Como Acabar Com Alguem Que Se Ama?

Como Acabar Com Alguem Que Se Ama?

A maioria dos casais que se separam, se amam nesse momento. O motivo é que, para conseguir o bem-estar e a estabilidade em um relacionamento, o amor não é suficiente. Para solucionar os conflitos em uma relação, são necessárias habilidades e estratégias de resolução, aprender a equilibrar as diferenças, paciência, entre outras competências.

Se você está em uma situação como essa e não sabe como enfrentá-la, continue lendo esse artigo de Psicologia-Online. Refletimos sobre até onde devemos amar e te damos alguns conselhos para terminar um namoro gostando da pessoa, de forma saudável.

Vivemos em tempos nos quais o que é mais importante é o individual, o “eu” e não tanto o “nós”. Na verdade, é comum que muitos casais terminem porque, perante situações difíceis, um ou ambos os membros do casal se inclinam para o seu próprio caminho pessoal, para o eu.

Em uma relação amorosa, muitas coisas têm influência além do amor e da paixão, como os valores de cada um, as normas da relação e experiências passadas, a educação recebida, os interesses próprios, a gestão de conflitos, entre outros. Por “x” ou por “y”, se você está lendo este artigo, é porque está considerando terminar.

No entanto, antes de qualquer outra coisa, você deve ter claro se de verdade quer terminar o relacionamento.

Pergunte a você mesmo porque você quer terminar com essa pessoa e identifique tudo o que te faz infeliz na relação, avaliando a possibilidade de que seja uma fase temporária ou uma crise no relacionamento ou pessoal.

Como diz Walter Riso, doutorado em psicologia, o limite do aceitável em um relacionamento amoroso é passado quando a sua vocação e ilusões passam para segundo plano, quando o “ser para o outro” te impede de “ser para você”. Existem coisas nas quais não podemos ceder simplesmente porque, se o fazemos, nos estaremos traindo a nós mesmos. Faça a pergunta:

Você está contente com o seu relacionamento e com a vida que você leva?

Como Acabar Com Alguem Que Se Ama?

  • Assuma a sua responsabilidade e não se comporte de forma a prejudicar o relacionamento para que seja a outra pessoa quem decide terminar. Intensificar os conflitos tentando obter mais desculpas para terminar o relacionamento, assim como adiar o término e continuar um relacionamento que não funciona são duas abordagens que só farão com que ambos/as sofram mais.
  • Pense bem sobre o que você quer transmitir e expresse os seus sentimentos. Para poder terminar o relacionamento de forma saudável, é importante que você expresse como se sente e diga o que não disse ao longo da relação. Se você pensa que isso só vai piorar a situação, existem outras formas de lidar com a questão, como escrever tudo. O que você não deve fazer é guardar tudo para você, já que estará deixando assuntos pendentes que, mais tarde ou mais cedo, saem à luz de forma mais intensa. Seja claro/a e honesto/a com o que você diz para não criar mal entendidos.
  • Fale na primeira pessoa. É normal que, em conversas intensas, a outra pessoa possa pensar que você a está culpando de tudo. Falar na primeira pessoa te ajudará a expressar o que você sente sem fazer com que a outra pessoa se sinta atacada. Por exemplo: “Acho que preciso de passar um tempo sem ninguém” em vez de “Você quer passar demasiado tempo comigo”, ou “Me sinto mal com a sua forma de me tratar” em vez de “Você me trata mal”. Embora esteja, basicamente, dizendo o mesmo, você se está centrando nos seus sentimentos em vez de atacar a outra pessoa diretamente.
  • Seja empático/a. Trate de escutar a outra pessoa desde a perspectiva dela e deixe que expresse os sentimentos dela.
  • Agradeça tudo o que essa pessoa te deu e tudo que viveram juntos/as. Quando podemos ver o que uma relação nos ofereceu e o que aprendemos, estamos preparados para fechá-la.
  • Mantenha a distância. É muito duro deixar de falar, quebrar as vossas rotinas de boa noite ou perguntar como correu o dia mas, se você continuar, pode estar dando falsas esperanças a essa pessoa e acabar piorando o processo de luto para as duas partes. Não se trata de nunca voltar a falar com essa pessoa, mas sim de dar um espaço para encarar o término do namoro.

Como Acabar Com Alguem Que Se Ama?

Mesmo que você sinta um grande alívio por sair de uma relação infeliz, se existia amor e conexão real, mais tarde ou mais cedo sairá a dor de deixar o desconhecido, o que se amou e a incerteza de encarar algo novo. Não se assuste, sentir dor é necessário para encarar o processo de luto e chegar a conseguir um novo começo.

