A Que Classe Pertence A Palavra Como?

Classe gramatical é um conjunto que classifica determinada palavra. Elas são dez: substantivo, verbo, adjetivo, pronome, artigo, numeral, preposição, conjunção, interjeição e advérbio. As classes gramaticais são divididas em variáveis (aquelas que variam em gênero, número ou grau) e invariáveis (as que não variam).

Neste artigo responderemos as seguintes perguntas (basta clicar nelas para ir diretos às respostas):

Teste os seus conhecimentos com os nossos Exercícios sobre Classes Gramaticais!

O que é Classe Gramatical?

Classe gramatical ou classe de palavra é o nome dado aos conjuntos que classificam uma palavra, fundamentando-se na sua estrutura sintática e morfológica. De acordo com um estudo morfológico da língua portuguesa, as palavras podem ser analisadas e divididas em dez classes gramaticais distintas, sendo elas:

A Que Classe Pertence A Palavra Como?

São mais de 200 resumos para o ENEM no Instagram do Beduka (@beduka_oficial). Aproveite!

Palavras variáveis são as que alteram sua forma para expressar algum tipo de mudança. As mudanças podem ser de:

Tipos de classes gramaticais variáveisVariação de grau
Variação de número
Variação de gêneroTipos de classes gramaticaisVariação de tempo
Variação de Pessoa
Variação de modo

Palavras invariáveis são aquelas que permanecem iguais, independente se estão sendo usadas no plural, singular, masculino ou feminino. Ou seja, diferentemente das variáveis, elas não apresentam flexões.

Quais são classes gramaticais?

Substantivos são a classe de palavras responsáveis por nomear qualquer coisa ou ser. Nomes próprios, objetos, seres vivos, locais, fenômenos e categorias são expressos através de substantivos. O substantivo possui variações de gênero, número e grau, além de poder ser classificado em nove tipos.

Confira o artigo completo sobre Substantivos.

Exemplos de substantivos: caderno, bolsa, Victor, jumento, Itália, felicidade, etc.

2. O que é Artigo?

Artigos são palavras que antecedem o substantivo. Eles auxiliam na identificação e na formulação daquelas palavras. Os artigos acompanham as flexões dos substantivos, modificando-se em gênero ou número.

Exemplos de artigo: o, a, os, uma, uns, etc.

Confira o artigo completo sobre Artigos.

3. O que é Adjetivo?

Os adjetivos são utilizados para a caracterização de substantivos. Ou seja, são palavras desenvolvidas para a atribuição de qualidades. Os adjetivos também sofrem flexões, podem ser diferenciados por:

  • Gênero (masculino ou feminino);
  • Número (singular ou plural);
  • Grau (comparativo ou superlativo).

Exemplos de adjetivos: bonita, inteligente, charmoso, irritante, etc.

Confira o artigo completo sobre Adjetivos.

4. O que é Pronome?

Pronomes são as palavras que acompanham os substantivos, interligando sua posição em relação ao texto. Ou seja, os pronomes indicam as relação entre os termos ditos dentro de uma fala. Eles podem flexionar em gênero, número e pessoa.

  • Exemplos de pronomes: eu, mim, Vossa Excelência, sua, aquela, quem, que, etc;
  • Confira o artigo completo sobre Pronomes.
  • Há inúmeras subdivisões de pronomes que podem variar significativamente de acordo com sua função e indicação na frase.

5. O que é Numeral?

Numeral é a classe gramatical de palavras que atribuem quantidades aos seres ou os dispõe em determinada sequência. Os numerais transmitem, em palavras, o que os números indicam em relação aos seres. Assim, quando a expressão é colocada em números (1, 1°, 1/3, etc.) não se trata de numerais, mas sim de algarismos.

Exemplos de numerais: primeiro, quatro, cinco, duplo, etc.

Confira o artigo completo sobre Numerais.

6. O que é Verbo?

  1. Os verbos representam a classe gramatical utilizada para indicar ações, estados ou fenômenos de algo que ocorreu, ocorre ou ocorrerá, em função de qualquer sujeito e qualquer tempo.

    Os verbos são a classe que mais sofre flexões (chamadas de conjugações), que podem ser:

  2. Exemplos de verbos: escrever, sairá, comerão, voltaram, etc.
  3. Confira o artigo completo sobre Verbos.

Advérbios são palavras modificadoras que atuam sobre verbos, adjetivos ou, até mesmo outros advérbios.

Isso acontece através da expressão de tempo, modo ou intensidade, dando outro caráter ao elementos relacionados.

  • Os advérbios sofrem flexão apenas de grau, utilizada de forma comparativa ou superlativa.
  • Exemplos de advérbios: demais, ali, melhor, pior.
  • Confira o artigo completo sobre Advérbios.

8. O que é Preposição?

As preposições fazem parte das classes gramaticais invariáveis, ou seja, não possuem flexões. São utilizadas especificamente para fazer a conexão, ou relação, entre dois elementos de uma oração.

Exemplos de preposições: para, de, após, entre, etc

Confira o artigo completo sobre Preposições.

9. O que é Conjunção?

Também invariáveis, as conjunções são usadas para realizar a ligação de dois termos ou duas orações de mesmo valor gramatical. Elas podem parecer semelhantes às preposições, mas tratam-se de opções para contextos específicos, possuindo usos distintos.

Exemplos de conjunções: Conforme, porém, portanto, mas, etc.

Confira o artigo completo sobre Conjunções.

