q

Jean Mello

Jornalista, especialista em Planejamento de Mídias Digitais (FGV) e Web Analytics (Google Academy).

Metáforas tecnológicas e um pouco de Sampa!

As dores do silêncio também se traduzem em dores intangíveis, inimagináveis.

Gente perdida e se achando! Esperançosos e vivos… Encontrando-se e vivendo, ao mesmo tempo, sonhos e pesadelos.

Muita gente também insistindo em ler o real, sem sombras inverídicas de sonhos distintos.

Nas cidades superpopulosas não falta quem se aliançou com a solidão. Plenos, presos, soltos, livres, em silêncio, repletos de sorrisos, mas compostos de plenitude e dor.

Diferente sociedade, quando comparada aos tempos não tão remotos. Tudo mudou em tão pouco tempo.

Conhecimentos aos montes ao alcance de nossas mãos. Será que desfrutamos?

Novas tecnologias para aproximar as pessoas. Será que elas contribuíram realmente para solidez de uma modernidade que já é líquida?

Registros sociais em tempo real utilizando apenas um celular.

Pela tela dá para ver e, às vezes, até sentir as emoções. Mas também é distância, em muitas situações até inconstância vital.

Sonhos não perdidos do contato simplesmente humano.

Rede social de verdade é aquela que comemos com os amigos!

Saindo nas ruas sei que gosto da cidade, do tumulto, de gente.

Sei que a metrópole não é tão acolhedora quanto gostaria. Mesmo assim sei, e como sei, hoje essa é completa metáfora dos meus passos, dos nossos passos, plena humanidade.

Posts Relacionados

1 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published.

*

CommentLuv badge

%d bloggers like this:
Read previous post:
Metáforas de um outro amanhecer…

Se ao extremo seu coração é desenfreado, radical, para qualquer sentido, fique atento. Pense sempre no amanhã antes de tomar...

Close