Viver obriga-nos a saber começar e terminar, a ganhar e a perder, a amar e a sofrer. Chegará um momento no qual você poderá dar o reconhecimento a esse namoro como uma relação importante na sua vida, reconhecerá o amor que existiu, guardando-o como uma memória importante. Como consequência, isso vai permitir que você se abra a novas experiências.

Se você sente que não pode enfrentar essa situação sozinho/a, não hesite em consultar um profissional.

Este artigo é meramente informativo, em Psicologia-Online não temos a capacidade de fazer um diagnóstico ou indicar um tratamento. Recomendamos que você consulte um psicólogo para que ele te aconselhe sobre o seu caso em particular.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Terminar namoro gostando da pessoa: conselhos, recomendamos que entre na nossa categoria de Terapia de casal.

Bibliografia

  • Riso, W. (2015). Los límites del amor. Cómo amar sin renunciar a ti mismo.
  • Garriga, J. (2013). El buen amor en la pareja.

Por que terminar um relacionamento é tão difícil?

Como Acabar Com Alguem Que Se Ama?

Não existe uma fórmula para curar a dor do fim de relacionamento. Nem uma maneira fácil de chegar ao ponto de conversar sobre o término. Isto porque é muito difícil colocarmos um ponto final em qualquer assunto em nossas vidas, e em uma relação não seria diferente.

A palavra “fim” já assusta em seu significado, pior é quando pensamos em: fim de namoro, fim de casamento ou fim de um relacionamento.

Na maioria das vezes o casal já tem ciência de que o sentimento acabou, mas não querem aceitar.

Muitos tentam contornar de alguma forma essa ideia de que o amor não existe mais, e passam a se afundar em mágoas, se culpando ou em memórias de bons tempos para tentar nutrir o sentimento.

Temos que lembrar que relacionamentos amorosos se sustentam em estado de comunhão, então se uma pessoa não está feliz, a outra também não se sentirá confortável. Mesmo que não diga por receio de perder a pessoa amada, ela sabe que não é um bom momento para os dois.

O comodismo também é um grande causador desse medo de terminar, afinal você pensa: “mas ele(a) é uma ótima pessoa, sempre nos demos bem, e se eu terminar agora posso não encontrar um outro alguém tão bom para mim”.

Está bom mesmo? Você se vê nesse relacionamento pelo resto de sua vida? Você quer realmente sentir essa angústia e dúvida por vários anos, isto é suportável para ti? São vários questionamentos a serem realizados antes de mais nada.

Sintomas do término de relacionamento

  • A tentativa de superar os problemas se tornam mais desgastantes do que proveitosas;
  • A sensação de que: “uma hora isso irá passar” induz a falta de diálogo e de cumplicidade entre o casal;
  • Surgem pensamentos de como poderia ser sua vida se não estivesse neste relacionamento;
  • Pequenos problemas ou histórias não são facilmente resolvidos e pior, nunca saem de sua cabeça. Se uma discussão surge, assuntos que eram para fazer parte do passado são novamente trazidos à tona, um sinal de que aquilo não foi perdoado ou compreendido.

Esses são alguns sintomas de que o relacionamento não é mais como deveria ser. Mas porque mesmo sabendo disso ainda não conseguimos terminar?

Motivos pelos quais não aceitamos o fim do relacionamento

Sentimento de Pena: este é um dos principais e piores motivos que fazem as pessoas se prenderem mesmo sabendo que não há mais amor.

O receio de causar dor e tristeza a alguém que tanto te ama e faz tudo por você é tão grande que as palavras não saem, a coragem não surge.

Saiba que você não conseguirá se manter “para sempre” da mesma forma que era quando estava apaixonado, e se o seu parceiro realmente te ama, quando ele perceber que você não é “mais o mesmo”, a dor será igual – ou pior – do que se você fosse sincero.

O sentimento de perda será igual, e esse seu receio de causar tristeza à alguém que você respeita, ele também sentirá vendo que te causa tristeza mesmo estando ao teu lado, afinal a pessoa amada poderia ser mais feliz se não estivesse nesse relacionamento;

Medo de arrepender: não existe mais nada que sustente a relação, mas você imagina a pessoa que você amou com outro alguém e sente aquele misto de inveja e arrependimento, afinal, ela pode encontrar outra pessoa com quem dê certo antes de ti, e então estará diante da ideia de que você nunca encontrará alguém tão bom quanto seu ex. Perca o receio de errar, de perder algo. Você sofre do medo de não conseguir ser feliz após o término, mas esse relacionamento já te faz infeliz!