10. O que é Interjeição?

Interjeições fazem parte da classe gramatical utilizada para exprimir reações emotivas ou de sentimentos de forma escrita.

Exemplos de interjeições: Ai! Psiu! Ui! Olá! Opa!

Confira o artigo completo sobre Interjeições.

Além de aprender quais são as classes gramaticais, você pode testar seus conhecimentos de Português e de outras matérias respondendo algumas questões que caíram em edições antigas do Exame em nosso simulado gratuito.

Gostou de aprender quais são as classes gramaticais? Queremos te ajudar também a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Classes Gramaticais – Português para Concursos Públicos

Aprenda Português para concursos públicos, compreenda o tema “Classes Gramaticais“, vá do zero ao topo e conquiste sua sonhada aprovação!

A Que Classe Pertence A Palavra Como?Semana Especial de Português

Na última semana, ocorreu um evento diferenciado no Estratégia Concursos: a Semana Especial de Português, transmitida diretamente do canal do Estratégia no Youtube.

Durante o evento, que foi de segunda-feira (17/08) à sexta-feira (21/08), os professores Adriana Figueiredo, Felipe Luccas, Janaína Arruda e Suellen Borges transmitiram diversas aulas da disciplina de Português, a fim de levar os alunos “do zero ao topo”, na preparação para concursos públicos.

Nesse sentido, traremos, neste artigo, um resumo da primeira transmissão, realizada na manhã do dia 17/08, em que a professora Adriana Figueiredo ensinou, de forma clara e didática, o tema “Classes Gramaticais”. Trata-se de um assunto importantíssimo, já que fornece conceitos básicos fundamentais para a compreensão da disciplina de Português.

Assim sendo, confira, a partir de então, o resumo da aula, incluindo as 13 dicas de Português para concursos públicos, sobre Classes Gramaticais, fornecidas pela professora ao longo da transmissão.

Deixaremos abaixo o vídeo, para você que quer assistir integralmente à aula:

Português do Zero em 7 dias – Classe de Palavras

Classes Gramaticais

Inicialmente, cabe ressaltar que o estudo do tema “Classes Gramaticais”, chamado morfologia, deve ser abordado na primeira aula de Português para concursos públicos. Em primeiro lugar, é necessário saber que cada palavra existente em nossa língua pertence a uma classe, a qual pode ser variável ou não. Vejamos:

  • Classes de palavras variáveis: substantivo, artigo, adjetivo, pronome, numeral e verbo.
  • Classes de palavras invariáveis: advérbio, palavra denotativa, preposição, conjunção e interjeição.
  • Nesse sentido, as classes gramaticais variáveis são aquelas que admitem flexão de gênero e número, enquanto as invariáveis, por sua vez, não admitem.

Em seguimento, abordaremos, a partir de então, as seguintes classes gramaticais: artigo, adjetivo, numeral, advérbio, preposição e interjeição. Além disso, iniciaremos o estudo de pronomes, que foi, posteriormente, abordado de forma ampla em outra transmissão.

Classes gramaticais: Artigo

O artigo é um vocábulo que se antepõe aos substantivos para designar seres determinados ou indeterminados. Assim, o que o aluno não pode esquecer é que o artigo sempre se refere a um substantivo.

Além disso, deve lembrar que ele pertence à classe de palavras variáveis. Portanto, aceita flexão em gênero e em número.

Por fim, é importante saber que, semanticamente, os artigos podem definir ou indefinir. Vejamos:

Artigos Definidos: indicam conhecimento prévio, por parte dos interlocutores, do ser ou do objeto mencionado (o, a, os, as). Ex.: Comprei o livro.

Artigos Indefinidos: denotam desconhecimento, por parte de um dos interlocutores, do ser ou do objeto (um, uma, uns, umas). Ex.: Comprei um livro.

Ao longo da aula, a professora Adriana Figueiredo passou 13 dicas de Português para concursos públicos, as quais têm potencial de levar os alunos ao topo das classificações dos certames, uma vez que são fundamentais para dar aplicabilidade à teoria aprendida e auxiliar na sua compreensão. No decorrer do artigo, indicaremos cada uma delas também.

DICA 1: atenção às contrações

Quando a banca organizadora solicitar, em uma questão de português, a identificação dos artigos de determinadas sentenças, o candidato deve ficar atento às contrações. Essa é uma dica valiosa, tendo em vista que muitos alunos se esquecem de contabilizar os artigos presentes nas contrações formadas por preposições e artigos.

Perceba o seguinte exemplo: “Eu preciso do livro”. Nesse caso, “do” é a contração da preposição “de” com o artigo definido “o”.

O mesmo vale para o caso das crases. Ex.: “Maria foi à feira”. Nesse caso, “à” é resultado da preposição “a” com o artigo definido “a”.

DICA 2: não confunda o artigo com o pronome oblíquo

Perceba que, na frase “comprei o livro”, “o” é artigo definido, porque está se referindo ao substantivo “livro”. Por outro lado, quando se fala “comprei-o”, este “o”, na verdade, corresponde a “ele”. Desse modo, é um pronome pessoal oblíquo.

Assim sendo, note que os artigos definidos “o” e “a” serão pronomes pessoais oblíquos quando puderem ser substituídos por outros pronomes pessoais.

DICA 3: não confunda o artigo “a” com a preposição “a”

Na frase “comprei a blusa”, a palavra “blusa” é substantivo e “a” é um artigo definido que se refere a esse substantivo. Por outro lado, na frase “fui a Portugal”, “a” é uma preposição. Note que ele exercerá essa função quando estiver ligando termos ou orações.

