Como brincar de “”true american””: 15 passos (com imagens)

Liz Batista Como Brincar de

Príncipe Charles visita a Beija-Flor e arrisca sambar com Pinah. Fernando Bueno/Estadão

Orson Welles e Rita Hayworth; Jennifer Lopez e Megan Fox; Janis Joplin e Madonna estrelas da era de ouro de Hollywood e movie stars da atualidade, ídolos do rock e do pop já ensaiaram passos ao som da nossa batucada. Há mais de meio século o carnaval brasileiro atrai famosos de todas as partes do mundo. Em 1978, em visita ao País, príncipe Charles mostrou que a realeza inglesa também tinha samba no pé – ou ao pelo menos simpatia e boa vontade. Para frenesi dos paparazzi, o herdeiro do trono britânico caiu na pista com a passista Pinah da Beija-Flor. O príncipe, um dos solteiros mais cobiçados da época, declarou aos repórteres que perguntavam sobre suas pretensões matrimoniais: “Estou inclinado a manter o suspense por mais alguns anos, principalmente porque, se me casar, não poderei mais dançar o samba como tenho feito no Brasil”.

O Estado de S.Paulo 10/02/1942

Como Brincar de  Como Brincar de

Orson Welles em baile de carnaval no Rio de Janeiro, fevereiro de 1942.  Acervo/ Estadão

Cidadão do samba. O cineasta Orson Welles desembarcou no Rio de Janeiro em 09 de fevereiro de 1942, com a missão de capturar a essência do povo brasileiro. O plano era filmar o carnaval, o povo e as belezas naturais do Rio de Janeiro e Fortaleza. Mas o filme que Welles desenvolveu tornou-se crítico demais para o Office of the Coordinator of Inter-American Affairs (agência americana criada para promover a cooperação entre os EUA e países da América Latina) e para o governo Vargas, que queriam do criador de Cidadão Kane (1941) um documentário de propaganda que servisse à política de aproximação entre Estados Unidos e Brasil durante a 2ª Guerra Mundial. Da passagem de Wells pelo País ficaram as imagens reunidas no documentário It's All True (1993) e a história da amizade com Grande Otelo e Herivelto Martins, firmada entre bailes de carnaval e tardes regadas à cachaça.

O Estado de S.Paulo – 13/02/1959

Como Brincar de  Como Brincar de

Jayne Mansfield na capa da revista Manchete de 21 de fevereiro de 1959. Reprodução
Como Brincar de         Como Brincar de

Jayne Mansfield festeja o carnaval em baile no Rio de Janeiro, em fevereiro de 1959. Acervo/ Estadão

Louraça 'bombshell'. A atriz e símbolo sexual platinada, Jayne Mansfield veio curtir o carnaval brasileiro em 1959. Foi capa da revista Manchete e quase perdeu o vestido num baila de carnaval, devido ao fervor da multidão que a envolveu. Em notícia publicada no Estado de 13 de fevereiro de 1959 contou como foi a experiência. A atriz, conhecida como “o Busto”e uma das principais concorrentes de Marilyn Monroe, descreveu como foi ser quase “desnudada” na festa. Considerou  o episódio “uma grande saudação” e disse sentir-se lisonjeada com a calorosa recepção da multidão “cujo calor e excitação latino-americano” ela não compreendeu de início, mas afirmou não guardar rancor.

Divas. Entre outras beldades estrangeiras que vieram conhecer o som da nossa batucada, estão Rita HayworthRomy Schneider. Elas estiveram no Rio de Janeiro em 1962 e 1965, respectivamente. Ambas contaram com o mesmo cicerone, Jorginho Guinle, famoso playboy do jet set.