Comodidade: o casal fazia tudo a dois. As saídas, assistir algo, se divertir juntos. Organizam tarefas divididas entre os dois, também dividem alguns produtos, isso tudo faz com que a sensação de vazio tome conta quando você se imagina fora dessa rotina. Tudo não passa de acomodação, porque a dois tudo fica mais simples;

Os familiares e amigos: costumamos nos prender ao que os outros acharão e não evoluímos. Vocês têm vários amigos em comum e se dão bem com todos, inclusive com a família do parceiro(a)! Mas, afinal de contas, em sua vida o que é mais importante: o que você sente, ou o que os outros sentirão com relação a sua vida?

Leia também:  Como Ligar Um Iphone Que Nao Quer Ligar?

Status: em pleno século XXI e ainda tem gente que tem a ideia de que estar casado é sinal de superioridade em algo. Realmente em sua vida é mais importante uma aliança do que ser verdadeiramente feliz?

Questões Financeiras: se tratando de casais que já se amaram, a questão financeira está relacionada aos bens que adquiriram com muito esforço juntos.

Não é somente o problema de dividir, mas o de imaginar outra pessoa usufruindo daquilo que vocês dois lutaram para ter. Nesses momentos é melhor não pensar no que ficará para trás, mas sim em tudo que você irá construir.

Estes são alguns dos motivos que impedem que as pessoas se separem, as fazendo viver em um relacionamento triste e sem perspectivas de melhorias.

A melhor forma de terminar um relacionamento

Não existe uma mensagem de fim de relacionamento que você possa simplesmente entregar para a pessoa, nem um melhor canal de comunicação.

Muitas pessoas acham que o assunto deve ser tratado frente a frente, mas há quem não consiga conversar assim e acham mais fácil fazer uma carta, mensagem ou falar por telefone. O que importa é ser honesto, claro e direto.

Diga a pessoa o que realmente acontece, e que você quer o fim. Evite dizer qualquer coisa que deixe dúvidas, como: “eu acho…”, “melhor darmos um tempo”, “talvez”.

Seja claro e direto, sem rodeios, por mais que doa você não deixará dúvidas, e ninguém sofrerá pensando no “se”. Não prolongue a dor, nem para você, nem para o companheiro. Se houve amor, haverá tristeza, é natural. Mas são fases que passarão e virarão aprendizados.

Como superar o fim de um relacionamento

Primeiro: você será sim capaz de amar novamente. Outras pessoas interessantes surgirão em sua vida, tenha isso em mente. E não se esqueça dos seguintes pontos:

  • Não fique correndo atrás de ex, isso machuca vocês dois, coloque você também um ponto final em tudo;
  • Não tente encontrar “onde você errou”, pois não existe um real culpado e você só se tortura. Também não tente culpar o outro pelo fim;
  • Procure sempre investir em você, se ame mais e o tempo dará conta de todo restante.

Concentre-se no que te fará bem daqui para frente, imagine sentir aquela emoção gostosa de conhecer alguém novo mais uma vez. Simplesmente siga seu caminho, como aquela criança que se anima ao tentar dar os primeiros passos, mesmo sabendo que pode se machucar muito.

Não tenha medo do novo e supere seus medos, afinal você já foi forte para tantas coisas, e todo final só nos aponta a possibilidade de um novo começo.

Não desperdice suas emoções gerando ódio, pois as situações que vocês passaram juntos não são para serem esquecidas, elas fazem sim parte de sua vida.

Todas elas contribuíram para a formação da pessoa que você é hoje, assim como tudo que você acumulou até aqui.

Sabedoria é a melhor coisa que podemos tirar de tudo que vivenciamos. Se você ainda não se sente capaz de superar o fim de relacionamento, ou não consegue se expressar para seu parceiro demonstrando que não está feliz, conte com a equipe da Telavita, nós estamos aqui para te ajudar a entender toda essa situação.

carta para quem já perdeu um amor

Às vezes, a gente precisa escolher entre acabar algo ou esperar que isso acabe com a gente.

Como Acabar Com Alguem Que Se Ama?Por mais louco que seja, a gente ainda se ama, só não estamos mais juntos. A gente ainda se ama, só decidimos seguir caminhos diferentes, sozinhos. A gente ainda se ama, só que agora, sem dormir juntos, sem trocar experiências, sem ensinar e aprender um com o outro. Não que eu não tenha aprendido com ela. Aprendemos bastante juntos, mas nem tudo chega ao fim porque a gente quer. Às vezes é só porque precisamos colocar um ponto final.

Dizem que quando é amor, o relacionamento nunca acaba.

Mas você já parou pra pensar quantos relacionamentos ainda continuam de pé mesmo sem amor? O nosso chegou ao fim e posso dizer com toda certeza do mundo que existiu amor, do começo ao fim.

Provei o gosto de todas as sensações que o amor pode proporcionar, mas às vezes, as coisas terminam, perdem o sentido, perdem a razão. Se você já abriu mão de alguém mesmo amando tanto, acho que você me entende.