DICA 4: os vocábulos “o”, “a”, “os” e “as”, quando estiverem antes de “que” e “de”, geralmente, serão pronomes demonstrativos

Na sentença “quero o que você comprou”, é possível perceber que o “o” pode ser trocado por “aquilo”. Logo, ele não é artigo, mas sim pronome demonstrativo.

Nesse contexto, a professora Adriana Figueiredo lembrou que um dos grandes erros da preparação dos alunos na disciplina de Português está no fato de que os estudantes estudam toda a teoria sem ver a aplicabilidade, isto é, sem fazer questões.

Não obstante, o recomendável é que os alunos não estudem a teoria dissociada dos exercícios. É através deles que os estudantes podem perceber a aplicabilidade prática do que é explicado no decorrer da teoria.

Por fim, vale acrescentar, inclusive, que muitos assuntos que não foram tão bem compreendidos no decorrer do estudo da teoria são enfim assimilados pelos alunos quando eles realizam os exercícios.

Classes gramaticais: Substantivo

Antes de tudo, o principal a ser entendido pelo aluno é que substantivo é o nome de tudo o que existe (ser animado) ou que imaginamos (ser inanimado). Assim sendo, uma dica para identificar um substantivo é acrescentar um artigo antes da palavra.

Por exemplo: na frase “ele tem competência, não é possível acrescentar o artigo antes de “competência”. Logo, ela não é um substantivo, mas sim um adjetivo (sobre o qual veremos a seguir). Nesse sentido, segue outra dica da professora: “substantivo é o que você tem, adjetivo é o que você é”.

Por fim, vale lembrar que os substantivos são uma classe de palavras variável, já que aceitam flexão.

Classes gramaticais: Adjetivo

Adjetivo é palavra modificadora do substantivo que denota qualidade, defeito, estado, condição, característica, etc. Trata-se de classe variável e, nesse sentido, o adjetivo sempre acompanha a flexão do substantivo a que se refere.

Exemplos de adjetivos: homem bom, criança alegre, livro verde.

• Locução adjetiva

De início, cabe dizer que locução adjetiva é forma composta constituída geralmente de preposição + substantivo que modifica o substantivo. Ex.: amor de pai. Nesse caso, “de pai” é locução adjetiva porque caracteriza o substantivo “amor”.

Além disso, perceba: locução é expressão, ou seja, sempre terá duas ou mais palavras.

Por fim, outro ponto importante a se cuidar é que, às vezes, a locução adjetiva se refere a um substantivo que pode estar dentro de uma outra locução adjetiva.

DICA 5: tanto o adjetivo quanto o pronome indefinido referem-se a substantivos. A diferença entre eles é a semântica, isto é, o sentido

Perceba o seguinte exemplo: “bastantes amigos chegaram”. Nesse caso, “bastantes” é sinônimo de “muitos”, isto é, trata-se de um termo vago, de uma quantidade indeterminada, sendo, assim, um pronome indefinido. Por outro lado, em “amigos bastantes chegaram”, a palavra “bastantes” é sinônimo de “suficientes”, sendo, portanto, um adjetivo.

Além disso, note que, nos dois casos, a palavra refere-se a um substantivo. Porém, a diferença está no sentido. Enquanto o adjetivo qualifica, caracteriza, o pronome indefinido traz ideia vaga, de quantidade indefinida.

DICA 6: a troca de posição entre o substantivo e o adjetivo pode gerar mudança de classes gramaticais. E a mudança de classes gramaticais sempre gera mudança de sentido

Essa é uma dica fundamental de português para concursos públicos. Note a diferença: “trabalhador nordestino → nordestino trabalhador”. No primeiro caso, “trabalhador” é substantivo e “nordestino” é adjetivo. No segundo caso, o inverso.

Cabe ressaltar, ainda, o seguinte: essa inversão dos termos PODE gerar uma mudança de classes. Porém, nem sempre isso ocorre. Perceba: “blusa branca → branca blusa”. Nesses casos, não houve mudança de classes.

Porém, não se esqueça: havendo tal inversão, sempre haverá mudança de sentido. Assim, o sentido de “trabalhador nordestino” (trabalhador que é nordestino) é diferente de “nordestino trabalhador” (nordestino que trabalha).

DICA 7: nem sempre a expressão formada por preposição mais substantivo, junto a outro substantivo, será locução adjetiva

  1. Primeiramente, observe as seguintes frases:
  2. “Foi feita a pesquisa da faixa de idade (…)”
  3. “Os alunos (…) têm direito ao mesmo ensino dos alunos (…)”

Nesse caso, embora “pesquisa” seja substantivo, “da faixa” não é locução adjetiva. Do mesmo modo, embora “ensino” seja substantivo, “dos alunos” não é locução adjetiva. Isso fica claro pela semântica, isto é, pelos sentidos das frases.

Mas o que essas palavras são, então?

Se a expressão tiver valor ativo (de posse), ela será adjunto adnominal (= locução adjetiva).

Ex.: a preparação do Estratégia é a melhor. Nesse caso, “do Estratégia” tem valor ativo, já que o Estratégia prepara. Logo, é adjunto adnominal. Trata-se, portanto, de  locução adjetiva.

Por outro lado, se a expressão tiver valor passivo, será complemento nominal (preposição + substantivo).

Ex.: a construção da casa foi demorada. Nessa fase, “da casa” tem valor passivo, já que a casa é construída. Assim, é complemento nominal (expressão formada por preposição + substantivo).

