q

Jean Mello

Jornalista, especialista em Planejamento de Mídias Digitais (FGV) e Web Analytics (Google Academy).

Blog

Chico dispensa apresentações. Sua obra, seu legado cultural, fala mais até que essas palavras registradas nessa bela entrevista que compartilho. Também pudera, mais que compositor e cantor, um grande articulista cultural e político. Acompanhou utopias das mais diversas, muitas ainda vivas, outras, porém, apagaram-se em...

Nenhum erro cometido pode te fazer parar no tempo. Nunca é tarde para dar um novo sentido ao amanhã. Sua luta não é apenas sua – olhe ao seu redor e veja quais são as pessoas que estão contigo e quais estão contra você. Quem...

Fui apenas buscar alguma conta para pagar em minha caixa de correio. Quando chego, vejo que o chão de meu quintal está infestado de folhetos de propagandas de políticos, dos mais diversos. Nem foram eleitos, mas já chegam invadindo nossa casa com todo esse lixo. Não...

Faculdade Zumbi dos Palmares tem 50% de cota para afrodescendentes.
Ministro Ayres Britto, presidente do STF, será o patrono dos formandos.

Marilene de Mello faz parte da primeira turma de direito da Unipalmares (Foto: Arquivo pessoal)

 

A estudante Marilene de Mello foi escolhida para fazer o juramento dos alunos na formatura da primeira turma de direito a se formar na Faculdade Zumbi dos Palmares (Unipalmares), de São Paulo. A instituição de ensino superior tem quase 90% de seus alunos afrodescendentes autodeclarados, e vai promover nesta sexta-feira (14), no Memorial da América Latina, a colação de grau de 70 bacharéis em direito.

Para Marilene, de 47 anos, o curso de direito foi uma oportunidade de ganhar uma nova formação acadêmica e ainda promover, com outros estudantes de sua etnia, novas possibilidades da luta pelo negro e o direito à educação no Brasil.

Direito das minorias e teoria da justiça social são algumas das disciplinas que ela aprendeu no curso. “O direito no Brasil é usado como instrumento de dominação”, avalia Marilene, que é formada em ciências contábeis pela PUC-SP. “Este curso mostrou que podemos usar a Justiça não como dominação, mas como um direito à liberdade.”

Foram cinco anos de curso até a formatura desta primeira turma de direito da Unipalmares. A universidade reserva 50% de suas vagas a estudantes autodeclarados negros, e é aberta também tem alunos de outras etnias. O curso de direito da Unipalmares foi lançado em 2007, ano em que a universidade formou sua primeira turma, do curso de administração. A mensalidade de R$ 315 permitiu aos estudantes de baixa renda cursar a graduação em direito.