Ainda me perguntam: ''Se você ainda gosta tando dela, por quê terminou?''. Eu sempre digo que amar alguém não é o suficiente pra ficar com essa pessoa. É preciso, que o outro esteja disposto a te fazer bem, a se entregar sem medir esforços, a mergulhar com você sem medo, a seguir todo o caminho, nem atrás, nem na tua frente, ao teu lado.

É preciso que o outro esteja se sentindo bem ao estar com você, porque amor é entender a razão pela qual o outro desejou te incluir na vida dele, é entender todos os motivos que te mantém com aquela pessoa, é não ter motivos pra duvidar do sentimento entre os dóis, porque quando há dúvidas, significa que o amor está perdendo o sentido.

E quando perde o sentido, a gente precisa pôr um fim.

Não é nada fácil acabar um relacionamento com alguém que você ama pra caramba.

Digo isso porque já me perdi na respiração de alguém a ponto de perder a noção do tempo, já perdi o controle de mim mesmo, fiz coisas que eu jamais pensei que faria por alguém, tentei dar o máximo de mim pra acertar sempre, e mesmo errando às vezes, tentei reparar os meus erros.

Digo isso porque aprendi a conviver com os defeitos de alguém que eu nunca pensei que suportaria, já esperei por cinco horas e meia essa pessoa chegar porque ela tinha se perdido no meio do caminho.

Já liguei pro médico dela pra perguntar qual remédio ela deveria tomar porque eu não entendia direito o que estava escrito na receita.

Já tentei ler sobre assuntos que eu não conseguia compreender só pra aprender alguma coisa e ajudar de alguma forma, li livros que eu nunca me interessei, assisti filmes que eu não queria só porque a companhia dela me fazia bem e o jeito que ela deslizada a ponta dos dedos em meu braço era melhor que qualquer terapia. Eu sei o quando é difícil acabar com alguém que você ama pra caramba, porque já tive crise de ansiedade por chegar em casa primeiro que ela, e não ter recebido nenhuma mensagem dela me dizendo que tinha chegado bem. Já senti a aflição de ver alguém que você ama no hospital, por não receber nenhuma ligação dessa pessoa durante um dia inteiro. Já senti uma vontade absurda de dar o mundo pra alguém, e por não poder, dei meu coração.

A gente ainda se ama muito, mas infelizmente isso não é o suficiente. Às vezes bate uma vontade de ligar, mas não posso.

Não posso porque nós não somamos mais, não acontecemos, você me entende? Por mais que eu queira e saiba que ela também quer na mesma intensidade, sabemos que o nosso amor não foi feito pra durar uma vida inteira.

Às vezes, a gente precisa escolher entre acabar algo ou esperar que isso acabe com a gente.

Blog: Quando o amor acaba: o que fazer quando não existe mais sentimento? | Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional

Como Acabar Com Alguem Que Se Ama?© Depositphotos.com / belchonock Se o amor acabar é muito importante tomar uma atitude para não magoar a pessoa que está ao nosso lado.

De repente, aquilo que você achava bonitinho no seu parceiro passa a ser profundamente irritante. Você já não sente mais ciúmes e pouco se importa se estão juntos ou não. Os planos a longo prazo são cada vez menos importantes e até na cama as coisas esfriaram. Depois de muito negar, você chega à conclusão de que não existe mais amor. Aquilo que era quente, esfriou e o que era para ser eterno está cada vez mais próximo do fim. E agora, o que fazer?

O que fazer quando o amor acaba?

Enfrente a negação

É muito difícil aceitar que a ideia do “felizes para sempre” pode acabar. O fim de um relacionamento também finaliza alguns sonhos, planos, hábitos e realizações. A segurança se torna em fragilidade.

Por isso, muitas pessoas perdem tempo negando a situação, tentando encontrar formas de resgatar o sentimento e empurrando o relacionamento para frente.

Mas essa situação só traz sofrimento para todos os envolvidos, porque tudo o que não é verdadeiro exige uma grande quantidade de energia para existir.

Seja sincero

Se você está com dúvidas em relação a seus sentimentos e ao seu relacionamento, é fundamental fazer algo a respeito. Por mais difícil que seja, ser sincero é o mínimo que você pode fazer por si mesmo e pela pessoa que está a seu lado.

Muitas pessoas acabam aceitando a situação porque acham que o parceiro “não merece passar por isso”, mas o que ninguém merece é ser enganado. Quando a verdade aparece, o sofrimento é ainda maior.

Saia da zona de conforto

Terminar um relacionamento vai mexer na sua vida e te tirar da sua zona de conforto. Muitas coisas irão mudar, especialmente em sua rotina. Reflita sobre o momento e prepare-se para essas mudanças, pois muitos desses medos não são tão reais quanto parecem.

