q

Jean Mello

Jornalista, especialista em Planejamento de Mídias Digitais (FGV) e Web Analytics (Google Academy).

Poesias

José Saramago… Parece até clichê citar este tão falado autor. Assim como muitos, também me tornei escritor, motivado por seus escritos. Mas antes de contar esta breve história, tenho que te situar…

Na semana passada soltei uma nota sobre meu quarto livro, “Intocado”. A ideia é divulgar um poema do livro por semana, mesmo antes da publicação e lançamento do meu primeiro livro de poesia e prosa, algo que acontecerá em outubro ou novembro deste ano, pelo selo Inspirando Sonhos. Nesta semana compartilho um poema sobre minha relação com a obra do escritor português.

Vamos agora ao Saramago.

Tenho um site que mantenho desde 2008, mais conhecido como blog, um diário de reflexões públicas. Em 2015, criei o portal Inspirando Sonhos, uma tentativa consolidada, de comercializar livros pela internet e, ao mesmo tempo, dar espaço para trajetórias de pessoas que estão inspirando outras muitas por este mundão quase universal.

Resultados? Três livros publicados, um deles chegou a lugares que nunca imaginei alcançar. Histórias compartilhadas de gente conhecida de muitos anos e outras que recentemente conheci, dos recantos do Brasil e do continente africano, que chegaram bem perto dos projetos embrionários, e para alguns, pioneiros, que idealizei.

No ano passado, segundo semestre, participei de algumas oficinas de escrita criativa no Sesc Ipiranga. Coordenadas por Marcelino Freire, um escritor que dispensa apresentações. Valeu, mestre!

Em pouco tempo, durante os encontros, um por semana, com aproximadamente quinze participantes presentes, recordei por quais razões peguei gosto pela leitura e escrita. É sempre bom reforçar os alicerces, as bases, remontar as origens, especialmente quando o assunto é o apreço pela cultura universal e como podemos mergulhar nas histórias do mundo por intermédio dos livros.

Por Jean Mello

Não conheço profundamente a literatura africana e os aspectos históricos que comprovam o quanto essa cultura influenciou a nós brasileiros. Eu disse que não conheço os detalhes, mas tenho noção do impacto que tudo isso gerou em minha vida enquanto escritor.

Não me culpo por isso – digo a respeito de não saber quase que na totalidade – mesmo sendo um escritor, um jovem intelectual à beira dos 33 anos de idade.

Exalando Esperança não é um projeto novo. Jean Mello, autor do livro, pensou nessa ideia em diferentes formas, musical e literária.

Mas, antes do desenvolvimento, como algo óbvio, teve de acontecer o primeiro passo. Qual foi ele? Um texto postado em seu site, em março de 2013. No conteúdo o cronista anunciou – mesmo que os leitores não soubessem – que aquele material se tratava exatamente do início da edição de seu segundo livro.