q

Jean Mello

Jornalista, especialista em Planejamento de Mídias Digitais (FGV) e Web Analytics (Google Academy).

Inspirando Sonhos Tag

A poesia atravessa o mundo, ou seria a alma do poeta em versos e estrofes, prosas sem fim?

Sempre que penso nas técnicas avançadas de escrita, deduzo que elas só se aplicam aos poemas se antes o poeta se preocupar em colocar a alma no papel. Se assim não for, as técnicas servirão apenas para a forma ou norma culta da escrita, para o escritor se contentar com o fato de sua escrita caber em uma forma (como as de bolo), em prol do simples formato aceito por grupos que determinam o que é ou não culto.

Não gosto de manter abertas as portas, ou as janelas, do pessimismo que chega disfarçado de notícia. Isso não é de hoje, faz tempo que tenho como uma premissa básica para entender, de fato, o real.

É bom retomar. Estou soltando, mesmo antes do lançamento de meu primeiro livro de poesia e prosa, “Intocado”, os poemas que comporão a obra, em meu blog e no portal Inspirando Sonhos.

A previsão de lançamento é para outubro ou novembro de 2017.

José Saramago… Parece até clichê citar este tão falado autor. Assim como muitos, também me tornei escritor, motivado por seus escritos. Mas antes de contar esta breve história, tenho que te situar…

Na semana passada soltei uma nota sobre meu quarto livro, “Intocado”. A ideia é divulgar um poema do livro por semana, mesmo antes da publicação e lançamento do meu primeiro livro de poesia e prosa, algo que acontecerá em outubro ou novembro deste ano, pelo selo Inspirando Sonhos. Nesta semana compartilho um poema sobre minha relação com a obra do escritor português.

Vamos agora ao Saramago.

Tenho um site que mantenho desde 2008, mais conhecido como blog, um diário de reflexões públicas. Em 2015, criei o portal Inspirando Sonhos, uma tentativa consolidada, de comercializar livros pela internet e, ao mesmo tempo, dar espaço para trajetórias de pessoas que estão inspirando outras muitas por este mundão quase universal.

Resultados? Três livros publicados, um deles chegou a lugares que nunca imaginei alcançar. Histórias compartilhadas de gente conhecida de muitos anos e outras que recentemente conheci, dos recantos do Brasil e do continente africano, que chegaram bem perto dos projetos embrionários, e para alguns, pioneiros, que idealizei.