Leia também:  Como Impedir Que O Pc Hiberna?

Esteja aberto e preparado para uma grande mudança em sua vida, mas que certamente te fará mais feliz.

Tenha atitude

Depois de refletir sobre tudo isso, chega o momento de ir em busca da sua felicidade. Se o amor realmente acabou, não tem mais sentido vocês permanecerem juntos, independentemente de qualquer coisa. Vocês podem virar grandes amigos, mas a relação amorosa não tem sentido sem o amor.

Planeje uma conversa, abra seu coração e fale sobre o que está sentindo. Seja responsável com sua escolha e com seus sentimentos.

Confie no tempo

Talvez você, ou a pessoa, tenham ficado bem abalados com a separação. Tenha calma, dê tempo ao tempo.

Ele é capaz de curar todas as dores, pois permite que você acalme suas emoções, reestruture sua base e encontre o aprendizado por trás de tudo.

Dê um tempo para se equilibrar emocionalmente e para a outra pessoa também digerir a situação. Acredite que no final, tudo dará certo, desde que a verdade conduza essa situação.

Desenvolva sua Inteligência Emocional

Se você deseja transformar sua vida e encontrar força e coragem para recomeçar, se amar e dar a volta por cima, não deixe de conhecer o Método LOTUS. Trata-se de um treinamento de três dias que está transformando a vida de milhares de pessoas.

Amar outra pessoa, mas não ter coragem de deixar o parceiro

Alguns acreditam que é mais fácil abandonar do que ser abandonado, mas não é bem assim.

Há circunstâncias em que se torna quase impossível deixar o parceiro, mesmo quando existe amor por uma terceira pessoa.

São casos em que a culpa, o senso de dever ou as dívidas emocionais, reais ou imaginárias, impedem a pessoa de se afastar. É amar outra pessoa, mas não ter coragem de deixar o parceiro.

A possibilidade de terminar o relacionamento muitas vezes se transforma em uma encruzilhada para a qual não há saída. A pessoa percebe que não há mais amor, mas mesmo assim, existe uma série de fatores que a impedem de tomar uma decisão firme e romper a relação.

Esta situação não traz nada de positivo. Se isso não for resolvido a tempo e as medidas apropriadas não forem tomadas, é possível que se transforme em uma grande confusão que afete negativamente todos os envolvidos e não termine de maneira saudável.

“Você tem que aprender a levantar da mesa quando o amor não é mais servido”.
– Nina Simone –

Fatores que impedem a separação do casal

A culpa é a principal razão pela qual as pessoas têm dificuldade em deixar o parceiro, mesmo que estejam apaixonadas por outra pessoa. Esse sentimento surge porque você não quer ferir alguém que contribuiu com elementos valiosos para a sua vida. A ruptura vai machucar essa pessoa, e você não quer carregar esse peso.

Outra razão frequente é a dúvida, que acaba impedindo uma decisão. Nesse caso, a pessoa sente medo do que pode acontecer no futuro. Em muitos casos, apesar de não sentir mais amor, o conhecido é melhor do que aquilo que ainda não conhecemos. É então que surge a insegurança. “E se  der tudo errado? E se eu quiser voltar e ela não me aceitar?”

Também pode acontecer da pessoa delegar para a terceira pessoa a responsabilidade da resolução do problema.

Espera-se que seja o “outro” ou a “outra” com quem já existe um vínculo amoroso ou não, que assuma o trabalho de pressionar, insistir ou “fazer alguma coisa” para que ela decida deixar o parceiro.

Em última análise, a pessoa quer evitar a responsabilidade que essa decisão implica.

Não deixar o parceiro a tempo…

O que é realmente problemático no fato de não assumir a decisão de deixar o parceiro é que isso nos leva a situações confusas que causam muito sofrimento aos envolvidos. Muitas vezes, a pessoa pratica uma série de ações inconscientes que doem muito mais do que uma verdade no tempo correto.

As principais formas de expressar essa decisão adiada são as seguintes:

  • Violência psicológica. Sem perceber, a pessoa pode culpar o seu parceiro atual pelo simples fato dele existir e não permitir que ela esteja com essa outra pessoa por quem está apaixonada. Então, qualificará como ruim tudo o que o outro faz ou diz. Aumentará as críticas sobre seu comportamento e demonstrará uma atitude de aborrecimento.
  • A mentira e o engano. A culpa, indecisão ou medo também podem levar a um emaranhado de mentiras. A pessoa mente para o parceiro e para o seu novo amor. Age dessa forma para não deixar o parceiro de forma abrupta, mas também para não perder a outra pessoa. Não é uma maneira madura de adiar o inevitável.
  • Estratégias passivo-agressivas. Não são estratégias bem definidas, como tomar distância emocional ou lançar acusações indiretas ao parceiro. A pessoa se mostra aborrecida, mas não expressa isso claramente; esconde o verdadeiro conflito.
  • Deixar pistas comprometedoras. Consiste em deixar sinais comprometedores para “ser pego”. A pessoa deixa sinais da existência de uma terceira pessoa e do interesse que existe por ela, para que o parceiro perceba e seja ele quem termine o relacionamento.