  Como Brincar de
Como Brincar de

Rita Hayworth joga serpentina em baile de carnaval no Rio de Janeiro. Acervo/ Estadão

Como Brincar de      

Romy Schneider se diverte ao lado de Jorge Guinle, no Copacabana Palace. Acervo/ Estadão

Amor e carnaval. Alguns famosos internacionais que aterrissaram por aqui para conferir a festa vieram trazidos ou acompanhados por seus namorados brasileiros. Foi o caso do ator italiano Gabriele Tinti que teve a namorada Norma Bengell como acompanhante pelos bailes do Rio em 1964. A pop star, Madonna aplaudiu as escolas de samba na Sapucaí ao lado de Jesus Luz em 2010. No anos seguintes, o astro do futebol americano, Tom Brady veio ver a esposa, a top Gisele Bündchen, desfilar pela Unidos de Vila Isabel em 2011.

Norma Bengell com o ator Gabriele Tinti, em 1964. Madonna e Jesus Luz durante desfile. Marcos de Paula/ Estadão

O ator ganhador do Oscar Matthew McConaughey veio acompanhado da esposa Camila Alves e contou com a companhia de Kevin Spacey em 2009. Entre outros que vieram brincar nas brigas de confete, se enrolar na serpentina ou conferir os desfiles no conforto dos camarotes de cerveja estão Gina Lollobrigida e Janis Joplin – que esteve no Brasil em fevereiro de 1970, na tentativa de se livrar do vício da heroína. Durante a sua estada, fez topless em Copacabana, bebeu muito, cantou em um bordel, foi expulsa do Hotel Copacabana Palace por nadar nua na piscina. Naomi Campbell, Sharon Stone, Jennifer Lopez, Jude Law, Arnold Schwarzenegger, Mônica Bellucci, Will Smith e Megan Fox. Sozinhos ou acompanhados, todos voltaram para seus países enamorados pelo carnaval.

O Estado de S.Paulo – 14/02/1970

 

Convidada para desfilar, Janis Joplin diverte-se no carnaval do Rio de Janeiro, em 1970. Acervo/ Estadão

Hebe Camargo dá selinho na boca do inglês Jude Law,durante desfile das Escolas de Samba no Rio. Ricardo Gama/Estadão

Tomando decisões no seu código — condicionais

Menu: Building blocks Próxima

Em qualquer linguagem de programação, o código precisa tomar decisões e realizar ações de acordo, dependendo de diferentes entradas.

Por exemplo, em um jogo, se o número de vidas do jogador é 0, então o jogo acaba. Em um aplicativo de clima, se estiver sendo observado pela manhã, ele mostra um gráfico do nascer do sol; Mostra estrelas e uma lua se for noite.

Neste artigo, exploraremos como as chamadas declarações condicionais funcionam em JavaScript.

Pré-requisitos:

Objetivo:

Conhecimento básico de algoritmos, um entendimento básico de HTML e CSS, JavaScript primeiros passos.
Entender como usar estruturas condicionais em JavaScript.

Você pode tê-lo em uma condição …!

Seres humanos (e outros animais) tomam decisões o tempo todo que afetam suas vidas, desde pequenas (“devo comer um biscoito ou dois?”) até grandes (“devo ficar no meu país de origem e trabalhar na fazenda do meu pai ou devo mudar para a América e estudar astrofísica?”).

As declarações condicionais nos permitem representar tomadas de decisão como estas em JavaScript, a partir da escolha que deve ser feita (por exemplo, “um biscoito ou dois”), ao resultado obtido dessas escolhas (talvez o resultado de “comer um biscoito” possa ser “ainda sentido fome “, e o resultado de “comer dois biscoitos” pode ser “ter se sentido cheio, mas mamãe me falou para comer todos os biscoitos”.)

Leia também:  Como alternar entre acordes na guitarra: 11 passos

Como Brincar de

Declarações if … else

De longe o tipo mais comum de declaração condicional que você usará em JavaScript  — as modestas declarações if … else.