Classes gramaticais: Numeral

O numeral é uma classe de palavras que exprime quantidade exata, ordem, múltiplos ou frações dos números. No estudo desse assunto, é interessante você saber os tipos de numerais e se atentar às dicas. Vejamos os quatro tipos:

  • a) Cardinais: um, dois, mil, milhão, etc.
  • b) Ordinais: primeiro, segundo, milésimo, milionésimo, etc.
  • c) Fracionários: três quartos, meio, etc.
  • d) Multiplicativos: dobro, triplo, etc.

DICA 8: o “um” só será numeral se houver, na frase, alguma ideia de quantificação

Assim, na frase “comprei um sorvete”, o “um” é artigo indefinido. Por outro lado, na frase “comprei somente um sorvete”, considerando a presença da palavra “somente”, verificamos que o “um” é numeral.

DICA 9: o “um” só será pronome indefinido se estiver na frase em paralelismo com outro pronome indefinido

Veja o seguinte exemplo: “Um gosta de futebol; outro, de vôlei”.

Assim, considerando o que foi explicado até agora, incluindo essas últimas dicas, podemos concluir que o “um” pode ser: artigo indefinido, numeral ou pronome indefinido. Vale dizer que, normalmente, ele será um artigo.

Preposição, Interjeição e Pronome

  1. Para finalizar, abordaremos brevemente sobre as seguintes classes de palavras: preposição, interjeição e pronome. Vejamos:
  2. PREPOSIÇÃO: a preposição liga as palavras ou as orações.

  3. Exemplos de preposições: a, ante, até, após, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.
  4. Nesse sentido, perceba as preposições nas frases a seguir: “Gosto de pão com manteiga”, “Ele chegou para resolver”.

  • Locução prepositiva: conjunto de palavras que termina em preposição. Ex.: abaixo de, de acordo com, apesar de, junto a, etc.

INTERJEIÇÃO: no estudo de Português para concursos, o principal a ser compreendido em relação à interjeição é que se trata de vocábulo que indica nossos estados de emoção.

Assim, perceba os seguintes exemplos: “oba!”, “puxa!”, “nossa!”, “tomara!”, “pelo amor de Deus!”.

PRONOME: saiba que o pronome se trata de palavra que substitui ou acompanha o substantivo, indicando a pessoa do discurso.

Ex.: “Ela veio, mas não a vi”, “sua blusa é aquela”.

  • Pronome indefinido: algum, nenhum, muito, bastante, mais etc.

Em outra transmissão da Semana Especial de Português, o tema “Pronomes” foi finalizado, com o restante das informações a respeito. Em breve, você poderá conferir este conteúdo em outro artigo.

DICA 13: atenção a palavras como “muito”, “bastante”, ”todo”, “mais”, “pouco”

Perceba que na frase “Ele fala muito”, “muito” é um advérbio que se refere ao verbo falar. Por outro lado, na frase “Tenho muito orgulho”, “muito” se refere a orgulho e tem ideia vaga. Logo, é pronome indefinido.

Com essa dica número 13, encerramos esse resumo da transmissão da aula sobre Classes Gramaticais. Lembre-se de revisar essas dicas e de fazer muitos exercícios, para, enfim, alcançar a sua tão sonhada aprovação!

  • Bons estudos!
  • Nathália Reyes
  • Instagram: @nathsr
  • Confira minha trajetória de estudos. 

Quer aprender mais sobre Português para concursos públicos?

Prepare-se com o melhor material e com quem mais aprova em Concursos Públicos de todo o país. Assim, assine agora a nossa Assinatura Anual e tenha acesso ilimitado a todos os nossos cursos.

  1. Assinatura Anual Ilimitada
  2. ASSINE AGORA – Assinatura Ilimitada
  3. Fique por dentro de todos os concursos:
  4. Concursos abertos
  5. Concursos 2020

Veja as principais classes gramaticais e saiba como usá-las

O entendimento das classes gramaticais e suas peculiaridades é o primeiro e mais importante passo tanto para a compreensão de outras normas gramaticais quanto de uma escrita livre dos erros de Português mais comuns.

Ou seja, embora elas não sejam tema da redação diretamente, seu estudo pode aumentar bastante as chances de você tirar uma boa nota. Abaixo, você confere o básico sobre as classes gramaticais, e recomendamos que inclua o assunto no seu plano de estudos para o Enem, que você pode elaborar acessando o Trilha do Enem.

Continue conosco! Ao final da leitura você saberá:

O que são classes gramaticais?

As classes gramaticais são um método de divisão dos vocábulos que leva em conta o papel que assumem em uma frase, assim como a maneira como eles se modificam para transmitir o sentido com mais clareza.

Trata-se de uma divisão das palavras da Língua Portuguesa baseada naquilo que a Morfologia — estudo da estrutura, da formação e da classificação das palavras — recomenda como base de estudos.

Quais são as principais classes gramaticais?

A Morfologia da Língua Portuguesa divide as palavras em dez classes diferentes. Cada uma dessas classes tem comportamento distinto, no que diz respeito às modificações que sofre (ou não) para se adequar ao contexto de um enunciado e às outras palavras.

Abaixo, relacionamos todos eles: substantivos, verbos, adjetivos, artigos, pronomes, numerais, advérbios, conjunções e interjeições. Esteja atento: a principal diferença entre eles é a maneira como se flexionam (mudam) para se adequarem ao contexto.

Substantivo

Substantivos dão nomes. Ou seja, eles nomeiam seres, lugares, conceitos e outros. Sofrem flexão de gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (aumentativo e diminutivo).

