q

Jean Mello

Jornalista, especialista em Planejamento de Mídias Digitais (FGV) e Web Analytics (Google Academy).

Vídeos

Intouchables (Intocáveis),  filme francês. Um dos mais sensíveis que já assisti. Não tenho palavras para descrever. Compartilho o release oficial.

Considerado um fenômeno mundial, ´Intocáveis´ traz a história de um aristocrata que contrata um jovem para ser o seu cuidador após um acidente de parapente, o que o deixou tetraplégico. O que era para ser um período experimental, acaba virando uma grande aventura. Amizade, companheirismo e confiança são os elementos que transformam esse filme tocante e inesquecível.

Ao som de Milton Nascimento curto minha ‘vibe’. Nada, um acúmulo que, como uma cachoeira lendária, dessas que vemos em algum canal televisivo ou em uma dessas ‘andarilhagens’ pelos lugares propagados no marketing turístico, desencadeou no mestre. Fique em paz… Explico essa análise rasa e confusa. A cachoeira lendária é o Milton, ícone da música brasileira. A trilha para chegar na cachoeira com aquela cascata de arrasar foram todos os sons que até agora ouvi antes dele. 

Um roubo? Não é um roubo? Somos roubados desde sempre. Brasil, você nasceu assaltado, estuprado, fadado a escravidão eterna. A não ser que reaja. Mas Sampa respirou. Presenciei em 2013, momento em que nasceu o livro que vou tornar público nesse final de ano, mas pude ver também agora – começo de 2015 – com meus lindos olhos castanhos. Tá, nem sou eu que falo que meu olhos são lindos. São minas que sempre achei belas – aquelas do movimento. Nunca pensei.

Poucas pessoas param para pensar e discursar acerca do impacto que as revoluções tecnológicas causa no cotidiano das pessoas.

Enquanto fenômeno de caráter social – quando penso no número de informações que as pessoas acessam no cotidiano – os acessos à internet, de qualquer lugar, dinamiza, e muito, a visão que as pessoas passam a ter da realidade. São versões diversificadas de um mesmo acontecimento. Agora não apenas de algumas mídias oficiais, centradas apenas em compromissos com patrocinadores, chegam as notícias.

Reflexão densa, com enfoques inúmeros enquanto possibilidades de abordagem. Cuidado para não pirar quando perceber a emergência que é tratar com zelo a realidade que temos nas mãos, nas ruas, nos blogs, nas redes como um todo. Sim, parto da minha tela e, agora, enquanto você para por alguns minutos, de seu precioso tempo, pra pensar na versão desse que apenas compartilha um ponto de vista que para muitos é comum, mas, para grande maioria, trata-se de mais palavras que podem ser jogadas ao vento. Não aquele de Caetano, em que caminhava por aí sem lenço e nem documento.