Sintaxe básica if … else

Veja a sintaxe básica do if…else no pseudocódigo:

if (condicao) { codigo para executar caso a condição seja verdadeira
} else { senão, executar este código
}

Aqui nós temos:

  1. A palavra reservada if seguida de um par de parênteses.
  2. Um teste condicional, localizado dentro dos parênteses (normalmente “este valor é maior que esse”, ou “este valor existe”). Esta condição pode fazer uso dos operadores de comparação que discutimos no último módulo, e podem retornar  true ou false.
  3. Um par de chaves, e dentro dele temos código — pode ser qualquer código que queiramos, e só vai ser executado se o teste condicional retornar true.
  4. A palavra reservada else.
  5. Outro par de chaves, dentro dele temos mais um pouco de código — pode ser qualquer código que queiramos, e só vai executar se o teste condicional retornar um valor diferente de true, neste caso not true, ou false.  

Este tipo de código é bem legível por seres humanos — ele diz: “if a condição for true, execute o bloco de código A, else execute o bloco de código B” (se a condição for verdadeira, execute o bloco de código A, senão execute o bloco de código B).

Você precisa saber que não é obrigado a colocar a palavra reservada else e e o segundo bloco de par de chaves. O código apresentado a seguir é perfeitamente válido e não produz erros:

if (condicao) { codigo para executar se a condição for verdadeira
}

código a ser executado

Entretanto, você precisa ser cauteloso aqui — neste caso, repare que o segundo bloco de código não é controlado pela declaração condicional, então ele vai executar sempre, independente do teste condicional retornar true ou false. É claro, isto não é necessariamente uma coisa ruim, mas isso pode não ser o que você quer — com muita frequência você vai querer executar ou um bloco de código ou outro, não os dois juntos.

Por fim, você verá muitas vezes declarações if…else escritas sem as chaves, no seguinte estilo de escrita:

if (condicao) executar aqui se for verdadeira
else executar este outro codigo

Este é um código perfeitamente válido, mas não é recomendado — ele facilita que você escreva código fora do escopo do if e do else, o que seria mais difícil se você estivesse usando as chaves para delimitar os blocos de código, e usando multiplas linhas de código e identação.

Um exemplo real

Para entender bem a sintaxe, vamos considerar um exemplo real. Imagine um filhote de humanos sendo chamdo a ajudar com as tarefas do Pai ou da Mãe. Os pais podem falar: “Ei querido, se você me ajudar a ir e fazer as compras, eu te dou uma grana extra para que você possa comprar aquele brinquedo que você quer.” Em JavaScript, nós podemos representar isso como:

  • var comprasFeitas = false;
  • if (comprasFeitas === true) {   var granaFilhote = 10; } else {   var granaFilhote = 5;
  • }

Esse código como mostrado irá sempre resultar na variável comprasFeitas retornando false, sendo um desapontamento para nossas pobres crianças. Cabe a nós fornecer um mecanismo para o pai definir a variável comprasFeitas como true se o filho fez as compras.

Nota: Você pode ver a versão completa desse exemplo no GitHub (também veja live.)

else if

O último exemplo nos forneceu duas opções ou resultados – mas e se quisermos mais do que dois?

Existe uma maneira de encadear escolhas/resultados extras ao seu if…else — usando else if. Cada escolha extra requer um bloco adicional para colocar entre if() { … } e else { … } — confira o seguinte exemplo mais envolvido, que pode fazer parte de um aplicativo simples de previsão do tempo:

Select the weather type today:

–Make a choice–
Sunny
Rainy
Snowing
Overcast

var select = document.querySelector('select');
var para = document.querySelector('p');

select.addEventListener('change', setWeather);

function setWeather() {
var choice = select.value;

if (choice === 'sunny') {
para.textContent = 'It is nice and sunny outside today. Wear shorts! Go to the beach, or the park, and get an ice cream.';
} else if (choice === 'rainy') {
para.textContent = 'Rain is falling outside; take a rain coat and a brolly, and don't stay out for too long.';
} else if (choice === 'snowing') {
para.textContent = 'The snow is coming down — it is freezing! Best to stay in with a cup of hot chocolate, or go build a snowman.';
} else if (choice === 'overcast') {
para.textContent = 'It isn't raining, but the sky is grey and gloomy; it could turn any minute, so take a rain coat just in case.';
} else {
para.textContent = '';
}
}