As consequências de não agir com maturidade ao amar outra pessoa

Quando um relacionamento não termina no tempo certo, geralmente é doloroso para todas as partes envolvidas. O parceiro atual sente ou pressente aquela ruptura que flutua no ambiente. Vai procurar entender melhor o que está acontecendo. Mas se o outro não colocar as cartas na mesa, isso causará angústia, dúvidas e desconforto.

Nessas condições, o parceiro acaba não sabendo em que terreno está pisando e não terá elementos para tomar decisões. Isso dará origem a um grande sofrimento, a ilusões sem bases seguras ou expectativas inúteis. Esse tipo de jogo psicológico causa muito mais dor do que expressar de uma vez por todas o que está acontecendo.

O terceiro envolvido também é muito afetado. Ele não sabe se deve esperar que o outro resolva a situação ou simplesmente seguir em frente. Também pode experimentar inseguranças e desconfianças, que não é a melhor forma de iniciar um novo relacionamento.

Por tudo isso, não deixar o parceiro na hora certa é, basicamente, um sinal de egoísmo e indolência. É evitar o seu próprio desconforto, provocando o sofrimento dos outros. Mas você também pode se machucar com essa situação. Os medos, as indecisões e a falta de compromisso consigo mesmo geralmente cobram um alto preço.

Por que você ainda está presa ao ex?

Não é fácil sentir-se preso ao seu (sua) ex após o fim de um relacionamento. Você tenta se sentir confortável quando busca por alguém novo para se relacionar, mas o novo alguém não é a mesma pessoa do passado.

  • E agora, será que essa memória é a realidade do que vocês viveram juntos?
  • Vale se questionar se você está parada (o) num momento em que ainda sente o (a) ex como um ser perfeito, cheio de qualidades maravilhosas, que completam a sua existência, e que você não foi capaz de ver enquanto estavam juntos.
  • Assim, sente-se culpado(a) e tem, a cada dia, mais raiva de si e o mal-estar interno aumenta, em um círculo que parece sem saída.
  • Em muitos casos em que a pessoa ainda está presa ao relacionamento do passado, o que se ama no (a) ex é uma imagem, não a realidade sobre o que ele (a) é de verdade.
  • A pessoa, ao sofrer por amor e, principalmente por paixão, começa a enxergar alguém que não é o(a) verdadeiro(a) ex-parceiro(a), cheio de qualidades e quase nenhum defeito.

Entretanto, essa pessoa nunca existiu. Todos nós somos seres cheios de qualidades e defeitos.

  1. Mas, para quem sofre de amor, fica difícil enxergar os pontos negativos na personalidade do(a) ex e os motivos que levaram ao término da relação.
  2. A pessoa que não enxerga esses fatores fica presa a essa falsa imagem de idolatria.
  3. Sigmund Freud, em Notas Psicanalíticas sobre um Relato Autobiográfico de um Caso de Paranoia (1969), afirma que há uma diferenciação com relação ao amor obsessivo que se encontra envolto na percepção interna de amar e de se apaixonar e uma fixação exagerada.

Tanto o amor obsessivo quanto a fixação exagerada só causam danos a quem ama e a quem é amado. Mas, muitas vezes, quem ama não quer ouvir nada que o afaste do seu ex.

Sendo assim, alimenta o ciclo de sentir cada vez mais raiva de si mesmo – ou dos atos e decisões que levaram ao término – e ainda mais culpa pelo relacionamento ter terminado.

Não aceitar o término da relação pode levar a pessoa a querer entender o que chama de “motivo real” que levou o namoro ou casamento ao fim. Para quem vive essa fase difícil, nada parece fazer muito sentido e, pior, pode achar que o seu(sua) ex ainda o ama.

A necessidade de falar o que não foi dito

Quem nunca passou por essa sensação em que a mágoa e o ressentimento nos leva a jogar palavras ásperas ao vento em conversa com um(a) ex? Muitas pessoas passaram por isso, enquanto outras sentem suas dores em silêncio.

Os mais explosivos sentem que é necessário falar, reclamar que precisam da ajuda do(a) ex, de atenção, argumentando de que foram muito mais que um amor, que foram companheiras nas horas boas e ruins. Sentem-se completamente abandonados (as) e que não é justo serem desprezados ao fim desse amor.