Os substantivos podem ser classificados em uma série de categorias. Vamos listá-las abaixo, mas recomendamos que você estude como cada uma delas se comporta, já que a explicação que apresentamos deve ser breve para que este artigo não se torne muito longo:

  • substantivos simples — formados por uma única palavra. Exemplo: carro, casa;
  • substantivos compostos — formados por mais de uma palavra. Exemplo: guarda-chuva;
  • substantivos primitivos — que não se originam de outra palavra. Exemplo: carta, carro;
  • substantivos derivados — que se originam dos primitivos. Exemplo: carteiro (carta), carreata (carro);
  • substantivos comuns — nomeiam seres de forma genérica. Exemplo: garoto, gato, cachorro;
  • substantivos próprios — nomeiam seres específicos. Exemplo: Carlos, Belinha, Rex.

Verbo

Na maior parte das vezes, os verbos indicam ações. Mas também podem nomear fenômenos, estados da natureza e outros. O estudo dos verbos é muito longo, e na Língua Portuguesa eles são as classes gramaticais com o maior número de flexões.

Assim, é possível encontrar verbos regulares, irregulares, principais, auxiliares, anômalos, defectivos, de ligação, impessoais, unipessoais, abundantes, essenciais, acidentais etc.

O estudo dos verbos, justamente por essa pluralidade de sua aplicação, é mais complexo. Por exemplo, eles são os responsáveis pela caracterização do discurso direto e indireto e regulam o uso dos advérbios.

Adjetivo

Os adjetivos modificam os substantivos, já que conferem a eles características, aspectos, qualidades ou estados. Por sua ligação com aquela classe gramatical, os adjetivos sempre se flexionam para se adequarem aos substantivos. Veja alguns exemplos:

  • Carlos é bonito.
  • Joana, Lúcia e Vanda são bonitas.

Os adjetivos podem se dividir em simples, compostos, primitivos, derivados, biformes, uniformes e pátrios. São tão flexíveis quanto os substantivos, flexionando-se em gênero, número e grau.

Artigo

Os artigos, assim como acontece com os adjetivos, também se relacionam com os substantivos. Eles determinam ou indeterminam aquelas classes gramaticais, sendo flexíveis em gênero e número.

Muitas vezes, aliás, são os artigos que definem o gênero dos substantivos (como em “o policial” e “a policial”). É possível encontrar artigos definidos (o, a, os, as) e indefinidos (um, uma, uns, umas).

Pronome

Via de regra, os pronomes substituem os substantivos em uma frase:

  • Carlos deu folga a toda a sua equipe.
  • Ele deu folga a toda a sua equipe.
  • Márcia decidiu comprar mais presentes para o Natal.
  • Ela decidiu comprar mais coisas para o Natal.

Os pronomes são divididos em diversas categorias, de acordo com o lugar que ocupam na frase ou com o sentido que atribuem a um substantivo (caso dos pronomes adjetivos, meu, minha, sua, seu, dele, este etc).

Os pronomes dividem-se principalmente entre caso reto e oblíquo, mas também podem ser de tratamento, possessivos, relativos, demonstrativos e indefinidos.

Numeral

Os numerais dividem-se em cardinais (um, dois), ordinais (primeiro, segundo), multiplicativos (duplo, triplo), fracionários (meio, terço) e coletivos (dúzia, cento, quinzena).

Advérbio

Os advérbios são identificáveis por modificarem outro advérbio, um verbo ou um adjetivo. Sua classificação é extensa: podem ser de lugar, tempo, modo, afirmação, intensidade, dúvida, negação, exclusão, inclusão e ordem.

Preposição

As preposições têm como função estabelecer relações de sentido entre os termos de uma oração. São exemplos dessa classe gramatical: “a”, “após”, “como”, “acima de” e inúmeras outras.

Conjunção

Conjunções são palavras como “nem”, “mas”, “porém” e outras que ligam um ou mais termos em uma oração. Em alguns casos, a conjunção pode ligar, também, duas orações:

  • Lívia recebeu o chamado, mas não compareceu.
  • Roberto não quis comentar o assunto, nem respondeu aos telefonemas.

Interjeição

As interjeições exprimem emoções, e normalmente são seguidas do ponto de exclamação. Veja alguns exemplos abaixo:

Como usá-las na escrita?

Como você deve ter percebido, há classes gramaticais variáveis e invariáveis. Essa divisão é uma ótima via de entrada para os seus estudos. Por exemplo, você pode começar a estudá-los assim:

  • classes gramaticais variáveis: substantivo, artigo, adjetivo, pronome, numeral e verbo.
  • classes gramaticais invariáveis: advérbio, conjunção, preposição e interjeição.

Ter essas referências guardadas na memória ajuda a não cometer os erros de concordância verbo-nominais, por exemplo. Esses erros estão entre os problemas que mais tiram pontos dos redatores menos experientes nas provas do Enem. Que tal usar este post como um guia para aprofundar os seus estudos a respeito das classes gramaticais?

Outra ótima forma de continuar estudando é ler, agora, sobre o uso dos porquês e suas regras, já que cada um deles pertence a uma classe gramatical diferente. Não deixe de ler!