  1. Aqui, temos um elemento HTML que nos permite fazer escolhas de clima diferentes e um simples parágrafo.
  2. No JavaScript, estamos armazenando uma referência para ambos os elementos e

    , e adicionando um listener de evento ao elemento  para que, quando o valor for alterado, a função setWeather() é executada.

  3. Quando esta função é executada, primeiro definimos uma variável chamada choice para o valor atual selecionado no elemento .

    Em seguida, usamos uma instrução condicional para mostrar um texto diferente dentro do parágrafo, dependendo de qual é o valor de choice . Observe como todas as condições são testadas nos blocos else if() {…}, com exceção do primeiro, que é testado em um bloco if() {…}.

  4. A última escolha, dentro do bloco else {…}, é basicamente uma opção de “último recurso” — o código dentro dele será executado se nenhuma das condições for true.

    Nesse caso, ele serve para esvaziar o texto do parágrafo, se nada for selecionado, por exemplo, se um usuário decidir selecionar novamente a opção de espaço reservado “- Make a choice–” mostrada no início.

Uma nota sobre os operadores de comparação

Operadores de comparação são usados para testar as condições dentro de nossas declarações condicionais. Nós primeiro olhamos para operadores de comparação de volta em nosso artigo Matemática básica em JavaScript – números e operadores. Nossas escolhas são:

  • === e !== — testar se um valor é idêntico ou não idêntico a outro.
  • — teste se um valor é menor ou maior que outro.
  • = — testar se um valor é menor ou igual a, ou maior que ou igual a outro.

Nota: Revise o material no link anterior se quiser atualizar suas memórias sobre eles.

Queríamos fazer uma menção especial do teste de valores boolean (true/false) , e um padrão comum que você vai encontrar de novo e de novo.

Qualquer valor que não seja  false, undefined, null, 0, NaN, ou uma string vazia ('') retorna true quando testado como uma instrução condicional, portanto, você pode simplesmente usar um nome de variável para testar se é verdadeiro , ou mesmo que existe (ou seja, não é indefinido). Por exemplo:

var cheese = 'Cheddar';

if (cheese) {
console.log('Yay! Cheese available for making cheese on toast.');
} else {
console.log('No cheese on toast for you today.');
}

E, voltando ao nosso exemplo anterior sobre a criança fazendo uma tarefa para seu pai, você poderia escrevê-lo assim:

var shoppingDone = false;

if (shoppingDone) { // don't need to explicitly specify '=== true'
var childsAllowance = 10;
} else {
var childsAllowance = 5;
}

Aninhando if … else

É perfeitamente correto colocar uma declaração if…else dentro de outra — para aninhá-las. Por exemplo, poderíamos atualizar nosso aplicativo de previsão do tempo para mostrar mais opções dependendo de qual é a temperatura:

if (choice === 'sunny') {
if (temperature < 86) { para.textContent = 'It is ' + temperature + ' degrees outside — nice and sunny. Let's go out to the beach, or the park, and get an ice cream.'; } else if (temperature >= 86) {
para.textContent = 'It is ' + temperature + ' degrees outside — REALLY HOT! If you want to go outside, make sure to put some suncream on.';
}
}

Mesmo que o código trabalhe em conjunto, cada uma das instruções if…else funcionam completamente independente uma da outra.

