Um jeito seguro de obter o efeito é usar o sling ou enrolar o bebê num cobertor enquanto ele estiver no colo.

6. Não balance demais

Embalar os pequenos é praticamente um movimento automático dos adultos para acalmá-los, mas é preciso dosar a mão. O vai e volta excessivo pode deixar o bebê tonto – e se ele não estiver se sentindo bem, já sabe…

7. Um spa em casa

A shantala, método milenar indiano de massagem para bebês, tem um poderoso efeito calmante – há cursos que ensinam e os pediatras também costumam conhecer a técnica. Já os banhos podem ser úteis especialmente no início da vida porque, de novo, a água morna lembra o saudoso útero materno.

8. O papel da mãe

Por conta do forte vínculo construído durante a gestação, não tem jeito: ela é o calmante mais poderoso nessas situações. “A voz e o toque da mãe transmitem segurança e afeto ao bebê, que a identifica no nascimento como referência de cuidado”, explica Mariana.

9. Mantenha o bebê confortável

Muito calor, frio, privação de sono e outros fatores, como ficar muito tempo na mesma posição, podem irritar a criança. Na hora da amamentação, por exemplo, o calor aumenta por conta do contato, então dá para tirar algumas peças de roupa.

10. O bebê é reflexo da família

Crianças que crescem em casas silenciosas ficam mais calmas no silêncio e vice-versa. Da mesma maneira, de nada adianta esperar calma do filho se os pais estão nervosos. “A sensação de tranquilidade é transmitida no contato com o bebê”, comenta Mariana.

11. Coloque-o perto do seu coração

“O som dos batimentos cardíacos da mãe foi ouvido por ele durante toda a gestação, então colocá-lo próximo ao peito pode trazer conforto”, ensina a médica. Alguns aplicativos para celular simulam os sons do útero.

12. Atenção ao aumento súbito do berreiro

Embora não haja regra sobre como deve ser o choro do bebê, se ele não cessa ou muda bruscamente de padrão, melhor investigar se está tudo bem com ele. Certas condições mais silenciosas, como o refluxo gastroesofágico e a dor de ouvido, podem estar por trás do desconforto.

Continua após a publicidade

  • Bebês
  • Choro do bebê
  • Comportamento – família

Por que os bebês choram e até que ponto o choro é normal? – Kinedu Blog

maio 26, 2020

• por: Kinedu

Nos primeiros meses de vida, os bebês não conseguem expressar suas necessidades em palavras, mas têm uma maneira eficaz de se comunicar. Chorar é a maneira como seu bebê se comunica com você, e aprender a entender os diferentes tipos de choro ajudará você e seu bebê a ficarem mais calmos e felizes.

Se você observar e ouvir atentamente, acabará aprendendo a identificar as necessidades do seu bebê, dependendo do estilo de choro.

Diferentes situações, diferentes choros

Choro da fome

Quando recém-nascido, seu bebê chora com frequência porque está com fome. O estômago de um bebê recém-nascido tem menos de três centímetros. Como seus estômagos enchem muito rápido, os recém-nascidos devem se alimentar com frequência.

O choro de fome do seu bebê pode ser acompanhado por movimentos da cabeça de um lado para o outro ou pelo reflexo de busca (quando o bebê procura o peito). Os bebês um pouco maiores podem morder ou chupar as mãos e chorar ritmicamente e em voz alta.

Você normalmente não consegue distrair um bebê faminto por muito tempo.

Choro do desconforto

Uma fralda molhada ou suja e muito calor ou frio podem deixar seu bebê desconfortável. Esse tipo de choro é intermitente e um pouco mais suave. As reclamações e o choro podem parar rapidamente e começar novamente quando seu bebê estiver desconfortável.

É possível distrai-lo um pouco com brinquedos, carícias ou movimentos. Um bebê chorando não é um reflexo da sua maternidade ou paternidade.

Se você estiver atendendo a todas as necessidades do seu bebê, tente relaxar e se concentrar em aproveitar todos os momentos em que ele não estiver chorando.