Exercícios sobre classes de palavras – Mundo Educação

Com estes exercícios, você pode testar seus conhecimentos sobre as classes das palavras da Língua Portuguesa

Questão 1

  • Assinale a frase cujas palavras sublinhadas sejam substantivo e pronome, respectivamente:
  • a) A lata de doce é dele.
  • b) A Inglaterra é um país muito bonito.
  • c) Fale sobre tudo o que lhe perguntar.
  • d) As pessoas estão inconformadas.
  • e) Os refugiados não queriam sair do alojamento.

ver resposta

Questão 2

  1. (UFMG) As expressões sublinhadas correspondem a um adjetivo, exceto em:
  2. a) João Fanhoso anda amanhecendo sem entusiasmo.
  3. b) Demorava-se de propósito naquele complicado banho.
  4. c) Os bichos da terra fugiam em desabalada carreira.
  5. d) Noite fechada sobre aqueles ermos perdidos da caatinga sem fim.
  6. e) E ainda me vem com essa conversa de homem da roça.

ver resposta

Questão 3

  • A palavra 'encarecidamente' pertence à classe dos(as):
  • a) Substantivos
  • b) Verbos
  • c) Adjetivos
  • d) Advérbios
  • e) Artigos

ver resposta

Questão 4

  1. Marque a alternativa em que haja um artigo definido e um artigo indefinido, respectivamente:
  2. a) Roberta é a melhor aluna dessa classe.
  3. b) Gostaria de comprar um celular novo e a sandália daquela loja.
  4. c) Uma boa noite de sono é a melhor maneira de evitar o estresse.
  5. d) A casa que comprei é um pouco antiga.
  6. e) Nenhuma das alternativas anteriores.

ver resposta

Resposta Questão 1

Letra A. A alternativa A é a única que apresenta palavras sublinhadas classificadas como substantivo (lata) e pronome (dele).

voltar a questão

Resposta Questão 2

Letra B. Na alternativa B, a expressão 'de propósito' é formada por uma preposição e um substantivo com função de advérbio (relacionada ao verbo 'demorar'), indicando a forma (proposital) como ocorria a demora no banheiro, ou seja, não qualifica nenhum substantivo.

voltar a questão

Resposta Questão 3

Letra D. A palavra 'encarecidamente' é um advérbio de modo.

voltar a questão

Resposta Questão 4

Letra D. A alternativa D apresenta um artigo definido 'a' e um artigo indefinido 'um', respectivamente.

voltar a questão

Classes gramaticais: as 10 classes de palavras

Segundo um estudo morfológico da língua portuguesa, as palavras podem ser analisadas e catalogadas em dez classes de palavras ou classes gramaticais distintas, sendo elas: substantivo, artigo, adjetivo, pronome, numeral, verbo, advérbio, preposição, conjunção e interjeição.

Substantivos são palavras que nomeiam seres, lugares, qualidades, sentimentos, noções, entre outros. Podem ser flexionados em gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (diminutivo, normal, aumentativo). Exercem sempre a função de núcleo das funções sintáticas onde estão inseridos (sujeito, objeto direto, objeto indireto e agente da passiva).

Substantivos simples

  • casa;
  • amor;
  • roupa;
  • livro;
  • felicidade.

Substantivos compostos

  • passatempo;
  • arco-íris;
  • beija-flor;
  • segunda-feira;
  • malmequer.

Substantivos primitivos

  • folha;
  • chuva;
  • algodão;
  • pedra;
  • quilo.

Substantivos derivados

  • território;
  • chuvada;
  • jardinagem;
  • açucareiro;
  • livraria.

Substantivos próprios

  • Flávia;
  • Brasil;
  • Carnaval;
  • Nilo;
  • Serra da Mantiqueira.

Substantivos comuns

  • mãe;
  • computador;
  • papagaio;
  • uva;
  • planeta.

Substantivos coletivos

  • rebanho;
  • cardume;
  • pomar;
  • arquipélago;
  • constelação.

Substantivos concretos

  • mesa;
  • cachorro;
  • samambaia;
  • chuva;
  • Felipe.

Substantivos abstratos

  • beleza;
  • pobreza;
  • crescimento;
  • amor;
  • calor.

Substantivos comuns de dois gêneros

  • o estudante / a estudante;
  • o jovem / a jovem;
  • o artista / a artista.

Substantivos sobrecomuns

  • a vítima;
  • a pessoa;
  • a criança;
  • o gênio;
  • o indivíduo.

Substantivos epicenos

  • a formiga;
  • o crocodilo;
  • a mosca;
  • a baleia;
  • o besouro.

Substantivos de dois números

  • o lápis / os lápis;
  • o tórax / os tórax;
  • a práxis / as práxis.

Leia mais sobre substantivos.

Artigo

Artigos são palavras que antecedem os substantivos, determinando a definição ou a indefinição dos mesmos. Sendo flexionados em gênero (masculino e feminino) e número (singular e plural), indicam também o gênero e o número dos substantivos que determinam.

Artigos definidos

Artigos indefinidos

Leia mais sobre artigos.

Adjetivo

Adjetivos são palavras que caracterizam um substantivo, conferindo-lhe uma qualidade, característica, aspecto ou estado. Podem ser flexionados em gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e grau (normal, comparativo, superlativo).

Adjetivos simples

  • vermelha;
  • lindo;
  • zangada;
  • branco.

Adjetivos compostos

  • verde-escuro;
  • amarelo-canário;
  • franco-brasileiro;
  • mal-educado.

Adjetivo primitivo

  • feliz;
  • bom;
  • azul;
  • triste;
  • grande.

Adjetivo derivado

  • magrelo;
  • avermelhado;
  • apaixonado.

Adjetivos biformes

  • bonito;
  • alta;
  • rápido;
  • amarelas;
  • simpática.

Adjetivos uniformes

  • competente;
  • fácil;
  • verdes;
  • veloz;
  • comum.