Operadores lógicos: AND, OR e NOT

Se você quiser testar várias condições sem escrever instruções aninhadas if…else, os operadores lógicos poderão ajudá-lo. Quando usado em condições, os dois primeiros fazem o seguinte:

  • && — AND; permite encadear duas ou mais expressões para que todas elas tenham que ser avaliadas individualmente como true assim toda a expressão retorna true.
  • || — OR; permite encadear duas ou mais expressões para que uma ou mais delas tenham que ser avaliadas individualmente como true assim toda a expressão retorna true.

Para fornecer um exemplo AND, o fragmento de exemplo anterior pode ser reescrito assim:

if (choice === 'sunny' && temperature < 86) { para.textContent = 'It is ' + temperature + ' degrees outside — nice and sunny. Let's go out to the beach, or the park, and get an ice cream.'; } else if (choice === 'sunny' && temperature >= 86) {
para.textContent = 'It is ' + temperature + ' degrees outside — REALLY HOT! If you want to go outside, make sure to put some suncream on.';
}

Então, por exemplo, o primeiro bloco de código só será executado se ambas as condições choice === 'sunny' e temperature < 86 retornarem true.

Vamos ver um exemplo rápido de OR:

if (iceCreamVanOutside || houseStatus === 'on fire') {
console.log('You should leave the house quickly.');
} else {
console.log('Probably should just stay in then.');
}

O último tipo de operador lógico, NOT, expressado pelo operador !, pode ser usado para negar uma expressão. Vamos combiná-lo com OR no exemplo acima:

if (!(iceCreamVanOutside || houseStatus === 'on fire')) {
console.log('Probably should just stay in then.');
} else {
console.log('You should leave the house quickly.');
}

Nesse trecho, se a instrução OR retornar true, o operador NOT negará isso para que a expressão geral retorne false.

Você pode combinar tantas instruções lógicas quanto quiser, em qualquer estrutura. O exemplo a seguir executa o código interno apenas se ambos os conjuntos de instruções OR retornarem true, significando que a instrução AND global também retornará true:

if ((x === 5 || y > 3 || z

Bizarro

Sam Christopher Cornwell, de Newport, no País de Gales, publicou um vídeo que compila cenas de 1 segundo de seu filho durante 365 dias, desde o nascimento do bebê até seu aniversário de 1 ano. Clique no link para assistir: http://vimeo.com/69986655

Na gravação, é possível perceber as mudanças de comportamento, fisionomia e interação do pequeno Indigo, que são registradas em diversos momentos ao comer, dormir, brincar e até chegar aos primeiros passos e comemorar o aniversário. O vídeo do galês já foi visualizado mais de 260 mil vezes.

Em um projeto parecido, mas muito mais ambicioso, o inglês Ian McLeod tirou uma fotografia do filho Cory todos os dias durante 21 anos e, 7.500 cliques depois, também reuniu o resultado em um vídeo, que já foi assistido mais de 5,8 milhões de vezes.

Uma gatinha resgatado por um blogueiro japonesa está fazendo sucesso na web após aparecer em uma sequência de fotos adoráveis, com destaque para uma em que “veste” uma fantasia de cogumelo shimeji feita de crochê.

De acordo com um usuário da rede social Reddit identificado como “DopeSk1llz”, a gata wasabi-chan foi atacada por um corvo, e sofreu diversas lesões. Tatsuki Yoshinaga conseguiu salvar o bichano e deu tratamento adequado ao animal, que vem apresentando melhoras no tratamento dos ferimentos.

“Ela está ganhando peso e está adorável”, afirmou o usuário. Wasabi-chan ganhou até um perfil no Instagram, no qual aparece vestindo roupinhas feitas a mão, inclusive uma fantasia de crochê em forma de cogumelo shimeji, que ajudaria o dono manter o animal confortável enquanto o alimenta.

O perfil da gata no Instagram possui mais de 4.500 seguidores.

Para pregar uma pela a namorada, um homem chamado James Williams fabricou uma espécie de fantasma para recriar uma cena clássica do filme O Chamado (2002), e dar um baita susto na pobre jovem (veja o vídeo).