Todos esses sentimentos são compreensíveis. Mas como vamos obrigar uma pessoa a nos amar?

Como fazer alguém ser nosso companheiro de uma maneira forçada ou a estar ao nosso lado sem querer?

Precisamos nos questionar: É isso o que você realmente merece para a sua vida? Alguém que decide ficar ao seu lado por obrigação ou mesmo por pena?

Leia também:  Sou Como Sou E Nao Como Querem Que Seja?

Como sair desse ciclo de idolatria

Talvez seja a hora de se desfazer de todos os sentimentos ruins que o prendem a um relacionamento que se desfez e que foi bom enquanto durou. Que deu certo durante o período em que a troca entre as duas pessoas envolvidas foi boa.

  • É possível, também, encarar como uma grande maldade de sua parte fazer com que você mesmo fique se prendendo a esse período que já passou.
  • Uma ação imediata para sair desse ciclo é colocar os pés no presente e ver como ainda há muitas oportunidades boas para serem vividas.
  • Certamente, virão novos amores e novas oportunidades de viver intensamente situações de alegria.

Atormentar um(a) ex está proibido, não irá resultar em nenhuma situação positiva. É importante saber o que são atitudes boas para você e para outra parte da relação também.

Viver é um risco e não adianta se prender ao que não dá mais frutos. Busque o que pode te fortalecer rumo ao autoconhecimento, encontrando uma maneira saudável de amar.

Não se ponha mais para baixo do que já está. Restabeleça-se o quanto antes para que possa aproveitar a vida.

Alimentar-se de raiva, ódio, culpa e outros sentimentos ruins não vai adiantar em nada – tampouco levar você e seu par do passado ao caminho da felicidade a dois.

Olá, essa matéria foi útil para você?

Quando a Relação Termina mas o Amor Não

Cerca de 118 frases e pensamentos: Quando a Relação Termina mas o Amor Não

Relações começam e acabam. E só porque acabou não quer dizer que não deu certo. Tudo dá certo até onde tem que dar. Uma pessoa entra na vida da outra para ensinar alguma coisa, para aprender, para crescer. E fica o tempo que tem que ficar.

Clarissa Corrêa

O amor não acaba, nós é que mudamos Um homem e uma mulher vivem uma intensa relação de amor, e depois de alguns anos se separam, cada um vai em busca do próprio caminho, saem do raio de visão um do outro. Que fim levou aquele sentimento? O amor realmente acaba? O que acaba são algumas de nossas expectativas e desejos, que são subtituídos por outros no decorrer da vida.

As pessoas não mudam na sua essência, mas mudam muito de sonhos, mudam de pontos de vista e de necessidades, principalmente de necessidades.

O amor costuma ser amoldado à nossa carência de envolvimento afetivo, porém essa carência não é estática, ela se modifica à medida que vamos tendo novas experiências, à medida que vamos aprendendo com as dores, com os remorsos e com nossos erros todos. O amor se mantém o mesmo apenas para aqueles que se mantém os mesmos.

Se nada muda dentro de você, o amor que você sente, ou que você sofre, também não muda. Amores eternos só existem para dois grupos de pessoas.

O primeiro é formado por aqueles que se recusam a experimentar a vida, para aqueles que não querem investigar mais nada sobre si mesmo, estão contentes com o que estabeleceram como verdade numa determinada época e seguem com esta verdade até os 120 anos. O outro grupo é o dos sortudos: aqueles que amam alguém, e mesmo tendo evoluído com o tempo, descobrem que o parceiro também evoluiu, e essa evolução se deu com a mesma intensidade e seguiu na mesma direção. Sendo assim, conseguem renovar o amor, pois a renovação particular de cada um foi tão parecida que não gerou conflito.

O amor não acaba. O amor apenas sai do centro das nossas atenções. O tempo desenvolve nossas defesas, nos oferece outras possibilidades e a gente avança porque é da natureza humana avançar.

Não é o sentimento que se esgota, somos nós que ficamos esgotados de sofrer, ou esgotados de esperar, ou esgotados da mesmice. Paixão termina, amor não.

Amor é aquilo que a gente deixa ocupar todos os nossos espaços, enquanto for bem-vindo, e que transferimos para o quartinho dos fundos quando não funciona mais, mas que nunca expulsamos definitivamente de casa.

Martha Medeiros

Aceitar um fim é aceitar um novo começo. Continuar numa relação onde as pessoas não mais se relacionam faz tanto sentido quanto ir patinar porque está com fome. Você perde tempo, pessoas, vida. Você ganha arranhões que poderiam ter sido evitados, ganha mágoas de alguém que poderia ter sido sempre especial e só.