Adjetivos pátrios

  • paulista;
  • cearense;
  • brasileiro;
  • italiano;
  • romeno.

Leia mais sobre adjetivos.

Pronome

Pronomes são palavras que substituem o substantivo numa frase (pronomes substantivos) ou que acompanham, determinam e modificam os substantivos, atribuindo particularidades e características aos mesmos (pronomes adjetivos). Podem ser flexionados em gênero (masculino e feminino), número (singular e plural) e pessoa (1.ª, 2.ª ou 3.ª pessoa do discurso).

Pronomes pessoais retos

  • eu;
  • tu;
  • ele;
  • nós;
  • vós;
  • eles.

Pronomes pessoais oblíquos

  • me;
  • mim;
  • comigo;
  • o;
  • a;
  • se;
  • conosco;
  • vos.

Pronomes pessoais de tratamento

  • você;
  • senhor;
  • Vossa Excelência;
  • Vossa Eminência.

Pronomes possessivos

  • meu;
  • tua;
  • seus;
  • nossas;
  • vosso;
  • sua.

Pronomes demonstrativos

  • este;
  • essa;
  • aquilo;
  • o;
  • a;
  • tal.

Pronomes interrogativos

Pronomes relativos

  • que;
  • quem;
  • onde;
  • a qual;
  • cujo;
  • quantas.

Pronomes indefinidos

  • algum;
  • nenhuma;
  • todos;
  • muitas;
  • nada;
  • algo.

Leia mais sobre pronomes.

Numeral

Numerais são palavras que indicam quantidades de pessoas ou coisas, bem como a ordenação de elementos numa série. Alguns numerais podem ser flexionados em gênero (masculino e feminino) e número (singular e plural), outros são invariáveis.

Numerais cardinais

  • um;
  • sete;
  • vinte e oito;
  • cento e noventa;
  • mil.

Numerais ordinais

  • primeiro;
  • vigésimo segundo;
  • nonagésimo;
  • milésimo.

Numerais multiplicativos

  • duplo;
  • triplo;
  • quádruplo;
  • quíntuplo.

Numerais fracionários

  • um meio;
  • um terço;
  • três décimos.

Numerais coletivos

  • dúzia;
  • cento;
  • dezena;
  • quinzena.

Leia mais sobre numerais.

Verbo

Verbos são palavras que indicam, principalmente, uma ação. Podem indicar também uma ocorrência, um estado ou um fenômeno. Podem ser flexionados em número (singular e plural), pessoa (1.ª, 2.ª ou 3.ª pessoa do discurso), modo (indicativo, subjuntivo e imperativo), tempo (passado, presente e futuro), aspecto (incoativo, cursivo e conclusivo) e voz (ativa, passiva e reflexiva).

Verbos regulares

  • cantar;
  • amar;
  • vender;
  • prender;
  • partir;
  • abrir.

Verbos irregulares

  • medir;
  • fazer;
  • ouvir;
  • haver;
  • poder;
  • crer.

Verbos anômalos

Verbos principais

  • comer;
  • dançar;
  • saltar;
  • escorregar;
  • sorrir;
  • rir.

Verbos auxiliares

  • ser;
  • estar;
  • ter;
  • haver;
  • ir.

Verbos de ligação

  • ser;
  • estar;
  • parecer;
  • ficar;
  • tornar-se;
  • continuar;
  • andar;
  • permanecer.

Verbos defectivos

  • falir;
  • banir;
  • reaver;
  • colorir;
  • demolir;
  • adequar.

Verbos impessoais

  • haver;
  • fazer;
  • chover;
  • nevar;
  • ventar;
  • anoitecer;
  • escurecer.

Verbos unipessoais

  • latir;
  • miar;
  • cacarejar;
  • mugir;
  • convir;
  • custar;
  • acontecer.

Verbos abundantes

  • aceitado / aceito;
  • ganhado / ganho;
  • pagado / pago.

Verbos pronominais essenciais

  • arrepender-se;
  • suicidar-se;
  • zangar-se;
  • queixar-se;
  • abster-se;
  • dignar-se.

Verbos pronominais acidentais

  • pentear / pentear-se;
  • sentar / sentar-se;
  • enganar / enganar-se
  • debater / debater-se.

Leia mais sobre verbos.

Advérbio

Advérbios são palavras que modificam um verbo, um adjetivo ou um advérbio, indicando uma circunstância (tempo, lugar, modo, intensidade,…). São invariáveis, não sendo flexionadas em gênero e número. Contudo, alguns advérbios podem ser flexionados em grau.

Advérbio de lugar

  • aqui;
  • ali;
  • atrás;
  • longe;
  • perto;
  • embaixo.

Advérbio de tempo

  • hoje;
  • amanhã;
  • nunca;
  • cedo;
  • tarde;
  • antes.

Advérbio de modo

  • bem;
  • mal;
  • rapidamente;
  • devagar;
  • calmamente;
  • pior.

Advérbio de afirmação

  • sim;
  • certamente;
  • certo;
  • decididamente.

Advérbio de negação

  • não;
  • nunca;
  • jamais;
  • nem;
  • tampouco.

Advérbio de dúvida

  • talvez;
  • quiçá;
  • possivelmente;
  • provavelmente;
  • porventura.

Advérbio de intensidade

  • muito;
  • pouco;
  • tão;
  • bastante;
  • menos;
  • quanto.

Advérbio de exclusão

  • salvo;
  • senão;
  • somente;
  • só;
  • unicamente;
  • apenas.