Com semanas de planejamento, Williams criou o monstro com papel machê, fez um apoio com pedaços de madeira e, enquanto a namorada dormia, instalou a figura, fazendo barulhos em seguida. Assim que acorda, a jovem começa a gritar, e a cena pode ser vista de diversos ângulos.

James afirma que, apesar do susto, a jovem levou a brincadeira na esportiva, e “até foi trabalhar” no dia seguinte. A gravação se tornou viral e foi vista mais de 468 mil vezes.

Um aspirante a astronauta de 7 anos chamado “Dexter” teve uma surpresa ao escrever uma carta para a Nasa, a agência espacial dos EUA, e não só receber uma resposta da organização como também brindes e uma guia com informações de como ele pode realizar este sonho.

A mãe do garoto, Katrina Anderson, fez um post na rede social Reddit exibindo a carta do garoto, na qual ele mostra interesse em um dia chegar a Marte.

“Fiquei sabendo que vocês irão enviar duas pessoas para Marte, e gostaria de ir, mas tenho apenas 7 anos”, escreveu o menino.

“Gostaria de ir no futuro, então, o que preciso fazer para virar um astronauta?”, perguntou Dexter, junto com um desenho feito à mão.

A agência agradeceu a carta de Dexter e ainda deu endereços com informações sobre programas espaciais e como se tornar um astronauta. “Veja só, em alguns anos, você pode ser tornar um dos pioneiros que irá liderar as atividades para entender melhor nosso planeta e para explorar o espaço”, escreveu a organização.

Juntamente com a resposta, a Nasa enviou fotos de Marte, do robô Curiosity, adesivos e um marcador de páginas, que Dexter aparece segurando em uma das imagens. O tópico original de Katrina recebeu mais de 2 mil comentários em menos de 24 horas, e as imagens foram reproduzidas mais de 140 mil vezes.

Veja na íntegra a resposta da Nasa , em tradução livre:

Em nome da Nasa, obrigado pela carta.

Queremos que saiba que seus interesses e ideias sobre exploração espacial são importantes, e esperamos que você continue a aprender tudo o que pode sobre os programas espaciais da Nasa, missões e conquistas. Veja só, em alguns anos, você pode ser tornar um dos pioneiros que irá liderar as atividades para entender melhor nosso planeta e para explorar o espaço.

Abaixo há sites que contém informações sobre as atividades e programas espaciais da NASA. Se você ou sua escola não possuem um computador com acesso à internet, você pode visitar uma biblioteca e usar o computador.

Novamente, obrigado por sua carta. Seu interesse na Nasa é apreciado. Nós desejamos sucesso em conseguir boas notas na escola e encorajamos você a continuar tentando alcançar as estrelas.

Sinceramente,

Escritório de Comunicações. Nasa

Ilustração Canadense invadiu casa, tomou banho e usou cozinha nu para cozinhar ovos

Um morador de Vancouver, na Canadá, levou um enorme susto ao acordar e dar de cara com um estranho completamente nu em sua cozinha, que estava ocupado cozinhando alguns ovos.

De acordo com o site de notícias canadense “CBC”, o invasor teria até tomado um banho antes de ir à cozinha, até ser flagrado por volta das 7h. Quando foi visto pelo morador, o homem fugiu, mas foi rapidamente preso pela polícia, pois não vestia nenhuma roupa.

Os oficiais acreditam que o homem estava sob o efeito de drogas ao invadir a casa e utilizar a cozinha do morador. Ele não teve a identidade revelada e foi acusado de invasão de residência.

  • A polícia de Portland, no estado do Oregon (EUA), está a procura de “Bonnie”, uma coelha gigante que foi roubada da casa da dona no fim de junho deste ano.
  • De acordo com o informações da polícia, apenas divulgadas esta semana, o animal foi raptado durante a noite, entre 21h do dia 27 e as 8h do dia 28/6.
  • Apesar de a dona vestir a coelha frequentemente com uma blusa com capuz, a americana afirma que Bonnie não utilizava a vestimenta no momento do crime.
  • Mesmo com as buscas, ainda não há informações ou pistas do paradeiro de Bonnie.