Choro do sono ou cansaço

Um bebê cansado ou com sono geralmente chora antes de adormecer. Para saber se é um choro de sono, veja se o seu bebê boceja ou fecha os olhos com força. Preste atenção para distinguir se o choro começa suave, se intensifica e depois se acalma novamente.

Choro da dor

É possível que seu bebê sinta dor por alguma de alguma doença ou impacto externo, mas a dor em bebês costuma estar relacionada a gases, constipação ou dentição. O choro de dor é intenso e rítmico, e seu bebê expressará dor com um rosto triste e muitos movimentos dos braços e pernas.

Choro do tédio, aborrecimento ou superestimulação

Os bebês têm alterações de humor, assim como qualquer um de nós. Esse tipo de choro geralmente é nasal e cresce gradualmente. Quando seu bebê chora dessa maneira, e você exclui qualquer outro motivo, é possível distraí-lo com músicas, brinquedos, movimento, ou você pode até deixá-lo chorar um pouco para liberar alguma tensão.

Os bebês nascem com diferentes temperamentos. Alguns choram com frequência e facilidade, enquanto outros podem ficar felizes e calmos em qualquer situação. O importante é estar em sintonia com os padrões e tipos de choro do seu bebê.

Muitos anos atrás, acreditava-se que era bom deixar os bebês chorarem por um longo tempo, para não mimá-los e “exercitar os pulmões”.

Estudos mais recentes apoiam a parentalidade responsiva e atenciosa, compreendendo as necessidades do seu bebê para mantê-lo confortável e seguro.

De acordo com o pediatra e autor Harvey Karp, pesquisas recentes mostraram que a atenção oportuna e o conforto melhoram o desenvolvimento neural, reduzem as dificuldades para comer e dormir e promovem a capacidade futura de autorregulação emocional. Esses estudos também mostraram que os bebês que passam mais tempo em contato com os pais reduziram o período de choro em aproximadamente 50%.

Como lidar com o choro?

Durante os primeiros meses, a melhor maneira de controlar o choro é cuidar do seu bebê imediatamente quando ele chorar.

No entanto, à medida que o seu bebê crescer, e antes que ele possa falar, você pode mudar e variar a maneira como lida com o choro.

Obviamente, é importante atender sempre às necessidades básicas primeiro: veja se seu o bebê apresenta sinais de fome, verifique a fralda ou se ele está com frio, com calor, com febre ou com qualquer tipo de dor.

Se as necessidades básicas estiverem atendidas, você pode acalmar seu bebê com uma destas opções:

  • Dê um tapinha nas costas ou na barriga do seu bebê, emitindo sons suaves e expressando verbalmente o que acha que ele pode estar sentindo.
  • Os movimentos de sucção também podem ser muito relaxantes; chupar uma chupeta ou a própria mão pode ajudar seu bebê a se acalmar.
  • Enrole o seu bebê em um cobertor e faça barulhos que possam acalmá-lo, por exemplo, usando um secador de cabelo ou um aspirador de mão.
  • Pegue seu bebê no colo ou leve-o para passear no carrinho ou em algum outro transporte.
  • Entretenha seu filho com brinquedos, chocalhos ou qualquer outro objeto.
  • Cante ou toque uma música, pois isso normalmente acalma os bebês.

Se nada funcionar …

Se você já tentou de tudo e descartou a possibilidade de dor, doença ou lesão, e seu bebê ainda estiver chorando, é hora de fazer uma pausa. Coloque seu bebê em um local seguro e leia uma revista, tome uma xícara de chá ou peça ao seu parceiro para ajudar você. Diga ao seu bebê que você está ouvindo e está perto; talvez ele se acalme sozinho e adormeça.

Gostaria de saber mais sobre as etapas do desenvolvimento do seu filho? Baixe o Kinedu! O aplicativo irá ajudar você a entender melhor as mudanças e conquistas, e oferecerá atividades personalizadas para apoiar seu bebê em todas as áreas do desenvolvimento.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*