Advérbio de inclusão

  • inclusivamente;
  • também;
  • mesmo;
  • ainda.

Advérbio de ordem

  • primeiramente;
  • ultimamente;
  • depois.

Leia mais sobre advérbios.

Preposição

Preposições são palavras que estabelecem conexões com vários sentidos entre dois termos da oração. Através de preposições, o segundo termo (termo consequente) explica o sentido do primeiro termo (termo antecedente). São invariáveis, não sendo flexionadas em gênero e número.

Preposições simples essenciais

  • a;
  • após;
  • até;
  • com;
  • de;
  • em;
  • entre;
  • para;
  • sobre.

Preposições simples acidentais

  • como;
  • conforme;
  • consoante;
  • durante;
  • exceto;
  • fora;
  • mediante;
  • salvo;
  • segundo;
  • senão.

Preposições compostas ou locuções prepositivas

  • acima de;
  • a fim de;
  • apesar de;
  • através de;
  • de acordo com;
  • depois de;
  • em vez de;
  • graças a;
  • perto de;
  • por causa de.

Leia mais sobre preposições.

Conjunção

Conjunções são palavras utilizadas como elementos de ligação entre duas orações ou entre termos de uma mesma oração, estabelecendo relações de coordenação ou de subordinação. São invariáveis, não sendo flexionadas em gênero e número.

Conjunções coordenativas aditivas

  • e;
  • nem;
  • também;
  • bem como;
  • não só…mas também.

Conjunções coordenativas adversativas

  • mas;
  • porém;
  • contudo;
  • todavia;
  • entretanto;
  • no entanto;
  • não obstante.

Conjunções coordenativas alternativas

  • ou;
  • ou…ou;
  • já…já;
  • ora…ora;
  • quer…quer;
  • seja…seja.

Conjunções coordenativas conclusivas

  • logo;
  • pois;
  • portanto;
  • assim;
  • por isso;
  • por consequência;
  • por conseguinte.

Conjunções coordenativas explicativas

  • que;
  • porque;
  • porquanto;
  • pois;
  • isto é.

Conjunções subordinativas integrantes

Conjunções subordinativas adverbiais causais

  • porque;
  • que;
  • porquanto;
  • visto que;
  • uma vez que;
  • já que;
  • pois que;
  • como.

Conjunções subordinativas adverbiais concessivas

  • embora;
  • conquanto;
  • ainda que;
  • mesmo que;
  • se bem que;
  • posto que.

Conjunções subordinativas adverbiais condicionais

  • se;
  • caso;
  • desde;
  • salvo se;
  • desde que;
  • exceto se;
  • contando que.

Conjunções subordinativas adverbiais conformativas

  • conforme;
  • como;
  • consoante;
  • segundo.

Conjunções subordinativas adverbiais finais

  • a fim de que;
  • para que;
  • que.

Conjunções subordinativas adverbiais proporcionais

  • à proporção que;
  • à medida que;
  • ao passo que;
  • quanto mais… mais,…

Conjunções subordinativas adverbiais temporais

  • quando;
  • enquanto;
  • agora que;
  • logo que;
  • desde que;
  • assim que;
  • tanto que;
  • apenas.

Conjunções subordinativas adverbiais comparativas

  • como;
  • assim como;
  • tal;
  • qual;
  • tanto como.

Conjunções subordinativas adverbiais consecutivas

  • que;
  • tanto que;
  • tão que;
  • tal que;
  • tamanho que;
  • de forma que;
  • de modo que;
  • de sorte que;
  • de tal forma que.

Leia mais sobre conjunções.

Interjeição

Interjeições são palavras que exprimem emoções, sensações, estados de espírito. São invariáveis e seu significado fica dependente da forma como as mesmas são pronunciadas pelos interlocutores.

Interjeições de alegria

  • Oh!;
  • Ah!;
  • Oba!;
  • Viva!;
  • Opa!.

Interjeições de estímulo

  • Vamos!;
  • Força!;
  • Coragem!;
  • Ânimo!;
  • Adiante!.

Interjeições de aprovação

Interjeições de desejo

Interjeições de dor

Interjeições de surpresa

  • Nossa!;
  • Cruz!;
  • Caramba!;
  • Opa!;
  • Virgem!;
  • Vixe!.

Interjeições de impaciência

  • Diabo!;
  • Puxa!;
  • Pô!;
  • Raios!;
  • Ora!.

Interjeições de silêncio

Interjeições de alívio

Interjeições de medo

  • Credo!;
  • Cruzes!;
  • Uh!;
  • Ui!.

Interjeições de advertência

  • Cuidado!;
  • Atenção!;
  • Olha!;
  • Alerta!;
  • Sentido!.

Interjeições de concordância

Interjeições de desaprovação

  • Credo!;
  • Francamente!;
  • Xi!;
  • Chega!;
  • Basta!;
  • Ora!.

Interjeições de incredulidade

Interjeições de socorro

  • Socorro!;
  • Aqui!;
  • Piedade!;
  • Ajuda!.

Interjeições de cumprimentos

  • Olá!;
  • Alô!;
  • Ei!;
  • Tchau!;
  • Adeus!.

Interjeições de afastamento

  • Rua!;
  • Xô!;
  • Fora!;
  • Passa!.

Leia mais sobre interjeições.

Professora de português, revisora e lexicógrafa nascida no Rio de Janeiro e licenciada pela Escola Superior de Educação do Porto, em Portugal (2005). Atua nas áreas da Didática e da Pedagogia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*