q

Jean Mello

Jornalista, especialista em Planejamento de Mídias Digitais (FGV) e Web Analytics (Google Academy).

Aos olhos de uma criança (um mundo inspirador e, ao mesmo tempo, hostil e cruel)

São várias belezas nas quebradas, principalmente as musas de pele preta. Nossos olhos adultos, carregados de vivências, não conseguem enxergar. Mas como enxergávamos as coisas quando éramos criança? Tudo, até as maldades, como víamos?

Não, elas não complicam, simplesmente andam em direção à confiança que elas depositam nos adultos. Ou vão, simplesmente, de encontro ao que o coração diz. Imagine este mundo atual interpretado pelo olhar infantil? Não o infantilizado, mas o perfeito, simples, puro, herança de um reino que longe está de nós todos.

Foi o que o novo som de Emicida nos mostrou. Aos Olhos de uma Criança, trilha sonora do filme O Menino e o Mundo, constitui-se em uma chuva de palavras e imagens que só faz com que a saudade da infância aumente. Não se trata de saudosismo, nem de arrependimentos por falta de aproveitamento da fase.

Quem andou de bike e tomou capote já captou a mensagem desses versos.

Não tem preço jogar bola descalço, na rua, com a galera toda, sem nenhuma pretensão gananciosa.

Parques, os mais simples, tornavam-se mais que suficientes, riqueza.

Pipa, bola de gude, fliperama, escola, pião, ‘tazos’, salgadinhos de isopor, dormir com pressa de acordar para brincar mais no outro dia.

Criatividade além da conta, sonhos impossíveis de realizar, fantasias saudáveis. Doença só nos olhos dos adultos, complicações também.

Namoros em que só uma das partes sabia. Primeiro beijo, selinho, que eram descritos como beijos de novela.

Quem nunca brincou de esconde-esconde como desculpa só pra dar o primeiro beijo?

Na escola, com o olhar e o sorriso dela, só esperando o momento único, que mesmo os mais tímidos viveram, de beijar em algum lugar proibido, em uma sala de aula qualquer.

Aos olhos de uma criança, nas atitudes de uma criança, nas alegrias e felicidades de uma criança simples.

Em nós adultos moram monstros, mas os meninos já se deparam com a complexidade do mundo.

Este som traduziu o que muitas vezes disse aqui em meu site, “delas é o reino dos céus.”

Revisão: Cris Santana

Outros textos do site sobre o mesmo assunto!

Uma criança sorriu pra mim

Não ao racismo na infância

Por uma infância sem racismo

No Comments

Leave a Comment

Your email address will not be published.

*

CommentLuv badge

%d bloggers like this:
Read previous post:
Tempo de liberdade e de prisão condicionada

Tempo de liberdade e de prisão condicionada. Sofisticados pensamentos, cansaço! Exaustão, percepção, metáforas, uma pausa para um pouco de café...

Close