Ninguém disse que iria ser fácil, ninguém disse que não iria doer. O costume grita e você pensa que é o amor ainda vivo em algum canto. Grande engano, grande perigo. Até que o costume mude de figura, tudo é vazio, lembrança, saudade, tudo é ele. Mesmo depois do fim, mesmo sem amor.

É o velho vício de mexer na ferida, sentir fisgada só pra não ficar sem sentir nada. E você ouve muitas fórmulas pra fazer tudo isso passar mais rápido, muito atalho tentando driblar o tempo. Não vou dizer que nenhum funciona, assim como não digo que algum funcione a longo prazo ou definitivamente.

Não importa quantos corpos você tenha no verão, no inverno você sente falta da história, da alma, das manias. Vai ser ele por um bom tempo o dono das saudades bobas, das carências mais fortes, do carinho. E não tem fórmula mágica pra isso.

Agora, se acabou, com certeza teve um bom motivo, já deixou de ser bonito como nas lembranças preferidas, por mais difícil que seja lembrar dos fatos por esse ângulo. E pro costume tomar uma nova forma, você tem que usar novos moldes, sem recaídas, sem se fechar pro mundo.

Você vai tentar substituir ele por outro, assim, como quem muda de manteiga no café da manhã. E pode dar muito certo por uns meses, depois o novo cara é só mais um anexo no arquivo de decepções e a saudade, de algum modo estranho, nem é do cara novo. Tantas promessas de tudo ser diferente e no fim tudo sempre tão igual.

E o vazio só aumenta, uma bola de neve. Até o dia que você acordar de manhã, se olhar no espelho e entender que ali tem alguém inteiro e com tudo que você precisa pra ser feliz. E esse dia, anota aí, vale mais que anos. Não se cura um amor com um novo amor. Se cura com amor-próprio.

Marcella Fernanda

Quando duas pessoas se separam, não significa que o amor tenha chegado ao fim. Talvez exista a necessidade de provar que não possuímos a pessoa amada. Talvez a vida simplesmente não esteja fluindo…
Permanecer com a mesma pessoa por toda a vida é admirável, mas não significa que tenhamos aprendido a amar.

Amar é muito mais amplo…
A vida é feita de ciclos. Aqueles que amamos algum dia irão partir. Mas retornarão, nessa vida ou na outra…
Sim, o amor é eterno, as relações é que são impermanentes.

Nós estamos aprendendo a amar incondicionalmente, pois o amor, assim como a felicidade, não possui idade, escolaridade ou estatus social.

Estamos diante do grande desafio da vida: compreender o amor.

Gudo Gubert

  • Meu problema é não saber amar pela metade, só sei amar por completo, quando amo amo mesmo e no fim acabo sem ser amada, me dizem pra ir com calma mas não consigo,não sei se é um defeito ou uma qualidade mas quando amo amo de verdade, porém acabo sempre sem ser amada Ninguém entende Ninguém compreende
  • Me falta uma metade.

Estrela brilhante(Helena nogueira)

Te Amo… mesmo que digam que o pra sempre tem um fim; não importa o tempo que passar. Você vai estar sempre no meu coração, pode ser que eu te ame de uma outra maneira com mais ou com menos intensidade. Mas o meu amor sempre pertencerá a VOCÊ!

Daliana Mohr

Existe vida após um fora? Sim. Claro que sim. Não é porque uma relação acabou que você deverá fazer o mesmo com sua vida amorosa e social. Óbvio que você precisará de um tempo para se recompor. Ver onde errou, para que não cometa os mesmos erros em relacionamentos futuros.

E partir para outra, não que você precise entrar em outro relacionamento, mas que você procure coisas novas. Porque não se conhecer melhor, conhecer gente nova, ter novos amigos. Você poderá descobrir outros meios de ser feliz sem aquela pessoa que estava acostumada a ter ao seu lado, e que você gostava.

A sua vida não se resume a uma pessoa, se resume em você. O que você quer; o que procura; o que você espera de outro alguém. Você não pode, nem deve se anular pelo fim de um relacionamento. Sua vida continua e é preciso encerrar um ciclo para que outro comece. Quem sabe o amor da sua vida esta por vir. O tempo e nossas amigas são os melhores aliados.

Se por algum motivo você se afastou de suas amigas durante o relacionamento procure-as, se parou algum projeto que você tinha, retome-o. Só não pare no tempo e não deixe sua vida passar e sem fazer nada para muda-la. Pessoas e sentimentos mudam então não fique remoendo coisas do passado, nem pensando no “se”.

Tudo acontece por alguma razão, e talvez aquilo que te fez chorar ontem, te trará tamanha alegria não hoje, mas amanhã. E você verá que é preciso perder algumas coisas para que as melhores venham.

Feche a página, escreva uma nova história… E protagonize-a.

Aline Pinheiro

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*