Uma senhora de 62 anos moradora de Bradenton, na Flórida (EUA), foi presa sob acusação de “agressão grave” após beijar um policial no nariz, e acabou sendo levada à cadeia.

De acordo com o site “The Smoking Gun”, a polícia foi chamada devido a uma discussão entre Peggy Hill e a vizinha, motivada por uma cerca que corta as duas propriedades. Porém, quando um dos oficiais se aproximou, a senhora se aproximou e deu um beijo no nariz do homem.

O policial se afastou, “limpou a saliva do nariz” e, com a ajuda de outro oficial, algemou e levou Hill para a delegacia. A mulher, no entanto, acusou a polícia de ser agressiva e que a ideia de beijá-lo teria “surgido em sua cabeça na hora”.

Peggy afirmou em seu interrogatório que teria consumido três taças de vinho antes da chegada da polícia. A americana está presa sob fiança de R$ 10 mil, e será apresentada ao tribunal no próximo dia 19/7.

Dori Rhoades agora procura comprador de jaqueta que pagou R$ 40 por R$ 39 mil em bens

A americana Dori Rhoades está arrasada e começou uma busca implacável depois que vendeu por acidente um par de brincos de diamante de R$ 36 mil junto com R$ 3 mil que estavam dentro de uma jaqueta, negociada por apenas R$ 40 durante uma venda garagem.

Em entrevista ao programa “Good Morning America”, Rhoades afirmou que havia guardados os bens em a peça de roupa “por precaução” e, quando escolheu as peças para a venda, não se deu conta do ocorrido. “Eu a peguei e pensei ‘ah, eu não uso isso mais’”, relembrou a americana.

Rhoades só de seu conta do erro horas depois, quando a venda já tinha acabado. Agora ela está à procura da pessoa que comprou a jaqueta, já que a joia possui valor sentimental. “Era da minha mãe. Meu pai deu a ela e, depois que ele faleceu, ela deu para mim”, lamentou a mulher. Além de ir ao programa, Dori espalhou cartazes pela vizinhança, procurando o comprador.

“É algo que nada poderá substituir algum dia”, finalizou a mulher.

Dançarinas do clube de pole dance “Avocadoo” fizeram uma performance pública usando postes de sinalização das ruas como apoio, nesta quinta-feira (27), na cidade polonesa de Lodz.

O objetivo era promover novas formas de fazer ginástica, segundo os organizadores.

O governo holandês está enfrentando protestos da população após anunciar que irá fechar 19 prisões no país, como forma de economizar 271 milhões de euros do orçamento devido à falta de criminosos no país.

De acordo com a emissora de TV holandesa “NOS”, o secretário de Estado Fred Teeven foi criticado inicialmente ao sugerir o fechamento de 26 cadeias, o que representaria um corte de 340 milhões de euros mas, ao mesmo tempo, o desaparecimento de 3.400 empregos. Em vez disso, 2.000 funcionários seriam dispensados.

Uma das razões da medida anunciada pelo Estado é a diminuição da taxa de criminalidade e a utilização de tornozeleiras com rastreadores em vez de deixar os presos encarcerados, o que deixou muitas das celas vazias. A oposição está tentando reverter a medida, afirmando que o equipamento “não é alternativa à prisão”.

A falta de criminosos na Holanda foi muito discutida pela mídia internacional pela primeira vez em 2009, quando o governo inicialmente anunciou o fechamento de 8 unidades prisionais, e, diante das demissões que seriam feitas, estava estudando a possibilidade de importar 500 criminosos da Bélgica, para que possa manter um contingente nas prisões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*